terça-feira, 26 de abril de 2011

O que são os dons espirituais? (3)


Continua aqui a lista de diferenças entre o fruto do Espírito e os dons como manifestações e operações do Espírito momentâneas — e não como ministérios.

7. Quanto à qualidade.
Os dons espirituais são perfeitos, embora muitas pessoas façam mau uso deles. Já o fruto precisa amadurecer. Este amadurecimento do fruto produzido no crente pelo Espírito ocorre gradativamente, de acordo com a disposição do coração do salvo. Trata-se do aperfeiçoamento espiritual (2 Tm 3.16,17; Ef 4.11-15).

8. Quanto à finalidade.
Os dons são manifestações para edificação da igreja. O fruto do Espírito tem como finalidade o desenvolvimento do caráter do crente. A igreja de Corinto era pentecostal (1 Co 1.7; caps. 12-14). Todos os dons, ministérios e operações divinos tinham lugar ali (1 Co 12.4-6). Contudo, ela estava envolvida em diversos problemas (1 Co 1.10; 6.1-11; 11.18), pecados morais graves (1 Co 5), além da desordem no culto (1 Co 11.17-19). Os coríntios eram imaturos e carnais (1 Co 3.1-4).

Se dermos ênfase apenas aos dons, em detrimento do fruto do Espírito, males ocorrerão na igreja, como: dissensão, carnalidade, egoísmo, desordem e indecência. O partidarismo na igreja de Corinto decorria da falta de amadurecimento do fruto do Espírito (1 Co 11.18; 1.10-13; 3.4-6).


O termo “dissensões” (1 Co 1.10; 11.17) descreve a destruição da unidade cristã por meio da carnalidade. Em vez de gratidão a Deus, para promover a comunhão e “guardar a unidade do Espírito pelo vínculo da paz” (Ef 4.3), os coríntios se reuniam para o culto com espírito faccioso.


9. Quanto à importância. Em Corinto, havia muita carnalidade porque os crentes daquela igreja não priorizavam o fruto do Espírito (1 Co 3.1-3). Havia membros daquela igreja controlados pelo Espírito Santo (1 Co 1.4-9; Rm 8.14), mas muitos eram carnais (1 Co 13.1). Carnal é o crente cuja vida não é regida pelo Espírito (Rm 8.5-8); que tem muita dificuldade de entender os assuntos espirituais (1 Co 2.14); que vive em contendas, difamações, etc.


Por não cultivarem o fruto do Espírito, os coríntios eram egoístas (1 Co 11.21). Na liturgia da igreja primitiva era comum a Ceia do Senhor ser precedida por um evento festivo denominado agápe (e não ágape, termo já consagrado no meio evangélico) ou “festa do amor” (2 Pe 2.13; Jd v.12). No entanto, alguns crentes, em vez de fortalecerem o amor e a unidade cristã antes da Ceia do Senhor, embriagavam-se.


Segundo a Bíblia, todos os crentes (batizados com o Espírito, é evidente) podem, no culto, falar em línguas ou profetizar (1 Co 14.5ss). Mas ela também nos ensina a exercer esses dons com sabedoria, ordem e decência (1 Co 14.26-33,37-40), a fim de que: o nome do Senhor seja glorificado (1 Co 14.25); o incrédulo convencido de seus pecados (1 Co 14.22-25); e a igreja edificada (1 Co 14.26).

É imprescindível o casamento entre o fruto do Espírito e os dons espirituais. Afinal, o espírito do profeta deve estar sujeito ao profeta. Em outras palavras, o crente controlado pelo Espírito é usado por Deus, mas tem equilíbrio, domínio próprio e discernimento. O fruto do Espírito amadurecido na vida do crente impede-o de abraçar aberrações pseudopentecostais como “cai-cai”, “unção do riso”, 
etc.

Ciro Sanches Zibordi

18 comentários:

Tiago Rosas disse...

Ilustre Pr. Ciro,

Algumas igrejas não creem na atualidade dos dons espirituais; outras, já "creem demais"! (risos)

Chega a ser constrangedor assistir alguns cultos e pregações de certos congressos "pentecostais" desse país a fora. Manifestações das mais esquisitas possíveis, gritos ensurdecedores, línguas bizarras (não estranhas, mas bizarras mesmo), isso sem falar em crentes rodando o tempo inteiro e caindo ao chão... Vamos adimitir: algumas reuniões pseudo-pentecostais mais se assemelham às reuniões de candomblé do que a cultos genuinamente cristãos. Naqueles vale quaisquer manifestações, nestes vale o que for produzido pelo Espírito de Deus, provado pelas Escrituras Sagradas.

Mas tudo isso deve-se exatamente a supervalorização dos dons em detrimento do fruto do Espírito. Aliás, nalguns casos nem podemos falar de "dons do Espírito mal usados", e sim de "manifestações carnais irresponsáveis", e em casos extremos até de "sutis manifestações demoníacas com roupagem gospel". Entretanto, as esquisitices dos pseudo-pentecostais em nome de deus (o "d" minúsculo é proposital) não podem ser motivo para deixarmos de buscar a verdadeira manifestação do poder sobrenatural do Espírito Santo. Aliás, domínio próprio também é fruto do Espírito, muito necessário para a sábia utilização dos dons, que glorifica a Deus, edifica a igreja e convence o pecador.

Deus nos ajude a viver um evangelho equilibrado, onde o Espírito Santo amadureça a Igreja, conduzindo-a pela sábia utilização dos dons espirituais.

No Senhor.

T.D disse...

Pastor,

E quanto aquelas manifestações onde a pessoa corre, dança e pula na igreja?

O que o senhor diz disso?

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro Tiago Rosas,

Gostaria de lhe dar os parabéns, não somente pelas suas sábias palavras, mas pelo seu texto fluente. O irmão verdadeiramente escreve muito bem. Glória a Deus por isso.

Que Deus abençoe o irmão e todos os campinenses dessa linda Paraíba!

CSZ

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro T.D,

Tais manifestações bizarras e aberrantes não passam no teste da Palavra. Em 1 Coríntios 14 vemos que o culto coletivo a Deus deve ser com decência e ordem. Leia o meu artigo sobre esse texto endereçado primeiramente aos "corintianos" e a nós, por extensão. Para lê-lo, digite "1 Coríntios 14" no campo "Pesquisar neste blog".

Um abraço.

CSZ

Gilmar disse...

Caro Pr. Ciro,

A paz do Senhor.

Tenho uma certa dificuldade em entender a passagem de Mateus 7.22,23. O que aconteceu ali precisamente?

Eles de fato eram usados por Deus, já que profetizavam e a profecia é um dom do Espírito Santo? (O que me parece bem estranho.)

Eles estavam se enganando, achando que estavam servindo a Deus de verdade e o inimigo era quem operava aqueles sinais?

Eles faziam parte daquele grupo que supervalorizavam os dons espirituais em detrimento do fruto do Espírito? (Me parece que é isso.)

Eles, como o meu professor de Escola Dominical afirmou há dois domingos, eram pessoas que foram batizadas com o Espírito Santo sem serem salvas? (O que me parece bem estranho também.)

Caso o Sr. possa me responder, ficarei muito grato.

Em Cristo,
Gilmar

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro Gilmar,

A paz do Senhor.

O texto de Mateus 7.15-23 é profético e alerta a Igreja quanto aos falsos profetas, enfatizando as suas principais características.

Não basta dizer "Senhor, Senhor", profetizar, expulsar demônios e fazer maravilhas. É preciso cumprir a vontade do Senhor. Há profecia verdadeira e falsa; há profeta e falso profeta; há milagres e "milagres"; há expulsão de demônios e exorcismo. Precisamos ter discernimento à luz da Palavra de Deus.

Os falsos profetas mencionados por Jesus são aqueles que "profetizam", "expulsam demônios" e "fazem muitas maravilhas", mas a seu modo, posto que, como disse o Senhor Jesus, "não fazem a vontade de meu Pai, que está no céu" (v.21).

No dia do Juízo Final, o Senhor dirá a esses falsos profetas: "Nunca vos conheci" (v.23). Conhecer aqui é no sentido de aprovação, pois Deus é onisciente e conhece todas as coisas. Em outras palavras, o Senhor dirá aos aludidos "pseudoprophetes": "Eu nunca aprovei a vossa obra".

Tais falsos obreiros podem ser tanto os que nunca foram salvos como também os desviados. Medite em Atos 20.27-30 e 2 Pedro 2 (todo o capítulo).

Um abraço.

CSZ

João disse...

Deus me revela isso e isso...
Deus está me revelando isso e aquilo...
Vamos orar por divinas revelações...

Pastor Ciro, não entendo bem esse negócio. Poderia explicar pra gente se isso é certo ou se trata de exageros?

Anônimo disse...

Saudações no senhor Jesus!, parabéns novamente por seus belos textos, cheios da graça de Deus. Caro pastor sei que não é o assunto em pauta, mas gostaria de uma explicação sua sobre Jo 9.1-7, pois eu estava conversando com um irmão de outra denominação que distribui água consagrada, rosa ungida e outras bizarrices, e ele citou esse texto dizendo que Jesus opera de diversas maneiras.
Por gentileza poderia me dizer o porquê de Jesus ter curado o cego dessa maneira?.
Abraços no amor de Cristo - Pb. João Eduardo Silva - AD Min. Belém SP.

João disse...

Pastor, eis aqui um vídeo de várias revelações:
http://www.youtube.com/watch?v=Ge05fzkPGKo&feature=related

Sei que Deus pode fazer, mas talvez alguns exagerem.

Isso nunca ocorre na AD.

Marcelo Lima disse...

Caro Pr. Ciro,

Participei de uma vigília em 2003, onde um pregador muito famoso em nosso meio, ex-assembleiano, foi o preletor oficial.
Vi tantas bizarrices que seria impossível descrevê-las neste espaço, mas gostaria de relatar algumas.
Havia crentes nas arquibancadas superiores "caçando" demônios com arco e flechas imaginários nas mãos, outros rodopiavam sem parar, evidenciando um total estado de transe durante as oito horas do evento, outros, ainda, apontavam-se mutuamente e abraçavam-se num frenesi incontrolável, inclusive homens com mulheres, e o pior de tudo, havia filas de profecia, onde um único irmão profetizava para centenas de pessoas que aglomeravam-se esperando sua vez de receber a "revelação".
Embora fosse novo convertido naquela época, achei essas manifestações muita estranhas e pouco ou nada proveitosas para edificação da Igreja de Cristo, "Coluna e firmeza da verdade".
Hoje evito vigílias e orações em montes, pois só observei que dentre pouquíssimas manifestações genuínas do Espírito, existe uma gama infindável de meninices e falsas profecias. Prefiro seguir a recomendação do Mestre e orar no meu quarto.

Apenas para contribuir com o post!!!


No amor de Cristo,

Marcelo Lima

ronaldojsandrade disse...

A Paz do Senhor!

O Sr Pastor afirma, que o batismo com o Espírito Santo com o sinal inicial de falar em linguas, é a porta DE ENTREDA PARA OS DEMAIS DONS ESPIRITUAIS, CERTO? E como se explica o seguintes casos: Daniel (Dn 1.17; 5.11, 12; 10.1), Eliseu (2 Rs 5.25, 26), Aías (1 Rs 14.1-8), Moisés, Elias, Eliseu (Js 10.12-14; Jo 6; At 8.6, 13; 19.11)
eles eram batizados com o Espírito Santo?

Grato.

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro irmão Ronaldo Andrade,

A paz do Senhor.

Sua pergunta me leva a crer que três coisas podem devem ter acontecido:

1) O irmão não leu os três artigos da presente série.

2) O irmão leu os artigos, mas não fez isso com total atenção.

3) O irmão leu os artigos e, mesmo assim, não entendeu o que eu quis dizer.

Seja qual for a opção, entre as três mencionadas, peço-lhe que leia (ou releia) os três artigos da série, a fim de que entenda o que eu quis dizer.

Entretando, a título de ajuda, considere o seguinte:

1) Os dons possuem várias classificações, e a maneira de recebê-los é diferente, abarcando tempo e modo.

2) Não confunda ministérios com operações e manifestações momentâneas.

3) Não confunda ministérios do Antigo Testamento, os quais duraram até João Batista (Mt 11.13), com ministérios neotestamentários, que durarão até que cheguemos à maturidade plena (Ef 4.11-15).

Em Cristo,

CSZ

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro João Eduardo Silva - AD Min. Belém SP,

A paz do Senhor. É um prazer para mim conversar com um belemita (risos).

Sinceramente, meu amado, o porquê de Jesus ter curado o cego daquela maneira não é tão relevante. O importante é que o Senhor jamais metodizou as curas e os milagres, como fazem os enganadores do nosso tempo.

Os milagreiros, querendo encontrar apoio bíblico para suas sandices, tomam como base episódios como a cura do aludido cego, por exemplo, a fim de metodizar seus "milagres". Ora, milagres verdadeiramente divinos são únicos, incomparáveis, e não programados e propagandeados.

Veja quantas ressurreições a Bíblia menciona! Mas nenhuma delas é idêntica a outra. Os verdadeiros milagres não são demonstrações de um "showman" que chama todos os holofotes para si, e sim uma operação divina sobrenatural, inequívoca e que não traz confusão.

Em Cristo,

CSZ

Matheus disse...

Olá pastor Ciro tdb?
Eu vi que vc disse nessa série sobre os dons espirituais que há não apenas 9 dons do Espirito santo e sim há diversidades de dons, conforme diz 1 Co 12:4.
No entanto, a Biblia alista apenas 9 dons do Esp santo que está em 1 Co 7:8-11.
Vc poderia me dizer quais são esses outros dons que existem fora esses 9, pois eu nunca ouvi ninguem falar sobre mais algum fora os 9.Quais os nomes desses dons?
.
Esses dias atras na igreja eu estava orando em linguas e falando palavras de amor pra Deus, de repente veio uma alegria imensa sobre meu corpo e começei a fazer uns sons altos, mas bem altos de como se fosse uma pessoa chorando em desespero. Eu tinha controle de tudo, tanto que uma hora parei, e ao começar dizer pra Deus novamente que o amava, isso aconteceu de novo.
.
Eu conheço algumas pessoas de Deus mesmo que já tiveram a unção do riso,embora eu ainda nunca tive, e nem encontrei até hoje passagem biblica que a sustente, embora alguns pastores tenham me dito que lá em Pentecostes eles ficaram embriagados. Mas no Avivamento da Rusa Asuza houve essa manifestação da unção de riso pelo o que ouvi falar. Enfim, esse é um assunto que eu oro pra Deus me dar essa experiencia se isso provém dele mesmo.
.
Obrigado !!!
Fique com Deus.
T++

Anônimo disse...

Caro Pr Ciro!, obrigado pela atenção e resposta. O prazer é meu em poder dialogar com um ensinador tão conceituado.
O senhor também é belemita não é?rsrsrsrsrsrsrsrs.
Congrego no setor 11 Pr. Severino Pedro,tenho todos os seus livros, e estou ansioso pelo lançamento daquele que o senhor anunciou "Erros escatológicos que os pregadores devem evitar", já sabe quando será lançado?, por favor dê uma previsão, seus fãs estão ansiosos rsrsrsrsrsrsrsrs.

Abraços no amor de Cristo - Pb João Eduardo Silva.

Gilmar disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
MARIO CESAR DE ABREU disse...

A PAZ DO SENHOR PASTOR!
MUITO EXCLARECEDOR O SEU ESTUDO NO ENTANTO, TIRE ME UMA DÚVIDA PO FAVOR EM Rm 8.5-8,A BÍBLIA FALA DE DESCRENTE E NÃO CRENTE CARNAL,ESTOU CERTO? E EM 1 Co 2.14,ELA FALA DE HOMEM NATURAL EM CONTRASTE COM O HOMEM ESPIRITUAL E MAIS ABAIXO NO CAPITULO 3,DISCORRE EM ALGUNS VERSÍCULOS SOBRE O CRENTE CARNAL,ESTOU CERTO?
O PASTOR PODERIA ME EXCLARECER MELHOR?

EM CRISTO,
MARIO

Anônimo disse...

Pr. Ciro, a Paz do Senhor

Sou Pb. da AD. em Florânia/RN. Hoje, domingo (15/05) na lição da EBD, surgiu a dúvida. Ao ensinar a lição, eu falei que os dons do Espírito, enquanto manifestações (1 Co 12.4-10) não habitam no crente que foi agraciado com qualquer um deles, mas que conforme a vontade de Deus e para o que for útil (1 Co 12.7) o Espírito Santo usa o crente, ou seja, há a manifestação do Espírito, para a edificação da igreja. Mas, um ou outro aluno discordou, dizendo que achava que os dons habitavam no crente. Fale-me algo, para que domingo próximo eu possa levar como embasamento para a EBD. Obrigado.