terça-feira, 26 de junho de 2012

Como está a igreja brasileira +20?

Na sua obra Faminto por Mais de Jesus (CPAD), David Wilkerson afirmou: “As igrejas estão sendo invadidas pelo adultério, divórcio, rock  evangélico, psicologia antibíblica e ensinamentos da Nova Era. Muitos jovens crentes estão se voltando para as drogas e o sexo ilícito, tentando preencher o vazio de suas almas. Isso acontece porque muito do que se diz em nossos púlpitos, quando muito, serve apenas para nos agradar. Os sermões não são substanciais e nem difíceis de se engolir. Na verdade, são ‘divertidos’. As histórias são bem contadas, as aplicações fáceis e práticas, e nada do que é dito chega a afetar os ouvintes”.

Em 1992, quando a aludida obra foi publicada, nos Estados Unidos, mensagens antropocêntricas, que priorizam o ser humano (como se ele fosse a medida de todas as coisas), massageando seu ego, faziam muito sucesso entre os norte-americanos. 
Por isso, Wilkerson resolveu escrever sobre o assunto, condenando com veemência a pregação triunfalista, que, em muitas igrejas, tomara o lugar da pregação que visa ao arrependimento e à vida santa.

No Brasil, à época, a igreja era diferente da estadunidense. Na Assembleia de Deus, da qual sou membro desde 1985, o assunto era 
“A Década da Colheita”, um ousado projeto de evangelização. Lembro-me, com saudades, de como eram as pregações, em 1992. Não havia espaço para olhe-para-o-seu-irmão-e-diga-isto-e-aquilo. Praticamente, não existiam animadores de auditório! Os principais pregadores dos eventos assembleianos de grande porte expunham as Escrituras com graça e sabedoria, tendo como objetivo agradar ao Senhor Jesus.

O que o saudoso irmão Dave escreveu em Hungry for More of Jesus (Famintos por Mais de Jesus), aos cristãos norte-americanos, parece ter sido escrito para a igreja brasileira +20 (vinte anos após 1992): 
Ninguém terá problemas ao trazer um cônjuge não-cristão ou um amigo à igreja aos domingos, porque não se sentirão embaraçados. Não entrarão em confronto com o pecado. Nenhuma brasa viva do altar de Deus queimará suas consciências, nenhuma flecha ardente de condenação, vinda do púlpito, os colocará de joelhos. Nenhum dedo profético apontará para seus corações e sentenciará: ‘Você é o homem!’ E se o martelo de Deus vier de encontro ao pecado, a pancada será rapidamente suavizada”.

Wilkerson prossegue em seu 
duro discurso: “É espantoso, porém, verdade. O lugar mais conveniente para trazer alívio à consciência que procura se esconder dos olhos inflamados de um Deus santo é o interior de uma igreja morta. Seus pregadores mais parecem carregadores de caixão que apóstolos de vida. Em vez de guiar crentes famintos à vida abundante oferecida por Jesus, fazem promessas agradáveis, tentando apenas acalmar a fome: ‘Tudo está bem. Você fez o que precisava fazer.

Veja o que o irmão Dave disse a respeito da reação daqueles que abraçaram o falacioso evangelho antropocêntrico, quando confrontados à luz da Palavra de Deus: “
Alguns pregadores protestam, alegando que suas igrejas, longe de serem mortas, estão repletas de orações fervorosas e adoração a Deus. Contudo, nem todas as igrejas opulentas e avivadas são necessariamente cheias de vida. A adoração vinda de lábios impuros, na verdade, é abominação a Deus. O louvor que sai de corações cheios de adultério, cobiça ou orgulho, não chega a Deus como aroma suave. Bandeiras cristãs erguidas por mãos pecadoras não passam de ostentações arrogantes e revoltosas”.

Realmente, é isso que temos visto na igreja brasileira +20. O falso evangelho que muitos líderes e pregadores abraçaram, nos Estados Unidos e no Brasil, os leva a pensar que sempre estão certos pelo fato de declararem que são abençoados e prósperos. Eles se consideram triunfantes, não porque obedecem à Palavra de Deus, e sim porque 
“decretam” a própria vitória. O seu triunfalismo os impede de triunfar verdadeiramente. E a sua soberba os distancia do Deus excelso (Sl 138.6).

Tomando como base as palavras de David Wilkerson, em 1992, o que podemos esperar da igreja brasileira +25, +30 e +40? Como será a sua pregação daqui a mais cinco, dez ou vinte anos? Que tipo de culto minha filha (foto) frequentará? A iniquidade se multiplica, e o amor de muitos esfria, como previu o nosso Senhor (Mt 24.12). E isso nos deixa pessimistas quanto ao futuro. Mas não nos esqueçamos de que a Igreja de Cristo, formada pelos crentes fiéis, que andam como Jesus andou (1 Jo 2.6), continua a sua marcha triunfal, nEle (2 Co 2.14).


“Ora, vem, Senhor Jesus
” (Ap 22.20). 

Ciro Sanches Zibordi

29 comentários:

Newton Carpintero, pr. e servo. disse...

Amigo e nosso atalaia pr. Ciro Zibordi,

A paz amado!

Parece loucura... tenho informado a muitos, que vivemos a década da destruição mental das crianças e dos jovens.

Esta é uma década definitiva, em que o diabo, está adentrando, na grande maioria das igrejas, com um propósito através da falácia da prosperida e das heresias, que contaminam os corações com dúvidas extremamente prejudiciais, que afastarão aos muitos de uma maneira fatal nesta década.

É importante que se prepare um livro especial com matérias sobre os anteriores com destaque em alguns tópicos e que seja dirigido a juventude de uma forma imediata.

Erros Encontrados nas Igrejas que a Juventude não Pode Copiar.

Estou angustiado com o que tenho sentido em meu espírito e coração.

Precisamos agir com extrema rapidez para salvar a muitos desta desgraça iminente.

O Senhor seja contigo, meu amigo atalaia,

O menor de todos os menores desconhecidos. Um Tradicional Pentecostal.

Pr. Genivaldo Tavares de Melo disse...

Realmente, amigo Ciro; esse texto mexeu com meus sentimentos. Fez-me lembrar que as muitas e boas conversões de 40 até 20 anos atrás, eram frutos da denúncia contra o pecado, as pessoas se sentiam, descobertas e corriam para os pés do Senhor. Lembro-me também que foi tirada uma igreja do meu governo, porque pregava contra adultério e alguém resolveu me denunciar que falava somente de sexo e isso foi o suficiente,causando a mim e minha família, muitos danos, mesmo tendo o testemunho de tantas outras igrejas nas quais fui pastor. A partir daí, sem ter percebido, mudei a forma e com o seu texto, percebi que me afastei das expressões quase proféticas contra o mal, para tornar os ensinamentos e as correções algo mais politicamente corretas, nem tinha notado, não fosse esse texto. A bem da verdade, percebi realmente que de 20 anos pra cá, as pregações tem sido politicamente corretas como politicamente corretos, as pessoas tem procurado mais a igreja, pois, ninguém as levará a introspecção e sentimentos de culpa por qualquer pecado. Deus continue abençoando sua vida e família.

Daniel C Pereira disse...

Já dizia um pastor em minha cidade que, ao invés de sair do culto abençoado, ele saía era tentado.Tentado para dizer uma porção de coisas contra os pregadores-animadores de auditório.Realmente, hoje só se prega uma mensagem leve para os ouvintes, falando em vitória, benção especial é em todos os cultos. E quando um pregador usa palavras mais fortes condenando o pecado e tentando levar as pessoas ao arrependimento, esse já não é bem visto, não presta, tiram até da escala de pregadores da palavra.Pastor Ciro, continue assim, a expor a palavra como ela é, pois é a palavra de Deus, como também é assim que Deus quer lhe usar.Saiba que não está só, pregando contra essa onda de inovações que só trazem prejuízos para a igreja brasileira.Que Deus continue a abençoá-lo.A Paz do Senhor Jesus a todos.

Presbítero Marcello disse...

Amém Pastor... Grande verdade o sr. colocou! Percebo que as pregações que "pegam leve" é devido aos líderes estarem preocupados em não perderem a lã que as ovelhas oferecem. Acredito que com o passar dos tempos a situação ainda vai piorar, pois a cada dia cresce em nosso meio o amor ao dinheiro.

Um abraço: Pb. Marcello

1000NOTICIAS disse...

pastor ciro muito ineteressante essa públicação, infelismente é a pura realidade, estãodeixando entrar de tudo na igreja.Em uma matéria no blog 1000noticias, fiz uma matéria onde pergunto: louvor , adoração, ou impressão? é esse negocio de rock, reggae, hip hop, ja está entrando em muitas igrejas, os pasytores tem aberto as portas para isso. o irmão aceita parceria?já acompanho seu blog,e convido-o também.link,

http://rblog1000.blogspot.com.br/2012/05/louvor-adoracao-ou-impressao.html

Izaldil Tavares de Castro disse...

Caríssimo Pr. Ciro, haja paz! De fato é preocupante o estado espiritual da igreja brasileira. Há, sim, exceções; mas a maioria ressente a falta da mensagem salvadora de Cristo. Precisamos de púlpitos ferventes de ardor evangélico; carecemos de ensino bíblico; precisamos lutar contra a destruição das Escolas Dominicais e contra outros males. Oremos pela igreja brasileira como sempre recomenda o Pr. Paulo Romeiro. Além da oração, ponhamo-nos em ação. Deus o abençoe.

1000NOTICIAS disse...

pastor ciro muito ineteressante essa públicação, infelismente é a pura realidade, estãodeixando entrar de tudo na igreja.Em uma matéria no blog 1000noticias, fiz uma matéria onde pergunto: louvor , adoração, ou impressão? é esse negocio de rock, reggae, hip hop, ja está entrando em muitas igrejas, os pasytores tem aberto as portas para isso. o irmão aceita parceria?já acompanho seu blog,e convido-o também.link,

http://rblog1000.blogspot.com.br/2012/05/louvor-adoracao-ou-impressao.html

Izaldil Tavares de Castro disse...

Caríssimo Pr. Ciro, haja paz! De fato é preocupante o estado espiritual da igreja brasileira. Há, sim, exceções; mas a maioria ressente a falta da mensagem salvadora de Cristo. Precisamos de púlpitos ferventes de ardor evangélico; carecemos de ensino bíblico; precisamos lutar contra a destruição das Escolas Dominicais e contra outros males. Oremos pela igreja brasileira como sempre recomenda o Pr. Paulo Romeiro. Além da oração, ponhamo-nos em ação. Deus o abençoe.

Izaldil Tavares de Castro disse...

Caríssimo Pr. Ciro, haja paz! É sério o problema que enfrenta a igreja evangélica brasileira. Já não há, realmente púlpito que confronte o pecado, nem a heresia, nem os descaminhos. A Bíblia não passa de enfeite sobre a tribuna. Claro, há exceções; mas refiro-me ao que mais aparece em nossos dias. Parabéns pelo seu texto tão esclarecedor. Oremos para que mensagens com esse teor frutifiquem. Um abraço.

Thiago Boudny disse...

A paz do Senhor pastor Ciro!
Que mensagem! Entre as muitas mensagens que ouvimos nos púlpitos das nossas igrejas atualmente, valeria muito mais se os tais pregadores(?) lessem esse livro no momento de pregarem, seria mais proveitoso(risos).
Mas, o que mais me angustia é a liberdade que muitos animadores de auditórios que estão travestidos de ministros da justiça(mas são agentes de Satanás) têm de possuírem oportunidades, assumirem os lugares nos púlpitos e são "aplaudidos" pela maioria da liderança das igrejas.
Agora eu pergunto, será se muitos líderes não possuem parcela de culpa nessa proliferação de mensagens triunfalistas e num dito momento de exibicionismo, por consentirem com essa liberdade que estes tais possuem?
Fica minha dúvida e minha revolta com o curso litúrgico evangélico que mais parece uma vida de simulação.
No mais fica meu afeto pela grande posição protestante que o senhor possui! Que Deus em Cristo te abençoe!

Anônimo disse...

Ola Pr Ciro, também sou da Assembléia de Deus, um pouco mais recente que o senhor, 1997. Mas já tenho sentido e visto essas mudanças, pra pior, na igreja evangélica brasileira. Ainda alcancei um tempo em que os cultos eram cristocentricos e o pecado era confrontado. Pra minha infelicidade, ontem fui à congregação que ha 15 anos atras conheci Jesus, com algumas finalidades. Primeiro cultuar a Deus, depois rever alguns irmãos e irmãs que ha muito não os via e também apresentar meu filho (Heitor de 3 meses) aos amigos que ainda não o conhecia. O culto foi se desenrolando, as apresentações de louvor, leitura biblica, oração etc. A hora se passava e eu olhava pro relógio ancioso pela exposição da Palavra. Que nada! Tanto o pastor, como a igreja se deram por satisfeitos com a apresentação de um jogral vindo de uma outra congregação. É lastimável.



Em Cristo,


Eriberto Laurentino


de Natal-RN

Oseias B. Ferreira disse...

Pastor Ciro,

Observando o que se passa na maioria das igrejas de nossos dias, não é difícil imaginar como ela estará num futuro próximo: será tudo, menos seguidora dos ensinos de Jesus.

Diante das evidências não creio ser o templo o lugar mais adequado para levar os filhos à frequentarem e a serem instruídos espiritualmente.

A maioria das instituições religiosas a que nossos filhos conhecerão no futuro será um movimento biblicamente irreconhecível, egocêntrico e hipócrita.

Esse ajuntamento de gente empolgada com as aparências, que ama as bajulações dos políticos, que almeja os cargos em que se exerça o poder sobre os outros, e que age como acionista de um deus impiedoso e capitalista, não é estranho a nenhum de nós.

O amor obsessivo pela raiz de todos os males fez surgir uma grande árvore, cujos frutos, atrativos aos olhos e muito apreciados inclusive pelos cristãos de nossos dias, corrompe a mente, destrói a comunhão e desfigura completamente a igreja.

Oseias Balzaretti Ferreira

estilhaçospoeticos disse...

A paz do senhor!

A igreja brasileira,chegou em uma situação calamitosa, vivemos tempos difíceis.Onde até mesmo algumas Assembleias de Deus, tem chafurdado nessa lama. Em muitos cultos já vi o triunfalismo reinando, em canções, pregações e afins. A ponto de pela manhã estudarmos na EBD, sobre teologia da prosperidade e triunfalismo, e a noite convidarem um animador de auditório que trouxe uma mensagem embasada nas heresias citadas acima.
E não se pode fazer críticas a tais atos, ir contra heresias de cantores e pregadores famosos é pecado mortal. Que Deus nos ajude a combater essas coisas dentro da casa de Deus, que estejamos alicerçados na palavra.
Maikon Evangelista AD/BH

Anderson Ferreira disse...

David Wilkerson foi um profeta que agora estando na glória, precisa de outros que deem continuidade ao seu ministério na Terra: a defesa do puro Evangelho..Que Deus ache a tais profetas...

Anderson Ferreira disse...

David Wilkerson foi um profeta que agora estando na glória, precisa de outros que deem continuidade ao seu ministério na Terra: a defesa do puro Evangelho..Que Deus ache a tais profetas...

Anônimo disse...

pr Ciro muito pertinente este texto..
pastor a igreja da qual faço parte esta tomando esse rumo diferente.recentemente teve um congresso de senhoras de 2 dias aqui na minha cidade fiquei muito triste pois foi um congresso sem pregação da palavra de Deus vieram 2 suposto pregadores que nem sequer abriram a bíblia passaram uma hora falando no microfone (falando sim por que aquilo não e pregação da palavra)profetizando e dando promessa ao povo, dando palavras que massageasse o ego do povo; fiquei mais triste ainda quando vi o povo alegrando-se com aquela pregação meu coração chora....MEU DEUS AQUI VAI UM PEDIDO DE UM CORAÇÃO AMARGURADO DIANTE DAS COISAS Q TEM ACONTECIDO NO MEIO DO POVO DE DEUS....MARANATA ORA VEM SENHOR JESUS BUSCAR TUA IGREJA AMADA...

Anônimo disse...

Ainda dá tempo de voltar as origens, pois precisamos sim de pregar o Evangelho Puro e Simples, porque depois, se vier uma nova geração e continuar a pregar tudo o que tá na moda, acabou, o caos parece ser certo. Iniciativas simples, pode mudar o quadro, como? Ler mais a Bíblia, evitar de ver e ouvir tudo o que é porcaria proferida pelos despreparados, que nem merecem estar a frente dos pulpitos e se possível, fugir deles. É só meditarem Pv22.5 e irão entender.

Anônimo disse...

Pra completar, ir em sites de estudos bíblicos confiáveis, pois reparei outros sites de estudos, que fazem uma misturada e confundem a cabeça dos crentes.

Pastor Valmir Fernandes de Guarulhos disse...

A paz do Senhor Pastor Ciro,
Realmente a situação espiritual da igreja brasileira é preocupante, quando leio histórias de avivamento como as do livro "heróis da fé" sinto desejo que o mesmo aconteça em nossa nação, pois a cada dia surge algo inusitado, só para citar um exemplo, já tem caneta ungida para concurso!!! Quanto à recomendação do Pastor Newton Carpinteiro acerca da preparação de um livro, será que não é bom o senhor pensar no assunto em oração? Que Deus continue abençoando.

Anônimo disse...

A Paz do Senhor,Pr Ciro.
Gostei muito do seu texto,pois percebo que ultimamente os pregadores de rosas deixaram os espinhos pra trás.Hoje voçê observa nos cultos: promessas de bênção financeira,curas de enfermos,bate papo com o adversário etc.E o verdadeiro evangelho de Cristo deixando de ser pregado, antes as pessoas pregavam a palavra como ela deve ser pregada e nem por isso a igreja parava de dar frutos .
Eu creio no poder do evangelho sei que cristo salva,cura,e liberta,mas agredito que devemos servir a Jersus pelo que ele é e não apenas pelo que ele tem para nos oferecer.Hoje pouco se ouve pregar sobre a santificação sem a qual ningúem verá a Deus,sobre as consequencias do pecado e até mesmo sobre o inferno.

Anônimo disse...

A Paz do Senhor,Pr Ciro.
Gostei muito do seu texto,pois percebo que ultimamente os pregadores de rosas deixaram os espinhos pra trás.Hoje voçê observa nos cultos: promessas de bênção financeira,curas de enfermos,bate papo com o adversário etc.E o verdadeiro evangelho de Cristo deixando de ser pregado, antes as pessoas pregavam a palavra como ela deve ser pregada e nem por isso a igreja parava de dar frutos .
Eu creio no poder do evangelho sei que cristo salva,cura,e liberta,mas agredito que devemos servir a Jersus pelo que ele é e não apenas pelo que ele tem para nos oferecer.Hoje pouco se ouve pregar sobre a santificação sem a qual ningúem verá a Deus,sobre as consequencias do pecado e até mesmo sobre o inferno.

ari disse...

A Paz do Senhor,Pr Ciro.
Gostei muito do seu texto,pois percebo que ultimamente os pregadores de rosas deixaram os espinhos pra trás.Hoje voçê observa nos cultos: promessas de bênção financeira,curas de enfermos,bate papo com o adversário etc.E o verdadeiro evangelho de Cristo deixando de ser pregado, antes as pessoas pregavam a palavra como ela deve ser pregada e nem por isso a igreja parava de dar frutos .
Eu creio no poder do evangelho sei que cristo salva,cura,e liberta,mas agredito que devemos servir a Jersus pelo que ele é e não apenas pelo que ele tem para nos oferecer.Hoje pouco se ouve pregar sobre a santificação sem a qual ningúem verá a Deus,sobre as consequencias do pecado e até mesmo sobre o inferno.

Anônimo disse...

Pastor Ciro, Paz do Senhor, gostaria que o senhor falasse um pouco sobre o estudo do Coração Paterno de Deus, ensinado por diversos ministérios. obrigado.

Emerson Gomes.

vagner ribeiro disse...

Caro, Pr. Ciro pergunto a você se numa festividade.
Você ou outro pregador da noite poderia mudar a pregação, mesmo tendo um tema na festividade e pregar uma mensagem dura, se assim Deus o tivesse determinado ou falado com o senhor antes ou durante a festividade. E também se é correto um pregador não pregar encima do tema?

Tadeu de Araújo disse...

Pastor Ciro, graça e paz!
Não temos dúvidas que a atual situação por que passa a Igreja Brasileira no que se refere a fazer a diferença, conforme Malaquias 3.18, infelizmente, a nosso ver, vai de mal a pior.
É claro que sempre haverá o remanescente do banco para o púlpito, pois Deus nunca deixará de ter suas testemunhas na terra.
Há décadas fazemos parte da Assembleia de Deus, Ministério Belém, com muita honra, no entanto, perdoe-nos a sinceridade, dá-nos saudade de muitos pastores que já foram recolhidos à eternidade.
Muito embora reconheçamos suas limitações no tocante a conhecimentos bíblicos, bem como a diversos exageros para manter a sã doutrina, todavia, na igreja via-se mais santidade e, portanto, a manifestação dos dons espirituais em maior escala.
Sabemos que o Altíssimo não mudou, todavia grande parte de nossos líderes tem se embriagado com o poder transitório e passageiro, deixando de priorizar o Reino de Deus. E tende a piorar.
Assim sendo, nossa instituição religiosa, que no passado foi vista como uma das referências em nosso país, hoje em dia, ainda que não queiram admitir os líderes que agem por emoção, houve grande abertura e rachas, que somente trouxeram prejuízos para o Evangelho de Cristo.
Acordem, pastores, Jesus Cristo está voltando. E a quem mais é confiado, dele será cobrado ( Lucas 12.47,48).
Em Cristo,
Tadeu de Araújo

Anônimo disse...

Não sei se alguém já lhe perguntou, mas como você faz esses desenhos, pastor? Usa o quê?

Sugiro criar um blog só para tirinhas do Zibordi. Ficaria ótimo!

Célio Raposo disse...

pastor Ciro fico feliz por deus usar homens corajosos como o senhor para levar a mensagem do verdadeiro evangelho.
Sempre digo aos meus amigos na fé que o brasil (igreja brasileira)esta como os estados unidos,com a fé ofuscada pelos engôdos do mundo. eu não fico feliz quando vejo cada vez mais crentes na globo ou na record, pelo contrario vejo que o mundo e nós estamos nos tornando um, tudo muito lindo e muito fácil. se jesus nao voltar logo receio que logo logo terá pastores brasileiros concordando com casamento homossexual, alem do que já acontece como separar pra casar de novo e por ai vai... comecei a ler seu livro esses dias e já falei muito dos seus livros e seu blog por aqui, continue assim e peço a Deus que continue te abençoando.

Jair Alves disse...

A paz do Senhor Jesus Cristo pastor Ciro,Deus continue abençoando e dando muita coragem ao senhor. Nós estamos orando para que Deus continue a levantar homens como o senhor.Cremos que Deus ainda tem remanescentes,há muitos obreiros sem compromisso com Deus e a sua palavra,só pensam no dinheiro estão enriquecendo nas custas de ovelhas,mas Deus está vendo tudo isso,já receberam a sua recompensa. O senhor esteve aqui na nossa cidade,Paranaguá-Paraná. Glória a Deus pela sua vida,Bíblia pura.

Anônimo disse...

Amigos, vendo esse texto, reflito e medito na situação da nossa igreja nos dias de hoje.Coisas do mundo tendem a entrar com tanta facilidade se não vigiarmos em oração e rigorosa meditação da palavra de Deus. Hoje é comum em muitas igrejas jovens namorarem pessoas do mundo; casais se divorciarem e casarem novamente e, por incrível que pareça, muitas dessas pessoas fazem parte da igreja. Eu sou diácono e no meu serviço social ao qual respondo, procuro dar assistência às pessoas com víveres alimentícios. A maior parte dos lares a que eu assisto são lares desestruturados emocionalmente, vítimas de desajustes em consequência de um casamento mal feito. Por isso, os lares passam a sofrer crises financeiras dentre outras. Pessoas que se divorciam por não se darem bem com o cônjuje, logo casam com outra e essas mesmas pessoas são postas como lideranças de igrejas perdendo com isso a sua autoridade para exortar os que erram.Pastores que fazem casamento de divorciados, dando um "jeitinho brasileiro" na doutrina ... enfim, a situação clama por um genuíno avivamento.