segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Erros etimológicos que os pregadores devem evitar (1)


A etimologia é um estudo fascinante que se ocupa da origem e da evolução das palavras. É uma disciplina que trata da descrição de uma palavra em diferentes estados de língua anteriores por que passou, até remontar o étimo. Étimo? O que é isso?

Segundo Houaiss, étimo é o “termo determinado e abonado (com exceção das formas hipotéticas), que serve de base para a formação de uma palavra; pode ser uma forma antiga (do mesmo idioma ou de outro) de que se origina a forma recente; pode ser o radical com um afixo, pode ser uma palavra moderna a partir da qual se formam outras, pode ser uma forma hipotética (da mesma língua ou de outra) estabelecida para explicar formas recentes” (Dicionário Houaiss, disponível em http://www.uol.com.br).

Não é tarefa fácil chegar ao étimo de uma palavra, isto é, ao termo original no qual a palavra está baseada. Não basta acessar a Internet, abrir o Google, digitar a palavra que desejamos pesquisar, copiar e colar... Isso pode ser perigoso! Eu mesmo já me equivoquei quanto ao étimo de algumas palavras, não porque fiz a pesquisa no Google, mas porque acreditei em alguns autores e ensinadores que eu considerava grandes filólogos — não me pergunte o nome deles!

RELIGIÃO DENOTA RELIGAR O HOMEM A DEUS?

Um termo que os pregadores citam muito (e eu também o menciono em minhas explanações) é “religião”. Lembro-me de que eu pregava o seguinte: “Fala-se muito de religião no mundo, mas as pessoas não sabem o verdadeiro sentido desse termo. Religião vem do latim e significa religar o homem a Deus”. Pois é... resolvi fazer uma pesquisa mais detida, certa vez, e descobri que este escritor e aqueles com quem ele aprendeu estavam redondamente equivocados!

Se consultarmos dicionários de etimologia latina, como o Dictionnaire Étymologique de la Langue Latine, de Ernout e Meillet (disponível em http://www.lexilogos.com), descobriremos que “religião” nada tem que ver com “religar”, por incrível que pareça. A raiz da palavra latina religìo,ónis (e não religare, como muitos pensam) relaciona-se com lig, de “diligente” ou “inteligente” ou com leg, lec, lei, le, de “eleger”, “lecionar”, “eleitor” e “ler”, respectivamente. Já o prefixo re é oriundo de red(i), “vir”, “voltar”, que aparece em “relíquia”, “redivivo”.

A ideia de que “religião” significa “religar o homem a Deus” é popular, mas não está de acordo com o étimo do termo. No Novo Testamento, inclusive, o termo grego traduzido para “religião” nunca significa “religar o homem a Deus”. De acordo com Vine, o vocábulo threskeia diz respeito a adorar, a cultuar (At 26.5; Cl 2.18), bem como a ajudar os pobres e a dar o exemplo de uma vida santa como demonstração de autêntica comunhão com Deus (Tg 1.26,27) — cf. Dicionário Vine, CPAD, p.939.

Finalmente, para simplificar, a melhor definição para o termo em análise está na própria Bíblia, no Novo Testamento. O que é religião? “Se alguém cuida ser religioso e não refreia a sua língua, antes, engana o seu coração, a religião desse é vã. A religião pura e imaculada para com Deus, o Pai, é esta: visitar os órfãos e as viúvas nas suas tribulações e guardar-se da corrupção do mundo” (Tg 1.26,27).

SINCERO SIGNIFICA SEM CERA?

Eu também já preguei, no passado, que o termo “sincero” significa “sem cera”. Aliás, existe até uma historinha convincente ligada a essa versão, pela qual se afirma que, antigamente, em Roma, os vasos quebrados tinham os seus pedaços juntados com cera, eram pintados por fora e colocados de volta na prateleira... Uma espécie de “jeitinho brasileiro”! A aplicação, numa mensagem sobre o cristão como um vaso, é bastante interessante... O pregador conclui: “Que tipo de vaso é você, meu irmão, com cera ou sem cera?”

Bem, um estudo mais diligente me levou a abandonar tal aplicação, visto que ela nada tem que ver com o étimo do termo “sincero”. Veja como Houaiss descreve a sua etimologia: “lat. sincérus,a,um 'puro, sem mistura; leal, franco, verdadeiro', e este de um el. Latino sim- 'um só' (o mesmo que figura em simplex e singùlus) + -cérus 'que cresce', como em procérus,a,um 'alongado, de estatura elevada', lit. 'que cresce para frente', conexo com o v. crescère; sincérus é, portanto, lit. 'que tem um desenvolvimento único, sem nós, sem acidentes'; para a explicação do el. -cérus, cf. FMartL, s.v. cerés; a hipótese de o voc. latino ser formado de sine 'sem' ecéra 'sem cera, sem mancha' carece de fundamentação consistente e não passa, segundo Ernout e Meillet, de mais um caso de etimologia popular; ver sincer-; f.hist. 1572 sincero, 1572 sincêro”.

Como se vê, o prefixo “sin” de “sincero” tem relação com “simples” e “singelo”; e “cero” está relacionado com “cel”, que aparece, por exemplo, em “excelso”, ou “cer”, de “prócero”. Procura-se, pois, quem afirmou pela primeira vez que o significado de “sincero” é “sem cera”...

Sinceramente, é por essas e outras que alguns preferem não discutir religião...

Ciro Sanches Zibordi

14 comentários:

Izaldil Tavares de Castro disse...

Caríssimo pastor Ciro,
Que aula de etimologia! Parabéns, pelo apreciável conhecimento de Filologia!
A questão da etimologia de "religião", assim como a de "sincero", lembra-me o fato seguinte: Certo colega, interrogado por um aluno a respeito da etimologia da palavra "moleque", respondeu:- Essa palavra tem origem no latim, mais precisamente na palavra molécula, a qual significa coisa minúscula, pequena. Daí, moleque ser um garotinho.
Não parece piada? Mas ele fez isso, realmente!
Abraço fraterno.

Angela disse...

xiiiiiiii eu tb já ouvi essa do sem cera...ainda bem que não cheguei a falar pros meus alunos da EBD...rsrsrs

Frank Braga Jrna disse...

A Paz Pr. Ciro, o senhor acabou de frustrar em meus conhecimentos rsrsrs.
Foi bem assim que eu aprendi, mas, louvo a DEus pela sua vida, artigo muito bom e já fico aguardando a continuação.

Reginaldo disse...

Pr. Ciro ainda não consegui captar o significado de religião segundo a etimologia. Seria "voltar a ser inteligente, leitor, ou sei lá o que"?
Ajudá-me!!!

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro Reginaldo,

O verdadeiro significado do termo "religião" é o que está esposado na Bíblia, em Tiago 1.26,27. Não significa religar o homem a Deus. Está relacionado à nossa comunhão com Ele e à demonstração, no dia a dia, de que de fato temos essa comunhão, através de uma vida santa, afastada das corrupções do mundo, e da compaixão pelos necessitados. Isso é religião.

Outrossim, uma coisa é o étimo; outra é o uso atual. A etimologia é um estudo que começa com o étimo, mas considera o emprego usual e comum de um termo. Mas o que deve ficar claro é que o termo atual não deriva de "religare", e sim de "religio", pelo latim, é claro. Nos tempos do NT, o termo usado era do grego koiné.

Em Cristo,

CSZ

Luciano Lourenço disse...

Uma excelente aula, pr. Ciro! Deus o abençoe sempre!

Reginaldo disse...

Obrigado pastor.

Conferencista Thiago Silva disse...

A Paz,

Caro Pastor Ciro, que Deus continue te abençoando mais e mais, que aula maravilhosa, conhecimento profundo para estudos.
Meu nome é Thiago Silva, sou um Jovem Diacono da Ass. de Deus de BH. Louvo a Deus por ainda existir Homens de Deus como o Sr. que nos dão animo para pregar corretamente a palavra de Deus.
Já li alguns dos livros no qual o irmão escreveu ("Erros que os Pregadores Devem Evitar” ; " "MAIS Erros que os Pregadores Devem Evitar" ; "Erros que os Adoradores Devem Evitar") Entre ele Um em especial falou grandemente em meu coração e mente, (“Evangelhos que Paulo Jamais Pregaria”) este livro mudou muito minha visão do evangelho e me ajudou muito e gostei tanto que dei de presente a companheiros ministros.

Se o Sr. tiver interrese entre e avalie meu blog, porém me responda o que o Sr.achou(um feedback) será muito importante para mim.
Blog.: www.conferencistathiagosilva.blogspot.com

Que Deus Continue te Abençoando.

Satisfação,
Um forte abraço, Paz!!!

Thiago Silva

Celson Luiz disse...

Pastor Ciro,
Parabéns pelo artigo!

Chega a ser preocupante o mau uso, ou uso inadequado, de palavras e expressões por parte de nossos pregadores. Estranhamente isso tem se agravado com a popularização da internet e o uso cada vez mais comum de mensagens pré-fabricadas. Digo estranhamente pois a internet, que teoricamente serviria como ferramenta para estudos e pesquisas com vistas ao enriquecimento das mensagens, acabou, em muitos casos, promovendo exatamente o oposto.

Outro dia ouvi uma mensagem retirada da internet em que o pregador (pregador?) sequer se deu ao trabalho de ler na íntegra antes de aplicá-la. Então, durante a pregação, acabou por ler o link que o conduziria a outra mensagem do mesmo autor e foi um desespero. Ele finalizou a mensagem dizendo que aquilo não tinha nada a ver. Uma vergonha...

Já vi casos em que o pregador, ao se referir à um personagem bíblico disse: O fulano, coitado... (??)

Enfim, gostei do seu artigo e posso garantir que fui estimulado a pesquisar mais sobre diversos vocábulos que tem sido erroneamente empregados em nossos púlpitos.

Fica um pedido e uma dica: não demore em postar o segundo artigo e se for possível, inclua a palavra "seita".

Um fraternal abraço,

Celson Luiz

Alessandro Cristian disse...

A Paz do Senhor, Pastor Ciro...
Pois é, dessa maneira concluo que alguém tem me induzido ao erro rsrsrs
Quanto ao religare, "aprendi errado" com uma Bíblia de estudo do ICP.
Já quanto ao "sem cera", me lembro de um comentário de lição bíblica que trazia essa definição.
Complicado...

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro irmão Alessandro,

Eu também já usei a etimologia popular várias vezes, mas o que inseri no presente artigo provém de fonte segura.

CSZ

Escola Bíblica Dominical - Seminário Teologico Permanente disse...

Graça e paz, pastor Ciro!

É o que sempre digo: quanto mais estudo, mas vejo que preciso estudar!!!

Um abraço.
Simone Tavares.

Daniel Moreira disse...

Excelente post Pr Ciro. Deus abençoe!

disse...

Que tipo de vaso é você, meu irmão, com cera ou sem cera?” rs rs

Que aula, adorei , já copiei e guardei. Muito bom. Paz!