Anúncio

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

“Jesus Cristo é o Senhor” — o que isso significa?


Antigamente, quando se falava do episódio envolvendo o tal chefe dos publicanos [Zaqueu], a ênfase era sempre cristocêntrica — recaía na iniciativa do Senhor Jesus de olhar com misericórdia para o tal homem e salvá-lo. Mas, por que temos valorizado mais Zaqueu do que o Senhor Jesus? É porque, hoje, o antropocentrismo (o ser humano no centro) tem ganhado força em nosso meio.

Bem, esqueçamos de Zaqueu por enquanto e meditemos acerca do senhorio de Jesus. Afinal, somos filhos de Deus, mas também devemos ser seus servos. O evangelho é como uma moeda: tem dois lados. Em Lucas 6.46, está escrito: “E por que me chamais Senhor, Senhor, e não fazeis o que eu digo?” É de admirar que chamamos a Jesus de Senhor e sequer entendemos o que significa recebê-lo como tal. Isso ocorre, em parte, porque a palavra “senhor” não tem hoje o mesmo significado de quando Jesus andou na terra.

Na Bíblia, quando o termo “Senhor” é aplicado a Cristo significa, na maioria das vezes, autoridade máxima, o número um, o Homem que está acima de todos os outros, o dono de toda a criação. No Império Romano, era comum os funcionários públicos ou soldados se saudarem dizendo “César é o Senhor!” Por causa disso, os cristãos tiveram muitos problemas e eram perseguidos pelo imperador. Sempre que alguém os saudava com as tais palavras, eles respondiam: “Não! Jesus Cristo é o Senhor!” César ficava furioso, não por ter ciúmes do nome. A questão era bem mais profunda que isso. Ele, na verdade, sabia que, para os cristãos, Jesus Cristo pesava mais que o grande César.

O Senhor Jesus disse: “Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim...” (Mt 11.28,29). Ser um servo de Cristo não significa apenas deixar o jugo do pecado, mas tomar sobre si o jugo de Cristo! Em Lucas 12.32, Ele também afirmou: “Não temas, ó pequeno rebanho, porque a vosso Pai agradou dar-vos o Reino”. Oh, como é bom ser um cristão, não é mesmo? Mas, o que diz o versículo 33? “Vendei o que tendes, e dai esmolas...” Queremos, mesmo, tomar sobre nós o jugo do Senhor?

Como são as nossas pregações? “Amigo, aceite a Jesus” — isso, em si, já é uma grande incongruência, pois é o Senhor Jesus quem nos aceita! Os pregadores estão sempre apelando para os interesses humanos. E praticamente todas as nossas reuniões são centralizadas no ser humano. Nosso evangelho deixou de ser cristocêntrico há muito tempo! O arranjo do mobiliário, do púlpito, dos equipamentos, tudo aponta para o homem. Quando preparamos o programa do culto, não pensamos em Jesus, e sim nas pessoas que estarão presentes.

E as nossas orações? Elas também se centralizam no ser humano: “Senhor, abençoa meu lar, minha vida, minha esposa”, “Eu determino que...” ou “Quero hoje o meu milagre”. Orar, para muitos, é como esfregar a lâmpada de Aladim. Temos nos esquecido de que Jesus é o Senhor! E Ele nos ensina a orar priorizando a vontade de Deus, e não a nossa (Mt 6.10). Como era a oração dos crentes da igreja primitiva, que punham em prática o que Jesus lhes ensinara?

Vemos em Atos 4.24-31 que os cristãos primitivos empregaram pronomes como “teu”, “tu” e “tua”, centralizando a oração em Deus: “E, ouvindo eles isto, unânimes levantaram a voz a Deus e disseram: Senhor, tu és o que fizeste o céu... olha para as suas ameaças e concede aos teus servos que falem com toda a ousadia a tua palavra, enquanto estendes a mão para curar, e para que se façam sinais e prodígios pelo nome do teu santo Filho Jesus. E, tendo eles orado, moveu-se o lugar onde estavam reunidos...”

Jesus, sem dúvidas, é o Salvador, o nosso Médico e Ajudador. Tudo isso é verdade. Mas não podemos recortar Jesus em partes e escolher apenas a que nos agrada. Não podemos agir como crianças que lambem a geleia e descartam o pão — principalmente quando se trata do Pão da vida! Mas é o que muitos cristãos têm feito! Só frequentam as igrejas por causa da geleia (bênçãos), atendendo a seus próprios interesses (cf. Jo 6.60-69).

Bem, tudo isso que acabei de dizer pode ser inútil a um crente que está mergulhado no evangelho antropocêntrico. Mas a Deus nada é impossível. E o Espírito Santo pode convencer esse cristão enganado a permitir que o Senhor Jesus tome a sua mente e a lave, dando-lhe uma boa escovada, para, em seguida, recolocá-la no lugar, em posição inversa!

Ciro Sanches Zibordi
Texto extraído do livro
Erros que os Adoradores Devem Evitar.

12 comentários:

Jander Freire disse...

A Paz do Senhor, irmão Ciro!
O irmão falou que "é uma grande incongruência" quando, nas pregações, é feito o convite para que o pecador "aceite" a Jesus...

Daí surge a dúvida: é Jesus quem nos aceita, ou nós que aceitamos a Jesus?

Particularmente eu acredito que somos nós, ou o pecador, que deve aceitar a Jesus, uma vez que ELE JÁ ACEITOU descer do céu de glória, se fazer humano, sofrer todo o sofrimento que homem nenhum suportaria, para levar consigo os nossos pecados.

Em Apocalipse 3:20 está escrito: "Eis que estou à porta, e bato; se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo".

Abraço!

Thalita disse...

Que ótima meditação!Pregar e viver na graça sem se esquecer do nosso compromisso de servos do SENHOR JESUS.Mas a coisa anda feia mesmo é tanta gente usando o nome de Jesus como se fosse uma palavrinha mágica que realiza as vontades mais miseráveis do ser humano.Esquecendo que Jesus fez por nós o que ninguém jamais julgaria ser necessário fazer que foi dar a sua preciosa vida morrendo na cruz para nos salvar.Só Jesus !!!

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro Jander,

A paz do Senhor!

À luz da soteriologia bíblica, é o Senhor Jesus quem nos aceita. Essa é a ordem correta da salvação. A iniciativa vem do Senhor. É muita pretensão nossa achar que podemos aceitar a Jesus. Ele é o Senhor. Por outro lado, reconheço que é usual o pregador convidar as pessoas a aceitarem a Jesus, isto é, crerem em sua mensagem e em sua obra expiatória.

É o Senhor quem aceita o pecador, por sua graça e misericórdia. O fato de Deus nos ter aceitado mostra o quanto Ele amou o mundo (Jo 3.16), a ponto de provar o seu amor para conosco, sendo nós ainda pecadores (Rm 5.8).

Em Cristo,

CSZ

Newton Carpintero, pr. e servo disse...

Amigo e nosso pr. Ciro Zibordi,

A paz de Cristo, o nosso Senhor!

O prezado irmão Jander Freire, acredita que ACEITAR ao Senhor Jesus Cristo, deve ser o correto, penso eu, que, deveríamos utilizar naturalmente a frase ou a pergunta:

"Quem deseja RECONHECER o Senhor Jesus Cristo como o seu Salvador e o único que perdoa pecados?"

Simples, Objetivo e Eficiente.

Afinal, o Senhor Jesus Cristo em sua morte, autorizada por Ele mesmo, definiu que aceitaria a todos, os que o reconhecessem como o enviado de Deus, para a salvação dos que sentem fome e sede de justiça.

Maravilhosa misericórdia e suficiente bondade, impossível de ser justificada por nossos corações.

Aproveito para com a sua frase, copiada abaixo alimentar o meu comentário com o que não consigo mas aceitar, logo mais abaixo:

Sua frase: Nosso evangelho deixou de ser cristocêntrico há muito tempo!

Minha frase: Sinto vergonha, dos púlpitos que se robustecem cada vez mais de assentos, e das igrejas que se dilatam cada vez mais, sem o contrôle necessário aos cuidados das ovelhas que deveriam ser transformadas em verdadeiros discípulos.

O Senhor não nos convidou à uma criação de ovelhas.

É um papo furado é grande, quando afirmam que, o pastor não gera ovelhas, e sim, que são as ovelhas que devem gerar ovelhas. Não passa de um mito!

O Senhor nos convidou em Mateus 28:19, com o "Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo;"

As heresias são provocadas pelo louvor abominável no templo, em que muitos, neste tempo presente, desviaram-se do verdadeiro cuidado com as músicas e as letras inspiradas, e se contaminaram pelos cuidados com os presentes de mamom e com as produtoras, na maioria das vezes, piores do que as seculares em sua negociação.

Aproveito para publicar a minha revolta com o evento gospel da TV Globo, que será a alça e a armadilha para os que não vigiam e estão como que cegos em sua vida espiritual.

Que o Senhor inspire a muitos a utilizarem este livro que produz luz para o sedento e alimento para os famintos com a oportunidade única de azeitarem as suas lâmpadas com uma maior averiguação e aprendizado, produzido por um atalaia de verdade no impulso e desejo em orientar aos verdadeiros ADORADORES, que não desejam cometer os erros, comuns e prejudiciais nos muitos encontros nestes últimos dias do Final dos Tempos.

O Senhor seja contigo, nobre pastor,

O menor de todos os menores.

Adeilton disse...

Pr.Ciro,

Que bela postagem!até agora eu só comentei discordando,mas agora eu quero concordar com o senhor.

Alguns textos que provam que Deus nos escolheu primeiro.

Ao SENHOR perterce a salvação(Jn 2.9)

(J0 15.16,19;At 1.2;9.15;1Co 1.27;Ef 1.4;2Ts 2.13)

Para que possamos entender que é Deus quem nos escolhe primeiro,temos que entender primeiro a nossa natureza pecaminosa,nós já nascemos em pecado,mortos em delitos e pecados(Ef 2.1).Pela nossa própria vontade,não buscamos a Deus(Rm 3.11)somos tendenciosos para o mal.A salvação é uma intervenção divina,não parte primeiramente de nós,mas primeiramente de Deus.

Como pode um morto responder primeiro?

Nós temos um salvador,não salvamos a nós mesmos.

Parabéns pela postagem.

Em Cristo,no temor de Deus.

Anônimo disse...

Paz do Senhor!
Com grande alegria que comento mais uma excelente postagem sua amado pastor. Talvez nunca venha a lhe conhecer pessoalmente aqui nesta terra, mas lhe digo que o sr. tem me ajudado bastante. O Blog do Ciro se tornou minha leitura diária assim como a Bíblia é.
Confesso que tenho observado estes princípios expostos aqui. Principalmente sobre o convite que é feito aos que ainda não confessaram a Cristo Jesus como salvador. Na verdade faço desta forma e os irmãos da congregação também fazem o mesmo.
"Há alguém que queira entregar a sua vida Cristo?" (Sl 37.5) "Há alguém que queira confessar a Cristo Jesus como Senhor e Salvador?" (Lc 12.8)
Estamos corretos ao fazer assim? Creio que sim.
No entanto, nas orações sempre a prioridade deve ser a vontade de Deus e não a nossa. Há até algumas pessoas que não gostam de dizer: "se assim for da tua (Deus) vontade". Não querem submeter seus desejos a santa, perfeita e agradável vontade do Senhor.
Também confesso que tenho impresso alguns textos seu do blog e repassado aos irmãos (obreiros especialmente). Mas espero que não esteja errado ao fazer isto se estiver, por favor, me comunique.
Desde já agradeço.
Paz do Senhor.

Adriana disse...

Este foi o primeiro livro que li do senhor, tem me ajudado até hoje a analisar muitas coisas erradas que vejo dentro de nossas igrejas, infelizmente nossos cultos tem sido completamente antropocêntricos, dificilmente é cantado um louvor de adoração a Deus ou uma pregação que seja dentro da palavra, e quando é ninguém gosta. O crentes só querem bênção, exaltação, estão deixando Jesus de fora dos cultos e acham que tá tudo bem. Acho que não tem mais jeito para isso. A paz do Senhor pr Ciro.

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro Adeilton,

A iniciativa é de Deus, na obra salvífica. Ele deu ao mundo o seu Filho unigênito. Mas é necessário que os homens creiam nEle, para a salvação (Jo 3.16).

Em Cristo,

CSZ

Jander Freire disse...

A Paz do Senhor, irmão Ciro!

Exatamente! É o Senhor Jesus quem nos aceita; e, por seu infinito amor, Ele já o fez! Aleluia!

Ele nos ama e a expressão do seu amor está na Sua morte na cruz.

No entanto, o "aceitar" do homem é o mesmo que admitir que é pecador, compreender que necessita de um Salvador, e se dispor a ir de encontro a Ele. É o arrependimento.

Isso, de forma alguma, seria uma "pretensão nossa"! Não significa, também, dizer que a Salvação tem origem de nós. Significa que, de nós, é exigida uma contrapartida: a fé.

O que vai acontecer aos que não reconhecerem a Jesus como Salvador?

Um forte abraço!

jorge melo disse...

É verdade Pr. Ciro, eu nunca usei este termo "aceitar" a CRISTO.
Geralmente quando falo do MESTRE ao pecador, no final sempre digo : Tu crê que JESUS é o filho de DEUS, que veio ao mundo para nos remir dos nossos pecados através do seu sangue derramado na cruz ? Desejas entregar agora a tua vida ao Príncipe da Vida, Príncipe da salvação e Príncipe da Paz? AT.3.15, Hb.2.10, Is. 9.6, no mais, é com o ESPÍRITO SANTO que usa os seus para a Glória de CRISTO.

Forte abrc, Pr. Ciro, parabéns por mais este post.

elias ambrosio disse...

Eu concordo com a colocação do nosso irmão Jander. É nesse sentido que usamos a expressão ACEITAR AO SENHOR JESUS. Particularmente não vejo nenhum problema.

elias ambrosio disse...

Eu concordo com a colocação do nosso irmão Jander. É nesse sentido que usamos a expressão ACEITAR AO SENHOR JESUS. Particularmente não vejo nenhum problema.