sexta-feira, 29 de abril de 2011

O que David Wilkerson disse a respeito da música mundana na casa de Deus


Uma característica de quem possui um ministério profético é a autoridade (não confunda com autoritarismo). Profetas não têm medo de dizer a verdade, mesmo que sejam tachados disto e daquilo.

Na sua obra Toca a Trombeta em Sião (foto), publicada em inglês, em 1985 — e lançada no Brasil pela CPAD em 1988 —, David Wilkerson afirmou: “Fiquei extremamente chocado quando recentemente abri uma revista evangélica e vi foto de um grupo de rock ‘pesado’, dizendo-se evangélico. Estavam vestidos com o mesmo traje sadomasoquista que eu vira antes enquanto testemunhava de Cristo nas ruas de São Francisco da Califórnia” (p.93).


Em tempos de “adoração extravagante”, posso imaginar que alguns músicos e cantores, ao lerem este artigo, pensarão: “Que legalista esse David Wilkerson! Já foi tarde”. Ele se foi, mas a sua mensagem profética ficou registrada:
“Onde está a trombeta em Sião, que não toca? Onde está nossa reação? Onde estão os profetas do Senhor que não bradam bem alto: “Chega! A Casa do Senhor não é lugar de música do Diabo!” (p.94).

Como um verdadeiro profeta, Wilkerson verbera contra a covardia dos ministros do nosso tempo:
“Que tipo de ministério covarde temos em nossas igrejas de hoje, que tolera e até aplaude um tipo de música que faz os anjos se envergonharem? [...] A música mundana que hoje penetrou na casa de Deus causa repulsa no Céu [...]: ‘Como podem pessoas que invocam o santo nome de Cristo apanhar coisas do altar pessoal de Satanás e trazê-las à presença de Deus, lançando-as no seu altar?’ [...] Quem são esses roqueiros e inovadores dentro da casa de Deus? São profanadores do santo altar do Senhor!” (p.95).

Wilkerson condena também a falta de discernimento por parte dos líderes e do povo evangélico, em geral:
“O que está acontecendo agora é que pastores e suas igrejas aceitam sem exame, nem discussão, música profana no culto. A voz que se ouve é ‘Não julguemos mal’, e isso Satanás usa para ocultar todo tipo de males que tal música traz. [...] E é exatamente isto que estes inovadores da música estão fazendo na igreja; destruindo a santidade, zombando da pureza e da separação do mundo” (pp.96-97).

Sem medo, Wilkerson reafirma que a música mundana na igreja é obra do Maligno e verbera contra pais e líderes cristãos por sua conivência:
“Satanás está por trás deste tipo de ‘louvor’ que ele quer que lhe seja prestado. Ele irá até os extremos para corromper o verdadeiro louvor ao Senhor. O inimigo está levando vantagem em sufocar o real louvor em espírito e em verdade. [...] É chocante eu ouvir pais e pastores dizendo-me: ‘não julgue desta maneira’. Eles deviam obedecer à Palavra de Deus e julgar segundo a reta justiça, para não perderem seus filhos ante as seduções do mundo” (pp.98-100).

Muitos dizem que a música, seja qual for o estilo adotado, é neutra e que podemos usar todo e qualquer ritmo para o louvor a Deus. Veja a resposta do aludido profeta a esse falacioso pensamento:
“Uma das razões por que o Espírito de Deus retirou-se do ‘Movimento de Jesus’ surgido na década passada [década de 1970] foi que eles se recusaram a largar o tipo de música anticristã que executavam. Eles deixaram as drogas, álcool, prostituição, e até seu modo estranho de vida. Mas não quiseram abandonar o rock. [...] O Espírito de Deus conhece todo mal que há no rock, e Ele nos faz sentir sua tristeza por isso. Os que adoram a Cristo em espírito e em verdade sabem discernir rapidamente o que é o rock” (pp.100-101).

Wilkerson faz menção também dos repertórios dos cantores pretensamente evangélicos:
“Os roqueiros que se dizem evangélicos costumam ter em suas apresentações e LPs um ou dois hinos realmente sacros, mas o restante é a violenta, selvagem e louca música rock. Significa que se eles quisessem, podiam fazer a coisa certa e agradável ao Senhor. Certos roqueiros chegam a me dizer: ‘Eu mesmo não gosto do rock, mas a juventude gosta, então eu toco rock para atraí-los (p.107).

Agora, uma parte bastante antipática — mas verdadeira — da profecia de Wilkerson em relação aos apreciadores de show gospel: “Esse tipo de música copiada do mundo não motiva ninguém a dobrar os joelhos e orar, nem mesmo impulsiona os crentes a curvarem suas cabeças em adoração a Deus. A única coisa que essa música faz é levar o auditório a demonstrações carnais de sacudir o corpo, de bamboleios, de dança, que nada têm de espiritualidade. [...] Deus está dizendo a esta geração que canta e toca música mundana na igreja: 
Rejeitais a música de teus pais que adoravam a Deus com toda pureza. Quereis ver os milagres do livro de Atos, mas não quereis a pureza dos vossos pais na fé. Rejeitais a música originada pelo Espírito e abraçais a música que pertence ao mundo (p.108-110).

O profeta de Deus geralmente condena o erro e prevê o que acontecerá, caso não haja arrependimento. Veja o que disse Wilkerson,
há mais de 25 anos: “Tal música tornar-se-á cada vez mais selvagem, seus festivais de música cada vez mais tenebrosos. Somente crentes desviados, mornos e de nome, frequentarão tais reuniões. Caso o leitor não mais creia em nada do que estou profetizando, creia nisto que vou dizer agora: ‘Deus vai fazer uma operação de limpeza na sua casa quanto à música! (p.116).

Wilkerson mostra novamente as características da música mundana e, em seguida, conclui:
“Já constatei, sem exceção, que todo crente de vida espiritual profunda com Deus e que vive adorando a Deus em espírito e em verdade leva também muito tempo em oração individual. Esse tipo de crente não aceita música frívola, barulhenta ao extremo, acelerada, dissonante. [...] A música mundana na igreja morreria numa semana se cada músico e cantor se humilhasse diante do Senhor e tivesse uma visão do que é a santidade de Deus” (pp.117-118).

Duro é esse discurso. Quem o pode ouvir?


Ciro Sanches Zibordi

55 comentários:

Diógenes Spartalis, diácono disse...

Louvado e engrandecido seja o nome do Senhor Jesus.
A Ele seja dada honras e glórias.
Infelizmente é a pura verdade. A igreja (há os excessos é claro)atual não se importa com aquilo que ouve, só porque em um dito "hino" colocá-se o nome de Deus ou de Jesus ou Senhor já é tido por muitos de se tratar de um hino de adoração. Caindo em um erro profundo. Amo o texto de Paulo aos Romanos no capítulo 12:1 em que devemos apresentar o nosso corpo como sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é nosso CULTO RACIONAL. (meditemos mais na palavra de Deus)
Em Cristo Jesus.
DS

Thaisa disse...

LOUVADO SEJA O NOME DO SENHOR!!!!!!!!!!!!!
Que nessa geração Deus possa encontrar homens destemidos e valorosos como foi o Pr. David Wilkerson, que pregem a verdade e vivam de forma à agradar a Deus e não a homens.
A paz do Senhor a todos.

Mateus Nogueira da Silva disse...

Isto tudo está mais difundido que possamos imaginar. Este câncer se alastrou pelas igrejas e está levando muita gente a passos largos para o inferno. Triste, mas real!

abraços,

mateusnogueira.blogspot.com

Thaisa disse...

LOUVADO SEJA O NOME DO SENHOR!!!!!!!!!

Que nessa geração o Senhor possa encontrar homens destemidos e valorosos assim como foi o Pr. David Wilkerson, que pregem a verdade e vivam de maneira à agradar a Deus e não a homens.
A paz do Senhor à todos!

I LOVE MY FAMILY disse...

quase nenhum comentário,porque será.Líderes???.

Tiago Rosas disse...

Ilustre Pr. Ciro,

Sinto-em envergonhado por só conhecer um homem tão cheio de Deus e da autoridade do Alto justo após sua morte. Poderia tê-lo ouvido antes, ter lido suas mensagens...

Mas graças a Deus que seus legados estão aí, para todos que amam ao Senhor e sua Palavra poderem receber de Deus palavras sábias para conduzir-se prudentemente.

O pouco que li e os vídeos que assisti desse nobre homem de Deus já me motivam a adquirir suas obras, para conhecê-lo melhor e beber nessa fonte de água potável. Vou agora mesmo localizar em alguma livraria na internet esse livro "Toca a Trombeta em Sião". Será mais um manual para me auxiliar nas ministrações e aulas da Escola Dominical.

E que Deus desperte entre nós profetas comprometidos com o céu, com a Palavra e com a santidade da Igreja, para protestarem em nossos púlpitos (e fora deles também) contra o pecado, contra os modismos e contra esse evangelho cômodo no qual muitos já têm se embaraçado!

Deus, levanta outros servos com o mesmo espírito de David Wilkerson! A tua igreja precisa...

Com lágrimas.

João Dórea disse...

Tremendo este post, é no eu acredito.
o Pr. david Wilkerson foi e sempre será para mim uma referência de pregador e observador da Palavra de Deus. Estou completando 5 anos de ministério pastoral e tenho observado o quanto esse homem era usado por Deus!!! que o Senhor Conforte o coração da Família.

Marcelo Lima disse...

Ilustre Pr. Ciro e amados irmãos!

Ontem à noite assisti a uma mensagem do Pr. David Wilkerson na internet, pregada na Rússia, onde ele fala das extravagâncias na casa de Deus: Unção do riso, pastores rastejando no púlpito com coleiras no pescoço e latindo, pasme!!! entre outras bizarrices. No final da mensagem o Pr. David citou alguns casos desesperadores como o de uma prostitua que se lançou do 11° andar, de um ex-milionário que caminha pelas ruas pensando em suicídio e um garoto de 15 anos cujo irmão está com aids. A palavra que veio a seguir o fez chorar, "O ESPÍRITO SANTO NÃO VEIO PARA ISSO, MAS PARA CONVENCER DE PECADO, DE JUSTIÇA E DE JUÍZO"... Chorei com ele!!!


Até breve, profeta de Deus!

Anônimo disse...

Caro Pr. Ciro,
Li o livro A cruz e o punhal do amado pastor David, também concordo com ele e contigo sobre a música na igreja. Sabe qual é a minha preocupação Pr. Ciro? É que homens da envergadura deste estão nos deixando, será que o Senhor está recolhendo-os para não ver o está para acontecer com esta "geração" por sua incotinência?

Abs:

João Gonçalves.

Sanlopes disse...

PR. CIRO, PARECE QUE ESTOU VENDO ALGUNS QUERENDO JOGAR DAVID WILKERSON, DO PENHASCO POR CAUSA DE SUAS AFIRMACOES, COMO QUERIAM FAZER AO SENHOR JESUS.VERDADEIRAMENTE ESTEVE ENTRE NOS UM PROFETA DO SENHOR.LOUVADO SEJA DEUS

Simone Faith disse...

Prezado Pr. Ciro, o profeta-blogueiro.
A Paz do Senhor.

Realmente, as palavras do saudoso irmão Wilkerson são duras, porém extremamente necessárias. Confesso que até eu me choquei, rs.

Mas, quem quer de verdade servir ao Senhor precisa de confronto, contestações. Um palavreado meloso e massageador de egos, como o que temos ouvido na maioria das igrejas, não nos leva a lugar algum que seja bom.

Precisamos saber a quem estamos servindo ou adorando com nossas canções: a Deus ou a Baal?

Eu me preocupo com isso, sabe? E peço a Deus que dê a mesma preocupação aos meus líderes e aos demais integrantes do ministério de música do qual faço parte atualmente.

Que Deus te abençoe, querido pastor!

Simone Fernandes (Faith)
adoracaoreverente.com

O BLOG DA VERDADE disse...

Mas essa profecia se cumpriu mesmo,pastor Ciro?

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro "O BLOG DA VERDADE",

Creio que a profecia de Wilkerson ainda não se cumpriu na íntegra.

Peço-lhe que assine o nome nas próximas participações, por gentileza.

A paz do Senhor.

CSZ

Elias S. disse...

Ele não criou igrejas fast-food com objetivo de explorar financeiramente o vazio espiritual dos jovens americanos.

Wilkerson foi um profeta moderno e urbano na Grande Babilônia que é Nova York.
Conviveu com viciados, homossexuais, prostitutas, imigrantes ilegais, bandidos e mães desesperadas.

Wilkerson e seu desafio jovem atendiam esse tipo de gente numa época em que não haviam militantes de esquerda formando ONGs para explorar politicamente a miséria e fazer adulação do pecado em troca de prestígio social.

Não era um contextualista querendo se manter no topo dos mais vendidos e "trend topics".

Essa é a diferença.

Júnior Rubira disse...

Graça e Paz Pr. Ciro!

Não sei se terei o comentário publicado, se tiver provavelmente serei criticado no box por outros comentaristas, mas quero discordar do senhor.

David Wilkerson foi um grande homem de Deus, porém não era isento de falhas.

Este discurso agrada a ala legalista da Assembleia de Deus, porém está recheado de pensamentos pessoais e com pouco fundamento bíblico.

É o mesmo discurso que antes era usado em relação ao uso de bicicletas e calças pelas mulheres, maquiagem, televisão, computador, internet, teologia e etc.

Estou em uma AD, e como costumo dizer, este discurso será hipócrita até que excluam os famosos e adorados "corinhos de fogo" (vulgo FORRÓ).

Enquanto alguns perdem tempo em legislar sobre estilos musicais, grupos como Estratagema de Deus, Ao Cubo, AntiDemo e outros vão pregando o Evangelho da Graça, chegando em lugares onde a AD sequer passa perto, ajudando pessoas que dentro de um templo da AD jamais são acolhidas.

Abraços.

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro Junior Rubira,

No meu livro "Erros que os Adoradores Devem Evitar" discorro sobre vários estilos musicais que não servem para o louvor a Deus. Falo do rock, do forró, do axé, do funk, etc.

"David Wilkerson foi um grande homem de Deus, porém não era isento de falhas", como disse o irmão. Concordo plenamente. Não sou legalista. Entretanto, concordo PLENAMENTE com o que Wilkerson afirmou.

Música pesada não agrada e NUNCA AGRADARÁ a Deus. Shows não agradam e NUNCA AGRADARÃO a Deus. Música pesada de qualquer estilo, seja rock, forró, etc., não agradam e NUNCA AGRADARÃO a Deus. Mexem com o corpo, mas NÃO servem para o louvor a Deus.

Em Cristo,

CSZ

Júnior Rubira disse...

Olá Pr. Ciro!

Não li o "Erros que os Adoradores Devem Evitar", vou procurar ler, foi o único da trilogia (não sei se é uma trilogia) que não li.

Mas o senhor tem direito a ter esta opinião, um dia também pensei desta forma, como disse minha discordância não está na opinião, mas na argumentação.

Quando se diz que estes estilos musicais não agradam a Deus de forma alguma, no mínimo deve haver uma apresentação bíblica do motivo pelo qual não agradam.

Apenas apresentar uma visão esteriotipada e generalizar tudo não é o suficiente.

Mas vou procurar outros textos aqui pelo blog mesmo, com certeza há mais textos tratando sobre o tema.

Abração pastor, e valeu por ter respondido.

Ciro Sanches Zibordi disse...

Querido Junior Rubira,

Por favor, não me tenha mal. Concordo com você quando diz que não basta condenar os estilos musicais de modo generalizante; é preciso argumentar à luz da Palavra e da ciência. E é isso que eu fiz em minha obra "Erros que os Adoradores Devem Evitar".

A música não é neutra, como muitos pensam. Não basta introduzir letras cristãs em um estilo erotizante como o funk, por exemplo, para torná-lo apto para o louvor. Há pessoas, mal-informadas, que estão usando funk dentro das igrejas e pensam que estão louvando a Deus. E, quando alguém faz uma crítica, logo dizem, de modo igualmente generalizante, que os críticos são legalistas.

David Wilkerson sabia do que estava falando. Ele não era um leigo jogando pedras em "arvores que dão frutos". Wilkerson não exibia o seu "Curriculum Vitae", mas ele tinha um cabedal que faria inveja a alguns exibicionistas de plantão.

No próprio livro mencionado, Wilkerson defende a salvação somente pela graça. Ele não era legalista, tampouco defensor do legalismo, em parte ou no todo. Ele sabia do que estava falando. E tinha também conhecimento de causa, pois ganhou muitos roqueiros para Cristo.

Temos liberdade de discordar um do outro. O irmão diz que já pensou como eu. Mas não significa que tenha mudado acertadamente. Há coisas que precisam de uma investigação mais detida, pormenorizada, antes de acreditarmos que seja produto de generalização ou legalismo.

Tenho, modéstia à parte, boa argumentação sobre o assunto, a qual, evidentemente, não é simpática nesses tempos de "adoração extravagante". O assunto é vasto, mas tenho bastante material, tanto de autores evangélicos, como de musicólogos e musicoterapeutas. No livro "Erros os Adoradores Devem Evitar" cito alguns deles.

Um grande abraço.

CSZ

Elias S. disse...

O uso dos livrinhos, a Harpa e o Cantor mais a leitura bíblica dão uma razoável base literária logo na infância.
Mesmo quem não tem acesso à literatura de qualidade pode ler na Bíblia as histórias que inspiraram os gigantes da literatura mundial.

As rimas, as palavras novas e a música protestante cheia de floreados e voltinhas provocam na criança uma explosão de conhecimentos novos.
Daí que as grandes melodias do rock se pareçam com música de igreja e seus melhores compositores tenham vindo de lá.

Um dos maiores problemas é que a criançada pensa que para tocar rock ou outra música moderna não é necessário ensaiar e treinar.
Então nossos levitas são péssimos bateristas, guitarristas sem noção e pensam que cantar é gritar.
Eles jamais desenvolvem o ouvido e não sabem acertar o tom de uma música.

Uma geração de crianças na igreja não está sendo exposta ao aprendizado de música (harmonia, ritmo, melodia).
Mas são aprendizes de tocador e dançarinos góspi.

Desse jeito até o bom e velho rock irá desaparecer.
E vamos ter de aguentar essa arenga enjoada que chamam de funk carioca cantado por um muleque berrando igual a uma cabra.

Newton Carpintero, pr. e servo disse...

Prezamigo e nosso pr. Ciro Zibordi,

A paz de Cristo, o nosso Senhor!

Meu amigo atalaia, tomei a liberdade em incluir no meu blog, o link que permite a muitos a compra de seus livros através da JANELA VIRTUAL.

O meu desejo de pleno sucesso nas vendas destes livros que produzem alimento sólido aos famintos e sedentos de conhecimentos.

Sentimos a tristeza em conhecer que um atalaia se despediu de cada um de nós que amamos a Deus, e da mesma forma, a alegria em saber que o Senhor o recolheu aos seus braços.

Um dia, a qualquer momento, estaremos nestes mesmos braços, pela bondade e misericórdia do Senhor, que vive e reina para todo o SEMPRE.

O Senhor seja contigo, nobre atalaia!

O menor de todos os menores.

Newton Carpintero, pr. e servo disse...

Prezamado Tiago Rosas,

A paz de Cristo, o nosso Senhor!

O seu comentário me fez sentir uma alegria produnda que me norteou às lágrimas.

Vale a pena saber que muitos como você, sente o desejo de não serem confudidos com as armadilhas que envolvem aos muitos sem discernimentos pelos desejos carnais e totalmente apático a Verdade.

O Senhor seja contigo, nobre irmão!

O menor de todos os menores.

Júnior Rubira disse...

Olá pastor, mais uma vez!

De maneira alguma o terei por mal pastor, compreendo a sua linha de raciocínio, aliás tenho acompanhado o senhor neste blog há alguns anos, apesar de não ser um grande comentarista.

Apesar de achar este texto muito exagerado, sei que o senhor não é legalista, muito menos o foi David Wilkerson.

Também sou contra o comportamento de certas pessoas que pensam estar adorando a Deus com sensualidade, mas não vejo nisso motivo para proibirmos o Rap, o Rock ou o Funk, até mesmo o Sertanejo e o Forró.

Veja o ministério Diante do Trono, suas músicas são leves e calmas e não evitam um mal comportamento dos ouvintes, que entram em transes, caem pelo chão e se comportam como animais.

Mas vou procurar ler "Erros que os Adoradores Devem Evitar", como o senhor disse posso ter errado em minha mudança de pensamento, e sempre estou disposto a ouvir opiniões contrárias.

Se acabei lhe ofendendo por ter usado o termo "legalista", peço desculpas, não foi minha intenção.

Grande abraço!

Marcelo Lima disse...

RESPOSTAS BÍBLICAS A 3 (TRÊS) QUESTIONAMENTOS BÁSICOS:

1) Por que admiramos David Wilkerson?

"Lembrai-vos dos vossos pastores, que vos falaram a palavra de Deus, a fé dos quais imitai, atentando para a sua maneira de viver."
Hb 13 vs 7

2) Por que admiramos suas mensagens?

"Não vos deixeis levar em redor por doutrinas várias e estranhas, porque bom é que o coração se fortifique com graça, e não com alimentos que de nada aproveitaram aos que a eles se entregaram." Hb 13 vs 9

3) Por que não aceitamos, em hipótese alguma, músicas pesadas, rap, hip-hop, axé, entre outras abominações dentro da Igreja?

"Louvai ao SENHOR, porque é bom cantar louvores ao nosso Deus, porque é agradável; DECOROSO é o louvor." Salmos 147:1

"Portanto, ofereçamos sempre por ele a Deus SACRIFÍCIO de louvor, isto é, o fruto dos lábios que confessam o seu nome."
Hebreus 13:15

"Apresentemo-nos ante a sua face com louvores, e celebremo-lo com SALMOS." Salmo 95 vs 2

"Falando entre vós em SALMOS, e HINOS, e CÂNTICOS ESPIRITUAIS; cantando e salmodiando ao Senhor no vosso coração;" Efésios 5:19

"A palavra de Cristo habite em vós abundantemente, em toda a sabedoria, ensinando-vos e admoestando-vos uns aos outros, com SALMOS, HINOS e CÂNTICOS ESPIRITUAIS, cantando ao Senhor com graça em vosso coração."
Colossenses 3:16

Só para encerrar, a Bíblia assevera que existe um padrão para a música oferecida a Deus:

"Com eles, pois, estavam Hemã e Jedutum, com trombetas e címbalos, para os que haviam de tocar, e com outros instrumentos de MÚSICA DE DEUS; porém os filhos de Jedutum estavam à porta."
1 Crônicas 16:42

...

Que Deus, em Cristo, abra os olhos espirituais e dê discernimento a esta geração que se afasta cada vez mais da são doutrina!!!

Marcelo Lima

Tiago Rosas disse...

Ilustre Pr. Ciro,

Com todo respeito aos irmãos que saem em defesa do "vale tudo na evangelização", não importa quais e quantos cantores, duplas, trios, quartetos, bandas, conjuntos ou mesmo pregadores, conferencistas, bispos, apóstolos... Não importa quantos deles se utilizem de ferramentas extra(e anti)-bíblicas para propagação do Evangelho.


"Os roqueiros, pagodeiros, e MCs do funk estão levando o Evangelho onde a Assembleia de Deus não vai" - alguns argumentam. "Mas e daí? Importa que Cristo seja anunciado de toda a maneira, ou com fingimento, ou com verdade [ou com música sacra ou com música secularizada, acrescento]" (Fp 1.18).

Entretanto, o mesmo Paulo que disse "fiz-me de tolo para ganhar os tolos" (o pessoal do 'vale tudo' adora essa expressão de Paulo porque ver nela brechas paras as extravagâncias em nome da evangelização), também foi muito pontual: "Se alguém milita, não é coroado se não militar legitimamente" (2Tm 2.5). Como assim?

Simples: não basta lutar. Tem que lutar legitimamente! Não basta fazer a obra, amigo. Tem que fazer segundo a lei. Que lei? A Palavra! E o que a palavra diz: "Não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos..." (Rm 12.1). E essa lei coordena a liturgia de culto, a pregação do Evangelho e também a música cristã! Nada está além Palavra! Nada está fora do seu julgamento! Oh! Quantos pastores, músicos, cantores, bandas e apóstolos estão enganados! Quantos! "De que adianta ganhar o mundo inteiro, mas perder sua própria alma?". Fui grosso, antiquado ou legalista? Então abra sua Bíblia e confira o duro discurso do Senhor Jesus em Mateus 7.21-23.

O problema da igreja hodierna é justo esse: dá jeitinhos, e moldar o evangelho ao gosto do freguês, a fim de agradar gregos e troianos. Não, evangelho cômodo, confortável e que se molda aos anseios das culturas dos homens não é Evangelho!

Deus, levanta servos com o espírito do David Wilkerson! Te clamo mais uma vez...

No Senhor.

jorge melo disse...

Ainda sou um apaixonado pelos hinos da Harpa Cristã, estes sim, quando cantamos ou ouvimos, a nossa alma se regojiza de júbilo e entre lágrimas recheadas de alegria.
Claro que existem cantores cristãs, que entoam músicas que tb mexe com a nossa alma, como, Feliciano Amaral, Luis de Carvalho, Victorino Silva entre outros, porém os da harpa Cristã, nunca ficaram no esquecimento na vida dos verdadeiros adoradores de DEUS.
O resto, rock, forró, funk em forma de louvor é só blá, blá, blá, mexe mais com o corpo do que com a alma.
Abrcs, em CRISTO

Newton Carpintero, pr. e servo disse...

Prezamado Junior Rubira,

A paz de Cristo, o nosso Senhor!

Abaixo copiei parte do seu comentário que me induziu à tristeza, quando informas que:

"Enquanto alguns perdem tempo em legislar sobre estilos musicais, grupos como Estratagema de Deus, Ao Cubo, AntiDemo e outros vão pregando o Evangelho da Graça, chegando em lugares onde a AD sequer passa perto, ajudando pessoas que dentro de um templo da AD jamais são acolhidas."

NâO PERDEMOS TEMPO AO LEGISLAR, sobre os temas musicais, e sim, atentamos para denunciar a podridão que como armadilha tenta agradar aos que não desejam de verdade agradar a Deus.

É triste verificarmos a que ponto chegamos nestes, eventos catastróficos, e bem aplaudidos por líderes sem responsabilidade, pela qualidade do louvor que deve ser oferecido a Deus.

ele, o Senhor é Santo!

O Senhor seja contigo!

O menor de todos os menores.

Júnior Rubira disse...

Bom, já esperava as críticas habituais, vou apenas responder para me retirar do post, afinal já discordei do autor e felizmente fui respondido por ele de maneira sadia e educada.

Tiago Rosas, não o conheço, e não sei se este é seu nome, mas notei que você utilizou expressões minhas aqui neste fórum para argumentar, apenas lhe digo que não sou da "turma do vale-tudo na evangelização", antes de insinuar algo procure acima de tudo respeitar e conhecer as pessoas.

Se quiser me conhecer e o que faço no Reino posso lhe passar o número do meu pastor, para então você julgar segundo a reta justiça.

Pr. Newton Carpinteiro, na minha opinião é perda de tempo legislar sobre estes temas sem argumentação bíblica, mas como o próprio Pr. Ciro já me indicou, vou ler o livro que creio ter boa argumentação a respeito.

No mais, agradeço ao Pr. Ciro a oportunidade de poder me expressar aqui.

Grande abraço.

Adeilton Dutra disse...

Pr Ciro Um certo autor cristão disse:"Quando o padrão de música em uma igreja se rebaixa, então o padrão de vestimenta também se rebaixa.
Quando o padrão de vestimenta se rebaixa, então o padrão de conduta também se rebaixa."

(Como você se veste é um assunto de moral. Sempre foi)

"Quando o padrão de conduta se rebaixa, então a percepção de valor na verdade de Deus também se rebaixa.
Quando a percepção de valor na verdade de Deus se rebaixa, então temos anarquia espiritual."

[Tudo isto] começando com música???... Isto foi o que o fez preocupado, um homem muito sábio.

"Precisamos ter muito cuidado para não estarmos construindo pontes para o mundo."

Pontes para mundo?! A partir das nossas igrejas?! Penso que vocês são bastante sábios para não fazerem isto.
Eu conheço um homem na Bíblia que fez isto. Desgraça para o sobrinho de Abraão, seu nome era Ló.

concordo em tudo que David Wilkerson falou sobre música cristã contemporanea.

Tiago Rosas disse...

Caro Newton Carpintero,

Louvado seja Deus por ainda manter sua luz acesa em cada canto desse mundo! Seja aqui no Brasil ou aí nos Estados Unidos (onde suponho que o amado irmão esteja) Deus ainda tem seus servos protestantes (gosto dessa palavra, risos). Aleluia! Ainda existem joelhos que não se dobraram diante dessa banalização da Graça.

Temo, tremo e estremeço quando canto canções clássicas como:
"Nas horas que passo pensado em Jesus, as trevas desfaço buscando a luz..."
"Meu Jesus tu és bom, tu és tudo pra mim, fostes morto, mas vives em mim..."
"Oh! Que gozo e alegria quando o povo ali chegar, em Jerusalém, em Jerusalém..."
"Então minha alma canta a ti, Senhor, grandioso és tu, grandioso és tu..."
"Sim, eu amo a mensagem da Cruz, té morrer eu a vou proclamar, levarei eu também minha cruz, té por uma coroa trocar".

Aleluia! E cá pra nós, canções assim não combinam em estilos pagode, samba, funk...

Adeilton Dutra disse...

outro autor citou:

Não podemos nunca pintar o retrato da paz de Deus com sons selvagens, violentos e discordantes.

(E alguns dos clips que nós tocamos hoje à noite são sons selvagens, violentos e discordantes.

Não podemos nunca falar do amor de Deus com música cheia de ódio; da bondade de Deus com música de mal caráter; da majestade de Deus com música de baixa classe; do poder de Deus com música insignificante; da sabedoria de Deus com música estúpida.

(Isto é música estúpida: Pum-pum-pum, bop-bop-bop, você já ouviu isto? Há demasiada música estúpida.)

Não podemos nunca falar da santidade de Deus, com música profana; não podemos nunca falar de piedade, com música ímpia; de coisas celestiais com música terrestre, sensual e diabólica. NÃO PODEMOS NUNCA FALAR DE SERMOS SOLDADOS, QUANDO USAMOS MÚSICA DE DANÇA."

Que Deus nos dê sabedoria,e nos faça posicionar-nos em favor do que é certo.

Blog do Josivan disse...

Conheci o seu ministerio a partir do blog.Nunca me esquecerei das suas palavras.CHAMADA PARA A ANGUSTIA,DAVIS WILKERSON EXPONDO BENNY HINN.
Um dos poucos Profeta leais as Escrituras...pois tem um certo profetinha na TV que me dá nojo!Falei.

vagner ribeiro disse...

Olá, pastor Ciro
Ja fui em muito show gospel, por isso posso falar do assunto em questão. Concordo plenamente com voce e tambem com o Tiago Rosas, que argumentou exelentemente, todavia respeito os que são contrários, Mas fica difícil dizer na atualidade qual o ritmo certo para adorar a Deus, porem não tenho dívidas nesse assunto. So quero acrescentar uma coisa acho melhor o crente ouvir um fórro falando de Jesus, do que ouvir música mundana com descupa da, mal interpletada, graça comum.

Matheus disse...

Oi Pastor Ciro tdb?
Perfeito esse comentário. Quem dera todos os pastores fossem como vc e David.
.
Fique com Deus
T++

Paulo Cezar disse...

Concordo em gênero, número e grau. Entretanto, o problema não para por aí. Há muitas outras coisas mundanas sendo aceitas dentro das igrejas, como normais, sob o pretexto da "cultura", tais como "carnaval gospel", "festa 'caipira'", entre outras que sorrateiramente vão ganhando o coração de muitos crentes. Infelizmente.

Wanderson Nascimento disse...

Discordo que determinados ritmos não servem para adorar a Deus.....
Isso é no minimo,atribuir ao diabo a criação deles(uma vez que supostamente não foi Deus que os criou),mas isso não quer dizer que eu acho que essas musicas devem ir para um culto ou serem dançados sensualmente,muito pelo contrário,elas devem ser usadas para levar o conteúdo do evangelho somente....veja o exemplo
do sovereing grace que usa um rock leve liderado pelo pr cj mahaney
e o rapper lacrae apoiado pelo pr john Piper que levam execelentes louvores a Deus....

Agora afirmar que deus não recebe um louvor devido ao ritmo,sem apresentar uma fundamentação biblica é intragável,,o erro está em considerar que os "louvores"são:
para criar um ritmo dançante ou agradável sem conteudo,ritmos diferentes são para levar a
mensagem da cruz somente e ponto!!

O BLOG DA VERDADE disse...

ah pastor Ciro,o pastor já me conhece,o irmão da África que ligou pra vc.Eu hoje enviei um e-mail que gostaria que o pastor lesse,para o pastor saber dos problemas que estão causando os seus posts

Izaldil Tavares de Castro disse...

Amado irmão, Pr. Ciro, desejo-lhe a presença da doce paz do Senhor Jesus.
Pouco, muito pouco a comentar. Fico triste de ver entre os comentários, alguns que resistem à instrução do(s) servo(s) do Senhor.
Outra tristeza é ver que muitas A.D. já substituíram a Harpa Cristã (não por ser o hinário oficial)por certas composições discutíveis musical e teologicamente. A H.C. tem poesias inspiradas pelo Espírito Santo; hinos que, entoados, levam os CRENTES às lágrimas de alegria no Espírito Santo; levam à explosão em línguas estranhas de louvor a Deus.
Caro pastor, sou dos que o veem como atalaia do Senhor; e mais: peço a Deus que me use nessa mesma fileira, pois indigna-me ver os verdadeiros festivais de Belsazar em muitos templos e programas de rádio e TV.
O diabo cega essa gente que há tempos adotou o descarado "QUE É QUE TEM?", ou o fingido e descontextualizado "NÃO JULGUE, PARA NÃO SER JULGADO"!
Não importa! Quanto mais batalha, melhor vitória! Um guerreiro, o Pr. David Wilkerson, foi descansar: ficou uma vaga nas fileiras; Deus mesmo a preencherá!
Abraço fraterno do Tavares.

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro Wanderson Nascimento,

Você tem dúvidas de que o Diabo seja o idealizador de determinados estilos musicais, como funk, rock e axé? Pense na possibilidade de Deus ter criado, por exemplo, o erotizante e (esse sim) intragável funk. O irmão crê mesmo que todos os estilos tiveram origem no Criador?

Amado irmão, Deus é o Criador. Mas o Inimigo é um ser criativo, assim como os seres humanos. O Diabo cria, não a partir do nada, é claro, mas cria. A música pura teve origem em Deus, é óbvio. Mas os estilos, os ritmos, de modo nenhum foram criados por Ele!

Quem cria ritmos são os seres humanos, sob a inspiração divina ou demoníaca. A música é como o alfabeto. Com as letras deste, pode-se dizer "Jesus é maravilhoso", mas também é possível fazer uma afirmação satanista. Tudo com as MESMAS LETRAS!

Com as mesmas notas musicais, pode-se compor músicas apropriadas para o louvor a Deus ou para os propósitos malignos. COM AS MESMAS NOTAS: Dó, Ré, Mi, Fá, Sol, Lá, Si.

Portanto, é, no mínimo, simplismo acreditar que os ritmos são criação divina e que todos servem para o seu louvor. Quem criou o rock, o funk, o forró, o axé, o reggae, o rap, o samba? Foi o Senhor??!! Evidentemente que NÃO!!

Estude melhos sobre a origem dos estilos musiscais. Afirmar que Deus não recebe um louvor devido ao ritmo é ser coerente com aquilo que a música representa. Música não é neutra. Estilos musicais têm propósitos definidos. Se eu utilizo o intragável e abominável funk, que é usado para insinuação sexual, erotismo, etc. dentro da casa de Deus, o que se espera, que haja choro e quebrantamento?

Lembre-se de que a Bíblia é também um livro de PRINCÍPIOS! Você não encontrará nela o versículo: "Não dançareis funk dentro da igreja". Mas encontrará princípios que o levarão a ter a certeza de que o Senhor não aceita essa aberração chamada funk dentro dos templos. O cristão que se preza sabe que nem todas as coisas lhe convêm (1 Co 6.12).

Aconselho o irmão a se informar melhor sobre esse assunto, estudando um pouco de musicoterapia, a começar pelos efeitos ocasionados pelos estilos musicais. Eles não existem por acaso. Músicas são produzidas com um propósito, sempre.

Em Cristo,

CSZ

Wanderson Nascimento disse...

vale salientarmos também que nas nossas AD(a qual eu faço parte) estão cheias de musicas mundanas - não porque tem rock,forró,hip-hop etc...mas porque com aqueles "corinhos pentecostais" vomitam heresias com ritmos aceitaveis,mas cheio de antropocentrismo,prosperidade,vingança e nada da mensagem da cruz

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro irmão Wanderson,

No que tange às composições da atualidade, há problemas no conteúdo e na forma. Wilkerson, no texto em debate, aludiu à forma, preponderantemente, haja vista ter feito menção a comportamento, estilos e afins. Mas é inegável que há, sim, letras contendo desvios do Evangelho na igreja brasileira, de modo geral, e não apenas na Assembleia de Deus, da qual o irmão faz parte.

Essas letras contendo heresias surgem, em geral, nos movimentos mais novos, neopentecostais (comunidades, igrejas liberais, etc.), mas acabam tendo maior difusão em igrejas de grande porte, como a Assembleia de Deus, a Batista, entre outras. Estas, a despeito de possuirem hinários oficiais, assim como outras igrejas históricas, acabam se tornando difusoras dos aludidos "louvores". Ademais, em menor escala, são também (especialmente a AD) o nascedouro de certas canções com sentimentos de vingança, como temos presenciado ultimamente ("Sabor de mel", por exemplo).

Portanto, lembremo-mos de que a verdadeira adoração deve ser EM ESPÍRITO e EM VERDADE (Jo 4.23,24), e isso envolve música e letra. Uma coisa não anula, nem substitui, nem santifica a outra.

Em Cristo,

CSZ

jorge melo disse...

Tudo isto me fez lembrar quando um obreiro Homem de DEUS, disse certa vez, sobre louvoures a DEUS, quando um determinado irmão via Internet perguntou para ele se podia cantar músicas de louvor em rítimo de rock, funk, samba, pagode, e ele respondeu:
"Quem quiser cantar assim que cante, o dia todo e emende com a noite, porém o importante é se DEUS está recebendo ou não, pois ELE é SANTO."
É, imãos é verdade, a Biblia nos ensina que :
" Quem ora e canta com o espírito, deve fazer isto com entendimento" 1 corint.14.15

"Pois DEUS é o REI de toda a terra, cantai louvoures com entendimento" salmo 47.7

" A palavra de CRISTO habite em vós abundantemente em toda a "SABEDORIA" ensinando-vos e admoestando-nos uns aos outros, com salmos, hinos e "CANTICOS ESPIRITUAIS" com graça em vosso coração" col.3.16

Eis a questão.

Abrcs, em CRISTO

Recife - Pe.

Música, Ciência e Teologia disse...

Qual seria o ritmo, ou estilo musical para se tocar na igreja? Perguntão o isso com sinceridade, pois se rock, funk ou axé nãosão os podem ser usado, quais são os que podem?

A Bíblia legisla sobre quais são os ritmos ou legisla sobre como Deus deve ser adorado?

Não consigo imaginar um culto em algum país africano com um piano no meio da igreja, homens engravatados sofrendo com o calor que faz lá?

Infelizmente - ou felizmente - a história mostra que Martinho Lutero usava músicas que se tocavam nas tabernas para colocar letras que exaltavam a Deus. Vocês conhecem CASTELO FORTE?

Até mais, Marcos.

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro Marcos,

É evidente que a Bíblia ensina sobre como Deus deve ser adorado! E há passagens no AT e no NT sobre p assunto. Mas, como o irmão é um pesquisador, também lhe farei algumas perguntas.

- O que é mais importante o Evangelho ou a cultura?

- Evangelização significa submeter-se às culturas dos povos ou apresentar a eles algo capaz de mudar-lhes a própria cultura?

- Tudo o que é cultural, na área da música, deve ser transportado para a liturgia cristã? Qual é a base biblica para isso?

- Brasileiro tem samba no pé. Devemos adotar o samba no louvor a Deus por causa disso? Qual é a base bíblica para isso?

- O funk é muito apreciado no Rio de Janeiro. Os cariocas devem adotá-lo para o louvor a Deus? Qual é a base bíblica para isso?

- Não há nas Escrituras menção direta ao cigarro, à cocaína, ao funk, aos filmes eróticos, ao piercing, à festa junina... Como o cristão deve encarar as coisas que não são tratadas na Bíblia em termos de mandamento?

- O irmão sabia que a Bíblia é um livro de promessas, mandamentos e PRINCÍPIOS?

- Jesus disse que a adoração deve ser em espírito e em verdade. O irmão considera que os erotizantes funk e o axé podem ser usados para o louvor e a adoração a Deus em espírito e em verdade?

- Os músicos são pessoas talentosas. O irmão acha que é impossível para eles compor músicas apropriadas para o louvor, que não estejam atreladas a estilos mudanos como rock, funk, samba, forró e axé?

- O fato de a Bíblia não tratar diretamente dos mencionados estilos é um aval, um abono, para os empregarmos no culto a Deus?

Aguardo respostas. Mas não se esqueça do devido embasamento bíblico.

Em Cristo,

CSZ

Música, Ciência e Teologia disse...

Pr Ciro, a cultura judaica teve influência de Deus? Perunto isso porque o povo judeu foi formado em torno da Torá, que veio originar o nosso Pentateuco.

É evidente que todas as coisas e todas as pessoas estão sujeitas ao Evangelho e nenhuma cultura está acima dele. Nem o nosso radicalismo, seja para qual for o lado, está acima do que diz a Palavra de Deus.

Sou professor em um colégio judaico e vejo músicas, danças, comportamentos e maneiras de pensar dos judeus que não encontro respaldo bíblico.

A música dos reformadores, dos puritanos, dos assembleianos, dos presbiterianos, dos batistas, dos neo-pentecostais... nenhuma delas está contida nas Escritiras, do mesmo que não estão o axé, o forró, o rock e qualquer outro estilo.

As Escrituras nem determinam a métrica da música judaica, a divisão harmônica e melódica do que é cantado nas sinagogas. E como o irmão colocou - no que concordo 100% - a Bíblia é um livro de princípios e nisso fico pensando sobre Deus olhar para o coração e não para o exterior.

Não seriam as nossas preocupações de formas e estilos mais para se evitar os escândalos do que para a aceitação por parte de Deus?

Também concordo que um ritmo insinuante e erotizado não deve ser usado para louvar a Deus. Mas isso não nos permite argumentar que algum outro ritmo que não tenha essas características seja o adequado.

Por exemplo, dos instrumentos citados nos Salmos, muitos deles também eram usados pelos povos pagãos que viviam em torno de Israel e parece que o salmista não restringiu seu uso.

Voltando à minha pergunta no primeiro parágrafo, essa argumentação do Wilkerson tende a me fazer pensar que tudo que não teve origem em Israel deve ser descartado.

Os hinos da Harpa Cristã e do Cantor Cristão, por exemplo, não tiveram origem na música judaica. Qual foi a origem da métrica, harmonização e melodização desses compêndios musicais?

Abraço, Marcos.

Ciro Sanches Zibordi disse...

OK, irmão Marcos.

O Evangelho está acima da cultura. E isso é prioritário.

Entendi perfeitamente o seu ponto de vista, o qual respeito, mantendo o meu.

Se o irmão desejar conhecer melhor o meu pensamento sobre o assunto, há um loooongo debate neste blog sobre a música "pesada" na casa de Deus. Basta digitar "música pesada" em "Pesquisar neste blog".

Desculpe-me, mas não tenho tempo agora para repetir tudo o que já escrevi ali. Mas para o irmão, que é um pesquisador, creio que não será trabalho procurar e ler tal exposição, se desejar, é claro.

Um grande abraço.

CSZ

Valmarquees disse...

Muito impactante as palavras do nosso saudoso David Wilkerson, realmente os cantores de rock desejam mais agradar as pessoas - a juventude - e esquecem de agradar o mais importante que é o Senhor Jesus Cristo. Não conhecia esse livro de D.W.,mas pretendo comprar esse livro, pois fiquei com muita vontade de conhecer mais as belas profecias desse homem de Deus.

Mona QK disse...

Glória a Deus!
Cada vez mais que acesso seu blog tenho certeza de que ainda existe pessoas que realmente servem ao Deus vivo!
Me emocionei com esta e outras postagens sobre o querido David Wilkerson. Que eu possa ser um dos instrumentos, canal de Deus para esta mudança em nossas igrejas.
Olha tio muitos ouvem "canções" e dizem que por serem de cantor gospel vem de Deus. Isso é um erro! Tio o louvor deve ser inspirado por Deus. Digo isso com certeza, pois vivo isso. Existe pessoas que fazem músicas pra ter publico, escreve o que o povo quer, o que o povo deseja e não o que o povo precisa ouvi. Olha tio desde que Deus me chamou para este ministério de louvor eu me incomodo com certos tipos de canções, de ritmo. Me recordo de certa vez que escreve uma canção tio e não entendia como tudo aquilo tava acontecendo, não era eu quem escrevia, mas sim o próprio Deus, até hoje eu me pergunto como tudo aquilo aconteceu. Pelo que Deus faz comigo confio plenamente que nos últimos dias Deus levantará uma geração de verdadeiros servos , não de cantores gospel, para fazerem a diferença, para louvarem canções dos céus, para trazerem novamente a Palavra de Deus para os nossos louvores, para serem cristocentricos.
Levanta Senhor essa geração de verdadeiros adoradores!

Irmão José Luiz disse...

Prezado Pr. Ciro Sanches.
A Paz do Senhor!
- Com relação À canções evangélicas, aprecio algumas poucas que acho que têm uma letra uma harmonia e melodia bastantes singelas para o discorrer de um culto decente.
Dê-me sua opinião pessoal se por acaso já ouviu, e o que me diz destas canções:
- "Lamento de Israel" (Ségio Lopes)
- "Cicatrizes" (Jorge e Eula de Paula)
- "Aleluia - poderoso é Senhor Nosso Deus! (Agnus Dei)
- "Espírito Santo" (Fernanda Brum)
- "Grandes Coisas" (Fernadinho)
- "Daniel" (Mara Lima)
_ Se não desejar comentar fique à vontade.
Em Cristo Jesus!
Irmão José Luiz
(Músico contrabaixista da Assembléia de Deus)

jéssi disse...

paz do senhor muinto abençoado esse blog.. eu fikaria muinto grata se vc visitase o meu tambem..http://parandopararefletirje.blogspot.com/ obrigada pela visita desde já..

jorge melo disse...

Pr. Ciro, no ano de 2003 entre os dias 20 a 22 de fevereiro aqui em Recife, foi realizado no Templo Central das ASS. de DEUS a primeira conferencia estadual de Escola Biblica Dominical, na apostilias tinha um tema que foi abordao pelo Sr. sobre " A dessacralização da Música Cristã" onde foi abordado os temas :
1) O que é a música ?

2)A origem da música.

3) A música e seus adjetivos.

4)A estrutura da música sacra.

5)Pré-requisitos para compor música sacras.

6)O que é múscia cristã.

7)A dessacralização da música cristã.

A importancia da adoração na música.

8) A verdadeira música de louvor, 2 cron.29.25-30.

9)Há diferença entre louvor e cantico.

10)Que instrumentos devem ser usados?

11)O Cantico de adoração, Jó 4.23,24

12)Inversão dos elementos da estrutura musical.

12)Utilização de estilos musicais chamado de gospel.

13)Rejeição dos canticos espirituais.

14)Louvorzão, em vez de culto de louvor.

15)Aumento do volume e gritarias.

16)Utilização de danças coreografias.

Concluo dizendo que este foi um grande estudo, e que deveria sempre ser aplicado em todas as Ass. de DEUS e nunca esquecido.

Daria até para escrever um livro completo sobre este grande assunto.

DEUS o abenço-e sempre.

Recife - Pe.

Joás Camargo disse...

Louvor é adoração. Músicas barulhentas em sua grande maioria, levam as pessoas a se desligarem do real objetivo.

www.joascamargo.blogspot.com

naldotalmidim disse...

a graça e a paz lhe sejam multiplicadas irmão ciro !por que o irmão disse que o rev hernandes dias lopes é pentescostal?fale mais sobre isso .

Sylvio Fontinelle disse...

Quantas vezes Deus usou Oficina G3, Metal Nobre, Quatro por Um, Fruto Sagrado pra falar com a minha vida e com a vida de muitos outros por aí ... Sempre pensei que o importante para Deus era a adoração em espírito e em verdade, e não este ritmo ou aquele. Concordo que o funk é erótico em sua essência, mas acredito que há vários tipos de rock e o senhor poderia ser mais específico. Graça e paz ao senhor, Pr.

Elton Vieira disse...

Pastor Ciro,

Paz do Senhor, tenho 21 anos, tornei-me religioso aos 15 na adventista e aos dezesseis me converti a Cristo e fui batizado com o Espirito Santo e nas águas na AD, igreja que sou membro até hoje.
No inicio eu (apesar de adolescente) rejeitava tais musicas barulhentas, shows, e qualquer ritmo mundano com rotulo gospel (pagode, rip rop e outros) , por isso fui muito criticado pelos adolescentes de maneira geral, chamavam-me até de fanático, mas como havia me convertido de verdade apenas orava.
Não desistir da minha visão, e continuei pregando meu ponto de vista aos meus amigos e irmãos. Conseguir convencer muitos mas por outro lado sinto muito em ter visto outros amigos (fã desses cantores em maioria) se desviarem, muitos até hoje frequentam shows mas NUNCA aparecem em um culto de ensinamento.
Quero com esse pehueno relato, concordar plenamente com o artigo, é bem verdade, é muito raro ver pessoas que gostam de musicas mundanas travestidas de gospel, orar, frequentar a EBD, cultos de ensinamento, seminários, congressos, mas se quiser atrai-los é só fazer uma ´´Macha pra Jesus`` que todo mundo aparece.
Lamentável, muitos até aderem as modas e tendencias (forma de vestir, de falar, de cantar,etc.) de seus ´´artistas``, mas se recusam a a ouvir a Palavra de Deus.
Que Cristo, sempre nos ajude e nos console.
Obrigado pastor Ciro, o senhor é um grande ensinador, gosto muito de seus livros.

Anônimo disse...

paz e graça.

De que altar se refere este pedaço do texto?

altar de Deus?

Como podem pessoas que invocam o santo nome de Cristo apanhar coisas do altar pessoal de Satanás e trazê-las à presença de Deus, lançando-as no seu altar?’ [...] Quem são esses roqueiros e inovadores dentro da casa de Deus? São profanadores do santo altar do Senhor!”