quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Jesus Cristo é o Senhor!


Antigamente, quando se falava do episódio envolvendo o tal chefe dos publicanos [Zaqueu], a ênfase era sempre cristocêntrica — recaía na iniciativa do Senhor Jesus de olhar com misericórdia para o tal homem e salvá-lo. Mas, por que temos valorizado mais Zaqueu do que o Senhor Jesus? É porque, hoje, o antropocentrismo (o ser humano no centro) tem ganhado força em nosso meio.

Bem, esqueçamos de Zaqueu por enquanto e meditemos acerca do senhorio de Jesus. Afinal, somos filhos de Deus, mas também devemos ser seus servos. O evangelho é como uma moeda: tem dois lados. Em Lucas 6.46, está escrito: “E por que me chamais Senhor, Senhor, e não fazeis o que eu digo?” É de admirar que chamamos a Jesus de Senhor e sequer entendemos o que significa recebê-lo como tal. Isso ocorre, em parte, porque a palavra “senhor” não tem hoje o mesmo significado de quando Jesus andou na terra.

Na Bíblia, quando o termo “Senhor” é aplicado a Cristo significa, na maioria das vezes, autoridade máxima, o número um, o Homem que está acima de todos os outros, o dono de toda a criação. No Império Romano, era comum os funcionários públicos ou soldados se saudarem dizendo “César é o Senhor!” Por causa disso, os cristãos tiveram muitos problemas e eram perseguidos pelo imperador. Sempre que alguém os saudava com as tais palavras, eles respondiam: “Não! Jesus Cristo é o Senhor!” César ficava furioso, não por ter ciúmes do nome. A questão era bem mais profunda que isso. Ele, na verdade, sabia que, para os cristãos, Jesus Cristo pesava mais que o grande César.

O Senhor Jesus disse: “Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim...” (Mt 11.28,29). Ser um servo de Cristo não significa apenas deixar o jugo do pecado, mas tomar sobre si o jugo de Cristo! Em Lucas 12.32, Ele também afirmou: “Não temas, ó pequeno rebanho, porque a vosso Pai agradou dar-vos o Reino”. Oh, como é bom ser um cristão, não é mesmo? Mas, o que diz o versículo 33? “Vendei o que tendes, e dai esmolas...” Queremos, mesmo, tomar sobre nós o jugo do Senhor?

Como são as nossas pregações? “Amigo, aceite a Jesus” — isso, em si, já é uma grande incongruência, pois é o Senhor Jesus quem nos aceita! Os pregadores estão sempre apelando para os interesses humanos. E praticamente todas as nossas reuniões são centralizadas no ser humano. Nosso evangelho deixou de ser cristocêntrico há muito tempo! O arranjo do mobiliário, do púlpito, dos equipamentos, tudo aponta para o homem. Quando preparamos o programa do culto, não pensamos em Jesus, e sim nas pessoas que estarão presentes.

E as nossas orações? Elas também se centralizam no ser humano: “Senhor, abençoa meu lar, minha vida, minha esposa”, “Eu determino que...” ou “Quero hoje o meu milagre”. Orar, para muitos, é como esfregar a lâmpada de Aladim. Temos nos esquecido de que Jesus é o Senhor! E Ele nos ensina a orar priorizando a vontade de Deus, e não a nossa (Mt 6.10). Como era a oração dos crentes da igreja primitiva, que punham em prática o que Jesus lhes ensinara?

Vemos em Atos 4.24-31 que os cristãos primitivos empregaram pronomes como “teu”, “tu” e “tua”, centralizando a oração em Deus: “E, ouvindo eles isto, unânimes levantaram a voz a Deus e disseram: Senhor, tu és o que fizeste o céu... olha para as suas ameaças e concede aos teus servos que falem com toda a ousadia a tua palavra, enquanto estendes a mão para curar, e para que se façam sinais e prodígios pelo nome do teu santo Filho Jesus. E, tendo eles orado, moveu-se o lugar onde estavam reunidos...”

Jesus, sem dúvidas, é o Salvador, o nosso Médico e Ajudador. Tudo isso é verdade. Mas não podemos recortar Jesus em partes e escolher apenas a que nos agrada. Não podemos agir como crianças que lambem a geleia e descartam o pão — principalmente quando se trata do Pão da vida! Mas é o que muitos cristãos têm feito! Só frequentam as igrejas por causa da geleia (bênçãos), atendendo a seus próprios interesses (cf. Jo 6.60-69).

Bem, tudo isso que acabei de dizer pode ser inútil a um crente que está mergulhado no evangelho antropocêntrico. Mas a Deus nada é impossível. E o Espírito Santo pode convencer esse cristão enganado a permitir que o Senhor Jesus tome a sua mente e a lave, dando-lhe uma boa escovada, para, em seguida, recolocá-la no lugar, em posição inversa!

Ciro Sanches Zibordi
Texto extraído do livro
Erros que os Adoradores Devem Evitar (CPAD), o qual já está na sua quarta impressão, em menos de um ano!

17 comentários:

Luciano de Paula Lourenço disse...

Muito bom, pr. Ciro! Estou lendo este livro. O teu talento é maravilhoso! Deus te abençoe, sempre!
Luciano

atitudcrist disse...

Achei muito bom este artigo, só considero um pouco radical demais, a colocação sobre os apelos, porque o ser humano tem si um livre arbitrio e pode "aceitar" ou não Cristo como único Senhor, por isso que se faz o convite para que o ser humano aceite a Cristo. Na cruz um dos ladrões aceitou, o outro rejeitou.
De resto cncordo em genero, número e grau.

Izaldil Tavares de Castro disse...

Amado pastor Ciro,
Realmente nosso coração se ressente diante dessa situação. Os cultos, quase em geral, são preparados para a satisfação de uma platéia (a qual tem-se tornado transeunte: cada dia numa igreja). É necessário que haja muita geleia, e nenhum pão. Todos atrás de "sabor de mel".
Graças a Deus que há, ainda, servos que estão atentos contra esse comportamento antropocêntrico. Deus há de levantar um povo avesso a tanta geleia e mais ávido de Pão do Céu.
Abraço fraterno.

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro atitudcrist,

Quando alguma coisa é dita repetidamente, torna-se "uma verdade". Mas isso não quer dizer que seja uma verdade bíblica. A verdade da Palavra de Deus incontestável é que o Senhor Jesus aceita o pecador. Quanto aos infratores, um deles foi aceito porque creu que Jesus é o Rei dos reis.

Em Cristo,

CSZ

Pb. Valter Miranda disse...

Meu amigo pastor Ciro,
A Paz do Senhor!

Lembro-me que mais ou menos na década de 70 quando um filho se dirigia para seu pai e dizia: Benção meu pai! O pai lhe respondia: Deus te abençoe meu filho. Como hoje, a "nossa" geração de crentes está mais santa, mais culta, mais dedicada, mais comprometida com as coisas de cima e acima de tudo, todos diplomados em estatística (rsrsrsrsr....), tomou o lugar de Deus não só sa sentença, como também em seu interior egocêntrico. E passou a dizer em upper case(caracteres em maiúscolo): EU TE ABENÇOO. E outros dizem: Pelo poder que me foi concedido, EU te abençoo..... Não somos ignorantes, e sabemos que eu, você ou qualquer pessoa pode abençoar outra. Fica mais fácil ver isso quando alquém está passando uma necessidade material e nós, fazendo uso do amor, nos condoemos e oferecemos ajuda como um pouco de alimento, dinheiro, etc... Isso é um exemplo de como podemos abençoar alguém. AGORA, bençãos espirituais..... Eu costumo dizer: Ah! quer dizer que temos poder! Poder em nossas palavras? Então diga para a porta fechar. Será que eles já leram 1 Jo 5.14?

São crentes que dizem: O importante é o amor. Ter atitude de Cristo, isso não vale mais. A Bíblia diz que aquele que é espiritual deve ter atitudes espirituais. Gl 5.25

Em tempo: Acho que está acontecendo com a nossa geração o que está registrado em Jz 2.10.

Que Deus tenha misericórdia de mim. De todos nós, e que os nossos queridos irmãos, amigos que congregam conosco em nossas igrejas, possam acordar enquanto é tempo e para isso Pr. Ciro é necessário que pessoas como você, eu e todos nós continuem como atalaia levando a boa semente.

Vamos conservar a sâ doutrina.

Um grande abraço aos prezados irmão cristocêntricos e ortodoxos.

A Paz do Senhor.

Fernando Mercurio disse...

"...hoje, o antropocentrismo (o ser humano no centro) tem ganhado força nosso meio. ... É por que?"

Leandro B. disse...

Pastor Ciro,
parabéns pela postagem.
Sabemos que "Evangelho" significa "boas novas", mas esse evangelho que vemos atualmente é, SEM DÚVIDAS, repleto de boas notícias não para os pecadores, mas sim para os oportunos materialistas.

Se o objetivo de Deus com o Seu plano de salvação fosse enriquecer pastores à custa de igrejas e gerar crentes em Mamom e não em Jesus, a cruz não seria escândalo apenas para o judeu, nem tão somente ao grego, mas para mim também.

Desde já agradeço a Deus por suas futuras postagens.

Em Cristo,

Leandro B.

disse...

As vezes fico vendo como muitos que estão lá na frente fazem pra chamarem atenção da platéia.Pulam gritam, falam cada coisa. rsss
Tudo em torno de si e da platéia. sinto uma enorme vergonha alheia. Paz!

luciano disse...

pr ciro, conheço pregadores que gritam moderadamente(se é que isso existe) e nao berram ao microfone,e a mensagem deles é cheia de Deus e cristocentrica. a medida que a mensagem ''avança'' o timbre de voz muda. penso que nao é errado o pregador alterar a voz de maneira que ela fica alta, acho que errado é querer dar gritos exagerados com o intuito de ver a plateia pular, saltar e pensar que gritos exagerados trazem a presença de Deus. isso pode nao ter muito a ver com a postagem mas... acredito que o verdadeiro pregador cristocentrico nao é aquele que se preocupa com o tamanho da plateia e sim aquele que se preocupa em expor JESUS autor e consumador(e nao comsumidor como dizia minha vozinha rsrs) da nossa fé.

Anônimo disse...

...MAS AINDA HA OS REMANESCENTES... AINDA HA OS REMANESCENTES...

Gabriel Paixao. um grande abraço pastor Ciro, e sobre o comemtario anterior, eu te entendo e te respeito. DEUS O ABENÇOE.

Marcelo Lemos disse...

Gostei muito, comprarei o livro. Aquele que fala sobre os erros dos pregadores, já comprei a alguns anos.

Paz

Newton Carpintero, pr. e servo disse...

Prezamado e nosso pr. Ciro Zibordi,

A paz do Senhor!

Realmente após ter lido o seu livro, pude respirar fundo e dar graças a Deus pelos atalaias, que sentem o dever cumprido quando terminam uma obra como esta.

Brincam com músicas inspiradas pela carnalidade e o exclusivo desejo em se apoderearem das riquezas do mundo e não as provenientes de Deus.

Triste (para eles), e um grande momento para a igreja de verdade e não a entre paredes, que o seu livro desnuda uma conferência satânica que envolve sentimentalmente a muitos, através de seus líderes insanos e convenientes com a lucratividade e não com a SANTIDADE.

Louvado seja o Senhor, pelas ofensas que o agridem por vezes por invejas e desconhecimento da Palavra de Deus apesarem de conhecerem muito a história cristã.

O Senhor seja contigo, nobre pastor e amigo,

O menor de todos os menores.

Anônimo disse...

Pr.Ciro Zibordi:

Realmente, seu texto é cristalino. Teologicamente falando não contém erros.

Jesus nao aplaudiu a suboda de Zaqueu qdo viu o memso, tipo: "Boa Zauek, gostei do que vc fez" oi "É isso ai Zaueu, veio me ver..."

Não! ao contrário disse: Desce dai!


Mas....

Se Zaueu não TIVESSE SUBUIDO naquela bendita arvore, hoje ele nao seria noticia. Pois como Cristo ia manda-lo descer, uma vez que ele não subiu?

Complicado né?

Pr. Magdiel G Anselmo disse...

Pr Ciro,
Graça e Paz,
Parabéns pela postagem e pelas obras editadas.
Realmente os famosos "apelos" trilham a "contra-mão" do que a Bíblia nos revela, no que diz respeito a salvação de um pecador perdido.
Quem salva é Deus! Quem convence é o Espírito! Quem apela é o pecador!
O culto direcionado para as necessidades humanas e uma mensagem antropocêntrica e diria até egocêntrica tem tomado o lugar do Evangelho de Cristo. Precisamos urgentemente mudar isso.
Que venha uma nova reforma!
Deus continue a lhe abençoar.
Abraços,
Em Cristo,
Pr. Magdiel G Anselmo.

Jhe disse...

Caro Pr. Ciro não sei se o senhor chegara a ler isto mais, falarei em breves palavras.
Já li três livros do senhor menos este dos adoradores que eu ainda não pude conprar, mais vamos ao assunto.
O senhor diz e afirma que temos que cuidar do que ouvimos nas letras dos louvores nas igrejas, pois bem tenho uma colocação a fazer.
O hino da harpa cristã ao qual eu amo muito tem uma certa heresia, no hino de nº 2 da harpa tem a seguinte frase " Oh que sudosa lembrança tenho de ti o Sião". Caro Ciro so tem saudade quem ja esteve em algum lugar né!, como o autor tem saudade do céu um lugar ao qual ele não tinha ido ainda!.
falooisto pois o senhor pega sempre partes de letra sde louvores , não pense que o estou afrontando mais sou um observador e critico igual ao senohr.
Que Deus nos abençoe.

Jhe disse...

Peço -te que olhe o hino nº 2 da harpa que no meu ver tem um pouco de heresia por parte do autor .
So tem saudade quem ja foi ou viveu no lugar para se ter saudade né!.
Ja li seus livros, menos dos adoradores, peço-te que não me interprete-me mal, mais gosto de análisar cada parte dos louvores que nos ouvimos.
Que Deus continue nos abençoando.

DANIEL SILVIANO JOSE disse...

Nos dias da Igreja primitiva, Cristo era Senhor absoluto da causa.
Os cristãos estavam dispostos a morrerem pelo seu Senhor.
Ser cristão, confessar a Cristo como Senhor, significava candidatar-se a pena de morte.
Observamos que a Igreja era vítima da perseguição externa. O império romano agia impiedosamente contra os seguidores do Senhor Jesus.
Logo começa a perseguição interna com o surgimentos das doutrinas heriticas que tanto perturbaram os novos cristãos.
Atualmente vemos que realmente o senhorio de Cristo pouco a pouco vai se extinguindo e o antropocentrismo vai despontando e adquirindo cada dia mais.
Cada dia novos seguidores aplaudem entusiasmado esse seguimento que coloca o homem no centro de tudo.
Dai a sede incontrolável por aplausos,posições e outros males que levam os pseudo homens de Deus a se degladiarem pela fama e superioridade.
Estamos trabalhando como missionário aqui em Moçambique no continente africano e vemos esse problema também por essas paragens.
Foi muito bom ler vossa postagem.
Estamos tentando compartilhar nossos pensamentos em nosso blog, sempre aprendendo com os mais experientes. www.prdanielnoemia.blogspot.com