segunda-feira, 2 de junho de 2008

Análise do livro “O Nome de Jesus” (1)


Ouço com freqüência irmãos dizendo: “Li o livro O Nome de Jesus, de Kenneth Hagin, e ele mudou a minha vida”. E eu fico pensando: “Meu Deus! Mudou em quê a vida desses irmãos? O que de tão especial eles devem ter aprendido?”

Bem, a fim de contribuir para um maior entendimento da teologia de Kenneth Hagin, apresento-lhes uma análise, em algumas partes, da obra O Nome de Jesus (editada pela Graça Editorial), capítulo por capítulo (29, ao todo).

Nesta primeira parte analisarei o prefácio e os primeiros seis capítulos da obra.

Prefácio

Logo no prefácio da obra Hagin afirma, referindo-se a um livro de E.W. Kenyon: “Aconselho você a adquirir um exemplar deste livro. É conhecimento pela revelação. É a Palavra de Deus” (p.7). Que credibilidade tem um autor que sequer reconhece que a Bíblia é único livro que pode ser considerado “a Palavra de Deus”? Outras obras podem conter a Palavra, mas só a Bíblia é a Palavra de Deus (2 Tm 3.16,17; 2 Pe 1.20,21).

Ainda no prefácio Hagin descreve como foi a morte de Kenyon: “Foi para o lar segundo a maneira bíblica, sem doença nem enfermidade” (p.9). Se a maneira bíblica de partir para a eternidade é sem doença ou enfermidade, o que dizer de Eliseu (para citar apenas uma referência bíblica), acerca do qual está escrito, em 2 Reis 13.14: “E Eliseu estava doente da sua doença de que morreu”?

Capítulo 1 — O Nome de Jesus

Neste capítulo, Hagin afirma: “Acrescentamos algo que Jesus não disse. Adicionamos outra coisa: ‘Deus fará, se fora a sua vontade — mas pode não ser a sua vontade’, temos dito. Não se acha este tipo de conversa no Novo Testamento” (p.13). Parece-me que Hagin, ou nunca leu a Bíblia toda, ou simplesmente ignorou o que está escrito em Mateus 6.10 e Lucas 22.42.

Hagin também assevera, falando da oração: “Não orei uma só oração em 45 anos sem obter uma resposta. Sempre recebi uma resposta — e a resposta foi sempre “sim”. Algumas pessoas dizem: Deus sempre responde às orações. Às vezes diz: ‘Sim’, e às vezes diz: ‘Não’. Nunca li isto na Bíblia. Trata-se apenas de raciocínio humano” (p.14). Mais uma vez me parece que, ou Hagin nunca leu toda a Bíblia, ou simplesmente ignorou parte dela. Quais foram as respostas de Deus a Davi, em 2 Samuel 5.23 e 7.1-13; ao Senhor Jesus, em Lucas 22.42,43; e a Paulo, em Atos 16.8,9 e 2 Coríntios 12.8-10? Não.

Capítulo 2 — O Nome Mais Excelente: Como Surgiu

Este capítulo só tem uma página, praticamente. E Hagin, em vez de dar ênfase ao nome de Jesus, mostra como nós podemos ter um grande nome! “Kenyon diz que os homens obtêm nomes grandiosos de três maneiras...” (p.21). Nota-se claramente que o objetivo de Hagin não é enaltecer o Nome que é sobre todos os nomes (Fp 2.6-11), e sim mostrar que o crente, pela fé, a exemplo do Homem Jesus, pode conquistar um grandioso nome. Sem comentários.

Capítulo 3 — Por Herança

É neste capítulo que Hagin afirma, com todas as letras, e de modo blasfemo, que o Senhor Jesus morreu espiritualmente, assumiu a natureza de Satanás na cruz e foi torturado por demônios no Inferno, onde “... satisfez as reivindicações da Justiça para todos nós, individualmente, porque Ele morreu como nosso substituto” (p.28). Para que eu não seja repetitivo, veja a refutação desse capítulo no artigo O que há de errado com a teologia de Kenneth Hagin em:
http://cirozibordi.blogspot.com/2008/06/o-que-h-de-errado-com-teologia-de.html.

Capítulo 4 — Por Doação

Neste capítulo, Hagin conta algumas experiências pessoais. E, ao final, declara, falando da “conversão” de seu irmão: “Eu sabia que este Nome funcionava! Eu disse: ‘Em Nome de Jesus! Em Nome de Jesus! Em Nome de Jesus, quebro o poder do diabo sobre a vida do meu irmão Dub. Reivindico a sua libertação. Reivindico a sua salvação. Para mim, isto decidiu a questão. Dentro de 10 dias, ele nasceu de novo (...) Não funcionará para você, porém, até que você consiga a revelação disto” (pp.32,33). Vemos aqui com quem os “missionários”, “bispos” e “apóstolos” da atualidade aprenderam a determinar, exigir, reivindicar...

Ora, o Senhor Jesus não ensina ninguém a reivindicar, e sim a pedir (Mt 7.7,8; Jo 14.13). Ademais, a salvação de alguém não depende, necessariamente, de nossa oração. É preciso que haja arrependimento, confissão de pecados, fé na obra realizada pelo Senhor Jesus, por parte da pessoa. Isso é uma decisão individual, pessoal (Rm 10.9,10,17; Jo 3.16; At 2.38; 3.19; Pv 29.1). Como poderíamos reivindicar a salvação de alguém? Mas observe que Hagin, a fim de se salvaguardar, afirma que essas “palavras mágicas” só funcionam para os que têm a revelação!

Capítulo 5 — Por Conquista

Hagin afirma: “Jesus enfrentou Satanás e suas legiões no próprio território deles, e os venceu” (p.36). A sua falta de conhecimento chega a ser surpreendente, em alguns momentos. Primeiro, como já vimos, Hagin tenta provar que Jesus venceu o Diabo e seus agentes nos fundos do Inferno! E agora sugere que Satanás e todos os seus demônios habitam o Inferno, ignorando que a própria Palavra de Deus mostra que o Inimigo é o príncipe das potestades do ar (Ef 2.2) e que seus agentes povoam as regiões celestiais (Ef 6.12; Gl 1.8).

Neste capítulo Hagin também enfatiza a falaciosa confissão positiva. Diz ele que, mesmo que uma pessoa esteja sentindo uma dor, ela não deve aceitar isso (pp.38,39). Ora, sabemos que isso não é uma doutrina nova, revelada a Kenyon, Hagin e seus seguidores. O pensamento e a confissão positivos são ensinados pelo budismo, pelas seitas orientais e pela chamada Ciência Cristã.

Se essa fórmula “mágica” funciona mesmo, por que tantos crentes (inclusive seguidores de Hagin) morrem de câncer ou de outras doenças? As pessoas que morrem, mesmo seguindo à confissão positiva, devem continuar dizendo, na eternidade: “Eu não tenho câncer”? Ora, todos nós, se o Senhor Jesus não voltar enquanto estivermos vivos, teremos de morrer (Sl 90.10; 1 Pe 1.23,24).

Por isso, é bom não abraçarmos o triunfalismo (ou positivismo) para não nos decepcionarmos depois. Aliás, para quem não sabe, Kenneth Hagin, que afirmava não ter sequer dores de cabeça, de vez em quando, morreu em 2003... Ah, e também um certo telemissionário, mesmo dizendo que todas as enfermidades vêm do Diabo, recentemente teve de passar por uma pequena cirurgia nos Estados Unidos...

Capítulo 6 — Autoridade no Nome

O que mais me chamou a atenção neste capítulo foi a citação que Hagin faz de E.W. Kenyon: “Se a nossa mente pudesse compreender o fato de que Satanás está paralisado, despojado da sua armadura pelo Senhor Jesus, e que a doença e a enfermidade são servas deste Homem; que, ao som da Sua voz, elas devem ir embora, seria fácil viver neste Âmbito da Ressurreição” (p.47).

É claro que, em nome de Jesus, os seus servos podem expulsar os demônios (Mc 16.17,18). No entanto, o Diabo não está paralisado. Ele age no mundo (2 Co 4.4) e opõe-se ao povo de Deus (Ap 2.10; 2 Co 2.11; 1 Ts 2.18). E, apesar de já ter sido
julgado (Jo 16.11), ainda não foi esmagado debaixo de nossos pés (Rm 16.20; Ap 20.1-3,10). Por isso, a nossa postura deve ser de resistência — mediante as armas que recebemos de Deus (Mt 4.1-11; 2 Co 10.4,5; Ef 6.10-18; 1 Pe 5.8,9), sujeitando-nos ao Senhor (Tg 4.7) —, e não mediante palavras de ordem ou ofensas ao Inimigo (Jd v.9).

Em tempo: nas minhas obras Erros que os Pregadores Devem Evitar e MAIS Erros que os Pregadores Devem Evitar analiso, de modo abrangente, os pontos controversos da teologia de Kenneth Hagin.

(Continua...)

Ciro Sanches Zibordi

19 comentários:

Anônimo disse...

Irmão Danielzinho,

A paz do meigo CRISTO,amado irmão Ciro!

Desde pequeno eu tive a graça do Espírito Santo de Deus para ter o discernimento do que é correto ou não é...
Quando eu leio a literatura assembleina e das demais igrejas conservadoras,eu não sinto dentro de mim nada de errado,apenas sinto meu conhecimento aumentando...
Mas basta eu começar a ler algo da Igreja da Graça,da Igreja Universal ou de qualquer outra igreja neopentecostal(ou liberal,para usar o termo que o senhor disse ser mais correto!)e eu sinto uma coisa estranha,uma coisa que não é normal!A estranhice da literatura liberal é a mesma da literatura das seitas! Tenho vinte e sete anos e dou graças a Deus por ter nascido num tempo em que a Asssembléia ainda era radical contra o pecado...
Por isso hoje muitos crentes novatos não veem diferença entre o certo e o errado:por que nasceram nessa igreja fria que está aí ou ficaram crentes já nessa igreja relaxada quanto ao zelo com as coisas de Deus!
Daí muitos vão atrás da Teologia da Prosperidade como se isso fosse normal!
O que acabou com as igrejas avivadas foi o dinheiro!Que saudade do tempo em que os pastores eram humildes e amavam as ovelhas! Hoje basta os pastores terem um carrão e uma casa boa e eles não estão nem aí com as ovelhas!
Daí,com pastores compromissados apenas com dinheiro,fica fácil Kennet Haggin e aquele senvergonha daquele falso profeta que sacode o casaco e cai meio mundo(será que o fedor de suvaco dele é tão grande assim???) que o pregador que é "moderno sem ser mundano" disse que queria receber uma cuspida dele(e podia ser bem no meio da testa!), encontrarem terreno fértil em nosso meio!!!

A convenção assembleiana não tem poder para proibir esse tipo de coisa?

Sempre achei um absurdo a Igreja Romana ter um Índex para proteger seu rebanho idólatra,mas acho que a Assembléia vai ter que ,infelizmente,fazer o mesmo!
Teve um irmão da minha igreja que idolatrava o ERRE ERRE e a teologia da prosperidade dele!E olhe que esse irmão era um assembleiano daqueles da gema mesmo,não era qualquer um não!!!

E daí vem a pergunta que não quer calar:PORQUE AS LIVRARIAS DA CPAD VENDEM ESSE LIVROS DO SATANÁS ?Sinceramente,só um cego pra não ver que esses livros de Deus não tem nada...Daí vem aquela história que as livrarias devem vender para todos os seguimentos religiosos...tá bom,mas se vcs soubessem o estrago que esses livros fazem ao cair nas mãos de um crente assembleiano desapercebido...

Já escrevi demais e devo ter enchido a paciencia do amado irmão...

E parabéns,maior escritor da CPAD da atualidade!O irmão é o pastor mais amado e mais odiado da igreja brasileira!Amado pelos que amam a sã doutrina e odiado pelos que espalham ventos de doutrina a torto e a direito!

A paz do SENHOR,filho de Deus!

E já demorou pro senhor descer a madeira no Geziel Gomes,que ele quando começa com as revelações dele,parece até que a gente está assistindo as revelações fajutas da igreja Deus é Amor.

Faz uma visita em qualquer Deus É Amor pro irmão ver!!!Eles revelam até que a gente vai ganhar um ovo de páscoa na Páscoa!Seria pra rir se não fosse pra chorar!!!

Fica com Deus.

Daquele que lhe admira e ama,

DANIELZINHO.

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro irmão Danielzinho,

A paz do Senhor!

Louvo a Deus por saber que há servos do Senhor que têm discernimento pela Palavra e não se deixam enganar por falsos mestres.

Eu também aprecio obras de autores conservadores, de ontem e de hoje. Só para citar alguns nomes, de memória:
Antonio Gilberto;
Eurico Bergstén;
Stanley Horton;
Hank Hanegraaff;
Ralph Riggs;
Oswald Smith;
Emílio Conde;
Claudionor de Andrade;
Valdir Bícego;
Lawrence Olson;
Russel Shedd;
Estêvão Ângelo de Souza;
Orlando Boyer;
Myer Pealman;
Severino Pedro da Silva;
Elizeu Queiroz;
Alcebíades Vasconcelos;
Henry C. Thiessen;
Abraão de Almeida;
Joel Leitão de Melo e outros autores piedosos.

São autores que podem ter cometido um ou outro equívoco, mas respeitam a Palavra de Deus, considerando-a a sua primacial fonte de autoridade, inerrante, infalível. Como tenho aprendido com esses mensageiros da palavra escrita!

Infelizmente, há autores, hoje, sem citar aqui as suas denominações, que fazem prevalecer os seus pensamentos. São hábeis em filosofar e torcem o que dizem as Escrituras com a maior naturalidade.

A literatura liberal é pior do que a das seitas, sem dúvidas. Por quê? Porque a doutrina falsa, o mal declarado, o crente rejeita de imediato. Porém, a doutrina falsificada, o falso bem, é difícil de ser percebido. É como o leite contaminado. Ponha um copo de leite puro ao lado de outro, contaminado. A diferença não é percebida a olho nu.

Houve mesmo um período recente em que a Assembléia de Deus era contrária aos modismos. Hoje, infelizmente, vemos obreiros que sequer têm chamada de Deus pregando em grandes congressos. Resultado: a cada dia, a Assembléia de Deus perde a sua identidade.

Não quero dizer com isso que apenas a Assembléia de Deus está certa. Há boas igrejas (denominações), que, conquanto apresentem um ou outro desvio, têm compromisso com o Senhor. Mas a Assembléia de Deus sempre foi um referencial, de modo geral, quanto ao zelo pela sã doutrina, apesar sua simplicidade e informalidade.

Hoje, é o tempo da geração profética, geração de sonhadores apaixonados... Valoriza-se ao extremo as promessas. No entanto, a Bíblia é um Livro de promessas, mandamentos e princípios.

A busca pela teologia da prosperidade decorre do baixo nível espiritual dos crentes, que a cada dia, de maneira geral, se tornam cada vez mais interesseiros, esquecendo-se de que o culto a ser prestado por nós é ao Senhor, que por sua bondade nos abençoa.

Não diria que o dinheiro acabou com as igrejas avivadas, mas sim que o amor ao dinheiro tem sido a raiz de toda a espécie de males, como diz a Palavra do Senhor (1 Tm 6.9,10).

Também tenho saudades do tempo em que a maioria dos pastores eram humildes e amavam as ovelhas! Porém, alguém poderá pensar: "É, mas naquela época os pastores excluíam 'por atacado' as pobrezinhas das irmãs que cortavam o cabelo". Isso também é verdade.

Houve mesmo um tempo em que a falta de equilíbrio ocorria em larga escala. Porém, de maneira geral, havia mais temor, mais reverência na casa de Deus, e os cultos eram realmente mais fervorosos. Havia fome pela Palavra.

Hoje, a pregação é apenas um detalhe. Valoriza-se mais as efemeridades, em detrimento do essencial para a vida da igreja.

Bem, já fiz muito em publicar o seu comentário na íntegra. Algumas coisas preferirei não comentar, pois o irmão faz juízo de valor sobre pessoas, e eu evito isso. Os casos de Kenneth Hagin, Benny Hinn e outros são especiais. Há mesmo a necessidade de ser mais claro, direto, a fim de que muitos sejam despertados e reflitam.

No geral, eu prefiro falar contra o erro, dando algumas dicas, como fazia Paulo (e.g. Tt 1.10ss), mas nunca expor pessoas, nominalmente. Isso é deselegante. Mas, se houver necessidade de fazê-lo, a citação ocorrerá de maneira respeitosa. Quando eu recorro a ironias ou linguagem espirituosa, nunca me refiro à pessoa por nome.

O irmão me pergunta se a convenção assembleiana não tem poder para proibir a disseminação de heresias em nosso meio? Tem, desde que seja unida, coesa, formada por homens de Deus, compromissados com a Palavra. Há homens assim em nosso meio, tementes ao Senhor, mas são poucos. Lamentavelmente, há muitos buscando os seus próprios interesses.

Muitos admiram certos telepregadores por serem eles simpáticos, carismáticos, etc. Valorizam a forma, em detrimento do conteúdo. Isso é um grave erro, pois, quando a Palavra menciona falsos mestres (2 Tm 4.1-5; 2 Pe 2.1), é claro que ela quer dizer, entre outras coisas, que eles são homens convincentes, eloqüentes, educados, bom argumentadores...

A questão de a CPAD, como loja, vender livros de autores não compromissados com a Palavra é complexa, pois a loja acaba sendo um espelho do que é a igreja evangélica brasileira, infelizmente.

Não podemos esperar que vendedores, cuja missão é comercial, estejam preparados para não oferecer veneno aos crentes. Agora, se os crentes fossem ensinados, esses livros sequer estariam nas prateleiras, uma vez que não haveria procura.

Mas é preciso distinguir a CPAD como editora da CPAD como loja. Como editora, ela tem zelado, na medida do possível, pela sã doutrina. Mas as lojas acabam refletindo o que é a igreja brasileira. E lembre-se de que as lojas não são apenas para assembleianos, e sim para toda a igreja evangélica brasileira.

Agradeço-lhe pelos parabéns e pelo encorajamento, mas discordo de que este editor seja o maior escritor da CPAD. Risos...

Sinto-me honrado, porém estou procurando aprender a cada dia e sigo os passos de escritores de ontem e de hoje que muito me estimulam com os seus estilos. Alguns deles citei acima.

Vou parar por aqui. Tenho de admitir que o seu comentário me fez rir em alguns momentos em razão de sua maneira direta de se expressar. Mas não exagere, hein, companheiro!

A paz do Senhor!

CSZ

Vosso Servo disse...

O Danielzinho fez uma observação muito interessante. Inclusive, já comentei isso na EBD:

"Por isso hoje muitos crentes novatos não vêem diferença entre o certo e o errado: por que nasceram nessa igreja fria que está aí ou ficaram crentes já nessa igreja relaxada quanto ao zelo com as coisas de Deus!" (Comentário do Danielzinho)

Atualmente, está havendo muitas decisões - muitos se tornando evangélicos, exatamente no tempo da "onda gospel", em que se idolatra cantores e super-pregadores, mormente através da mídia ou material audiovisual. Daí, logo que se decidem, aparece aquele outro irmão incauto e dá um DVD de MF, BH, KH, entre outros, que mostrem cenas de impacto e apresentações exóticas! O novo convertido pensa logo: os crentes são mutantes! Têm poderes especiais - tem o mutante que joga o paletó e a turba desmorana; o que sopra e derruba a platéia! Ah, tem também o que emite palavras mágicas e o povo ri sem parar! No dias atuais, em que o cinema está promovendo os filmes baseados em Histórias de Super-Heróis em Quadrinhos e a Record valoriza o assunto através de novelas de "mutantes", as pessoas buscam "poder a qq custo"! Até pq os mutantes evangélicos arrebanham multidões de fãs!

A partir desse momento, o novo convertido visualiza seu objetivo: o próximo mutante será eu! Aí vem as vigílias, as correntes de poder, as orações nos montes, os livros e DVDs que falam sobre a fórmula para se tornar um mutante fantástico!

Essa ilustração às vezes me faz lembrar de Simão, que exercera a arte mágica, e tinha iludido o povo de Samaria, dizendo que era uma grande personagem e tendo ficado IMPRESSIONADO, vendo que pela imposição das mãos dos apóstolos era dado o Espírito Santo, lhes ofereceu dinheiro.

Muitos incautos atualmente ficam impressionados diante das "demonstrações de poder" desses super pregadores e investem tudo para ser, pelo menos, parecido com ele, atentando para as distorções bíblicas proferidas pelos tais e defendendo-os com unhas e dentes, como se fossem verdades incontestáveis.

Os assembleianos mais antigos conseguem, pelo menos, comparar a igreja hodierna e a igreja de anos atrás, portanto, conseguem enchergar as mudanças.

No entanto, os que lêem a bíblia com respeito e temor à palavra, seja novo ou antigo convertido, sabe discernir tais modismos!

Ops! Estou sendo prolixo... rsrsrs Vou ficando por aki!

É minha observação,

Estou acompanhando todos os artigos nesse tema postados nesse blog, para usar como subsídio ou levantar discussões na classe da EBD, na qual estou professor.

Deus continue vos abençoando.

Em Cristo,

Elian

Jesiel Carlos Knup disse...

Paz do Senhor Pr. Ciro!

Tem um ponto que o Daniel citou que me deixou um tanto intrigado. Eu já havia pensado nisso antes. É sobre a convenção das Assembléias de Deus.
Certa vez conversando em casa com meus pais, inclusive a respeito de suas matérias, vi que a organização das Assembléias de Deus no Brasil poderia ser melhor apenas comparando à própria organização de nossa República Federativa. Papéis como os desempenhados pelo STF, STJ, TCU, TCE's e TCM's, Conselhos, etc. teriam um paralelo excelente em nosso meio, utilizando como Lei Maior a Bíblia. Mas cheguei a conclusão que qualquer organização liderada por homens terá falhas. Portanto, aguardo ansiosamente o dia em que Cristo será o Juiz de todas as nações e reinará com justiça sobre toda a terra.
Amém!

July disse...

Paz do Senhor, Pastor!!

Estava lendo esse artigo e lembrei que tem uma irmã lá na igreja (a filha do pastor) que sempre me indicou a lê-lo e, como o senhor dissera anteriormente no começo do parágrafo, disse que o livro mudara sua vida.
Tb foi um alerta, pois essa irmã antes havia me indicado a ler "Bom-dia Espírito Santo" e vejo hoje outro livro desmascarado.
Acho que preciso então alertá-la.
Sempre firme!!!!

Ciro Sanches Zibordi disse...

Olá, July!

É difícil ouvir alguém dizendo: "Li a Bíblia; e ela mudou a minha vida!", não é mesmo? E olha que é ela que é a espada do Espírito!

Infelizmente, livros como os de Hagin e Hinn mudam as vidas das pessoas para pior, e elas sequer percebem!

As pessoas sentem-se aparentemente melhores, como ocorre por exemplo com quem lê livros de auto-ajuda. No entanto, a visão que a pessoa tem de Deus e de sua obra é torcida, sorrateiramente (2 Pe 2.1,2).

Que Deus lhe dê graça para alertar mais pessoas.

Sempre prontos!

CSZ

Ciro Sanches Zibordi disse...

Prezado Jesiel Carlos,

A paz do Senhor!

Muito boa a sua avaliação. Também penso que os tais órgãos poderiam ter uma participação para efetiva no combate ao erro em nossa denominação. Por outro lado, o que mais precisamos é do ensino da verdade em grande profusão.

Quem conhece uma nota de R$ 50,00 verdadeira não aceitará uma falsa. O que eu faço aqui, ao combater o erro, é porque há deficências quanto à propagação da sã doutrina. Quando o povo conhece a verdade, não se deixa enganar por outros evangelhos.

Em Cristo,

CSZ

Blog do Jordanny disse...

Pr. Ciro,
Gostaria apenas de tirar uma dúvida acerca da sua compreensão de que os demônios não habitam o inferno. Concordo com o que o Sr. disse, mas tem uma passagem bíblica que me deixa intrigado: "Porque, se Deus não perdoou aos anjos que pecaram, mas, havendo-os lançado no inferno, os entregou às cadeias da escuridão, ficando reservados para o juízo;"
Pastor, gostaria que o Sr. apenas me explicasse a diferença destes anjos que se rebelaram, os quais habitam, segundo esta tradução, no inferno.
Se for possível responder no meu e-mail, ficaria grato...

Abraços.
Jordanny Silva

jordanny.adv@gmail.com

Ciro Sanches Zibordi disse...

Prezado Jordanny,

A paz do Senhor.

Esses anjos mencionados em 2 Pedro 2.4, e também em Judas v.6, são uma parte da totalidade dos anjos que se rebelaram contra Deus juntamente com Satanás.

A Bíblia não explica porque uma parte dos anjos decaídos estão em cadeias, no Inferno, isto é, no Tártaro (e não no Hades ou no Geena), enquanto outros estão livres para agir a serviço do Diabo (Ef 2.2; 6.12).

Reitero que, biblicamente, o Diabo NUNCA esteve no Hades, nem no Tártaro nem no Geena (este último sequer foi inaugurado).

Além disso, os anjos decaídos que estão no Tártaro se encontram PRESOS, numa condição de derrota e humilhação por não terem guardado o seu principado. Jamais poderiam fazer festa com a morte vicária do Senhor Jesus. Também não podiam ter torturado o Senhor, como ensina Hagin.

Em Cristo,

CSZ

Anônimo disse...

Amado Pr Ciro,
Hagins prega que o diabo derrotou Cristo na cruz, que crente não pode ficar enfermo entre outras. A luz da biblia a doutrina que ele pregava (ele já morreu), é anti-cristã.
Na mesma linha temos um Pr da nossa Assembléia que dar ordens aos anjos (Gabriel fique ali, miguel fique lá). Este mesmo Pr prega em um dos seus DVDs que Cristo foi ao inferno tirar as pessoas que morreram no "AT" (Davi, Daniel e outros) que estavam lá em sufrumeno esperando Jesus encarnar. A coisa estar ficando dificil - Que Deus Tenha misericódia.

Liliane disse...

Prezado Pr. Ciro.

Gostaria de um esclarecimento relacionado a algumas coisas que tenho ouvido na igreja onde congrego. No último domingo um determinado pregador, não, o que trouxe a Palavra em si, nos orientou da seguinte forma:

´´Conheci um missionário e ele me contou seu testemunho. Ele disse que o rapaz que o apresentou Jesus, andou com ele por três anos determinado a conquitar-me para Cristo (trÊs anos sem mostrar que era cristão). Ia para baladas comigo, eu bebia todas e ele sempre me levava para casa, depois de três anos estava um dia depressivo e não parava de chorar esse amigo disse que Jesus mudaria minha vida, me assustei e perguntei se ele era crente e mesmo disse que sim...

Enfim, depois dessa história toda e tal, ele disse que deveriamos fazer amigos ímpios, ir para lugares badalados para quando houver uma oportunidade falarmos de Jesus, que não tinha problema ir para Lapa e tal(Lugar onde tem muita prostituição de modo figurado para que as pessoas não se ofendam, bebdices e tráfico). Te pergunto com todo seu conhecimento e sabedoria, o senhor acha correto esse tipo de conselho? Ah, tem mais esse jovem que pregou é adepto das teorias do Haggin de que temos que declarar e tal e não devemos aceitar ficarmos doentes... Nossa igreja anda tão liberal que fico preocupada como os jovens vão interpretar esse tipo de comentário que ele fez. Tem de tudo lá, tatuagens, alargadores na orelha, piercing no nariz, na orelha. Gostaria muito de saber da sua opinião o que para mim tem muito valor.

Grande abraço

Liliane

Savio disse...

A PaZ do Senhor, pastor Ciro.
Ha muito tempo assisto os pastores televisivos, e apesar de frequentar uma igreja tradicional eu ja estava acreditando neles, ate que houve um peridodo na minha vida que tudo deu errado, e eu comecei a questionar a Deus, pois eu tenho fé e tinha feito tudo certo e as coisas estavam saindo diferente do que aqueles pastores pregam , ate meu casamento estava abalado, revoltei com Deus, e so nao abandonei a igreja por medo de atrapalhar a minha santificação. Um dia na escola dominical da minha igreja, uma evangelista na hora do estudo falou que Deus tinha mandando ela dar um recado para alguem ali na igreja, eu fique assustado, pois minha igreja é tradicional e nunca vi ninguem falar isto no pulpito, e o recado era pra mim, Deus mandou eu aceitar a vontade dEle, bem... depois disto muita coisa mudou na minha vida, e hoje eu fico preocupado, eu pelo menos tive a minha igreja para me amparar e estes crentes que estao frequentando estas igrejas e nao tem outro aparo, como fica na hora das provações.
Que Deus lhe abençoe neste ministerio, pois ele é muito importante.

Anônimo disse...

Não sou teologa, sou apenas estudante da Palavra. Sei que experiencias não devem servir de base para fé de ninguém. Mas de algo eu sei e disso posso testemunhar: Uso o nome de Jesus, leio, conferindo na Bíblia, os livros do irmão Hagin, e vivo o que ele prega ´há muitos anos. Compreendo que é dificil pra qualquer pessoa que não experimenta entender. Não quero dizer que é o mesmo que salvação, mas só para exemplificar, grosseiramente - não dá para um ímpio entender o que é ser salvo sem ter um experiencia pessoal com Deus. Comigo foi assim, me falaram tudo de bom que aconteceria quando eu recebesse Jesus, quando me converti percebi que ninguém conseguiu explicar. Quero dizer, somente experimentando pra saber.É infinitamente melhor, é indisível...

Cleide
Recife-PE

Rubens disse...

Prezado Pr Ciro

Gosto de sua maneira séria de avaliação. Nossa avaliação deve ter objetivo e nunca perder o respeito e amor para com as pessoas. Sl 15:3. Me admira o Danielzinho se referir a uma pessoa como "senvergonha" e cheiro de sovaco. Minha decepção sobre isto é que quando fui congregar em uma de nossas igrejas no Brasil não somente me desprezaram como se prepararam para agredir minha esposa. Nunca conseguiram me falar onde foi que errei teologicamente. Sempre ensinei em escolas dominicais e escolas bíblicas,onde ainda ensino nesta igreja, Estive algumas vezes com TL Osborn, pessoalmente. E na verdade me tratou com muita consideração e respeito ví em algumas pessoas bastante humildade e abnegação, embora eu possa não crer na totalidade de seu ensino, mas sempre respeitei como pessoa Quanto a agressão física, verbal e oral à alguem ainda sinto isto na pele. Então não vejo razão pra chamar uma pessoa de "senvergonha"É assim que a pessoa descreve, não sei se foi para se tornar engraçado.
Rubens S. dos Santos

Jasmim Teixeira disse...

Olá,a paz de Deus para todos! Coincidentemente,terminei,há dois dias, de ler pela segunda ou terceira vez-não integralmente- o livro "O nome de Jesus.
Sou obreira há mais de 6 anos da Igreja da graça- igreja à qual a graça editorial é filiada- e posso me dizer bem consciente e praticante daquilo que prega o comentado livro.
Minha denominação aceita e prega o uso do nome de Jesus assim como K. Hagin o expôs em sua obra; e o que eu posso dizer a respeito do efeito disso na minha vida e na dos meus pastores e irmãos? Maravilhoso,assim como a palavra descreve que esse nome é!
Hagin,em todos os momentos,coloca o nome de Jesus como único nome sobre a terra pelo qual teríamos salvação,curas e respostas de oração. Ele dá ênfase contínua a isso no livro e o comprova através de passagens bíblicas! Por isso eu recomendo insistentemente esse livro à quem não o leu para que apreenda da autoridade e poder que temos pelo nome santo de Jesus!

natxy disse...

a paz do senhor para todos,já li este livro e gostei muito,e sei muito bem que tudo que lemos temos que acompanhar com a Biblia de lado,de todos os outores sendo da assembleia ou não..pois oque é bom agente absorve eo que é ruim jogamos fora.

Nill disse...

Irmão Danielzinho..
se desde de pequeno vc teve a graça do Espirito Santo pra discernir oq é certo ou errado deveria saber qual é sua verdadeira função no mundo espiritual, que é pregar o evangelho a toda criatura e ensinar os madamentos de Deus, e não ficar criticando A ou B prq enquanto vcs perdem tempo "analizando" as Pedras então clamando
Jesus não nos manda ir atrás dos falsos profetas ou ficar apontando quem é ou não, mas tomar cuidados para que não sejamos contaminados
Deixa o Espirito Santo de Deus Trabalhar, é ele que da o discernimento Apenas Leve a todos a palavra de Deus!!

A paz do senhor Jesus!!

Rodriguinho disse...

Paz do Senhor!

Irmão Danielzinho, fico feliz em saber que existem pessoas determinadas em criticar as doutrinas de demônios! Continue firme até a vinda de Cristo ou fiel até a morte!

Pastor Ciro, sou seu admirador desde que li o livro "Mais erros que os pregadores devem evitar" isso em 2008. Desde então acompanho o seu blog e falo do seus livros. E pela Graça de Deus sou professor da EBD dos Jovens da AD de Porto Alegre - RS, criei um "Clube do Livro", onde comprei vários livros evangélicos e comprei quase todos os seus livros, não comprei apenas o "Perguntas intrigantes" pois não tinha. Presenteei cada jovem com um livro. Objetivos do projeto:
- Incentivar a leitura;
- Melhorar a forma de se expressar (pois de pois de ler o livro o jovem deve comentar sobre o seu livro)e depois de ler ele deve trocar de livro com outro jovem, fazendo um rodízio com os livros;
- E não menos importante, ou melhor a mais importante, que eles possam aprender mais das Sagradas escrituras.
Gostaria de pedir que o senhor continue escrevendo mais livros, para que eu possa alimentar o "Clube do Livro".
Grato por tudo e um Feliz Natal!

Rodrigo Amorim da Luz
rodrigoamorimdaluz@gmail.com

Jucelya Alves McAllister disse...

Eu fui induzida por R.R Soares a comprar tais livros. Não mudaram a minha vida como promete. Mas com o tempo, no estudo da bíblia, Deus está abrindo cada vez mais o meu entendimento para muitas coisas. HOJE eu consigo enxergar heresias nas doutrinas de Keneth Hagin, Benny Hinn, R.R Soares e tantos outros que seguem a mesma linha de raciocínio. ESSAS pessoas estão preparando pessoas para ficarem na terra. Não pregam santidade e a vinda de Cristo. O deus deles é o dono das riquezas terrenas.