sexta-feira, 4 de maio de 2012

Funk gospel? Conte-me sobre o “passinho do abençoado”

Caro leitor, o que pregadores e ensinadores tementes a Deus e fiéis à sua Palavra, como David Wilkerson, diriam sobre o funk gospel e o “passinho do abençoado”?

P
eço-lhe que assista ao vídeo abaixo, leia o artigo subsequente e depois comente sobre o assunto. 



Na sua obra Toca a Trombeta em Sião, publicada em inglês, em 1985 — e lançada no Brasil pela CPAD em 1988 —, David Wilkerson afirmou: “Fiquei extremamente chocado quando recentemente abri uma revista evangélica e vi foto de um grupo de rock ‘pesado’, dizendo-se evangélico. Estavam vestidos com o mesmo traje sadomasoquista que eu vira antes enquanto testemunhava de Cristo nas ruas de São Francisco da Califórnia” (p.93).

Wilkerson partiu para a eternidade há um ano, mas a sua mensagem profética ficou registrada: “Onde está a trombeta em Sião, que não toca? Onde está nossa reação? Onde estão os profetas do Senhor que não bradam bem alto: “Chega! A Casa do Senhor não é lugar de música do Diabo!” (p.94).

Como um verdadeiro profeta, Wilkerson verbera contra a covardia dos ministros do nosso tempo: “Que tipo de ministério covarde temos em nossas igrejas de hoje, que tolera e até aplaude um tipo de música que faz os anjos se envergonharem? [...] A música mundana que hoje penetrou na casa de Deus causa repulsa no Céu [...]: ‘Como podem pessoas que invocam o santo nome de Cristo apanhar coisas do altar pessoal de Satanás e trazê-las à presença de Deus, lançando-as no seu altar?’ [...] Quem são esses roqueiros e inovadores dentro da casa de Deus? São profanadores do santo altar do Senhor!” (p.95).

Wilkerson condena também a falta de discernimento por parte dos líderes e do povo evangélico, em geral: “O que está acontecendo agora é que pastores e suas igrejas aceitam sem exame, nem discussão, música profana no culto. A voz que se ouve é ‘Não julguemos mal’, e isso Satanás usa para ocultar todo tipo de males que tal música traz. [...] E é exatamente isto que estes inovadores da música estão fazendo na igreja; destruindo a santidade, zombando da pureza e da separação do mundo” (pp.96-97).

Sem medo, Wilkerson reafirma que a música mundana na igreja é obra do Maligno e verbera contra pais e líderes cristãos por sua conivência: “Satanás está por trás deste tipo de ‘louvor’ que ele quer que lhe seja prestado. Ele irá até os extremos para corromper o verdadeiro louvor ao Senhor. O inimigo está levando vantagem em sufocar o real louvor em espírito e em verdade. [...] É chocante eu ouvir pais e pastores dizendo-me: ‘não julgue desta maneira’. Eles deviam obedecer à Palavra de Deus e julgar segundo a reta justiça, para não perderem seus filhos ante as seduções do mundo” (pp.98-100).

Muitos dizem que a música, seja qual for o estilo adotado, é neutra e que podemos usar todo e qualquer ritmo para o louvor a Deus. Veja a resposta do aludido profeta a esse falacioso pensamento: “Uma das razões por que o Espírito de Deus retirou-se do ‘Movimento de Jesus’ surgido na década passada [década de 1970] foi que eles se recusaram a largar o tipo de música anticristã que executavam. Eles deixaram as drogas, álcool, prostituição, e até seu modo estranho de vida. Mas não quiseram abandonar o rock. [...] O Espírito de Deus conhece todo mal que há no rock, e Ele nos faz sentir sua tristeza por isso. Os que adoram a Cristo em espírito e em verdade sabem discernir rapidamente o que é o rock” (pp.100-101).

David Wilkerson faz menção também dos repertórios dos cantores pretensamente evangélicos: “Os roqueiros que se dizem evangélicos costumam ter em suas apresentações e LPs um ou dois hinos realmente sacros, mas o restante é a violenta, selvagem e louca música rock. Significa que se eles quisessem, podiam fazer a coisa certa e agradável ao Senhor. Certos roqueiros chegam a me dizer: ‘Eu mesmo não gosto do rock, mas a juventude gosta, então eu toco rock para atraí-los’” (p.107).

Agora, uma parte bastante antipática — mas verdadeira — da profecia de Wilkerson em relação aos apreciadores de show gospel: “Esse tipo de música copiada do mundo não motiva ninguém a dobrar os joelhos e orar, nem mesmo impulsiona os crentes a curvarem suas cabeças em adoração a Deus. A única coisa que essa música faz é levar o auditório a demonstrações carnais de sacudir o corpo, de bamboleios, de dança, que nada têm de espiritualidade. [...] Deus está dizendo a esta geração que canta e toca música mundana na igreja: ‘Rejeitais a música de teus pais que adoravam a Deus com toda pureza. Quereis ver os milagres do livro de Atos, mas não quereis a pureza dos vossos pais na fé. Rejeitais a música originada pelo Espírito e abraçais a música que pertence ao mundo’” (p.108-110).

O profeta de Deus geralmente condena o erro e prevê o que acontecerá, caso não haja arrependimento. Veja o que disse Wilkerson, há mais de 25 anos: “Tal música tornar-se-á cada vez mais selvagem, seus festivais de música cada vez mais tenebrosos. Somente crentes desviados, mornos e de nome, frequentarão tais reuniões. Caso o leitor não mais creia em nada do que estou profetizando, creia nisto que vou dizer agora: ‘Deus vai fazer uma operação de limpeza na sua casa quanto à música!’” (p.116).

Wilkerson mostra novamente as características da música mundana e, em seguida, conclui: “Já constatei, sem exceção, que todo crente de vida espiritual profunda com Deus e que vive adorando a Deus em espírito e em verdade leva também muito tempo em oração individual. Esse tipo de crente não aceita música frívola, barulhenta ao extremo, acelerada, dissonante. [...] A música mundana na igreja morreria numa semana se cada músico e cantor se humilhasse diante do Senhor e tivesse uma visão do que é a santidade de Deus” (pp.117-118).

Diante do exposto, o que David Wilkerson diria, hoje, a respeito do “passinho do abençoado”, do funk gospel e de outras aberrações do nosso tempo?

Ciro Sanches Zibordi

80 comentários:

Newton Carpintero, pr. e servo. disse...

Amigo e nosso pr. Ciro Zibordi,

A paz amado!

É triste observar as artimanhas do diabo entrando como se fosse um "passinho abençoado na igreja", e não passa de uma pisada forte e endemoniada que tenta justificar o simples com o engano que alcança vidas em estado espiritual deprimente.

A liderança de muitas igrejas, envolveram-se com a carne, e não conseguem mais receber a autoridade de Deus para lutarem contra esta aberração.

De passinho em passinho, o diabo está atacando com heresias e enganos visíveis ao que caminha com Deus lado a lado, com responsabilidade.

Denuncie atalaia, esta é a sua responsabilidade,

O menor de todos os menores.

Anderson Cruz disse...

Paz do Senhor, Pastor Ciro.
Me alegro pelo fato de haver pessoas compromissadas com a Palavra de Deus na terra, que verbera contra essas aberrações.
Tenho que admitir que hoje me envergonho do evangelho que está sendo pregado, esse "deus", não é o Deus Santo.
Este e outros vídeos estão dando margens aos ateus, é só reparar nos comentários, há uma parcela que reconhece os desvios, há uma parcela que escarnece, e há uma parcela que justifica a sua descrença ao Deus Todo Poderoso.
Precisamos de mais Elias, Eliseu´s, Daniéis, Wilkerson´s, Ravenhill´s na nossa geração!
Que Deus tenha misericórdia.

Com temor e tremor,
Anderson Cruz
Palavra e Fé - anderscrz.blogspot.com

Diógenes Spartalis disse...

Sobre o video:

M I S E R I C O R D I A!!!!!!

Priscilla Vian disse...

Excelente texto. Quem dera todos os líderes e chamados "ministros de louvor" tivessem essa convicção, baseada na palavra de Deus!
Quero também aproveitar e parabenizá-lo pelo simpósio que o pastor ministrou na sábado em nossa igreja em Campinas. Excelentes palavras! Que Deus continue te usando!

João Paulo disse...

A paz do Senhor!

O Evangelho é transformação de vida (Rm 12.2; 2 Co 5.17), não o que vemos nesse vídeo. Na verdade, esses dançarinos, como também os que simpatizam com isso precisam se arrepender, confessar os seus pecados e se converterem a Deus (Pv 28.13).

No Senhor,

JP

Edigar Caires disse...

Triste, triste e triste....

Matheus Carrel disse...

Oi pastor Ciro tdb?
Realmente esse video foi demais...achei pior do que aquele do homem que imita o Michael Jackson.
Sobre as palavras de David Wilkerson, não tem nem o que se falar. É perfeito tudo o que ele disse.
Graças a Deus que nós temos você que é nosso David Wilkerson brasileiro ( rsrsrs) para nos orientar.
O que vc achou da minha proposta de você escrever um estudo sobre os dons ministerias?
.
Fique com Deus..
T++

Aldo Fagundes disse...

Graça e Paz.

O passinho do abençoado é aceitável nessa igreja, mas a cor vermelha, a cor preta, a Coca-Cola, a carne de porco, o uso do bigode e etc. não. Será que estão coando mosquito e engolindo camelo?

Aldo Fagundes.

Samuel Argôlo disse...

O vídeo é realmente alarmante! Mas com relação a outros pontos do artigo, não concordo!
Nasci num berço evangélico, e desde pequeno meus pais pegaram no meu pé com relação a tipos musicais.
Concordo que há casos que EU já considero até escandalo, como o caso da "dancinha".
Mas devo discordar em que se refere ao rock. Eu poderia simplismente biscar na bíblia algum versículo, e blá,blá,blá.
No entanto, estou vendo muita hipócrisia ( cada um julgue a si mesmo, ninguem se ofenda, vlw), então o que diriamos dos nossos tão ilustres ritmos, que em termos técnicos, musica erudita, chegou aqui com os jesuítas, que trouxeram da europa, que foi originalmente usada nas eras aritiscas, barroco, etc.
Ai veja so, esse "Ritmos sagrados", foram pegados do mundo pelos jesuítas, trazidos ao Brasil, implatado na nossa cultura, como a música correta de se ouvir, pois o resto era do diabo, e aí nós evangélicos além de reusarmos o ritmo, usamos a mesma tese.
Tem muito roqueiro que se diz crente so pra chamar público, e num tem nada nas letras, mas me dizer que alguem crente so porque usa o rock com letras que mostram a palavra de Deus é um mundano, que aquela música é do diabo! Considero hipócrisia.
Mas ao mesmo tempo volto, tudo a seu lugar, não é por isso que vamos pegar um rock pesadão e colocar na igreja, esse ritmo não é aceito por todos, e pra evitar brigas na igreja, é melhor evitar, se vc gosta do ritmo ouça em casa.
Dei exemplo com o rock porque é o ritmo que gosto, mas essa minha palavra é a mesma pra qualquer estilo musical. A paz do Senhor

Gilmar Valverde disse...

Caro Pr. Ciro,

Concordo com o comentário feito pelo Pr. Davi Goes pelo seu Twitter, quando ele disse que a culpa é da liderança da igreja que apoia esse tipo de coisa.

Pelo que pude perceber no vídeo, o aludido irmão (o chamo de irmão aqui nem nenhuma ironia) não deve saber o ABC da Bíblia, mas como a sua igreja o apoia, ele acha que está agradando a Deus com isso.

Um dos grandes motivos que me leva a dizer não a esse tipo de estilo musical na casa de Deus é o fruto que isso traz: barulho, crentes sem conteúdo bíblico nenhum, irreverência na casa do Senhor, crentes fanáticos, crentes que defendem mais o cantor-ídolo do que o evangelho do Senhor, etc.

Atenciosamente,

Gilmar

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro Samuel, desculpe-me, mas entre a sua opinião e a do pastor David Wilkerson, fico com a dele.

Se o irmão quiser conhecer a minha argumentação a respeito do rock e de outros estilos impróprios para o louvor a Deus, leia o artigo constante do link abaixo:

http://cirozibordi.blogspot.com.br/2008/06/debate-o-heavy-metal-apropriado-para-se.html

Em Cristo,

CSZ

Micheline Gomes disse...

O que é isso?? Meu Deus!

É funk ou passo de sambista?

E ainda tem a cara de pau de chamar um dos dançarinos de "paraíba" (termo preconceituoso, usado para se referir ao povo Nordestino).

Maranata!

Eduardo Alves disse...

Boa noite amados!
Tenho que discordar do post do irmão e da opinião de alguns leitores...
Sabe o que é curioso? Jesus curou no sábado e os fariseus o julgaram mal porque eles acharam que era proibido pela lei de Moisés, Jesus andava com pecadores, publicanos e prostitutas e O julgavam mal porque andava com gente "profana", chamaram Jesus de glutão porque achavam que Jesus comia de mais.

Sabe o que penso sobre isso? Existem muitos religiosos legalistas que acham ser mais "santos" ou "superiores" do que os outros, pessoas se apegam a padrões humanos pré estabelecidos, mas que no fundo são pessoas preconceituosos e que em via de regra usam a palavra de Deus como lhes convém, mas lhes faltam o principal, o amor ao próximo.
O homem adora julgar o seu semelhante e quando o faz, julga pelas aparências, mas só Deus pode discernir o que há dentro do coração das pessoas.
Creio que Deus não tem forma para trabalhar,creio que Ele tem formas de trabalhar, o próprio Jesus quebrou diversos paradigmas que haviam em sua época, mas foi severamente criticado pelos fariseus, como nós, que somos discípulos d' Ele, podemos nos apegar a tais padrões humanos? Aconselho ao povo ler mais a bíblia por exemplo, Marcos 9:40 que diz "Pois quem não é contra nós, é por nós".

Eu lembro que tempos atrás que o forró era uma musica mundana e que esse ritmo jamais deveria entrar nas igrejas, porém hoje esse ritmo é considerado pelos pentecostais como "corinho de fogo", sendo assim, não podemos dizer o que Deus acha ou deixou de achar baseados em nossas convicções ou textos isolados da bíblia que não se aplicam ao contexto, pois se Deus considera algo pecado, vai ser sempre pecado, Deus não muda de opinião sob esse aspecto.
Não vi no vídeo, nenhuma exposição demasiada do corpo, não vi sensualidade, não ouvi palavrões,não vi adoração a deuses estranhos ou nada que a bíblia condenasse, mas posso dizer que vi,o testemunho de um jovem que estava perdido no mundo e que foi salvo pelo poder de Deus, que está alegre com o Senhor Jesus, louvando e dançando para Deus(tem gente que ainda pensa que dançar é pecado). Será que quem critica, gostaria de ver esse jovem do jeito que está agora ou como ele estava no mundo? Algum dos caros leitores conhece pessoalmente este jovem para dizer que Jesus não transformou a vida dele? Baseado em que julgamos esse jovem? Pela sua dança? Meus queridos, o Senhor Jesus mandou nós amarmos uns aos outros, Ele não disse "Julgai uns aos outros", muito pelo contrario, não devemos julgar as pessoas, isso não cabe a nós.

Devemos combater o pecado sim, mas baseado em que, podemos dizer que este vídeo, ou um determinado ritmo é pecado, se estamos louvando ao Senhor? Como podemos ter tanta certeza que Deus não está alegre por esse jovem estar dançando para Ele, ao invés de estar dançando para o mundo? Meus amados tenhamos o bom senso...Não sejamos meninos na fé.
Por que ao invés de estarmos julgando esse jovem, não estamos combatendo a teologia da prosperidade que está acabando com as nossas igrejas? Por que não estamos combatendo coisas realmente nocivas ao evangelho? Por que o povo de Deus gosta tanto de guerrear contra si próprio?
Gostaria de finalizar o meu comentário com um versículo que diz assim,"Mas onde abundou o pecado, superabundou a graça" Rm 5:20. Isso explica a alegria desse jovem.
Fiquem na Paz do Senhor Jesus.

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro Eduardo Alves,

Escreveu, escreveu, escreveu... Mas não convenceu.

Sabe o que é curioso? Você ignorar inúmeras verdades. O crente julga, sim. Estude a sua Biblia. Ademais, você precisa aprender que nem todos os ritmos servem para o louvor do Senhor. O funk é um estilo erotizante, criado com a intenção de explorar a simulação sexual. Seja mais elegante no próximo comentário, pois tenho o direito de examinar TUDO e reter o que é bom. Isso não é farisaísmo. Jesus mesmo apontou os erros das igrejas (Ap 2-3).

Se quiser saber por que nem todos os estilos servem para o louvor, leia o artigo contido no link acima, recomendado ao irmão Samuel. Se quiser saber por que a dança não serve para o louvor, escreva "dança" no espaço "Pesquisar neste blog". Mas se quiser continuar com a sua opinião, fique à vontade.

Em Cristo,

CSZ

Rose disse...

A paz do Senhor querido pastor!

Fico também muito consternada com essa situaçao que ocorre dentro de nossas igrejas. Mas o que fazer se os crentes gostam desse tipo de música, desses movimentos todos. É cada música com letras estranhas, uma bagunça de ritmos que tem invadindo nossas igrejas que quando vamos olhar para um lado e o outro nos vimos cercados.

É tanta coisa que estao inventando que eu paro... e digo meu DEUS, onde isso tudo vai parar.
Tem muuuitos líderes que perderam a visao espiritual. O mais importante agora pra eles é o faz me rir ($$$ é isso que me faz cantar $$$) o resto é que se danem.

Se levantarmos contra, para expor alguma crítica com relaçao as letras dessas músicas ou essas dançinhas esquisitas somos tachados de REBELDES.

Precisamos nesse tempo que se chama hoje é nos colocarmos como homens e mulheres que tem o compromisso com o Deus Todo Poderoso e nos colocar como atalaia para pregar a palavra de Deus com muita veemencia. Que Deus abencoe a todos!

Família: meu maior patrimônio! disse...

Caro Pastor,

A minha satisfação em visitar o seu blog é que o senhor vai de encontro a todas essas coisas que hoje, por falta de vigilância, acaba se tornando prática normal nas igrejas.

Um abraço: Pb. Marcello

André Gonçalves disse...

Graça e paz!

Pr. Ciro,

Enquanto o homem não viver sob a autoridade da Palavra, iremos ver fogo estranho no altar.

O Senhor lhe abençoe neste ministério!

Em Cristo,
André Gonçalves.

Pr Ivair José Lehm disse...

que vergonha...e ainda dizem pra não julgar...isso é profanar o templo de Deus...se bem que p Pr Marcos Pereira já tem profanado com suas heresias...

Pr Ivair J. Lehm

Tiago Rosas disse...

Ilustre Pr. Ciro,

Volta e meia essas preciosidades do "youtube gospel" reaparecem.

Não sei se fiquei mais estarrecido com esse folclore propriamente, ou com a igreja em que essa bagunça (esse é um termo bem adequado) aconteceu. Se meus olhos não viram mal, é uma daquelas igrejas onde a mulher não pode vestir blusa e saia, e precisam andar com aquele roupão de hospital que cobre até o dedão do pé (santidade até os dedos!). Mas ora, ora! Quem diria, uma igreja aparentemente tão ultraortodoxa, tão cheia de doutrina, permitir em seu recinto uma manifestação folclórica tão moderna! Mulher de blusa e saia não pode, mas "passinho abençoado com ginga" pode.

Não sei porque, mas me veio a cabeça agora as palavras de Paulo: "Aparentam terem piedade, mas negam a eficácia dela" (2Tm 3.5).

Cristianismo ao gosto do freguês! - diria nosso querido Renato Vargens. Santificação verdadeira, quebrantamento de espírito, música que adore ao Criador, intercessão pelos necessitados, pregação do Evangelho para salvação do pecador... quem se importa com essas coisas?! O negócio é "botar os crente pra dançar, bicho; remexendo o esqueleto. Vai lá, pastor, solta o passinho abençoado; assim! assim! é o passinho abençoado". Que vergonha! Não têm noção do ridículo? Não sabem distinguir a Casa de Deus de uma danceteria? Transformaram o templo de adoração em casa de meretriz?! Que idiotização da fé é essa?! David Wilkerson deve ter tremido em seu túmulo agora com tamanha ignorância de um povo que desconhece seu Deus.

"O boi conhece seu possuidor; a jumenta conhece seu dono; mas o meu povo não conhece a mim, diz o Senhor". Pois se conhecessem saberiam que "santidade convém à tua casa, SENHOR, para sempre" (Salmos 93.5); saberiam que como Paulo ensinou "cantarei com o espírito, mas também cantarei com o entendimento" (1Coríntios 14.15); entenderiam as palavras de Paulo: "Rogo-vos, pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional" (Rm 12.1). CULTO RACIONAL! Culto da razão, do entendimento, não o culto do entorpecimento! Não o culto da "viagem muito doida". Culto da sabedoria! Culto com inteligência! E corpos oferecidos a Deus como sacrifício VIVO, SANTO E AGRADÁVEL!

Oh! Deus, dá-nos profetas como David Wilkerson, para bradarem outra vez contra a profanação do culto, para ministrarem santidade e reverência diante de Tua presença que é santa! Dá-nos pastores de visão.

Anônimo disse...

È amigo mas não devemos nos escandalizar,é a palavra de Deus se cumprindo e triunfando,quem tem ouvido ouça,quem tem olhos vejam,a apostasia está instaurada, e o íniquo manifestado,que Jesus tenha misericórdia de nós e desse povo,que peca por não conhecer a verdade.

Anônimo disse...

Não há dúvidas: O SENHOR ESTÁ VOLTANDO!

Unknown disse...

Isto é mais uma aberração dos nossos dias em outras palavras falta de temor de Deus.

Vera Paula disse...

Boa tarde pr. Ciro.

Gente isso é realmente ridículo, eu confesso que ainda fico doente quando vejo isso, não consigo me acostumar com essas marmotas, e o pior de tudo é que vai ter muitas pessoas dentro de algumas igrejas que vão aderir o passinho ridículo.
Mas enfim, que Deus me livre disso.

Anônimo disse...

Concordo com o pastor quanto aos abusos cometidos por muitos em relação ao ritmo que é usado. Realmente é complicado usar um ritmo que, na nossa cultura, leva a fazer tudo, menos adorar a Deus.
Porém, embora ache muito bem intencionado, não acho justo acusar este ou aquele ritmo, como se ele, por si só, fosse sagrado ou diabólico. Ouvi falar que em décadas atrás o uso de bateria na igreja era proibido, isso leva a imaginar que ritmos que envolvessem tal percussão eram considerados "diabólicos" ou "mundanos". Por que não são mais hoje? A canção "Galhos Secos", por exemplo, foi tocada originalmente por uma banda de rock. Na época era realmente polêmico, mas quem a escuta hoje não vê diferença entre ela e muitas canções inspiradas de hoje.
O que eu quero mostrar com estes exemplos é que a questão de ritmos na igreja é mais complicada que simples rótulos. É verdade que a música cristã, independente do ritmo, deve levar-nos a adorar a Deus, mas será que o bom senso não deve prevalecer sobre os rótulos? Será que todo tipo de rock, pop, samba, rap, etc. é inadequado ao louvor? Será que nenhum tipo de música com acordes dissonantes ajuda na compreensão da sua mensagem?
No mais, parabéns pelo texto. Apesar de não concordar com tudo, como mostrei, o mesmo leva as pessoas a pensarem melhor no que estão fazendo com esse tão importante instrumento de louvor: a música.
Paz, querido.
Elizeu A. Barros.

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro Elizeu A. Barros,

O irmão precisa se aprofundar no assunto. Cito, abaixo, um trecho do meu livro "Erros que os Adoradores Devem Evitar", publicado pela CPAD:

PARTE 1

"Nem todos os estilos podem ser adotados no culto a Deus. Alguns, inclusive, são até hipnóticos — isso em razão da pouca variação rítmica e da repetição de palavras, que criam um estado emocional tal que a mente deixa de funcionar normalmente. Há experiências sérias sobre hipnose e ritmo, as quais comprovam o quanto certos estilos podem destruir o mecanismo inibitório normal do córtex cerebral, permitindo fácil aceitação da imoralidade e desrespeito de normas morais.

A guitarra rítmica, quando distorcida, confere carga emocional e agressividade à música. A guitarra solo, ao acentuar os sons graves e reforçar os agudos, prolongando-os, gera suspense, tensão e expressividade adequados para levar os ouvintes ao delírio. E a bateria, quando tocada de modo exagerado, tira do ouvinte a capacidade de raciocinar normalmente.

Uma pergunta que os apreciadores de músicas pesadas devem fazer a si mesmos é: Será que vou encontrar esse estilo musical no Céu? Sei que lá não encontraremos uma banda de música da década de 1960 tocando e cantando: “Os guerreiros se preparam”. Mas tenho certeza de que também não veremos pessoas com cabelos eriçados, braceletes, coturnos, camisetas pretas com estampas, tatuagens e piercing. Tampouco louvaremos a Deus nos estilos funk e heavy metal.

Estilos musicais do mundo não podem ser usados para o bem?

Como usar para o bem um estilo cuja melodia está subordinada ao ritmo? Como usar para o louvor um tipo de música feita para ser mais sentida do que ouvida? Não é possível um estilo físico, visceral, que alimenta mais o corpo do que qualquer outra coisa, como o heavy metal, ser usado para o bem. Assim como não devemos usar drogas, como cocaína ou maconha, para o bem, também não convém usarmos música má, erotizante, entorpecedora, criada para prejudicar as pessoas, levá-las ao delírio (uma espécie de droga audível), para o bem.

Pesquisadores norte-americanos colocaram uma mesma espécie de semente em dois recipientes iguais, com as mesmas condições. Num deles, a planta se desenvolveu muito bem ao som de música clássica. No outro, ao som de heavy metal, não houve o desenvolvimento esperado. Repito: não existe música neutra. Ela é como o alfabeto. Assim como se escrevem mensagens cristãs ou satânicas com as mesmas letras, também se compõem músicas sacras ou demoníacas, com as mesmas notas musicais. Como usar para o bem estilos criados para fins maléficos?

É claro que os jovens, mesmo os cristãos (em sua maioria), gostam de ouvir música pesada e dançante. Daí as gravadoras estarem investindo pesado no remix. Infelizmente, elas se valem da infundada desculpa: o importante é que as letras são cristãs. Dizem: “Ao puros tudo é puro”. Mas Tito 1.15 não deve ser entendido como um princípio geral. Já pensou se um crente considerasse a soberba, a mentira e a prostituição puras, valendo-se da desculpa de que aos puros tudo é puro?

Outra desculpa para se usar músicas pesadas é a de que elas são boas para evangelizar. De fato, a música, de maneira geral, é uma ferramenta poderosa para a comunicação do evangelho (Sl 105.2; 1 Pe 2.9). Todavia, ao se empregar estilos como rock, funk, reggae, forró, etc., a mensagem é comunicada da forma como as pessoas desejam ouvi-la, e não da maneira como precisam ouvi-la. As músicas pesadas atraem, mas, devido às suas características, também impedem que a mensagem chegue clara aos ouvidos das pessoas".

Continua...

Ciro Sanches Zibordi disse...

PARTE 2

"O que é a música sacra, e qual é o estilo musical apropriado para o culto?

Há três elementos que formam a música: melodia, harmonia e ritmo. A melodia é a sucessão ascendente e descendente de sons a intervalos e alturas variáveis, formando um fraseado. É adornada pela harmonia e acentuada pelo ritmo, embora possa ser compreendida isoladamente. A harmonia, por sua vez, é a combinação de sons simultâneos (emitidos no mesmo instante) tendo como base a tonalidade e como princípio gerador a estrutura do acorde. Já o ritmo é a sucessão regular de tempos fortes e fracos cuja função é estruturar uma obra musical.

Esses três elementos, intrínsecos na música, se relacionam com o ser humano. Assim como o ser humano é formado por espírito, alma e corpo, a música é composta de melodia, harmonia e ritmo. Na música sacra, a parte mais valorizada é a melodia, posto que se relaciona com o espírito, a parte mais relevante do tripartido ser humano (1 Ts 5.23). A harmonia e o ritmo têm, portanto, relevância secundária, em relação à melodia.

Quando a ênfase recai na harmonia ou no ritmo, abafa-se a essência da música sacra. E quem estará sofrendo influência com mais intensidade será o corpo, como acontece com alguns estilos musicais não apropriados para o louvor. Por isso, a despeito de o domínio da parte técnica ser imprescindível para um compositor evangélico, exige-se dele requisitos espirituais, a fim de que de fato ele produza músicas sacras, de louvor a Deus. Muitas das aberrações que temos visto hoje na área do louvor certamente se devem ao fato de muitos músicos não serem cheios do Espírito (1 Co 14.15; Ef 5.18,19) e conhecedores da Palavra de Deus (Cl 3.16).

A música sacra, portanto, é a boa música, suave, com ênfase à melodia, apropriada para o louvor, a qual contrapõe-se à música má, frenética, erotizante, que apenas atende aos anseios humanos. Enquanto a boa música produz efeitos positivos, a má exerce influências negativas, independentemente de as suas letras serem cristãs ou mundanas. Quando comparamos as partituras de uma “música cristã” e de uma “música secular”, vemos que não há diferenças: as notas são as mesmas. Assim, um cristão pode escrever e tocar música má, enquanto um incrédulo pode escrever uma boa música.

Mas é claro que a fonte deve ser levada em consideração (At 16.17,18). Caso contrário, uma composição feita em um terreiro de candomblé poderia ser cantada normalmente dentro de um templo evangélico, desde que estivesse de acordo com a Bíblia. Poderíamos cantar também as canções de astros da música pop, haja vista algumas delas apresentarem até melhor conteúdo do que muitos “hinos”. Em 1 Coríntios 10.21 está escrito: “Não podeis beber o cálice do Senhor e o cálice dos demônios; não podeis ser participantes da mesa do Senhor e da mesa dos demônios”. Por isso, o ideal é que um músico cheio do Espírito Santo produza uma composição apropriada para o louvor.

As primeiras músicas adotadas pelos cristãos eram calmas e solenes, não permitindo acompanhamento de instrumentos de percussão. Eram músicas primordialmente vocais, e as palavras tinham que ser bem inteligíveis. Nada parecidas, porém, com o canto gregoriano, que só apareceu no século IV. O bispo milanês Ambrósio introduziu aos cânticos cristãos estribilhos vocais que deviam ser cantados em uníssono. No século VI, o papa Gregório organizou o material deixado por Ambrósio e acrescentou outras composições próprias.

Até o ano 313 d.C., os cristãos adotaram os hábitos musicais dos hebreus (salmos e cânticos), mas, a partir desse ano, o imperador romano Constantino, que se convertera, decretou liberdade de culto, permitindo que muitos costumes fossem introduzidos entre os cristãos. Depois desse decreto, além do surgimento de inúmeras doutrinas falsas — papado, adoração a Maria, veneração aos “santos” —, a música praticada pelos cristãos passou a sofrer muitas influências".

Continua...

Ciro Sanches Zibordi disse...

PARTE 3

"O que tem havido em nosso meio, hoje, é uma verdadeira dessacralização, que é o ato ou o efeito de dessacralizar, de subtrair o caráter sagrado. É sinônimo de profanação. E a Bíblia Sagrada condena os profanos (2 Tm 3.2; Hb 12.16). No caso da música sacra, significa desprovê-la dos elementos que a tornam apropriada para o louvor. É torná-la vulgar, secular, como qualquer outra, chamando a atenção para os músicos e cantores, e não para o Senhor.

Na Bíblia, estão registrados tristes episódios em que a música profana foi executada. A música dos adoradores do bezerro de ouro (Êx 32.4-25). A música pagã dos filisteus (Jz 16.23). A música de Israel desviado (Is 5.12). A música babilônica para adorar a estátua (Dn 3.5). A música de Belsazar (Dn 5.4). A música de Herodes (Mc 6.21,22). Hoje, até a música secular está sendo corrompida. Estilos românticos, sentimentais, artísticos e folclóricos dão lugar a agressivos, frenéticos, lascivos e erotizantes, como o funk dos morros cariocas e o axé baiano. Essa deturpação diabólica atinge as igrejas, e isso é sem dúvidas uma forma de apostasia da fé (1 Tm 4.1).

O gosto pessoal, os estilos que agradam o povo (e não a Deus), os interesses comerciais, a imitação do mundo, não podem “falar mais alto” que a Palavra de Deus. Mas é por causa desses fatores que temos nas igrejas o emprego exagerado de estilos como forró, samba, reggae, funk, rock (com todas as suas variações) e vários outros impróprios para o louvor a Deus.

Como saber se determinado estilo musical é bom para o culto?

Não é a Palavra de Deus que deve se aculturar ou se amoldar aos caprichos humanos. O evangelho modifica culturas e costumes. Ele é transformador! Ou será que os índios devem permanecer nus, no meio da selva, com as suas danças, mesmo depois de terem recebido Jesus como Senhor e Salvador? Costumes e cultura são importantes, mas até certo ponto. Devemos dar às pessoas o que elas gostam? Quer dizer, então, que o culto evangélico na África tem de ser igualzinho aos cultos aos deuses pagãos, em razão de respeitarmos a sua cultura? E os muçulmanos que se convertem, como deve ser o culto coletivo deles, silenciosos ao extremo?"

Continua...

Ciro Sanches Zibordi disse...

CONCLUSÃO

"Muita gente pensa que não importa o estilo musical empregado no louvor, desde que as letras sejam evangélicas. Na verdade, não são apenas as letras que tornam uma composição apropriada para o louvor. As letras cristãs — se bem que algumas são tidas como cristãs, mas torcem a mensagem do evangelho — não transformam um heavy metal ou um funk, por exemplo, em estilos apropriados para o louvor na casa de Deus. Levemos certos “hinos” para os bailes funk, e veremos como os apreciadores desse estilo vibrarão!

Esse argumento de que o louvor de hoje tem de ser mais “avançado” do que o de ontem é relativo e muito perigoso. Não sou contra as boas inovações, porém as más tem de ser rechaçadas. Ou será que devemos ver com naturalidade “hinos” do tipo “Eguinha Pocotó” ou “Créu” dentro das igrejas? “Oh, irmão Ciro, não seja exagerado. Isso é cultural”, alguém poderá argumentar. Não! Isso é pecaminoso, erotizante, diabólico, ultrajante e deve ser banido da casa de Deus!

Como será o nosso o louvor no Céu? Os salvos estarão posicionados diante do Deus Todo-Poderoso, vestido de glória e de majestade! Que tipo de cântico entoaremos lá? Um cântico novo (Ap 5.9). Mas definitivamente cântico novo não é o que o ser humano acha que é novo, como visual, estilo musical, danças e toda a parafernália dos shows. Não podemos concordar com essa enxurrada de secularismo dentro das igrejas, assistida passivamente e autorizada por pastores e ministros de louvor que já não têm mais a Palavra de Deus como a sua regra de fé, de prática e de vida.

Aconselho os que dizem que não importa o estilo musical, e sim a letra, que estudem melhor o assunto, a fim de descobrirem que a música é polissêmica; tem sentidos plurais. Ela é uma ferramenta valiosa no campo da saúde (musicoterapia) e também no âmbito da educação, posto que ela é dotada de uma dimensão onírica, inconsciente e sexual, o que possibilita acesso ao nosso eu. Sabemos que a música não é marcada pela neutralidade ou pela irracionalidade. Ela, em si mesma, é um discurso orgânico, lúdico, lógico e com sentido.

Como, pois, afirmar que todos os estilos servem para o louvor? Diante de tantos fatos científicos, como cantores, pastores e escritores evangélicos podem continuar abraçando essa falácia de que as letras cristãs neutralizam os efeitos da música? Que Deus levante músicos e líderes de louvor compromissados com a Palavra de Deus e dispostos a usar a boa música, apropriada para o louvor, na casa de Deus. Só assim ficaremos livres dos efeitos de estilos mundanos e até diabólicos, como funk, heavy metal, axé, forró, entre outros, que aos poucos — em razão das influências do secularismo — vêm invadindo os templos evangélicos".

Em Cristo,

CSZ

italo disse...

OLHA, ME DESCULPEM SE VOU OFENDER ALGUEM MAS SENTI NOJO DESSE VIDEO.
ISSO NÃO É COISA QUE UM CRISTÃO FAÇA NEM NUMA FESTA MUITO MENOS NA CASA DE ORAÇÃO DO SENHOR...

italo disse...

OLHA, ME DESCULPEM SE VOU OFENDER ALGUEM MAS SENTI NOJO DESSE VIDEO.
ISSO NÃO É COISA QUE UM CRISTÃO FAÇA NEM NUMA FESTA MUITO MENOS NA CASA DE ORAÇÃO DO SENHOR...

italo disse...

OLHA, ME DESCULPEM SE VOU OFENDER ALGUEM MAS SENTI NOJO DESSE VIDEO.
ISSO NÃO É COISA QUE UM CRISTÃO FAÇA NEM NUMA FESTA MUITO MENOS NA CASA DE ORAÇÃO DO SENHOR...

Newton Carpintero, pr. e servo. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Márcio disse...

Leio este blog a algum tempo e hoje senti vontade de expressar a minha opinião. Nestes últimos tempos percebemos uma mistura, uma confusão tremenda nas igrejas. As pessoas "querem" adorar ao Senhor, mas utilizando uma antiga máxima" Venham do jeito que estiver", inclusive uma famosa cantora do rebolado falou isso na tv. Porém, Jesus quando perdoava as pessoas, no final sempre dizia" Vá e não peques mais". Ou seja, você tem mudar a sua antiga forma de viver. Só que as pessoas não querem, essas pessoas querem o que chamamos de " o melhor de dois mundos". Isso não existe, ou estamos com o Senhor ou não estamos , ou somos quente ou frio, ou ajuntamos ou espalhamos. Será que essas pessoas têm o E.S.? Difícil , pois o E.S. está nesta terra para nos guiar a verdade, nos transformar e não para nos fazer adorar ao Senhor destas formas cada vez mais malucas. A melhor adoração de que possamos fazer é a nossa mudança de comportamento em relação ao que éramos antes, também é a melhor forma de evangelização. Alguém também disse aí em cima que Jesus veio a esta terra para nos desobrigar de tudo, brincadeira isso né ?
Obrigado.

Newton Carpintero, pr. e servo. disse...

"Again" para responder ao interessante irmão que escreveu... escreveu...escreveu... e não disse nada com nada, ou seja, não convenceu, ou ao menos, nos colocou uma pitada de dúvida em nosso coração, para de alguma forma, absorver a ideia que ele, o pastor David Wilkerson, está completamente errado.

Sinto-me nestes últimos dias do Final dos Tempos, como se estivesse vivendo uma comédia tragicomica com os fanfarrões espirituais vivendo o que pensam e o que sentem.

Triste, saber que ele, o irmão Eduardo Alves, faz parte, desta nova leva de crentes, que não conseguem identificar, e muito menos, avaliar em hipótese alguma, que necessitam vigiar, orar e depois, com muito cuidado, pensar com um coração aberto, e pronto a ouvir, e ao menos a ler, o que homens de Deus escrevem, e não ficar presos a irreverência dos que possuem fantasias espirituais.

Estes, fantasiosos, nunca escreveriam o que é exposto nesta matéria do atalaia pastor Ciro Zibordi.

O menor.

Tamar disse...

Gostaria de fazer algumas perguntas aqueles que combatem o legalismo e o tradicionalismo nas nossas igrejas:

Por que vocês não chutam o pau da barraca do legalismo do dízimo e passam a dar 10.15%;

Por que vocês não chutam o pau da barraca do tradicionalismo nos dons espirituais e passam vocês mesmos a orar para que todo mundo seja curado ao invés de dizer que só quem tem o dom de curar pode fazer isso?

Por que vocês não chutam o balde do legalismo na música sacra e criam algo completamente novo assim como Bach e Handel criaram.
Algo que será lembrado por gerações?

Por que vocês não chutam o balde do tradicionalismo no ensino evangélico e usam as artes de maneira criativa para ensinar a palavra de Deus para as crianças, de maneira que elas consigam aprender e aplicar com facilidade?

Ou parafraseando um antigo mestre, por quê vocês não fazem o bem aos sábados?

VARÕES IDB disse...

concordo com os irmãos que o ritmo profano não deve fazer parte da adoração ao nosso Deus, não sou defensor de estilos musicais mas, pergunto aos irmãos. Muito se fala sobre rock gospel, funk gospel,ritmo baiano etc... mas nossas igrejas estão lotadas de Sertanejo Gospel com letras cheias de heresias e teologia da prosperidade e mais no Brasil o sertanejo foi usado por Satanas para levar a idolatria, existem centenas de musicas com esse intuito, agora pergunto, por que o Sertanejo Gospel não é discriminado e nem citado quando se fala de ritmos mundanos? Seria o Sertanejo Santo? ou Deus o escolheu para sua glorificação?

VARÕES IDB disse...

não sou defensor de ritmo mundano na igreja mas gostaria de deixar uma pergunta aos amados irmãos. O funk e mundano e profano o rock tambem o ritmo baiano idem mas e o sertanejo não seria ele tambem mundano tendo em vista que o inimigo sempre o usou para pregar valores como bebida, idolatria, crimes, orgias e outros tantos pecados seria o Sertanejo santificado por Deus? ou nós estamos sendo vigilantes por um lado e desplicente por outro?

Ev. André Moreira disse...

A paz do Senhor meu querido pastor!
Parece que estamos vivendo os dias do Sumo sacerdote Eli, onde se permitia aos seus filhos o pecar e o desobedecer abertamente a Deus. Isso sem repreeenção ou condenação de praticas esquisitas e anti prudentes como esta infâmia!
A permissividade é uma das tristes marcas de alguns lideres da atualidade...
Um abraço,
Ev.André Moreira

Marcos disse...

A Paz do Senhor a todos. Lendo alguns comentários aqui de pessoas que se dizem "crentes", e que defendem este ou aquele estilo de música, não de louvor a Deus, mas de música, entristece mas não causa estranheza, pois Cristo mesmo no advertiu dos sinais que precederiam a sua volta. Em tempo, essas pessoas são crentes mesmo ou os "evangélicos" que estão tão na moda? Que bom Pastor Ciro, que temos homens como o Sr. e tantos outros nessa seara lutando contra esses modismos maléficos. Que Deus nos abençoe a todos e nos ajude através de Seu Santo Espírito combater o mal que se instala em nossas igrejas.Louvado seja o Nome de Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo.

Ailton Silva disse...

isto comprova o que muitos disseram nestas 5 primeiras aulas do trimestre: As cartas às igrejas são atuais"

Blog do David Fausto disse...

Caro Eduardo Alves, com todo respeito... no seu texto contei pelo menos umas 20 falácias, depois parei de contar, perdi a paciência. Mas quero comentar apenas uma> quando você diz que os fariseus criticaram Jesus, tem razão... a ninguém que ainda não é salvo e não faz faz da "Igreja", corpo místico de Cristo, tem a "legalidade" de criticar, portanto, farizeu, desviado, ou qualquer um a parte da Igreja não pode dar "pitaco" nas coisas espirituais. Mas a bíblia recomenda, somente aos fiéis que "retenham o que for bom" e isso é legalidade para criticar. Não ter "consciência" do certo e do errado é ignorância, agora; não ter coragem para denunciar, é covardia! Deixe os conscientes e os corajosos falarem! São os apologetas que Deus tem levantado! quanto ao funk na igrejinha, eu considero que é a mesma que acontece numa boate ou prostíbulo!!!!

Emerson em ação! disse...

Pastor Ciro paz do Senhor, que Deus continue te abençoando!

Pastor gostaria de saber qual a ligação entre Kathryn Kuhlman e o saudoso pregador David Wilkerson. Pois em um de seus livros (Depois da cruz e o punhal)David fala de cruzadas que realizou com Kathryn,e na biografia da mesma ele diversas vezes é citado como que mantendo comunhão com o ministério dela. Em diversos videos vemos Kathryn promovendo manifestações como o cair no espírito. Seria David a favor dessas manifestações?! Respeito a memória desse homem de Deus mas confesso que estou com dúvidas quanto a esses fatos. Peço que me responda pastor, pois sei que deve estar atarefado e sem tempo, e talvez por isso não tenha respondido perguntas outrora feitas. Sei que o senhor é bombardeado por perguntas todos os dias, mas peço que se possível responda essa. Abraço e continue nos abençoando com seus textos.

DEBORA DARROS disse...

ESTOU EXTREMAMENTE CHOCADA COM O RUMO QUE "ALGUNS DITOS EVANGÉLICOS" TEM SE PORTADO E MANIFESTADO COM ESSAS "MUSICAS" (SE É QUE PODE SE CHAMAR DE MUSICA)E DIZEM QUE É PRA CHAMAR OS FIÉIS, E ONDE ESTA A PALAVRA? ONDE ESTA JESUS? SE NÃO FOR PELO ESPIRITO SANTO, SE NÃO NOS SANTIFICARMOS JAMAIS VEREMOS A DEUS. QUE DEUS CONTINUE TE ABENÇOANDO PR. CIRO, TE ADMIRO PELA CORAGEM E POR SER UM ESCOLHIDO, MUITOS SÃO CHAMADOS MAS POUCOS ESCOLHIDOS. FICA NA PAZ DE JESUS.

maria jose de assis disse...

e uma aberaçao.mas estamos vivendo os utimos dias da igreja na face da terra.a palavra de DEUS fala conhecereis a verdade e a verdade vos libertaras.estes dansarinos ,precisao de uma libertaçao.meu coraçao ate doi de ver teterminadas coisas,misericordiaaaaaaaaaaaaaa

maria jose de assis disse...

e uma aberaçao.mas estamos vivendo os utimos dias da igreja na face da terra.a palavra de DEUS fala conhecereis a verdade e a verdade vos libertaras.estes dansarinos ,precisao de uma libertaçao.meu coraçao ate doi de ver teterminadas coisas,misericordiaaaaaaaaaaaaaa

PASTOR: ELIAS EM MISSÕES disse...

Parabéns por mais essa excelente postagem pastor Ciro!Passinho abençoado? "Os seus pés descem à morte; os seus passos levam ao inferno" (Provérbios 5: 5).Controvérsia apenas por amor a controvérsia é pecado. Controvérsia por amor à verdade é um mandamento bíblico. Que Jesus nos dê graça para sermos obedientes a sua Palavra até o final e nos ajude sempre a batalhar diligentemente pela fé. "A lei de Deus está em seu coração; os seus passos não vacilam" (Salmos 37: 31). Que Deus abençoe a tua vida pastor Ciro.

PASTOR: ELIAS EM MISSÕES disse...

Parabéns por mais essa excelente postagem pastor Ciro!Passinho abençoado? "Os seus pés descem à morte; os seus passos levam ao inferno" (Provérbios 5: 5).Controvérsia apenas por amor a controvérsia é pecado. Controvérsia por amor à verdade é um mandamento bíblico. Que Jesus nos dê graça para sermos obedientes a sua Palavra até o final e nos ajude sempre a batalhar diligentemente pela fé. "A lei de Deus está em seu coração; os seus passos não vacilam" (Salmos 37: 31). Que Deus abençoe a tua vida pastor Ciro.

PASTOR: ELIAS EM MISSÕES disse...

Parabéns por mais essa excelente postagem pastor Ciro!Passinho abençoado? "Os seus pés descem à morte; os seus passos levam ao inferno" (Provérbios 5: 5).Controvérsia apenas por amor a controvérsia é pecado. Controvérsia por amor à verdade é um mandamento bíblico. Que Jesus nos dê graça para sermos obedientes a sua Palavra até o final e nos ajude sempre a batalhar diligentemente pela fé. "A lei de Deus está em seu coração; os seus passos não vacilam" (Salmos 37: 31). Que Deus abençoe a tua vida pastor Ciro.

Álvaro rodrigues disse...

Isso é uma palhaçada!! não sei como tem crente que ainda apoia um negócio desse!! Será que isso faz parte dos Cânticos espirituais que o apostolo falava em colossenses 3:16?? acredito que não! que Deus tenha misericórdia de Nós!!!

Ev. Oséias santos. disse...

Paz do senhor PR.Ciro.
o video é mesmo de cortar o coração e de nos fazer chorar ao ver o quanto muitos estão cegos por falta de conhecer a Deus e suas vontades e de como agrada-lo, e outros como o nosso irmão Eduardo Alves, que falam de tudo e não dizem nada, e no final coloca um versículo para tentar impressionar não sei quem, como que se não tivesse-mos a bíblia para ler e colo-cala em pratica.
vou parar por aqui pedindo a Deus que nos guarde e nos de força e sabedoria para combater estas e outras coisas.
um abraço de seu companheiro Ev. Oseias santos.

Livraria Betesda disse...

so ta faltando umas dançarinas seminuas dançando pra jesuis,mas falando serio,como pode uma igreja suportar tao grande ultraje,de quem e a culpa?. Eu tenho um pensamento comigo que nesses ultimos dias os homens tem amado mais a gloria dos homens do a GLORIA DE DEUS,amado tambem os prazeres do mundo,e quem tem pagado a conta disso a igreja (povo) muitos sem conhecimento da palavra ficam a mercer de lideres que visam somente o dinheiro, e como encher a igreja com entretenimento,com inovaçao,na tem se criado nas igrejas crentes sem fundamentos acabando o entretenimento,,acabando o oba oba vao se apegar em que se nao tem ensino sincero da palavra,ficarao migrando-se de igreja em igreja ate cansarem e ver que o verdadeiro envangelho requer um compromisso mais serio no qual as vezes muitos nao estaos dispostos a abrir mao,para viver uma vida a sua propria vontade

Livraria Betesda disse...

so ta faltando umas dançarinas seminuas dançando pra jesuis,mas falando serio,como pode uma igreja suportar tao grande ultraje,de quem e a culpa?. Eu tenho um pensamento comigo que nesses ultimos dias os homens tem amado mais a gloria dos homens do a GLORIA DE DEUS,amado tambem os prazeres do mundo,e quem tem pagado a conta disso a igreja (povo) muitos sem conhecimento da palavra ficam a mercer de lideres que visam somente o dinheiro, e como encher a igreja com entretenimento,com inovaçao,na tem se criado nas igrejas crentes sem fundamentos acabando o entretenimento,,acabando o oba oba vao se apegar em que se nao tem ensino sincero da palavra,ficarao migrando-se de igreja em igreja ate cansarem e ver que o verdadeiro envangelho requer um compromisso mais serio no qual as vezes muitos nao estaos dispostos a abrir mao,para viver uma vida a sua propria vontade

Carlos Fernando Rocha disse...

Parabéns pela abordagem Pr. Ciro. Há muito tempo venho tentando alertar aos membros da minha congregação sobre essas abominações musicais.
Tenho um exemplo disso que o senhor escreveu, aqui mesmo onde moro em Maceió.
Tem pouco tempo que foi criado um ministério evangélico chamado "Braço Forte do Senhor", onde a temática musical é o AXÉ, FUNK, ROCK, RAP, BALADA.
É uma praga satânica que se espalha pelo país.
Oremos a Deus para a purificação de nossas mentes e igrejas.

Graça e Paz

Antonio Correia disse...

O mais interessante de tudo neste vídeo é fato bem grande no fundo. Observaram ?

Antonio Correia disse...

O mais interessante de tudo neste vídeo é fato bem grande no fundo. Observaram ?

Jairo disse...

Meu querido pastor Ciro

Faço coro com alguns dos irmãos que comentaram o presente post e lamentar profundamente as aberrações que estão ocorrendo em algumas igrejas (igrejas?)ditas evangélicas.
ISSO É UMA VERGONHA!!!!Ou melhor: a falta dela!

Valter Miranda disse...

Meus queridos irmãos em Cristo. Não sei se de fato somos a geração que não conhecerá a morte, pois, será arrebatada por Cristo, mas, a secularização do Evangelho está chegando a um ponto tão baixo, mas tão baixo que talvez o último degrau (para baixo) esteja muito perto, e DEUS que tem olhos como chama de fogo, espada aguda de dois fios deve estar abominando tudo isso. Deixaram a glória do Criador para terem a sua própria glória, efêmera e passageira. Na igreja de Tiatira, ainda existiam alguns irmão que não se contaminaram com a Jezabel (a "profetiza"). Nós também meus queridos irmãos e irmãs, não estamos a sós(O Espírito Santo testifica com o nosso espírito que somo filhos de DEUS) Amém. Ainda restam àqueles que não se dobraram e não se dobrarão as artimanhas ciladas do Diabo. Fiquem firmes seguindo a sã doutrina, as veredas antigas, comparando todas estas coisas com a nossa única regra de fé. A Bíblia. A Paz do Senhor para todos.

Francisco Sulo disse...

A paz do Senhor.

Complicada a questão do louvor.

Particularmente considero que alguns ritmos parecem bem afeiçoados à sensualidade enquanto outros, como certas variantes do rock, ao satanismo.

Por outro lado, é inegável o caráter cultural dos ritmos, que é percebido inclusive pela transformação que sofrem ou até mesmo desaparecimento face às novidades estimuladas pela criatividade humana.

Levando-se em conta o regionalismo brasileiro, por exemplo, percebemos que essa definição do ritmo santo ou profano fica muito à mercê da arbitrariedade de certos crentes mais afeitos a essas regionalidades. Aqui no Bico do Papagaio você tem que louvar a Deus com forró (ritmo geralmente relacionado a danças sensuais e profanas, sobretudo em sua versão de consumo atual) se não a igreja não pega fogo. Vale um sertanejo, algo do gênero Cassiane/Damares e outros estilos "incendiários".

Às vezes me questiono se um determinado novo convertido anteriormente imerso num contexto musical tipo o pagode, por exemplo, tenha que abandonar um estilo cultural para assimilar outro estilo igualmente cultural (cultura de massas, inclusive), aprimorado cada vez mais por especialistas musicais que só pensam em vender.

Não estou em condições de pontificar sobre o assunto, mas acredito que a questão do louvor, no que diz respeito aos ritmos, precisa levar em conta o caráter histórico-cultural perceptível na transformação, surgimento ou fusão de ritmos, as especifidades de um país tão grande como o Brasil, o caráter mercadológico sobretudo da maioria dos ritmos cantados no interior das igrejas e, o mais importante, as letras e o objetivo de alguém ao louvar.

Adriano disse...

Paz do Senhor, Pastor Ciro; Abençoado seja seu ministério - leal à Palavra de Deus. Para os mundanos ou falsos adoradores estas palavras servem de advertência: Palavra do Senhor “Versão Almeida Corrigida e Revisada Fiel”
“Odeio aqueles que se entregam a vaidades enganosas; eu, porém, confio no SENHOR. Salmos 31:6
Tenho odiado a congregação de malfeitores; nem me ajunto com os ímpios. Salmos 26:5
Odeio, desprezo as vossas festas, e as vossas assembléias solenes não me exalarão bom cheiro. Amós 5:21
Tens, porém, isto: que odeias as obras dos nicolaítas, as quais eu também odeio. Apocalipse 2:6
Pelos teus mandamentos alcancei entendimento; por isso odeio todo falso caminho. Salmos 119:104
Não porei coisa má diante dos meus olhos. Odeio a obra daqueles que se desviam; não se me pegará a mim. Salmos 101:6”

Ainda há perdão, para quem reconhece e se arrepende de seu mal. Vitoriosos são aqueles que reconhecem o valor do sangue do Cordeiro, derramado em prol de muitos.

Valdir costa disse...

Valdir Costa
Confesso que a cada dia fico mais preocupado com o grupo de pessoas que chamamos de igreja (não a NOIVA de Jesus). É tanta coisa que vai aos poucos aparecendo e o pior, os líderes, ou seja, os dirigentes, não tem a coragem de bater de frente contra essas inovações. É lamentável!! Normalmente, eles que deveriam bater de frente, dizem: "não podemos ser mais exigentes, porque senão corremos o risco de perder as famílias". Mas espera aí: as famílias também precisam de Deus. Na verdade a causa dessas inovações é a FALTA DE PALAVRA DE DEUS NOS NOSSOS CULTOS. Hoje, já não se pode pregar mais a palavra, ir contra o pecado, etc. Sou um exemplo, gosto de uma mensagem que seja esteja de acordo com a Bíblia. e sabe o que acontece; não sei quando foi que tive uma oportunidade em um culto de domingo!!! Porque? Porque os crentes só querem ouvir músicas e barulho. só querem ouvir as seguintes mensagens: "Deus vai te dar vitória" "o choro só pode durar uma noite" "essa semana você vai arrumar um emprego" "sua família vai ser abençoada" etc, etc, etc. O povo só quer ouvir o que lhe agrada, e o pior é que os pastores e pregadores vai atendendo a voz do povo. Outra opinião é que isso é reflexo dos próprios pregadores que cobram absurdos valores pra pregarem 45 minutos, ou seja,recebem fortunas e vai desagradar o próprio povo que lhe está pagando? Claro que não!!! Pra mim esse tipo de coisa vai ficar muito pior, meu caro Ciro Zibordi. Resumindo, descemos o pau nos políticos, porém, estamos infelizmente entrando pelo mesmo caminho...corrompendo o evangelho de Jesus Cristo e manchando a Noiva de Cristo.
Um Abraço

jorge melo disse...

" Que farei pois ? Orarei com o espírito, mas também orarei com o entendimento, CANTAREI com o espírito, mas também CANTAREI com o entendimento" 1 corint. 14.15

Nota-se com facilidade, a falta de entendimento neste " passinho abençoado com rítimo Funk."

Sem mais, dispensa até comentários.

Nada podemos contra a verdade, senão pela verdade" 2 corint.13.8

Belo post, Pr. Ciro

Em CRISTO,

isonete disse...

meu DEUS, misericordia e eles dizem que isso é liberdade,desde de quando DEUS quer que nós façamos para ele o que faziamos quando erámos do mundo a biblia diz que DEUS busca verdadeiros adoradores que o adorem em espirito e em verdade,hoje o mundo estar se fixando no meio da eleita do senhor....

Anônimo disse...

A Paz do SENHOR pastor. alegro-me quando leio o seu blog e me sinto ate motivado pois é disso que a igreja de cristo precisa profetas comprometidos
com DEUS e sua PALAVRA. ao ver os artigos que o senhor tem postado em seu blog e alguns comentários lembro do que DEUS disse a Elias "Tenho reservado sete mil:todos os joelhos q não se dobraram a baal e toda boca q não o beijou 1Rs 19.18
a minha oração é que Deus continue a usar a sua vida e a de alguns outros que não se curvam a esses enganos e a suas bocas não se calam diante das heresias Deus lhe abençoe PAZ. ass: marcio de jesus

Pb Fernando disse...

Assistí ao vídeo e lí o comentário e, fiquei aturdido com essa vergonha que está sendo introduzida pelo o diabo e seus demônios de forma sorrateira nas igrejas evangélicas Brasil afora. Por favor Pr. Ciro diga-me onde estão os líderes leais a Cristo, leais a sua noiva a qual Ele comprou com seu próprio sangue, para defender seus interesses!É lamentável podêrmos constármos que muitos pastores e líderes estão guardando as portas da casa de Deus apenas pelo pão!Que vergonha!

Isto posto faço minhas as palavras do Pr. Paulo Romeiro que disse: A igreja de Cristo nunca esteve tão necessitada de líderes que sejam exemplos de oração, piedade e integridade.

Maxwell Melo disse...

Meu Deus como é que podem zombar da santidade de Deus!
onde está o novo homem?
e as coisas velhas que já passaram?
a bíblia diz.
Não ameis o mundo, nem o que há no mundo. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele.
Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não vem do Pai, mas sim do mundo.1 Jo 1.15,16.

se, entragar a vida ao Senhor n consistem em mudanças então nós jamais seriamos uma nova criatura.

o que acho mais absurdo é quando ouço um louvor da Igreja adventista do setimo dia, que para nos é uma seita, mas seus louvores sao cada letra bela, que axalta o Pai, o Filho e o Espirito santo, ai quando olha para os ``louvore
pentecostais´´ que só fala que agora é só vitória, que seus inimigos vão ter que lhe aplaudir, as vezes chego até imaginar Deus como nosso empregado. isso me entristece muito, e essa agora foi a gota d´agua.
Q Deus abençoe ao Pr. Ciro.

Ivan Duarte disse...

Parabéns Pastor Cícero, falou com unção e propriedade. A questão aqui é o ritmo da música (cópia do mundo). Sem letra, sem conteúdo, lamentável! Ainda existem pessoas que dizem que isso é cultura!
O crente não tem necessidade de copiar ritmo que o mundo lança! Tenho plena convicção que se o crente fosse na oração buscar a Deus um ritmo para louvor a Ele, com certeza a daria com muita alegria!

O BLOG DA VERDADE disse...

Pastor Ciro Zibordi,por favor,estou pedindo que não leve a mal a minha questão,pois não está relacionada ao falecido David Wilkerson,mas uma vez que o pastor chegou a falar de profecia,gostaria de apresentar uma pergunta que vem me encomodando:O facto de uma profecia ter se cumprido,é uma prova definitiva de que a profecia veio de Deus?Existe possibilidade de não ter vindo de Deus?

Se possivel gostaria que me respondesse por e-mail.

Anônimo disse...

Pastor Ciro, bom dia!

Sou apreciador sim de seu conhecimento bíblico e admirador de seus livros que ajudam e muito o "povo que está sendo destruído por falta de conhecimento" e "levado por vento de doutrinas".

Pois bem...

Coloco aqui uma observação sobre o que acontece muita das vezes não apenas com o amado Pastor, mas infelizmente com a maioria dos líderes e ministros da Palavra. A MINHA INTERPRETAÇÃO DA BÍBLIA É VÁLIDA E AS DEMAIS EU NÃO ACEITO.
As pessoas do mundo (as que devemos evangelizar) em sua maioria, acha que Deus é um senhor de barba branca com um cetro na mão, que diz não a tudo sempre e que ser crente é uma babaquice por causa da hipocrisia dos que se dizem crentes e servos do Senhor e por causa de pessoas que SE DIZEM DONOS DA VERDADE e VIVEM JULGANDO ao invés de ajudar.

Não li respostas para aqueles que concordam com o pastor, mas li críticas àqueles que opinam de forma contrária. Indica mais os próprios artigos do que a Palavra do Senhor.
Acho que não precisa de certos tipos de respostas que o pastor dá aos leitores que com certeza acessam seu blog sempre.

É claro que devemos vigiar sobre a sensualidade das danças, qual mensagem está passando nas expressões corporais e etc. mas não podemos generalizar e achar que só aquilo que gostamos de ouvir serve pra adorar a Deus.

Se o "tudo me é licito, mas nem tudo me convém" é usado por nós para 'filtrarmos' as músicas, então por que não usamos também para tudo em nossa vida? Por que não 'filtramos' aquilo que assistimos na TV, na internet e no nosso dia-a-dia?

Entendo perfeitamente a posição de cada um sobre as danças nas igrejas, mas isso é assunto que nem deveria entrar em pauta de repente, pois o único motivo de estarmos aqui é GANHAR ALMAS PARA O REINO DE DEUS e estamos disperdiçando tempo com críticas e julgamentos em vão, pois QUEM NOS CONSTITUIU JUÍZES?

Abraços

Diego Ramiro

Anônimo disse...

VERGONHA ALHEIA!

Arilma disse...

Não entendo a postura de alguna que se dizem svangélicos,pois se entregam a jesus e continuam co as mesmas praticas do passado,uma vez que a palavra de Deus diz que Os que estão em Cristo nova criatura é.
Tenho certeza de que o Espírito Santo tem um novo cântico e uma nova melodia para colocar nos lábios daqueles que honram a Deus.

Edmilson Santos disse...

Triste muito triste, o que está acontecendo com as "igrejas ditas evangélicas". O que Ap. Paulo não diria desse evangelho que estão pregando por aí?

Anônimo disse...

É triste reconhecer que tudo isso é verdade!! O unico pensamento que tenho quando vejo uma "coisa" dessa é: "Ora vem Senhor Jesus".

Villy disse...

Faço as palavras de David Wilkerson as minhas, "fiquei extremamente chocada ao ver esse vídeo"... Meu coração chorou por dentro... Simplesmente não tenho palavras... Não consegui acreditar... É horrível o que está acontecendo nas "igrejas"... Líderes apostatando-se da fé... É lamentável... Jesus está voltando!!!

Villy disse...

Faço as palavras de David Wilkerson as minhas, "fiquei extremamente chocada ao ver esse vídeo"... Meu coração chorou por dentro... Simplesmente não tenho palavras... Não consegui acreditar... É horrível o que está acontecendo nas "igrejas"... Líderes apostatando-se da fé... É lamentável... Jesus está voltando!!!

JônnatasGuimarães disse...

O profeta Oséias falou meu querido pastor. " O meu povo pereceu por falta de conhecimento(Oseias 3.6A)" isso é Deus falando atráves do profeta, o que vem em seguida do versículo é o que mais a igreja do presente século deve temer, uma frase do amado pastor David Wilkerson me chama a atenção "Arrependimento. Nossa única esperança" Que nós tenhamos essa frase no coração.(Salmos 119.11)Paz do Senhor pastor Ciro Sanches Zibordi.

JônnatasGuimarães disse...

"Arrependimento. nossa única esperança!". Frase do amado Pastor David Wilkerson, paz do Senhor pastor Ciro.

tuty disse...

se a moda pega e as irmãs de mini- saias resolverem dançar o passinho, tenho medo de imaginar o q possa virar isso aí... Volta logo Jesus!!!!!

tuty disse...

se a moda pega e as irmãs de mini- saias resolverem dançar o passinho, tenho medo de imaginar o q possa virar isso aí... Volta logo Jesus!!!!!

Rodrigo disse...

Não acredito que o que torna a música profana seja o ritmo, mas sim a letra.

Infelizmente hoje em dia muitos ritmos que são usados para promover a lascívia, sensualidade, imoralidade, etc, tem sido usados por ditos "cantores gospel" para que possam ser cantados nas igrejas, mas os mesmo seguem de letras muito razas, sem conteúdo biblico nenhum, e nisso temos q repudiar.

Não sou ouvinte de rock, mas dizer q o rock, somente pelo ritmo, é do diabo é no mínimo imaturidade por parte dos cristãos... a maioria das músicas q cantamos nas nossas igrejas, hinos antigos, são de ritmos e melodias "seculares" e até mesmo com antigas letras profanas, sabiam disso? E nem por isso demonizamos as músicas.

As igrejas pentecostasi adotaram o forró como "corinho de fogo", mas a história diz q o forró q veio do forrobodó era executado em gabarés e casas de prostituição, então quer dizer q forró com letra de crente pode e rock não? rsrsrsrs.

Concordo qnd dizemos com relação ao video, q é de muito mau gosto por sinal, não pelo ritmo em si, mas pela letra q é muito fraca.

Respeito a opnião do pastor David Wilkerson q foi sem dúvidas um instrumento usado por Deus, mas isso não o isenta de dizer besteiras tbm.

Para aumento de nosso conhecimento quero deixar dois textos excelentes do nosso irmão Mauricio Zagari, confiram:

O cristão deve ouvir musica do mundo?
http://apenas1.wordpress.com/2011/09/26/cristao-deve-ouvir-musica-do-mundo/

Vc é escravo:
http://apenas1.wordpress.com/2012/05/27/voce-e-um-escravo/


Um abraço.
Deus abençoe

Edsangelo Gomes disse...

Só temos que ter cuidado em não julgar pois essa autoridade é de Deus. Podemos dar a nossa opinião e dizer se gostamos ou não se aprovamos ou não. Pois se nós julgarmos tambem estaremos caindo na armadilha do diabo em fazer nós pecarmos contra os irmãos e isso não agrada a Deus e envergonha os anjos.