quinta-feira, 2 de julho de 2015

O perigoso universalismo de Ed René Kivitz

Teólogos calvinistas e arminianos vêm debatendo há séculos a respeito do alcance da obra salvífica de Cristo, mas não a ponto de cometerem heresias. De modo geral, os primeiros creem em uma expiação restrita, afirmando que o Senhor Jesus teria provado a morte, de modo eficaz, somente pelos eleitos (cf. Mc 10.45). Já os arminianos defendem que Jesus morreu por toda a humanidade, mas somente “aquele que nele crê” (Jo 3.16) é efetivamente salvo (cf. 1 Tm 2.4-6). O universalismo é uma perigosa heresia, condenada tanto por calvinistas como por arminianos que se prezam.

“Os evangélicos, de modo global, rejeitam a doutrina do universalismo absoluto (isto é, o amor divino não permitirá que nenhum ser humano ou mesmo o diabo e os anjos caídos permaneçam eternamente separados dEle). O universalismo postula que a obra salvífica de Cristo abrange todas as pessoas, sem exceção” (PECOTA in HORTON, p. 358). Observe que o universalismo extremado prevê a salvação até do Diabo! Para os teólogos pentecostais, a heresia em apreço — quando levada às últimas consequências — é o ensino “segundo o qual todos os seres humanos, anjos e o próprio Satanás acabarão sendo salvos e desfrutarão eternamente do amor e da presença de Deus para sempre” (HORTON, p. 803).

Poucos teólogos universalistas, na atualidade, têm a coragem de afirmar que Deus é tão amoroso, a ponto de salvar o próprio Diabo. Mas Ed René Kivitz, pastor e filósofo ligado ao movimento Missão Integral, tem afirmado, especialmente com base em João 1.29, que o pecado não está mais presente na relação entre Deus e os homens. Com base nisso, há alguns anos, ele ousou dizer que poderemos encontrar até Hitler no céu (!), não porque esse tirano tenha se arrependido antes de morrer (!!!), e sim porque Deus já tirou o pecado do mundo. Em outras palavras, todos serão salvos, haja o que houver, pois o pecado não mais existe (KIVITZ, 2013).

Kivitz interpreta a frase “Eis o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo” de modo isolado, fora do seu contexto imediato e remoto, e sem considerar os três aspetos da obra salvífica: posicional, progressivo e perfectivo. À luz das Escrituras, a nossa preciosa salvação pela graça de Deus abrange passado, presente e futuro. No passado, a salvação é posicional: como já fomos justificados, regenerados e santificados, estamos "em Cristo" (2 Co 5.17; Ef 2.1-6). No presente, a salvação é progressiva, uma vez que, a cada dia, somos mais santos (Hb 12.14), operando a nossa salvação com temor e tremor (Fp 2.12). E, no futuro, ela será perfeita (Fp 3.19,20); este aspecto perfectivo da nossa salvação está ligado a outra dimensão, na glória, quando estivermos para sempre com o nosso Deus (Rm 8.18; 1 Pe 5.1). Nesse caso, hoje estamos libertos, em Cristo, do poder do pecado. Mas, somente na glória, estaremos livres da presença do pecado.

Qual é, pois, o erro de Kivitz? Ele afirma, em outras palavras, que Deus, hoje, já nos livrou da presença do pecado, contrariando o que está escrito em Gálatas 5.16-26. Ademais, ele não apenas defende a ideia falaciosa da libertação da presença do pecado, no presente, mas comete erro maior, ao afirmar — ou sugerir, pelo menos — que haverá salvação automática de todos, inclusive de Hitler, sem fé e arrependimento, uma vez que Jesus já teria tirado o pecado do mundo. Esse pensamento é, sem dúvida, uma grande heresia, haja vista a Palavra de Deus ser clara quanto à necessidade de o ser humano precisar crer e se arrepender para receber a preciosa salvação pela graça de Deus (Mc 1.15; Jo 3.36; At 3.19; Rm 10.9,10).

Ciro Sanches Zibordi

Referências
HORTON, Stanley M. Teologia Sistamática: uma perspectiva pentecostal. Rio de Janeiro: CPAD, 1996.
KIVITZ, Ed René. A Heresia da Graça Barata! (vídeo). Igreja Batista Jardim Marambá, 15 nov. 2013. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=pIY0_E1jlnE. Acesso em: 25 jun. 2015.
PECOTA, Daniel B. A Obra Salvífica de Cristo. IN: HORTON, Stanley M. Teologia Sistamática: uma perspectiva pentecostal. Rio de Janeiro: CPAD, 1996.

21 comentários:

Anônimo disse...

Bom saber que existe pessoas que se preocupam com o verdadeiro Evangelho.
Deus te abençoe Pastor Ciro

Levi Matheus disse...

São os absurdos da teologia moderna, vulgo, doutrina de demônios, ou seja, os ventos que fazem comichão nos ouvidos dos desatentos.

Levi Matheus disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Levi Matheus disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Helena disse...

Eu parei de ouvi-lo. Como Pr batista, ele contraria a Teologia Batista com seu racionalismo e radicalismo. Salvação Universal, sem arrependimento é sem dúvida, mais uma heresia. Que o Espírito Santo o alcance, o aqueça, o transforme... para que ele seja uma benção como Pr, para sua Igreja.

Anônimo disse...

Pastor Ciro, sou assembleiano do Belém em SP, e a convite de um amigo da IBAB, estive num culto onde o Pastor Ed René expôs este pensamento. Do que ouvi da boca do referido pastor, ele não foi tão extremista quanto o sr relatou. Ele disse que ele, Ed Rene, não gostaria de afirmar que A ou B irá ou não para o inferno, pois ele, Ed Rene, sabedor do grande amor de Deus, tinha dúvidas de que no grande dia Deus seria capaz de condenar algum homem. Ele não se referiu ao diabo ou aos anjos caídos, que já foram derrotados. E no contexto em que o pastor da igreja Batista fez este comentário, quem estava lá entendeu perfeitamente o ponto de vista dele. Sou leitor dos livros e do seu blog, mas acho que no que diz respeito a este assunto, faltou ao sr conhecer melhor as ideias do referido irmão Batista.

Forte abraço, Tiago.

Clenio Daniel disse...

Realmente apenas uma exegese extremamente forçada levará uma pessoa a crer num absurdo desses.Ensinar uma distorção dessa revela a falta de compromisso com a Sã Doutrina. É lamentável nas comunidades de fé esse grande descompasso com a Palavra de Deus. O plano divino da salvação é para os homens (1 Tm 2.3,4; Tt 2.11). Deus te abençoe, pastor Ciro. Tenho vontade de conhecê-lo pessoalmente! Um forte abraço!

Anônimo disse...

Nunca vi o Ed falar isso...concordo com o Ed que devemos ser mais tolerantes e julgar menos as pessoas...ele é muito amoroso , diferente de muitos que conheço que querem ver as pessoas lançadas no inferno pra sempre. Vc precisa conhece-lo mais...

Edna Borba - Psicóloga disse...

Irmão Tiago, muito bom o seu esclarecimento. Sinto-me muito abençoada com as mensagens de Pr Ed René. Não sou universalista. Não em sua expressão mais ampla, mas creio firmemente que, o amor de Deus é bem maior que isto q pregamos. Sua Graça superabunda, e o arrependimento do pecador pode vir de maneira a que só Deus verá. A observação do Pr. Ciro, é justa, pela preocupação com a verdade. Mas, é preciso saber além do que nos chega aos ouvidos.

Ciro Sanches Zibordi disse...

Querida irmã e psicóloga Edna Borba, que a graça e paz do Senhor Jesus estejam sobre a sua vida! Quanto ao seu comentário "é preciso saber além do que nos chega aos ouvidos", peço-lhe que leia o texto contido no seguinte link, o qual também é de minha modesta autoria:

http://www.cpadnews.com.br/blog/cirozibordi/apologetica-crista/152/o-perigoso-universalismo-pregado-pelo-irmao-ed-rene-kivitz.html

Minha abordagem, como a irmã percebeu, não é "ad hominem". Ademais, ela decorre de uma observação cuidadosa, segunda a reta justiça (Jo 7.24).

Em Cristo,

CSZ

Ciro Sanches Zibordi disse...

Irmão Tiago, penso que faltou ao irmão conhecer melhor toda a minha argumentação sobre o universalismo --às vezes patente, às vezes latente-- do irmão Kivitz. Não jogo pedra em pessoas. Ataco o erro, a heresia, e faço isso com muita responsabilidade.

Leia o texto contido no link abaixo:

http://www.cpadnews.com.br/blog/cirozibordi/apologetica-crista/152/o-perigoso-universalismo-pregado-pelo-irmao-ed-rene-kivitz.html

Em Cristo,

CSZ

Ciro Sanches Zibordi disse...

Peço aos irmãos Tiago e Edna Borba que leiam também os comentários relacionados com o texto do portal CPAD News.

CSZ

Anônimo disse...

Realmente o que percebo nas mensagens do Pastor Ed. Rene é que há uma preocupação em amar mais e julgar menos e acho isso muito importante, porque justiça é algo pertinente a Deus. Mas no mundo em que vivemos as posições se tornam invertidas, ou seja, sentamos no trono de Deus, e realizamos os julgamentos.

Desde 2010 acompanho os artigos, vídeos, livros, palestras, de maneira nenhuma vejo o pastor Ed. Rene fazer tal defesa comentada no artigo acima, já ouvi o mesmo dizer que vontade dele ( Ed. Rene )que todos fossem salvos e eu acredito que seja também a nossa vontade.

Ficou muito preocupado com teologia que não transformam vidas!!!

Rubens Dyego Benevides Araujo

Alex Marcel disse...

Rubens, faço minhas as suas palavras.

Edna Borba - Psicóloga disse...

Obrigada pela atenção e maneira cristã de se colocar, pastor Ciro. Sei q há muito que precisamos conhecer. .. Verei, com certeza.
Paz!

Sonia Arakaki disse...

Pr...Pr...ouça mais atentamente as palavras do Pr Ed René...com certeza, o Sr não "entendeu" a mensagem do Pr Ed René.

R. Pacheco disse...

Graça e Paz ao pastor Ciro e aos demais leitores e irmãos em Cristo Jesus. Declaro que já ouvi e li várias mensagens do pastor Ed René e nunca o vi pregando o universalismo, muito pelo contrário. Entendo que o pastor Ed René esforça-se para passar uma mensagem que influencie quem o ouvi e o ler, tornar-se mais humano, que viva mais o Amor que Jesus Cristo nos ensinou e, que julguem menos o próximo. Ensinando que somos todos homens e, por isso, passíveis cometermos erros, assim como o nosso próximo.
Como já relatei, por já ter ouvido e lido inúmeras mensagens do pastor Ed René, é que resolvi fazer este comentário. Respeito à preocupação do Pastor Ciro, mas não concordo com a interpretação que fez, em relação ao pastor Ed René, e também entendo que temos que tomar muito cuidado para não cometermos injustiça, ainda que somos sujeitos à falhas, mas devemos evita-las ao máximo.
Que a Graça e o Amor de Deus nos revele a verdade da revelação da Palavra do nosso Senhor. Abraços a todos.

Anônimo disse...

Graça e Paz ao pastor Ciro e aos demais leitores e irmãos em Cristo.

Já li e ouvi várias mensagens do pastor Ed René e nunca o vi pregando uma mensagem com conotação Universalista. Entendo que é um servo de Deus, que se em ensinar aos cristãos que deve-se praticar mais o Amor ensinado pelo Senhor Jesus Cristo, a importância de que devemos envidar esforços para perdoar o nosso próximo, e não julga-los, pois a Deus pertence o poder de julgar.
Respeito o opinião do pastor Ciro, mas não concordo com o mesmo, e penso que devemos ter muito cuidado com o julgar, somos todos homens e, por essa condição, todos somos passíveis de cometer falhas. Que a Graça e a Paz do nosso Senhor Deus nos ajude a compreender a revelação de Sua Palavra. Abraço a todos.

ROBERTO PACHECO DA SILVA.

Anônimo disse...

Ouvi o referido pastor em uma pregação e senti no meu espirito algo que me incomodou. POr isso encontrei esse excelente texto esclarecedor do senhor Pastor Ciro. Agora entendo por que não senti paz ao ouvir a pregação desse homem.

Sara Gomes do Prado Santos disse...

O pastor Ed incomoda alguns outros "pastores" pois não simpatiza com o poder exercido por eles sobre as almas que são de Deus, na verdade há uma disputa de poder nas igrejas em troca de um alto salário, honras e aplausos, ser extensão de Deus na terra para amar está bem longe de alguns líderes, por isso que fala qualquer coisa contra esse poder é atacado, é como no sistema político infelizmente...

Anônimo disse...

Desculpem amigos ..mas a grande ênfase do Pastor Ed...é justamente criticar de uma forma pacifica usando o amor as demais denominacoes...já ouvi varias pregações dele com criticas ao sistema assembléiano...batista tradicional...pentecostais...a questão dele é atrair crentes de.outras denominações com um sistema que a maioria gostaria que fossem todas as igreja assim...demasiar o amor nnuma visao humana e egoista para.enchermos a igreja dando o que as pessoas querem ouvir..nos tornam confiantes a continuarmos uma vida do jeito que queremos..a frequentarmos a igreja quando nos da tempo...sendo assim somos