sábado, 3 de dezembro de 2011

“Nós ossos que aqui estamos pelos vossos esperamos”


No mês passado, minha família e eu tivemos o privilégio de conhecer, juntamente com amigos, a cidade portuguesa de Évora, situada na região Alentejo, a pouco mais de 100 quilômetros de Lisboa. Duas coisas sempre despertaram o meu interesse por essa cidade: as ruínas do Império Romano e a Capela dos Ossos.

O centro histórico dessa cidade-museu está muito bem preservado. Desde 1986, é Patrimônio Mundial pela UNESCO. 
Gostei muito das ruínas romanas, especialmente as de um belo templo, apelidado de Templo de Diana. Também apreciei o museu, onde estão peças raríssimas dos primeiros séculos.

Mas o lugar que mais me impressionou foi a Capela dos Ossos, situada dentro Igreja de São Francisco, 
um dos mais conhecidos monumentos de Évora. Ela foi construída no século XVII por iniciativa de três monges, que utilizaram 5.000 crânios, além de outras partes de esqueletos humanos (tíbias, vértebras, fêmures, etc.), na “decoração” das paredes e dos oito pilares. Mórbido, não acha?

Segundo a História, os monges franciscanos pretendiam transmitir a mensagem da transitoriedade da vida e, por isso, à entrada da capela, puseram o seguinte aviso: “Nós ossos que aqui estamos pelos vossos esperamos” (foto acima). 
Os ossos foram retirados dos cemitérios, situados em igrejas e conventos da cidade.

Muitos pensamentos vieram à minha mente, enquanto admirava surpreso aquele assombroso monumento. 
Quem foram essas pessoas?”, pensei. “Cada crânio representa uma pessoa, que nasceu, cresceu, teve uma família, uma história. Onde estarão as suas almas?”

Outro pensamento que me veio à mente foi a respeito da ressurreição, por ocasião do Arrebatamento da Igreja. A Palavra de Deus assevera que os mortos em Cristo ressuscitarão primeiro (1 Ts 4.16,17). E a ressurreição consiste na reunião entre as partes imaterial e material. Isso significa que, se houver crânios de salvos ali, haverá um reboliço similar ao da visão de Ezequiel a respeito do vale de ossos secos!

Ainda que os ossos tenham sido retirados de 42 cemitérios monásticos, é possível que haja esqueletos de salvos na Capela dos Ossos. Afinal, ela foi erigida no auge da Contra-Reforma, mediante a qual o romanismo castigou e executou muitos ex-monges convertidos ao protestantismo.


Bem, já escrevi demais... Aprecie agora algumas fotos.

Chegada à cidade de Évora. Ao fundo, um aqueduto romano

Almoço com os amigos (pastor) Eli Felete Domingos e Moisés (Moshé), após visita ao Museu de Évora

Ruínas de um templo romano, conhecido como “Templo de Diana”

Entrando na Capela dos Ossos... Observe que, além dos ossos, há um esqueleto inteiro pendurado na parede; segundo a lenda, o tal não se decompôs porque foi amaldiçoado pela própria esposa

Ossos por toda a parte, inclusive no teto... Impressionante!

Observe essa coluna, também revestida de ossos

Veja de perto... Assustou-se?

Mais perto ainda...

Note a quantidade de ossos em uma única parede

Adios, Évora! Não espere pelos nossos ossos

Ciro Sanches Zibordi

7 comentários:

Maely disse...

Vai ser tremendo ossos sumindo dessas paredes pena que eu não vou ver.

João Dórea disse...

Paz de Cristo Pr. Ciro,

Estou no aguardo do livro!!!

O Sr. não respondeu a minha pergunta no post "Satanás está preso? como assim?"

Estarei no agurado, fica na paz.

Pr.Daniel S Acioli disse...

Meu nobre Pr. Ciro!


Estive aí no final de 2005 e as impressões que tivemos, apesar de ver tanto osso, é que a lição que se depreende é exatamente esta: A Vida é transitória e como tal rapidamente se vai!

Além da frase em foco, há uma reflexão profunda sobre o passado, presente e futuro de todos nós.

Quanto ao templo romano é impressionante a arquitetura e afins!

A Cidade cercada por muralhas idem.

Viagem válida e que enriquece culturalmente!

Com certeza ao voltar a Portugal, esse roteiro estará incluido.

Haja bacalhau! rsrsrsr

Um forte abraço!

Pr. Daniel

Maely disse...

Mas os justos não receberão corpos glorioso neh?

Elias Domingos disse...

Muito informativo, educativo e não só.

Nós esperamos o nobre amigo aqui, muito em breve se Deus quiser, isto é inteiro, e não somente os osso.

Que Deus te abençoe pastor.

Júnior Rubira disse...

Aaaaaaaaaaaaah!

Que pena, justo quando estou à trabalho em Espanha o senhor vai passear na minha cidade pastor?

Tem uma foto aí de perto da minha casa rsrs.

Abraços!

Nazaré Barroso disse...

Pr. muito educativo, sempre tentava lembrar o nome dessa cidade e ñ consegui, tinha muita curiosidade em saber sobre esta capela de ossos, Deus te abênçoe.