domingo, 4 de dezembro de 2011

Quem é a mulher vestida do sol, em Apocalipse 12?


Três personagens aparecem em Apocalipse 12: a mulher vestida do sol, o Dragão e o Menino. O catolicismo romano, desconsiderando o simbolismo profético dessa passagem, afirma que a mulher é Maria, mãe de Jesus. Alguns teólogos — ignorando o fato de a Igreja ter saído de Jesus (Mt 16.18), e não o inverso — têm afirmado que a mãe do Menino é a Igreja. Não há dúvida, à luz de um conjunto probatório, de que aquela mulher representa Israel.

Em Apocalipse 12.17 vemos que o Dragão (Satanás) fará guerra “ao resto da sua semente”, numa clara referência ao remanescente israelita que será protegido e absolvido por Deus, no fim da Grande Tribulação (Rm 9.27). 
A mulher está vestida do sol, que representa a graça e a glória do Senhor (Sl 84.11; Ml 4.2), pelas quais Israel foi envolvido desde a sua origem.

A mulher tem a lua debaixo dos pés, numa referência à supremacia de Israel como nação escolhida (Dt 7.6). E também tem uma coroa de doze estrelas sobre a cabeça. O que isso representa? Os patriarcas que deram origem às doze tribos formadoras do povo de Israel, incluindo José, são chamados de estrelas (Gn 37.9, ARA). Sol e lua, no sonho de José, aludem aos seus pais.


Observe que ela está grávida, com dores de parto, gritando com ânsias de dar à luz. O privilégio de ter sido escolhido como a nação do surgimento do Messias (Jo 1.11,12) trouxe — e trará — a Israel experiências dolorosas (Is 26.17). 
Quanto ao Dragão, não pode ser outro, a não ser o Diabo (Ap 20.2, ARA).

O Dragão é grande. Isso prova que o Inimigo, como “deus deste século” (2 Co 4.4), possui grande força (Lc 10.19). Ele é vermelho. Numa tradução literal, “avermelhado como fogo”, o que representa a sua atuação violenta e sanguinária no mundo (Ap 6.4; Jo 10.10). Essa cor também está associada ao pecado (Is 1.18).


Ele tem dez chifres, que se referem, à luz da Palavra profética, aos dez reinos que formarão a base do império do Anticristo (Ap 17.12; cf. Dn 7.24). E também possui sete cabeças com sete diademas, que dizem respeito à plena autoridade que exercerá sobre os reinos da Terra. A semelhança do Dragão com a Besta enfatiza que esta virá com o poder de Satanás: “o dragão deu-lhe o seu poder, e o seu trono, e grande poderio” (Ap 13.2).


Menciona-se também uma grande cauda. Isso alude à astúcia do Inimigo e ao seu baixo caráter (Is 9.15), ao levar consigo, no princípio, a terça parte dos anjos que não guardaram o seu principado (2 Pe 2.4; Jd v.6). Muitos hoje ficam impressionados com a facilidade que alguns falsos obreiros têm de “arrastar” multidões. Não nos esqueçamos de que o primeiro a fazer isso foi o próprio Diabo.


Em Apocalipse 12.4 está escrito que o Dragão parou diante da mulher, “para que, dando ela à luz, lhe tragasse o filho”. Desde o princípio, o Inimigo tem lutado contra Israel, sabendo que por meio dessa nação o Senhor realizaria a redenção da humanidade. Mesmo assim, o Filho de Davi, o Filho de Abraão, o Unigênito do Pai (Mt 1.1; Jo 3.16), nasceu em Belém da Judeia (Mt 2.1), no tempo estabelecido pelo Deus soberano (Gl 4.4,5).


Alguns teólogos afirmam que o Filho da mulher vestida do sol representa a Igreja, ou os mártires, ou os 144.000 judeus selados durante a Grande Tribulação. Todavia, à luz de Salmos 2.9 e Apocalipse 2.27, não há dúvida de que o Menino é Jesus Cristo: “E deu à luz um filho, um varão que há de reger todas as nações com vara de ferro; e o seu filho foi arrebatado para Deus e para o seu trono” (Ap 12.5).


Foram muitas as tentativas do Dragão (Satanás), ao longo da História, de destruir a mulher vestida do sol (Israel), para que não desse à luz. Caim matou Abel, mas Sete deu continuidade à linhagem santa e piedosa, da qual sugiram os primeiros hebreus (Gn 4-12). Nos dias de Moisés, quando Faraó mandou matar os meninos israelitas, Deus preservou a muitos deles com vida, inclusive o próprio Moisés, que se tornou o libertador do povo de Israel (Êx 1).


O rei Saul tentou matar a Davi, pois o Diabo sabia que o Messias descenderia do trono davídico. Deus mais uma vez frustrou o plano maligno, preservando a vida de seu servo (1 Sm 18.10,11). Mais tarde, o Inimigo usou a rainha Atalia para matar os herdeiros do trono de Davi. Mas o futuro rei Joás foi escondido por sua tia, e, com apenas sete anos, assumiu o reino em Judá (2 Rs 11). Nos tempos do império medo-persa, o cruel Hamã convenceu o rei Assuero a exterminar, de uma vez por todas, “um povo cujas leis são diferentes das leis de todos os povos e que não cumpre as do rei” (Et 3.8). Deus interveio, e o mal se voltou contra aquele “adversário e inimigo” de Israel (7.6-10).


Já no período neotestamentário, Herodes intentou matar Jesus, ainda em sua primeira infância. Mas o Todo-poderoso avisou os magos e José, o qual levou o Menino para o Egito (Mt 2). No deserto, Ele, já adulto, ao ser tentado pelo Inimigo, venceu-o por meio da repetição de uma poderosa declaração: “Está escrito” (4.1-11). Em Nazaré, numa nova tentativa de impedir que o Senhor chegasse à cruz, o Diabo procurou matá-lo. Milagrosamente, Ele escapou, “passando pelo meio deles” (Lc 4.17-30).


O Inimigo também exerceu influência psicológica sobre Pedro, levando-o à tentativa de induzir Jesus a desistir de sua obra redentora. No entanto, a resposta do Senhor a essa tentação foi contundente: “Para trás de mim, Satanás” (Mt 16.22,23). No Gólgota, finalmente — como o Diabo não conseguiu matar Jesus antes da cruz —, tentou, em vão, convencê-lo a descer do madeiro (Mt 27.40-42; Lc 23.39), pois temia o poder do sangue do Cordeiro (1 Pe 1.18,19; Hb 2.14,15). Ali, o Senhor deu o brado da vitória: “Está consumado” (Jo 19.30).


Mesmo depois de Jesus ter sido assunto ao Céu (At 1.9-11), a perseguição contra a mulher (Israel) continuou. E ela se intensificará na segunda metade da Grande Tribulação, quando o Diabo terá maior liberdade — permitida por Deus, evidentemente — para, através do Anticristo, atacar Israel: “Quando o dragão viu que fora lançado na terra, perseguiu a mulher [...] E a serpente lançou da sua boca, atrás da mulher, água como um rio, para fazer que ela fosse arrebatada pela corrente” (Ap 12.13,15).


Na simbologia profética, águas representam reinos (Is 8.7; Ap 17.5). Isso mostra que os exércitos do Anticristo marcharão contra Israel (Ap 16.12,16). Mas o Espírito do Senhor arvorará contra o Inimigo a sua bandeira (Is 59.19). Ele protegerá o remanescente israelita (Ap 12.6). “E foram dadas à mulher duas asas de grande águia, para que voasse para o deserto, ao seu lugar, onde é sustentada por um tempo, e tempos, e metade de um tempo, fora da vista da serpente” (v.14). Essas asas de águia representam a direção de Deus (Êx 19.4), através da qual Israel será levado a um lugar seguro (cf. Sl 27.5; 91:1,4).


A mulher (Israel) também terá ajuda dos povos e nações a ela favoráveis, como vemos em Mateus 25.34-40 (parabolicamente) e em Apocalipse 12.16 (simbolicamente): “E a terra ajudou a mulher; e a terra abriu a boca e tragou o rio que o dragão lançara da sua boca”. Por fim, o remanescente israelita será absolvido pelo Justo Juiz e estará seguro, enquanto o Inimigo ficará parado sobre a areia do mar sem poder prosseguir com seus intentos (Ap 12.16-18, ARA).


Maranata!


Ciro Sanches Zibordi

22 comentários:

Matheus Carrel disse...

Oi Pastor Ciro tudo bem?
Você disse que desde o principio Satanás lutou contra Israel pois sabia que por meio dessa nação Deus realizaria a redenção da humanidade, e também satanas tentou varias vezes impedir de Cristo morrer na cruz, como por exemplo ao usar Pedro e o ladrão na cruz a fazerem Cristo desistir da ideia da morte de cruz, pois satanás sabia que se Cristo morressse na cruz ele seria aniquilado.
Mas como Satanás sabia disso, sendo que esse era um plano de Deus e já que Satanás não tem revelação ( rhema)? Como ele sabia disso desde o principio? Alguém pode dizer que satanas conhece as Escrituras o que é verdade, mas o livro de Genesis foi escrito muito tempo depois e satanas já sabia disso muito tempo antes de algum livro do AT ser escrito.
Como Satanás sabia de tudo isso?
.
Obrigado !!!
Fique com Deus !!!
T++

Newton Carpintero, pr. e servo disse...

Amigo e nosso pr. Ciro Zibordi,

A paz de Cristo, o nosso Senhor!

Bom ler e contemplar a beleza da Palavra de Deus, principalmente, qando o Espírito Santo, nos induz por misericórdia e bondade a discernir o que nos cerca e o que foi providenciado por Deus para os seus.

Antes havia a afirmativa: Assim, diz o Senhor!

Hoje, podemos afirmar: Está escrito!

O Senhor seja contigo, nobre atalaia,

O menor de todos os menores.

Ciro Sanches Zibordi disse...

Matheus,

A quem foram dirigidas as palavras constantes de Gênesis 3.15?

Satanás sabia desde o princípio que Deus enviaria o Redentor ao mundo.

CSZ

Matheus Carrel disse...

Obrigado pela resposta...
Essa passagem de Gn 3:15 é outra que os catolicos usam pra dizer que é Maria que esmaga a cabeça da serpente.
Eu tenho uma boa explicação dela no livro do Norman Geisler.
Obrigado !!
Fique com Deus !!!
T+++

Anônimo disse...

Saudações em Cristo!, Pr. Ciro parabéns pelo excelente texto, por gentileza gostaria que o senhor me esclarecesse uma dúvida.
Adão e Eva sempre tiveram livre arbítrio, antes da queda eles podiam ser tentadaos a partir de sua própria concupiscência?, ou seja, de dentro pra fora?.

Abraços no amor de Cristo - Pb. João Eduardo Silva - AD Min. Belém - SP.

Adeilton disse...

pr.Ciro na antiga dispensação o povo de Deus era Israel,hoje é a igreja.

O novo testamento ensina que os muros das distinções raciais já foram derrubados.Todos os crentes são um em Cristo,cf(Rm10.12;1Co12.13;Gl3.28;Ef 2.14-16;Cl 3.11).Em suma Israel representa todo o povo de Deus.
Queria dar enfase em Ef 2.14-16,que diz "o qual ambos fez um"e"reconciliace ambos em um só corpo"Deus derrubou a parede de separação definitivamente.

consideraçõe praticas...

O que podemos aprender em Apocalipse 12?
Aprendemos que estamos em guerra contra satanás,todo o povo de Deus está em guerra contra o inimigo em(Ef 6.10-18)Paulo ensina isto.
Esta guerra espiritual começou no jardim do eden (Gn.3.15)quando adão e eva caiu em pecado.
portanto a mulher(igreja) está em guerra neste momento,contra as hostes de satanás,mas graças a Deus a igreja militante,será com certeza triunfante,porque o Rei dos Reis está lutando contra seus inimigos.
Em Cristo.Que Deus nos faça entender sua gloriosa palavra.

João Paulo disse...

Amado pastor, a paz do Senhor!

Damos graças a Deus por sua vida! Como sempre: trazendo esclarecimentos bíblicos à Igreja.

Deus continue lhe iluminado!

www.joaopaulomsouza.blogspot.com

Ciro Sanches Zibordi disse...

Adeilton,

Pensei que o irmão não era dispensacionalista...

Respeito sua opinião. Mas o conjunto probatório EVIDENCIA que a mulher é Israel. Aconselho o irmão a reexaminar as evidências contidas no artigo.

Um abraço.

CSZ

Luciano de Paula Lourenço disse...

Perfeita interpretação! Deus o abençoe cada vez mais!
Um abraço!

Elias Domingos disse...

Isto é o que eu chamo de Escatologia-Profunda, racional, Bíblica, educativa e não especulativa.
Parabéns Pr. Ciro Zibordi.

Abraços...

Vanderléa Oze disse...

Muito bom artigo pastor, sou uma estudiosa de apocalipse e amo a Palavra de Deus. Gostaria muito que o irmão escrevesse um artigo que falasse sobre a maneira que nós cristãos devemos olhar para a nação de Israel em nossos dias e que acontecimentos aguardam o povo judeu nos fins dos tempos. Desde já agradeço, caso possa ser atendida. Deus o abençoe.

O BLOG DA VERDADE disse...

pastor Ciro,o que achou do "terror"
do link que mostrei?

james bomfim disse...

!! a paz do senhor pastor, é muito bom ler os teus artigos, são ricos principalmente escatologia. mais pastor já que os irmãos estão fazendo pergunta eu também queria fazer, e as babilônias que aparecem em apocalipse quem são? são realmente igreja católica, e império romano? grato que Deus abençoe.!!!

Fábio Santos disse...

Bom dia, Pastor Ciro.

A bíblia apresenta em diversos textos a simbologia da mulher pura/virgem para se referir a Igreja e não somente a Israel exclusivamente.

“Porque zelo por vós com zêlo de Deus; visto que vos tenho preparado para vos apresentar como virgem pura a um só esposo, que é Cristo”. (2 Coríntios 11:2).

Mateus 25:1-13 - Na parábola das dez virgens a Igreja que existirá antes da segunda vinda de Cristo é representada em duas classes de cristãos (virgens néscias e prudentes), ou seja, os que estão preparados para volta de Jesus e os que não estão.

Toda a Igreja triunfante sobre o pecado pelo poder de Cristo, é representada como sendo a esposa do Cordeiro (Ap. 19:7, 21:9).

Fique com Deus.

Ciro Sanches Zibordi disse...

Fábio Santos,

Na Bíblia os termos variam de significado de acordo com o contexto. Veja o caso do termo "alma". Em alguns lugares, denota "pessoa". Em outros, "vida". Em outros, "a parte imaterial que vivifica o corpo". Em outros, "o homem interior na sua totalidade", isto é, alma+espírito.

O fato de haver passagens em que a mulher representa a Igreja não anula a significação contida no contexto imediado de Apocalipse 12. Pela descrição contida nessa passagem, que inclusive alude ao REMANESCENTE israelita, não há nenhuma dúvida: a mulher é Israel.

Penso que, em vez de citar passagens paralelas, convém ao bom hermeneuta esforçar-se para extrair primeiro da passagem em análise a verdadeira significação, à luz do conjunto da frase. O paralelismo é um segundo passo, comprobatório do primeiro, e não o primeiro passo, quando realizamos uma exegese imparcial.

Em Cristo,

CSZ

Robert Neves disse...

A paz do Senhor.
Muito boa esta postagem. Muito esclarecedora, apesar de que, mesmo antes de lê-la, já tinha esta interpretação. Desde novo convertido já tinha essa consciência que a mulher representa Israel. Obrigado Pr. Ciro. Que Deus, nosso Senhor continue te abençoando cada vez mais.

james bomfim disse...

!! pastor o senhor não respondeu minha pergunta qual é a resposta ? responde aos outros leitores e a minha não porque? abraçosss.!!

dheymes disse...

!! agora em relação a mulher que foge para o deserto é israel sim, antes eu ficava perguntado que mulher é essa? depois que eu estudei escatologia ficou mais fácil, israel.!! graça e paz.

Jovem Cristão disse...

Pastor Ciro, quero sugerir ao senhor, mesmo porque está ultimamente fazendo muitos artigos a respeito da sabadolatria, em fazer um artigo explicando minuciosamente o fato de derrubar a tese egoísta que os adventistas usam para si dois versos isolados de Apocalipse 12; que é Apocalipse 12.17 e 14.12 onde um me afirmou que estes versos falta apenas, quase dizer o nome da igreja Adventista do sétimo dia por enfatizar: "Aqui está a perseverança dos santos, os que guardam os mandamentos de Deus e a fé em Jesus". Dizendo eles que a mulher é a igreja; onde até mesmo em um programa adventista vi um pastor dizendo que mulher na Bíblia significa a igreja e usou o verso de 2 Co 11.2 distorcendo o real sentido.

Sei que o senhor explicou bastante sobre o capítulo, mas eu ficaria muito grato em nos mostrar a luz da Palavra o real sentido desses 2 versos que os sabatistas usam com muita soberba.

Grato desde já. Na paz de Cristo!

Neymarques Feitosa.

Lacerda disse...

A Paz do Senhor pastor Ciro. Estou feliz por saber que o amado irmão tem postado estudos referente a Escatologia e, principalmente levando em consideração que neste trimestre estremos estudando o Livro do Apocalipse, ainda que superficialmente em alguns pontos. Sou membro da Igreja da Lapa (setor 3), onde tive o privilégio de ser o seu aluno. Que Deus continue te abençoando. Lacerda.

jones disse...

Pr. Ciro,a Paz do Senhor!
Lendo esse artigo, gostaria q vc visualizasse o mapa mundi, pois mesmo nos mostra a visão do dragão e da águia,pelos quais desfaz sua teoria a respeito da mulher vestida do sol.

Deivid Michel disse...


Boa tarde, vejo uma grande dificuldade de aceitar "Maria" como a mulher vestida de Sol, pois se o "Dragão" é satanás, o filho da mulher grávida é "Jesus", quem seria a mulher grávida a não ser a "Mãe de Jesus", conhecida por "Maria", abraço e que Deus Abençoe a todos!