terça-feira, 14 de setembro de 2010

A prioridade da igreja nessas eleições presidenciais não é votar


Este texto complementa o artigo anterior, cujo título é “O voto é a principal arma dos evangélicos?” Mas não estou, com ele, estimulando os cristãos a não votarem. Todos os cidadãos devem votar, exercendo o seu direito de escolher os seus representantes. Não obstante, desejo reiterar que as armas da nossa milícia não são carnais (2 Co 10.4). A arma principal da igreja não é a militância política nem o voto.

Precisamos de evangélicos sérios, honestos, para nos representar no senado, na câmara federal, nos Estados, etc. Mas não é isso que vai deter a ação do Maligno. A nossa luta não é contra carne e sangue, e sim contra principados, potestades, hostes espirituais da maldade e príncipes das trevas deste século, nos lugares celestiais (Ef 6.11,12). E, para esse combate, temos armas adequadas (vv.13-18).

É claro que existem leis terríveis contra a igreja, a família, a vida, a liberdade de expressão, como muito bem nos tem alertado o lúcido e equilibrado pastor batista Paschoal Piragine (foto). Os líderes que demonstram preocupação quanto a isso estão cobertos de razão. Por outro lado, não podemos pensar que a solução de todos os nossos problemas está em não votarmos em um determinado partido político.

Como eu já declarei, nunca votei no PT e não votarei na senhora Dilma Rousseff. Conheço bem os seus ideais, que se contrapõem à Palavra de Deus. Por outro lado, o fato de Marina Silva ou José Serra vencerem as eleições presidenciais não será suficiente para impedir que as tais leis contrárias à família, à vida e à liberdade de expressão sejam aprovadas.

Marina Silva é evangélica e assembleiana. Mas, se eleita, terá de governar para todos, e não para os evangélicos. O mesmo se aplica a Serra, a despeito de não ser ele evangélico. Quanto à candidata Dilma, que deve vencer (talvez em primeiro turno), ela dará continuidade, pelo que tudo indica, à agenda de Lula, do PT e do liberalismo.

Os evangélicos não devem mesmo votar em candidatos ligados a partidos que, declaradamente, são favoráveis ao aborto e contrários a ideais que Deus, em sua Palavra, estabeleceu para a família. O candidato ou partido favorável ao aborto deve ser descartado de imediato, sem discussão. Isso, inclusive, deveria valer para um certo bispo evangélico (evangélico?), dono de uma rede de TV... Vejo cristãos afirmando: “Vamos boicotar a Globo”. Mas, o que dizer da emissora do tal bispo, o qual apoia de modo peremptório o aborto?

Penso que nós deveríamos estar, nesses dias tão difíceis, orando, jejuando pela nação, mas também apresentando a verdade do Evangelho, pregando contra o pecado. As armas da igreja são, prioritariamente, espirituais. Mas isso não nos impede de votar. Em candidatos evangélicos? Não, necessariamente.

É claro que, se houver gente nossa, irmãos compromissados com o Reino de Deus e preparados para o cargo almejado, devemos sim votar neles. Eu mesmo conheço irmãos em Cristo que merecem o meu voto, por serem capazes e terem um bom testemunho. Contudo, há também os oportunistas, movidos por intere$$e$ outro$, os quais se valem da ingenuidade do povo evangélico para se elegerem.

O Reino de Cristo não é deste mundo; não é político (Jo 18.36). Muitos evangélicos querem dominar o mundo, dominar o Brasil politicamente. Quando lemos Atos dos Apóstolos, vemos que nem a igreja primitiva conseguiu isso! Ela foi uma igreja vigorosa, seus líderes caíam na graça do povo, influenciando positivamente governos e “sacudindo” o mundo. Mas ela foi perseguida. Por quê? Porque não se omitiu. Ela pregou um Evangelho cristocêntrico, confrontador, e não esse evangelho do entretenimento, contextualizado, agradável, antropocêntrico, que a igreja brasileira está pregando.

Estamos com medo de perder a liberdade, apavorados com a possibilidade de sermos perseguidos... Então, a solução é votar contra os inimigos. Certo? Errado! Primeiro, a igreja não deveria estar com medo. Ela deveria fazer a sua parte, usando as armas da sua milícia, que são poderosas em Deus (2 Co 10.4,5; Lc 10.19). A igreja primitiva, ao ser perseguida, orou a Deus — orou, mesmo! —, e os crentes foram cheios do Espírito e anunciavam com ousadia a Palavra de Deus (At 4.29-31).

Em nossos dias, parece simplório, simplista, convidar os irmãos a orar. Contudo, em 1 Timóteo 2.1-3, temos a seguinte promessa, ligada à oração: “Admoesto-te, pois, antes de tudo, que se façam deprecações, orações, intercessões e ações de graças por todos os homens, pelos reis e por todos os que estão em eminência, para que tenhamos uma vida quieta e sossegada, em toda a piedade e honestidade”.

Vote, meu irmão; exerça o seu direito como cidadão. Não vote em candidatos declaradamente contrários à vida, à família, à liberdade de expressão. Mas lembre-se de que você tem armas muito mais poderosas do que o voto. Você é diferente das pessoas do mundo. Há um tesouro dentro do seu coração (2 Co 4.7; Jo 14.23), bem como uma espada do Espírito, em uma de suas mãos, e um escudo da fé, na outra (Ef 6.16,17).

Caro pastor, não seja frouxo no dia da angústia (Pv 24.10). Fortaleça-se no Senhor (Ef 6.10). Você tem um cinto da verdade devidamente afivelado, o qual segura bem a espada do Espírito (a Palavra de Deus). Além disso, tem uma couraça da justiça, está calçado com a preparação do Evangelho e possui um capacete da salvação na sua cabeça (vv.14-17).

Meus queridos irmãos, ante as ameaças contra a igreja que estão sendo divulgadas na Internet, não nos esqueçamos de orar em todo o tempo com toda a oração e súplica no Espírito (Ef 6.18), para que possamos “estar firmes contra as astutas ciladas do diabo” (v.11).

Em Cristo,

Ciro Sanches Zibordi

23 comentários:

ICHTUS disse...

A Paz do Senhor!

Concordo com vosso ponto de vista. Penso que "o que há de vir virá, e não tardará...", inclusive com respeito a legislação brasileira. Aliás, não é o presidente que governa (nem o povo) mas o senado, congresso, assembleias... movidos por interesses obscuros, financiados por poderosos. Isto posto, por mais que evangélicos adquiram espiritualmente as chaves das cidades, consigam eleger um evangélico para seja lá o que for, o homem continuará indo de mal a pior e, com ele a nação. E a base da nação é a família "A Pátria é a família amplificada..." disse Rui Barbosa e, com projetos de leis que minam a família, a nação tenderá a ruína.
Hoje encontro-me no Haiti, país devastado por décadas de opressão por presidentes tiranos, economia pífia, serviços públicos inexistentes e, conversando com haitianos descobri que os evangélicos é que tem feito a diferença na vida do povo. Não com propostas políticas mas com a mensagem do evangelho.
Por fim, tornemos ao primeiro amor, oremos e escolhamos os representantes do povo não por vista, ma com sabedoria e aguardemos nossa redenção.

W. Schneider, direto do Haiti.

Marcelo Dornelas disse...

O senhor não conhece mesmo Marina Silva né pastor?leia o que se segue:http://www.midiasemmascara.org/artigos/eleicoes-2010/11422-marina-mais-uma-solucao-de-valnice-e-caio-fabio.html

Fernando disse...

Boa tarde meu querido irmão!
A Paz do Senhor.

Gostaria de deixar aqui a minha modesta opinião.
Entendi tudo que foi postado e concordo também. Entendo que um pastor foi usado por Deus para nos lembrar que o voto de um cristão deve ser "sagrado", como tudo que é feito por um crente verdadeiro. Outro pastor (o senhor mesmo, pastor Ciro) foi usado da mesma maneira por Deus.
Obrigado por nos "lembrar" que o exército de Deus é mais forte (infinitamente) que o do mundo.

"Vote, meu irmão; exerça o seu direito como cidadão. Não vote em candidatos declaradamente contrários à vida, à família, à liberdade de expressão. Mas lembre-se de que você tem armas muito mais poderosas do que o voto. Você é diferente das pessoas do mundo."

Graças a Deus por tudo!
Deixo aqui um abraço ao irmão e o lembro que está em nossas orações.

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro Marcelo Dornelas,

Eu tenho um "defeito". Eu não escrevo sobre nada do que não tenha conhecimento, modéstia à parte. Conheço Marina Silva e conheço melhor ainda as duas pessoas que a têm como solução: Caio Fábio e Valnice Milhomens.

CSZ

rodrygo disse...

A paz pastor ciro, parabéns pelo seu artigo gostei muito da maneira como o senhor abordou esse assunto muito importante que é as elições, e ao mesmo tempo nos levando a enfocar outro assunto mais importante na vida do crente, que é a nossa cidadania celeste nossas responsabilidades como crentes no senhor jesus, o que diga-se de passagem é mais importante e prioritário na vida dos crentes lavados no sangue de jesus.

Pr. Carlos Roberto disse...

Caro Pr. Ciro,

A Paz do Senhor1

Seu artigo é equilibrado.
Nos leva a confiar inteiramente no Senhor, ao mesmo tempo que nos exorta a cumprirmos o nosso papel como cidadãos cristãos.
Sem dúvida alguma, completa o artigo anterior.
Parabéns!

Um grande abraço!

Seu conservo,
Pr. Carlos Roberto

wally disse...

olá, pr. Ciro, apz.

de fato, parece q a repercussão do vídeo do pr. Piragine está sendo intensa, e sua opiniao foi equilibrada e relevante.

em meu blog, postei o vídeo e a seção de comentários ferveu:

http://wallysou.com/2010/09/04/pr-paschoal-piragine-jr-e-as-eleicoes/

graças a Deus que estamos elevando o valor dos blogs cristãos a um outro nível, e estão nos descobrindo também, como formadores de opinião.

gde abço.

wally.

Samuel disse...

Os evangélicos não devem mesmo votar em candidatos ligados a partidos que, declaradamente, são favoráveis ao aborto e contrários a ideais que Deus, em sua Palavra, estabeleceu para a família.

Qual partido é favorável aos ideais de Deus? Diga-me um.

O PT todos conhecem.

O PV é um partido que apoia os ideais homossexuais.
Quando Marina Silva foi questionada sobre o aborto na TV Globo, ela não se posicionou contra. Disse que a sociedade resolveria.

O PSDB também vota a favor dos homossexuais.

Quem sobrou? PSOL...piada

Se sua frase é verdadeira, todos os cristãos devem votar nulo.

-----------------------------

Acho que o discurso do Pr Piragine não é equilibrado pois contém mentiras. Peço que o senhor verifique todas as informações que ele divulgou como verdades e tire suas próprias conclusões.

Segue trecho do PNDH 2 enviado ao Congresso pelo PSDB:

Inserimos, na pauta das políticas públicas, questões que até pouco tempo atrás eram consideradas tabus ou não recebiam a devida atenção, como a dos direitos dos homossexuais, a situação dos ciganos, a prática da tortura, a questão da violência intrafamiliar, a necessidade de fortalecermos o combate ao trabalho infantil e ao trabalho forçado e a luta pela inclusão das pessoas portadoras de deficiência.

Ou seja, o Pr Piragine é um anti PT e está usando sua influência para eleição do seu candidato. Isso é sujo. Não é cristão. Não é a igreja.

Todos os partidos possuem as mesmas práticas do PT.

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro Samuel,

Nenhum partido é perfeito. Mas existe(m) aquele(s) que são declarada e abertamente, sem nenhuma ponderação, contrários a ideais que Deus estabeleceu em sua Palavra.

No Brasil, em geral, você não vota no partido, e sim em pessoas. Mas o que o pastor Paschoal Piragine quis dizer é que o PT "fechou questão" com a agenda liberal, que é contrária aos ideais da família (biblicamente falando) e favorável ao aborto.

Grato pela participação.

CSZ

Anônimo disse...

Ótimo, ótimo artigo! É exatamente como penso! Exatamente!!!
Só um contra ponto, o senhor aconselha a descartar na hora candidatos faforáveis ao aborto e essas outras leis. Mas e se esses mesmos candidatos defendem de forma brava e heróica os direitos dos trabalhadores, e por causa de pessoas como eles ainda temos assegurado nossos direitos trabalhistas, o que fazer?
É o caso de um senador do meu estado que é candidato novamente. Ele tem assegurado inumeros direitos trabalhistas e dos idosos, e por isso quero votar nele, mas ao mesmo tempo ele é a favor da legalização do aborto, o que fazer?
Tiago Farias/RS

Samuel disse...

Não se iluda: o PSDB é tão esquerdista quanto o PT

Na última quinta-feira, em audiência pública do Senado, foi discutido o Programa Nacional de Direitos Humanos que, entre outros temas, inclui descriminalização do aborto, casamento gay, censura à imprensa e restrição à propriedade privada rural.

O que, para mim, não causou surpresa, foi o senador Arthur Virgílio se declarar a favor do casamento gay e da legalização do aborto. Segundo ele, a descriminalização do aborto seria necessária "porque muitas mulheres morrem fazendo abortos ilegais". E as crianças que morrem no ventre?

Fernando Henrique Cardoso, outra liderança do partido, atualmente trabalha para promover a legalização das drogas (inclusive cocaína) no Brasil e em outros países.

José Serra, candidato a presidente, também já se disse favorável ao tal casamento, e inaugurou hospitais próprios para travestis em São Paulo.

Logo, vê-se que PT e PSDB são os mesmos: ambos defendem Estado grande, são favoráveis ao casamento gay, aborto e legalização das drogas.

Fonte: http://menteconservadora.blogspot.com/
Terça-feira, 13 de abril de 2010

Atenciosamente
Samuel

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro Tiago Farias,

O que é mais relevante: a preservação da vida de inocentes ou o direito dos trabalhadores?

CSZ

Samuel disse...

Frases de Marina Silva:

...tenho dito que não sou favorável ao casamento, mas eu defendo os direitos civis dos homossexuais. Inclusive que eles possam ter união de bens, que possam ter seus planos de saúde conjuntamente, que tenham direitos que são assegurados às outras pessoas, porque não é justo que quem constituiu um patrimônio juntos não possam usufruir desse patrimônio." Marina Silvahttp://www.minhamarina.org.br/blog/2010/06/marina-defende-uniao-civil-de-bens-entre-homossexuais/

Harley A. Santos disse...

Pr. Ciro,

Tudo é relevante... o voto, a oração, a cidadania, contudo a oração em si não vai mudar a legislação que julgamos incompatíveis com a fé cristã. Wilberforce, Martin Luther King, Calvino, Rev. Briegleb, Billy Graham usaram sua fé e influência para mudar a história de forma ativa.
Portanto usemos todas as armas disponíveis: o voto, a fé, a oração e a manifestação pública como profetas de Deus em nossa nação, mas infelizmente a "lei de Gerson" também impera entre uma liderança cristã que tem flertado com os poderes estatais.

Graça e Paz!

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro Harley,

Discordo de sua opinião, que equipara voto e oração, como partes integrantes de um grupo de coisas relevantes. A oração (oração, mesmo!) está muito acima do voto, em uma escala de valores.

O irmão disse: "a oração em si não vai mudar a legislação que julgamos incompatíveis [sic] com a fé cristã". Sim, é verdade. A oração não muda nada. Mas o Deus que ouve as orações pode fazer muito além do que pedimos ou pensamos. Medite em Atos 4.29-31, 1 Timóteo 2.1-3 e Tiago 5.16-18.

Em Cristo,

CSZ

Anônimo disse...

Pois é, está bem complicado votar nessa eleição. Na minha opinião não é a lei em si que vai fazer com que as mulheres abortem ou não, quem quiser abortar o fará com lei ou sem lei. Acredito que não é a lei em si que diminuirá ou aumentará os abortos. Assim como não é a não-oficialização do casamento homossexual que impedirá a pratica, de forma que aquele que quiser proceder de fato com essa prática o fará oficial ou não oficialmente. (É importante deixar claro que sou totalmente contra as duas situações, aborto e homossexualismo, mas temos que ser coerentes). Na realidade o que não podemos aceitar é que nos proibam de pregar contra essas práticas, sendo elas lei ou não, mas também se nos proibirem, alguém aqui irá cumprir esta lei? Eu não!
O candidato que me referi anteriormente é o Senador Paulo Paim/RS. Ele tem sido de grande importância na luta dos trabalhores e aposentados junto ao senado, suas emendas tem ajudado e muito a classe trabalhadora, assim como a sua oposição ferrenha contra a flexibilização das leis trabalhistas, proposta essa que torna tudo negociável entre patrão e empregado, não sendo mais obrigatório férias, 13º e outras coisas, tornando elas negociáveis. Alguém aqui acha que algum patrão pagaria o 13º ou daria 30 dias de férias se não fosse lei? Pois é, mas li em determinada matéria que ele se diz favorável a descriminalização do aborto...
Em fim, José Serra também é a favor do casamento gay, Marina ficou em cima do muro jogando a decisão para um plebicito...
Tá fei a coisa!!! O melhor sem sombra de dúvidas é orar! Isso sim dá resultado!
Tiago Farias/RS

Tamar disse...

Vote em princípios não vote em promessas nem em afago$.

Não votem como desesperançados, nem como desesperados, a marca do cristão é a esperança.

Me espantei ao ver o Serra prometer salário de R$600,00!
Quem arcará com o custo dessa promessa é o empregador e o estado terá de aumentar impostos para pagar os aposentados.
Assim até eu me elejo fazendo promessas para os outros pagarem!
Sou eleitora do PSDB me sinto a vontade para criticá-los.

Olhe o outro lado, Cuba vai demitir MEIO MILHÃO de funcionários públicos pois o regime de esquerda não tem como se sustentar depois que perdeu ajuda da URSS.

Portanto irmãos, não votem em promessas, afagos, pirulitos, asfalto, bloco, nem em direitos pagos pelo outros.
Essa gente vai dar com uma mão e tirar com a outra.
No fim teremos desemprego, criminalidade, tráfico, desabamentos, enchentes, doentes na fila e condução lotada.

Votem em Educação, Saúde, Segurança Pública, Transporte Público, Saneamento Básico, moradia em áreas decentes, Itamaraty defensor dos Direitos Humanos e o mais que o Estado deve fornecer com nossos impostos.
A igreja não deve se fazer de Estado pois não tem recursos para isso. Temos de focar na Evangelização.

Leia a Declaração Universal dos Direitos Humanos assinada em 1948 e verifique se seu candidato está comprometido com ela, pois a Declaração não é Crente e foi feita para evitar os atos de barbárie como aquele de enterrar crianças vivas feito pelos indígenas brasileiros.

Cumprirei meu dever civil de ser mesária e desejo ver todos os crentes votando direitinho.

Tamar disse...

Caro Ciro,
Exorto que você escreva mais artigos como esse até o dia das eleições.
Já me expressei em alguns comentários e estou preocupada pois alguns estão misturando tudo.
Por exemplos candidatos, seus partidos e seus apoios o que o alho tem haver com os bugalhos?
Os crentes não pagam impostos? Não usam serviços médicos? Não colocam os filhos na escola? Não pegam condução?
A igreja melhora a vida das pessoas mas em países em que não há agua tratada as crianças ainda morrem de desinteria mesmo havendo muitos missionários por lá.
Como escolher um candidato que não seja apenas um crente folclórico ou um marionete despreparado e pouco produtivo?
Como ter um estado laico que não seja iniquo nem ateu?
O que pode fazer a Providência Divina e o Estado democrático?

E existe ainda a velha questão ética quando o poder do Estado é contrário a palavra de Deus.
Assunto importante desde que Cesar exigiu ser adorado como Deus.
Sem falar na questão da desobediência civil muito discutida pelos cristãos de língua inglesa desde a fundação dos Estados Unidos passando pelas leis racistas e pelo aprisionamento de João Bunyan.

Será que teremos de promover atos de desobediência civil caso sejamos proibidos de pregar contra o aborto ou obrigados a casar homossexuais?

A igreja evangélica brasileira está só acordando para o tema, li muitos blogs cristãos e mesmo entre os mais lúcidos vejo muito raciocínio turvado pela preferências políticas e pessoais dos autores.
Acabam "futebolizando" as coisas.

Aguardo mais artigos.

Site BJCV disse...

A Paz do Senhor Jesus Cristo pastor Ciro e demais irmãos!

Como eu disse: “A Guerra “Santa” foi declarada no Brasil? Que assim seja!” O que não posso, segundo minha consciência cristã, é votar em pessoas ou partidos que se oponham diametralmente a Palavra de Deus. A anulação de voto também é um direito meu. Eu votei por duas vezes no Fernando Henrique, e por duas vezes em Luiz Inácio, mas diante da atual situação não votarei no PT nem no PSDB. Quanto a Marina Silva e o PV eu estou orando. O resto, até segunda ordem, salvo apenas se Deus me orientar de outra maneira, é anular mesmo!

Fiquem todos na Paz de Jesus Cristo!

André M. dos Santos

Newton Carpintero, pr. e servo disse...

Prezamigo e nosso pr. Ciro Zibordi,

A paz do Senhor!

Grato por esta sua matéria com base e basada na lógica. Aí está a importância de excelentes matérias com a certeza que existem ao menos uma minoria interessada em verificação do que se é dito, escrito e copiado. Esta é uma boa sementeira, e o frutos são de bom crescimento.

Segue parte do texto em meu blog sobre este momento: Sabemos, não duvidamos, temos certeza, é incrivel, é vergonhoso que, as igrejas de um "modo MAIORIA", se "consomem" pelos interesses políticos como se fôssem um "Pão de Centeio". Líderes em grande número, estão apenas interessados em especiais necessidades materiais.

A espiritual é apenas um antigo galanteio. Coisa do passado!

O interesse é quase que supremo em seus corações e, sem sombra de dúvidas, podemos afirmar que um abismo se abre entre o ministério de igrejas e o ministério abençoado e confirmado por Deus.

Não estou preocupado com as próximas eleições, e sim, com o que será pregado no púlpito nos próximos dias, e ainda, nos dias em que antecedem as eleições.

A pregação poderá ser do tipo: um novo julgamento entre Barrabás e o Senhor Jesus Cristo.

Penso que os púlpitos serão transformados em palcos políticos. Será que é apenas para a nossa vergonha?

A escolha já se conhece! E se sucede sempre antes das eleições, em que a igreja, ao unir-se ao mundo político desenvolve uma aptia pela verdade e se envolve somente com as mentiras. E estas (mentiras) fazem parte uniforme, em este nosso país, já considerado um dos mais corruptos do planeta. Quem duvida?

Sinto vergonha! Muita vergonha do tempo perdido com estes que zombam e se divertem com o povo.

O Senhor seja contigo, nobre pastor!

O menor de todos.

disse...

Samuel
Um Governante não podem governar apenas para um grupo, um governante tem que governar para todos. Não tem que governar para Crentes, nem para ateus, nem para Homossexuais, ele governa para todos.
Marina disse que não é contra os direitos civis para os homossexuais, ela é contra a forma de sacramento, os homossexuais fazem parte da Sociedade. Marina não pode governar para Evangélicos, para grupos, isso não tem lógica, nem Marina , nem Serra, nem a Dilma, tem que governar para grupos. Paz a todos!

disse...

Ainda para o Samuel.
A Marina não é, e nem será autoridade Religiosa do nosso país. O nosso Governo é laico. O Brasil não é um país cristão, haja visto que os católicos são marianos do que para Jesus, as Religiões espíritas que não são cristãs estão em alta, só sobrou os Evangélicos como cristãos, daí como querer que as decisões da nação sejam voltadas para nós cristãos? Ela defende as causas do reino de Deus, mas, as causas sociais são obrigações do presidente e seja santo ou pervertido, todos pagam impostos.Nos países Islâmicos quem comanda são os Religiosos, daí aquela intolerância que todos vemos e repudiamos, no Brasil é diferente. César administra as coisas dele, e Deus administra a sua igreja. Temos que defender a igreja e a sua palavra pois Jesus não se meteu nas coisas de César. Ele disse: Meu reino não é deste mundo. Paz!

Ana Cléa disse...

A paz querido.
Tenho recebido vários e-mails que divugam que "Michel Temer" é satanista e que a Dilma morrerá no meio do mandato de câncer e que o Michel Temer assumirá seu lugar e perseguirá a Igreja. Posso está enganada mais acho muito "surreal" esse tipo de e-mail, embora não vote na Dilma. O que o Sr. acha?