sexta-feira, 20 de maio de 2011

Você sabe mesmo o que é o PLC 122?


Muitos cristãos gostariam de entender o PLC 122, em discussão no Senado Federal, e opinar sobre ele, mas não têm paciência para examiná-lo. Pensando nisso, escrevi este artigo, com a intenção de ajudar os irmãos em Cristo que não têm o hábito de ler textos cheios de abreviaturas, sinais, referências a leis, etc.

É importante ter em mente, antes de tudo, que
o PLC 122 não é apenas inconstitucional. Ele é anticonstitucional. Afinal, há coisas que não estão previstas ainda na Constituição Federal, mas que podem ou devem ser legitimadas. Mas o aludido projeto de lei é contrário ao direito constitucional da livre expressão do pensamento.

O que significa PLC 122/2006?


PLC significa Projeto de Lei da Câmara. 122 é o número desse projeto. E 2006, o ano em que ele foi apresentado.


Quem é o autor do PLC 122 e com que objetivo foi apresentado?


Sua autora é a ex-deputada federal Iara Bernardi. E ele foi apresentado com o objetivo de modificar leis que definem os crimes resultantes de vários tipos de discriminação e preconceito de raça ou de cor.


Quais são os problemas do PLC 122?


O primeiro problema desse projeto é que, ao propor a ampliação do leque de crimes de discriminação ou preconceito, ele
contribui para o surgimento de uma super-raça, baseada na orientação sexual. Observe como ficará a redação da lei vigente, caso o PLC 122 seja aprovado: “Define os crimes resultantes de discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião, procedência nacional, gênero, sexo, orientação sexual e identidade de gênero”.

Em outras palavras, discriminação ou preconceito motivados por raça e orientação sexual seriam colocados no mesmo bojo. E isso, sem dúvidas, é uma tentativa de dar, à luz do contexto, aos homossexuais o
status de “raça superior”. Seria a orientação sexual de uma pessoa tão prioritária quanto a sua raça? Claro que não! Afinal, as pessoas nascem brancas, negras, etc. Mas não há comprovação científica de que alguém já nasça homossexual, a despeito de muitos estudiosos simpatizantes do homossexualismo estarem afirmando isso.

As punições para quem “discriminar” alguém por causa de sua orientação sexual, previstas no PLC 122, são pesadíssimas. Vejamos uma parte do projeto que afetará diretamente as igrejas evangélicas: “Art. 5º.
Impedir, recusar ou proibir o ingresso ou a permanência em qualquer ambiente ou estabelecimento público ou privado, aberto ao público: Pena: reclusão de 1 (um) a 3 (três) anos”.

Digamos que um travesti entre bêbado em uma igreja evangélica e comece a atrapalhar o culto e xingar as pessoas. Se o pastor pedir para os diáconos retirarem o baderneiro da reunião, o tal poderá processar o pastor por preconceito e discriminação (homofobia), como se tivesse cometido um crime idêntico ao racismo!


Outro exemplo: “Art. 8ºA.
Impedir ou restringir a expressão e a manifestação de afetividade em locais públicos ou privados abertos ao público, em virtude das características previstas no art. 1º desta Lei: Pena: reclusão de 2 (dois) a 5 (cinco) anos”.

Digamos que dois gays resolvam se beijar dentro de um templo evangélico, que é um local aberto ao público. Se um diácono chamar a atenção do “casal” (visto que se beijar dentro do templo é aberrante até para um casal heterossexual), a igreja poderá ser processada por homofobia.


Quer mais um exemplo? Veja: “Art. 20º. Praticar, induzir ou incitar a discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião, procedência nacional, gênero, sexo, orientação sexual e identidade de gênero: § 5º
O disposto neste artigo envolve a prática de qualquer tipo de ação violenta, constrangedora, intimidatória ou vexatória, de ordem moral, ética, filosófica ou psicológica”.

Em outras palavras, o simples fato de um escritor evangélico expor o seu pensamento contrário ao homossexualismo já será considerado crime (homofobia), pois a lei, se aprovada, envolverá “a prática de qualquer tipo de ação... filosófica”. Qualquer homossexual terá elementos para processar o escritor tão-somente porque ele discorda, filosoficamente, do homossexualismo.


Diante do exposto, opor-se ao PLC 122 é uma causa nobre e legítima.
Os evangélicos não são ignorantes, fundamentalistas, nem estão com síndrome de perseguição. A despeito de o Senhor Jesus ter previsto que os seus seguidores sofreriam oposição por causa do seu nome, é nosso dever como cidadãos protestar pacificamente contra quaisquer ações contrárias à Constituição Federal, principalmente as que nos afetam diretamente.

Em Cristo,


Ciro Sanches Zibordi

10 comentários:

JCavalheiro disse...

Parabéns Pr. Ciro!
Estes esclarecimentos são de fundamental importância, pois a maioria dos cidadãos pouco ou nada sabem sobre este malfadado projeto de lei, enquanto estes grupos GLBTs fazem muito barulho, amedrontam os incautos, ditam normas, e os demais cidadãos, que são a grande maioria, são pressionados a aceitar e divulgar como correta esta vã maneira de viver. Se alguém ousar a discordar logo é tachado como homofóbico, retrógrado e ultrapassado. A maneira certa de comportamento é questionada e por eles descartada. Estão a implantar uma nova ordem moral. Vamos colocar a "boca no trombone" e gritar bem alto "Estamos aqui e ainda não morremos" e não aceitar tudo isso calados.
Parabéns por seu esclarecimentos!
Abraços de.....
Pr. João Q. Cavalheiro
www.aramasi.blogspot.com

Newton Carpintero, pr. e servo disse...

Prezamigo e nosso pr. Ciro Zibordi,

A paz de Cristo, o nosso Senhor!

Creio que com esta lei sendo aprovada, estarei mais perto de Deus.

Penso que não calarei a minha boca de maneira nenhuma. Morrerei pelo menos como exemplo de atalaia.

Melhor morrer por Jesus Cristo, do que viver sem Ele.

É hora e oportunidade de tomarmos á frente desta ruptura que haverá antes da captura.

Muitos estarão dormindo em seus pensamentos covardes e se submeterão aos caprichos dos governantes que apoiam esta nova raça, que deseja poder sobre os demais. Triste. Muito triste, apesar de ser provocante o que vem por aí.

O Senhor nos fortaleça para mantermos o bom combate até o final de nossas forças.

O Senhor seja contigo, nobre atalaia,

O menor de todos os menores.

Tamar disse...

Já notaram como projetos polêmicos como aumento de impostos, imposição de obrigações e mudanças radicais são apresentados por deputados sem expressão ou de um estado distante dos maiores colégios eleitorais?
Precisamos acompanhar nossos eleitos para saber se não estão sendo usados como mão de obra barata.
Congressistas são eleitos apresentando uma plataforma.
Mesmo o querido Tiririca tem a obrigação de não piorar as coisas.

jandi disse...

A paz pastor Ciro, Louvamos ao Senhor Jesus pela vida do pastor, por mais um banho de conhecimento e cultura, sanando as nossas dúvidas e nos enriquecendo de conhecimento em prol na defesa do evangelho de Cristo. Paz! Abraços!

Alex Silva disse...

A Paz do Senhor Pr. Ciro, quero lhe parabenizar pela clareza ao qual o senhor expôs este assunto. Este projeto ainda vai dar muito "pano pra manga", tanto que nosso querido irmão em Cristo Pr. Sillas Malafaia está organizando um protesto em frente ao Congresso Nacional, em Brasília, dia 29 de junho as 15 horas, dado a gravidade dos fatos, minha parte estarei fazendo, orando, acredito eu, com milhares,ou ate milhoes de irmãos em Cristo por esta causa.. O Senhor e justo e justiça.. "Operando Deus quem impedirá?"
Deus continue lhe abençoando grandiosamente Pr. Ciro..
---Alex da Silva---Santos-SP

Jeanderson Alves disse...

Muito importante pastor Ciro, a sua colocação neste artigo. Estou pensando seriamente em preparar uma palestra aqui em minha igreja, nesse caso, para orientar as pessoas sobre este assunto, pois existe muita ignorancia com respeito ao mesmo. Parabens pastor Ciro, tanto ao amado pastor como ao pastor Newton (que o acho contundente em muitos assunto). Que Deus continue lhes abençoando e usando, pois, servos de Deus assim são muito poucos em vista dos que temos. Parabéns!

Eli disse...

O pior dessa lei é a perda de cargo ou função pública além da inacessibilidade a financiamentos públicos.
O estado atua em toda a vida do indivíduo e assim como conseguirá soerguer-se depois de uma condenação dessas?
Basta ver o artigo 16 dessa lei e analisar minuciosamente.
Todos os direitos de cidadania são cortados

Hubner Braz disse...

Belo post Ciro,

O estranho de tudo isso é que tem leis mais importantes pra ser votados e eles colocam um absurdo desse como "urgência de votação" em pleno plenário.

Se for aprovado, aí sim, veremos pessoas sendo presas e as bíblias sendo queimadas nas praças públicas deste país, chamado Brasil.

Pazz!!!!!

Blog Confissões Insanas

JORGE MELO disse...

Que leis injustas sejam aprovadas ou não, e haja o que houver e venha o que vier, de uma coisa temos esta certeza : DEUS continua no controle de tudo e com a mesma fidelidade para com a sua Igreja, o cristianismo em nada vai mudar, e sim continuar pregando, ensinando, orando e de atalaia aguarda o arrebatamento da Igreja.

" O SENHOR é a minha luz e a minha salvação; a quem temerei? O SENHOR é a força da minha vida, de quem me recearei ? Salmo 27.1

Em CRISTO,

RECIFE - PE

Roberto Alessandro disse...

Desculpe caro irmão em cristo, mas tenho juntamente com minha familia o habito sim de acompanhar,ler e discutir de forma clara e aberta e sempre com a palavra de Deus como mediadora os temas mais importantes, nao sou nem a favor muito menos contra a dita lei sei que devemos discutir muito ainda para conseguirmos um entendimento claro a respeito, mas fico neste primeiro momento com o pensamento que Deus ama o pecador mas abomina o pecado portanto creio que nossa discussão deve ser mais aberta e profunda pois a imagem que esta sendo desenhada é de que somos contra a a lei, quando na verdade "nós" irmãos em cristo abominamos qualquer tipo de violencia, precisamos sim entender melhor o que ocorre a nossa volta.
Grato,
Roberto Alessandro