terça-feira, 6 de setembro de 2011

Devemos adorar a Deus através da dança?


O irmão Daniel Gomes da Silva enviou-me a seguinte pergunta:

Existem vários versículos indicando que a dança era praticada como um ato de adoração a Deus. Até o homem segundo o coração de Deus dançou. “Louvai-o com o tamborim e a dança” (Sl 150.4). “Tempo de chorar, e tempo de rir; tempo de prantear, e tempo de dançar” (Ec 3.4). “E sucedeu que, chegando a arca da aliança do SENHOR à cidade de Davi, Mical, a filha de Saul, olhou de uma janela, e, vendo a Davi dançar e tocar, o desprezou no seu coração” (1 Cr 15.29). “Então Miriã, a profetisa, a irmã de Arão, tomou o tamboril na sua mão, e todas as mulheres saíram atrás dela com tamboris e com danças” (Êx 15.20). Será que o senhor poderia explicar o porquê de a dança não ser uma maneira válida de se adorar a Deus?


Minha resposta:


Caro irmão Daniel, os mandamentos contidos em Salmos 149.3 e 150.4, ao lado dos episódios envolvendo o extravasamento de alegria espontâneo de Miriã e Davi mediante manifestações corporais, têm sido citados com frequência pelos defensores de todo tipo de dança mundana — até o street dance! — dentro das igrejas. É claro que os Salmos não oferecem fundamentação segura quanto ao que chamam hoje de adoração com dança. Por quê? Porque os seus destinatários originais são os israelitas, e não a Igreja. Além disso, o termo hebraico empregado em ambas as passagens para “dança” também pode ser traduzido por “flauta”.


Digamos que os tais mandamentos dos Salmos citados sejam para os cristãos. Como deveríamos interpretá-los? Para muitos “adoradores”, eles significam: “Louvem o seu nome com street dance”? e “Louvai-o com o adufe e o xaxado”? Outros preferem: “Louvem o seu nome com coreografias” e “Louvai-o com o adufe e o heavy metal”. Agem como se a Bíblia pudesse ser manipulada a bel-prazer, a fim de satisfazer as nossas preferências. Que engano!


Não há dúvida de que os israelitas se alegravam através da dança (Ec 3.4; Lm 5.15). Quando o povo de Israel atravessou milagrosamente pelo meio do Mar Vermelho, houve extravasamento de alegria mediante danças (Êx 15.20). A filha de Jefté, sabendo da vitória que Deus concedera a seu pai, recebeu-o com adufes e danças (Jz 11.34). E Davi ficou tão alegre com o retorno da arca do Senhor que também dançou (2 Sm 6.14).


Mas, como Davi dançou? Valeu-se ele das danças pagãs ou manifestações corporais usadas pelos ímpios do seu tempo? É claro que não! Veja o que ele mesmo afirmou, em Salmos 9.2: “Em ti me alegrarei e saltarei de prazer, cantarei louvores ao teu nome, ó Altíssimo”. Isso que Davi disse se aplica a nós hoje, a despeito de não sermos israelitas e daquele tempo. Podemos, em momentos de extrema alegria, saltar de prazer na presença de Deus. Mas há uma diferença muito grande entre extravasar a alegria interior saltando e dançar freneticamente ao som de funk, axé, samba, forró, etc., não é mesmo?


Fala-se muito de Miriã e das mulheres que saíram atrás dela com tamboris e com danças (Êx 15.20-22). Mas as danças que vemos em nosso meio, hoje, assemelham-se muito mais às mencionadas em Êxodo 32.19,20: “E aconteceu que, chegando ele ao arraial e vendo o bezerro e as danças, acendeu-se o furor de Moisés, e arremessou as tábuas das suas mãos, e quebrou-as ao pé do monte, e tomou o bezerro que tinham feito, e queimou-o no fogo, moendo-o até que se tornou em pó; e o espargiu sobre as águas e deu-o a beber aos filhos de Israel”.


Miriã, Davi e outros saltaram num momento de extrema felicidade. É plenamente compreensível o fato de uma pessoa dançar (gr. orcheõ, “saltar com regularidade de movimento”) de alegria, como aconteceu com o ex-coxo que ficava à entrada do Templo, em Jerusalém (At 3.8). Entretanto, movimentar-se num momento de grande felicidade não equivale, em hipótese alguma, a dançar sob ritmos eletrizantes. Em todo o Antigo Testamento, não há menção à dança acompanhada de música dentro do Templo.


Não há como negar que Davi dançou, ao recuperar a arca do Senhor (2 Sm 6.16). Mas precisamos responder a algumas perguntas. Primeira: Como ele dançou? Já vimos que a sua dança nada tem a ver com o que vemos hoje dentro das igrejas. Segunda: A dança de Davi é suficiente para abonar todos os tipos de danças mundanas, inclusive as erotizantes? Terceira: O fato de Davi ter dançado, isoladamente, fornece-nos suficiente base para criarmos o ministério da dança? Quarta: O primeiro rei de Israel apoiava esse pretenso ministério?


Sabemos que há diversidade de ministérios (1 Co 12.5), porém não nos esqueçamos de que isso alude à maneira multiforme de o Espírito Santo atuar. Essa menção de modo algum apoia todo e qualquer ministério inventado por pessoas que querem fazer prevalecer as suas preferências pessoais. A despeito de a Bíblia não apoiar o chamado ministério da dança, existem grupos chamados de ministérios de dança e coreografia nas igrejas (coreografia é uma forma de dança também!), formados por pessoas sinceras. Mas repito: não há no Novo Testamento nenhuma passagem que apoie a introdução da dança no culto público e coletivo. Isso é uma influência do secularismo, uma palavra mais suave para mundanismo (Rm 12.1,2; 1 Jo 2.15-17; Tg 4.4).


As danças de Miriã e Davi foram parte da comemoração de uma vitória. Não devem ser vistas como parte integrante de um culto litúrgico — aliás, Davi depois ofereceu um culto a Deus sem dança! Embora o Senhor não tenha rejeitado aqueles gestos e manifestações pessoais, isso não é uma justificativa para se introduzir na casa de Deus ou no culto ao Senhor (independentemente do local) todo tipo de arte ou manifestações corporais do mundo, como coreografias, balé, shows de rap, street dance e bailes como parte da liturgia. Além disso, aquelas danças isoladas não respaldam as chamadas “baladas gospel” e outros modismos da atualidade.


Davi e Asafe organizaram o ministério do louvor apenas com músicos e cantores (1 Cr 25.1-7). A despeito de terem sido eles os principais artífices da organização primitiva da música cultual, não chamaram para exercer esse importante ofício os dançarinos e os coreógrafos. Se Davi, de fato, era um apoiador da dança como uma forma de louvor a Deus, por que não a introduziu no culto a Deus, no Templo
?

Se o Senhor gosta tanto da “nossa dança”, por que Davi, um homem segundo o coração de Deus (que inclusive dançou do lado de fora do Templo), não a incluiu na liturgia dos israelitas? Por que ele e Asafe não acrescentaram danças e coreografias ao culto veterotestamentário? Ora, quem examina as Escrituras, à luz dos contextos histórico, cultural e literário, sabe que a dança de Davi foi um ato único, pessoal, fora do Templo, isolado. Não foi um ato litúrgico, exemplar, inaugural ou profético, como pensam muitos “adoradores”.


Mesmo que Davi tivesse introduzido a dança no culto veterotestamentário — o que não aconteceu, como vimos —, precisaríamos de suficiente fundamentação no Novo Testamento para termos a certeza de que o Senhor se agrada de toda e qualquer coreografia (que é um tipo de dança), de street dance, de baile gospel, etc. Mas não há nas páginas neotestamentárias abono à dança como forma de louvor a Deus (Rm 15.11; Hb 13.15; Tg 5.13). João não viu nenhuma forma de louvor com dança no Céu (Ap 4-5), a menos que algum “adorador” queira chamar de coreografia a adoração dos 24 anciãos que se prostraram diante do Senhor!


Na verdade, a dança “evangélica”, que começou, em algumas igrejas, como uma coreografia simples, executada ao som de hinos melódicos, ficou mais complexa, até evoluir para apresentações de balé e shows de hip-hop. Hoje, não há mais limites! Já temos o erotizante funk dentro de algumas igrejas, além coreografias quase idênticas — sem exageros — às performances de Madonna, Britney Spears, Beyoncé e Michael Jackson.

Ciro Sanches Zibordi

69 comentários:

Sergiano Reis - EBDicas disse...

Pr. Ciro a paz do Senhor Jesus.

E outra vez aprendemos mais para a glória de Deus.

Fique com Deus.

Vanzuite disse...

Caro pastor. Que a paz do Senhor esteja contigo e tua família. Gostei muito deste esclarecimento postado, a respeito da dança. Creio que no caso de Davi, Miriã e os demais que dançaram, trata-se até de uma questão cultural e um momento cívico, talvez.
Mas, como o senhor escreveu, não vemos isto na liturgia do Antigo Testamento, nem no novo. Vemos que quando o apóstolo Paulo fala a respeito do culto, ele diz: "E não vos embriagueis com vinho, em que há contenda, mas enchei-vos do Espírito, falando entre vós com salmos, e hinos, e cânticos espirituais, cantando e salmodiando ao Senhor no vosso coração, dando sempre graças por tudo a nosso Deus e Pai, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo, sujeitando-vos uns aos outros no temor de Deus." Ef 5. 18-21. Eu entendo que este texto resume o que deve ser o nosso padrão de culto. Agora cá prá nós, já pensou se alguém inventasse o "ministério de sujeição de uns aos outros"? Rsrsr. Muitos não iriam querer, não é?

Em Cristo,

irmão Vanzuite.

Matheus Carrel disse...

Olá Pastor Ciro tdb?
Na igreja onde vou infelizmente existe um ministerio de dança. Depois que li seu livro agora sei que isso é errado, embora as pessoas que apoiam isso usem essas mesmas passagens ai que o autor da pergunta fez pra vc !!!
.
Viu vc poderia falar sobre o assunto de ´´religião´´. Estou ouvindo muito isso nas igrejas como na do RR Soares, a IURD, e outras de que Jesus não fundou religião, que ser religioso é algo ruim que leva ao inferno.Eles dizem que os fariseus eram religiosos e que Jesus morreu por causa da religião. No entanto quando leio Tiago 1:26 vejo que a Biblia jamais trata o fato de ser religioso algo ruim.
Enfim, você poderia comentar sobre isso em um de seus artigos, fazendo o favor !!!
.
Obrigado !!!
T++

Ricardo Bruno disse...

Amém! Amém! Amém! Louvo a Deus por sua vida pastor! Que o senhor nunca abandone a sã doutrina e continue nos capacitando com esta palavra !

Robson Ferreira disse...

Pastor, boa noite.

Muito bom o que tenho lido, mas vou ponderar algumas coisas.

Concordo plenamente quando o diz que não há respaldo biblico para criação de ministérios e a inclusão de feito no culto, como também devemos concordar que não há "poder"algum no tipo de dança como alguns a chamam de profética.

Entretanto devo discordar, com o isolamento do ato, somente pelo isolar. A dança como a música é uma arte e ambas não tem poder mistico algum, mas como qualquer arte agradável, ela pode trazer ao coração uma alegria contagiante, assim como a música.

Quando escrevo assim gosto de falar de minhas experiências, sou músico e aprecio muito a boa música, e minha esposa faz faculdade de dança na UFRGS, a acompanho nos eventos em que dança, e tenho presenciado o testemunho que ela da as pessoas quando dança, a dedicação e a aplicação à esta arte por parte dos bailarinos é impressionante.

Acredito que Davi só não tenha incluido a dança no culto naquela época, pois não existiam porfissionais como Asafe Jedutum e outros na area da dança.

Aproveito para estender o dialogo; e as outras artes igualmente apreciadas também teriam espaço? Pinturas de nobres artistas, fazem do nosso espaço de culto um lugar mais especial, não acha?

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro Robson,

Com base em que podemos afirmar não havia porfissionais como Asafe Jedutum e outros na área da dança, haja vista não existir a menor indicação dessa carência no texto sagrado? Pelo contrário, a dança fazia parte da cultura israelita. E não seria difícil encontrar pessoas versadas nessa arte. E, se o próprio Davi dançara, ele mesmo podia ter iniciado o "ministério da dança", se isso de fato fosse importante para o culto a Deus.

Não desprezo a arte e a cultura. Só observo que nem tudo que é considerado arte deva ser introduzido no culto. Ademais, o Evangelho está acima da cultura, e não o inverso.

Em Cristo,

CSZ

Joaozynho Camargo disse...

Olá, graça e paz

Como sempre, Pastor Ciro, nos alertando e esclarecendo com muita sabedoria. Desejo que Deus esteja sempre contigo.

Grande abraço de um inconformado com os desvaneios do mundão gospel.

Graça e paz

Newton Carpintero, pr. e servo disse...

Prezamigo e nosso pr. ciro Zibordi,

A paz de Cristo, o nosso Senhor!

Mais uma vez, alegrei-me com a sua matéria.

Bem sei que, muito farão BEICINHOS, com esta sua afirmação. Mas, e daí?

Não há tempo para CONVERSA FIADA, ou MORNA, como muitos confortavelmente se encontram.

É fácil querer agradar a todos com vãs aprovações. Difícil é querer decididamente expor os delitos causados pela "NOVA ONDA", em que aproveitadores da fé, iniciaram as novas escolas de DANÇA PROFÉTICA.

Ninguém sabe o motivo exato de chamá-la de dança PROFÉTICA.

A bem da verdade, muitos púlpitos foram transformados, em um verdadeiro ósculo da maldade com todos os estilos de assuntos corporais, em uma verdadeira agressão ao Senhor, o nosso Deus.

Denunciar é preciso e necessário!

O Senhor seja contigo, nobre atalaia!

O menor de todos os menores.

paulo holanda disse...

a paz do senhor pastor ciro estou conhecendo o sr. atraves do professor joão nem sei se o sr. conhece o mesmo ,mas enfim vi uma postagem sua sobre dança nas igrejas e concordo com oseu pensamento que o pensamento biblico sobre esse assunto e muito me alegrei por Deus ter ainda os seus remanescentes aqui na terra que Deus em cristo nos abençõe no amor de Deus irmão paulo .

Carlos Jair de Vargas Kaiper disse...

A Paz do Senhor Pr. Ciro, tenho lido seus artigos e louvo a Deus pela sua vida. Continue sendo um defensor das verdades da Bíblia Sagrada dentro contexto. há! e como temos modismos em nossas liturgias, vamos combater tudo aquilo que fere a santidade de Deus - Aleluia, que Deus te Abençõe meu irmão.

Carazinho, RS
Ev. Carlos Jair Kaiper

Georges disse...

Permitam-me acrescentar que, como bem disse o irmão Ciro, a dança de Davi e Miriã não só não faziam parte do culto, estando mais relacionadas a evenos cívicos decorrentes de vitórias militares e fora do ambiente de culo, como a conseqüência da estripulia davídica foi grave. Senão vejamos:
Davi cismou que, além de rei, também era sacerdote. Esqueceu-se (ou talvez não sabia) da lambança de Saul, que não teve paciência para esperar por Samuel e ele mesmo ofereceu sacrifícios ao Senhor e foi duramente repreendido pelo profeta (I Samuel 13). Davi fez uma gambiarra para trazer a arca: em vez de seguir a determinação de Deus, que mandava que a arca fosse transportada por sacerdotes a pé, ele “inovou” e colocou-a sobre um carro de bois. Fica aqui uma advertência aos “líderes” e “levitas” que buscam inspiração na modernidade, nos “costumes dos filisteus”, e não ao que a Bíblia recomenda. Os que buscam métodos modernos, mais eficazes e produtivos, mesmo que sejam de origem pagã.
O resultado imediato foi a morte de Uzá, episódio bastante conhecido. Davi teve medo, e deixou a arca em Obede-Edom mesmo... Mas como Obede-Edom foi abençoado, ele viu que era bom negócio trazê-la para perto de si, e mandou o pessoal ir buscá-la para Jerusalém. O recém-empossado rei, mesmo estando no meio da rua e não em ambiente de culto, ainda faria outra besteira: querendo dar uma de levita, vestiu parte da roupa que a tribo sacerdotal usava nas cerimônias religiosas – “cingido dum éfode de linho” (II Samuel6:14). Mas até aqui ele errou: Deus mandava que o sacerdote (coisa que Davi não era) usasse “túnicas”, “tiaras” e “calções de linho, para cobrirem a carne nua; estender-se-ão desde os lombos até as coxas” (Êxodo 28:4 e 42). Davi ignorou isso, e como “dançava com todas as suas forças diante do Senhor” (I Samuel 6:14 )... sem o traje completo que Deus ordenara... o resultado não foi bom não. (continua

Georges disse...

...continuação)
Então “Mical, filha de Saul, estava olhando pela janela; e, vendo ao rei Davi saltando e dançando diante do Senhor, o desprezou no seu coração” (6:16). Muitos repreendem Mical, dizendo que bem-feito ela ficar estéril, pois desprezou Davi. Dizem até que ela era da igreja “tradicional”, por não aceitar o “louvor extravagante” e as “danças”. Durante muito tempo eu também não entendia porque ela havia desprezado Davi; afinal, ele não estava fazendo nada demais, pelo contrário, era uma atitude até certo ponto compreensível. Davi estava alegre, o povo estava alegre, o que que tem dançar?
Mas a razão do desprezo de Mical vem logo a seguir. Mical desprezou Davi porque a conduta, a postura dele, não era louvável, “descobrindo-se hoje aos olhos das servas de seus servos, como sem pejo [isto é, sem vergonha] se descobre um indivíduo qualquer” (6:20), isto é, sem usar os calções que Deus mandava o sacerdote usar... Davi usava o manto, sem nada por baixo! Quando saltitava, podemos imaginar a cena! Mical, obviamente reprovou isso, e com certeza Deus também, pois o que Davi fizera era o mesmo que Uzá: desrespeitou a santa lei que Ele dera a Moisés com respeito ao culto. E a lei era estatuto perpétuo, conf. Êxodo 28:43: “isto será estatuto perpétuo para ele [Aarão] e para a sua descendência depois dele”. Davi não tinha nada que inventar ali.
Mas em Sua soberania, Deus escolheu punir Uzá e poupar Davi, só que isso não nos autoriza a ir além da Palavra. Podemos dizer sem medo de errar: Deus não aprovou a “dança de Davi”! Davi disse que não estava nem aí, que ia dançar mesmo,pronto e acabou (6:21, 22)... mas assim como o dízimo de Abraão e o de Jacó, não se tem notícias de repetição do fato. Talvez Davi, com o tempo, tenha aprendido a lição, como aprendeu no caso do censo (II Samuel 24). Só porque Davi era Davi não quer dizer que Deus aprovava tudo que ele fazia.
Quanto a outras formas de arte, são obras humanas e não devem fazer parte do culto. Esculturas por exemplo, temos belíssimas, mas sempre foram terminanemente proibidas. Penso que dança é carne, e adoração em espírito e em verdade exclui adoração com a carne.
Abs a todos
Georges (do Doa a quem doer).

Luciano de Paula Lourenço disse...

Perfeito, pr. Ciro! Esta postagem é irrefutável! Tentar refutar esta tão clara doutrina cristã é enfrentar a autêntica ortodoxia bíblica! Oxalá que esta tão maravilhosa explicação fosse um grito de guerra, em todas as igrejas locais, contra esse insidioso "ministério de dança"! Não suporto mais ver isso nos cultos!
Um abraço, meu querido pastor!
Luciano Lourenço

Pr Ivair José Lehm disse...

Acho que este assunto é muito dificil, pois tenho um grupo de coreografia na minha igreja que está sendo muito usado por Deus, para ganhar almas e edificar vidas dentro da propria igreja.
Claro que não permitirei que eles debandem para o stret dance, funk, ou seja lá o que. Mas não podemos colocar a coreografia no mesmo nivel dessas danças.
Quando se refere ao xaxado, por exemplo, é bom esclarecermos, que existem hinos na harpa cristã, que são no estilo country americano, exemplo o 198 e o 200, alem de outros terem a melodia de hinos de países como o 40, 185, 212, etc..o xaxado é um ritmo brasileiro que foi demonizado pelos primeiros pastores do Brasil. Pouca gente sabe que cantamos country na Harpa Cristã e muitos outros hinos que cantamos nas igrejas, são ou foram escritos aproveitando melodias seculares.
Claro que o pr Ciro coloca a sua visão pessoal e que eu concordo com ele, porém demonizar, ou endiabar e encapetar tudo é um tanto demais. Coreografia é diferente de dança e não precisa ser um expert em igreja ou teologia pra saber disso.
No caso de Davi, não dá pra esconder ou espiritualizar a dança dele, a bíblia diz que ele dançou sim, que ritmo não sabemos e MIriã fez a mesma coisa com as outras mulheres e espiritualizar isso, eu fico com uma grande duvida: se dança é uma expressão corporal, o que seria uma dança espiritual?

Anônimo disse...

Pastor Ciro, não há como saber ao certo qual a tradução correta para o Sl (150.4)? Flauta ou dança?

Anderson.

Ciro Sanches Zibordi disse...

Anderson,

Os eruditos divergem por causa de alguns manuscritos em que ocorreu um erro no campo da tradução chamado haplografia. Mas a maioria prefere "flauta".

Mas, como eu escrevi, mesmo que o termo original hebraico denotasse "dança", não haveria, pelos motivos apresentados, respaldo ao que chamam de ministério da dança.

CSZ

Ciro Sanches Zibordi disse...

OK, Pr. Ivair.

Ficam, porém, as minhas modestas observações para reflexão, caso o irmão as considere relevantes.

Um abraço.

CSZ

Xavier Campos Joaqum disse...

Paz do Senhor pr.Ciro.
Parabens por esse maravilhoso texto.
Confesso que no princípio que conheci o seu blog, e encontrava temas como esses,eu logo contrariava por causa de algumas realidades que vivi até entao- Por ser africano e lá os cultos são daquele geito que todos ja sabem.
Mas aprendi aínda aqui mesmo, que não podemos viver por cultura, experiencias ou coisas semelhantes; mas sim a Bíblia Sagrada.
E agora graças a Deus já entendo o seu posicionamentos e pretendo num futuro bem próximo (espero assim) possa compartilhar com outras pessoas acerca do que tenho aprendido aqui.
Acredito que pode ser um pouco dificil para alguns líderes religiosos que já têm ess prática em suas igreja. Mas com tempo aprendemos. É questão de tempo. Que Deus abençoe pastor Ciro.

Xavier

Aelson Júnior disse...

A paz do Senhor, pastor!

Muito bom o texto!

Pastor, sei que não tem muito a ver com o assunto presente, mas queria muito uma opinião do senhor acerca da música romântica "evangélica". Fico confuso porque na Bíblia há o livro de Cantares de Salomão (como se fosse uma música romântica) e, também, muitas dessas músicas são usadas em casamentos. Porém, tem-se gravado muito músicas desse tipo, hoje, nas gravadoras evangélicas, o que eu acho um exagero.

O que o senhor acha disso? É correto?

Elder Dayvid Morais disse...

Amado pastor Ciro, me faltam palavras para agradecer a Deus pela sua vida e ministério. Ter conhecido este blog foi, sem dúvidas, uma grande conquista para minha vida ministerial. O senhor é um grande exemplo de coragem, e uma referência nos quesitos dedicação e fidelidade à Palavra de Deus. Saibas que tais palavras não são lisonjeiras, mais sinceras, pois hoje em dia, é raríssimo encontrar homens com tais qualidades, comprometidos com a genuína Palavra de Deus, que não se prostram aos caprichos da modernidade e mundanismo. Deus te abençoe plenamente! Gostaria que o senhor me permitisse repostar esse precioso artigo no meu blog, inclusive, convidá-lo a acessar mesmo com tão pouco tempo para isso devido as suas ocupações e tarefas. No dia 31 de agosto, eu lhe enviei um e-mail com uma das grandes dúvidas que cercam o meu ministério e gostaria que o senhor me esclarecesse, no e-mail, coloquei os links dos blogs que administro. Amado pastor, muito obrigado pela atenção.

Ricardo Bruno disse...

Pastor CSZ Posso reproduzír este maravilhoso texto em meu blog? com todas as referencias, links etc, bem expostos.

posso? *_*

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro Ricardo Bruno,

O irmão pode, sim, reproduzir o artigo com a citação da fonte.

Um abraço. Grato pelas palavras de apoio.

CSZ

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro Elder,

Assim que possível, responderei aos seus e-mails. Quanto a este artigo, o irmão pode reproduzir em seu blog com a citação da fonte. Grato pelas palavras de incentivo.

Em Cristo,

CSZ

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro Aelson Júnior,

Sua pergunta é pertinente e pede um novo artigo. Aguarde.

Um abraço.

CSZ

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro irmão Xavier,

Fico feliz pelo seu entendimento segundo a Bíblia, pois não são as nossas posições pessoais que devem prevalecer. Muita gente afirma que o que eu disse sobre a dança é simplesmente uma opinião pessoal, mas estou seguro de que tenho sido fiel ao que está escrito na Bíblia, interpretando-a sem preconceito.

O irmão foi muito feliz ao mencionar, em outras palavras, que a cultura não está acima do Evangelho. É isso mesmo. Mas há expoentes que usam as diferenças culturais para tentar mudar o que Deus estabeleceu. Quem estuda a matéria Missiologia sabe que a transculturação tem limite. Ela é aplicável no que se pode contextualizar, sem que haja prejuízo para a sã doutrina.

Que Deus o abençoe!

CSZ

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro pastor e amigo Newton,

Grato pelas suas palavras e pelo seu zelo. Que o Senhor Jesus continue usando o irmão aí na Flórida como um arauto. E que o seu blog seja, cada vez mais, uma bênção para todos.

Em Cristo,

CSZ

Ciro Sanches Zibordi disse...

Queridos irmãos,

O presente artigo ficou longo e, mesmo assim, não responde a algumas perguntas relacionadas com louvor e adoração. Por isso, quem puder adquira o livro "Erros que os Adoradores Devem Evitar". Nele, inclusive, abordo a origem dos estilos musicais, respondendo à pergunta: "Devemos louvar a Deus com todo e qualquer estilo musical?"

Quanto à Harpa Cristã, hinário oficial das Assembleias de Deus, é evidente que ele não deve ser comparado à Bíblia. Somente esta é perfeita, inerrante, infalível e inquestionável. Há, sim, algumas incongruência na Harpa. Entretanto, no livro mostro que usar isso como desculpa para dessacralizar o culto a Deus é um grande erro.

Em Cristo,

CSZ

Ciência e religião ao alcance de todos disse...

Pastor Ciro,
acredito que temos que ser moderados quanto a essa questão. Proibir completamente a dança no meio cristão e declará-la pecado é algo extremo demais, comparável às imposições dogmáticas católicas.

Afinal, nós nos impurificamos por dançar algo parecido com o que está no mundo ou nós santificamos a dança ao expressá-la com o nosso corpo, para Deus? É claro que não pode haver a sensualidade, etc,. se for assim eu sou totalmente contra (inclusive contra essas baladas gospel, etc.)... mas dançar enquanto nos alegramos em louvor ao Senhor, em si, não pode ser errado.

Há uma questão mais complexa quando se fala da coreografia litúrgica, e outros, mas eu não queria entrar neste assunto. Queria mesmo falar sobre a dança para Deus em si. Dançar é uma expressão natural humana de alegria, assim o próprio Deus nos fez assim. Claro que também pode ser dependendo da ocasião uma expressão de sensualidade, por isso é preciso ter sabedoria e discernimento para separar as coisas.

Abraços, Paz de Cristo.

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro "Ciência e religião ao alcance de todos",

Penso que estou sendo moderado. Modéstia à parte, abordei o assunto com equilíbrio e à luz da Bíblia. Expus o que a Bíblia realmente diz. Nesse caso, o que se espera é que se argumente, segundo a Bíblia, a respeito do que expus biblicamente. A sugestão de que estou sendo extremista não refuta as minhas argumentações.

Nenhum homem tem autoridade "para proibir completamente a dança no meio cristão e declará-la pecado". Mas a Bíblia mostra claramente que a dança não faz parte do culto a Deus (nunca fez!) e não contribui para a edificação. A dança é uma apresentação artística para agradar pessoas. Dança é arte. Mas nem toda arte deve ser introduzida no culto a Deus.

Em Cristo,

CSZ

leonardo1188 disse...

Nunca concordei com esse modismo na igreja evangélica. Sei que a Palavra de Deus não apoia isso, mas não tinha como defender de maneira clara e objetiva. Graças a Deus o Pr. Ciro com a sabedoria concedida pelo Espírito Santo, tem ajudado o Reino de Deus a defender a sã doutrina. Muito obrigado.

Cleosmar Machado disse...

Pr Ciro, a paz do Senhor!

Concordo plenamento com o seu comentário. Muitas dessas danças de hoje mais se assemelham à dança da filha de Herodias de Mc 6.22, do que à dança de Davi e Mirian.

Fica na paz!

Ev. Cleosmar Berto Machado
vidacristavitorioa.blogspot.com

O BLOG DA VERDADE disse...

Eu tambem nao concordo com praticass importadas do "mundo" para a igreja,como essas dancas,e sou tambem a favor dos chamados "usos e costumes",mas acho dificil encontrar passagens biblicas que claramente falam desses assuntos,o pastor Ciro mesmo nao teme estar deixando o bibliocentrismo de lado nesta postagem?

Ciro Sanches Zibordi disse...

Irmão Gerson (O BLOG DA VERDADE),

A paz do Senhor!

Sei que o irmão é muito ocupado, estuda muito, tem muitos afazeres no seu dia a dia. O irmão não teme estar deixando de examinar os artigos com maior diligência? Observe que foram analisadas inúmeras passagens bíblicas usadas equivocadamente em prol da dança, e outras sobre o louvor foram citadas, com a intenção de provar, à luz da Palavra de Deus, que a dança não faz parte do louvor a Deus.

Reconheço que não esgotei o assunto, pois há muitas outras referências bíblicas que eu podia ter citado, as quais já foram mencionadas por mim em outro artigo sobre o assunto e em meus livros. Mas o presente artigo é biblicocêntrico, a meu ver. Peço-lhe que o examine com mais cuidado, por gentileza.

Em Cristo,

CSZ

Erlon Andrade disse...

O povo da Africa louva a Deus dançando, isso é a cultura deles.
Acredito que cada um defenda o ponto de vista que acha favorável naquilo em que acredita.
Versículos bíblicos existem para todos os gostos e interpretações também.

http://www.oquedeustemfeitoemtuavida.net/2011/08/visao-africa.html

Daniel Gomes da Silva disse...

A paz do Senhor, Pr. Ciro.

Muito obrigado pela explicação. Eu também nunca fui a favor de ministérios de dança na Igreja. Somente acho que em determinados momentos podemos dançar de alegria nos alegrando em Deus, como Miriã e Davi.

Sobre a dança como manifestação cultural, o senhor acha que um crente não pode se envolver com danças, mesmo que elas não busquem a sensualidade? É errado um pai dançar uma valsa com a filha numa formatura ou num aniversário de 15 anos?

Deus lhe abençoe!

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro irmão Daniel Gomes da Silva

A paz do Senhor.

Respeito a dança como manifestação cultural. Mas a presente abordagem gira em torno da liturgia. Sinceramente, não vejo com bons olhos o policiamento da liberdade e da individualidade das pessoas. E é nesse campo que se encontra o dançar ou não dançar valsa com a filha, em sua formatura. Vou escrever um artigo sobre a consciência, pelo qual lhe responderei. Aguarde. Questões complexas merecem respostas elaboradas.

Em Cristo,

CSZ

Ciro Sanches Zibordi disse...

Irmão Erlon de Andrade,

Assisti ao vídeo que está em seu site e peço-lhe que leia novamente o meu artigo devagar, com calma. A Bíblia não desaprova a expressão da alegria. Davi e Miriã dançaram, em um momento de muita alegria, e coxo entrou no Templo santando. Isso é uma coisa. Outra é criar ministérios de dança e introduzir no culto a Deus todo tipo de dança, não levando em consideração passagens como 1 Coríntios 14.40; Filipenses 4.8, por exemplo.

Gostaria de lhe dizer que alguns povos permitem que os homens tenham várias mulheres. E isso também é cultural. Se a transculturação não tiver limite, até o nudismo poderá fazer parte do culto! Lembre-se de que o Evangelho está acima da cultura! Isso significa que nem tudo o que é cultural deve ser introduzido no culto a Deus.

Cada um pode defender um ponto de vista, mas TODOS devem se curvar ante à autoridade da Palavra de Deus, a qual, indubitavelmente, está acima de todas as culturas prevalecentes no mundo. Não é ela que tem de se amoldar aos costumes dos homens. São estes que devem mudar os seus costumes. Medite em Atos 15.

Versículos bíblicos existem, ao contrário do que disse o irmão, para serem interpretados corretamente e obedecidos, e não para serem usados a bel-prazer.

Em Cristo,

CSZ

O BLOG DA VERDADE disse...

Sim,eu fico triste quando vejo tatuagem,piercing,vaidade,semi-nudismo, capoeira,funk,samba,"street dance",rock,black metal,jiu jitsu,MMA,nas igrejas,e ate mesmo atleta cristao de WWE.O pior eh que dizem "fiz-me fraco,para os fracos","eh pra ganhar jovens","Deus so quer o coracao"."Ora, as obras da carne são manifestas, as quais são:....impureza.....lascivia...CONTENDAS...E COISAS SEMELHANTES A ESTAS....",quando ele diz coisas semelhantes,ja podemos ter uma ideia,percebi o ponto do pastor Ciro,ja li postagens anteriores acerca da danca,neste blog,veremos no ultimo dia..."

Tiago Rosas disse...

Ilustre Pr. Ciro,

Relevante abordagem!
A turma da Adoração Emergente e/ou Adoração Contemporânea ficarão zangados com este artigo!

Bem, o fato é que em nome da cultura e da arte, pelo bem das "manifestações proféticas contemporâneas", e visando a "contextualização da mensagem evangélica" para agradar a gregos e troianos, tem se inserido no culto todo tipo de rima, ritmo, dança, atrações, festas e tudo que se tem direito! No fundo não importa se a igreja vira um verdadeiro folclore brasileiro ou um sambódromo gospel, conquanto que todos possam "sentirem-se acolhidos e confortáveis" ao extravazarem suas emoções... Tudo bem!

Pois é, e aí a igreja vai perdendo sua identidade, vai perdendo a essência de sua chamada e vai se acomodando à Cultura secular em vez de moldá-la aos princípios Bíblicos. Arrependimento - não, Renúncia - não, Cruz - não, Vida eterna - não; "o negócio é CURTIÇÃO, meu irmão!" - como dizem a garotada da adoração contemporânea. Lamentável. Muita música, muita dança, muita arte e pouca exposição das Escrituras Sagradas! Um pouco de fermento leveda toda a massa. Não vai demorar muito pras moças das nossas igrejas quererem fazer apresentações artísticas imitando a Lady Gaga, afinal já tivemos o cover do Michael Jackson e do Silvio Santos...

Então agora, mais do que nunca, temos os "choradores gospel", temos as "bailarinas gospel", temos os "bit boys gospel", temos os "lutadores de MMA gospel"... e falta-nos os grandes expositores, verdadeiros pregadores do Evangelho que nos comoviam com a mensagem da Cruz e nos confrontava os pecados sem precisar desses malabarismos artísticos "proféticos".

"Que fareis, pois, irmãos? Quando vos ajuntais, cada um de vós tem salmo, tem doutrina, tem revelação, tem língua, tem interpretação. Faça-se tudo para edificação" (1Co 14.26) - onde está a dança? Onde está a apresentação cultural? Onde está a manifestação artística? - Está no TEATRO! Não na Igreja do Deus vivo, não no ambiente de culto cristão!
Voltemos ao Evangelho puro e simples!

jlcolli disse...

Pastor Ciro,

Argumentação com base bíblica. Firme, mas gentil. Colocou a liturgia, a cultura e os modismos em seus devidos lugares.

Joab Barros

jlcolli disse...

Pastor Ciro,

Argumentação com base bíblica. Firme, mas gentil. Colocou a liturgia, a cultura e os modismos em seus devidos lugares.

Joab Barros

Diácono Valtair disse...

Paz do Senhor , Pr. Ciro!
Muito bom este artigo , e muito exclarecedor da vossa parte.
Pr. Ciro eu sou assembleiano e não abro mão , eu sou um pouco radical quanto a este tema , eu particularmente não concordo no lugar de ministrar a PALAVRA de Deus , ocupar o tempo com coreografia , rave gospel , noite do hip-hop etc. Eu lí uma vez um artigo do Pr. A.W Tozer que de forma brilhante dá uma verdadeira aula ,sobre este tema.
Pr. Ciro para mim tudo isto não passa de modismos barato.
Pr. esta é uma grande falha em muitas igrejas , inclusive a nossa trocar a Palavra de Deus
por modismos .
Só lembrado que eu não tenho uma chave que liga e desliga o Espírito Santo , se a pessoa sentir a efusão do Espírito e quer sair dançando pulando e está sendo edificado Amém! mas eu fico com um pé atrás com o que está acontecendo hoje em dia.
Bom! esta é a minha opinião.

O BLOG DA VERDADE disse...

Oh,pastor Ciro,acho que descobri algo:No deserto,Arao construir um bezerro,nao para adorar um outro Elohim,mas a Yahuweh!!!Porem eles estavam adorando a Yahuweh de uma maneira que ele rejeitou!
"Este é teu Elohim, ó Israel, que te tirou da terra do Egito"(Ex.32)
"E Arão, vendo isto, edificou um altar diante dele; e apregoou Arão, e disse: Amanhã será festa a YHWH."(Ex.32)Nao sei qual eh a opiniao do pastor Ciro quanto a esta minha analize,mas achei interessante.
Vejamos agora qual foi a reacao de YHWH:
"Então disse o SENHOR a Moisés: Vai, desce; porque o teu povo, que fizeste subir do Egito, se tem CORROMPIDO".No hebraico vem mesmo YHWH e Elohim..E este povo que pensa que pode fazer "tudo" desde que coloque o nome de JESUS?Qual sera que esteja sendo a reaccao de JESUS?

Albertino Fernandes disse...

A Paz do Senhor Pr. Ciro,
Visto que se encontra uma profecia em Jeremias 31:4-13, poderia-me esclarecer se poder,pois entendo eu e não sei se estou certo, tratar-se da igreja de Cristo; ao facto de "a virgem se alegrará na dança, como também os jovens e os velhos..."
Deus abençoe.
Albertino Fernandes

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro Albertino Fernandes,

A paz do Senhor!

A profecia de Jeremias 31.4-13 alude ao ajuntamento de Israel em sua terra, o que vem acontecendo desde o fim da Segunda Guerra Mundial. E a menção da dança fala da alegria do povo israelita (israelense, desde 1948), ao ser novamente reunido em sua pátria. O texto não se refere à Igreja, tampouco ao culto a Deus.

Dança, em todo o Antigo Testamento, é sinônimo de alegria, festa, regozijo. Miriã, o povo de Israel (com o bezerro de ouro), Davi, a filha de Jefté, etc. dançaram em momentos de extrema felicidade. No Novo Testamento, houve a dança da filha de Herodias, a dança na casa do filho pródigo... Tudo isso fala de alegria, mas não abona o uso de coreografia, street-dance, hip-hop, forró, axé, funk, etc.

Usar a cultura israelita como apoio à introdução de danças no culto cristão é um exagero sem tamanho. O culto não é para agradar pessoas. Não é para pessoas darem vazão aos seus desejos. Não é para satisfazê-las quanto à suas preferências. Culto é para glorificação do Senhor!

Um abraço.

CSZ

Samuel Silva disse...

Me7u caro Pr. Ciro, li seu comentário e li também alguns comentários que postaram em opinião do seu poste, fiquei radiante, não porque sou simpatizante da sua visão, mais por que a bíblia nos ensinou que todas essas invenções são anátemas, o apostolo Paulo aos gálatas ensina que ainda que anjos ou até Ele mesmo voltasse e ensinasse outro Evangelho que considerasse anátema, queridos eu venho de uma família cristã, sou nascido e criado no evangelho e confesso ter visto tanta defesa dos modismos que ultimamente tem aparecido, eu fico admirado que um traficante quando se converte muda de atitude radicalmente, o mesmo acontece com as prostitutas, mas o que me chama mas atenção é um dançarino convertido não pode aprender fazer outra coisa se dançar, os músicos da mesma sorte, se era hap! quer continuar. pastores e apreciadores da palavra de Deus vamos nos, deixar que a palavra de Deus faça efeito em nós! vamos parar de achar que a palavra de Deus é objeto de manipulação! Ela é viva, eficaz, mais penetrante que espada de dois gumes! não dá mais tempo pára ficarmos querendo facilitar o caminho do céus para pessoas sem compromisso e viver uma vida de temor a Deus. e pra nossa meditação Romanos 12. 1-2.

em Cristo Irmão Samuel Silva

Samuel da Silva disse...

Pastor Apaz do Senhor, pra completar o meu comentário: eu gostei muito do artigo que copiei e postei no meu blog. agora se um lutador de vale tudo se converter será que vai ter um ministério de vale tudo? fica aí para os defensores, não da palavra de Deus!

Asnan Oliveira disse...

Pr ciro Parabens pelo feliz comentario.Penso que a evidencia da manifestaçao da carne logico atraves do nosso corpo deve ser evitado.A irma miria de saudosa memoria seu perfil como crente deve ser um pessimo exemplo a nao ser seguido,portanto quem esta cheio do Espirito Santo nao da lugar a carne e sim ao agir de DEUS Em Manifestaçao do poder de Deus e jamais carne por carne tao somente.Digo nao a dança por dança nas igrejas.

Mis_Rosana@.com disse...

Gostei muito,e concordo que o modernismo tem entrado nas igrejas de forma absurda,que pena,pois muito são os líderes,que perderão a visão
compromissada da palavra de Deus,e,estão tão liberais,que parece normal.

Angel disse...

Pastor Ciro, Graça e Paz! Sou da igreja Metodista Wesleyana e faço parte de um Grupo de pessoas q adoram ao Senhor com dança... Gosto muitíssimo de seu blog, tenho aprendido muito. Gostaria de fazer uma pergunta quanto ao assunto em questão, Deus me chamou pra dançar, me disse que eu fazia falta no grupo, que era pra eu voltar e disse que minha dança seria diferenciada, mais espiritual, tenho plena certeza de que foi Deus que falou comigo... Estou errada em fazer parte desse grupo de dança?

Grata... A Paz...

Angélica

Ciro Sanches Zibordi disse...

Querida Angélica,

Desculpe-me da minha franqueza: Você tem mesmo certeza de que Deus lhe falou?

Um abraço.

CSZ

Débora Sardin disse...

Pr.Ciro parabéns, concordo plenamente com o irmão a respeito de danças introduzidas dentro da liturgia nas igrejas evangélicas.

Deus te abençõe e continue lúcido!

Abraço!

esdrasquimico disse...

Ao que me parece, as danças mencionadas no antigo Testamento não são cultuais. Não lembro de uma passagem sequer de algum israelita dançando no templo. Entendo que danças tribais, uso do véu, vestir-se de pano de saco, etc eram apenas manifestações culturais dos judeus. Daí sua total ausência das páginas do Novo Testamento.

Angel disse...

Pastor, fiquei muito feliz por ter lido meu comentário e respondido(respondido?)rsr, é claro que o senhor me respondeu. Mas, tenho certeza sim de q foi Deus. Talvez o senhor diga, se tenho certeza já não preciso saber sua opinião, mas justamente pelo fato de ter ficado interessada no assunto e certa de que o senhor mostrou à luz da bíblia,por isso, pelo fato de eu ter esse chamado de dança, de dançar para glorificar ao Senhor que volto a postar um comentário... Não posso e nem quero debater com o irmão sobre isso, não tenho nenhum argumento bíblico, o argumento que tenho é o de ter sido chamada por Deus...
Uma vez me disseram que a dança é uma extensão do ministério de louvor...

Com carinho... Obrigada mais uma vez ... Fica na Paz !

Tamar disse...

Falo com conhecimento de causa pois na minha igreja são permitidos grupos de dança.

Os números de dança se multiplicarem na igreja quando todo mundo tem preguiça de fazer algo mais elaborado e fundamentado na palavra. A gente chama isso de "operação resgate" alguém canta um louvor manjado e a irmã que tem talento para a coisa faz uma coreografia e o buraco é tapado.

Com as crianças a desculpa é que eles não aprendem o louvor portanto vão fazer apenas a dança. Imbecilizam e nivelam por baixo. Isso é típico do evangelicalismo brasileiro.

Essa que é a realidade e não o misticismo huh-huh da tal dança profética...

De vez em quando se vê uma igreja na qual alguém talentoso dança durante o louvor sem atrapalhar a liturgia. É bonito e inspirador como toda a arte.
Mas é intolerável ter de assistir várias apresentações de adultos e crianças pobres que se saracoteiam sem talento e sem treinamento tapando os buracos de ministérios administrados por obreiros e obreiras relaxados.

AD disse...

A paz do Senhor Jesus
Parabéns pela postagem
estaremos republicando em nosso blog.

Rafael disse...

Pastor Ciro, com a leitura desse artigo tomei uma decisão de mudar de igreja, pois, não concordo com ministério de dança, sapateado, "pessoas caindo de poder" , diga para a pessoa ao seu lado... Por tudo isso resolvi me mudar para Igreja Cristã Maranata

Ev. Oséias disse...

Pr. Ciro, poucas pessoas estão interessadas em saber o que Deus quer pra suas vidas, mas estão procurando "coisas" que possam torná-las agradáveis aos olhos do mundo, tentando agradar a massa, por isso têm dificuldades em compreender esclarecimentos como este, porém são saúde para nós que Deus continue lhe usando poderosamente!

Karin Peixoto disse...

Caro pastor Ciro,
como gostaria de pegar um megafone e ler para todo o mundo escutar o artigo que acabei de ler, é PERFEITO!!!!
Não tem coisa que me desanime mais num culto do que quando o tal ministério de dança e coreograia fazem um apresentação; é um momento em que minha alma, meu espirito simplesmente saem daquela comunhão com Deus, pois não há nada, nada ali naquelas danças que me sirvão de edificação.
Por que ninguém entende isso meu Deus?!
Mais uma vez o senhor traduziu em palavras o pensamento de muitos a respeito de tal "ministério".
no amor do Senhor,
Karin Peixoto

Vida Jovem disse...

Pr. Ciro desde já quero dizer que o Sr. é um grande referencial para mim tenho aprendido bastante com suas postagens.

Mas, no que diz respeito a esse artigo eu concordo em partes, concordo que não se deve adotar todo tipo de dança na igreja, danças estas que chegam a ser confundidas com as mundanas.

Gosto de coreografias mas apenas daquelas mais tradicionais, sem balé, rip rop e tantas outras coisas que estão misturando com as coreografias.
(um exemplo de coreografia que eu acho bonita é a do GMUH)

Muitos dizem que no momento da coreografia não sentem a presença de Deus...
Mas creio que isso vai depender muito do tipo de coreografia que esta sendo realizada, pois aqui perto de minha casa tem uma igreja onde minhas amigas fazem coreografia e eu estive em um determinado ensaio, e neste ensaio Deus derramou do seu poder de uma forma maravilhosa e eu sai dali renovado. Vejo a dedicação das meninas, com muitas vigílias, elas levam muito a serio o que fazem.

Faz-me lembrar um certo relato.
A líder do grupo de coreografias do GMUH conta em um dos aniversários do grupo que quando ela pediu ao pastor Cezino para montar um grupo de coreografia ele não quis deixar com base neste mesmo pensamento deste artigo, mas por muita insistência dela ele acabou sedendo... e ela conta que quando as adolescentes estavam se apresentando ela tinha pedido a Deus uma confirmação a respeito do grupo e naquele dia da apresentação enquanto elas se apresentavam Jesus batizou todas as meninas com Espirito Santo.

Acredito que a coreografia possa fazer parte do culto desde que nela não haja mistura... pois a coreografia ou gesto eles vem com a intenção de interpretar a musica cantada através de expressões...

Não existem bases bíblicas que aprovem nem que reprovem o ato... mas acredito que isso possa ser realizado com ordem e decência.

Aos demais irmãos um grande abraço e fiquem com Deus.

Ramon Freitas disse...

Ok, vamos ser hiper criteriosos então... Não há base neotestamentária para os "seminários teológicos" (embora o estudo da Palavra seja de vital importância): instituições onde a palavra de Deus é reduzida a um punhado de normas e regras humanas ensinada de forma fria e sistemática... Mas nisso nenhum Teólogo pára pra meditar...

thamyres Rosa disse...

A paz Do Senhor Pastor Ciro.
Muito bem Colocado as suas explicações Apesar de não concordar com muitas palavras que foram ditas.Mas cada um tem o direito de pensar o que quer. Porem quero deixar para meditação do Pastor Salmos 150-V,1 a 6
1 Aleluia!
(Louvem a Deus no seu santuário),
louvem-no em seu magnífico firmamento.
2 Louvem-no pelos seus feitos poderosos,
louvem-no segundo a imensidão
de sua grandeza!
3 Louvem-no ao som de trombeta,
louvem-no com a lira e a harpa,
4 louvem-no com tamborins e (danças),
louvem-no com instrumentos de cordas
e com flautas,
5 louvem-no com címbalos sonoros,
louvem-no com címbalos ressonantes.
6 Tudo o que tem vida louve o Senhor!
Aleluia!

E por experiência vivida posso afirmar que através das coreografias nos dias de hoje muitos voltando para casa do senhor. Então logo que estamos ganhado almas para cristo através da adoração de gestos logo penso estar agradando ao ÚNICO E SUFICIENTE SALVADOR JESUS CRISTO.

E que o Senhor Jesus venha a cada dia transbordar a sua vida com muitas bençãos.

Fabio Pereira disse...

Minha modesta opinião

Dança não faz parte de elemento de culto no Novo Testamento. Quem o faz nos cultos, faz para satisfazer suas vontades carnais e diz que é profético e blá blá blá!!!

Francisco David disse...

Na boa , dança pode ser sim usada para glorificar a Deus pois há jovens q iram ser atraídos a ir a casa do Senhor através disso e ai entra a palavra do Senhor para liberta-lo por completo.....
Não precisar ter um ministério grande..
O que precisa é ser um grande ministério!

Paisagismo disse...

Quero agradecer aos irmãos da assembléia de Deus que me mostraram as manifestações de dança durante o culto quando eram tomados pelo Espírito santo: eram danças de todo tipo: rodopiando, sapatinho de fogo,movimentos de saltos, movimentos de pêndulo rápido,vários movimentos com os braços, ou seja, são tantos movimentos diferentes que esse espaço é pouco para descrever.Acredito que vocês irmãos são os verdadeiros pioneiros na dança, pelo menos aqui no Brasil.Quero ressaltar que quem me mostrou esses movimentos foram pastores , irmãs de círculo de oração e consagração e profetas. Os jovens dificilmente faziam tais movimentos. Acredito que uma das coisas que aprendi com meus irmãos assembleianos foi me expressar diante do meu Deus e como Ele me deu habilidade para dança desde pequenina, eu agora uso esse dom para glorificá-lo,porém com muito equilíbrio e cuidado, pois entendo que tudo é Dele, por Ele e para Ele.

Anônimo disse...

Meu amado irmão estude a bíblia e consulte Deus antes de dizer que é errado.

Anônimo disse...

Paz para tds....não pude deixar de comentar....eu sou bailarina e adoro a Cristo através da dança...muitos como vcs acham que a dança é pecado, na vdd acho errado o funk na igreja tbm e nem me envolvo se for este ritmo, mais a dança tbm é uma forma de adorar a Deus, pois assim como foi dito no livro acima: João realmente não viu nenhum anjo dançando, mais tbm ñ viu nenhum anjo pregando ou cantando, na palavra de Deus diz que eles adoram a Deus dizendo Santo, Santo, Santo.....agora se eles dizem Santo, então eles não estão cantando ou pregando Santo, neste caso ninguém aqui na terra está adorando a Deus...sabe irmãos, devemos nos preocupar com a nossa adoração a Deus e não com a forma que os outros adoram... a salvação é individual...talvez uma pessoa que adore a Deus com a dança suba com ele para a Glória e vc que se acha tão Santo por não dançar fique...vigia pois o único que tem poder de JUGAR e que fará isso no grande dia está vendo e recebendo a verdadeira adoração.....

Anônimo disse...

Paz para tds....não pude deixar de comentar....eu sou bailarina e adoro a Cristo através da dança...muitos como vcs acham que a dança é pecado, na vdd acho errado o funk na igreja tbm e nem me envolvo se for este ritmo, mais a dança tbm é uma forma de adorar a Deus, pois assim como foi dito no livro acima: João realmente não viu nenhum anjo dançando, mais tbm ñ viu nenhum anjo pregando ou cantando, na palavra de Deus diz que eles adoram a Deus dizendo Santo, Santo, Santo.....agora se eles dizem Santo, então eles não estão cantando ou pregando Santo, neste caso ninguém aqui na terra está adorando a Deus...sabe irmãos, devemos nos preocupar com a nossa adoração a Deus e não com a forma que os outros adoram... a salvação é individual...talvez uma pessoa que adore a Deus com a dança suba com ele para a Glória e vc que se acha tão Santo por não dançar fique...vigia pois o único que tem poder de JUGAR e que fará isso no grande dia está vendo e recebendo a verdadeira adoração.....

Anônimo disse...

Paz para tds....não pude deixar de comentar....eu sou bailarina e adoro a Cristo através da dança...muitos como vcs acham que a dança é pecado, na vdd acho errado o funk na igreja tbm e nem me envolvo se for este ritmo, mais a dança tbm é uma forma de adorar a Deus, pois assim como foi dito no livro acima: João realmente não viu nenhum anjo dançando, mais tbm ñ viu nenhum anjo pregando ou cantando, na palavra de Deus diz que eles adoram a Deus dizendo Santo, Santo, Santo.....agora se eles dizem Santo, então eles não estão cantando ou pregando Santo, neste caso ninguém aqui na terra está adorando a Deus...sabe irmãos, devemos nos preocupar com a nossa adoração a Deus e não com a forma que os outros adoram... a salvação é individual...talvez uma pessoa que adore a Deus com a dança suba com ele para a Glória e vc que se acha tão Santo por não dançar fique...vigia pois o único que tem poder de JUGAR e que fará isso no grande dia está vendo e recebendo a verdadeira adoração.....