quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Não basta dizer, parecer e pensar que é um servo do Senhor


Na terça-feira passada, na Assembleia de Deus do Ministério de Cordovil-RJ (ADMC), ministrei uma palavra a respeito dos quatro tipos de crente (ou servo do Senhor) mencionados na Bíblia. Atendendo a alguns amigos do Facebook e seguidores do Twitter, que me pediram o esboço da mensagem, publico aqui o roteiro que utilizei. Peço ao internauta que leia, antes de prosseguir, Mateus 7.21,22; 23.25-28 e Apocalipse 3.1,8.

Introdução

1. Por que quatro tipos, e não três ou cinco? Porque o número 4, na numerologia bíblica, fala de totalidade. Quatro são os pontos cardeais, por exemplo (Norte, Sul, Leste, Oeste).
2. Quando Sodoma e Gomorra foram destruídas, quatro tipos de pessoas estavam envolvidas naquele episódio: (a) os ímpios; (b) a mulher de Ló (uma simples acompanhante de crente); (c) Ló (um crente nota 5); e (d) Abraão (um exemplo de crente).
3. Ao chamar Gideão para pelejar contra os midianitas, Deus dividiu os 32 mil israelitas que se apresentaram em quatro grupos: (a) os covardes; (b) os medrosos (esses dois grupos eram formados por 22 mil homens); (c) os que não eram vigilantes (9.700 homens); e (d) os 301 homens valentes, corajosos e vigilantes (contando Gideão).
4. Na parábola do semeador, um único tipo de semente (que representa a Palavra de Deus) foi semeado em quatro tipos de terreno (pessoas que ouvem a Palavra de Deus e suas reações). Uma parte da semente caiu em boa terra. As outras caíram: (a) à beira do caminho; (b) em pedregais; (c) entre os espinhos.
5. Quando o Senhor Jesus foi crucificado, havia quatro tipos de pessoas envolvidas: (a) os zombadores; (b) Pilatos (que representa os irônicos); (c) os soldados que dividiram a veste do Salvador (materialistas); e (d) Maria e João (representantes dos sinceros).
6. Paulo pregou no Areópago e, da mesma forma, quatro grupos se distinguiram: (a) os contenciosos; (b) os escarnecedores; (c) os irônicos; e (d) os que creram.
7. Como se vê, sempre uma dentre quatro partes é formada por aqueles que agradam a Deus. Daí, quatro tipos de crente: (a) o que diz que é; (b) o que parece que é; (c) o que pensa que é; e (d) o que é, de fato.

I. O crente que diz que é (Mt 7.22,23)

1. Não basta dizer que é um servo do Senhor: Tg 2.12; 1 Jo 2.6; 1 Tm 4.12.
2. Há uma grande diferença entre ser um crente fiel e dizer que é um: 1 Co 5.11; Ap 2.9,20; 3.9,17,18; Rm 1.22; 2.28,29.
3. Existe uma grande diferença entre dizer e fazer: Mt 7.21,22; Jo 13.17; At 1.1.

II. O crente que parece que é (Mt 23.25-28)

1. Deus não aceita a aparência: Gl 2.6; Cl 2.20-23; 2 Tm 3.1-5; Is 29.13; At 19.11-17.
2. Deus conhece o coração: 1 Sm 16.1ss; Jr 17.9,10; Sl 57.7; 1 Ts 5.23.

III. O crente que pensa que é (Ap 3.1)

1. Muitos se firmam em títulos, mas não é o título que faz a pessoa; é a pessoa que faz o título: Gl 6.3.
2. Outros, como Sansão, estão vivendo do passado, quando Deus ainda estava com eles.
3. O pastor da igreja de Sardo já tinha morrido, espiritualmente, mas pensava que estava vivo: Ap 3.1.
4. O morto espiritualmente tem as mesmas características de um morto fisicamente:
a) Não vê: Ap 3.17,18.
b) Não ouve: Ap 3.6; Hb 3.15.
c) Não fala: Jr 33.3 (verticalmente); Mc 16.15 (horizontalmente).
d) Não sente cheiro — isto é, falta-lhe discernimento: 1 Co 2.15.
e) Não move os braços — não trabalha para Deus.
f) Não anda — e não pisa as forças do mal: Lc 10.19.
g) Não sente nada — insensível.
h) É frio, duro. Mas a Palavra de Deus é como fogo e como martelo que esmiúça a penha!

IV. O crente que é, de fato (Ap 3.8)

1. Deus dá testemunho do verdadeiro crente: Jo 1.7,8; Mt 3.13-17.
2. Não é aprovado quem a si mesmo se louva, e sim quem o Senhor louva: 2 Co 10.17,18.
3. O crente fiel guarda a Palavra de Deus e faz a vontade do Senhor: Ap 3.8-11; Mt 7.22.
4. Deus conhece o crente verdadeiro e põe diante dele uma porta aberta: Ap 3.10.

Conclusão

Portanto, não basta dizer, parecer e pensar que é um servo do Senhor. É preciso ser um crente de verdade, fiel, amante da Palavra, que faz a vontade de Deus. Estamos dispostos a isso?

Ciro Sanches Zibordi

6 comentários:

Pr.Ricardo Santos disse...

Muito bom Pr. Ciro! Como sempre uma Palavra do céu.

Jailson Ferreira disse...

A Paz do Senhor! Pastor Ciro, ultimamente tenho acompanhado seu blog, vejo que agora o senhor está empenhado em seu ministério na sua cidade (conforme direcionamento de Deus). O senhor já pensou em fazer gravação em video de suas pregações? Essa última deve ter sido um grande norteamento para a vida espiritual de muitos que estavam presentes. Gostaria de ter participado, como muitos, acho que tiveram esse desejo.

Fique com Deus, e pense na sugestão!

André Gonçalves disse...

Graça e paz!

Pr. Ciro,

Boa Palavra da parte de Deus. Fica o meu desejo de que o Senhor a cada dia, venha usar sua vida para transmitir Sua palavra, pois Ele o tem chamado para esta grande obra. (I Tm. 3.1)

Em Cristo,
André Gonçalves

Tadeu de Araújo disse...

Pastor Ciro,graça e paz!
Reconhecemos, sem falsa modéstia, que a conversão do cristão autêntico deve ser diária.
A nosso ver, muitos têm confundido
ser convencido com está convertido.
Hoje, como nunca, cresce o número de pessoas que se dizem "evangélicas"e, seus péssimos exemplos comprovados,infelizmente, dispensam comentários.É bom que digamos:Dos púlpitos para os bancos e vice-e-verso.
Não estranhamos,todavia,porque em Lucas 6.44 há admoestação sobre os tais.
Sabemos que todos nós, por mais cuidado que tenhamos com a nossa vida,não estamos livres de cometer erros, querendo ou não.Pois somos imperfeitos.E quem não erra?
Apesar de estarmos conscientes de possíveis deslizes durante a jornada,entretanto, todo o cuidado é pouco no que se refere às questões relacionadas a escândalos ( Mateus 18.6-9).
Muito embora saibamos que o conselho é para "Olharmos para Jesus, Autor e Consumador da nossa fé..."(Hebreus 12.2),infelizmente, temos olhado muitas vezes para o mau testemuho de diversos que se "acham" modelo, porém não são.
Temos pedido ao Mestre para tirar isso do nosso ser. Porque não somente atrapalha nossa comunhão, mas também poderá impedir a subida às mansões celestiais.
Esperamos, sinceramente, estarmos incluídos entre os que são de fato servos do Altíssimo.
Em Cristo,
Tadeu de Araújo

Unknown disse...

Gaça e Paz,
Conteudo bíblico....isso sim é exposição da palavra.
Deus te abeçoe

Ernando

Unknown disse...

Gaça e Paz,
Conteudo bíblico....isso sim é exposição da palavra.
Deus te abeçoe

Ernando