sexta-feira, 6 de julho de 2012

Quer saber o que penso sobre o MMA? (1)


Em seu blog, o jornalista Milton Neves escreveu, referindo-se ao grande evento de MMA, o UFC Rio, realizado há algum tempo, no Rio de Janeiro: “Os gladiadores de Roma voltaram? Naquela época escravos como Spartacus lutavam na marra e morriam como bois nas touradas espanholas. E as multidões antigamente também não adoravam ver leão comendo cristão? Hoje multidões no ginásio e milhões pela TV entram em êxtase aplaudindo o mais violento NÃO esporte já inventado pelo homem. Rugby, futebol americano e hóquei no gelo parecem curling ou dança de quadrilha perto desse terrível MMA. E quem o defende diz que é ‘uma variação do boxe’! Ora, o boxe é a nobre arte com regras ‘milenares’ com o árbitro protegendo o nocauteado com sua contagem até 10. No NÃO esporte MMA a selvageria só para quando um arranca pedaço do outro”.

É claro que os praticantes e apreciadores do MMA — Mixed Martial Arts (artes marciais mistas) —, inclusive evangélicos, ficaram enfurecidos com a opinião do polêmico Milton Neves a respeito do UFC (Ultimate Fighting Championship). Já os que não gostam desse esporte (esporte?) aplaudiram o aludido cronista esportivo. Quem está com a razão? Deve o cristão apreciar ou praticar esportes violentos? O MMA é mesmo violento só porque há derramamento de sangue? A Bíblia diz alguma coisa sobre o assunto
?

Os esportes existem desde os primórdios. E a Bíblia Sagrada, de modo geral, não apresenta nenhuma censura à sua prática. Nas relações de pecados do Novo Testamento nada há contra a esportividade. Pelo contrário, o apóstolo Paulo toma o atletismo como exemplo, ao falar do nosso trabalho para o Senhor: “Não sabeis vós que os que correm no estádio, todos, na verdade, correm, mas um só leva o prêmio? Correi de tal maneira que o alcanceis” (1 Co 9.24). Se o esporte, em si, fosse pecaminoso, Paulo jamais o tomaria como analogia de nossa carreira.


Pode o cristão praticar qualquer tipo de esporte? A despeito de a nossa prioridade ser a santificação do “homem interior” (2 Co 4.16), formado por espírito e alma (1 Ts 5.23), devemos valorizar o corpo e cuidar dele: “o exercício corporal para pouco aproveita, mas a piedade para tudo é proveitosa” (1 Tm 4.8). Segue-se que a prática do esporte, de modo geral, não é pecaminosa, ainda que secundária, em relação à piedade (ou “exercício espiritual”).


Entretanto, embora o cristianismo não seja legalista, não podemos ignorar passagens como 1 Coríntios 6.12 e 1 Tessalonicenses 5.22, as quais nos ensinam que mesmo as coisas lícitas e não-pecaminosas podem ser inconvenientes para o cristão, como uma modalidade de esporte que priorize a violência, por exemplo.

Alguém poderá argumentar: “Que bobagem! O MMA é um esporte como qualquer outro. Envolve treinamento, preparo físico, respeito ao adversário, etc.” Ora, a violência das lutas deve ser ignorada? O
s defensores do MMA afirmam que os atletas estão preparados para sofrer os golpes. Além disso, dizem que existe fair play (jogo limpo) entre eles. Prova disso que os lutadores se abraçam depois de cada combate.

Bem, as imagens, às vezes, falam melhor que milhares de palavras. Vi, no YouTube, vários vídeos das lutas do UFC Rio antes de escrever este artigo. Observei que todos os lutadores que venceram por nocaute socaram seus oponentes sem nenhuma piedade, mesmo depois de eles estarem caídos e grogues. Veja o caso do lutador brasileiro Shogun, que desferiu várias “marretadas” contra a cabeça do adversário.

Que esporte é esse? Será que uma pessoa caída, sem poder de reação, que sequer consegue se defender, precisa ser socada na cabeça com tanta força? A impressão que tive, ao ver o vídeo abaixo (principalmente a parte final, em câmera lenta), foi a de que o lutador bateria no seu oponente sem parar até a morte, caso não houvesse interrupção do combate. Note que o árbitro demorou a intervir, permitindo que o lutador derrotado levasse pelos menos umas quatro pancadas desnecessárias, visto que já estava completamente grogue e sem reação.



Respeito quem pensa de modo diferente. Mas a minha opinião é de que o verdadeiro esporte estimula espírito de equipe, está ligado ao que é saudável e não causa ferimentos de maneira objetivaproposital. No MMA prevalece a pancadaria, a selvageria e o derramamento de sangue, remetendo-nos aos gladiadores romanos, como disse Milton Neves.


Chega de violência! Em termos de esportes, o Brasil ainda é o país do futebol, uma modalidade coletiva que, a despeito de ser viril, envolver contato físico e, às vezes, hostilidade, não prioriza a violência. Quanto ao MMA, é muita ingenuidade considerar não violentos o derramamento de sangue e o golpear da frágil cabeça humana com várias “marteladas”, não é mesmo?


Ciro Sanches Zibordi

73 comentários:

Genis disse...

Encaminhando postagem para o maridão ler! rsrs
Obg pastor Ciro.
Abraços carinhosos,
Genis

RobTiger e Cia disse...

Cada um com seu cada qual. Eu gosto de assistir MMA. Respeito quem não gosta.

Ciro Sanches Zibordi disse...

OK, RobTiger e Cia.

Mas... CHEGA DE VIOLÊNCIA!

CSZ

Ciro Sanches Zibordi disse...

Olá, Genis!

Espero que o maridão goste (risos).

Um abraço.

CSZ

O Profeta disse...

A Paz do Senhor Pr Ciro.
Concordo plenamente. Me doe na alma, pensar que um crente que diz servir a Jesus, sinta-se bem assistindo uma brutalidade desta. O esporte favorito do cristão tem que ser ganhar almas e permanecer fiel até o fim, para que possa receber o seu troféu: uma coroa de glória (Ap 2:10).

...................................... disse...

Que a infinita misericórdia de Deus possa alcançar vidas assim, aprisionadas pelo maligno. Mas precisamos orar mais,jejuar mais, pregar mais, adorar mais, amar mais.
Porque em João 17.7 Jesus disse: "Se vós estiverdes em mim, e as minhas palavras estiverem em vós, pedireis tudo que quiserdes, e vos será feito." Ele pode tudo! A paz do Senhor Jesus.

disse...

Eu acho um horror, ontem na luta do Anderson Silva ele derrubou o seu oponente, acho que nem levou 5 minutos, acho que o outro quando o viu já se chegou caindo com medo. E depois, ele ficou esmurrando seu oponente no rosto meu Deus, eu fiquei apavorada e disse: misericórdia que esporte é este?? Só agressão e muita fúria. Sou contra este tipo de esporte. Gostei do artigo. Paz querido!

Ruy Cavalcante disse...

Na violência existem vitimas..

Não há violência maior do que falsificar o evangelho por amor de si mesmo e do dinheiro, e isso boa partes dos lideres evangélicos fazem e ninguem fala nada...

É apenas uma opinião

irmão José Luiz disse...

Pr. Ciro, a Paz do Senhor!
Graças a Deus, no passado, desde a época da minha pessoa ímpia, nunca fui atraído por nenhum tipo de esportes, competições, jogos e outros dos gênero. Hoje, como evangélico muito menos ainda. Não sou contra de quem faz uso como entretenimento, mas é preciso cuidado para não cair no embaraço. No geral, ultimamente as competições esportivas estão tomando este rumo dramático e violento mesmo. Infelizmente! O sabor de um divertimento saudável e prazeroso está se transformando em ópio venenoso. A sociedade já não consegue mais prazer nas coisas simples, direitas e com regras e começa a buscar alternativas do "vale-tudo" para satisfazer/preencher o que antes era saudável e que agora passa a ser violento... demoníaco. Infelizmente tem dedo do "Capiroto" nessa história aí!
Basta de violência!

Na Paz de Cristo!

irmão José Luiz
(Assembleia de Deus / Cariacica-ES)

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro Ruy Cavalcante,

"Na violência existem vitimas". Exatamente. E é o que vejo nas fotos acima e no vídeo abaixo: vítimas, ainda que elas não admitam isso. Talvez admitam (ou alguém admita por elas) se ficarem com sequelas.

Por outro lado, tentat desviar do assunto citando a falsificação do Evangelho (da qual eu tenho falado neste blog, e muito) não considero uma boa estratégia. Estou falando de violência no sentido literal, mesmo.

Grato pela participação.

CSZ

Sanlopes disse...

futebol,lutas em geral nao e para cristaos salvos.alem de violencia incita muitos a serem idolatras,a inimizades e a outras obras da carne.
prefiro a piedade que para tudo e proveitosa.e uma caminhada ou corrida
para manter a saude.DEUS O ABENCOE PASTOR CIRO

Danilo Fernandes disse...

Pastor Ciro,

Análise perfeita.

Isto não é nem esporte, que é saúde, superação pessoal e arte.
Tão pouco convém à diversão cristã.
Não há como um cristão buscar prazer na violência ou na humilhação alheia. Há algo de errado!

Danilo

Honório Guedes disse...

A Paz do Senhor Pr. Ciro, concordo plenamente com o senhor o MMA é extremamente rude, e estimula a violência já grassante em nossa sociedade, deveria ser banido!

Fraternalmente em Cristo,

Alexandre disse...

Caro Pastor,
acompanho o seu blog deixo um abraço. Gosto muito de uma boa luta, não necessariamente um derramamento de sangue. Acredito que um cristão pode ser lutador, mas para isso a pessoa deve ser um lutador ético, capaz de controlar-se e preservar a vida e integridade do seu oponente.
Alexandre
www.alewpereira.blogspot.com

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro "O Profeta",

De fato, as imagens falam por si mesmas. A brutalidade do MMA torna-o ilícito e inconveniente para o cristão que se preza.

CSZ

Ciro Sanches Zibordi disse...

Rô,

Realmente, um horror.

No futebol, no vôlei, no basquete, etc., quando um jogador zomba do adversário ou desmerece-o, todos reclamam. Mas o lutador de MMA que a irmã mencionou fez o quê? Provocou o seu oponente diante do público, que foi ao delírio. E, depois, quando o rapaz, assustado, caiu, o "nosso campeão" bateu, bateu, bateu... Uma covardia!

Chega de violência!

CSZ

Ciro Sanches Zibordi disse...

Estimado Danilo Fernandes,

O irmão disse tudo: o MMA envolve humilhação. Bater em alguém e mostrar-se superior por meio da força bruta não combina com o cristianismo bíblico.

CSZ

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro Alexandre,

Eu também aprecio uma boa luta, mas não o MMA. A luta que procuro praticar diariamente é a que está contida em 2 Timóteo 4.7,8.

Um abraço.

CSZ

Tiago Rosas disse...

Ilustre Pr. Ciro,

Não precisamos argumentar muito nem de muitas referências bíblicas para condenar tal prática (anti)esportiva. Mas permita-me deixar aqui algumas palavras.

Não importa o quanto tais lutadores estejam fisicamente treinados e preparados, todo e qualquer esporte que prestigia a agressão física e ainda arranca lucros exorbitantes com isto não é digno nem convém aos santos! Não importa se este esporte sangrento é socializável, midiatizado e bem quisto por alguns cristãos (cristãos?!), Deus não fez o homem para ser saco de pancada! Esta é mais uma arma sutil do inimigo: popularizo a volência, dou os aplausos da mídia, e os homens sorrateiramente se tornarão violentos, agressivos, verdadeiros cães. E assim caminha a nossa sociedade na via do absurdo: clamam por segurança e paz pelas ruas, mas ao mesmo tempo dizem: adoramos uma briguinha pela TV.

"Ficarão de fora os cães" (Ap 22.15) - dentre as muitas interpretações que li para estas palavras a que julgo ser mais apropriada é: os que vivem como cães, irracionais, violentos, agressivos, idomáveis, não entrarão no Reino dos Céus.

Não é questão de "minha opinião" X "sua opinião" - a Bíblia sagrada não autoriza o cristão genuníno (aquele que busca a perfeita semelhança em Cristo) a apreciar tais práticas de agressão física e humilhação do homem.

Aos que dizem: "eu gosto de assistir MMA", lhes exorto sem qualquer receio "é presciso narcer de novo"!

"Não porei coisa má diante dos meus olhos" (Sl 101.3)
"Ou não sabeis que o vosso corpo é o templo do Espírito Santo, que habita em vós, proveniente de Deus, e que não sois de vós mesmos? Porque fostes comprados por bom preço; glorificai, pois, a Deus no vosso corpo, e no vosso espírito, os quais pertencem a Deus" (1Co 6.19,20)

Deus nos livre dessa aberração (NÃO)esportiva!

Pedro Henrique disse...

Prezado, Ciro. Sobre a luta do Shogun que o sr. se referiu, era uma luta entre dois ex campeões mundiais da categoria. O juiz, nessas condições, se tratando de dois grandes lutadores, só interrompe a luta quando não há uma mínima chance para o adversário reverter a situação. Apesar da posição adversa, muitas lutas já foram ganhas com viradas incríveis. O rosto ensanguentado muitas vezes não passa de um pequeno corte em áreas muito irrigadas do corpo. Isso não isenta o juiz de falhas, que deve ser melhor treinado para parar a luta na hora certa. Um outra consideração a fazer, é que muitos desses lutadores são funcionários do UFC. O que para as pessoas de fora é uma diversão, para eles é um trabalho sério. São profissionais. Suas rendas dependem disso. Caso não vençam constantemente podem ser despedidos. No mais, a questão do fair play, resistência dos lutadores, o sr. comentou muito bem. Espero ter esclarecido um pouco mais essa questão. Abraço.

Victor Hugo disse...

Realmente é uma coisa a ser pensada, mais não critica aos praticantes e aqles que gostam de assistir.
volta ao tempo romano? qm disse q saímos?rsrsrrs....

Bem é como Paulo falou... deixemos o que constrange aos irmãos de pequena fé...

Daniel Freire disse...

"O exercício físico é de pouco proveito; a piedade, porém, para tudo é proveitosa, porque tem promessa da vida presente e da futura." (1Tm 4.8)

Claro que, com isso, estamos dizendo que não devemos praticar exercícios físicos, pois esses são de POUCO proveito e NÃO DE NENHUM proveito.

O irmão Paulo estava contrapondo o exercício físico com o exercício da piedade, daí aquele perde de longe deste, claro!

Portanto, devemos PRIORIZAR o exercício da piedade, sem que seja necessário o prejuízo do exercício corporal.

Agora, "uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa"...

"Seja a amabilidade de vocês conhecida por todos. Perto está o Senhor." Filipenses 4:5

"Mas o fruto do Espírito é amor, alegria, paz, paciência, amabilidade, bondade, fidelidade,mansidão e domínio próprio. Contra essas coisas não há lei." Gl 5.22,23

"Sejam completamente humildes e dóceis, e sejam pacientes, suportando uns aos outros com amor." Efésios 4:2

"Mas tu, ó homem de Deus, foge destas coisas, e segue a justiça, a piedade, a fé, o amor, a paciência, a mansidão." I Tm 6.11

"Revesti-vos, pois, como eleitos de Deus, santos e amados, de entranhas de misericórdia, de benignidade, humildade, mansidão, longanimidade;." Colossenses 3:12

"Quem dentre vós é sábio e entendido? Mostre pelo seu bom trato as suas obras em mansidão de sabedoria." Tiago 3:13

"Buscai ao SENHOR, vós todos os mansos da terra, que tendes posto por obra o seu juízo; buscai a justiça, buscai a mansidão; pode ser que sejais escondidos no dia da ira do SENHOR." Sofonias 2:3

"Antes, santificai ao Senhor Deus em vossos corações; e estai sempre preparados para responder com mansidão e temor a qualquer que vos pedir a razão da esperança que há em vós," 1 Pedro 3:15

"Nada façais por contenda ou por vanglória, mas por humildade; cada um considere os outros superiores a si mesmo.

Não atente cada um para o que é propriamente seu, mas cada qual também para o que é dos outros.

De sorte que haja em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus," Fp 2.3-5

Amados, qual era o sentimento que havia em Cristo Jesus? Qual seria o posicionamento de nosso amoroso Senhor ao ver o homem, criação Sua, feito (pelo menos à princípio) Sua imagem e semelhança, sendo esmurrado, marretado, por outro (tbm criação dEle)?

Qual das características citadas nos versículos acima vemos nas lutas de MMA e em tantos outros esportes que, hoje em dia, muito se distanciaram daqueles esportes citados por Paulo em suas comparações com o Evangelho de Cristo. E mesmo aquele foi contraposto com o exercício mais importante (o da Piedade)pelo apóstolo.

Não, não acho que crente não pode jogar bola ou praticar esportes, o Novo Testamento faz paralelos entre o treinamento e o desempenho dos atletas que competiam nos Jogos Olímpicos e os deveres e privilégios dos cristãos. Existem mais de 50 referências aos esportes no Novo Testamento. Então, fica claro que a Bíblia não tem nada contra os esportes. A questão é: estamos nos exercitando na piedade como bons atletas cristãos? A questão é: "FAÇAM TUDO PARA A GLÓRIA DE DEUS"...

hummmm...

MMA alegra o coração de Deus?

Mesmo o futebol e outros esportes, podem ou não glorificar a Deus, mas alguns não podem absolutamente!!!

Cláudio Ananias disse...

Olá Pr Ciro, Graça e Paz.

De fato, chega de violência. O MMA, embora pregue o respeito pelo adversário "depois" da luta, não confirma essa pregação com as imagens "durante" a luta.

A frase que usam "quem luta não briga", e todas as tentativas de imprimirem um teor de competitividade sadia nessa "modalidade" esportiva, parecem se desvanecer nas imagens de sangue e tamanha truculência dos "atletas".

Mas... também acho que a violência está sendo pregada em outros esportes (se o MMA for um).

Por exemplo, no futebol. O futebol de hoje, da minha geração, é um esporte violento. As imagens das partidas de futebol também pregam violência na medida em que os jogadores fazem faltas desnecessárias e argumentam com o juiz quando este marca. É comun o jogador de futebol jogar o seu corpo contra o corpo do adversário fazendo-o cair quando se aproxima da bola, é comun os chamados "carrinhos" que tentam ir na bola, mas na verdade está visualizando o pé do jogador. É comun o empurra-empurra e o puxa-camisa na pequena área, quando se bate um escanteio. Veja que são imagens comuns, que na maioria das vezes não recebe punição do juiz da partida, pois já se tornaram comuns.

Então, acho que a frase "Chega de violência!" deve ser extensiva ao futebol também. O contato físico não justifica a violência COMUM nas partidas de futebol. Esse esporte, muitas vezes prioriza sim a violência. Talvez não apareça muito sangue, como no MMA, mas também é muito violento.

Se vamos pregar contra a violência, agindo de acordo com os princípios cristãos, que tal estendermos essa pregação a todos os esportes violentos? O conteúdo do Milton Neves é bom, mas peca ao defender o Boxe, também violento.

O MMA está em voga, está em alta na mídia. O futebol também, ainda mais agora, com o Brasil sediando uma copa.

Em Cristo, até mais.
Cláudio Ananias

Ana Paula disse...

Eu nem sei o que falar! E o que mais me espantou foi ver a quantidade de CRISTÃOS que ficaram e ficaram eufóricos com isso.
É um tipo de prazer mórbido, que não coaduna-se com o divino.
Não tem como!
Perdoem-me os que discordam....

Sybellyus Paiva disse...

Pr. Ciro,

respeito sua opinião, mas vamos a parte do texto em que fala "devemos valorizar o corpo e cuidar dele". Bom, estariam erradas, também, as pessoas sedentárias?

E outra, o que falar dos lutadores que ao final de cada luta agradecem a Deus? Ou dos que levantam sua bandeira pregando a paz, a solidariedade?

O boxe também possui lá suas barbaridades, como o épisódio antiesportivo de Tason contra Holyfield.

Resumindo, não acho muito sentido em dizer que Boxe é uma arte marcial nobre e ignorar o MMA que é seu substituto, derivado de sua raiz.

Olhe este video e me diga: Existe, realmente, alguma diferença?
http://www.youtube.com/watch?v=uVXQxsRSao0&NR=1&feature=fvwp

A Paz.

Sybas C. Paiva

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro Claudio Ananias,

A violência está presente em muitas modalidades esportivas. Mas no MMA ela é cultuada, mesmo que os seus propagadores digam o contrário. As imagens são mais do que eloquentes. A brutalidade do lutador Shogun ao bater sem dó na cabeça de seu oponente caído e grogue é VIOLÊNCIA CLARA E INQUESTIONÁVEL. A foto dos lutadores acima, ensanguentados, arrasados, completamente humilhados, é outra demonstração de VIOLÊNCIA CLARA E INQUESTIONÁVEL.

No futebol há violência e outros males. Concordo. Mas no MMA prevalecem como parte do "esporte" a violência, a provocação e a humilhação do ser humano.

CSZ

Pr Ivair José Lehm disse...

a Paz a todos..como sempre excelente postagem pastor Ciro, mas se me permite uma palavra quero explanar.

quanta hipocrisia por parte de alguns comentários. É humilhação o que se faz no MMA, mas não é humilhação ridicularizar pastores e pregadores em blogs. É violento, muito sangue, horror, cristão não pode ficar a vontade vendo isso, etc, dizem outros.
Mas fazer coro com os caluniadores que falam horrores contras os pastores da tv, não é violência ao Evangelho de Cristo?
Quem quiser se bater na arena do MMA, que se bata, mas hipocrisia ao pensar sobre isso não.
Em Cristo

Ciro Sanches Zibordi disse...

Amados irmãos:

Não posso agora responder a cada um. Mas devo lhes dizer uma coisa: quem gosta de MMA, que goste! Mas eu tenho direito de me opor a essa modalidade e considerá-la violenta. Aliás, falar que a foto acima, por exemplo, apresenta apenas cortes superficiais é subestimar a inteligência das pessoas. O pessoal da foto acima apanhou, apanhou, apanhou... E só restou ao final: sangue, muito sangue, e humilhação perante a plateia enlouquecida. Um espetáculo de horror! O derramamento de sangue NUNCA DEVERIA SER CULTUADO! ISSO É UMA ABERRAÇÃO! E me admiro de ver cristãos apoiando isso!

Quanto aos dois campeões mundiais, Shogun e Griffin, já houve outra luta entre eles, e o segundo ganhou. Mas isso para mim não alivia nada. Um dos dois podia ter morrido. Aliás, se o Shogun acertasse mais uns dois socos "martelo" em Griffin, creio que teria acontecido uma tragédia. O árbitro demorou. Acho absurda essa REGRA COVARDE que permite uma pessoa bater em outra que não oferece nenhuma resistência.

Ademais, a caixa craniana é muito frágil. Ninguém em sã consicência deveria expô-la a pancadas. Assim como uma melancia, pode estourar. Perguntem aos especialistas. Eu já fiz isso. E reitero que o derramar de sangue é UMA ABERRAÇÃO INACEITÁVEL.

Em Cristo,

CSZ

João Paulo disse...

A paz do Senhor, pastor Ciro!

Concordo plenamente com o senhor. O MMA não é esporte e sim pura selvageria! O crente que se preza não aprecia essa aberração. Outra coisa: só um bobo não percebe a dinheirama que rola por trás das lutas!

Jesus é manso e humilde (Mt 11.29).

Em Cristo,

www.joaopaulomsouza.blogspot.com

Eliseu Marcelo - Escritor disse...

gostei do artigo. Deus te abençoe sempre.

Fiel é a Palavra disse...

Eu assisto minha opinião é um esporte violento mas tem far play, no final de todas as batalhas "sangrentas" eles se abraçam,conversam jantam apósa as lutas, coisas que dificilmente você vera em classico flamengo x vasco, corinthians x palmeiras. E pelo que eu acompanhei até a data de hoje apos o evento não teve uma briga e nenhum morto, mas no futebol de são paulo i corinthiano morto e dois palmeirenses baleados. Qual e o mais violento? assim assiste quem quer, e uma opinião minha, mas posso mudar,mas no momento e o que acho.
Pastor Ciro te admiro bastante em Cristo Jesus.

Jesriel Matias disse...

Fico pensando: até que ponto o ser humano pode ir. A brutalidade, a falta de piedade se mostram explícitas a todo momento dessa "modalidade" de esporte(esporte ?)! Também fico surpreso em ver cristãos (cristãos) que se dizem ser salvos, que ouvem e/ou leem a sã doutrina, ficarem grudados na tv num fim de semana assistindo tais ABERRAÇÕES. A palavra de Deus diz para nos abstermos de toda APARÊNCI do mal(1 Ts 5.22), será que sangue espalhado por todo lugar, brutalidade, rostos deformados e violÊncia não estão associados ao mal?
Fica na paz pastor Ciro.

Anderson Andujar disse...

Selvageria pura.

Confesso que nunca assisti a uma luta dessas, mas vendo o vídeo, só resta uma conclusão, selvageria...

Abraços pr. Ciro...

Tiago Rosas disse...

Ilustre Pr. Ciro,

É no mínimo hilária a defesa que alguns apresentam para a prática desse (NÃO)esporte. Eis algumas delas que são facilmente rebatidas:

1. Nesse esporte existe o far play, eles depois se abraçam, saem juntos, jantam juntos...

REFUTAÇÃO: A prostituta depois que faz seu programa e recebe seu pagamento também diz "obrigada". O traficante ao receber seu pó de cocaína também diz "valeu, mano". Vamos então reconsiderar o que pensamos sobre a prostituição? Vamos repensar nossa imagem dos manos traficantes? Que tal? Afinal existe muito far play entre eles.

2. Eles são profissionais, estão treinados para isso, há todo um apoio médico...

REFUTAÇÃO: Ah, então o pecado agora tem outro nome - PROFISSÃO. A prostituta é "garota de programa", o viciado é "dependente químico", o bêbado é "alcoolico anônimo", o lutador dessa luta sádica é "profissional". Pois é, já cantava Vitorino Silva: parece que o pecar não é pecado mais. Não importa que nome deem a essa barbaridade e quantos "profissionais" estejam envolvidos, Deus não fez o homem para essa coisa tosca que recebe sem mérito o nome de esporte! O corpo é templo e morada do Espírito Santo não um saco de pancada. E tenho certeza que alguém que escolheu MMA para sua profissão, não o fez por falta de oportunidades noutras áreas, mas simplesmente por gostar de bater e apanhar. Existem esportes dignos!

3. No antigo testamento existiam guerras sangrentas e ninguém questiona isso...

REFUTAÇÃO: Lamentável que alguns ainda tenham saudades das pedras e da espada do antigo testamento. Viva a Graça de Deus manifesta em Cristo que não mais nos autoriza as Guerras Santas, antes nos contrange: amai-vos uns aos outros!

4. Não há violência maior do que falsificar o evangelho...

REFUTAÇÃO: Para Deus tão desgraçado é o pastor ladrão e falsificador do Evangelho quanto o sádico lutador de MMA. Um erro não justifica o outro, e ambos devem ser combatidos.

5. Quem não gosta não assiste, eu gosto e acho que não tem nenhum problema...

REFUTAÇÃO: Mas aí está o problema: achismos e mais achismos. As pessoas estão desprezando os princípios do Evangelho, ignorando a voz de Deus e criando para si suas próprias "peneiras". O que eu gosto, o que eu acho, o que eu penso... Ei, que tal ouvirmos o que Deus acha sobre isso? Não é questão de gosto, é questão de princípio! E UFC/MMA não se encaixa nem um pouco dentro dos princípios do amor, da misericórdia, da mansidão, da temperança, do domínio próprio, e da boa batalha espiritual contra as potestades do mal!

WAGNER disse...

E quanto aqueles que se dizem crentes, que aceitaram a Cristo como salvador de suas vidas, e continuam praticando e competindo esse tipo de esporte. Ex. um dos maiores nomes brasileiros dessa modalidade.
Vitor Belfort.

disse...

Pois é Ciro, mas este que apanhou deve ter embolsado um milhão de dólares. Mas, mesmo com todo este dinheiro não me sujeitaria a apanhar de jeito nenhum. Paz!

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro Tiago Rosas, concordo com o irmão plenamente.

Um abraço.

CSZ

Kenósis disse...

Realmente é um esporte muito violento. Não convém aos santos que pratiquem ou que gastem seu tempo com as práticas. Mas em referência ao texto de Paulo sobre o atletismo da época se fosse pecado Paulo não faria menção? Raabe? Qual era sua profissão? Não está ela na galeria dos heróis da fé? E na genealogia do Senhor Jesus? A Bíblia não menciona ela após ser procurada pelos espias lampejos do crente de hoje se arrependendo? Como os lírios mais lindos nascem no pó, a Bíblia faz menção da graça para os maiores pecadores

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro "Kenósis",

O irmão está equivocado. Em que momento a Bíblia menciona a "profissão" de Raabe como uma analogia para a vida cristã ou a carreira do justo? Analise com cuidado o que foi escrito no artigo acima, por gentileza. Eu disse que Paulo valeu-se da analogia do atletismo. Não é o caso da "profissão" de Raabe, que não tem aplicação positiva como analogia.

CSZ

Evangelho sem Mácula disse...

Vou usar as palavras do nosso amigo Pr. Renato Vargens:

"Prezado amigo, posso dar uma sugestão? Você pode até não gostar das lutas e do UFC, (o que é um direito seu), todavia, não satanize o que não pode ser satanizado! Não demonize um esporte simplesmente pelo fato de que você o considera violento demais.

Outro ponto importante a ser ressaltado é que NINGUÉM tem o direito de impor suas percepções doutrinárias relacionados a luta esportiva ao povo de Deus. Ouso afirmar, que assistir ou não o UFC encontra-se na esfera da pessoalidade e não doutrinária, o que permite com que o individuo decida segundo a sua consciência se deve ou não assistir as lutas em questão."

Mas que é violento, é! Nem tampouco tenho coragem de praticá-lo! Grifo nosso.

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro irmão "Evangelho sem Mácula",

Pastor Renato Vargens é um grande amigo e respeito as suas opiniões. Mas divergimos em alguns pontos. Para início de conversa, ele é calvinista roxo (risos). Nunca perdemos a linha em nossas conversas, que, aliás, sempre são agradáveis, em nossos almoços aqui em Niterói-RJ.

Mas, amado irmão, posso lhe dar algumas sugestões?

1) Assine o seu nome abaixo do comentário, se possível, pois, como não o encontrei, mesmo tendo entrado em seu blog, dirijo-me a "Evangelho sem Mácula".

2) Preste atenção ao texto acima. Leia-o com cuidado, por favor. Em nenhum momento o seu autor (este editor de blog) satanizou o MMA. Mas disse exatamente que não gosta e mão recomenda tal modalidade por considerá-la violenta. Satanizar, em sentido literal, como mencionou Renato Vargens, é outra coisa bem diferente.

3) O irmão disse: "NINGUÉM tem o direito de impor suas percepções doutrinárias relacionados a luta esportiva ao povo de Deus". Então, amado, faça valer isso para você mesmo, pois este autor não impõe as suas percepções. Apenas emite a sua opinião, o que é um direito que lhe assiste, não é mesmo?

4) Você não é obrigado a aceitar as minhas ideias, querido irmão. Siga as suas. E eu seguirei as minhas. Mas respeitemos as opiniões diferentes. Ou o irmão não quer que eu escreva sobre o que penso? (risos).

5) Sugiro que os princípios bíblicos mencionados por mim e pelo irmão Tiago Rosas sejam levados em consideração.

Um abraço.

CSZ

Newton Carpintero, pr. e servo disse...

prezamigo e nosso pr. Ciro Zibordi,

A paz de Cristo, o nosso Senhor!

Concordo plenamente com a sua atitude em promover esta matéria.

Devemos averiguar exatamente os nossos passos e onde seguimos com os nossos pés.

Somos falhos, e se não vigiarmos, logo estaremos torcendo para que o mas forte lutador, debruce no corpo ensanguentado e realmente o esmurre, para neste momento, estravazarmos nossas ansiedades e desejos incoerentes com a Palavra de Deus.

Vigiar é parte primordial dos oponentes do diabo, e certamente, não se elucidar com as tragédias dos esportes bizarros à saúde e ao corpo saudável.

Este esporte, sem a devida apelação e somente com a preocupação em uma análise cuidadosa, poderá nos fornecer subsídios completos e objetivos, que não seria um esporte comum, em que o nosso Senhor Jesus Cristo, estaria PRESENTE.

Devemos tomar CUIDADO e CUIDADOS.

O Senhor seja contigo, nobre atalaia!

O menor de todos os menores, que evitou participar deste evento, que foi bem difundido nos locais de brasileiros nos EUA. Eu não fui!

Cosme Morais Filho disse...

Pr. Ciro, numa linguagem de senso comum, penso que assim como não existe o pecadinho e o pecadão, da mesma forma vejo que o MMA não difere na essência de qualquer outro esporte. Todos buscam o mesmo objetivo: a superação do seu adversário. Assunto muito complexo, pois conforme observei nas postagens anteriores, cada qual tem um argumento plausível para defender sua posição sobre o tema.

Um forte abraço.

Anderson de Moraes disse...

Sinceramente, e um Cristão Genuíno chega a ponderar sobre algo que explicitamente prioriza a VIOLÊNCIA?

Respeitosamente e com os princípios Bíblicos acima de tudo (I Ts. 5.22).

Anderson de Moraes

O BLOG DA VERDADE disse...

"Se o esporte, em si, fosse pecaminoso, Paulo jamais o tomaria como analogia de nossa carreira."

Sera que Paulo naquela epoca ia assistir aos jogos feitos(que eram dedicados a idolos)?Naquela epoca tambem havia luta,e LUTA MESMO,sera que Paulo ia assistir as pancadarias,so porque ele deu o exemplo do lutador?
(1co.9:25-26)
Sera?

Gerson

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro Gerson,

O Senhor Jesus não era um semeador, mas usou a analogia da semadura. Paulo não era atleta, mas usou a analogia do atletismo. E assim por diante. Para fazer uma analogia sobre esporte não é preciso apreciar determinada modalidade esportiva. Basta conhecê-la.

Será que o irmão Gerson entendeu o que está escrito no artigo? Será?

CSZ

Pr. Cledionilson Rodrigues disse...

Amado amigo e colega de lida Pr Ciro, concordo em Ipsis litteris com vc,com tudo confesso que vez por outra, como no caso do UFC Rio, me pego assistindo o referido "esporte", mas nada programado do tipo: ah eu tenho que assistir. Comtudo, falando francamente, considero suas palavras uma advertencia aos cristãos quanto a possibilidade de se deixar influenciar pela pela violencia contida no "esporte", nesse aspecto é válida sua postagem. Mas não devemos ser extremistas (caso de alguns dos comentárioas postados), afirmando que é coisa do diabo, e não convem ao cristão assistir, praticar e etc. Todos os esportes de luta fisica, tem a violencia como arma por parte de alguns atletas. No boxe, basta lembrar o Mike tysson e muitos outros, e hj aqui no meu Estado conheço eis pugilista que estão com sequelas do referido esporte, assim sendo devemos sim combater a volencia, seja no esporte, no lar, na escola, nas ruas e etc. Fora disso, noutros aspectos, o MMA não inflói nem contribói para o Reino de Deus, penso ser menos ofensivo que as telenovelas e que boa parte dos Tele evangelistas, incluindo aquele que se diz psicólogo. rsrsrsr, ri, mas é coisa séria!
um abraço de estima.

Pr. Cledionilson Rodrigues disse...

Amado amigo e colega de lida Pr Ciro, concordo em Ipsis litteris com vc,com tudo confesso que vez por outra, como no caso do UFC Rio, me pego assistindo o referido "esporte", mas nada programado do tipo: ah eu tenho que assistir. Comtudo, falando francamente, considero suas palavras uma advertencia aos cristãos quanto a possibilidade de se deixar influenciar pela pela violencia contida no "esporte", nesse aspecto é válida sua postagem. Mas não devemos ser extremistas (caso de alguns dos comentárioas postados), afirmando que é coisa do diabo, e não convem ao cristão assistir, praticar e etc. Todos os esportes de luta fisica, tem a violencia como arma por parte de alguns atletas. No boxe, basta lembrar o Mike tysson e muitos outros, e hj aqui no meu Estado conheço eis pugilista que estão com sequelas do referido esporte, assim sendo devemos sim combater a volencia, seja no esporte, no lar, na escola, nas ruas e etc. Fora disso, noutros aspectos, o MMA não inflói nem contribói para o Reino de Deus, penso ser menos ofensivo que as telenovelas e que boa parte dos Tele evangelistas, incluindo aquele que se diz psicólogo. rsrsrsr, ri, mas é coisa séria!
um abraço de estima.

O BLOG DA VERDADE disse...

"Se o esporte, em si, fosse pecaminoso, Paulo jamais o tomaria como analogia de nossa carreira."

Se a luta cruel da epoca de Paulo fosse em si pecaminosa,ele nao teria usado como analogia.

Entendi a intencao do pastor no artigo,o que eu quiz fazer foi mostrar ao pastor Ciro o perigo da frase citada pelo pastor.E tambem acho que nem tudo que JESUS e os apostolos fizeram esta escrito na biblia,mas como Yahushua prometeu,o consolador nos ensinara todas as coisas.
Outrossim,eu acho que espirito de competicao nao deve existir entre cristaos,uma vez que a biblia nos ensina a fazer algo diferente:(Filipenses 2:3-8)
Gerson

bomba disse...

Graças a Deus pelo comentário sensato Pr. Ciro, que Deus continue lhe abençoando, e que o senhor continue a ser uma voz em defesa da não violência. Só chama isso de esport,quem não sabe a definição de esporte.
Abraços e que Deus continue a te usar.
Gilson Pinto.

Kenósis disse...

Caro Pr Ciro em nenhum momento eu disse que existe uma analogia entre a profissão de Raabe e a carreira do justo e sim das evidências de como Deus age com os maiores pecadores não ocultando sua vida de pecado o que torna a graça mais atraente e irresistível. Em relação ao texto de Paulo sobre o atletismo, todas as práticas esportivas na época do apóstolo estavam servindo também para cultuar o imperador e outros deuses, inclusive o esporte.

Ciro Sanches Zibordi disse...

OK, Kenósis.

CSZ

Pastor José Paulo Porte disse...

Mandou bem Pastor.

Parabéns!

Ciro Sanches Zibordi disse...

Com todo o respeito, estou abismado com o número de cristãos que gostam de ver e defendem o derramamento de sangue e a pancadaria!

CSZ

Anônimo disse...

Acho que o MMA traz algo de positivo, como o preparo e a disciplina que é "pregada" aos lutadores, até gosto do esporte, mas admito que os combates deveras são um tanto qunato violentos, sinceramente, do ponto de vista espiritual,ainda não tenho opinião formada sobre o assunto. (Robson)

http://jarrosquebrados.blogspot.com/

Cristiano Coqueiro disse...

Pastor Ciro, aproveitando o assunto, gostaria de saber o que o Senhor acha do cristão praticar Jiu-Jitsu, nesse caso não tem murros, socos e nem chutes. Tenho vontade de praticar, mas a minha mulher é contra(na realidade ela não deixa).rs...

toni disse...

Não vou dizer que não haja violencia, que de fato existe.Porém, é importante lembrar que sobre a interrupção das lutas vai de árbitro pra árbitro.Realmente pare-me que o árbitro deveria intervir antes na luta do shogun.Só esclarecendo pastor ciro, não necessariamente se encerra uma luta com golpes violentos, mas também com finalizações onde um adversário imobiliza o outro.Abraços!!!

Alexandre Soeki disse...

Senhor esteja abrindo os corações das pessoas que estaram lendo, pois sei que estas palavras não são minhas, mais tuas querido Deus"
Não tenhas inveja do homem violento, nem escolhas nenhum dos seus caminhos.
Provérbios 3:31
O simples fato de uma pessoa agredir fisicamente outra se caracteriza um ato de violência, seja onde for, na rua, no ringue etc.
Eu, porém, vos digo que não resistais ao mal; mas, se qualquer te bater na face direita, oferece-lhe também a outra
Mateus 5:39
Será que uma pessoa que pratica arte marcial conseguira por em prática este versículo?
Todavia, se cumprirdes, conforme a Escritura, a lei real: Amarás a teu próximo como a ti mesmo, bem fazeis.
Tiago 2:8
Amar meu próximo, não é bater nele, nem que seja numa competição!
Bem-aventurados os mansos, porque eles herdarão a terra;
Mateus 5:5
O praticante pode ser manso o tempo todo, mais será que ele também é manso no ringue? Até agora não consegui ver nenhum!!!
E qualquer que nele tem esta esperança purifica-se a si mesmo, como também ele é puro. 1 João 3:3
Aquele que diz que está nele, também deve andar como ele andou.
1 João 2:6
Jesus não batia em ninguém! (nem por esporte)
Não sabeis vós que sois o templo de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós?
1 Coríntios 3:16
Se eu sou o templo de Deus, devo demonstrar coisas que são de Deus, não socos e chutes...
Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas convêm. Todas as coisas me são lícitas, mas eu não me deixarei dominar por nenhuma.
1Coríntios 6:12
O que não é do agrado do nosso Deus ele nos mostra!
Porque Deus não é Deus de confusão, senão de paz, como em todas as igrejas dos santos.
1 Coríntios 14:33
A dúvida sobre determinado assunto, aonde tentamos achar uma resposta que nos ajude a nos sentirmos menos culpados não vem de Deus.
“mas que a vossa palavra seja sim, sim, e não, não; para que não caiais em condenação”.
Tiago 5:12
Por que existe dúvida sobre artes marciais, se a palavra é tão clara sim sim não não, porque essa dúvida também não aparece em uma pessoa que vai praticar natação?
Espero que Deus esteja falando no coração daqueles que defendem este tipo de esporte (esporte?), que Deus torne nossos ouvidos sensíveis para ouvir sua voz, e esteja transformando nossos olhos, em olhos espirituais, para podermos ver todas as armas, que Satanás tem imposto na vida do nossos jovens hoje em dia!
Ao Senhor Jesus seja toda glória e poderiu para todo sempre!!!

Dc. Alexandre Soeki Ramos

Anselmo Sampaio disse...

Olá Pr. Ciro, estou sempre ligado no seu blog e antes de mais nada gostaria de lhe parabenizar pelas matérias interessantes e pelo compromisso em sempre estar priorizando a palavra de Deus.
Assim como você eu não gosto de dar opinião em assuntos que não tenho embasamento.
Acompanho o UFC a muito tempo e também o antigo PRIDE que era disputado no Japão.
Desses dois eventos eu posso falar com convicção que as pessoas que la estão se respeitam, são atletas preparados para esse tipo de competição e a sim o Fair Play. A maioria são amigos fora do octógono. Lógico que, assim como em qualquer outro esporte, existe um atleta que comete uma penalidade, ou um juiz que deixa de dar uma punição a um atleta. Mas de modo geral são profissionais comprometidos em levar o nome das artes maciais e não a violência que, infelizmente algumas pessoas confundem e as praticam para agredir pessoas em festas, brigas de gangues, etc.
Respeito a opinião de todos mas gostaria que de agora em diante procurassem saber mais do esporte já que, depois de muitos anos, ele ganha popularidade no Brasil e ai sim tomar um posição com maior embasamento.
Especialistas, cronistas e jornalistas esportivos acreditam que dentro de 5 anos o UFC será o segundo evento esportivo no Brasil, perdendo apenas para o futebol. Isso se deve a pessoas como Anderson Silva, o maior campeão do UFC de todos os tempos que ajuda a levar o nome do Brasil para o mundo e que não esquece das suas origens e mantem projetos de reintegração de jovens moradores de rua através do esporte.
Obrigado pelo espaço, que Deus continue lhe abençoando poderosamente!

thiago disse...

Confesso ao irmão que desde criança gosto muito de lutas, e aconpanho com certa frequência as lutas de MMA.Mais o parabenizo pela matéria.Paz do Senhor!!

Thiago disse...

O que você tem a dizer sobre lutadores Evangélicos? (Victor Belfort, Vandelei silva E outros).Como você avalia a conduta desses homens?

Anônimo disse...

Pastor Ciro como eu fui vitima de bullying e sofri varias vezes agressões fisicas sou totalmente contra a essa selvageria. Isso é nojento. Odeio violencia.

Sandra Pimentel disse...

Pra mim quem assite ou pratica esse esporte e se diz cristão, nunca teve o Espirito de Deus em sua vida e não conheceu a Deus, porque Deus é amor e misericórdia!
Precisa nascer de novo!

Auli Júnior disse...

Pastor Ciro,
receba meus parabéns pela opinião
franca sobre este nefasto "esporte".
Infelizmente meu filho gosta e assistiu ao MMA aqui em nossa Tv apesar dos meus protestos.
"Ali naquele estádio, que faria Jesus?"
Tenho certeza de que não O agradaria ver dois homens se "arrebentando" em tapas, afinal nosso corpo não é o teplo do Espírito Santo?
Um abraço,
Auli Júnior

jorge melo disse...

Em outrora, antes de ser cristão, já fui lutador de vale tudo, participava aqui em recife no " TV ringue torre" que era realizado no ginasio de esporte " Geraldo Magalhão" televisionado para todo o Nordeste.
Confesso que até gostava destas participações, mas sempre quando terminava o evento, sentia pena de ver muitos lutadores ainda ensanguentados, fazendo tratamento médicos.
Mas graças a DEUS, me tornei cristão, e hoje sim, estou lutando cada vez mais nesta árdua luta, que não é contra a carne e sangue, mas sim contra potestades, princinpados...conforme éfes.6.12 e nesta luta se JESUS não estiver conosco, aí sim, estaremos fritos.

Lutar contra o invisível, não é façil não, mas fazer o quê? O MESTRE nos alistou para a guerra, 2 timot. 2.4 e se eu e vc recuar, ELE não tem prazer, hebr.10.38
A luta ainda não acabou.! Vamos até o fim.

EM CRISTO.

Tamar disse...

Um único endemoninhado pode fazer paçoca desses babacas do MMA. Aí eu quero ver a cobra fumar e esses crentelhos sem noção se escondendo atrás dos bancos, enquanto algum irmãozinho ou irmanzinha segura a fera para o outro expulsar.
Alías, berra um "sai demônio" (ungido e com autoridade por favor) para um desses lutadores e você vai ele falar fino...

Anônimo disse...

Pastor Ciro, tambem a pessoa que perde aluta se sente humilhada, constrangida e impotente. O cara que ganha se acha o tal, o forte, o melhor...

PASTOR NONATO disse...

A paz do Nosso Senhor Jesus Cristo,

Amado colega e irmão em Cristo, Pastor Ciro,

Concordo com relação esse tipo e "esporte", que de nada tem a ver com um autêntico servo de Deus.

Quero fazer uma resalva no citado texto de Paulo (... " o exercício corporal"...), que alíás, segundo sei e aprendi, não se refere ao esporte em si, e sim aos GNOSTICOS, que praticavam a ascese. Se estever errado, por gentileza, corrija-me.

Solicito que leia parte do livro que estou terminando de escrever - DESCUBRA COMO O DIABO VEM DESTRUINDO MUNDO E MACULANDO A "IGREJA" - no meu blog (http://pastornonatoramos.blogspot.com). Só não faça crítica gramatical, pois ainda não realizei a revisão do português. Ali, em u mdos capítulos, teço sobre o maligono utilizar-se do futebol para roubar o tempo dos "cristão".

Cordialmente,

Pastor Nonato

Cordialmente

Elaine Cândida disse...

...E querem me convencer que cenas como as que vemos nas imagens deste post são condizentes aos princípios do Evangelho de Jesus Cristo?

Querem mesmo que eu acredite que (ianda que em nome do esporte) é correto um cristão desfigurar a face do outro, socá-lo até que sangre inconsciente, quebrar seus ossos e até colocá-lo sobre um leito?

(E ainda têm a petulância de chamarem isso de evangelismo...)

O que eu vejo (e com minha alma chorando de dor eu vejo) é o circo do diabo montado e em pleno funcionamento, com um caminho bem largo conduzindo até ele, e do lado de fora uma placa indicando "A Igreja dos tempos modernos".

Jason disse...

Há uma observação interessante no post. Quando Milton Neves usa o exemplo do boxe. Quando o lutador cai começa uma contagem, o juiz não permiti que o adversário continue batendo no oponente quando o mesmo está gregue ou no chão. Acho que o MMA tem mudado esta questão, muitos golpes são proibidos, mas poderia ser melhor quando o adversário não tivesse como reagir deveria haver uma contagem.

Nilton nunes disse...

MMA Isso é porque são amigos e no final se cumprimentam e os narradores das lutas dizem que eles se respeitam,nossa!!imagine se fossem inimigos,levariam armas escondido,aos que gostam desse esporte eu pergunto,Deus se agrada disso?????????

Lucas disse...

Concordo plenamente Pr. Ciro. Fico triste por que em nosso meio, muitos irmãos se deleitam em ver este tipo de pancadaria. Sabe... será que Jesus em nosso lugar iria gostar disso? Abraços!

Anônimo disse...

Gostei da série. Encontri um texto sobre mma, que é contra mma, sem falar de religião, nem de violencia.

http://henriquediario.blogspot.com.br/2012/12/ufc-mma-vale-tudo.html

na Paz,Amílton