sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

É possível ser cristão e evolucionista?


Você crê na Bíblia Sagrada? Acredita que Deus é o Criador de todas as coisas? O que pensa sobre a narrativa da Criação e o Dilúvio? Este realmente aconteceu, ou o que está escrito em Gênesis é pura ficção?

Há um grupo de cristãos, na atualidade, que diz crer em Deus, mas não aceita a narrativa de Gênesis. Para eles, é possível conciliar fé em Deus e teoria da evolução. E confiam tanto em seu conhecimento, a ponto de considerarem refutável a descrição bíblica do Dilúvio. Eles dizem, por exemplo, que a arca, nas dimensões apresentadas na Bíblia, só poderia ser construída nos dias de hoje, pois seria necessária a ajuda da engenharia moderna e de centenas de pessoas.


Afirmam os “evolucionistas cristãos” que Noé e sua família não conseguiriam percorrer todos os continentes em busca das espécies de animais. Além disso, asseveram que seria impossível manter os animais na arca sem as técnicas zoológicas modernas. Os animais estavam fora de seu habitat. Como sobreviveriam? Como alimentar todas as espécies?


Os 
evolucionistas cristãos também argumentam que o ciclo hidrológico de evaporação que provoca a chuva é incapaz de prover uma quantidade de água que inundasse toda a extensão da Terra. E questionam: “A biologia considera extintas as espécies que possuem algumas centenas de exemplares. De que maneira um casal de cada espécie garantiria a subsistência das criaturas?”

Como se vê, as questões apresentadas pelos que abraçaram o “cristianismo evolucionista” (ou o “evolucionismo cristão”), o que é um jugo desigual, priorizam o raciocínio. A fonte de autoridade deles não é a Bíblia Sagrada, e sim o darwinismo e as teorias do biólogo Francis S. Collins, diretor do Projeto Genoma Humano. Este, a despeito de declarar-se cristão e contestar o ateu Richard Dawkins — famoso por suas críticas ácidas a quem acredita em Deus —, defende a possibilidade de ser cristão e evolucionista, ao mesmo tempo.


Em sua obra
A linguagem de Deus (Editora Gente), Collins declarou: “A mais importante e inevitável falha da afirmação de Dawkins, de que a ciência obriga ao ateísmo, é que isso vai além das evidências. Se Deus se acha fora da natureza, a ciência não pode confirmar nem negar a existência dele. Portanto, o próprio ateísmo deve ser considerado uma forma de fé cega, pois assume um sistema de crenças que não pode ser defendido com base na razão pura”. Esse famoso cientista rejeita o ateísmo, mas aceita o darwinismo.


Seria possível o casamento entre o cristianismo e o darwinismo? De modo nenhum! Isso — repito — é um jugo desigual, visto que a Bíblia é a regra de fé, de prática e de vida do cristão que se preza. Seja este erudito, seja leigo, jamais deve negar que o Deus Todo-poderoso, além de ser o Criador, está no controle de todas as coisas. O que é a ciência ante a inerrante e inspirada Palavra do Senhor? O que é a teoria da evolução diante das Escrituras?


Quanto ao Dilúvio, o Todo-poderoso, como controlador da natureza, certamente guiou os animais à arca. O poder de Deus é ilimitado; não se restringe a leis pretensamente científicas. Se fôssemos analisar a narrativa de Gênesis pela razão apenas, e não pela fé, não só o Dilúvio seria impossível. Teríamos de negar todos os milagres ali registrados. Mas o crente espiritual discerne bem tudo (1 Co 2.14-16).


No que diz respeito à construção da arca, a Bíblia diz que Deus deu a planta a Noé, com todas as medidas. Além disso, capacitou-o com sabedoria e lhe deu todas as condições necessárias para construir a embarcação e abrigar nelas os animais (Gn 6.13-22). Como Noé conseguiu levá-los à arca? Considerando que não havia a atual divisão continental (Gn 10.25), as espécies estavam concentradas, em grande quantidade, na região da Mesopotâmia. Quem as conduziu à embarcação? Noé? Não. O próprio Criador.


Segundo o relato bíblico, o Senhor ensinou a Noé como poderia preservar as espécies dentro do barco (Gn 6.16-20). E a sabedoria de Deus é infinitamente superior às técnicas zoológicas da atualidade. Tanto é verdade que, das espécies mais frágeis, como as aves, o Criador ordenou que se apanhassem sete casais, o que garantiria, de qualquer forma, a continuidade dessas criaturas sobre a terra após o devastador Dilúvio (Gn 7.2-8).


Respeito muitíssimo o biólogo Francis S. Collins, suas pesquisas ligadas ao Projeto Genoma Humano e toda a comunidade científica. Mas nunca aceitarei a falácia de que o cristianismo pode negar inspiração plenária das Escrituras e continuar sendo chamado de cristianismo. Ou cremos, de todo o nosso coração, que a Bíblia é a Palavra de Deus, ou nos prendemos a um jugo desigual com os infiéis (2 Co 6.14-18) e abraçamos a falsamente chamada ciência (1 Tm 6.20).


Amém?


Ciro Sanches Zibordi

72 comentários:

Marco Lima disse...

Não sei, o cara diz que não dava pra fazer a Arca naquela época, mas os egípcios puderam fazer as pirâmides. E pra quem pensa que as pirâmides são um monte de pedras juntas, pesquise um pouco e descubra a magnitude e precisão dessas obras. A não ser que essa mesma pessoa compre a idéia do StarGate e que os faraós tinham parte com os alienígenas... ahhahaha...

Penso o seguinte, ou vc acredita que as pessoas viviam 900 anos e puderam construir a Arca, aceitando a narrativa bíblica, ou nem acredite nos milagres operados hj em dia, porque esses a ciência também não explica direito. O problema é que agora há testemunhas e naquela época não.

A propósito, "bem-aventurados os que não viram e creram"...

Abraço a todos.

jatrocha disse...

Pastor, que a Paz de Cristo esteja contigo.

Eu ainda sou ignorante em muitas coisas em relação, tanto a biblia, quanto a ciência, todavia, eu sempre achei que uma deveria apoiar a outra, nunca, como duas irmãs que só brigam e que decepcionam a Deus.

Eu acredito piamente na Biblia e acredito que algumas coisas, radicalismos, são fruto de vâs filosofias dos homens: o planeta evolui, de acordo com a vontade e permissão de Deus, bem como tudo o que se encontra nele. Acredito que isto também seja verdade para o resto do universo.

Deus nos permite procurar entendimento e estudar a fim de conhecer a sua criação. Algumas coisas, são infuenciadas pelo malígno, mas, de acordo com a permissão de Deus.

Paulo nos fala sobre isso, creio eu, no versículo a seguir: "Mas não entres em questões loucas, genealogias e contendas, e nos debates acerca da lei; porque são coisas inúteis e vãs." Tito 3:9

Num opinião pessoal, acredito que, tudo foi feito por Deus, dEle e para Ele, portanto, nos é dada a honra de viver no que Ele criou bem como, também é nos dado a estudar e conhecer, todavia, não acredito que seja isto razão para discutirmos se ou a religião ou se a ciência está certa: vamos ouvir a Deus, a palavra e a vontade que o resto, a seu tempo, nos será revelado.

Muito obrigado pela sua palavra e pelo tema que nos trouxe.

Abraços,

João Rocha.

AD - Madureira - Passos / MG. disse...

Amém! Amado pastor. Claro que tal artigo nunca encerrará a polêmica, mas, ajudará há muitos a se posicionarem mais firmes por meio da fé na veracidade das narrativas divinas. Por outro lado, a Bíblia não tem por obrigação confirmar se está certa ou errada as argumentações da ciência, agora, esta por sua vez, deve se esforçar no sentido de desvendar as formas como tais fatos aconteceram, todavia para a maioria dos feitos que estão descrito nos livros sagrados é preciso que haja fé, o que a imensa maioria dos que a praticam (ciência) não tem.

Zilton Alencar disse...

“A biologia considera extintas as espécies que possuem algumas centenas de exemplares. De que maneira um casal de cada espécie garantiria a subsistência das criaturas?”

Pergunto aos ilustres evolucionistas: considerando que a teoria da evolução das espécies está correta, uma nova espécie surge COM QUANTOS EXEMPLARES? Quinhentos?? Mil???

Me poupem!

Diego disse...

A paz do Senhor irmão Ciro , tenho um duvida que sempre quis lhe perguntar , mas não sei como fazer uma pergunta ao senhor que não seja através dos comentários , quero muito saber quem são ou quem foram os Nicolaítas mencionado em apocalipse?

Desde ja agradeço , fique na paz.

Daniel Jatahy disse...

A paz do Senhor!
Pastor Ciro, vale acrescentar também que para uma das questões levantadas pelos "evolucionistas cristãos” (também argumentam que o ciclo hidrológico de evaporação que provoca a chuva é incapaz de prover uma quantidade de água que inundasse toda a extensão da Terra). - Em Gn 1.6 e 7 - Diz que Deus fez separação entra as águas que estavam abaixo e acima do firmamento, e o firmamento Ele chamou de céus. Bom, daí veio tanta chuva.

Anônimo disse...

Pr Ciro, Bom dia na paz do senhor,

Confesso que já me fiz na mente algumas das perguntas que o renomado cientista questionou,... mas pensando bem melhor ainda e pedindo ajuda a Deus para não cair no perigoso campo da dúvida, lembrei-me que a lógica humana fugiu dos milagres que jesus operou, e que à respeito de gênesis, o que me chamou mais atenção foi Deus ter de uma costela feito a mulher, é algo extraordinário aos olhos humanos e Deus o fez, ele pode fazer todas as coisas: as que conseguimos e as que não conseguimos explicar. Obrigado por abrir uma janela em seu blog para esse assunto.

arettuza

Oséias disse...

(Pastor Ciro, por favor desconsidere o comentário anterior que eu lhe enviei. Me confundi com algumas palavras. Segue o texto "corrigido")


Pastor Ciro,
Haverá boas e até convincentes argumentações tanto de um lado quanto de outro. Os teólogos fundamentalistas demonstram os seus argumentos citando a Bíblia. De outro lado, os evolucionistas sustentam as suas afirmações baseados na observação científica dos fatos.
Com efeito, é preciso esclarecer que, ao defender a literalidade da narrativa do Gênesis, pode-se incorrer numa interpretação infantil do texto; pois a riqueza contida naquele livro não está subestimada à exegese fundamentalista; a qual se esforça para eliminar de sua interpretação o riquíssimo conteúdo mitológico contido naquela narrativa.
Sim, é possível ser cristão e também dar crédito à teoria evolucionista. O que não podemos, no entanto, é nos fixarmos na literalidade da narrativa; pois quem assim procede esquece-se de que tudo o que está escrito no Gênesis, encontra-se muito acima das interpretações tanto fundamentalistas quanto evolucionistas.

Oseias Balzaretti Ferreira

O BLOG DA VERDADE disse...

bom artigo para uma epoca em que a biblia esta sendo muuuuito atacada.
Tenho uma pergunta:como surgiram varias raças apartir de 2 pessoas?

Romilce disse...

A paz do SENHOR, Pastor Ciro!

Li num artigo de Norman L. Gesler o seguinte relato:

-O falecido professor J. Barton Payne , contou a respeito de uma conversa que manteve com um crítica bíblico negativo que nega a criação de Adão e Eva , o Dilúvio , Jonas no Grande Peixe , a autoria Mosaica do Pentateuco , bem como outras crenças ortodoxas.Quando o professor Payne ressaltou que Jesus , nos Evangelhos , pessoalmente afirmara todas essas coisas, seu amigo liberal respondeu, de modo chocante :''Pois bem, sei mais a respeito da Bíblia do que Jesus sabia!''(Revista Resposta Fiel,CPAD).
?!?!?!
(...)

Pastor, só mais uma coisa:
O relato de Gênesis 7.2,3 diz que eram SETE pares de todo animal limpo e aves e dos animais imundos UM par.
Mas quais eram esse animais imundos ou limpos?

Romilce disse...

Os animais imundos eram os mesmos de Levítico 11?

Samuel Freire disse...

Impossível, já que o "deus" dos evolucionistas é o acaso. É ele quem pensa, produz e equilibra a vida no ecosistema, fazendo com que os mais fortes sobrevivam...Na verdade a teoria da evolução é filha de alguns pais, Spencer, Bismarck, Mendel, Darwin entre outros, mas olhe para a complexidade de um DNA e pense se não é uma obra de engenharia genética, onde há milhares de informações a serem lidas, e se foram "escritas" é para que alguém investigue e se alfabetize a fim de que encontre o criador da obra. Eu sugiro como leitura a biografia "Darwim um evolucionista atormentado", para que se entenda que a sua teoria é fruto de uma frustração pessoal em relação a Deus.

Matheus Carrel disse...

Oi pastor Ciro tudo bem?
Sabe que mesmo sabendo que Benny Hinn comete heresias, aquilo que ele disse uma vez de que no principio Adão podia se locomover, voar, até faz sentido já que para ele tomar conta do jardim do Eden que era bem grande, creio que ele tinha algo de especial especial.Ou ele usava o cerebro 100% já que é comprovado que hoje nós não usamos nem metade dele. Eu sei que não temos que ultrapassar o que está escrito, mas acho que isso faz sentido,não é?
.
O que vc acha da famosa teoria do intervalo de Gn 1:1 e Gn 1:2 que algumas igrejas ensinam ?
.
Obrigado !!!
Fique com Deus !!
T++

Samuel Freire disse...

Impossível, já que o "deus" dos evolucionistas é o acaso. É ele quem pensa, produz e equilibra a vida no ecosistema, fazendo com que os mais fortes sobrevivam...Na verdade a teoria da evolução é filha de alguns pais, Spencer, Bismarck, Mendel, Darwin entre outros, mas olhe para a complexidade de um DNA e pense se não é uma obra de engenharia genética, onde há milhares de informações a serem lidas, e se foram "escritas" é para que alguém investigue e se alfabetize a fim de que encontre o criador da obra. Eu sugiro como leitura a biografia "Darwim um evolucionista atormentado", para que se entenda que a sua teoria é fruto de uma frustração pessoal em relação a Deus.

Reflexões Bíblicas - Duarte Rego disse...

Graça&Paz

Pastor Ciro, você disse o seguinte:
"Considerando que não havia a atual divisão continental, as espécies estavam concentradas, em grande quantidade, na região da Mesopotâmia."

Nunca havia pensado nesta questão e gostaria de saber, se possível, onde o pastor se fundamenta, para fazer esta afirmação. Há base bíblica para isso?
Cheguei a ver este estado de separação dos continentes na escola, mas confesso que nunca tinha ligado este facto ao período pré-diluviano.

Abraços e muito obrigado desde já.

Renato Paúra disse...

Não é possível ser cristão e evolucionista. A Teoria da Evolução contraria e desqualifica a Palavra de Deus. Porém, existem provas reais e concretas que contraria toda essa teoria da evolução. A prova natural, a prova científica e a prova bíblico-exegético.

1) A Prova Natural
Sapo não nasce sapo e nem borboleta nasce borboleta. Sapo põe ovos, nascem girinos que se evolui em sapos; da mesma forma, borboleta põe ovos, nascem lagartos que se evolui em borboletas. A natureza desses seres são estas; portanto, é natural que sapo gera girino e borboleta gera lagarto.
Se o homem tivesse sido evoluído do macaco, também seria natural que o homem gerasse um macaco que teria que se evoluir em homem. Porém, o que se vê é que homem nasce homem, cresce homem, envelhece homem e morre homem; macaco nasce macaco, cresce macaco, envelhece macaco e morre macaco. Sempre foi assim e sempre será assim.

2) A Prova Científica
Pode parece ironia, mas é verdade. Para que o homem tenha uma vida saudável é necessário que ele adquira em seu organismo vitaminas e sais minerais. Dentre eles estão os componentes da água que são cálcio, sódio, cloreto, sulfato, potássio, magnésio; sem contar com o ferro que é essencial para o sangue. Todos esses componentes são produzidos pela terra.
Portanto, se o homem é formado da terra, necessário é que os componentes que ele precisa para viver sejam produzidos pela terra.

3) A Prova Bíblico-exegético
Charles Dawin negou a criação do homem feita por Deus. Porém a Bíblia diz que Deus formou o homem do pó da terra (Gn 2.7). Só que nenhum ser-humano viu Deus criar o homem. Portanto fica muito fácil negar o que ninguém viu.
Mas essa mesma Bíblia também diz que quando o homem morrer ele voltaria ao pó da terra. Porque Charles Dawin e qualquer outro cientista nunca negaram essa parte da Bíblia? É simples! Basta qualquer pessoa abrir um túmulo com algum morto dentro que irá ver os restos mortais se decompondo em pó. É muito fácil negar o que ninguém viu, mas, é impossível negar quando se têm milhares de testemunhas.

Ivan Clayton disse...

Pastor...

aproveito o espaço pra dizer que a pouco tempo foi realizado um seminário em nossa igreja com o tema Escatologia, no primeiro dia o irmão que é um Pastor muito conhecido na Assembléia de Deus por dar palestras com esse tema (no qual não citarei seu nome) fez as seguintes afirmações no Livro de Gêneses como introdução ao Seminário:
Que o primeiro versículo fala da Terra original onde Lúcifer estava antes de se rebelar, já o versículo 2 é a Terra caótica, ficando sem forma e vazia já que Lúcifer foi lançado nela, olha claro que não concordo, até por que o irmão não apresentou bases sólidas na bíblia, baseando-se em seu tempo de estudo e revelação apocalíptica que já é de 30 anos.
Bom o problema não é só esse por isso estou comentando. ele afirmou que a explosão causada por Lúcifer ao tocar a terra explica a teoria da Big Bang, pasmem, mais é isso mesmo.

e outra agora uma Pergunta ele deu tanta enfase ao que os evolucionistas dizem que de um dia para o outro em que Deus criou todas as coisas passaram-se milhões e quem sabe até bilhões de anos, o que o Pastor tem a dizer?

é um Pastor que tem uma apostila que denomina-se "As Sete Terras de Deus".


Fica na Paz do Deus que Criou todas as coisas.

Diego L. Casagrande disse...

Hoje mesmo comentava com o colega e irmão (t: @billiteologia) sobre o Mito de descrever o Gênesis como “um mito”. Nos últimos meses tenho concentrado meus estudos sobre o início da civilização, tanto na Mesopotâmia, como no Levante. Tenho me admirado com a exatidão bíblica, em relação aos povos e cidades citadas em Gênesis, assim como os períodos históricos da Antiguidade Oriental, relacionadas com o texto Sagrado .

Quem despreza a historicidade de Gênesis corre no risco de trocar a opinião dos teólogos liberais (de um período pré-arqueologia) com a historiografia, paleografia e arqueologia; que nos últimos séculos está cada vez mais trazendo a tona descobertas em favor do relato inspirado (que é inspirado e Revelação de Deus, independente da ciência).

Até o final do século XIX o povo hitita, descrito principalmente em Gênesis, era considerado mitológico, até que arqueólogos Henry Sayce e Hugo Winckler comprovaram com suas escavações a existência de tal povo. William F. Albright (citado por Gleason Archer) faz referências ao uso de palavras e nomes pessoais, encontradas em Gêneses, que eram usadas somente no 3° e 2° milênio antes de Cristo. Como por exemplo, os nomes dos reis citados em Gênesis 14, com palavras elamitas, acádios e sumérios correspondentes àquele período.

Sobre a tecnologia, a da Antiguidade, muita vezes foi superior até mesmo que a Medieval. Durante o período da Terceira Dinastia de Ur (cidade de Abraão) houve um renascimento cultural. Samuel J. Schultz em seu livro “A História de Israel No Antigo Testamento” cita desenvolvimento dos sumérios, nos quais já possuíam aríetes, carros com rodas e outras utilidades, isto aproximadamente a 2000 a.C.

Fora as questões genéticas! Que se relacionam muito bem com a Tábua das nações de Gênesis 10. Por que será que o haplogrupo genético “E” do Neolítico é correspondente ao grupo genético cananeu? Distribuição geográfica dos filhos de Cam no Mediterrâneo, ao sul e ao norte. Se o Homo sapiens tem 200 mil anos (segundo a cronologia evolucionista) por que então as primeiras cidades (Jericó e Çatalhüyük) datam (s.c.e) entre 9 mil e 6 mil anos atrás, e o desenvolvimento civilizatório ocorre na Mesopotâmia na mesma era que revela as Escrituras.
Como primitivos “homens da caverna” ficaram inertes num período grande de tempo e de repente, do nada, organizam uma avançada civilização? Meu professor, doutor em AT e arqueólogo, Acir Raymann disse certa feita: “a arqueologia é crível até 5 mil anos atrás, mas uma data superior a esta é incrível”.

Comparar a Bíblia com um relato mitológico é absurdo, a Bíblia não é nem mesmo escrita em estilo literário de mito, como por exemplo, as lendas de criação sumérias. A Bíblia detalha pessoas reais, lugares reais e acontecimentos reais, diferentemente da Mitologia Grega, Celta e Suméria.
Graças a Deus por sua Revelação, que nos diz que fomos feitos segundo a Sua imagem e semelhança! E antes de tudo, por Ele ter se tornado homem habitando entre nós e nos trazendo salvação!


Abraço!
Diego Lopes Casagrande

Amagomes disse...

O Deus dos "evolucionistas cristãos" não é o mesmo da Bíblia, pois este , o Pai, o Criador, não está nem um pouco limitado a leis científicas. Não dá, estamos cansados de saber, pra explicar tudo na Bíblia, e graças a Deus por isso. Esse negócio de evolucionismo cristão nada mais é do que mais uma tentativa do liberalismo teológico tentar explicar o inexplicável...

Ricardo Rocha disse...

Pastor Ciro, uma boa noite.

Data vênia o seu grande conhecimento, não posso deixar de discordar da sua posição, a respeito da compatibilidade do cristianismo com a teoria cientifica evolucionista.

Em primeiro lugar, a bíblia deve ser lida não como um livro cujo objetivo seja nos dar descrições científicas da realidade, mas sim um livro que relata a ação de Deus na história e o seu trabalho na rendenção, primeiro de Israel, e depois do Mundo, por meio de Cristo. Ora, se a bíblia não tem obrigação de nos dar descrições científicas da realidade, e isso nem seria possível em virtude do conhecimento muito mais limitado dos antigos hebreus, é perfeitamente possível que o livro de Gênesis seja lido como uma alegoria para a criação. Ainda que seja uma alegoria no relato em si, isso não muda a verdade fundamental de que se o mundo existe com certeza Deus é o seu criador. Ademais a interpretação alegórica do livro de Gênenis não é uma invenção moderna: o próprio Santo Agostinho já falava isso no seu comentário de Gênesis.

Além do mais acho que é perigoso o modo como você separa a fé da razão, como se numa escolha entre a razão e a fé, a razão deve ser abandonada e a fé abraçada. Os piores fundamentalistas fazem isso e todos nós sabemos o resultado. A concepção cristã adequada é aquela de Tomás de Aquino: a fé a razão não se anulam, ao contrário, a fé é um complemento da razão e entra em cena quando a razão não pode mais nos dar respostas satisfatórias. Além do mais, seria incoerente da parte do próprio Deus uma concepção dessa: se ele nos deu a razão e ela é a forma pelo qual entendemos as coisas, como ele poderia se expressar numa forma COMPLETAMENTE não racional? Não seria uma forma dele fazer com que sua própria revelação não fosse entendida?

Portanto, acho que devemos ter muito cuidado ao rejeitar doutrinas cientificas sob o fácil argumento de que ela contraria uma leitura literal da bíblia, pois vários fatos científicos, longe de serem contraditórios a fé cristã, ao contrário, os confirmar, como é o caso do Big Bang, tão criticado em círculos cristãos fundamentalistas.

A paz

Pb. Adriano Aoki disse...

A Paz do Senhor Pr. Ciro!

Que belo artigo! Realmente a ciência tenta explicar a Bíblia e suas histórias como se fosse um livro comum, sendo que jamais conseguiremos entendê-la sem o Espírito Santo (João 14:25)!

Se tentarmos entender com nosso conhecimento humano, será fracasso total! Os "entendidos" hoje querem explicar a Bíblia com literatura humana, mais nada sabem! Apóstolo Paulo ensina em I TM 6:3-5:..."é soberbo e nada sabe, mas delira acerca de questões e contendas de palavras..".

Jamais o homem com seu conhecimento humano e falível entenderá as coisas de Deus (I Coríntios 2:14-16. Muita gente por aí se gaba em seus conhecimentos e caem no erro, pois a Bíblia diz:..."amontoarão para si doutores conforme as suas próprias concupiscências;...(II TM 4:3)."

Oremos pra que a graça de Deus se manifeste cada vez mais em nossas vidas! Somos totalmente dependentes de Deus para tudo! "Porque nada podemos contra a verdade, senão pela verdade (II Coríntios 13:8)."

Fraternalmente,
Pb. Adriano Aoki

Ciro Sanches Zibordi disse...

Prezado Ricardo Rocha,

Boa noite.

Com todo o respeito, o irmão está equivocado e sequer entendeu o meu texto. Não existe compatibilidade alguma entre o cristianismo e a teoria cientifica evolucionista porque as Escrituras estão acima da ciência.

A Bíblia é a Palavra de Deus. Nada pode ser equiparado a ela. A ciência, para o cristão que se preza, é uma fonte SECUNDÁRIA. A Bíblia, para o cristão que se preza, é a fonte PRIMÁRIA, PRECÍPUA, PRIMACIAL, PRINCIPAL, INERRANTE, INFALÍVEL. Por isso, também, a palavra "Bíblia" deve ser grafada com inicial maiúscula.

Não há nenhuma evidência, seja interna, seja externa, de que Gênesis é uma narrativa alegórica. Isso é uma invencionice de quem quer adaptar a mensagem bíblica à ciência. Somente o romanismo e os teólogos liberais asseveram que Gênesis é ficcional. Os teólogos cristãos, que respeitam o primado das Escrituras, não contestam a literalidade da narrativa da Criação.

Onde o amado irmão leu que este escritor separa a fé da razão? Leia a minha obra com mais diligência! Eu apenas digo que a Bíblia, como Palavra de Deus, é a nossa fonte principal. As outras fontes não devem ser desprezadas, mas são secundárias. O erro dos "evolucionistas cristãos" é pensar que ciência e revelação estão no mesmo patamar.

Coisas espirituais se discernem espiritualmente (1 Co 2.14-16). Os piores liberais são piores que os piores fundamentalistas [parafraseando o seu comentário], pois eles negam a inspiração plenária das Escrituras. Deus nos deu a razão, mas esta é uma fonte secundária, repito.

Nem tudo conseguimos perceber pelo uso do raciocínio ou da lógica, mas aceitamos pela fé. O irmão entende e compreende a Trindade? É uma doutrina fundamental que muitos negam porque não entra em suas limitadas cabeças.

Portanto, acho que devemos ter muito cuidado ao rejeitar doutrinas bíblicas sob o fútil argumento de que ela contraria a falível ciência [parafraseando seu texto mais uma vez]. E lembre-se: o termo "Bíblia" deve ser grafado, preferencialmente, com a inicial maiúscula, pois não se trata de um livro qualquer. Ela é a Palavra de Deus.

Finalmente, a Bíblia é tão superior que, enquanto os cientistas, há pouco tempo, por assim dizer, discutiam sobre o formato da Terra, o profeta Isaías (c.700 a.C.) já asseverava que Deus está assentado sobre o globo ou a redondeza da Terra... Já leu Isaías 40? A Bíblia não é um livro de ciências, porém tem o selo da inspiração divina. É preciso ter muito cuidado ao se opor à Palavra do Senhor.

Medite em 1 Pedro 1.

Em Cristo,

CSZ

Pb. Adriano Aoki disse...

A Paz do Senhor Pr. Ciro!

Mais uma vez agradeço pelos importante artigos que publica para todos nós internautas! Juntos com a Palavra de Deus, ajuda-nos a esclarecer o que está obscuro na mentes de muitos crentes!

Por isso que amo a Bíblia, pois o salmista expressa com toda a confiança: "Lâmpada para os meus pés é tua palavra e luz, para o meu caminho (Salmos 119:105)." Glória a Deus! Palavra de Deus é clareza para nossos pés que seguem, para nosso caminho que nos leva ao Céu! É a Palavra que limpa! (João 15:3) - (João 8:32, 36). Aleluia!

Fraternalmente,
Pb. Adriano Aoki

Joel Gomes disse...

Amém!!!

Muito bom, Pr. Ciro. Continue assim.

Paz!

Oséias disse...

Pastor Ciro,

Não seria um modo extremo o de afirmar que a Bíblia está acima das constatações científicas? Ora, Não encontraremos na Bíblia alusões acerca das mais recentes descobertas científicas, bem como não encontraremos nos compêndios científicos as bases para a nossa fé.

“A Bíblia é a Palavra de Deus”. Sim. Entretanto, A Bíblia não está a concorrer com os pressupostos da ciência, pois ambas estão em dimensões diferentes. A primeira é a fonte histórica da revelação de Deus aos homens; a segunda constitui-se simplesmente a constatação daquilo que inegavelmente os fatos se apresentam diante dos nossos olhos.

Pastor Ciro, o Gênesis é menos um livro ficcional do que uma narrativa mitológica imbuída de verdades fundamentais subjacentes no texto. Agora, afirmar que o Gênesis deve ser interpretado de modo literal é de um anacronismo desmedido, meu caro.

O pastor disse a verdade: “Os piores liberais são piores que os piores fundamentalistas”. Todavia, o oposto também é verdadeiro, em se tratando dos “piores”.

Pastor Ciro, para finalizar, eu tenho uma pergunta: o arco-íris existe mesmo para que os humanos se lembrem da aliança de Deus para com Noé, ou é simplesmente um fenômeno ótico e meteorológico, ocorrendo simplesmente quando o sol brilha sob gotas de chuva?

Oseias Balzaretti Ferreira

O BLOG DA VERDADE disse...

Esses que negam a autenticidade de Genesis (de um ou de outro modo,talvez nao sabem que estao tao cegos que fazendo isso estao chamando Moises de falso profeta,pois a torah foi REVELADA a Moises,por YHVH.

Paulo Cezar disse...

Prezado Pr. Ciro, sou leitor assíduo dos textos que publica em seu blog. Sobre sua resposta ao leitor Ricardo Rocha, concordo em gênero, número e grau com todas as suas afirmações. Acho perigosa a linha de raciocínio seguida pelo referido leitor, pois (sutilmente ou não) tal modo de pensamento induz os cristãos mais "distraídos" à RELATIVIZAÇÃO da Palavra de Deus, a Bíblia.

Carlos Fernando Rocha disse...

Li, reli e li de novo. Sou Membro da Assembléia de Deus, professor de escola dominical, pregador pela infinita misericórdia de Deus, BIÓLOGO, PESQUISADOR E CIENTISTA. Meu trabalho diário é fazer pesquisas em animais, diagnosticar doenças, realizar experimentos moleculares e ver a grandiosidade da criação de Deus na mais ínfima partícula da vida. Muitos perguntam em que eu acredito na bíblia ou na biologia. Eu respondo: acredito no criador da vida, já que a biologia é o estudo da vida.
Sabemos que a evolução é uma disciplina e uma linha de pesquisa da biologia. Como em qualquer assunto existe a pesquisa séria, existe o exagero. Afirmo com toda convicção de Cristão e Biólogo. A evolução dos animais e plantas é fato provado e comprovado. Somente um biólogo ou alguém que viva diariamente a biologia pode afirmar isso. Qualquer outro profissional que não tenha a vivência e uma intimidade no meio biológico estará longe da realidade do que é realmente a vida e de como ela se comporta em seus aspectos físicos, químicos, geológicos e psicológicos.
Nâo pretendo fazer desse comentário um embate entre religião e ciência, mas sim fazer todos entenderem que provocar uma discussão dessas não levará a nenhuma conclusão. A bíblia é sim nossa regra de fé, mas usá-la como argumento para rebater dogmas científicos sem saber a profundidade desses dogmas acho que é presunsoso ao extremo.
Mas falemos do artigo em apreço. Concordo em parte com o que foi dito pelo senhor Pastor, mas o senhor cometeu um erro crasso no desconhecimento de biologia e geologia.
O senhor afirma que na época do dilúvio os continentes estavam unidos. Ora se estavam unidos isso é uma afirmação da evolução da deriva dos continentes, logo o senhor acredita nesse aspecto da evolução do mundo. Mas o mais ilógico é que de acordo com a bíblia o mundo deve ter hoje em torno de 7 mil anos desde o primeiro dia da criação até o dia de hoje. Então como se explica o fato de que a ciência comprova por A + B que os continentes começaram a se separar a mais ou menos 135 MILHÕES de anos. A época da supercontinente chamado PANGEIA, viviam vários animais, disso não resta dúvida, mas se o pastor realmente defende a idéia que no dilúvio os continentes estavam unidos então Noé vivou no período TRIÁSSICO da evolução do mundo. Mas vamos a uma lista de alguns animais que estavam na arca:
- Plateossauros,
- Alossauros,
- Tiranossauros,
- Listrosauros,
- Estauricossauros,
- Herrerasauros,
- Unaisauros.
E outros tantos dinossauros que habitavam aquela época.
E os mamíferos e as aves.
No Triássico ainda não existiam mamíferos. Aliás o primeiro somente surgiria a 125 milhões de anos atrás. Dez milhões de anos depois de Noé.
Já as aves apareceram 26 milhões de anos após os mamíferos, cerca de 99 milhões de anos atrás. E tudo isso é comprovado e é fato, não há nada inventado do que eu afirmo.
Enfim poderia escrever um livro sobre Cristianismo e Evolução, mas apenas quero deixar alguns aspectos do texto mais claros (ou não) para os amados leitores.
Amo o senhor pastor, amo a Deus, a Jesus ao Espírito Santo. Mas o apreço que sinto pelo senhor não me obriga a concondar com seus pensamentos. Amo sua pessoa em nome de Cristo Jesus e sempre amarei como irmão em Cristo mesmo discordando de algum pensamento seu.

Que Deus te abençoe hoje e sempre.

Jônatas O. D. disse...

Parabéns Pastor Ciro, texto bem equilibrado e fiel às escrituras. Sou formado em Física e esta discussão de "Ciência X Religião" sempre levou à erros de ambos os lados no meio acadêmico. É muito interessante, um texto que li uma vez, na Bíblia de Aplicação Pessoal, e que trata de forma bem clara esta questão:

"Os estudantes da Bíblia e da ciência devem evitar polarizações. É preciso cuidado para não fazer a Bíblia dizer o que ela não diz. Da mesma forma, o estudante da ciência não deve fazer a ciência dizer o que ela não diz."

Sugiro ao senhor publicar um artigo sobre a questão do criacionismo e a teoria do "design inteligente" que embora seja uma ótima teoria, muita das vezes é manipulada por alguns cientistas cristãos para digamos "reforçar" a Bíblia. Alguns argumentos às vezes, soam até ao ridículo científico de tanta forçação para querer à todo custo, comprovar o texto bíblico cientificamente.

Um abraço, A Paz do Senhor!

Jônatas O. Duarte

Tadeu de Araújo disse...

Pastor Ciro, graça e paz!
Em primeiro lugar, sabemos que a Bíblia não é um livro científico. É, porém,a Viva Palavra de Deus. Nela, entretanto, encontramos Muitos assuntos que são abordados pela Ciência.
Não chega ser nenhuma novidade a antecipação dos mesmos, porque O Autor da vida é O Pai de toda criação.
A nosso ver, a maior dificuldade enfrentada pelos ateus, agnósticos,"teólogos," livres pensadores, bem como outros grupos, caso existam, é querer moldar o Livro Sagrado às suas interpretações.
" Ora, o homem natural não aceita as coisas do Espírito de Deus...( 1 Coríntios 2.14,15).
É preciso, todavia, nunca esquecermos: " O fanatismo e a intolerãncia não têm pátria nem religião.Sendo assim, jamais devemos desconhecer o grande valor das pesquisas.
Não obstante a nossa fé ser também racional,contudo,jamais concordaremos com àqueles que querem colocar a capacidade do Eterno dentro de uma caixa de fósforo.
" A falsa ciência cria ateus, a verdadeira faz o homem prostrar-se diante da Divindade.
" Preferimos a ignorância de acreditar na Existência de Deus, a todo o conhecimento de todos àqueles que tentaram e tentam negar a sua Existência."
A nossa confiança em tudo o que está escrito do Gênesis ao Apocalise é, acima de tudo, de Fé, jamais de fanatismo.
Em Cristo,
Tadeu de Araújo

Ciro Sanches Zibordi disse...

Oseias Balzaretti Ferreira,

Estou preocupado com a sua saúde espiritual. Suas declarações revelam que o irmão está bebendo em fontes escuras e turvas, e não nas cristalinas águas das Escrituras.

A Bíblia é a Palavra de Deus. Ponto final. Acredite, se quiser. Gênesis não é um livro ficcional. E é Palavra de Deus. Ponto final. Acredite, se quiser.

Afirmo e reafirmo, com total convicção, que o livro de Gênesis deve ser interpretado de modo literal. Não há nenhuma (NENHUMA!) evidência de que ele deva ser interpretado de modo alegórico. Ponto final. Acredite se quiser.

Eu amo a Palavra de Deus e o Deus da Palavra. E tenho certeza absoluta de que Ele está acima de tudo e de todos. A ciência não representa NADA (NA-DA!) ante às Escrituras. Respeito a ciência. Mas ela não chega nem perto da Revelação divina. Medite em 1 Coríntios 1.25-29.

Tenha cuidado. Deus escolheu as coisas loucas deste mundo para confundir as sábias; escolheu as coisas fracas deste mundo para confundir as fortes; escolheu as coisas humildes e desprezíveis, e as que não são, para aniquilar as que são.

Paulo era um erudito, mas priorizou as Escrituras (1 Co 15.1-4). Não conteste a incontestável Palavra de Deus. Seja humilde. Somente os humildes reconhecem que seus conhecimentos nada são diante das Escrituras.

Com amor,

CSZ

Hélio disse...

Ciro,

Realmente, conciliar a teoria da evolução com as narrativas bíblicas de Gênesis é impossível.

Quando se fala na evolução do ser humano a coisa piora ainda mais. Ora, se o ser humano contemporâneo evoluiu a partir de um ancestral "simióide" e continua evoluindo desde então conforme afirmam os teóricos evolucionistas fica uma pergunta a ser respondida pelos "evolucionistas cristãos":

Em qual etapa do estágio da evolução humana Deus resolveu estender da Sua graça na pessoa de Cristo para salvar o homem?

Hélio disse...

Caro Carlos Fernando Rocha ,

Sem a intenção de transformar o blog do Ciro em um fórum de debates, mas permita-me entrar nessa conversa.

Você afirmou:

"A evolução dos animais e plantas é fato provado e comprovado."

Não, não é.

A teoria da evolução não pode ser vista como um "bloco único" de conhecimento. Ela se subdividi-se em várias vertentes dentro do campo da ciência e devem ser estudadas e analisadas de formas separadas.

No meio cientifico existem muitas contradições e divergências acerca da teoria da evolução ainda não resolvidas, principalmente aquela que diz respeito que toda a diversidade de vida existente no mundo tem como ancestral comum uma, por assim dizer, "simples ameba". Temos também a teoria da evolução por meio da seleção natural entre espécies já existentes. Em ambos os casos MUITA coisa ainda não é consenso entre os teóricos evolucionistas e pelo andar da carruagem, a cada nova descoberta, as esperanças das diversas hipóteses e teorias convergirem fica cada vez mais distante.

Já existem teóricos evolucionistas afirmando que os crânios, ossos e dentes dos "ancestrais do homem" são na verdade restos mortais de espécies extintas de macacos. Outros já dizem que são de seres humanos com anomalias genéticas.

A cada ano que passa uma nova teoria é levantada sepultando uma antiga. É como diz o ditado: "A ciência progride de funeral em funeral".

Só vou dar um exemplo de que "fatos provados e comprovados" hoje, amanhã entram em posição de xeque-mate:

http://www1.folha.uol.com.br/ciencia/850176-dados-matam-consenso-sobre-a-genese-africana-do-homem.shtml

Mas é assim mesmo. As teorias cientificas estão sempre mudando, no entanto a palavra de Deus permanece imutável.

Deus te abençoe.

Bruno Sama disse...

Acaso, para o Senhor há coisa demasiadamente difícil?” (Gênesis 18:13-14).

Daniel Jatahy disse...

O colapso do tempo geológico
Posted on 27 27UTC março 27UTC 2009

Artigo traduzido de: Creation 23(4):30-34, set 2001. Título original: “The collapse of ‘geologic time’ ”. Copyright Creation Ministries International Ltda, . Usado com permissão. Tradução de Daniel Ruy Pereira.

por Steve Taylor, Andy McIntosh e Tas Walker

A idade das coisas é crucial no debate concernente à autoridade da Bíblia.

Muitos dos métodos usados para calcular a idade da Terra, mesmo se nos basearmos nas improváveis afirmações do uniformitarismo (1), estabelecem para as datas limites superiores muito menores que os bilhões de anos necessários para a evolução (2). Os evolucionistas usam bastante a datação radioisotópica (ou radiométrica) das rochas para defender o “tempo geológico” aceito – 4,6 bilhões de anos. Embora a incerteza e a imprecisão, demonstradas nas técnicas de datação radiométrica (veja quadro no fim do artigo, “A Datação radiométrica depende de hipóteses”), sejam inerentes a esses métodos, as idades das formações rochosas, na ordem de milhões ou bilhões de anos, são apresentadas como fato nas escolas, universidades, e pela mídia.

Todavia, há uma evidência espetacular, mas pouco conhecida, da completa inconsistência da escala de tempo evolucionista, embora, por outro lado, seja inteiramente consistente com o registro bíblico de uma Terra jovem e de um Dilúvio global catastrófico.

Essa evidência é proveniente dos radiohalos presentes em madeira carbonificada. Foi publicada em alguns dos melhores periódicos científicos peer-reviewed (avaliados por especialistas na área, n.t.), e é fortíssima contra os milhões de anos dados pela teoria da evolução, além de nunca ter sido refutada pela comunidade evolucionista.

Veja postagem completa em:
http://considereapossibilidade.wordpress.com/2009/03/27/o-colapso-do-tempo-geolgico/

Régis disse...

Prezado Pastor Ciro, Paz do Senhor Jesus!

Sempre leio seus excelentes textos e também os comentários referentes aos mesmos. E posso dizer que não foi somente o senhor que ficou chocado com o comentário de um irmão, que inclusive é professor de EBD. Entre tudo o que foi dito, chamou-me a atenção:

"No Triássico ainda não existiam mamíferos. Aliás o primeiro somente surgiria a 125 milhões de anos atrás. Dez milhões de anos depois de Noé. Já as aves apareceram 26 milhões de anos após os mamíferos, cerca de 99 milhões de anos atrás".

Mas o que criou Deus então no primeiro capítulo de Gênesis, verso 20 e 21? E no verso 24 e 25? E tudo antes da criação do primeiro homem, quem dirá de Noé...

Respeito o amado irmão e dou-lhe os parabéns pelos títulos, com certeza conquistados com muito esforço e trabalho. O problema é que muitos tem esquecido que o nosso Deus tem títulos infinitamente superiores àqueles que possamos alcançar: Onipotente, Onisciente, Onipresente, Soberano, Eterno... e todos eles são revelados através de sua Palavra.

Lembrei-me agora das palavras do Senhor a Jó: "Quem é este que escurece o conselho com palavras sem conhecimento?... Onde estava tu, quando eu fundava a terra? Faze-mo saber se tens inteligência". Jó 38.2,4

Que Deus tenha misericórdia de todos nós.

Grande abraço Pastor.

Régis de Oliveira/RS

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro Daniel Jatahy,

Nenhuma "evidência espetacular" em prol do evolucionismo suplanta a Palavra de Deus ou se equipara a ela. As Escrituras não precisam de comprovação. "Pois toda carne é como a erva, e toda a sua glória como a flor da erva; seca-se a erva, e cai a sua flor; a palavra do Senhor, porém, permanece eternamente. Ora, esta é a palavra que vos foi evangelizada" (1 Pe 1.24,25).

Quem abraça a teoria da evolução embarca em uma canoa furada e rema contra o Todo-poderoso; rema para provar, inutilmente, que a Bíblia não é plenamente inspirada por Deus; rema para provar que o livro de Gênesis é ficcional. Se continuar remando, nessa canoa furada... Bem, fica aqui o alerta.

Que Deus o abençoe.

CSZ

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro Carlos Fernando Rocha,

Apenas li o seu comentário. Aliás, para ser sincero, não o li em sua completude. A parte que menciona os "sauros" tornou-se demasiado enfadonha para uma pessoa que não vive o dia a dia de um BIÓLOGO, PESQUISADOR E CIENTISTA...

Respeito o seu invejável "Curriculum Vitae" (sem ironia). Parabéns pelos títulos que exibiu. Quem sou eu para convencer alguém com tão relevante cabedal! Mas ousarei manter o meu posicionamento.

O prezado cientista afirma, também, que o apreço que sente por mim não o obriga a concordar com meus pensamentos. Ótimo! A recíproca é verdadeira. E aproveito para lhe dizer que nunca conheci um professor de Escola Dominical da Assembleia de Deus tão disposto a defender o evolucionismo! O amado cientista me ama? Grato pela demonstração de apreço. Ama a Deus? Ama a Jesus? Ama ao Espírito Santo? Mas lembre-se do que o Senhor Jesus afirmou: "Se alguém me ama, guardará a minha palavra" (Jo 14.23).

Estou, sinceramente, chocado. Como os tempos mudaram! Os fundamentos se transtornam (Sl 11.3). Houve uma época em que os professores de Escola Dominical da Assembleia de Deus priorizavam as Escrituras! Houve um tempo em que a Bíblia era a Palavra de Deus. Não havia dúvida dentro da igreja sobre as falácias da teoria da evolução. O perigo vinha de fora. Realmente, 2 Timóteo 4.1-5 está se cumprindo.

Não desprezo os seus conhecimentos. Respeito o seu dia a dia como pesquisador, biólogo, etc., etc. e etc. Mas repito: considero o evolucionismo sem peso nenhum ante a revelação da Palavra de Deus contida em Gênesis. O evolucionismo é uma falácia, à luz das Escrituras. Ele nega o Deus Criador. Ele nega o relato da Criação.

A evolução dos animais e plantas é fato provado e comprovado? Respeito a sua opinião, prezado cientista. Há cientistas cristãos que discordam... E os que concordam torcem as Escrituras, dizendo que o livro de Gênesis é ficcional. Quem lhes deu permissão para isso? Com base em quê?

Somente quem ama a Palavra de Deus e tem a convicção de que ela é inerrante e infalível pode afirmar que a teoria da evolução nada é ante a Criação. Mas o prezado cientista afirma, com base no evolucionismo, que este humilde escritor cometeu um erro crasso. Ouso discordar, de novo.

O senhor, como professor de EBD (não o seria, em minha igreja, pois um professor de EBD deve respeitar o primado das Escrituras), conhece Gênesis 10.25? Estude bem essa passagem e saberá porque afirmei que os continentes ainda não tinham sido divididos.

Com todo o respeito, prezado cientista, considerei risível a sua afirmação de que "a ciência comprova por A + B que os continentes começaram a se separar a mais ou menos 135 MILHÕES de anos" (sic). Esse "comprovar por A + B" está baseado em frases que começam com "provavelmente", "supostamente" e "supõe-se que", não é mesmo? Meu Deus, nunca imaginei que um professor de EBD defenderia como um fato essa suposição dos 135 milhões de anos...

Por favor, caro professor da EBD, respeito o seu "Curriculum Vitae". Mas peço-lhe que grafe a palavra "Bíblia" com inicial maiúscula. Ou o irmão não a considera a infalível e inerrante Palavra de Deus?

Em Cristo,

CSZ

WILIANS MACIEL disse...

PASTOR CIRO

AGRADEÇO A DEUS POR TER O SR COMO ENTENDIDO E PODER EXPLICAR VÁRIOS TERMOS DA BÍBLIA SAGRADA, TENHA SEMPRE A BÍBLIA COMO O MANUAL DAS NOSSAS VIDAS SEMPRE, UM ABRAÇO

WILIANS

Tadeu de Araújo disse...

Pastor Ciro, graça e paz!
Em primeiro lugar, sabemos que a Bíblia não é um livro científico.É, porém,a Viva Palvra de Deus.
Nela,entretanto, encontramos muitos assuntos que são abordados pela Ciência.
Não chega ser nenhuma novidade a antecipação dos mesmos,porque O Autor
da vida é O Pai de toda a criação.
A nosso ver, a maior dificuldade enfrentada pelos ateus, agnósticos,"teólogos,"e livres pensadores, bem como outros grupos, caso existam, é querer moldar O Livro Sagrado às suas interpretações.
Ora, " o homem natural não aceita as coisas do Espírito de Deus...(1 Coríntios 2.14,15)."
É preciso, todavia, nunca esquecermos:"O fanatismo e a intolerância não têm pátria nem religião."Sendo assim,jamais deveremos desconhecer as pesquisas.
Não obstante a nossa fé ser também racional,contudo, discordaremos sempre daqueles que querem colocar a capacidade do Altíssimo dentro de uma caixa de fósforo.
" A falsa ciência cria ateus, a verdadeira faz o homem prostrar-se dinte da Divindade."
" Preferimos a ignorância de acreditar na Existência de Deus, a todo o conhecimento de todos àqueles que tentaram e tentam negar a sua Existência."
A nossa confiança, em tudo o que escrito, do Gênesis ao Apocalipse é,acima de tudo, de Fé, nunca de fanatismo.
Em Cristo,
Tadeu de Araújo

Tadeu de Araújo disse...

Pastor Ciro, Graça e paz!
Caso seja possível, gostaríamos que o nosso comentário fosse substituído por este que acabamos de enviar.
Em verdade,além de termos ainda dificuldades no tocante à computação, sem dúvidas, não somos especialista em língua potuguesa.Assim sendo, percebemos algumas coisas que poderiam ser melhoradas.
Quanto a erros, sabemos que o nobre sempre verá diversos,quando voltarmos a fazer outras postagens, tendo em vista a a facilidade com a qual o senhor escreve.
Que o Mestre continue o iluminando.
Em Cristo,
Tadeu de Araújo

Fernando disse...

Fernando Silva - Tema muito interessante, porém sou totalmente a favor da Bíblia.
Nem vou entrar na discussão do tamanho da arca, O Senhor é Deus, se estivesse registrado na Palavra que a Arca seria do tamanho de uma caixa de fosforo, que tipo de problema seria para O Todo Poderoso????
O Senhor faz o que quer, se O Todo-Poderoso desejasse colocar todo o universo com todas as espécies de seres viventes dentro dela, isso seria impossível?? Absolutamente O Meu Senhor é completa e totalmente ilimitado. Quanto a teoria evolução x cristianismo, não existe nenhumas possibilidade de acordo o sobrenatural não comunga com o natural, nós cristãos cremos Sola Scriptura

JônnatasGuimarães disse...

Amém! Olhemos para a Palavra de Deus morramos por ela rsrs, no sentido do falso ensino e do humaninsmo como tentando ser divino. Graça e Paz.

Thalita disse...

Querem diminuir o poder do Criador e tirarem a beleza da criação. Desprezam o que é Eterno trocando pelo que é mortal. Amam a mentira e questionam a verdade.É O FIM , JESUS ESTÁ VOLTANDO! Há quem duvide disso também...

Alex da Silva disse...

Paz do Senhor, Pr. Ciro.

Excelente texto. Meus parabéns.

Pastor, em sua opinião, quando Deus criou os céus, a Terra, o mar e tudo o que nele há, entre os animais da mesma espécie, como por exemplo o urso, havia distinção como hoje ( urso panda, urso polar ...),ou eram todos iguais? Eu acredito que eles tenham passado por uma adaptação após a divisão dos continentes.

Mas como eu posso desmembrar da minha mente a adaptação da evolução?

Sou um cristão, creio na inerrante Palavra de Deus, e graças ao Senhor Jesus, estou infinitamente distante de ser um evolucionista. Graças a Deus.

Um grande abraço. Fique na Paz de Cristo.

Daniel disse...

Aos irmãos que tentam defender o evolucionismo, sugiro que entrem neste site:

http://pos-darwinista.blogspot.com/

Antes de que começar os chiliques, já adianto: o autor do blog em questão É biólogo, portanto a falácia do apelo à autoridade não vai colar aqui.

Ciência e Deus para todos disse...

Pastor Ciro, o senhor mexeu num assunto que eu obrigado a comentar, afinal tenho um blog sobre esse assunto e defendo a posição contrária ao Senhor. Não vou comentar a respeito do dilúvio, mas sim sobre a criação. O senhor disse num comentário acima que não há NENHUMA evidência de que o Gênesis não deve ser interpretado de maneira literal. Pois eu tenho essas evidências em um artigo do meu blog, em duas partes: http://respostasaoateismo.blogspot.com/2011/03/interpretacao-literal-do-genesis_02.html

Cabe lembrar que a interpretação de dias literais para a criação não foi defendida pelos cristãos até o século XVII, com o Arcebispo Usher, e depois no final do século XIX, com o advento do fundamentalismo. E isso foi apenas uma resposta cultural ao ataque à religião feito pelo Iluminismo e posteriormente por Huxley e outros pós-Darwin. Santo Agostinho, por exemplo, mais de 1400 anos antes de Darwin, negava a literalidade dos dias da criação e propos uma interpretação análoga ao evolucionismo.

Não entenda como uma afronta ou ofensa, caro Pastor, só estou expondo dados.

Abraços, Paz de Cristo.

Paulo Cezar Rodrigues disse...

Prezados, o Apóstolo Paulo, que foi um dos homens mais cultos de sua época, considerou todo o seu conhecimento como lixo/esterco diante da grandeza de Cristo e da glória vindoura (Filipenses 3: 7-8). Também sou pesquisador. Tenho "lattes", etc. etc.
Entretanto, embora eu valorize e considere muito a minha titulação - obtida por intermédio da graça de Deus e do meu trabalho honesto e árduo - não me esqueço jamais do fato de que, antes de ser quem eu sou, eu sou cristão. Amo e creio literalmente e sem reservas na Bíblia. Sempre procuro deixar isso muito claro aos meus alunos dos cursos de História e Geografia da IES onde trabalho, embora alguns alunos "desaprovem" a minha "opção teórica". Confesso que falta-me base teológica para debater sobre esse tema com meus pares. Entretanto, isso não é minha preocupação maior. Preocupo-me em levar as pessoas a conhecerem a Cristo. Sendo assim, primeiramente sou cristão protestante, servo do Senhor, e depois o restante...

Daniel Jatahy disse...

Pastor Ciro,

Gostaria de deixar claro acredito ser impossível ser cristão e evolucionista.

Meus dois comentários anteriores mostram isso.
Porém, fiquei com a impressão de que o senhor achou meu 2 comentário a favor do evolucionismo. Bem, não é.

Muito pelo contrário, é uma resposta ao cientista, biólogo e prof. de EBD. Pois o que postei no comentário, mostra que o evolucionismo tem caído em descrédito. E há outras formas de verificar a datação do planeta que estão conforme a datação bíblica.
Desse modo, ele (o cientista, biólogo, etc) pesquisa e tudo o mais, mas, está tomando partido errado.

Obrigado pelos conselhos e ótimas postagem pastor, graças a Deus, meus pais e pastores, tenho convicção do Deus a quem amo, prego e ensino tbm, como um autentico cristão assembleiano.

Se parecí ser um evolucionista no segundo comentário, peço a gentileza de excluí-lo, pois não quero MESMO nem parecer um! Obrigado e Deus nos abençoe.

Ciro Sanches Zibordi disse...

Amado irmão que assina como "Ciência e Deus para todos",

Sugiro que o irmão ofereça, em primeiro lugar, Jesus para todos. A ciência é útil. Mas o Evangelho transforma.

O irmão disse: "Pastor Ciro, o senhor mexeu num assunto que eu obrigado a comentar, afinal tenho um blog sobre esse assunto e defendo a posição contrária ao Senhor. Não vou comentar a respeito do dilúvio, mas sim sobre a criação. O senhor disse num comentário acima que não há NENHUMA evidência de que o Gênesis não deve ser interpretado de maneira literal".

Não existe evidência, mesmo. O que existe é uma tentativa de provar que os dias da Criação não são literais. Mas isso não se sustenta, à luz do contexto, haja vista a obra de Deus envolver criação, formação e feitura. A propalada lacuna entre Gênesis 1.1 e 1.2 é mera suposição, uma mera teoria. Lembre-se de que a Bíblia interpreta a própria Bíblia. E o relato da Criação não apresenta nenhuma brecha para interpretação alegórica.

Se Gênesis 1 é alegórico, todo o livro também poderia sê-lo, não é mesmo? Que critério se usará para dizer que parte do livro é ficcional, e outra parte, literal? Será que a ciência está acima do Todo-poderoso e ela pode determinar o que é alegórico e o que é literal na revelação divina?

O irmão também disse: "Pois eu tenho essas evidências em um artigo do meu blog".

Já as li e não as considerei evidências. Elas, na verdade, depõem contra a inerrância das Escrituras. E uma característica marcante e distintiva do verdadeiro cristão, independentemente da sua profissão (médico, pedreiro, advogado, pintor, engenheiro, eletricista, editor, policial militar, analista de sistemas, vendedor, arquiteto, atendente de telemarketing, juiz, motoboy, administrador de empresas, carteiro, escritor, etc.), é a sua convicção de que a Bíblia é a Palavra de Deus. Ele valoriza os seus conhecimentos, mas prioriza as Escrituras, considerando-as plenamente inspiradas e inerrantes.

Outra afirmação sua é: "Cabe lembrar que a interpretação de dias literais para a criação não foi defendida pelos cristãos até o século XVII, com o Arcebispo Usher, e depois no final do século XIX, com o advento do fundamentalismo. E isso foi apenas uma resposta cultural ao ataque à religião feito pelo Iluminismo e posteriormente por Huxley e outros pós-Darwin. Santo Agostinho, por exemplo, mais de 1400 anos antes de Darwin, negava a literalidade dos dias da criação e propos uma interpretação análoga ao evolucionismo".

Respeito a teologia histórica. Mas a Bíblia tem autoridade em si mesma. Não há evidência no texto bíblico que aponte para a alegorização da Criação. A Palavra de Deus é clara: "No princípio criou Deus os céus e a terra". Não houve Big Bang. "E a terra era sem forma e vazia". Por quê? Porque Deus criou (a partir do nada), depois formou (deu forma ao que estava previamente criado) e fez (acabou a obra). Leia Gênesis 2.1,2.

É preciso observar, ainda, que na descrição dos dias da Criação menciona-se que "foi a tarde e a manhã" de cada um dos dias decorridos. É dia, mesmo, e não períodos de tempo maiores! Leia Êxodo 20.11 e 31.17. Há evidências em Gênesis (internas) e fora dele (externas) de que a Criação deve ser interpretada de modo literal, e não ficcional.

Finalmente, o irmão disse: "Não entenda como uma afronta ou ofensa, caro Pastor, só estou expondo dados".

Não me ofendi. Mas é perigoso interpretar a Bíblia à luz da ciência, em vez de interpretar a ciência à luz da Bíblia. A Bíblia é a Palavra de Deus, inquestionável, insofismável, inerrante, infalível. A ciência é uma fonte de autoridade secundária.

Em Cristo,

CSZ

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro Daniel Jatahy,

A paz do Senhor.

Entendi perfeitamente a sua posição, que lançou luz sobre o assunto.

Grato por sua participação.

CSZ

Carlos Fernando Rocha disse...

Estou extremamente feliz com os comentários que o senhor Pastor Ciro e outros fizeram das minhas palavras. É gratificante levantarmos assuntos que possam ser debatidos por irmãos e autoridades. Considero como um ensinamento seus artigos e ainda mais agora que com muita sabedoria e eloquencia o senhor refutou meu comentário.
Apenas fiquei triste em saber que não poderia ser professor da sua escola. Bem, então quer dizer que os homens e mulheres de Deus que tem opinião própria não podem fazer parte da sua igreja? Então temos muito em comum. Talvez alguns presidentes de campo não te convidem a pastorear alguma das suas igrejas por que nessas igrejas todos os irmãos tem vitória com "sabor de mel".
Sou professor sim, professo a BÍBLIA aonde quer que eu vá, mas ninguém em nome da BÍBLIA tem o direito de negar de ninguém o livre pensamento de qualquer assunto.
O meu currículo não é nada diante de Deus. Autoridade nenhuma tenho, mas assim como afirmou Paulo "E ele mesmo deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e doutores." Ef. 4:11, existe uma gama de pensamentos e opinões. Assim o senhor óbvio tem a chamada de Pastor, eu...
Não, não sou o doutor. Sou apenas como Judas no início de sua carta. "...servo do senhor Jesus..."
Uma coisa eu notei através do seu comentário em relação a minha pessoa; o senhor é muito contundente com quem não expressa o mesmo pensamento que o seu. Em nenhum momento eu coloquei palavras que poderiam causar mal estar ao senhor, mas comigo utizou as palavras: "nunca em minha escola", "Risível" que aliás em bom portugués significa-Que causa riso. Ridículo, grotesco, desopilante, cômico, engraçado. E ainda fez questão de demonstrar para todo mundo que fez questão de refutar meu comentário sem sequer o ler de todo. Disso também fiquei muito triste. Afinal devemos ler as opiniões e analisá-las mesmo que sejam contrárias a linha de pensamento original.
Enfim eu não sou ninguem, não sou Pastor, Conferencista, Escritor e outros tantos atributos que o senhor Jesus te deu.
Então acho que o senhor tem razão em não ler meu comentário todo.
Prefiro sentar no meu banco da igreja, louvar a Deus pela minha vida, pela minha família. (Ah, minha esposa canta, é vice-coordenadora do dept. de senhoras, regente, professora de escola dominical, profeta, Deus a usa tremendamente e é bióloga e biomédica), por tudo o quanto Deus tem feito na minha vida.
E louvo a Deus por ter me dado amor, inteligência e compreensão de respeitar as opinióes de quem quer que seja.
Sou um fiel admirador do seu trabalho, mas peço com toda humildade, não use de palavras que causem mal estar em que leia ou que dê margem para que outros vejam ou interprentem como texto "vingativo" por discordância de pensamentos.

Caminhemos rumo ao ato.

Paz do Senhor Jesus.

O BLOG DA VERDADE disse...

Pr.Ciro Zibordi eh um homem exemplar,muito responsavel,muito cuidadoso em comportamento e palavras.

Luciana - Um novo olhar disse...

Respondendo a sua pergunta, realmente isso não é possível. As coisas de Deus são enigmáticas e inexplicáveis! Somente a fé pode nos fazer entender aquilo que a ciência não consegue dominar e muito menos provar. Claro que toda a Bíblia foi divinamente inspirada pelo Senhor Deus Todo Poderoso e tentar explicá-la cientificamente seria resumi-la a menos do que ela realmente é. Esse blog é uma bênção! Bom final de semana!

Ciro Sanches Zibordi disse...

Prezado professor Carlos Fernando Rocha,

Grato pelos elogios. Mas a minha missão não é contender nem depreciar o trabalho dos outros.

Desculpe-me sobre o que falei sobre a Escola Dominical. Mas é requisito de um professor de Escola Bíblica Dominical primar pela inerrância e infalibilidade das Escrituras. E, com todo o respeito, quem defende o evolucionismo depõe contra a inspiração plenária da Bíblia.

Todos temos opinião própria. Mas aprendemos, à luz da Palavra de Deus, que a Bíblia está acima da nossa opinião pessoal. O professor de Bíblia que se preza curva-se diante das Escrituras.

Minha opinião sobre a canção "Sabor de mel" está baseada inteiramente nas Escrituras. Mas ninguém é obrigado a concordar comigo.

Se o irmão é um professor que professa a BÍBLIA por onde quer que ande, fico feliz. Mas reitero que o casamento entre criacionismo bíblico e evolucionismo é um jugo desigual. Aceite isso, se quiser. É a minha posição, não pessoal, e sim à luz da Bíblia. Respeito a sua posição, à luz do seu dia a dia como biólogo, etc., etc., etc.

Não sou contra o livre pensamento sobre qualquer qualquer assunto. Mas não sou obrigado a concordar com o seu pensamento, a despeito de respeitar o seu "Curriculum Vitae".

O irmão disse: "Em nenhum momento eu coloquei palavras que poderiam causar mal estar ao senhor". Releia seu comentário. Veja as frases abaixo:

1) "Qualquer outro profissional que não tenha a vivência e uma intimidade no meio biológico estará longe da realidade do que é realmente a vida e de como ela se comporta em seus aspectos físicos, químicos, geológicos e psicológicos";

2) "A bíblia é sim nossa regra de fé, mas usá-la como argumento para rebater dogmas científicos sem saber a profundidade desses dogmas acho que é presunsoso ao extremo";

3) "o senhor cometeu um erro crasso no desconhecimento de biologia e geologia", etc.

No mínimo, seu comentário visou a mostrar que este escritor não tem nenhuma competência para escrever o artigo em apreço. É um direito que me assiste dizer-lhe o mesmo, não é? Não li o seu comentário todo porque a parte final estava fora de cogitação, com todo o respeito.

Quanto à sua esposa, que canta, é vice-coordenadora do departamento de senhoras, regente, professora de escola dominical, bióloga, etc., etc. e etc., deve ser considerada uma profetisa, e não profeta, com todo o respeito. É bom para o professor de EBD também ter cuidado com o vernáculo.

Por favor, não me tenha mal pela contundência e pela sinceridade.

Em Cristo,

CSZ

Carlos Fernando Rocha disse...

Resposta bem fundamentada e aceita.
Peço perdão por minhas colocações que possam ter te desagradado.
Porém, sou humano, falho e falível.

Perdoe-me meu erro de português.

Afinal o senhor me corrigiu muito bem. Não como um pastor que aconselha a sua ovelha, mas sim como um editor que descarta um esboço de livro por conter erros gramaticais.

Ainda vou ajudar o senhor. No final do meu comentário coloquei "Caminhemos rumo ao ato"; na verdade era para ser "alto". Mas a ênfase da correção foi em cima do pronome feminino "profetisa".
Garanto ao senhor que irei me lembrar dessa lição.

E acho que essa discussão em nada leva ao "alto".

Só pra esclarecer de uma vez por todas, não sou evolucionista como darwin propôs, mas acredito que plantas e animais se adaptam conforme o ambiente: ursos polares brancos na neve, tigres listrados para se camuflar no capim alto, cheetaras com corpo esguio para correr, e outros exemplos mais. Sabemos que isso são adaptações que Deus permitiu que esses animais possuíssem para sobreviver em seu ambiente.

Não creio na evolução do homem sendo originado de um pró-símio.

Creio que não há como negar que existiram dinossauros, e a megafauna com tigres-dente-de-sabre, preguiças gigantes, Tatus do tamanho de carros, Aves carnívoras de dois metros de alturas pois não como negar a existência desses fósseis, e outros tantos exemplos.

Se o senhor mesmo perguntar a qualquer médico sobre a adaptabilidade do ser humano, ele vai te responder que o homem é o animal que mais se adapta aos extremos da natureza na face da terra. E essa adaptação é uma forma de evolução.

Um exemplo de evolução que se passa todos os dias diz respeito a resistência de algumas bactérias a antibióticos. Se determinada pessoa não fizer todo o tratamento proposto com aquele antibiótico, as bactérias que conseguiram sobreviver irão passar a característica da resistência a suas filhas e assim irão evoluir em suas caractarísticas bioquímicas em relação a determinado antibiótico.

Se generaliza e se critica muito a palavra evolução dentro do meio religioso. Mas evolução não é somente a teoria de Darwin. Pois quando Deus nos resgatou para Ele, ocorreu uma enorme evolução, psíquica, emocional, racional e principalmente espiritual.

E espero sinceramente que eu não tenho cometido nenhum outro erro de português. Se o fiz, possa novamente me corrigir, mas como pastor por favor, o senhor é muito duro corrigindo como editor.

Deus o abençoe sempre.

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro professor de EBD e biólogo Carlos Fernando Rocha,

Não sou duro. Sou franco. Sou direto. E, como demonstrei, no comentário anterior, o irmão, com todo o respeito, menosprezou o meu artigo, pelo fato de este escritor não ser um biólogo, etc., etc. e etc.

Não fiz uma revisão de português de seu comentário. Caso contrário, apontaria outros possíveis erros. Não me tenha mal por isso. Mencionei apenas o feminino de "profeta", pois o irmão, como professor de Escola Dominical, já deve ter lido Apocalipse 2.20-22, por exemplo. Meu objetivo foi ajudá-lo.

Também não haveria motivo para aconselhá-lo como um pastor. Primeiro: não sou o seu pastor. Segundo: aqui no blog sou um escritor, editor de blog e articulista que debate no campo das ideias com os internautas. Eventualmente, faço aconselhamento pastoral. Mas não é este o propósito deste espaço. Terceiro: o irmão, como professor de Escola Dominical, deve estar acostumado com debates que, às vezes, envolvem poder de persuasão, contundência e uma dose de ironia.

Jamais descartei um livro por conter alguns erros gramaticais. Mas estes depõem contra quem se estima em muito. O irmão fez questão de apresentar seu "Curriculum Vitae" para dar força à sua argumentação. Nesse caso, é preciso ter cuidado com o vernáculo. Isso também é preponderante na defesa de uma tese.

O irmão disse: "Ainda vou ajudar o senhor". Glória a Deus por isso! Digo, diante do Senhor, que gostaria muito de aprender com o irmão a respeito de vários assuntos ligados à biologia. Não desprezo a ciência. Pelo contrário, prezo-a, mas sempre tendo o cuidado de respeitar o primado das Escrituras.

Seu esclarecimento suavizou a sua opinião inicial. Mas a minha abordagem não girou em torno da evolução, e sim do evolucionismo. Evolução e adaptabilidade são coisas, de fato, inegáveis. A própria santificação envolve progresso, evolução, dia a dia, como que estivéssemos subindo uma escada que não tem o último degrau (Hb 12.14). Mas a teoria evolucionista é mais ampla e perigosa, posto que depõe contra a Palavra de Deus.

Todos cometemos erros de português. Não li seus comentários com olhos de revisor. Fique tranquilo. Mas tenha cuidado com o feminino de "profeta", hein! Tenho certeza de que o irmão não gostou da minha correção, porém nunca mais se esquecerá disso...

Com amor,

CSZ

Carlos Fernando Rocha disse...

Melhor frase desse nosso amplo debate está no final de sua resposta para mim.

"Com amor"

Estou muito feliz.

Afinal devemos amar uns aos outros assim como Ele continua nos amando.

Quanto ao aprendizado, faço das suas palavras as minhas.

Gostaria muito de aprender bíblia contigo.

Já aprendo muito através dos seus artigos. Nâo deixo de ler um, pois toda vez que o senhor escreve e publica, acusa na página inicial do meu blog.

Obrigado pastor pela atenção e preocupação em ler meus comentários. E quando puder aceite um convite para vir pregar em Maceió, terei o maior prazer e será uma grande honra conhece-lo pessoalmente.

Com sinceridade, com gratidão e com muito amor.

Carlos Fernando Rocha dos Santos
CFRS

Miqueias Sousa disse...

Boa noite Pastor,

Concordo com tudo que o Sr. discorreu em seu artigo inicial e depois seus comentários em relação ao que nosso irmão Carlos Fernando escreveu.Entretanto tenho um questionamento a fazer, se aceitamos a narrativa Bíblica como literal,temos que desacreditar das "descobertas" científicas dos ditos "fósseis" de "milhões" de anos de inúmeros "sauros"? Não sei se tais descobertas foram ou podem ser contestadas cientificamente. Contudo continuo crendo na literalidade da Criação conforme o relato que esta em Gênesis, pois há confirmações em toda a Escritura e também pelo Senhor Jesus. Meu questionamento pose ser respondido tanto pelo pastor ou pelo irmão Fernando.

Na Paz de Cristo,

Miquéias Sousa

Auli Júnior disse...

Pr.Ciro,
eu creio na Bíblia toda de forma
literal, de Gênesis ao Apocalipse.
Tudo o que está relatado e não entendo, aceito pela fé e pronto.
A Bíblia tem sido muito atacada por todos os lados, cientistas, ateus, homossexuais, feministas, e tantos outros grupos que fazem o trabalho maligno de tentar desacredita-la.
Sobre o assunto em pauta, tenho assistido a vídeos no Youtube de um pesquisador evangélico, Adauto Lourenço que lança algumas teses interessantes sobre como, não se ocorreu, mas como ocorreu o diluvio, de onde vieram as águas e para onde foram, como era a Terra de então e muito mais.
Vale a pena dar uma olhadinha, porei o link abaixo. Um fraterno abraço,
Auli Fiaux Júniorhttp://www.youtube.com/watch?v=_Kmz-lOEgL4&feature=related

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro Auli,

Conheço o Dr. Adauto Lourenço, visto que ele é um dos palestrantes da Visão Nacional para Consciência Cristã (VINACC). Ele faz uma ótima explanação, bastante detalhada e polida, sobre as cosmovisões naturalista e criacionista, respeitando-as, mas priorizando a revelação bíblica, em sua conclusão.

Em Cristo,

CSZ

Ricardo Rocha disse...

Querido irmão Ciro.

Mais uma vez uma boa noite e fico feliz que tenha tido paciência de ler e responder ao meu comentário.

Sem querer me estender demasiadamente, só gostaria de fazer mais algumas considerações. Em nenhum momento eu nego o primado da bíblia no pensamento e no guiar do cristão. Todavia, e ao meu ver isso é o grande erro do protestantismo atual, que estamos deturpando o conceito original de Sola Scriptura. Com efeito, o que Lutero e os demais reformadores tinham em mente ao elaborar esse conceito, é que a bíblia é a autoridade primeira dos cristãos nos assuntos concernentes a REVELAÇÃO SOBRENATURAL de Deus na terra. É com relação aos assuntos espirituais e morais que a bíblia é nossa principal fonte de fé e prática. Em outros assuntos, tais como os científicos, em que não é da natureza principal da mensagem da escritura, não há problema algum nós a lermos tendo por base esses dados, uma vez que a bíblia não é um manual de ciência, mas um livro, por assim dizer, teológico.

Ora, sem fazer qualquer tipo de apologia a doutrina evolucionista, que tipo de contradição existe entre a mensagem escriturística de que Deus criou o mundo por meio de um processo lento e evolucionário, da afirmação contida no livro de gênesis? O mais importante não e o fato em si do que o modus operandi?

Além disso, como eu afirmei, é preciso ter cuidado com a afirmação de que a leitura alegórica dos primeiros capítulos do gênesis sejam uma leitura apressada de teólogos liberais ávidos por compatibilizar a ciência com a bíblia. Santo Agostinho (ou Agostinho de Hipona, como preferir)já dizia que o livro de gênesis seria melhor compreendido como uma leitura alegórica, não como leitura literal.

Por fim, não disse também que você nega o papel da razão ou que a despreza, mas apenas acredito que você se equivoca em DICOTOMIZAR as duas áreas, como se uma fosse, pelo menos em algumas ocasiões, EXCLUDENTES, uma das outras. Não se trata de escolher entre a bíblia e a razão, mas sim de ler a bíblia com os olhos da razão, mas com a razão ILUMINADA pela fé, na esteira do pensamento de Tomás de Aquino. Com efeito, a razão e a fé não se contradizem, mas a fé VAI ALÉM da razão, para complementá-la, não para contradize-la.

Por fim, não tenho problemas com a teoria da evolução enquanto teoria cientifica, apesar de ter reservas quanto a ela. Só acredito que o erro dos evolucionistas seculares, bem como da maioria dos seculares, não sejam a de afirmar o fato da evolução em si, mas de o afirmarem num contexto meramente naturalista.

A paz!!!

Carlos Fernando Rocha disse...

A Paz do Senhor Jesus amado Miqueias.

Responder sobre fósseis, animais pré-históricos, épocas em que andavam sobre a terra isso é da minha área. Agora, trazer isso a luz da bíblia, prefiro deixar por questão de hierarquia da igreja, essa resposta ao Pastor Ciro.

Defendo uma tese que não sei se o Pastor compartilha.

O mundo pré-histórico como estudamos é o mundo do Gênesis 1:1, mas houve um colapso, ou seja, Deus semi-destruiu o mundo, para reconstruí-lo a partir do versículo dois.

Portanto todos os fósseis, registros de datações de milhões de anos estariam enquadrados no versículo 1.

Isso explicaria em parte porque a cronologlia bíblica tem em torno de 7 mil anos.

Mas deixo isso aqui totalmente aberto para as considerações do pastor.

Obrigado irmão Miqueias pela oportunidade de responder a ti.

Deus o abençoe sempre.

Carlos Fernando

Carlos Fernando Rocha disse...

Ah, uma outra coisa amados Pastor e irmão Miqueias. Um dos trabalhos de qualquer biólogo é descrever uma espécies de acordo com suas características físicas e fisiológicas.

Se é assim então temos um biólogo trabalhando em Gênesis 2:20.

Aleluia, o primeiro homem da terra era biólogo.

Ciro Sanches Zibordi disse...

OK, Ricardo Rocha.

Entendi seu ponto de vista.

CSZ

jorge melo disse...

Como o irmão Auli Junior, disse acima, tb concordo, a biblia vem sendo atacada por todos os lados, ateus, cientistas, homossexuais, feministas,etc, é verdade, porém todos os verdadeiros seguidores de CRISTO, sabe que na verdade estes ataques, em nada muda e nem atinge a Glória de DEUS, pois permanece para sempre:

1) O seu poder, Majestade, mistérios,honras e glórias.

2) A mesma Onisciencia, Onipotencia e Onipresença.

3) O mesmo amor, justiça, perdão, bondade, benignidade, santidade, misericórdia, longaminidade, etc, etc,

Ontem, hoje e eternamente, o mesmo
DEUS em JESUS CRISTO, e finalmente o mesmo desejo de salvação a todos.

" Que quer que todos os homens se salvem,( cientistas, médicos, engenheiros, homossexuais, feministas, ateus,empresários, pobres, ricos, autoridades civis e militares,etc) e venham ao pleno conhecimento da VERDADE" 1 timot.2.4

É so crêr em JESUS CRISTO e obedecer as Escrituras Sagradas, o contrário disto e atacar as Escrituras será sempre = tempo perdido, porque:

DEUS sem o homem, permanecerá eternamente = DEUS, e o homem sem DEUS, será sempre = Pó. Salmos 103.14

Conclusão : Ou vida eterna com CRISTO, ou vida eterna sem CRISTO.

A decisão é pessoal.

DEUS abençõe sempre o Pr. Ciro pelo amor e dedicação a palavra de DEUS, e pela ética e respeito que tem com todos nos seus comentários, e tb pela coragem de falar com base nas Escrituras a todos que se opôe a mesma, doa a quem doer.

EM CRISTO,

3)

Maely disse...

Bem, existe um ciêntista cristão que escreveu o livro "Deus Joga Dados?" John Houghton, tenta em seu livro conciliar a ciência e a bíblia, nunca negando a mão de Deus sobre todos os fatos. E apresentando o Senhor como o mais perfeito e controlador de tudo. Muitos que começam a estudar ciência,esquecem de Deus, porém esse cientista continuou firme em sua fé. recomendo a leitura do livro, é uma análise científica e bíblica, mostrando que o nosso Deus é o Criador de tudo, e a bíblia é a sua palavra.

Maely disse...

É bom deixar claro que John Houghton, não prega a ciência evolucionista, já que ciência é o que se pode provar e evolucionismo nem existem provas para isso. Ficamos com a bíblia.

Daniel disse...

Citar Agostinho como argumento de que Genesis 1 pode ser interpretado alegoricamente é covardia. Agostinho é o pai da interpretação alegórica das Escrituras. É talvez o único tropeço sério deste incrível apologeta, tropeço do qual a ICAR, por exemplo, ainda não conseguiu sair.

Por essas e outras que fico com o testemunho de Jesus Cristo que atesta o Genesis como ele é como sendo parte da revelação divina, dotada de autoridade. Agora se o relato de Genesis 1 não é verdadeiro, tem-se que Cristo também é mentiroso.

Anônimo disse...

Pr. Ciro parabéns pela postagem, que Deus continue abençoando ao sr. e a sua família, pr, como o hino cantado por Sérgio Lopes diz: "Eu creio em tudo o que a Bíblia diz, sem dar limites a compreensão, se ela explica tudo sobre Deus, NINGUÉM TEM FÉ CRENDO SOMENTE EM DEUS E NA BÍBLIA NÃO.

Em Cristo, Ivanildo, AD Teotônio Vilela - AL, congregação bairro cidade de guadalupe.A paz.

Tamar disse...

Como vou acreditar em uma coisa que o pessoal que a defende não consegue argumentar de maneira clara e coerente?
Um sujeito aqui disse que só os biólogos podem falar sobre o assunto. E daí? Que me importa os biólogos? A verba utilizada nessas pesquisas normalmente é pública, o dinheiro sai do bolso de todo mundo mas só eles podem opinar?

Craig Venter ganhou muito dinheiro com as pesquisas genéticas e todo ano ele vem em público para dizer que não é Deus (ufa) depois de lançar no mercado a notícia de que conseguiu criar vida. Qdo vão ver é só um de seus experimentos para chamar a atenção e ganhar mais dinheiro.

O Evolucionismo não deveria funcionar em todo o Universo?
Cadê os ETs evoluindo em outros ambientes?

Querem que eu acredite na Seleção Natural por fé? Prefiro a Arca de Noé. A história é mais bonita e satisfaz esse meu inexplicável desejo pelo que é belo e pela arte.

gênesis 1 disse...

Pastor Ciro, paz do Senhor!
Eu concordo plenamente com o sr. no sentido de que não adianta ser cristão e negar a inerrância bíblica, nesse ponto você tem toda a razão.

No entanto, discordo que não exista maneira de ligar evolucionismo ao cristianismo. Com o darwinismo, realmente, eu concordo que é um jugo desigual, porém existe muitos que acreditam na íntegra na Bíblia mas não negam a evolução das espécies. Eu mesmo tenho estudado profundamente este assunto e cheguei a essa mesma conclusão, exposta no meu site: http://genesisum.blogspot.com/
Espero que o site esclareça muitos mal entendidos que ocorrem no tema

Paz do Senhor!