sexta-feira, 8 de maio de 2015

Famoso discípulo de Benny Hinn sugere que Filho de Deus deusinho é!

Certo pregador (ou animador de auditório?) brasileiro e famoso discípulo de Benny Hinn afirmou, recentemente, diante de milhares de pessoas, que nós, como filhos de Deus, somos deuses! Depois de citar inúmeras passagens bíblicas sem respeitar seus contextos, fazendo uma verdadeira eisegese — e não uma exagese —, ele sugeriu que, assim como filho de peixe peixinho é, filho de Deus deusinho é!

Não é de hoje que ouço essa aberrante heresia de que os filhos de Deus são deuses, a qual refutei em meus livros Erros que os Pregadores Devem Evitar (2005) e, principalmente, Evangelhos que Paulo Jamais Pregaria (2006), ambos publicados pela CPAD. Segundo o respeitado apologista Hank Hanegraaff, o showman Benny Hinn tem ensinado "que o homem é um pequeno deus. E afirmou: 'Eu sou um pequeno messias caminhando sobre a Terra'" (Cristianismo em Crise, Rio de Janeiro: CPAD. P. 119).

A frase “Somos deuses”, também empregada por alguns espíritas kardecistas, é muito usada pelos pregadores triunfalistas, os que abraçaram os falsos ensinamentos do movimento da Confissão Positiva e da Teologia da Prosperidade. Eles costumam afirmar que os crentes são deuses andando na terra ou super-homens, com poderes especiais para determinar todas as coisas que desejarem. Um famoso expoente triunfalista chegou ao ponto de afirmar — de modo blasfemo — que o Senhor assumiu a natureza de Satanás na cruz para que os crentes pudessem ser maiores que o próprio Senhor Jesus (HAGIN, Kenneth. O Nome de Jesus. São Paulo: Graça Editorial).

Na verdade, a frase “Somos deuses” é uma falsificação do que está escrito em Salmos 82.6: “Vós sois deuses, e todos filhos do Altíssimo”. Estudando a afirmação de Asafe à luz de seus contextos imediato e remoto, vemos que ele se referiu, de modo irônico, aos magistrados injustos de sua época, os quais, embora nada soubessem e andassem em trevas, pensavam saber alguma coisa (vv. 4,5). Asafe, então, concluiu: “como homens morrereis, e como qualquer dos príncipes caireis” (v. 7).

Interpretando o texto sagrado acima e outros de forma equivocada, os triunfalistas pensam que são deuses andando na terra. Uma das suas maiores eisegeses — não as confunda com exegeses — é baseada em 2 Pedro 1.4. Falsificando essa passagem, eles dizem que somos participantes da natureza divina em sua plenitude. Mas, em 2 Pedro 1, o apóstolo não afirmou que somos deuses ou participantes de todos os atributos da divindade, e sim participantes da natureza divina quanto aos atributos comunicáveis de Deus: amor, santidade, bondade, fidelidade, etc. (vv. 5-9; cf. Gl 5.22; Cl 3.12,13).

O Diabo é um deus (2 Co 4.4). O dinheiro pode ser um deus (1 Tm 6.10; Ef 5.5). O ego pode ser um deus (Jo 3.30; Lc 9.23). Daí a egolatria. E assim por diante. Como o Deus Todo-poderoso é o único com "d" maiúsculo, todos os deuses com "d" minúsculo são inimigos de Deus. Entendeu por que o salvo jamais deve querer ser um deus? Percebeu como é uma blasfêmia dizer "Somos deuses"? Portanto, o título "Deus dos deuses", em Salmos 136.2, não denota que Ele é um Deus que comanda pequenos deuses. Na verdade, significa que todos os deuses deste mundo — com "d" minúsculo — são falsos diante do único Deus soberano e verdadeiro (Jo 17.3; Sl 95.3).

Diante do exposto, os pregadores triunfalistas blasfemam quando dizem: “Ser um pequeno deus não é o mesmo que ser igual ao Deus Todo-poderoso. Somos, na verdade, semelhantes a Ele. Somos deuses com 'd' minúsculo”. Na verdade, o Senhor — que não dá sua glória a ninguém (Is 42.8) — pergunta, em sua Palavra: “A quem me fareis semelhante, e com quem me igualareis, e me comparareis, para que sejamos semelhantes?” (Is 46.5). Nenhum de nós pode igualar-se ou sequer assemelhar-se a Deus!

Ciro Sanches Zibordi

9 comentários:

Cleusa Elisete disse...

Pastor,
Nas redes sociais e fora delas tem se comentado muito sobre essa "pregação" da pessoa mencionada, e tem causado algum alvoroço, e não é pra menos! Quem realmente se diz cristão jamais pode tolerar esse tipo de blasfêmia. Não quero com isso condenar tal pessoa, longe de mim, mas que me perturbou demasiadamente sua postura naquela pregação mal feita, isso me perturbou. Nunca se tem pregado tanto o evangelho como nos dias de hoje, até mesmo pela facilidade que temos em mãos, mas ao mesmo tempo que é bacana essa facilidade, também é uma arma poderosa pra ter o efeito contrário: a degradação do mesmo. Muitos ímpios olham cada vez mais com má fé o santo evangelho e eles tem embasamento com esse tipo de deslizes que muitos pregadores tem cometido, infelizmente. Espero que tenha me entendido, não quero dizer que o evangelho esteja de qualquer forma arranhado com isso, mas sim, quero alertar a muitas pessoas o quanto a responsabilidade que temos de sermos cristãos, e que as outras pessoas olham muito pra nossa vida, muitas vezes nem escutam o que dizemos, mas olham pra nossa vida. A paz de Cristo.

Newton Carpintero, pr. e servo. disse...

Caminhamos para um momento decisivo da igreja.

Os olhos de muitos se abrem para a realidade e a mentira colocada nas mentes dos que professam uma religiosidade indiscutível.

Nunca o joio e o trigo tiveram tanto destaque. Fácil descobrir-se o joio no meio do trigo.

Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará. Infelizmente muitos estão presos aos homens por não sentirem fome e sede de justiça. Triste!

Os homens pregam o que desejam ouvir. A mentira ganha terreno na terra, onde o principe deste mundo promove suas enxurradas de heresias como alimento aos corações que se acostumaram com a pregação da prosperidade e um sentimento parecido com o de Judas Iscariotes. Traem a Jesus CRisto pelos interesses do mundo. São amantes de mamom e preferem seguir a baal.

O Senhor seja contigo, nobre atalaia,

O menor

Leticia Cavalcanti disse...

Hoje eu fui à CPAD (em Recife). Eu gosto da CPAD,eu sou assembleiana, mas hoje vi um livro de Benny Hinn sendo vendido lá na livraria e achei estranho. Eu acho que já tinha visto algumas coisas, vídeo, texto, sobre ele, inclusive, acho que vi no livro O Livro de Respostas Bíblicas uma questão sobre o cair no espírito, que parece que ele defende. Eu me lembrei da discussão sobre a bíblia dake, que eu observei nesse blog e em outros sites.

Gilmar Batista disse...

Dois sentimentos dividem o meu peito: a tristeza por ouvir uma heresia destas e a alegria por saber que a Palavra está se cumprindo a cada dia.

Agora, quantos cristãos - a maioria assembleianos - deram glória a Deus por terem ouvidos que são "deusinhos". Mas estes assembleianos que glorificaram a Deus pela besteira que ouviram e aceitaram, pode ter certeza; não são alunos da EBD. Lamentável!

Abraços pastor Ciro Sanches.

Anônimo disse...

Meu parecer sobre a mensagem do Pastor Marco Feliciano .
Tenho acompanhado às redes sociais e na nítida a polêmica que o Pastor Marco Feliciano causou com sua interpretação de deuses nas Sagradas Escrituras. Foi um prato cheio para os críticos do movimento pentecostal, tudo que eles almejavam, haja a vista que muitos assistiram a pregação sem ter na consciência em orar pelo pregador, mas assistiram com a intenção de encontra falhas para postar nas redes sociais, com intuito de denegrir o mesmo, denegrir os Gideões missionários e todo movimento pentecostal. Não que estou manifestando meu apoio à teologia do Pr. Marco Feliciano, mas não é pelos equívocos teológicos dele que eu possa coloca-lo na galeria dos “Hereges” “Apostatas da fé” como os críticos estão o chamado ele e o congresso.
Marco Feliciano precisa se retratar sobre alguns erros teológicos, até que seria bom, mas será que Marco Feliciano em sua pregação queria realmente dizer que o homem era Deus ou usou o termo deuses das escrituras para apoiar o ponto teológico de que Deus deu autoridade ao homem que está em comunhão com Ele e que nós temos o sopro de Deus por ter sido criado em Deus ou a partir Dele? Pelo menos 90% de quem assistiram o congresso dos Gideões deve ter compreendido assim. Temos que analisar com muito cuidado antes de criticarmos e chamarmos de herege qualquer pessoa.
Muitos teólogos do passado cometeram graves erros exegéticos e nem por isso fora criticados, ao contrario, a maioria dos críticos do Feliciano ovaciona até hoje os mesmos teólogos do passado como homens de Deus e grandes teólogos. Por ser a maioria dos críticos do movimento pentecostal meninos estudantes da teologia reformada de Calvino e outros, citarei por exemplos alguns teólogos da reforma que pregaram grandes heresias: Continua ...

Anônimo disse...

Continuação: João Calvino cria que Jesus e o arcanjo Miguel fosse a mesma pessoa, erro grosseiro que só vejo na seita Testemunhas de Jeová, mas nem por isso foi considerado herege, mais o mesmo mandou matar e prende muitas pessoas por muito menos, mas até hoje é considerando um grande teólogo ao ponto de haver até uma certa idolatria. Martinho Lutero, homem que trouxe a grande reforma e a volta ás Escrituras Sagradas não deixou por menos, mandou matar por afogamento muitos anabatistas porque os mesmo batizava por imersão, Lutero cria que devesse batizar por aspersão igual na igreja católica, Lutero também deixou registrado em uma carta endereçada à Melanchthon, um erro grosseiro de interpretação dizendo que “Nenhum pecado nos separará do cordeiro, MESMO que tenhamos cometido fornicação e assassinato mil vezes por dia”, ele cria que se o homem for um dos eleitos, não importa o que fez o que ira fazer, no final vai receber a salvação decretada e muitos que segue esse pensamento chega a dizer que até o estrupo de uma criança foi decretado por Deus, absurdo. Poderia ficar aqui dando exemplos, mas não se faz necessário.
O erro teológico do Pastor Feliciano, caso ele realmente quis dizer que somos divinos, (algo que ele já disse que não), só nos prova que somos homens, e como homens podemos ter falhas de interpretação das escrituras, mas dai considerar um herege temos que ir além, tem que analisar com cuidado seus ensinos e não pincelar trechos da mensagem sem dar a chance de o mesmo explicar o porquê ele crer desta maneira. Será que ele crer que Cristo morreu, ressuscitou e que Cristo é nosso Salvador? Com certeza crer. Ele crer no evangelho ou ensina outro como os mórmons, as testemunhas de Jeová? Creio que não seja o caso dele. Que ele tem seus erros teológicos é fato. Mas nem por isso podemos crucificá-lo. A posição mais ética e cristã era não expor o nome dele para não gerar escândalos aos fracos na fé, e se tiver a oportunidade de conversar com ele pessoalmente sobre o ocorrido, que para maioria será quase impossível, pedir uma explicação e você ensine a interpretação certa para o povo, ensinado que o pastor Marco equivocou-se, vamos orar por ele, para Deus ilumina-lo, ensine o modo certo nas redes sociais e na sua comunidade sem destruir reputações de terceiros ou do congresso que o mesmo pregou.
Falta amor nos corações, hoje em dia querem atirar a primeira pedra ignorando o que o grande mestre e salvador Jesus Cristo declarou: “Aquele que de entre vós está sem pecado seja o primeiro que atire pedra contra ela." (João 8 : 7). Isto se é pecado nos seres humanos falhos não compreendermos com clareza certas escrituras ou estar equivocado em algum ponto que defendamos como verdade.
Não podemos tocar de qualquer maneira em alguém, lembre que por trás tem uma família, tem um ministério e tem Deus.
Vosso irmão em Cristo,

Jéssica disse...

oi pastor Ciro, eu me chamo Jéssica e tenho 23 anos. Tem alguns anos que acompanho o seu blog, uns dois ou três eu acho. É a primeira vez que comento pois ha pouco tempo Deus me deu um computador e o tenho usado para o bem. antes eu acompanhava o blog pelo celular. leio seus textos que realmente servem muito para a conscientização da igreja moderna e seus textos sobre a situação do louvor moderno são muito uteis para os crentes atuais. Pastor, gostaria de lhe fazer uma pergunta, não tem muito haver com a postagem, mas é algo que tenho pensado. vejo que muitos cantores tem envergonhado o evangelho do Senhor nos dias atuais. já vi tantos vídeos e declarações absurdas que pensei comigo mesma que praticamente não temos mais como ouvir um louvor. O que devemos fazer se como humanos temos a necessidade de ouvir musica, mas muitas letras vem com erros, ou então, quando não tem erros, quem a canta, canta uma coisa e vive outra, tem atitudes bem contrarias a de um verdadeiro crente? Gostaria muito que o senhor respondesse a minha pergunta. Deus o abençoe, PR Ciro.

João Maria disse...

Muito bom, pastor Ciro. Parabéns pela postagem que serve para esclarecer a verdade para muitos.
João Maria - CRV/RN

Josenildo.ferreira.Souza Ferreira disse...

A paz do do PR.ciro e muito bom está aqui no blog, do senhor aprendendo mas da palavra de Deus.
Jose Nildo .