sexta-feira, 29 de agosto de 2008

Eu também sou desse tempo


Recebi o presente artigo do meu amigo, o pastor Ailton José Alves, líder da Assembléia de Deus em Pernambuco e presidente da CONADEPE, sigla da maior convenção da Assembléia de Deus daquele Estado, a qual congrega milhares de obreiros. O texto, que tem como título Ainda sou do tempo, é de autoria de um pastor batista e retrata a realidade da igreja evangélica brasileira.

AINDA SOU DO TEMPO

Ainda sou do tempo em que ser crente era motivo de críticas e perseguições. Nós não éramos muitos, e geralmente éramos considerados ignorantes, analfabetos, massa de manobra ou gente de segunda categoria. Os colegas da escola nos marginalizavam. Os patrões zombavam de nós. A sociedade criticava um povo que cria num Deus moral, ético, decente, que fazia de seus seguidores pessoas diferentes, amorosas, verdadeiras e puras. Não era fácil. Mas nós sobrevivemos e vencemos. Sinto falta daquela perseguição, pois ela denunciava que a nossa luz era de qualidade, e ofuscava a visão conturbada de quem não era liberto. E, por causa dessa luz, muitos incrédulos foram conduzidos ao arrependimento e à salvação. Mas hoje é diferente.

Ainda sou do tempo em que os crentes não tinham imagens em suas casas, em seus carros ou como adereços de seus corpos. Nós não tatuávamos os nossos corpos e nem colocávamos "piercings" em nossa pele. Críamos que os nossos corpos eram sacrifícios ao Senhor, e que não nos era lícito maculá-los com os sinais de um mundo decadente, um deus mundano e uma cultura corrompida. Dizíamos que tatuar o corpo era pecado. Não tínhamos objetos de culto em nossas igrejas. Aliás, esse era um de nossos diferenciais: nós éramos aqueles que não admitiam imagens em lugar algum. Mas hoje é diferente.

Ainda sou do tempo em que pornografia era pecado. Nós não considerávamos fotos eróticas ou filmes pornô um "trabalho profissional", mas uma prostituição do próprio corpo e uma corrupção moral. Ao nos convertermos, convertíamos também os nossos olhos, e abandonávamos as revistas pornográficas, os cinemas de prostituição e os teatros corrompidos. Os que eram adúlteros se arrependiam e pagavam o preço do que fizeram, e começavam vida nova. Os promíscuos mudavam seu comportamento e tornavam-se santos em todo o seu procedimento. Nós, os adolescentes, deixávamos os namoros e os relacionamentos orientados pelos filmes mundanos, e primávamos por ser como José do Egito, que foi puro, ou o apóstolo Paulo, que foi decente. Mas hoje é diferente.

Ainda sou do tempo em que nos vestíamos adequadamente para o culto. Aliás, além do nosso testemunho moral, nós nos identificávamos pelas roupas. Se pentecostais, usávamos roupas sociais bastante formais, e éramos conhecidos aonde quer que íamos, pois ninguém mais se vestia tão formalmente assim em pleno domingo à tarde. Se de outras denominações, como eu, não chegávamos a esse extremo, mas nos trajávamos socialmente, com o melhor que tínhamos, dentro de nossas possibilidades, porque críamos que, se íamos prestar um culto a Deus, a ocasião nos exigia o melhor, e buscávamos dar o melhor para Deus. Era a famosa "roupa de missa", "roupa de igreja". Mesmo pobres, tínhamos o melhor para Deus. E sempre algo decente: camisas sociais, calças bem passadas, um sapato melhor conservado, um blaizer ou uma blusa bem alinhada. As mulheres usavam seus melhores vestidos, suas melhores saias e seus conjuntos mais femininos. Mas hoje é diferente.

Ainda sou do tempo em que nossos hinos falavam de Cristo e da salvação. Cantávamos muito, e nossas músicas não eram tão complexas como as de hoje. Mas todos acabávamos por decorá-las. Suas mensagens eram simples e evangelísticas: "foi na cruz, foi na cruz", "andam procurando a razão de viver"; "Porque Ele vive, posso crer no amanhã", "Feliz serás, jamais verás tua vida em pranto se findar", "O Senhor da ceifa está chamando"; "Jesus, Senhor, me achego a ti", "Santo Espírito, enche a minha vida", "Foi Cristo quem me salvou, quebrou as cadeias e me libertou", etc. Não copiávamos os "hits" estrangeiros, ou as danças mundanas, mas buscávamos algo clássico, alegre, porém, solene. E dançar o louvor? Jamais! Não ousávamos, nem queríamos; nunca soubéramos que o louvor era "dançante"; as danças deixamos em nossas velhas vidas mundanas. Porém, mesmo não as tendo, éramos alegres e motivados. Mas hoje é diferente.

Ainda sou do tempo em que as denominações e igrejas tinham personalidade. As denominações eram poucas e bastante homogêneas. Sabíamos que a Assembléia de Deus era pentecostal e usava indumentária formal; os presbiterianos eram os melhores coristas que existiam; os adventistas tinham uma fé estranha, numa profetisa semi-contemporânea, mas tinham os melhores quartetos masculinos; os melhores solistas eram batistas, etc. Nossas liturgias eram bastante diferentes: os conservadores eram formais, seus cultos silenciosos, enquanto um orava, os outros diziam amém. Já os pentecostais oravam todos ao mesmo tempo e cantavam a Harpa Cristã. Nós nos considerávamos irmãos, não há dúvida. Mas tínhamos personalidade. Hoje tudo é diferente.

E eu não sou velho! Isso tudo não tem 26 anos ainda! Na década de 80 ser crente era ser assim! Meu Deus, como o mundo mudou! Como a chamada Igreja Evangélica se deteriorou! Hoje eu sinto vergonha de ser considerado evangélico!

Hoje é moda ser crente, ou melhor, "gospel". Você é artista pornô, mas é crente. Você é do forró pé-de-serra, mas é crente. Você é ladrão, mas é crente. Você é homossexual assumido, mas é crente. Não importa a profissão, o comportamento, a moral, a índole, ser crente é apenas um detalhe. Aliás, dá cartaz ser crente: hoje muitos cantores "viram crentes" pra vender seus CD's encalhados, pois o "povo de Deus" compra qualquer coisa. Não há diferença entre o santo e o profano, o consagrado e o amaldiçoado, o lícito e o proibido, o justo e o injusto. Qualquer coisa serve. O púlpito pode ser uma prancha de surf, uma cama de motel ou um palanque eleitoral; a forma não importa. Ser crente é apenas um detalhe, uma simples nomencalatura religiosa.

Hoje os crentes tatuam as suas peles, mesmo sabendo que a Bíblia condena o uso de símbolos e marcas no corpo de quem se consagra a Deus. Criamos nossos próprios símbolos, nossos próprios estigmas e nossas próprias tribos. Hoje há denominações que dão opções de símbolos para que seus jovens se tatuem. O "piercing" deixou de ser pecado, e passou a ser "fashion", e está pendurado na pele flácida de roqueiros evangélicos e "levitas" das igrejas, maculando a pureza de um corpo dedicado ao Deus libertador. Mulheres há que enchem seus umbigos e outras partes de pequenas ferragens, repletas de vaidade e erotismo mundano, destruindo, assim, qualquer padrão cristão de consagração corporal. Meninos tingem seus cabelos de laranja, e mocinhas destróem seus rostos com produtos, pois agora todo mundo faz, e "Deus não olha a aparência". (Ainda bem, pois se olhasse, teria ânsia de vômito...)

Hoje ir à igreja é como ir ao mercado ou às barracas de feira e de artesanato: um evento efêmero, informal, meramente turístico. Não há mais cuidado algum no trajo cultuante. Rapazes vão de bermudas, calções (e, pasmem os senhores, de sungas!), até sem camisa, porque Deus não é "bitolado, babaca ou retrógrado". Garotas usam suas mini-saias dos "rebeldes" e exibem umbigos cheios de "piercings", estrelinhas e purpurinas pingando dos cabelos e roupas, numa passarela contínua do modismo eclesiástico. Se alguém ainda vai modestamente ao culto, seja jovem, seja velho, ou é "novo convertido", ou é "beato". É típico encontrarmos pastores dizendo aos "engravatados": "Pra que isso, irmão? Vai fazer exame laboratorial?" E, continuamente, vão demolindo qualquer alicerce de reverência e solenidade para o ato do culto.

Hoje as nossas músicas pouco falam de Cristo. Somos bitolados por um amontoado de "glórias", "aleluias", "no trono", "te exaltamos", "o teu poder", etc. Misturamos essas expressões, colocamos uma pitada de emoções, imitamos os ícones dos megaeventos de louvores, e gravamos o nosso próprio cd, que, de diferente, tem a capa e o timbre de algumas vozes, talvez alguns instrumentos, mas, no mais, não passam de cópias das cópias das cópias. E Jesus? Ah, quase nunca o mencionamos, e, quando o fazemos, não apresentamos qualquer noção do que Ele é ou representa para o nosso louvor. Não falamos mais que Ele é o caminho, a verdade e avida, não o apresentamos como Senhor e Salvador, não informamos ao ouvinte o que se deve fazer para tê-lo no coração, apenas citamos seu nome ou dizemos um aleluia para ele.

Hoje, entrar em uma igreja é como ter entrado em todas: é tudo igual. O mesmo sistema, as mesmas cantorias, a seqüência de eventos, os rituais emocionais, as pregações da prosperidade, de libertação de maldições ou de mega-sonhos "de Deus" (como se Deus precisasse sonhar, como se fosse impotente ou dependente da vontade humana). Transformamos nossas igrejas em filiais de uma matriz que não sabemos nem aonde fica, mas que se representa nas comunidades da moda. Não há mais corais, não há mais solistas, não há mais escolas dominicais fortes, não há mais denominações com características sólidas, não há mais nada. Tudo é a mesma coisa: uma hora e meia de "louvor", meia hora de "ofertas" e quinze minutos de "pregação", ou meia hora de "palavra profética e apostólica". Que desgraça!

Hoje trouxemos os ídolos de volta aos templos: são castiçais, bandeiras de Israel, candelabros, reproduções de peças do tabernáculo do velho testamento, bugigangas e quinquilharias que vendemos, similares aos escapulários católicos que tanto criticávamos. Hoje não nos atemos a uma cruz sem Cristo, simbólica apenas. Hoje temos anjinhos, Moisés abrindo o Mar Vermelho, Cristo no sermão da Montanha. O que nos falta ainda? Nossas bíblias, para serem boas, têm que ser do "Pastor fulano", com dicas de moda, culinária, negócios e guia turístico. Hoje temos bíblias para mulheres, para homens, para crianças, para jovens, para velhos, só falta inventarmos a bíblia gay, a bíblia erótica, a bíblia do ladrão, a bíblia do desviado. Bíblias puras não prestam mais. E, mesmo tendo essas bíblias direcionadas, QUASE NINGUÉM AS LÊ! Trazemos rosas para consagrar, rosas murchas para abençoar e virar incenso em casa, sal groso para purificar, arruda para encantar, folhas de oliveira de Israel e água do Rio Jordão (Tietê?) para abençoar, vara de Arão, de Moisés, e sabe lá de quem mais! Voltamos às origens idólatras! Parece o povo de Israel, que, ao morrer um rei justo, emporcalhavam o país com suas idolatrias e prostitutas cultuais. E se alguém ousa ser autêntico, é taxado de retrógrado. Com isso, surgem os terríveis fundamentalistas, que abominam tudo, ou os neopentecostais, que são capazes de transformar a igreja num circo, fazendo o povo rir sem parar ou grunir como animais.

Meu Deus, o que será daqui há alguns anos? Será que teremos que inventar um nome novo para ser evangélico à moda antiga? Parece que batista, assembleiano, presbiteriano, luterano ou metodista não define muita coisa mais! Será que ainda haverá púlpitos que prestem, pastores que pastoreiem, louvores que louvem a Deus? Será que seremos obrigados a usar "piercing" para nos filiarmos a alguma igreja? Será que nossos cultos serão naturistas? Será que ainda haverá Deus em nosso sistema religioso?

É CLARO QUE HÁ EXCEÇÕES! E eu bendigo a Deus porque tenho lutado para ser uma dessas exceções. É claro que o meu querido leitor, pastor, louvador, membro de igreja, missionário, também tem buscado ser exceção. Mas eu não podia deixar de denunciar essa bagunça toda, esse frenesi maligno, esse fogo estranho no altar de Deus! Quando vejo colegas cuspindo no povo, para abençoá-los, quando vejo pastores dizendo ao Espírito Santo "pega! pega! pega!", como se fosse um cachorrinho, quando vejo pastores arrancando miúdos de boi da barriga dos incautos doentes que a eles se submetem, quando vejo um evangelho podre arrastando milhões, quando vejo colegas cobrando dez mil reais mais o hotel, ou metade da oferta da noite, para pregar o evangelho, então eu me humilho diante de Deus, e digo: "Senhor, me proteja, não me deixa ser assim!"

Que Deus tenha piedade de nós.

Wagner Antonio de Araújo
Igreja Batista Boas Novas de Osasco, SP
Av. Internacional, 592 - Jardim Santo Antonio
06126-000 - Osasco - SP - Brasil
Fone: 0xx11 3591-3515
celular do pastor: 0xx11 9699-8633
www.uniaonet.com/bnovas.htm

Leia também: "Perguntai pelas veredas antigas"

38 comentários:

VIVENDO E APRENDENDO COM DEUS! disse...

GRAÇA E PAZ IRMÃO CIRO,
LI O ARTIGO E A VERDADE TRISTEMENTE É ESTA... QUE DEUS NOS AJUDE TBM A NÃO PARTICIPARMOS DE TANTAS MODAS MAS SIM, VOLTARMOS PARA O QUE A PALAVRA DIZ... SERMOS SANTOS, PORQUE ELE É SANTO! QUE DEUS NOS AJUDE NESTA EMPREITADA EM NOME DE JESUS!

MARCEL LIRA - JUNDIAI

Anônimo disse...

que a paz do nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo esteje em sua vida!!!

moacir ,rio claro ,sp

gostei realmente de tudo que foi dito , da bacunça que virou o "evangelho de hoje" as pessoas pensam que fazem parte de um clube e defendem com unhas e dentes sua bandeira ,sendo que na verdade deveriamos todos lutar por um mesmo ideal "JESUS CRISTO",deixando de lado nossas diferenças culturais e religosas se apegando no que é bom e agradavel ao Senhor.
Quanto a ser do tempo de outrora ,realmente as pessoas não nos veem como quadrados e antiquados ,mas sim como avarentos ,ganancisos e muitas vezes ladroes e aproveitadores , e dizem quando a chamamos a participar de um de nossos cultos a Deus : eu ir la com você dar dinheiro pra sustentar pastor?! na verdade o que eu sinto é que as pessoas até tem interesse em querer participar, mas o evangelho foi deturbado de tal forma pela ganancia humana que as pessoas de fora não conseque ver a luz de Cristo brilhar nesses locais, não seria a hora de mudar a forma imperialista que é pregado o evangelho, o que aconteceu com o versiculo que diz dei de graça o que de graça recebestes?! já esta até parecendo as indulgencias do tempo de lutero ,que para consequir uma benção ou ser alcançado por Jesus temos que pagar um imposto ,imposto por homens.
vamos mudar nossa maneira de agir
vamos mudar nossa maneira de sentir
vamos mudar nossa maneira de pensar
vamos mudar nossa maneira de falar
vamos mudar nossa maneira de vestir
não deveriamos mudar também nossa maneira de pedir? ou não seria conveniente e levaria todos que não tem FÉ a falencia.
pois se Cristo nos libertou , verdadeiramente somos livres, e nenhuma condenação há para aqueles que nEle esta.
quero ser sim do tempo onde Cristo é nosso Libertador e Salvador,e não criterios de homens que dizem o que posso e não posso fazer, pois o apostolo Paulo disse: todas as coisas me são licitas mas nem todas me convem. Então quem esta em Cristo nova criatura é,e o Espirito Santo nos revela o que agrada ao Pai e nos convence do pecado. vamos ter mais amor pelas ovelhas perdidas...

Euller.Monteiro disse...

Bom amados irmãos, eu não me a trevo à declarar mais nada alem de que o Pastor acima apenas declarou a verdade na qual tem vivido a igreja no Brasil, infelizmente, e ainda por cima, muitos que tentam ajudar à igreja à não entrar por este caminho acabam sofrendo e suas famílas junto com eles.

amado Pr Wagner, eu também sito falta desta igreja que à uns bons 26 a nos à tráz fazia à diferernça, mesmo sendo perseguida, más hoje ser crete já não é mais sinal de ser um ignorante, más sim de ser um bajulador de favores à Deus, e um avarento por dinheiro e conquistas à qualquer preço.

Hoje uma pessoa no mercado se for um cristão não tem crédito pra comprar, é capáz de um outro qualquer ter mais moral, e isto lé cupa nossa, que nos acomodamos e aceitamos esta doutrina humanocentrica que está entrando nas nossas igrejas.

Com saudades do evangelho puro e em Cristo:

Euller.

Edson Dorna disse...

A paz do Senhor!

Pastor Ciro...

Que texto! Essa é a realidade da igreja atual, APOSTASIA! Quando medito nessas palavras, me lembro, Cristo ESTÁ VOLTANDO! Muitos estão pregando um Avivamento sem poder e sem santidade!

Em Cristo
/
Edson Dorna
www.santodosantos.blogspot.com

Silvio Araujo disse...

Eu também sou desse tempo!

Pr Ciro, tenho a alegria e o provilégio de ter como Pastor esse honrado servo de Deus que é o meu Pastor Ailton Alves, homem exemplar, íntegro, amante da Palavra e que conduz sabiamente e com segura mão o rebanho do Senhor Jesus em PE, sempre fiel à sã doutrina.

Fiquei feliz com seu post e essa mensagem está também em meu blog.

Anônimo disse...

Estamos realmente nos finais dos tempos.
Creio que não haverá mais a perseguição aos cristãos (pelo menos aqui no Brasil), pois estamos vivendo os tempos do fim (aparente paz e a apostasia).
Isso é um alerta para nós, cristãos, pois o Dia do Senhor será como um ladrão.

Deus abençõe

Vanessa - 21anos disse...

Paz do Senhor, pastor!!

Tenho saudade desse tempo que eu não tive a oportunidade de viver...

Marcelo Pires disse...

Querido Pastor Ciro e prezados leitores desse blog...Faltam-me palavras para aqui expressar o que senti ao ler esse artigo.
Só nos resta ORAR POR UM VERDADEIRO AVIVAMENTO, A COMEÇAR POR CADA UM DE NÓS(II Crônicas 7:14) - E se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e buscar a minha face e se converter dos seus maus caminhos, então eu ouvirei dos céus, e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra.
(Joel 2:16) - Congregai o povo, santificai a congregação, ajuntai os anciãos, congregai as crianças, e os que mamam; saia o noivo da sua recâmara, e a noiva do seu aposento.
(Joel 2:17) - Chorem os sacerdotes, ministros do SENHOR, entre o alpendre e o altar, e digam: Poupa a teu povo, ó SENHOR, e não entregues a tua herança ao opróbrio, para que os gentios o dominem; porque diriam entre os povos: Onde está o seu Deus?
(Habacuque 3:2) - Ouvi, SENHOR, a tua palavra, e temi; aviva, ó SENHOR, a tua obra no meio dos anos, no meio dos anos faze-a conhecida; na tua ira lembra-te da misericórdia.

Ciro Sanches Zibordi disse...

Prezado Marcelo Pires,

A paz do Senhor.

Oremos por um genuíno avivamento e façamos a nossa parte tendo compromisso com o evangelho de Cristo (1 Co 15.1,2), que é poder de Deus para todo aquele que crê (Rm 1.16).

Em Cristo,

CSZ

Ciro Sanches Zibordi disse...

Vanessa,

Pois é, minha jovem... talvez muitos jovens de hoje estranhem quando criticamos as aberrações da atualidade porque não têm parâmetros de comparabilidade. Eles são dessa geração; já nasceram em meio a diversos modismos e desvios do evangelho.

Mas eu louvo a Deus por sua vida! Apesar de você ter apenas 21 anos, reconhece que a sã doutrina deve ser seguida, ainda que a maioria esteja abraçando desvios e modismos.

Em Cristo,

CSZ

Maria disse...

Saudades ,muitas saudades, do tempo em que minha tia trançava meu cabelo ,meu e de minha prima ,para irmos a igreja,para os cultos ao ar livre , cantar o hino 15 da harpa ,vêr um pecador se entregando a Jesus com lágrimas nos olhos ,nos batismos nas aguás ,da escola dominical ....ah!! Jesus , quanta saudade

Valter Miranda disse...

Prezados Irmãos,

A Paz do SENHOR.

Há algum tempo tenho notado também, um movimento sutil dentro de nossas igrejas.

Chamo a este movimento de : “liturgia do sentimento”.

Porque este título : A oratória tem ganhado espaço em nossos cultos. Não tenho nada contra ter um vocabulário sofisticado, porém, falo de técnicas de convencimento classificada pela Bíblia com : Força da carne i.e. simplesmente força intelectual coagindo aos irmão a tomarem uma posição de arrependimento, irem a frente, levantarem os braços, dizerem alguma coisa para o irmão ao lado, determinarem algum coisa, não aceitarem outra.

Batismo com o ESPÍRITO SANTO : DEUS me ofereceu este valiosíssimo revestimento, más, hoje vejo Pastores utilizando-se de técnicas para induzir o irmão a falar em outras línguas. Com modéstia prezados irmãos, eu sou batizado com o ESPÍRITO SANTO e sei como isso ocorre na vida do crente. A demais, Paulo fala para que serve esse batismo.

Lembro-me dos cultos de 1976 quando tinha 16 anos. Lembro-me dos pastores daquela época, lembro-me da liturgia daquela época, Lembro-me do agir do ESPÍTITO SANTO onde o arrependido era tocado de forma sobrenatural, recebia o perdão e a nova vida.

Não sou contra também a uma contextualização devido vivermos uma época diferente dos nossos antepassados, porém, vejo um movimento com muito mais inteligência humana do que o poder de DEUS.

Parece-me que ser simples como uma pomba, caiu de moda. Ser simples é sinal de fraqueza e essas tais pessoas, são colocadas de lado dando lugar àqueles que pegam o “prato pronto para comer”. Dá quase para ver as aves do céu aninhando-se nas copas da grande árvore oriunda de um pé de mostarda. Que pena que um pé de mostarda naturalmente não se torna em Árvore frondosa. Pode ser aqui o tal crescimento artificial que passa a igreja.

Sei que existem e sempre existirão aqueles que não se dobrarão as ofertas do inimigo, pois, quem tem o Espírito de DEUS, tem o discernimento diretamente Dele e isso, por si só é suficiente, haja visto estarmos todos conscientes participando deste comentário na Web.

Vivemos mais uma vez a época do “NÃO FAZ MAL”. Na época do Profeta Malaquias, isso já acontecia. O ofertante trazia um sacrifício inadequado (fora dos padrões requeridos por DEUS). DEUS chegou ao pondo de desejar a presença de um irmão no culto para fechar a porta da igreja, a fim de não receber tal sacrifício. ELE não aceitou o sacrifício. Ml 1. E hoje ? E nossos sacrifícios ?

O Livro a Sedução do Cristianismo de David Hunt expõe de forma bastante rica as principais fontes de sedução, sua origem e sua atuação na Igreja. Todo Cristão deveria ler este livro.

O Objetivo do diabo é secularizar o Evangelho pelo nível mais baixo da sociedade e ele está conseguindo. De que forma ele faz isso ? A palavra é : Ecumenismo. Uma salada batida no liquidificador, deixando-a palatável a muitos. Porventura quando o Filho do Homem voltar, achará fé na terra ? Diz a Palavra de DEUS.

Nossa oração é : SENHOR, não me deixa ser conformado com este mundo, mas me transforma pela renovação do entendimento. Rm 12.2. Não me deixa ser traído pelo meu coração, mas, enche-me do teu ESPÍRITO SANTO. Amém !

Queridos Irmão, fiquemos firmes como pedras vivas esperando pelo SENHOR JESUS CRISTO.

DEUS abençoe a todos pelo valioso e oportuno comentário.

Ao meu amigo Pr. Ciro, um grande abraço.

A Paz do SENHOR JESUS CRISTO.

Pb. Valter Miranda
Assembléia de DEUS
Min. Ipiranga
São Paulo

Ciro Sanches Zibordi disse...

Prezado Valter Miranda,

A paz do Senhor.

Concordo plenamente com o irmão. Vemos diversos pregadores que sequer têm chamada de Deus em nosso meio, os quais prevalecem em razão dessas tais técnicas de convencimento.

Falo isso com convicçção, pois a vida, o proceder e a pregação desses obreiros não passa no teste da Palavra. São pregadores (pregadores?) feitos por homens. Compram CD's e DVD's de seus ídolos e decoram frases de efeito, além de trejeitos, e quais atores dizem as mesmas coisas sempre, os mesmos bordões, discorrendo sobre sonhos, promessas, etc.

Um texto muito útil aqui é 1 Coríntios 2.1-5, em que a Palavra de Deus define a pregação. Ela está longe de ser uma mensagem "enlatada" que massageia os egos das pessoas.

Que Deus nos ajude, meu amigo Valter Miranda, a fim de que alguns desses jovens pregadores despertem para o que de fato é a pregação e busquem a Jesus.

Em Cristo,

CSZ

Tharsis Kedsonni disse...

Pastor Ciro,

A paz do Senhor.

Como o Silvio Araújo, eu tenho a alegria e o privilégio de ter o pastor Ailton como meu pastor aqui em Recife.
Por sinal, hoje (31) é o culto comemorativo do aniversário do pastor Ailton, que no último dia 18 completou 55 anos de vida.

Deus continue te inspirando para nos presentear com os ótimos conteúdos do teu blog.

Em Cristo,

Seu assíduo leitor, Tharsis Kedsonni

Anônimo disse...

Como a chamada Igreja Evangélica se deteriorou! Hoje eu sinto vergonha de ser considerado evangélico!

Quanto a declaração acima,continuo a me sentir abençoado a cada dia por ser evangélico(salvo na pessoa de nosso SENHOR E SALVADOR JESUS),aconteça o que acontecer o importante é continuar olhando para CRISTO o autor e consumador da nossa fé.
Marivaldo.

Anchieta Campos disse...

Caro amigo e irmão Ciro, a paz do Senhor.

Ótimo artigo do pastor Wagner Antonio. Reflete com precisão e coerência a delicada e triste situação pela qual passa a igreja evangélica brasileira.

É de assombrar a pré-disposição de muitos crentes em aderir ao que é novo, ao que é moda gospel. É uma falta de segurança e estrutura de deixarnos preocupados.

Vejo em tudo isto uma falta de conhecimento bíblico muito grande. A firmeza dos que não entram em toda e qualquer novidade está na Palavra de Deus, e a fragilidade dos que absorver tudo de novo está justamente na falta de conhecimento bíblico. Tudo gira em torno de ter ou não maturidade bíblica.

Aproveito para informar que tomei a liberdade de transcrever um artigo seu em meu blog, claro que dando os devidos créditos ao amado. O link é http://anchietacampos.blogspot.com/2008/08/no-toqueis-nos-meus-ungidos.html

Abraços fraternos e que o nosso Deus o ajude sempre a se manter firme e abundante na Obra do Senhor e na defesa das Sagradas Escrituras.

Do seu amigo e irmão em Cristo,

Anchieta Campos

Pr. Newton disse...

Prezados Irmãos em Cristo Jesus,

Ao ler esta matéria, não consegui evitar derramar lágrimas dos meus olhos, ainda mais, quando se têm a certeza, da baderna em que anda acontecendo em certos lugares, chamados de cultos à Deus. E o nosso Deus é Santo.

Senti tristeza em formalizar na minha mente com o que li, mas me alegrei logo a seguir, porque está escrito que virão dias difíceis, e com estes dias, aconteceria o arrebatamento da Igreja do Senhor.

Segue texto que está em meu siteblog sobre a igreja da tatuagem:

Eu sinto vergonha. Eu tenho o direito de sentir vergonha.

O que está acontecendo, atualmente em diversas igrejas, demonstra a insensatez, e o domínio do homem carnal, em sua distância de Deus.

Há muitos anos ao verificar o movimento carismático e amigável, da Igreja Apostólica Renascer em Cristo, providenciei informar a vários conhecidos, que estaríamos em poucos anos, descobrindo a verdade sobre esta igreja, desviada da verdade, e provida somente de interesses financeiros, disfarçados de santidade. Incrível é exatamente o que aconteceu. Vergonha pura! Pura Vergonha! E ainda existe homens que pensamos em sua seriedade descambar para defender estes que envergonharam o Evangelho. Sem medo de errar!

Não tenho medo de errar. A vergonha que sinto, é maior do que o medo, que cala a boca de muitos, que só sabem pedir ofertas. Para isto não existe a vergonha, e muito menos o medo, afinal, isto produz lucros excessivos a grande parte dos pastores modernos, que só atendem ao seu celular, através da sua voz, em uma máquina. Se interessar, retornam de imediato.

Infelizmente, a maioria dos atuais crentes, seguem a quem quer que seja, e tentam se deslumbrar nas promessas insensatas, destes vândalos do mercantilismo, que prometem o que não possuem, e desviam a atenção dos néscios com fábulas e puro esoterismo em seus cultos mal fadados ao ocultismo e invenções ao modismo analfabeto em conhecimento bíblico, mas repleto de maldade na arrecadação do pobre dinheiro de seus fiéis.

Quem quiser, pode abrir o site http://www.igospel.com.br/2005/materia/show.php?id=650 , e encontrar imagens, de seus pastores, pastoras, bispos e bispas, repletos de tatuagens para fortalecer de uma maneira ilógica e brutal na demonstração de “fidelidade” aos Apóstolo e Bispa, diretores desta comunidade espiritual. Não posso afirmar que fazem parte da mesma Igreja de Cristo, que creio ser Santa. Santa. Santa.

Neste site, várias fotos em demonstração de fé, aproveita para vulgarizar o evangelho, com a sua liderança se marcando com imagens tatuadas em várias partes do corpo, em homenagem ao líderes, deste movimento, que em breve, irá envergonhar muito mais o evangelho.

Respire fundo. Conte até três, e verifique se você possuí, alguma intimidade com Deus, para se defender deste engano. Cuidado. Deus é misericordioso, mas é fogo consumidor.

O que falta no meio evangélico, sem sombra de dúvidas, é o levantar de homens comprometidos com a Verdade. Sem vergonha e medo de falar a verdade.

pr. Newton Carpintero
www.pastornewton.com

Elisiane disse...

A minha alma chora dentro de mim e eu clamo pelo teu reino e tua volta, meu Jesus, clamo pela tua justiça e que se estabeleça tua paz...
Louvo a Deus pela vida de meu pastor homem de Deus que tem velado contra as conformidades deste mundo pr.Sebastião Rodrigues de Souza AD de Cuiabá-MT
Muitos o criticam, mas a minha se alegra em Deus pelas palavras que tenho ouvido da boca do seu servo....

Parabens pelo blog

José Martins disse...

Realmente ao ler o artigo, temos vontade de chorar, esse é o retrato real da nossa situação! Mas como já foi escrito, ainda existem os remanescentes e que esses possam conservar o que aprenderam e continuarem a clamar por um um urgente avivamento!

Pastor Ciro que Deus te abençoe!

Presb. José Martins
Rio Claro - SP

Daladier Lima disse...

Este post é inspirador, e é um dos temas preferidos no meu blog. Entretanto, gostaria de chamar a atenção para a necessidade de cada de um de nós sermos luz e sal em meio à densa escuridão de nosso mundo, hoje! Esse saudosismo é interessante, mas é uma volta impossível. Se nós não nos conscientizarmos que hoje podemos fazer algo, vamos ficar apenas lamentando o leite derramado, seremos, no máximo, nostálgicos. Por favor, não entenda como uma crítica, mas como um humilde complemento ao referido post.

Ricardo disse...

A Paz do Senhor Pr. Ciro!
sou do mesmo sentimento da irmã Vanessa, tenho saudades da fé do crentes, q buscavam fervorosamente ao Senhor, mesmo que pedras voavam no telhado da igreja ou um incrédulo passava em frente da congregação, e gritava: "aleluia, irmão", padeciam aflições por suas vidas piedosas glorificando a Deus em plena consagração, hj queria eu estar lá dentro, naquele tempo + infelizmente, eu era o jovem das pedras e da sombaria, ainda assim quando eu me converti em 2004, tive a saudoso privilégio de ver os crentes em Jesus, e não os evangélicos da conveniência.
Que saudades!!!

Ciro Sanches Zibordi disse...

Prezado Daladier,

Agradeço-lhe pelo complemento. Ele reforça o meu pensamento, que não é de modo algum apenas saudosista. É claro que tenho saudades dos tempos áureos da Assembléia de Deus, mas temos de transformar nosso sentimento em ação, como aconteceu nos dias do rei Ezequias. Ele não apenas se lembrou dos tempos de Davi e de Asafe, como também retornou à forma de culto daquela época. Isso é avivamento: uma reconquista.

Deus o abençoe.

CSZ

Vanessa - 21anos disse...

Pois é, pastor!

Meus pais são da época dos bons tempos, e graças a Deus eles me criaram do jeito certo!!

Acho que hoje nós estamos chegando a um ponto que, ao envés de nos aventurarmos a pregar o Evangelho para quem não é crente, nós precisamos primeiro pregar o Evangelho para os crentes!!

Eu copiei este artigo do seu blog e mandei por e-mail pra algumas pessoas.
Pastor, o senhor não faz idéia do sucesso que esse e-mail ta fazendo!!
Ta todo mundo repassando!!
Tomara que sirva pra abrir os olhos de muita gente!!

Deus abençoe!!

Cristo a única Esperança disse...

A Paz do Senhor;

Eu também sou daquele tempo em que as crianças eram batizadas com Espírito Santo e com fogo, fui batizado por Jesus aos 6 anos de idade, no bairro em que morávamos só existia 3 igrejas, uma católica, uma neopentecostal, e uma pentecostal a Igreja Ass. de Deus o qual começamos a trabalhar na obra santa do Senhor, apenas 5 pessoas faziam parte desta obra, apenas 5 pentecostais, meu pai, minha mãe, meu irmão com 5 anos, eu com 3 anos, e um diácono; Deus abençoou o trabalho cresceu espandiu para todos os bairros da cidade, infelismente tenho que relatar que 27 anos depois aquele mesmo bairro em que iniciamos o trabalho está com mais de 250 denominaçoes diferentes e o pior é que o bairro têm apenas 10.000 pessoas aproximadamente, alguns estão em determinadas igrejas e quando saem na rua começam a trocar tiros com traficantes e as vezes com a polícia, é igreja dos surfistas, dos gays, igrejas das badaladeiras, igreja dos tatuados, igrejas do pircing, igreja do cuspe de Jesus, igreja do vou ali e volto já, sinceramente se não fosse as misericórdias do Senhor...
Jesus Cristo não é mais atração
O Espírito Santo não têm o trabalho de convencer
Deus está procurando os verdadeiros adoradores nestas igrejas onde o espírito da Igreja de Laodicéia tomou conta;

Victor Leonardo Barbosa disse...

Importante artigo pastor Ciro, no qual eu já havia lido certo tempo atrás, que me foi enviado por e-mail.

Essa é uma verdade, não há muito tempo atrás, ser crente era isso, eu ainda peguei essa "ressaca" mas hoje é crítica a situação da atual igreja evangélica, e a Assembléia de Deus não está fugindo à regra...

Abraços e Paz do Senhor!!!

João Paulo Mendes disse...

Paz do Senhor Pr Ciro,

Lendo mais esse post meu coração se entristesse ainda mais por ver que realmente é verdade que a igreja está transformando-se em algo que é qualquer coisa menos igreja.
Graças ao SENHOR que existem muitos homens de Deus com compromisso com o evangelho bíblico, eu louvo a Deus por ter o Pr Ciro me indicado, pois não poderia estar na data do congresso conosco, no final do ano passado o Pr César Moisés para um evento em Araguari-MG, aconteceu em Agosto e ele pregou algo que muitos assembleianos não gostariam de ouvir: que a espiritualidade vai além das línguas estranhas e do movimento no culto, que o testemunho cristão é mais que frequentar reuniões na igreja e tantas coisas que não fizeram ninguém dançar "no espírito", não houve profetas se levantando e entregando mensagens, foi só Deus falando e todos ouvindo sendo confrontados e exortados. Fiquei feliz em ter colaborado com a saúde espiritual de tantos que estavam ali, fiquei contente em saber que há pastores, dentro da AD e há muitos, que pregam sem cobrar e estabelecer idiotices como condições para estarem em alguns lugares.
Fica aqui Pr Ciro minha gratidão a Deus e ao amado por ter me indicado o Pr César e o desejo que homens de DEus como tantos dentro da CPAD sejam encontrados com facilidade nos púlpitos de nossas igrejas.
Deus o abençoe por mais um post esclarecedor e que nos chama uma vez mais a atenção para o nosso conceito de cristãos.

Joao Paulo

Graça Souza disse...

A paz do Senhor, pr. Ciro.
Sou dessa leva de cristãos...não me arrependo de ser como sou. Cada vez que leio seus artigos, e principalmente como esse post, eu vejo confirmado de que a gente pensa que todo mundo é assim; mas ñ é. Todo mundo ñ vai para o céu, mas se vc e eu quisermos chegar lá é preciso andar como a bíblia ensina; não doi. mas os de hj que se dizem crentes estão encabeçando a lista da grossa fila dos que vão para inferno. Sabe, ñ dá tempo nem de se lamentar ou sentir saudade, a vida tá corrida demais pra parar agora. Portanto corramos a carreira que nós está proposta porque o alvo é Cristo e muitos já ñ veem isso.
Abraço fraterno pr Ciro e pra toda a família. Irmã Graça.

Wander disse...

Pastor Ciro,

Esse texto é, no mínimo, inspirador. Vou imprimí-lo e divulgá-lo (com as devidas e merecidas referências ao blog e ao autor).

Na referida época eu era um garotinho e frequentava a escola dominical. Tenho uma vaga lembrança, porém me lembro claramente de duas coisas na casa de Deus: ordem e decência.

Atualmente tenho visitado algumas igrejas, buscando uma que tenha preservado esses princípios e que se espelhe exclusivamente na Palavra e não em vãs doutrinas. Realmente não está fácil. Alguns amigos meus estão participando dos cultos nas supostas igrejas "avivadas", mas me dizem que é por falta de opção pois não concordam com suas práticas. Sinceramente, eu não aceito isso, quero servir a Deus do modo como deve ser, com toda pureza e luz da Palavra. Infelizmente, algumas vezes já pensei que é impossível. Nesse momento preciso de calma, vou confiar no Senhor.

Vamos persistir e ser fortes até que chegue a nossa hora.

A paz do Senhor.

Blog do Jordanny disse...

Que nós oremos juntos para que esse quadro mude. A oração do justo pode muito em seus efeitos. Acredito que este blog é um local de reunião. E, onde estiverem dois ou três reunidos, Deus estará presente. Vamos orar para que Deus ilumine os corações com a Luz que vem sendo desprezada. Que saiamos do engano que o inimigo tem lançado sobre o nosso povo. Este blog tem uma forte mensagem profética - e digo profética não de acordo com o modismo atual. Vejo que é uma mensagem profética pois tem denunciado o estado atual de nossas igrejas.
Acredito que a maior meta do inimigo de nossas almas é tirar o nosso foco do alvo, que é Jesus Cristo, e colocar o nosso foco em outras coisas de natureza emocional e carnal.
É hora, pastor Ciro, de unirmos forças em oração e na ministração da Palavra genuína.
Que Deus nos conceda misericórdia para sairmos do engano!
A paz do Senhor Jesus!

Jordanny Silva
Brasília - DF

NilmaBostonRio disse...

Por incrível que pareça, eu também me identifico com esse tempo ( que se foi, infelizmente ).

Jonas disse...

A paz do Senhor; Pr Ciro.

Muito importante esta reflexão.
Eu também sou deste tempo, nasci e me criei num lar evangélico, onde estamos até hoje e lembro-me daquela época.
Hoje fico impressionado com várias coisas que vejo.
Ultimamente percebi que algumas TV's (só) evangélicas, se não fosse pela bíblia e alguns versiculos que às vezes aparecem, em nada diferem da MTV.
Por outro lado (por incrível que pareça) as TV's (só)católicas; não fosse a imagem de maria e as ladainhas,poderíamos dizer que são evangélicos (e dos antigos).Logicamente digo isto apenas para comparar o que ocorre, mas uma coisa é certa, está ficando muito difícil reconhecer quem é crente ou cristão de verdade; pois a linha ou limite (imaginário digamos) que separava o ímpio do justo e o que serve a Deus e o que não serve está cada vez mais invisível.
Obrigado.A paz do Senhor.

Nilson disse...

esta é a mais pura e triste verdade, porém todos estes fatos não de hoje, erros, talvez não como este de hoje, porém absurdos, também acontecem faz muito tempo, com ou sem roupa social, com ou sem harpa cristã, entre o 8 e o 80 o povo de deus vive já há muito tempo, o equilibrio infelizmente sempre foi para poucos. Nos resta realmente é Orar e trabalha em direção da palavra como tem feito o Pastor Ciro e outros.
fiquem na paz !!!

Jefferson dos Santos Sarmento disse...

A Paz do Senhor Pr Ciro,
tenho 17 anos, e, infelismente, não vivi na época citada pelo senhor, mas por ter sido criado junto com meu avô que tem 89 anos e que pegou o início da Assembléia de Deus, e meus pais e tios que ainda viveram este tempo,fui criado de uma forma que n~]ao aceito esses modismos e inovações dentro de nossas igrejas e, a minha alma anela por um momento em que este "tempo" vai voltar. Espero ardentemente que um dia possamos voltar às nossas raízes, aos primórdios da Igraja Cristã no Brasil, e que estes novo "rituais" e objetos sejam abolidos definitivamente destas "igrejas", e que possamos voltar a adorar a Deus em espírito e em verdade, e com o CORPO, a ALMA, e o ESPÍRITO. e que definitivamente os padrões mundanos seja absolutamente afastados de nossas igrejas.
Espero ainda o momento em que os jovens voltem às veredas antigas, e adorem verdadeiramente a Deus.


"Deus tenha piedade de nós"

EDILSON VALDECI disse...

Caro Pr. Ciro,

Estou grato ao Senhor Jesus por sua vida,pois tenho aprendido muito com os seus livros e comentários.
Em relação a este post, nós podemos mudar essa situação.Pois creio que ainda existem mais de sete mil que ainda não se dobraram, que continuam vivendo a verdadeira palavra do Senhor. Sou grato pela vida de todos esses homens e mulheres que não estão se envolvendo e implantando essas heresias.Estarei postando em meu blog o seu comentário. Tenha um bom final de semana.

Pr. Carlos Roberto disse...

Prezado Pastor Cyro!
A Paz do Senhor!
Assim como acontceu com o nobre irmão, recebi um e-mail ontem, com o referido artigo.
Na mesma hora entrei em contato com o autor, e com autorização postei em meu blog.
A identificação com o post foi à primeira vista.
Somente após a pariticipação do amigo Daladier é que fiquei sabendo que o irmão já havia postado.
Em todo caso vamos somar para a Glória de Deus.
Um grande abraço!
Pr. Carlos Roberto

pr. Jonatas de Oliveira disse...

Caro pr. Ciro. Não posso negar que emocionei-me com este artigo. Se me permitires, vou imprimir e distribuir a alguns amigos.
Engraçado, sempre que falamos algo parecido nos chamam de saudosistas e velhos; isso não e verdade. Aceitei a Cristo em 81 e vivi este tempo. Em 84 o Miss. Bergsten estava ministrando em uma escola biblica Valadares, evento que nosso pastor não abre mão, sobre sacerdócio e eu me levantei para ler um texto e junto comigo levantou-se um adulto; e lógico, que ele leu beeeem mais alto e eu me sentei. Dai o Missionário Bergstem, que já não estava muito jovem, perguntou: onde esta aquele rapazinho que começou a ler? Eu me levantei tremendo e ele disse: Vamos deixa-lo ler este texto, pois ele também é um sacerdote. É claro que eu não entendi nada. Quiz Deus que em 2000, com 24 anos eu fosse separado ao presbitério lá no Belenzinho, onde o senhor também trabalhou. Hoje, pastoreio uma região, aqui no campo de Governador Valadares, sob a presidência do pastor Salatiel, homem sábio, que tem sabido como poucos valorizar os nossos decanos e também integrar uma nova geração de obreiros.
O que quero dizer é que isso tudo aconteceu de em 30 anos. Tenho 35 anos, não tenho nem idade pra ser saudosista. O que sou sincero em dizer que muita coisa que deixamos pra trás esta nos fazendo falta, muita falta.
Hoje também há muita coisa boa; mas penso que para desfrutarmos das bençãos de hoje não precisamos desprezar as bençãos de ontem. Que Deus nos ajude a caminhar sem desanimar. Se eu pudesse, gostaria de ser chamado novamente de protestante ou crente, e não evangélico ou gospel.

Anônimo disse...

Решил открыть здесь эту тему, что надыбал уникальное объявление в интернете! Дело было так - искал по сайтам апартаменты в Украине и увидел такое предложение [url=http://rols.com.ua/kiev/kvartiry_prodazgha_kiev/280-prodam-2-komnatnuyu-kvartiru-kiev-vid-na-maydan-centr.html]продам квартиру 2 комнатную без посредников Киев[/url]
с фотками. меня сильно удивила цена данного текстового сообщения + стало вообщем интересно Ваше мнение о этом жилье.

Javã Vidal de Negreiros disse...

pastor Ciro tomei a liberdade de pegar este artigo e postar em um comentário que fiz no site do gospel+ aonde dizia que cilas malafaia em uma de suas pregações havia falado que não era pecado usar tatuagem e outras coisas a mais. Se fiz errado mim perdoe.