quarta-feira, 4 de abril de 2012

Quem foi Kenneth Hagin?



Muitos irmãos, de várias partes do mundo, têm me pedido maiores informações sobre a teologia de Kenneth Hagin. Creio que este artigo ajudará os leitores a conhecerem melhor o pensamento do maior propagador do triunfalismo evangélico.

Quem foi Kenneth Hagin? Fiel discípulo de Essek William Kenyon (verdadeiro pai da confissão positiva), pregou inúmeros sermões sobre a fé e escreveu muitos livros e artigos, inspirando outros autores a publicarem obras sobre o poder da fé e a prosperidade do crente.

No seu último livro publicado, O Toque de Midas, Hagin condenou práticas que muitos propagadores da teologia da prosperidade dizem ter aprendido dele.
 Mas tomarei como base, neste artigo, as suas duas obras mais famosas, O Nome de Jesus e Zoe, a Própria Vida de Deus.

O NOME DE JESUS


Segundo Hagin, “Jesus se tornou como nós éramos: separado de Deus. Porque provou a morte espiritual por todos os homens. Seu espírito, seu homem interior, foi para o inferno em nosso lugar... A morte física não removeria os nossos pecados. Provou a morte por todo homem — a morte espiritual” (O Nome de Jesus, Graça Editorial, p.25).

Há um desvio sutil na citada afirmação de Hagin, quase imperceptível, pois Jesus não se tornou como nós éramos, exatamente. Ele não se fez pecador. Antes, fez-se pecado, semelhante aos homens (2 Co 5; Fp 2.6-8; Rm 8.3).

Kenneth Hagin também afirmou que o Senhor Jesus foi ao Hades para sofrer em nosso lugar, declaração que não resiste a uma exegese bíblica. Segundo a Palavra de Deus, o Senhor sofreu e triunfou na cruz, dando ali no Gólgota o brado da vitória (Jo 19.30; Cl 2.14,15). Ele foi ao Hades, sim, mas como vencedor (pois havia vencido na cruz), e não para sofrer em nosso lugar (1 Pe 3.19).

No mesmo livro mencionado, Hagin asseverou: “Jesus é a primeira pessoa que já nasceu de novo. Por que o seu espírito precisava nascer de novo? Porque ficou alienado de Deus. Lembra-se como ele exclamou na cruz: ‘Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste?’” (idem, p.25).

Por mais lógica que aparente ser a declaração acima, é errônea. O Senhor Jesus não nasceu de novo. Sabemos que o novo nascimento é para os pecadores que se arrependem de seus pecados (Jo 3.1-5; Tt 3.5), e o Senhor nunca pecou, sequer por pensamentos — porque nunca deixou de ser Deus (Hb 4.15). Daí as Escrituras dizerem que Ele é o Cordeiro imaculado e incontaminado (1 Pe 1.18,19).

Prosseguindo em sua argumentação, Hagin declarou: “O pecado separa de Deus. A morte espiritual significa a separação de Deus. No momento em que Adão pecou, ficou separado de Deus... A morte espiritual significa mais do que a separação de Deus. A morte espiritual significa ter a natureza de Satanás” (idem, p.26).

Hagin ressaltou que Jesus não teria morrido apenas fisicamente, mas provado também a morte espiritual. E é nisso que fundamentou a sua teoria de que o Senhor foi torturado no Hades, onde, mediante uma confissão positiva, venceu Satanás e seus agentes.

De fato, o pecado separa o homem de Deus (Is 59.1,2), deixando-o à mercê do Inimigo (Hb 2.14). No entanto, Hagin, ao fazer a assertiva acima, a fez, como veremos, para fundamentar — inevitavelmente, de maneira blasfema — que o Senhor Jesus, ao morrer duas vezes (física e espiritualmente), teria assumido na cruz a natureza de Satanás!

Um leitor desatento poderá não perceber esse desvio, pois Hagin “fundamentou” na Bíblia cada passo de sua argumentação. Mas, ao final, afirmou: “Quando a pessoa nasce de novo, toma sobre si a natureza de Deus — que é vida e paz. A natureza do diabo é ódio e mentiras... Jesus provou a morte — a morte espiritual — por todos os homens... Jesus se fez pecado. Seu espírito foi separado de Deus, e ele desceu para o inferno em nosso lugar” (idem, p.27). Vemos que Hagin, com todas as letras, declara que Jesus assumiu a natureza do Diabo, que é ódio e mentiras.

Hagin diz, ainda, que “Lá embaixo na masmorra do sofrimento — lá nos fundos do próprio inferno — Jesus satisfez as reivindicações da Justiça para todos nós, individualmente, porque ele morreu como nosso substituto” (idem, p.28). Creio que foi a partir dessa falaciosa interpretação que pregadores e compositores receberam a “inspiração” para afirmarem que lá no Inferno Jesus abriu nossas cadeias e nos resgatou!

Segundo as Escrituras, Jesus não provou a morte espiritual. Em razão de ter levado os nossos pecados sobre o madeiro (1 Pe 2.24), sofreu sim a rejeição do Pai, mas os textos sagrados que já citamos são claros: Ele morreu como Cordeiro imaculado e incontaminado. E, ao morrer — repito —, não foi ao Hades para sofrer em nosso lugar, e sim para proclamar a sua gloriosa vitória (1 Pe 3.19).

ZOE: A PRÓPRIA VIDA DE DEUS

O triunfalismo de Hagin fica evidente principalmente em sua obra, também editada no Brasil pela Graça Editorial, Zoe, a Própria Vida de Deus: “Na realidade, eis o que é a vida eterna: Deus comunicando toda a sua natureza, substância e ser aos nossos espíritos... Louvado seja Deus! Tenho a vida e a natureza de Deus. Tenho dez vezes mais sabedoria e entendimento do que o restante da classe” (pp.10,29).

É claro que a Palavra de Deus não afirma que o Senhor comunica toda a sua natureza a nós! Se isso fosse verdade, seríamos onipresentes, oniscientes, onipotentes, onicompetentes... Participamos, sim, da natureza de Deus quanto a seus atributos comunicáveis: amor, bondade, fidelidade, etc. Hagin apegava-se ao texto de 2 Pedro 1.4, porém os versículos 5 a 9 deixam claro que somos participantes da natureza de Deus quanto a seus atributos comunicáveis, relacionados com o seu caráter amoroso, santo e justo.

Entretanto, Hagin não parou por aí. “Deus nos fez tão semelhantes a si mesmo quanto lhe foi possível. Fez-nos para pertencer à sua própria categoria... O Senhor fez o homem como o seu substituto aqui na terra. Ele constituiu-o como rei para governar tudo o que tinha vida. Vivia em termos de igualdade como Criador” (idem, pp.50,51).

Ora, o homem nunca viveu em termos de igualdade com o Criador! Hagin parece tentar convencer os seus leitores de que o crente é um pequeno deus andando na Terra. E, infelizmente, essa teologia falsificada é altamente contagiante — ou contagiosa? —, levando pregadores e compositores da atualidade a declararem, determinarem, decretarem...

No mesmo livro citado, Hagin declarou: “O Senhor é um Deus de fé. Tudo o que tinha a fazer, fê-lo pela Sua Palavra” (idem, p.51)., com a intenção clara de convencer aos seus leitores de que, se Deus, por meio da fé, criou o mundo, todos os crentes podem também fazerem qualquer coisa. Afinal, há poder em suas declarações de fé.

Se Deus precisou de fé para criar todas as coisas, ela é direcionada a quem? Ele não é o Todo-Poderoso? Hagin torce o texto de Hebreus 11.3 para afirmar que Deus tem fé, ignorando que a Palavra de Deus diz: “Pela fé, entendemos que os mundos pela Palavra de Deus foram criados...” Observe que a fé é nossa, para crer, enquanto o Senhor criou o Universo pela sua Palavra, como vemos em Gênesis 1.

Um dos desvios mais graves de Hagin, ao defender o triunfalismo, é a deificação do ser humano e a conseqüente diminuição do Senhor Jesus. “Nem o próprio Senhor Jesus tem uma posição melhor diante de Deus do que você e eu temos. Talvez alguém suponha que eu esteja usurpando algo de Cristo. Não! Ele continua a desfrutar da mesma glória junto ao Pai. Estou apenas falando dos direitos que nós temos” (idem, p.79).

Que direitos temos nós? Se não fosse a graça de Deus, nada teríamos (Rm 6.23; Ef 2.8-10). A declaração — antropocêntrica e infeliz — de que nem Jesus tem uma posição melhor do que nós vemos por que Hagin contraria as Escrituras. Elas asseveram que o Senhor Jesus é o Alfa e o Ômega, o Todo-poderoso (Ap 1.8). Está acima de todos e tem a preeminência (Jo 1.1-5). Ele é o prõtotokos (Cl 1.15-20).

Observa-se que o objetivo maior da teologia de Hagin sempre foi mostrar que, por meio de nossas declarações de fé, podemos abrir e fechar portas. Foi a partir dessa teologia que pastores, cantores e crentes em geral, abandonando a evangelização e a intercessão, passaram a declarar (“decretar”, “profetizar”, “determinar”) que tal cidade é do Senhor Jesus; que bares e casas de shows serão fechados; que cinemas e teatros só apresentarão filmes e peças evangélicos, etc.

Hagin e seus discípulos difundiram a ideia de que há poder profético em cada declaração de fé, o que não resiste a uma exegese. 
Aliás, fiz até um gracejo nas redes sociais: Apple lançará tablet para adeptos da confissão positiva: o equipamento se chamará iDetermine, iExige ou iDecrete, pois o nome iPad não agrada o aludido segmento.

Além dos desvios teológicos mencionados, Hagin também exagerou no campo das manifestações exóticas, à semelhança do que aconteceu na Igreja Aeroporto de Toronto (Canadá), não atentando para o que a Palavra de Deus diz em 1 Coríntios 14. Vídeos disponíveis na Internet mostram um Hagin nada equilibrado. Ele dá gargalhadas sem parar, cai sobre pessoas, derrubando-as, põe a língua para fora, como se fosse um lagarto, uiva, etc., num “culto” em que predominou a histeria coletiva.

É por todos esses motivos que não recomendo Kenneth Hagin e sua teologia. É claro que o livre exame é bíblico (1 Ts 5.21), porém o crente que é espiritual discerne bem tudo (1 Co 2.15). Provemos, pois, se os espíritos são de Deus (1 Jo 4.1) e abandonemos o erro, atentando para o que o Senhor Jesus ensinou em Mateus 7.13-27.

Na defesa do Evangelho (Fp 1.16),

Ciro Sanches Zibordi

25 comentários:

Marcos Brito Matos disse...

Os pensamentos de Hagin vão de encontro às Sagradas Escrituras. O que comprova que ele foi um falso mestre como, acerca deste e outros, o apóstolo Pedro advertiu a igreja(2Pd 2.1,2).
Na Santa Paz!!!

Tiago Rosas disse...

Ilustre Pr. Ciro,

Parabéns pela abordagem! Certamente alguns adeptos da falaciosa teologia Kennethiana demonstrarão seus desafetos por aqui. Mas está dito.

Se Paulo vivesse hoje, repreenderia esse senhor já falecido com sua falsa teologia que ainda vive como repreendeu os falsos mestres de sua época.

O homem não decreta nada! Decreto é ato de rei. Nós somos servos, e ato de servo é SÚPLICA, PETIÇÃO, INTERCESSÃO. Nunca fomos, nem nunca seremos (mesmo por ocasião da glorificação) iguais a Cristo. Ele sempre será DEUS e SENHOR, e a todos superior! Qualquer ensino que decrescente o Senhorio de Cristo ou enalteça a humanidade deve ser rejeitado pelos santos.

Pena que o pragmatismo da igreja evangélica brasileira torne essa teologia mais agradável que a são doutrina para os ouvidos dos néscios. O povo gospel tupiniquin quer é show da fé, espetáculos de milagres, autoridade de rei, posições de comando, sinais... sinais... sinais... Como diria o Boris Casoy, "isto é uima vergonha!"

Matheus Carrel disse...

Oi pastor Ciro tdb?
Quando eu conheci os livros de Hagin fiquei fascinado, ainda mais porque ao ler os livros dele sobre fé as pessoas acabam achando que vão conseguir tudo o que querem aplicando os ensinos de Hagin.
--- Realmente nos livros de oração e fé ele comete esses deslizes que vc demonstrou. Já nos outros livros dele sobre ´´dons espirituais´´ eu achei que ele explicou bem e não notei algum erro grave (( posso estar enganado)).
--- Eu acho estranho aquelas manifestações de risos que ele tinha. Mas já li que ele tinha um grande dom de imposição de mãos para levar a pessoa a ser batizada pelo Espirito santo. Como pode a pesssoa ter esse dom se em certas manifestações de seu culto parece ser coisas de demõnio como aquele video em que o casal parace cair derretendo da poltrona da igreja?
.
Paz !!!

Walmir disse...

Caro Pastor,
Estamos diante de um mundo conturbado e cheio de enganos. O apostolo Paulo tb declarou em 2 Cor 11:12-15 sobre tais ministros. Tentar ensinar as pessoas sobre a verdadeira revelação da Palavra, tem sido um desafio para muitos pastores que na tentativa de ensinar a verdade, sempre tem os opositores que preferem ser enganados, "com falsos discursos". Cultos de doutrina, tem sido pouco frequentado, razão de tanta falta de compromisso em defesa da fé genuína em Cristo Jesus. Shalom

Anônimo disse...

A paz do Senhor pastor Ciro!
Muito esclarecedor. Infelizmente ouvimos em muitas mensagens pregadas em nossas igrejas, contradições tais quais a de Hagin. Muitos asseveram que não podemos orar dizendo ao Senhor: faça tua vontade; visto que se assim for nunca teremos nossas vontades concretizadas. Que engano!
Pastor Ciro, entre tantas heresias, experiencias boas ou ruins do povo em meio a esse tempo trabalhoso que vivemos, devemos discernir tudo muito bem.
Agora, gostaria de saber se um irmão pode entrar em seu quarto ou em qualquer outro lugar, isolado ou não, e dizer a Deus em oração que irá orar naquele local e não sairá dali enquanto o Senhor não fizer um milagre. Como é analizado esse tipo de atitude pela Escritura? É um compromisso, desafio, desaforo, tertar a Deus ou é aceitavel?
Att. Thiago Boudny

Edinei Siqueira disse...

Caro Pr. Ciro,

Muito edificante e baseado em fontes documentais este artigo seu.

Já há muito, gostaria de obter informações sobre T. L. Osborn e seu ministério. Tenho um livro dele (Curais enfermos e expulsai demônios). Ao que parece, ele também tem sido modelo para alguns mestres da fé, como o R. R. Soares.
Mas, infelizmente, não temos muitas informações sobre suas crenças (parece-me que ele era unicista), por isso gostaria de solicitar-lhe que escrevesse um artigo sobre este lider também.

Obrigado!

Edinei

Tadeu de Araújo disse...

Pastor Ciro,graça e paz!
Sabemos que o movimento "confissão positiva,"que age principalmente entre as igrejas neopentecostais,tem sua origem no ocultismo,e não no pentecostalismo.
Seu surgimento leva-nos à figura de Finéias Quimby,segundo pesquisadores,curandeiro e hipnotizador.Muito embora William Kenyon seja conhecido como o pai do mencionado movimento,que se destacou nas décadas de 30 e 40.
Com todo o respeito à memória de Kennety Hagin, no entanto,ele prestou um grande desserviço ao povo evangélico ao manter ensinamento contrário às Escrituras Sagradas.
Aliás,a nosso ver,pior do que o Hagin,são todos aqueles que hoje dispõe de melhor esclarecimento bíblico,e ainda hoje mantém o ensinamento herético nas igrejas.
Distintos líderes da teologia da prosperidade,lembrem-se de Lucas 12.48.
Distintos liderados,pela Amor de Deus,não se esqueçam como procediam os crentes de Bereia,conforme Atos17.10,11.
Em Cristo,
Tadeu de Araújo

Diácono Valtair disse...

Não recomendo livro nenhum de Kennety Hagin , pois seus "ensinamentos" não estão de acordo com as Sagradas Escrituras.
Interessante que os adeptos da chamada teologia da prosperidade ou confissão positiva vêem Kennety Hagin como um deus !

Blog do Jeancarlo disse...

Pr. Ciro,
A Paz do Senhor!

Artigo esclarecedor e necessário para os nossos dias!

Que Deus continue te usando com graça, conhecimento e unção para glória de Cristo.

JF

Francisco Carlos disse...

Paz do Senhor amado, li sua argumentação, concordo com partes dela, mas lhe afirmo que o pr. Kenneth E. Hagin é um homem de Deus, movido pelo Espírito de Deus, se cometeu erros de interpretação bíblica, quem nãos os comete, não é verdade. Apenas quando "vier o que é perfeito" veremos claramente.
Só mais uma coisa. A Palavra da Fé, é bíblica e funciona. Tenho testemunho de vida para provar.

Anônimo disse...

A paz do Senhor pr. Ciro!

Realmente muito esclarecedor este artigo. Gostaria de sugerir uma postagem sobre uma seita que está gerando muitas dúvidas no meio cristão e que, acredito, será de muita importância saber-mos como refutá-los. Vai ao ar aqui, na TV aberta, o programa "NA MIRA DA VERDADE" pelo canal adventista "NOVO TEMPO", onde o professor Leandros Quadros - também formado em jornalismo- responde às dúvidas dos telespectadores sobre a Bíblia. Muitos têm acreditado ser realmente importante a guarda do sábado por a lei de Deus ser eterna e muita discussão em torno dessa seita têm se levantado. Pastor, eu peço que o senhor, se possível, me responda sobre esse assunto, pois começo a achar que essas doutrinas possam ter base bíblicas.
Em Cristo, Matheus
matheus_brash@hotmail.com

claudiopimenta disse...

será que o acerte acerte soares le esse blog ?

pregador vocacionado disse...

obrigado pelos esclarecimentos visite meu blog pregador- vocaionado.blogspot.com

douglas disse...

obrigado o pelos esclarecimentos faça uma visita em meu blog pregador-vocacionado.blogspot.com

Prof. Francivaldo Jacinto disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

Pastor Ciro Zibord!
Paz em Cristo!

Tenho uma indagação:

A Histeria Kundalini tem haver com esse movimento do Kenneth hagin e parte ou totalidade de sua Obra também escrita?

Tenho Observado inúmeros pregadores adeptos deste movimento com filosofias singulares e hoje muitos estão "CLARAMENTE EXPOSTOS" porem cruzam com tal movimento e ou doutrina Kundalini, etc.

Como no Caso o Kenneth Hagin neste vídeo lembrando o Kundalini histeria...
http://www.youtube.com/watch?v=j1tloj2LpmA


E este aviso que parece parte de um documentário maior...
http://www.youtube.com/watch?v=IXa_wPu_ZEU

E ao digitar na pesquisa do youtube vi este outro explicando algo sobre esse assunto ou nova era...
http://www.youtube.com/watch?v=VE2TEzriPTg

Isso seria um contagio ou uma pandemia espiritual?
Pois a lista é longa de inúmeros vídeos (a maioria em Inglês) tratando sobre o assunto.


I.L.Lopes

Prof. Francivaldo Jacinto disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ev. Anderson Ferreira disse...

O Reverendo Hagin foi realmente um lider muito controverso no seio carismático-pentecostal. Mas também há de se salientar que muitas citações e comentários que muitas vezes são feitos por ele são tirados de seus respectivos contextos.

Prof. Francivaldo Jacinto disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Mascarenhas disse...

Otima abordagem, esclarecedora, mas será que ele foi só isso, só um positivista, que pregava heresias e a teologia da prosperidade, será que ele não fez nada de bom, não inspirou ninguém, não ganhou almas será que ele não somou para o reino de Deus, veja bem até a wikipédia, quando descreve a biografia de alguém, mostra pontos ruins e bons, obrigado é so uma observação.

fabio disse...

Apaz do senhor pastor Ciro.
Lendo seu comentario fiquei de certa forma preocupado,porque li dois livro de keneth hagin(linguas)e (o maravilhoso crescimento da fe)ambos com veracidade total de conteudo de referencias biblicas.Aprendi muito sobre fe e tambem sobre o espirito santo.Fiquei triste em saber sobre estas irregularidades de interpletaçao que destoam do que a biblia ensina.Gostaria que se possivel o senhor me desse o seu parecer em relaçao do orar em linguas e tambem sobre a questao da
unçao do riso.Sera realmente uma manifestaçao do espirito ou apenas
algo sugestivo.tenho presenciado muito em minha igreja e nunca duvidei mas agora depois de ler sua declarao fiquei com duvidas.
No geral o senhor acredita que todo o trabalho de Hagin esta' comprometido ou posso descartar o que nao conver e aproveitar o que estiver de acordo com a biblia
Deus o abençoe pastor.
Fabio

Marcos L. disse...

Pare de distorcer o irmão Hagin disse você vai dar conta a Deus do que você está fazendo. se existe algum desvio doutrinário irmão Hagin vai dar conta disso.E a sua teologia não nenhum desvio? vai cuidar dos erros doutrinários da sua teologia que provavelmente tem distorções também, corrija a sua depois fale da dos outros.Em outras palavras cuida da tua vida!

jorge henrique Revoredo disse...

O ministério deste homem abençoou milhares de vidas por grande da parte do mundo, vejo essas acusações desnecessárias, qual o propósito destas discordâncias doutrinárias, ao invés de se levantar tantos ataques, por que não procurar as lideranças ligadas a esta visão, eu conheço centenas de pessoas de todas as idades que foram abençoadas por esta visão, se existe algo que não está em linha com a Palavra, onde fica o Amor de Deus pelos irmãos que foram libertos das drogas, da prostituição, e de tantas outras amarras do diabo. Acredito que não é este o caminho de confrontar a visão, particularmente eu acredito que devemos examinar tudo e reter o bem. Críticas podem ser feitas em amor, principalmente por ser um ministério que trabalha a favor de Jesus, milhares de jovens estão dando bons frutos, libertos do mundo e que possuem o conhecimento do que eles são Em Cristo, discuta a questão doutrinária tentar manchar uma comunidade da Fé em DEUS, são pessoas aliadas ao SENHOR combatendo o bom combate. Não concordo que seja desta forma qualquer confronto, isto é o que penso. Jorge Henrique Campos Revorêdo, filho de Deus e Irmão de Jesus.

Jairo Monteiro disse...

Pr Ciro, a paz de Cristo!
Eu li e estudei todos os livros do Reverendo Hagin, disponíveis no Brasil. Tive contato com irmãos que o conheceram pessoalmente nos EUA. Posso garantir ao Sr que o irmão Hagin viveu o que pregou. Ensinou enfaticamente que o cristão deve crer na Palavra de Deus, a Bíblia. Ensinou também, melhor dizendo, encorajou os cristãos a serem cheios do Espírito Santo e ainda, ensinou-nos a andarmos em amor( conforme o capítulo 13 da 1ª aos Coríntios e as cartas de João). Vale a pena os irmãos conhecerem os escritos do Rev Hagin. Pois, tem muita coisa boa que o Senhor entregou a ele para nós. Eu mesmo cresci muito na fé e no conhecimento do Senhor com os escritos do irmão Hagin. Fui curado pelo Senhor duas vezes, deixando testemunho até para os médicos. Lutei pela salvação dos meus filhos, esposa e o Senhor Deus me deu vitótria. O Senhor me deu meu imóvel, tudo pela fé. Realmente, O Senhor quer que vençamos satanás em todos os combates que este ser malvado apresenta a nós e o reverendo Hagin afirma que é pela Palavra de Deus, como o Senhor Jesus fez contra o diabo.Finalmente, o Rev Hagin ensina-nos a irmos ao encontro do perdido e ensinar-lhe a Palavra de Deus pura para sua salvação e novo nascimento em Cristo. Eu recomendo a leitura a todos os irmãos, apenas recomendo a descartar algo fora da Palavra, se for o caso, mas os irmãos crescerão na fé com a leitura supracitada, não há a menor dúvida. A paz do Senhor! Jairo Monteiro.

Jairo Monteiro disse...

Pr Ciro, a paz de Cristo!
Eu li e estudei todos os livros do Reverendo Hagin, disponíveis no Brasil. Tive contato com irmãos que o conheceram pessoalmente nos EUA. Posso garantir ao Sr que o irmão Hagin viveu o que pregou. Ensinou enfaticamente que o cristão deve crer na Palavra de Deus, a Bíblia. Ensinou também, melhor dizendo, encorajou os cristãos a serem cheios do Espírito Santo e ainda, ensinou-nos a andarmos em amor( conforme o capítulo 13 da 1ª aos Coríntios e as cartas de João). Vale a pena os irmãos conhecerem os escritos do Rev Hagin. Pois, tem muita coisa boa que o Senhor entregou a ele para nós. Eu mesmo cresci muito na fé e no conhecimento do Senhor com os escritos do irmão Hagin. Fui curado pelo Senhor duas vezes, deixando testemunho até para os médicos. Lutei pela salvação dos meus filhos, esposa e o Senhor Deus me deu vitótria. O Senhor me deu meu imóvel, tudo pela fé. Realmente, O Senhor quer que vençamos satanás em todos os combates que este ser malvado apresenta a nós e o reverendo Hagin afirma que é pela Palavra de Deus, como o Senhor Jesus fez contra o diabo.Finalmente, o Rev Hagin ensina-nos a irmos ao encontro do perdido e ensinar-lhe a Palavra de Deus pura para sua salvação e novo nascimento em Cristo. Eu recomendo a leitura a todos os irmãos, apenas recomendo a descartar algo fora da Palavra, se for o caso, mas os irmãos crescerão na fé com a leitura supracitada, não há a menor dúvida. A paz do Senhor! Jairo Monteiro.