sábado, 25 de fevereiro de 2012

Uma palavra sobre astros gospel mirins


Estou preocupado com a exploração mercantilista dos chamados pregadores e cantores mirins, crianças entre 8 e 12 anos, em geral. No caso dos pregadores mirins, muitos estão imitando famosos animadores de auditório. E, pasmem, já existe até bebê avivalista! Quanto aos cantores mirins, a exploração, que começou em programas de auditório — a qual envolve até dança erótica (!), em alguns casos —, agora ocorre também no meio evangélico.

Muita gente está maravilhada com os animadores de plateia mirins, por serem eles miniaturas dos pregadores malabaristas. Mas é preciso ver o outro lado da moeda: o perigo da adultização precoce. Essas crianças estão cheias de trejeitos que não pertencem à fase infantil: berram ao microfone, como se fossem pôr as entranhas pela boca, correm de um lado para o outro, fazem gracejos (que muitas delas sequer entendem, claramente), dão golpes no ar, empregam bordões e até aparentam ser soberbas.


Em algum lugar na Internet, um menino mal-orientado por seus pais apresenta o seu currículo de maneira imodesta e, tacitamente, oferece os seus serviços: “Pregador mirim fulano de tal, pregador da palavra de 11 anos, usadíssimo por Deus! Deus tem me usado para avivamento espiritual, exortação, cura, libertação de almas e muito mais! Telefone para contato: (99) 9999-9999”.


Se os referenciais dos pregadores mirins são os animadores de auditório, os dos cantores mirins são as celebridades gospel. Basta ler os seus comentários nas redes sociais. Não se vê neles um comportamento de criança. Eles discorrem com naturalidade sobre temas do mundo adulto...


É muito bom que os infantes louvem ao Senhor Jesus e preguem a Palavra de Deus. Mas é perigoso privá-los de viver essa linda fase da vida (a infância), nem que seja para ganhar muito dinheiro! E, nesse caso, a comparação com o astro Michael Jackson e Macaulay Culkin é inevitável.


Todos sabem que uma criança normal precisa brincar, aproveitar bem a sua infância, em vez de ser submetida a uma insana e agressiva adultização precoce. Isso ocorre no mundo (atores, apresentadores e jogadores de futebol mirins, etc.), mas não é modelo para nós, que conhecemos a Palavra do Senhor. Deus criou todas as fases da vida, para que elas sejam vividas. O próprio apóstolo Paulo afirmou: “Quando eu era menino, falava como menino, sentia como menino, discorria como menino” (1 Co 13.11).


Quanto à chamada para ser um pregador ou cantor, é um ato soberano de Deus (1 Tm 2.7; Mc 3.13). Se Ele quiser usar os pequeninos como pregadores do Evangelho e cantores, nada o impedirá, mas o Senhor fará isso no tempo certo. Não existe a necessidade de que sejam “fabricados” animadores de auditório e astros gospel mirins. E penso que isso ocorre, preponderantemente, por mercantilismo, que a Bíblia também condena (2 Co 2.17, ARA; 2 Pe 2.1-3).


O Senhor usa a quem quer e como quer, inclusive meninos, adolescentes e jovens, haja vista Samuel, Davi, Josias, o menino Jesus, Timóteo, etc. Mas não podemos aceitar com naturalidade a exploração infantil, o mercantilismo, o mecanicismo e o artificialismo. Além disso, não devemos tolerar, nos infantes, a soberba, o comportamento de celebridade e a imitação de um modelo que não está de acordo com a Palavra de Deus, ainda que usemos como justificativa o fato de as crianças serem ingênuas e, até certo ponto, inocentes.


Que Deus levante cantores e pregadores mirins que cantem louvores a Deus e falem com singeleza a respeito do Evangelho. Que os líderes e pais orientem os meninos cantores e pregadores a permanecerem humildes. Que os pais resistam às influências do mundo (Rm 12.1,2), que a cada dia fazem o período infantil ficar mais curto, tirando dos infantes a inocência e a singeleza (cf. Mt 18.1-4). Precisamos ter a consciência de que faz parte da boa formação de nossos filhos contribuir para que eles vivam intensamente cada fase da vida, a começar pela infância.


Finalmente, que os infantes sejam ensinados a imitar o Menino mais sábio que o mundo já conheceu: Jesus. Ele, aos 12 anos, já estava no meio dos doutores — interrogando-os e sendo interrogado por eles. Mas só iniciou o seu ministério, de fato, quando atingiu a maturidade.


Ciro Sanches Zibordi

25 comentários:

Nancy Nunes disse...

Shalom, Pastor Ciro,li o texto e achei muito bom.parabens por trazer a tona essa tematica.O Eterno continue te usando e te abençoando, lochemet.Tenho aprendido muito com seus estudos.Obrigada, Lochemet.

Felipe Wandork disse...

Muito bom, pastor. Os excessos tem sido uma desgraça na vida do ser humano, e isto inclui até os crentes que deveriam ser conhecedores da verdade. Que Deus possa abrir os olhos dos pais para compreenderem a vontade de Deus para os filhos. Fique na Paz!

Dulce Moraes disse...

Paz!
Pastor Ciro!
Muito relevante essa sua palavra.
Sou totalmente contra a ideia de colcoar crianças em púlpitos para pregar ou mesmo deixar sobre ela um peso na ministração de um louvor como adultos.
As crianças precisam brincar. É da fase delas. Se forem "adultos" cedo demais, quando crescerem podem se tornar adultos mal resolvidos ou quererem curtir sua infância.
Conheço um jovem (bem íntimo por sinal) que aos 11 e 12 anos pregava para muitas pessoas. Muitos se converteram através da pregação dele. Contasse, que ele queria ser "santarrão", as coisas corriqueiras de criança ele rejeitava dizendo que era crente e buscava a santidade. Resultado: Aos 13 desviou-se. Ficou 17 anos fora da presença do Senhor. Hoje, tenta com muita luta se firmar na casa de Deus.

Dulce Moraes disse...

Tenho também uma experência pessoal que retrata como as crianças gostam de ser crianças. Os adultos lhe apresentam um mundo de "estrelismos" e muita "meninice" diga-se de passagem mais do que elas são. Muitos pais querem ver seus filhos sendo "usados" por Deus. Esquecem-se que Deus usa da maneira como ele quer usar. Não há necessidade de uma exploração infantil.

Certa vez, eu estava pregando num congresso de crianças. Também foi convidado para estar ali um menino para louvar a Deus. E meu Deus! Como eu senti a presença de Deus através do louvor dele. O menino tem uma voz potente. Porém, tem uma postura de adulto: senta, anda, fala e se comporta no culto como um de nós. Fiquei preocupada.
Na hora da pregação, fiz uns louvores antes. Convidei algumas crianças para participarem de um bandinha musical. Convidei o menino. Ele veio meio estarrecido. Naquela hora, ele despontou o seu ser: de criança. Se divertiu muito.
No outro dia, quando eu cheguei, me sentei ao seu lado no culto. Ele quieto (com o pai do lado) virou-se para mim, sorriu e perguntou: - Tia, vai ter a bandinha de novo? Respondi que sim e perguntei se ele gostaria de particiar de novo. Ele me respondou com um sorriso maravilhoso que sim.

Muitas dessas crianças precisam ser estimuladas a louvarem a Deus sim, mas sem deixarem seu lado infantil.

Deus o abençoe com essas palavras.

JônnatasGuimarães disse...

Amém! Deus abençoe e guie as nossas crianças.

Música, Ciência e Teologia disse...

Pr Ciro, graça e paz, faz tempo que não comento algo por aqui. É que o mestrado e meu trabalho como professor de Biologia estão a todo vapor.

O irmão poderia postar algum exemplo bíblico de algum infante que tivesse alguma atuação ministerial e autoridade espiritual sobre adultos? Liste, por favor, alguns textos que mostrem alguma criança tendo a autoridade de Paulo, Pedro ou João na igreja local. No Velho ou no Novo Testamentos, que criança se levantou e começou a pregar como algum adulto?

Eu ainda não achei nenhum exemplo escriturístico que apoiasse essa prática.

Abraço fraterno, Marcos.

Moyses Godoi disse...

Sempre achei um absurdo esse tipo de coisa, um assassinato da consciência, minha opinião é que isso é caso de cadeia para os pais que exploram o trabalho infantil dessas crianças, e o que é pior, elas crescem ambientadas com o falar, pregar, cantar sem saber o que venha a realmente ser ou significar tais atos, como disse, minha opinião; é que além do crime em si ainda tem o agravante de formar um futuro crente hipócrita ou sem consciência do que seja servir o Evangelho...

Tenho uma filha que fará 9 anos semana que vem, e já venho alertando ela que esse tipo de coisa é para artistas, vamos cantar todos juntos os belos e sacros hinos da harpa cristã...

FRANK BRAGA disse...

Parabens Pr. Ciro pelo artigo tão sensato, isso realmente é uma coisa de assustar, a tempos atrás, quando ainda morava no centro oeste e trabalhava com ministério infantil, fiquei sabendo de um garoto aí do Rio, que era pregador mirim, entrei em contato com o pai dele e para minha surpresa para o garoto vir pregar em minha igreja por dois dias tínhamos que desembolsar quase cinco mil reais, vi alguns videos do garoto e me decepcionei, era uma sombra dos pregadores famosos que pregam todos os anos na cidade do !reteté da glória" rsrsrrs,
Deus continue lhe abençoando.
http://frankbragajrna.blogspot.com/

Newton Carpintero, pr. e servo disse...

Amigo e nosso pr. Ciro Zibordi,

A paz amado!

A sua matéria é pensante e responsável, não é para a turma da BATUTA.

A turma da BATUTA, vive de sonhos de prosperidade e resultados imediatos.

O Senhor seja contigo, nobre atalaia,

O menor de todos os menores. Um Tradicional Pentescostal.

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro Marcos,

Parabéns pelo progresso em seus estudos. Quanto ao seu interesse, penso que o irmão poderia fazer um estudo sobre os reis de Judá.

Em Cristo,

CSZ

André Gonçalves disse...

Graça e paz!

Pr. Ciro,

Conheci à uns 12 anos, um menino, que entusiasmado por certo "profeta" passava o culto inteiro entregando "recados". Chegava a atrapalhar a pregação (quando tinha). Ninguém, mas ninguém mesmo era capaz de orientá-lo, pois o próprio pastor afirmava que era um grande profeta que havia se levantado no meio do povo. Passaram-se os anos, mudei de cidade, e a uns três anos reencontrei o "profetinha", como era chamado, totalmente longe dos caminhos de Deus, parece até que ele nunca ouviu falar do Evangelho, que na verdade nunca ouviu mesmo, pois criado no meio do reteté.

Triste situação deste jovem, longe dos caminhos de Deus. Ao ler o texto, senti a necessidade de interceder por ele em oração, pois a mais de um ano não sei por onde anda.

Fica o alerta aos pais, para que criem seus filhos na admoestação do Senhor. (Ef 6.4)

Em Cristo,
André Gonçalves.

Anônimo disse...

A paz Pastor Ciro, trabalho com as crianças da minha igreja e concordo com o seu texto, e o mais triste e como os pais tem ensinado tão erroneamente seus filhos, ensinam até que se não tiverem oportunidades nos cultos, não e necessário irem à igreja. E louvor, elas só querem os que são "hits" no mundo gospel. É muito difícil as vezes, mas eu creio que Deus nos dá graça todo os dias. amém fica na paz do Senhor Jesus. Márcia Regina de São Mateus São Paulo

Israel C.Oliveira disse...

Meu qrido irmão mais uma vez, um artigo de muita valia, para os pais dessas crianças,que estão espondo-as dessa forma e trazendo sérios prejuízos,para os pequenos ACORDEM PAIS ANTES QUE SEJA TARDE DE MAIS...Pastor fui para A vinaac e ouvi as palestras do Pr Renato Vargens e foi maravilhoso,pensei que iria lhe conhecer pessoalmente mais ñ deu!!!fica pra próxima..em CRISTO ISRAEL CORREIA

Anônimo disse...

A PAZ DO SENHOR,

Muito bom Pr.Ciro,seu analíse , nos dias atuais parece que virou moda(Comércio)é tanto costume estranhos muita meninice e pouca UNÇÃO, Mas que Jesus continue nos guardando e oremos para o nosso Deus abra os olhos dos que estão na cegueira espiritual.

Claudiano Santana

Nem só de pão vivera o homem disse...

A paz de CRISTO, Pr, Ciro, de uma analisada no video no youtube com o titulo ( Danilo Gentili entrevista o pastor mirim Matheus )

Israel disse...

Sem contar que quando chegarem a fase da adolescência já estarão saturados do meio cristão, por estarem sendo expostos tão precocemente!
Na paz...
http://israelramires.blogspot.com/

Juber Donizete Gonçalves disse...

Caro Pr. Ciro,

Palavra sábia e equilibrada sobre o assunto. No ano passado cheguei abordar o tema em meu blog, pois também me preocupei com o abuso que tem havido nessa área. Os pais tem que ter muita prudência com os filhos que cantam e pregam, não tolindo o dom que se manifesta, ao mesmo tempo em vigiar para os mesmos tenham uma infância e adolescência normal. O triste é ver pais se tornando "empresários" dos filhos.

Abraço.

Abraço.

Anônimo disse...

A paz do Senhor pastor Ciro!
Excelente artigo.
Quero porém que o senhor analise comigo o seguinte:
Alguem, seja jovem ou adolescente, até mesmo criança, que dizendo-se cristão, participa de um concurso pelo qual desputa uma oportunidade para gravar um cd ou dvd, este está recebendo uma "oportunidade" permitida por Deus ou esta digamos numa linguagem figurativa "forçando a porta"?

Este tipo de oportunidade é aceitável para louvar a Deus?
Att. Thiago Boudny de Cnp MT

Sydyaraujo disse...

A Paz do Senhor Pr. Ciro.
Vejo como o sr. o problema q isso se torna muito rentável, as pessoas vão mais p ver uma criança ou adolescente "pregando" e não propriamente p ver a exposição da Palavra.
Só Jesus na causa!!!
Sds Sidiney!

Renato Paúra disse...

O senhor está certíssimo em tudo que o senhor disse. O problema é que muitos dos nossos irmãos não estão aceitando a correção. Se nós corrigimos alguns irmãos por algum eqwuívoco cometido, eles já dizem que estamos nos metendo na vida deles. São pessoas desprovidas da Palavra de Deus (porque querem) e não aceitam a correção. Já dizem logo que estamos criticando.
Tenho certeza que os pais dessas crianças, ao tomarem conhecimento dessa matéria, vão dizer que o senhor está criticando e que está contra a obra de Deus.

estilhaçospoeticos disse...

Texto equilibrado e relevante para a liderança atual. Na AD onde congrego, estamos vivenciando um caso parecido com esses relatados, ou visto em videos do youtube. Um certo irmão, não permite que seus dois filhos fique junto com as crianças da igreja, ambos na faixa etária entre 8 a 10 anos. Os mesmo não usam bermudas, não jogam bola, não fazem coisas inerente a crianças dessa idade e o pior, essas crianças insistem em frequentar a classe de jovens na escola dominical, um deles carrega um calhamaço de Bíblia(Dake) são crianças adultizadas, que o pai oprime e os faz olhar para os POPSTARS GOSPEL, para que os mesmos quando crescerem sejam iguais a essas estrelas.

Antonio Batalha disse...

Olá chamo-me Antonio Batalha. Vim conhecer seu blog, dar-lhe os parabéns. Pois é muito bom, e gostaria de lhe deixar um convite: Ficava muito grato se fizesse parte dos meus amigos virtuais na Verdade que Liberta. Obrigado e um resto de boa semana.

Lucy Araujo "Fruto do Espírito" disse...

Paz, Pr. Ciro.

A tempos atrás eu li uma postagem aqui mesmo no seu blog sobre pregadores mirins. E hoje vejo que este modismo está prejudicando a infância de muitoas crianças, que indefesam se submetem a essa exploração promovida por seus pais, ou líderes com pretensão de encher os templos com essa novidade, pois isso dá ibope e enche a igreja.

Eu particularmente fico com a Bíblia e com o exemplo que Jesus nos deixou.
Ele, o próprio Filho de Deus só assumiu seu Ministério, após maturidade, sendo levado ao deserto para ser provado pelo diabo, e só após vencer a tentação foi assumir o ministério que o Pai, o tinha designado.
Uma criança não tem maturidade e nem autoiridade para ministrar sobre a vida de ninguém.
Espero ter expressado a minha opinião sem ofender ninguém.

Mas pela Verdade, pois só ela nos liberta!

P.S. O seu DVD "Erros que os pregadores devem evitar" é uma benção, amei!
Parabéns, fiquei conhecendo um pouco mais do irmão através deste DVD, sua sobriedade, simplicidade e humildade reafirmou o carinho que já sentia pelo irmão.

Em Cristo,


***Lucy***

Fabrício Dias disse...

Amado pastor Ciro,
A paz do Senhor, excelente artigo. Atualmente, as nossas crianças sofrem ataques e influências deste mundo perverso e capitalista. Quando eu era criança, Deus me usava, eu me trancava no meu quarto para orar pela conversão de meu pai, que hoje é um servo do Senhor.
Adquiri o livro "Erros que pregadores não devem cometer" e me senti tão edificado que consegui ler o livro todo num único dia.
Estou iniciando o ministério de diaconato e o Espírito Santo tem me ensinado muito através do seu livro e de seus artigos.
Já incluí o nome do senhor em minhas orações.

Graça e paz seja contigo e sua família,

Fabrício Dias

Fábio disse...

Paz de Cristo Jesus!
Pr Ciro

Muito bom e oportuno este comentário. Entendo que isto tem ocorrido por que certas denominações, inclusive a minha, está tirando estes exemplos de crianças "estrelas" da mídia. Infelizmente tem faltado aos líderes das igrejas uma postura mais espiritual no que tange a conselhos a pessoas (crianças e adultas) do que é verdadeiramente é ser chamado para um ministério, por que muitos tem preferido pegar atalho para o sussesso e fama buscando oportunidades em programas de calouros com o do Raul Gil( que infelizmente tem muito crente que diz ser benção de Deus! tenho dúvidas!)e se tornando verdadeiros profissionais da música e não adoradores de Cristo e deixam de fazem o que para ser feito através da música ..adorar a Deus e proclamar o evangelho da salvação.

Oremos por nossas Igrejas e Crianças do Brasil!

Paz!!