terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Os dez mandamentos foram destinados à Igreja de Cristo ou somente a Israel?


Vemos na Bíblia, a Palavra de Deus, mandamentos específicos para os israelitas, constantes do Antigo Testamento. E mandamentos exclusivos para a Igreja, apresentados ou confirmados no Novo Testamento.

Muitos dos mandamentos para os seguidores de Cristo são novos, inéditos. Alguns até constam da lei mosaica, mas não aparecem no Decálogo, como o que menciona o amor ao próximo (Lv 19.18), o qual o Senhor Jesus apresentou como segundo mandamento, em importância: 
“Amarás o teu próximo como a ti mesmo” (Mt 22.39).

Há também os mandamentos que foram baseados na lei mosaica.
Lembremo-nos de que esta, segundo o ensinamento do próprio Senhor, perdurou até a sua manifestação (Jo 1.17; Rm 10.4). E isso não é pensamento de dispensacionalista! Jesus disse que 
“todos os profetas e a lei profetizaram até João [Batista]” (Mt 11.13).

Em Lucas 16.16, também está escrito: “A Lei e os Profetas duraram até João; desde então, é anunciado o Reino de Deus”. Quem defende a aplicação da lei mosaica para o povo do Novo Testamento não observa que, naquela época, havia punições de ordem física para quem não cumprisse as ordenanças (Êx 21.23-25). Mas é importante observar que uma p
arte da lei dada a Moisés foi tomada como base para a formulação dos mandamentos transmitidos à Igreja do Senhor.

Quanto aos dez mandamentos, seus destinatários originais são — clara e inequivocamente — os israelitas (Êx 20.1,2; Dt 5.1-6). A lei mosaica, como um todo, e o Decálogo (um resumo dessa lei) não devem ser guardados pelos cristãos. Entretanto, devemos observar que quase todos os dez mandamentos (nove, mais precisamente) foram retransmitidos pelo Senhor Jesus e pelos apóstolos, de modo ampliado ou modificado.


1) Não terás outros deuses diante de mim. Este mandamento foi repetido aos seguidores de Jesus por Ele mesmo e pelos apóstolos: 
“Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e todo o teu pensamento” (Mt 22.27).Trata-se do primeiro e grande mandamento (v.38). Todos os povos da terra devem saber que somente o Senhor deve ser adorado (cf. Mt 4.10; At 19.26).

2) Não farás para ti imagem de escultura [...]. Não te encurvarás a elas nem as servirás. Especificamente sobre imagens de escultura, Paulo falou em 1 Coríntios 12.2: “Vós bem sabeis que éreis gentios, levados aos ídolos mudos, conforme éreis guiados”. Mas o conceito de idolatria foi ampliado no Novo Testamento (cf. Gl 5.20; 1 Co 5.11; 10.7,14; 1 Jo 5.21).


3) Não tomarás o nome do SENHOR, teu Deus, em vão. Vemos similaridade desse mandamento com 2 Timóteo 2.19: “qualquer que profere o nome de Cristo aparte-se da iniquidade”.


4) Lembra-te do dia do sábado, para o santificar. Este mandamento foi transmitido exclusivamente aos israelitas e aos estrangeiros que habitassem com eles (Êx 31.13; Is 56). Trata-se de uma aliança, um sinal, entre Deus e Israel (Êx 31.14-18). O Senhor Jesus nunca ensinou os seus discípulos a guardarem o sétimo dia (Mt 12.1-14; Mc 3.4). A instituição da guarda do sábado não se deu em Gênesis 2.1-3. Ali, Deus apenas santificou o sétimo dia, após ter concluído a obra da Criação. A instituição da guarda do sábado se deu oficialmente depois da saída do povo de Israel do Egito (Êx 16 e 20; Dt 5.12-15). Ao contrário do que asseverou Ellen G. White, em O Grande Conflito, e Charles Hodge, em sua Teologia Sistemática, não há nenhuma evidência de que Adão, Enoque, Noé, Abraão, Isaque, Jacó e José guardavam o sábado.


5) Honra a teu pai e a tua mãe. Este é o primeiro mandamento com promessa e foi retransmitido à Igreja do Senhor (Mc 7.10; Ef 6.2).


6) Não matarás. Ao discorrer sobre este mandamento, o Senhor Jesus o ampliou, haja vista o mandamento transmitido aos israelitas não ter previsto punição para agressões verbais (Mt 5.21,22). Observe o que está escrito em 1 João 3.15: “Qualquer que aborrece a seu irmão é homicida. E vós sabeis que nenhum homicida tem permanecente nele a vida eterna”.


7) Não adulterarás. Este mandamento também foi ampliado pelo Senhor, visto que a lei mosaica não contemplava o aspecto psicológico (Mt 5.27-32). Na aludida lei, um adultério só era concretizado quando havia conjunção carnal, e esta era punida com pena de morte (Lv 20.10). A graça, por assim dizer, é mais exigente que a lei mosaica. Por outro lado, a misericórdia divina é maior nesses tempos neotestamentários (Rm 5.20).


8) Não furtarás. A mensagem divina de reprovação ao furto é reprisada e repisada em Efésios 4.28: “Aquele que furtava não furte mais; antes, trabalhe, fazendo com as mãos o que é bom, para que tenha o que repartir com o que tiver necessidade”.


9) Não dirás falso testemunho contra o teu próximo. Jesus abordou o falso testemunho, ao discorrer sobre o julgamento calunioso: “Não julgueis, para que não sejais julgados” (Mt 7.1).


10) Não cobiçarás. O apóstolo João alude ao pecado da cobiça em 1 João 2.15-17, ao mencionar a concupiscência dos olhos. E Paulo, aludindo aos pecados dos israelitas durante a peregrinação no deserto, alertou: “E essas coisas foram-nos feitas em figura, para que não cobicemos as coisas más, como eles cobiçaram” (1 Co 10.6).


Amém?

Ciro Sanches Zibordi

33 comentários:

BiboTalk disse...

Pr. Ciro,

quero recomendar ao pastor e ao seus leitores o podcast que faço com um amigo, e temos uma série chamada: As Tábuas da Lei., onde fazemos uma análise do Decálogo. Em cada programa a gente analisa um mandamento.

segue o link
http://www.bibotalk.com/search/label/Dec%C3%A1logo

se alguém duvida da procedencia do link, acesse www.bibotalk.com

grato

rodrigo bibo

Marcos disse...

Amém!

Waldir Martins disse...

Muito bom. Tanto para iniciantes como para aqueles que já teem uma caminhada maior.

Waldir Martins disse...

Muito bom. Tanto para iniciantes como para aqueles que já teem uma caminhada maior.

Wescley disse...

A Paz pastor Ciro,
Com respeito ao assunto, gostaria de esclarecer uma dúvida. "Amar a Deus é o primeiro ou maior mandamento?

Elias Domingos disse...

Mais uma vez parabéns, pasto Ciro Ziborbi pela competência teológica, dinamismo, cuidado e posicionamento totalmente Biblica.

O que me resta é louvar a Deus, pela vida do nobre companheiro.

Que Deus te abençoe.

Em Cristo.

Elias Domingos.

Adeilton disse...

Sobre a lei de Deus,a Confissão de Fé de Westminster diz o seguinte:
Cap,19.

seção I.-Deus deu a Adão uma lei,na forma de um pacto de obras,pela qual Deus obrigou a ele e a toda a sua posteridade a uma obediência pessoal,interna,exata e perpétua;prometeu-lhe a vida sob a condição de a cumprir,e o ameaçou com a morte se violasse;e dotou-o com poder e capacidade para guardá-la.(Gn 1.26,27;2.17;Rm 2.14,15;10.5;5.12,19;Gl 3.10,12;Ec 7.29;Jó 28.28).

Seção II-Esta lei,depois da queda de Adão,continuou a ser uma perfeita norma de justiça;e,como tal,foi entregue por Deus no Monte Sinai em dez mandamentos e escrita em duas tábuas;(Tg 1.25;2.8,10-12;Rm 8.8,9;Dt 5.32;10.4;Êx 34.1).Os primeiros quatro mandamentos contêm nosso dever para com Deus;e os outros seis,nosso dever para com o homem.(Mt 22.37-40.)

Seção III-Além dessa lei,comumente chamada moral,aprouve a Deus dar ao povo de Israel,como uma igreja em menoridade,leis cerimoniais,contendo diversas ordenanças típicas:em parte referentes ao culto,prefigurando Cristo,suas graças,ações,sofrimentos e benefícios;(Hb9;10.1;Gl 4.1-3;Cl 2.17.)E em parte representando diversas instruções de deveres morais.(1Co 5.7;2Co 6.17;Jd 23.)Todas essas leis cerimoniais estão agora abolidas sob o Novo Testamento.(Cl 2.14,16,17;Dn 9.27;Ef 2.15,16.)

Essa confissão escrita por uma centena de teólogos puritanos,apresenta uma das melhores e mais concisas declarações da fé cristã.

Fonte:Confissão de Fé Westminster comentada por,A.A Hodge,Editora;os puritanos,pags,337,343.

No amor de Cristo.

HARLLAN CABRAL REGO disse...

fiz essa pergunta a você Caro Pastor Ciro em uma postagem e não deu pra você responder mas vou repetir a mesma pergunda se você poder mi tirar essa dúvida ficarei muito grato.
essa postagem em baixo é a qual eu falei.

Pastor Ciro faz um bom tempo que visito e aprendo com seu blog.
como sabe-se em alguns lugares os adventistas pertubam os cristão principalmente os novos convertidos com respeito ao sábado misturando judaísmo com cristianismo, achei muito importante esse assunto a ser abordado na Igreja.
mas caro Pastor mi tire uma dúvida se possível for em Ap 1.10 "Achei-me em espírito, NO DIA DO SENHOR, e ouvi, por detras de mim, grande voz, como de trombeta".

como você mi explica que o dia do Senhor citado nesse texto é o primeiro dia da semana (domingo)?

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro Wescley,

Leia, por favor, Mateus 22.34-40.

CSZ

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro amigo e pastor Elias Domingos,

Grato pelas palavras de incentivo. Muito me honra a sua participação neste espaço.

Transmita a minha saudação a todos os queridos irmãos que estão firmados na Rocha Eterna, em especial ao querido pastor e amigo Eli Felete e ao evangelista/amigo Jeancarlo.

Um abraço para o irmão e toda a sua família!

CSZ

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro Harllan,

O irmão não leu os artigos da semana passada? Sua pergunta foi respondida. O termo "dia do Senhor", em Apocalipse 1.10, denota, sem nenhuma dúvida, o domingo, o dia da ressurreição do Senhor Jesus.

CSZ

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro Adeilton,

O irmão leu o presente artigo? Ou simplesmente, ao ver o título, deu um "Control C + Control V" em algum texto disponível na Internet?

Sinceramente, seria mais interessante que o irmão comentasse a respeito do que está escrito no artigo, quer concordando, quer criticando. Ao citar a Confissão de Fé Westminster, Hodge e os puritanos, o irmão parece dar a entender que este articulista não conhece ou despreza tais fontes.

Conheço-as bem, modéstia à parte, mas o meu esforço concentra-se em priorizar o que está escrito na Bíblia, a fim de explicar a Escritura pela própria Escritura. Entendeu?

Sei que muita gente já opinou sobre isto e aquilo. Mas, o que realmente a Bíblia diz sobre o assunto? Sugiro que o irmão leia (ou releia) o artigo, por favor, e tente, se possível, argumentar à luz das Escrituras sobre o que leu.

CSZ

Palavra e Vida disse...

Muito bem clara a sua explanação e fundamentadíssima na palavra de Deus, Pr Ciro.

Se a lei fosse preciso ser cumprida por nós cabalmente, assim como era dever dos Israelitas, por que Jesus teria vindo viver como ser humano aqui na terra, cumprir todos os requisitos da lei e morrer por nós? Se fosse preciso fazermos tudo isso o sacrifício de Jesus seria em vão.

Eu acredito que a lei do Antigo Testamento deve ser absorvida por nós cristãos como princípios morais de Deus, e não como o fator principal que nos levará salvação.

Quem nos levará a salvação é Jesus Cristo de Nazaré. Quem cumpriu toda a lei por nós. Hoje vivemos sobre a lei da liberdade. A lei da consciência, do amor, da misericordia, do perdão.

Deixo esses versículos para os irmãos.

Tiago 2:12-13
Assim falai, e assim procedei, como devendo ser julgados pela lei da liberdade.
Porque o juízo será sem misericórdia sobre aquele que não fez misericórdia; e a misericórdia triunfa do juízo.

diac Fernando de Campos disse...

Paz Senhor pr Ciro ! Irmão gosto muito dos seus artigos . Gostaria de sugerir o irmão adptar um versão mobile pois leio no me cel. Abraços

Adeilton disse...

Não pensei isso do senhor não Pr. Ciro,só citei a confissão para que os leitores,tivesse acesso a confissão,me desculpe,se passei essa impressão para os leitores.

Pensei que poderia contribuir,para o conhecimento dos seus leitores.

No amor de Cristo.

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro irmão Fernando,

Já ativei a visualização para Smartphone, iPhone, etc.

Um abraço.

CSZ

Palavra e Vida disse...

SOBRE O SÁBADO

Eu já lir em certos artigos evangélicos e aprendi com isso, que: o sábado pode ser um dia qualquer. Ou seja, o que faz sentido não é o sábado em si mais o que você irá fazer no dia de sábado. Você pode não fazer nada no dia do sábado, mais se você não adorar a Deus, tirar momentos de interação com sua família, não ir a igreja, você não fez nada, o dia de sábado seu não deve sentido.

O que Deus queria e quer ao instituir o sábado foi dizer para nós que não somos máquinas. Que temos que tirar um dia na semana para descansar, comungar com a família e principalmente prestar culto a Ele.

O sábado pode ser qualquer dia que você estabelecer, o dia que fica melhor para você realizar o que expliquei acima, junto com sua família.

Se fosse só o sábado que pudesse ser guardado e feito o que citei na postagem, todos estariam perdidos. Porque o sábado do Brasil nunca coincide com o do Japão, e com o de muitos outros países.

Tem muita gente que pensa que guarda o sábado e não guarda, pois não fazem o que realmente é para ser feito no sábado. Tem muita gente também que pensa que seu sábado tá sendo o domingo e também não está sendo, porque também não tem feito essas coisas que o sabado de Deus exige.

Thalita disse...

Que bonito pastor Ciro,esse tipo de ensinamento muda o comportamento das pessoas proporcionando um contato maior com Deus e um testemunho mais dígno perante os outros. Afinal carregar o nome de cristãos ao mesmo tempo que é honra também é responsabilidade. A iGREJA sendo o corpo de Cristo aqui na terra deve viver como Ele viveu , obedecendo os seus mandamentos.Quanto ao quarto mandamento Jesus também nos ensinou grande lição sobre ele: O sábado havia se tornado um preceito sem amor , um legalismo cruel.Mas Jesus o Senhor do sábado nesse dia fez o que? Ensinou a Palavra de Deus , libertou os cativos, fez coxos andarem restaurou a visão dos cegos.Jesus extraiu a essencia preciosa de todos os mandamentos e nos deixou o exemplo de sua própria obediência - Aquele que diz :Eu o conheço e não guarda os seus mandamentos é mentiroso ,e nele não está a verdade.Aquele entretanto , que guarda a sua palavra ; nele verdadeiramente tem sido aperfeiçoado o amor de DEUS.Nisto sabemos que estamos nEle:aquele que diz que permanece nele, esse deve andar assim como ele andou(1Jo 2.4-6).Amém!

Newton Carpintero, pr. e servo disse...

Amigo e nosso pr. Ciro Zibordi,

A paz de Cristo, o nosso Senhor!

Amenzão!

O Senhor seja contigo, nobre atalaia!

O menor de todos os menores.

ANDRÉ CARLOS disse...

PASTOR CIRO,ADEILTON E ADVENTISTAS.
O COMENTARIO DO IRMÃO ADEILTON É MUITO ESCLARECEDOR POIS MOSTRA QUE SOMENTE A CRENÇA DO PASTOR CIRO NO DISPENCIONALISMO EXPLICA SUA RECUSA EM RECONHECER QUE INÚMEROS TEOLOGOS CONSERVADORES RECONHECIAM QUE A LEI EXISTIA DESDE O PRINCIPIO ANTES DO SINAI POIS SOMENTE QUEM ACREDITA NAS DISPENSAÇÕES DO DISPENCIONALISMO PARTILHA DA CRENÇA QUE A LEI FOI DADA NO SINAI E ABOLIDA NA CRUZ.

ANDRÉ CARLOS disse...

VEJA A OPINIÃO DE ALGUNS GIGANTES DA FÉ A RESPEITO DA LEI.
AUGUSTUS HOPKINS STRONG AFIRMA NO SYSTEMATIC THEOLOGY VOL.2 ,PAG.408 " NEM TUDO NA LEI MOSAICA ESTÁ ABOLIDO NA CRUZ, CRISTO NÃO CRAVOU NA CRUZ NEHUM MANDAMNETO DO DECALOGO ".
JÁ CHARLES SPURGEON AFIRMA " JESUS NÃO VEIO PARA ABOLIR A LEI E SIM PARA EXPLICA-LÁ,E JUSTAMENTE POR ESSA CIRCUNTÂNCIA MOSTRA QUE ELA PERMANECE, VISTO NÃO HAVER NECESSIDADE DE EXPLICAR O QUE FOI ABOLIDO ".CONTINUANDO ELE AFIRMA " SE ALGUÉM ME FALAR QUE EM SUBSTITUIÇÃO AOS 10 MANDAMNETOS RECEBEMOS DOIS QUE SÃO MAIS FACEIS, RESPONDE-LHE -EI QUE ESSA VERSÃO DA LEI NÃO É DE NENHUMA MANEIRA MAIS FÁCIL. UMA SINGELA OBSERVAÇÃO INDICA FALTA DE MEDITAÇÃO E EXPERIÊNCIA.ESSES DOIS CONCEITOS ABRANGEM OS DEZ NO MAIS AMPLO SENTIDO, NÃO PODENDO SER CONSIDERADOS EXCLUSÃO DE UMA JOTA OU TIL DOS MESMOS. FONTE : THE PERPETUITY OF THE LEW OF GOOD ( A PERPETUIDADE DA LEI DE DEUS) PAGS 04 E 05.PORTANTO ISSO NÃO É INVENÇÃO DE ADVENTISTA OU DE ELLEN WHITTE.ABRAÇOS CIRO

Ciro Sanches Zibordi disse...

André Carlos,

Para que essas letras garrafais? Não vejo motivo para gritar...

Sinceramente, ninguém é obrigado a crer na Palavra do Senhor, mas cada um de nós dará conta de si mesmo a Deus.

O próprio Senhor Jesus disse que a lei veio por Moisés (Jo 1.17). Será que o nosso Mestre é dispensacionalista?

Aliás, o mesmo Senhor afirmou que a lei perdurou até João Batista (Lc 16.16). Meu Deus, descobri que Jesus é dispensacionalista!

Paulo, por sua vez, disse inúmeras verdades a respeito do poder da cruz e da insuficiência da lei mosaica (Cl 2; Gl 3). Acho que esse apóstolo também era dispensacionalista, pois fazia questão de mostrar que o fim da lei é Cristo (Rm 10.4).

Deixo-lhe um conselho, querido irmão: valorize os teólogos, mas PRIORIZE a Palavra de Deus.

CSZ

Paulo disse...

Prezado Pr. Ciro, gosto muito de ler seus artigos, pois tenho aprendido muito com eles. Admiro a profundidade e a serenidade com que apresenta e defende seus argumentos. Quanto ao "sábado" penso do mesmo modo que o Irmão.É pena que alguns parecem ter sofrido algum tipo de "lavagem cerebral", muito comum em adeptos de certas seitas.

Angelo Repetto disse...

Caro Pr. Ciro,

Os grandes princípios da lei de Deus são incorporados nos Dez Mandamentos e exemplificados na vida de Cristo. Expressam o amor, a vontade e os propósitos de Deus acerca da conduta e das relações humanas, e são obrigatórias a todas as pessoas, em todas as épocas. Estes preceitos constituem a base do concerto de Deus com Seu povo e a norma no julgamento de Deus. Por meio da atuação do Espírito Santo, eles apontam para o pecado e despertam o senso da necessidade de um Salvador. A Salvação é inteiramente pela graça, e não pelas obras, mas seu fruto é a obediência aos mandamentos. Essa obediência desenvolve o caráter cristão e resulta numa sensação de bem-estar. É uma evidência de nosso amor ao Senhor e de nossa solicitude por nossos semelhantes. A obediência da fé demonstra o poder de Cristo para transformar vidas, e fortalece, portanto, o testemunho cristão.

Abraço.

Emerson em ação! disse...

Paz do Senhor pastor Ciro!

Ótimo link com o novo testamento, muito esclarecedor, direto e objetivo, parabéns.

Jefferson Rodrigues disse...

Caros irmãos reformados(André Carlos e Adeilton, sou realmente adimirador da teologia reformada e de seus grandes icones. Agora sejamos racionais, tais homens de Deus não estão fora de seu contexto histórico (falo isso pois sou historiador), sendo assim, me digam se Lutero e em parte Calvino estavam certo ao defederem que Maria não teve outros filhos além de Jesus, desta forma, dando continuidade ao dogma católico da virgindade perpetua de Maria? Ou ainda, me digam se Lutero estava correto ao afirmar que todos os judeus deveriam ser expulsos das terras germanas e seus bens? Vejamos o que ele diz:
"Em primeiro lugar, suas sinagogas deveriam ser queimadas... Em segundo lugar, suas casas também deveriam ser demolidas e arrasadas... Em terceiro, seus livros de oração e Talmudes deveriam ser confiscados... Em quarto, os rabinos deveriam ser proibidos de ensinar, sob pena de morte... Em quinto lugar, os passaportes e privilégios de viagem deveriam ser absolutamente vetados aos judeus... Em sexto, eles deveriam ser proibidos de praticar a agiotagem [cobrança de juros extorsivos sobre empréstimos]... Em sétimo lugar, os judeus e judias jovens e fortes deveriam pôr a mão na debulhadeira, no machado, na enxada, na pá, na roca e no fuso para ganhar o seu pão no suor do seu rosto... Deveríamos banir os vis preguiçosos de nossa sociedade ... Portanto, fora com eles...

Resumindo, caros príncipes e nobres que têm judeus em seus domínios, se este meu conselho não vos serve, encontrai solução melhor, para que vós e nós possamos nos ver livres dessa insuportável carga infernal – os judeus" (Martim Lutero: Concerning the Jews and their lies [A respeito dos judeus e suas mentiras], reimpresso em Talmage, Disputation and Dialogue, pp. 34-36.)
Acredito amados, que tais homens de Deus deram uma contrinuição sem precedentes para o Reino de Deus, contudo não devemos beatifica-los, ou coloca-los como "papas" da fé cristã, afinal como apresentado, nem tudo que disseram deve ser um verdade absoluta e imutavel.

Abraços fraternos em Cristo - Diacono Jefferson Rodrigues/Teresina-PI

Tiago Rosas disse...

Ilustre Pr. Ciro,

Como diria nossos irmãos pentecostais, "fala mais Jesus!".

Grande abraço.

CARLOS LEVY MENDES CONDE disse...

Amado Pr.Ciro.
Na quinta dia 8 e na próxima dia 15, o Jornal Página 20 de Rio Branco Acre, na página 17 (Teologia) publica artigos de sua autoria. Tomei a liberdade, considerando nossa amizade e a grandeza dos escristos.
Claro que a fonte está citada. Abraços Levy

Ciro Sanches Zibordi disse...

Sr. Adventista zombeteiro e caluniador:

Pensava que você era um cristão confuso. Agora, depois de seus comentários, descobri que você é lobo em pele de ovelha. Procure outro espaço para difundir suas heresias. Aqui, não. Só concedo oportunidade a pessoas que sabem dialogar, mesmo que discordem. Um bom exemplo é a irmã Thalita.

CSZ

mary disse...

pr.ciro,a paz do Senhor jesus. gostei muito desse assunto que foi abordado, sobre guardar o sabádo, eu aprendi muito.os adventista são muito chato, que quer que eu gaurde o sabádo,nenhe congrego na igreja deles.só porque saos meus colegas.O sr. está me devendo uma resposta.sobre:lucas cp.22 ver.35-38.o significado.

Talles disse...

Caro Pr. Ciro,

Sou Adventista do Sétimo Dia, e gostaria de saber se poderia dialogar um pouco, mas sem ser ofendido, como foi Angelo Repetto, que por apenas defender um ponto de vista, recebeu de graça um "zombeteiro e caluniador". É a primeira vez que visito seu blog, e, evidentemente, não é minha intensão faze-lo mudar de idéia, "pois meus melhores argumentos serão como palha contra o muro das suas convicções", e vice-versa. Mas gostaria de te fazer uma pergunta: partindo do pressuposto que o sr. conhece a interpretação bíblica defendida pelos adventistas a respeito dos últimos momentos do nosso mundo antes da volta do nosso Senhor Jesus, ou seja, sinal de Deus x sinal da besta = sábado x domingo, qual será sua postura diante de um possível decreto dominical estabelecido por leis civis? Responda, caso queira, mas no respeito que caracteriza o Cristão, pois apesar de soar, a pergunta, como provocação, o meu desejo é sincero no sentido de conhecer a sua opinião sobre o papel do sábado e do domingo na escatologia bíblica, ou se não tem papel algum...

Grande Abraço!

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro "Talles",

Se você for um advogado, tenho pena dos seus clientes, pois a sua capacidade de torcer o que lê já ficou evidente. Onde está evidenciado que chamei o sr. Angelo Repeto disto ou daquilo? É assim que você interpreta a sua Bíblia, tirando conclusões apressadas?

Já conversei, neste blog, com vários adventistas. Mas apenas um deles até agora chamei de "Sr. Adventista zombeteiro e caluniador". Quem é este? Não disse o nome dele, pois não quero expô-lo diante de todos. A mensagem foi exclusivamente para ele e já recebi dele a resposta ao comentário, como prova de que ele está consciente do que fez: textos zombeteiros e caluniosos. Não é o caso de Angelo Repetto, a quem respondi com respeito, em outra postagem, sendo igualmente respeitado por ele.

Percebi que você não tem um perfil... Qualquer pessoa pode se passar por "Talles", "Pedro", "José", etc. Use um perfil válido, verificado pelo Google ou equivalente, pois só permito essa opção para pessoas que realmente possuem dificuldade em usar a Internet. Pela sua maneira articulada de se expressar, não terá dificuldade em criar um perfil no Blogger.

Finalmente, uma vez que você pôs em dúvida a minha capacidade de respeitar os internautas e foi deselegante, prefiro não dialogar com você. Peço-lhe que respeite a minha decisão e não insista.

CSZ

Talles disse...

Realmente me precipitei e peço desculpa pela deselegância, mas se cabe alguma justificativa para tal, é que lendo os comentários do pessoal, na ordem, o seu primeiro comentário feito depois daquele do Angelo faz referência ao "Sr. Adventista zombeteiro...". Minha inexperiência com foruns virtuais me deu uma rasteira quando não percebi que pode existir uma ferramenta que exclui os comentários, por você ou pelos donos do mesmo. Talvez tenha sido esse o caso: sua resposta a algum comentário zombeteiro que já foi apagado...

De qualquer forma, peço desculpas mais uma vez.

Um esclarecimento: não sou advogado; sou apenas estudante universitário de engenharia. As palavras bem articulas foram usadas apenas para acompanhar sua erudição, pois seu título de pastor não veio, com certeza, sem um estudo aprofundado da Palavra de Deus.

Finalmente, realmente me chamo Talles. Só não criei o perfil por nunca ter feito um, somado à "preguiça" de descobrir como faze-lo...
E minha interpretação bíblica, acredito, não é apressada, assim como você pensa o mesmo da sua. Só gostaria de saber a posição pentecostal (posso chamar assim, né?) a respeito do papel do sábado e do domingo na escatologia bíblica. Mas eu posso buscar em outra fonte...
Obrigado pela atenção, e pela lição ensinada (não me precipitar... sabe como são os jovens, né?)

Grande abraço!