segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Expiação ilimitada (1)


A maravilhosa salvação em Cristo é oferecida por Deus a todos os homens, sem distinção. Sim, pois o Senhor Jesus, o Filho de Deus, morreu por toda a humanidade (Hb 2.9; 1 Tm 2.4-6). Ele realmente morreu por todos a quem deseja salvar, a totalidade do mundo. E fez a propiciação pelos pecados de cada indivíduo, como se lê, claramente, em 1 João 2.2: “E ele é a propiciação pelos nossos pecados, e não somente pelos nossos, mas também pelos de todo o mundo”.

Cristo Jesus verdadeiramente entregou a sua vida para reconciliar com Deus a totalidade do mundo, e não uma parte dele: “Deus estava em Cristo reconciliando consigo o mundo [gr. kósmon]” (2 Co 5.19). Nenhuma lógica humana pode anular o sacrifício perfeito e de alcance universal, realizado pelo Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo (Jo 1.29). Por isso, o texto áureo da Bíblia diz: “Porque Deus ao mundo [gr. kósmon] de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna” (Jo 3.16).

Pensadores pretensamente defensores das doutrinas da graça quererão argumentar — como sempre — que “todos” não são todos, e que “mundo” é apenas uma parte do mundo. Mas as Escrituras são claras o suficiente para emudecê-los, ainda que eles, resmungando, não admitam seu equívoco: “Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele” (Jo 3.17).

Insofismavelmente, o texto de João 3.15-17 estabelece a universalidade (não confunda com o herético universalismo) da salvação e a ilimitável expiação. Cristo entregou a sua vida por toda a humanidade, a fim de que “todo aquele que nele crê” tenha a vida eterna, desfrutando do Reino de Deus do qual o Senhor Jesus havia falado a Nicodemos (vv.1-5). Que Deus nos guarde de querermos limitar o alcance da graça de Deus, que “se há manifestado, trazendo salvação a todos os homens” (Tt 2.11).

O fato de muitos pecadores não atentarem para essa “tão grande salvação” (Hb 2.3), anunciada a todos os homens, em todos os lugares (At 17.30), de modo nenhum deve levar-nos a pensar que a expiação é limitada, restrita, específica, destinada a alguns privilegiados “eleitos”. Afinal, Cristo, por causa da paixão da sua morte, pela graça de Deus, provou a morte por todos os homens (Hb 2.9; 1 Tm 4.10).

Ciro Sanches Zibordi

69 comentários:

Caio Augusto disse...

Paz Pastor Ciro,

tenho acompanhado a pouco tempo o seu blog e tenho sido ricamente abençoado pelo conhecimento que Deus tem te dado e pelos esclarecimentos baseados na palavra de Deus, somente na palavra de Deus, sobre vários assuntos que eu tinha minhas dúvidas e espero que seja a PALAVRA que continue a esclarecer várias e várias dúvidas do povo de Deus.

Essa palavra me fez lembrar uma palavra que eu ouvi do Miss. Antonio Cirilo, que Deus já salvou a humanidade mas quem tem que tomar uma atitude de aceitá-la somos nós.

toda a humanidade tem a chance de ser salva, pois o ato da salvação só é completado com a nossa aceitação.

Graça e Paz!!

REGINALDO A D SANTOS disse...

Querido Pastor Ciro:
A Paz do Senhor.
Venho acompanhando seu ótimo Blog faz alguns meses e tenho aprendido muito.
Sou cristão assembleiano (madureira- Sorocaba/SP) e amo apologética e evangelismo.
Deus me deu sabedoria para ter meus Blogs, onde também coloquei artigos seus e gostaria de ter um banner do Blog.
Quando tiver um tempo, visite-os:

www.jesusvembreve.blogspot.com
www.vindesenhorjesus.com

E UM SOBRE A NOVA ORDEM MUNDIAL:
WWW.TEMPODOAPOCALIPSE.COM

Que o Senhor Deus continue te abençoando nesse propósito maravilhoso de divulgar as Santas Verdades da Palavra de Deus.
MARANATA!
JESUS VEM BREVE!

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro Filósofo Calvinista,

Vou responder às suas perguntas para ajudar a outros irmãos, pois nunca conseguirei convencer a um filósofo calvinista! Agradeço-lhe pelos elogios e espero que sejam sinceros.

Os textos bíblicos que citei no artigo são mais que interessantes. São inspirados por Deus! E não podem ser manipulados pelos homens, ainda que tais textos sofram na mão de alguns pensadores pretensamente defensores das doutrinas da graça de Deus.

Vamos às suas indagações:

1) “Se Jesus morreu por todos (expiação ilimitada), todos não deveriam ser salvos?” Não! Porque a própria Bíblia, a Palavra de Deus, assevera que a salvação é para todos, mas somente podem receber essa dádiva aqueles que creem no suficiente, e de abrangência universal (geral), sacrifício expiatório (Hb 2.9; 2 Co 5.14,15). O irmão leu mesmo o artigo? De certa forma, já respondi à pergunta no próprio texto, ao citar João 3.16: “para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna”. Das duas, uma: ou o irmão não leu o artigo com atenção ou está influenciado por filosofias extrabíblicas e/ou antibíblicas, que as impossibilitam de aceitar o que está escrito na Palavra. Nem sempre a lógica humana ajuda. Prefira receber as verdades bíblicas pela fé.

2) “Se Jesus morreu por mim e eu não o quiser aceitar (pelo meu livre-arbítrio), Ele não seria um frustrado, que até tem boas intenções mas não consegue realizar seus propósitos?” Não! Porque você não é um robô, um fantoche, um ser autômato. O próprio Senhor o criou, formou e fez para a sua glória (Is 43.7), porém não o programou para ser salvo ou condenado. Isso depende de sua decisão, ao ser convencido pelo Espírito Santo, que, aliás, não convence apenas os “eleitos”, e sim “O MUNDO” do pecado, da justiça e do juízo (Jo 16.8-11). A salvação não depende do homem! Dá-se pela graça de Deus, que capacita o ser humano a crer e arrepender-se de seus pecados (At 11.18; Ef 2.8-10). As suas afirmações, prezado irmão, indicam o quanto está influenciado pela lógica humana. Lembre-se de que o homem natural não compreende as coisas do Espírito (1 Co 2.14-16).

3) “Se Jesus derramou seu sangue por alguns que agora se perdem, podemos concluir que gotas do seu sangue foi derramada em vão?” É evidente que não! O Senhor não morreu em vão, mas Ele não obriga ninguém a ser salvo. Por isso, Deus anuncia, através da sua Igreja, a todos os homens, em todos os lugares, que se ARREPENDAM (At 17.31). É fácil de entender isso quando não nos aproximamos da Bíblia com ideias preconcebidas.

4) “Não é contraditório para a ideia de Deus que este deseje salvar a todos mas que, por limitações impostas pelo homem, ele não consiga? Isso é ser Deus?” Suas perguntas são repetitivas, apenas com palavras diferentes. O Senhor faz o que Ele quiser, pois é o Todo-Poderoso! Mas Ele quis que o ser humano, mediante a livre-escolha, cresse ou não em seu Filho. A salvação, à luz da Palavra de Deus, repito, é para “todo aquele que nele crê” (Jo 3.15,16; Rm 10.9,10).

(continua)

CSZ

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro Filósofo Calvinista,

5) “Com a queda, o homem não morreu espiritualmente?” Na verdade, o irmão se refere à Queda (com “q” maiúsculo). É assim que, em teologia, nos referimos ao pecado original. Sim, o homem morreu espiritualmente e foi afetado pelos efeitos deletérios do pecado. Mas isso não quer dizer que o ser humano perdeu a capacidade recebida do próprio Deus de escolher entre a vida e a morte, a bênção e a maldição (Dt 30.19; Is 18,19; Mt 7.13,14; Ap 22.17). O filho pródigo, por exemplo, estava morto, porém refletiu, reconheceu, resolveu e agiu! Por quê? Porque Deus dotou o ser humano de capacidade para arrepender-se e crer para a salvação.

6) “O senhor poderia responder minhas dúvidas uma a uma?” Sim, eu poderia e teria prazer em fazer isso (como estou fazendo agora), se tivesse a certeza de que o irmão gostaria mesmo de aprender. Entretanto, pelo que vejo, a começar por sua identificação “Filósofo Calvinista”, o irmão deseja apenas debater, provar que o calvinismo é irrefutável. Sinceramente, se essa a sua intenção — e é, ao que tudo indica — o irmão tem, na própria blogosfera, inúmeros pensadores dispostos a esse tipo de debate.

Que o Senhor Jesus, o Salvador do mundo (Jo 4.42), isto é, de todos os homens (1 Tm 4.10), o ilumine.

CSZ

Música, Ciência e Teologia disse...

Pr Ciro, como calvinista que sou, já ouvi quase todo tipo de acusação sobre a salvação das pessoas. E sempre me pus a pensar sobre os argumentos universalistas da salvação.

E me pergunto, se Jesus realmente morrer para assegurar a salvação de todos os homens, por que nem todos são salvos? A morte de Jesus não é suficientemente capaz de vencer o pecado na vida das pessoas e transformá-las?

Ora, desse jeito a morte de Jesus não é suficiente, uma vez que o pecador tem a capacidade de rejeitar ou não esse sacrifício. Aí sim, vocês tornam o sacrifício de Cristo em vão, uma vez que o "Cordeiro que foi morto desde antes a fundação do mundo", depende da aceitação de um pecador fraco e pecador!

Além disso, o grande texto de João 3:16, versículo aclamado por vocês universalistas é o texto mais limitador da salvação de Jesus Cristo. A despeito do amor de Deus que se estende ao mundo todo são apenas os que creem que herdarão da vida eterna. E não tem como crer de modo salvífico em Jesus se Deus não operar a regeneração dando fé para isso. E Deus reparte seus dons como Lhe apraz.

Até mais, Marcos.

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro irmão Marcos,

Como eu já disse acima, ao Pensador Calvinista, não tenho a pretensão de convencer um calvinista, que, em geral, possui (ou pensa possuir) argumentos irrefutáveis. Mas estou disposto a ajudar pessoas que desejam verdadeiramente entender as doutrinas da salvação.

A universalidade da expiação é bíblica. Não há como contestar, a menos que façamos do raciocínio humano a nossa fonte primária de autoridade, que o Senhor Jesus provou a morte por todos os seres humanos (Hb 2.9; 2 Co 5.14,16).

Por que nem todos são salvos? Porque o próprio Deus estabeleceu que a vida eterna é para “todo aquele que nele crê” (Jo 3.15,16). Precisamos ver os dois lados da salvação, pois um não anula o outro. A morte expiatória de Jesus é suficientemente capaz de vencer o pecado na vida das pessoas e transformá-las! Mas as pessoas precisam crer nEle e confessá-lo como Senhor, a fim de receberem a dádiva da salvação (Rm 10.9,10; Jo 10.9).

Outrossim, o irmão citou de modo errado o texto de Apocalipse 13.8, forçando a Palavra a dizer o que não diz. Esta passagem não assevera que o Cordeiro foi morto “DESDE ANTES”, mas “DESDE” a fundação do mundo. Isto é, todos os cordeiros mortos sacrificialmente, desde o início do mundo, apontavam para o sacrifício perfeito, e de abrangência universal (geral), do Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo, em sua totalidade (Jo 1.29). O sacrifício foi por todos, mas nem todos atentam para a “tão grande salvação” (Hb 2.3).

Considerando que o próprio Senhor estabeleceu que a vida eterna é para “todo aquele que nele crê” (Jo 3.16), então a sua frase, caro calvinista, “o grande texto de João 3.16, versículo aclamado por vocês universalistas, é o texto mais limitador da salvação de Jesus Cristo”, inclui o próprio Senhor Jesus! Sim, Ele, ao contrário dos calvinistas, é universalista, pois sempre quis todos se salvem e venham ao conhecimento da verdade (1 Tm 2.4)!

Querido irmão (falo com amor), permita que a Palavra de Deus e o Espírito Santo o convençam, pois o irmão está querendo fazer a Bíblia dizer o que o irmão pensa, e não o que ela realmente diz!

Em Cristo, o Salvador de todos os homens,

CSZ

Pb.João Eduardo disse...

Pr. Ciro á paz do senhor Jesus!. Como sempre o senhor responde essas indagações com sabedoria e unção do alto.
Já lhe disse que sou colecionador de seus livros, e queria saber por gentileza quando "ERROS QUE OS ADORADORES DEVEM EVITAR" será lançado, estou ansioso para degustar essa obra. Não esqueça do convite para o almoço, estou aguardando o tempo de Deus para que ele aconteça.

Abraços - Pb. João Eduardo Silva - SP.

Cicero Leandro Junior disse...

A graça e a paz do Senhor Jesus!

Pr. Ciro, dou graças ao Senhor Deus pela sua vida, pois o tema deste artigo é algo que vem me inquietando desde que comecei a estudar soteriologia.

Passei a estudar as doutrinas de Armínio e Calvino e vi que as duas são extremos e com pontos que não condizem com a doutrina bíblica. Entre estes pontos da teoria de Calvino, o da expiação limitada foi o que me chamou mais atenção, de forma que busquei nas poucas fontes de que disponho acerca deste assunto sempre tomando cuidado para não cair nos extremos.Pensei até em eviar-lhe um e-mail para que pudesse me ajudar com vocábulos gregos, mas tive impedimentos do cotidiano que me forçaram a adiar o envio. Mas Deus, em sua infinita sabedoria, já havia preparado tudo para que minhas dúvidas acerca deste assunto fossem sanadas. Ao estudar a Palavra, mais dúvidas me vieram à cabeça, de forma que pedi a Deus que o Espírito Santo me orientasse acerca da verdade do sacrifício de Cristo. O fato é que ele morreu por todos, sendo que o homem só pode usufruir da vida eterna se confessar a Cristo como Senhor e crer que Deus o ressucitou dos mortos. Fico feliz de Deus tê-lo usado para me ajudar nessa questão. Que Deus, em Cristo o abençõe.

Em Cristo.

Rodrigo disse...

A Paz do Senhor!
Para contribuir com o debate, gostaria de colocar alguns conceitos do Deus revelado na Bíblia, para que possamos entender a universalidade da salvação de Cristo:
1) Deus é Amor (I Jo.4:8);
2) Jesus Cristo é a revelação máxima de Deus ao homem (Hb.1:1-3; Cl 1:15-17));
3) Quem vê Jesus vê o Pai (Jo. 14:9)
Os calvinistas estão sempre preocupados em mostrar um Deus forte, invencível, que não pode ter seus planos frustrados, extremamente preocupado com Sua própria Glória. Porém, em Jesus vemos um Deus que não se preocupa em ser humilhado na cruz (Fp.2:8), que toma as nossas dores para si para que sejamos sarados (Is.53:3-5), ainda que ninguém dê crédito à sua pregação(Is.53:1), mas que verá o trabalho de sua alma e ficará satisfeito (Is.53:11), pessoas de toda raça, tribo, língua e nação o adorando em espírito e verdade (Ap.5:8). Enfim, será que Deus está preocupado em disputar um braço de ferro com o diabo para ver quem consegue mais almas? Será que a rejeição do homem pecador O diminui, ou diminui aquele que prefere o inferno ao céu? Porque ainda que isto aconteça, na minha Bíblia está escrito que no Dia do Juízo todo joelho se dobrará a Ele e todo língua o confessará como Deus (Rom.14:11;Fp.2:10)... Olhem para Jesus, e verão a face de Deus.
Em Cristo,
Rodrigo

ZERIKY DE SOUZA disse...

Paz do senhor Pastor.

Bom como podem querer limitar a salvação...
Como pode ser tão difícil de entender, homens que "estudam" a bíblia e não conseguem ver a salvação mundial nos textos das sagradas escrituras...

É complicado para quem não tem o Espírito Santo, que é o nosso professor, "irmãos" que acreditam que a descida do Espírito Santo foi apenas em outrora e não hoje, ai fica até explicado as suas doutrinas humanas...

JESUS MORREU PARA QUE TODO AQUELE QUE NELE CRÊ, CHEGUE A SALVAÇÃO, A VIDA ETERNA, NÃO APENAS PARA "ESCOLHIDOS", OU PREDESTINADOS.

JESUS MORREU POR TODOS...

Dc. ZERIKY DE SOUZA

EM CRISTO

Música, Ciência e Teologia disse...

Pr Ciro e demais leitores, quando vocês oram a Deus e agradecem pela salvação que alcançaram, vocês agradecem a Deus que os salvou, ou agradecem ao fato de tê-lO aceitado como Salvador?

Até mais, Marcos.

Artur Ribeiro disse...

A paz do Senhor, pastor Ciro.

Outro texto seu muito claro sobre a salvação disponível a TODOS (os que crerem em Jesus). Parabéns!

É preciso lembrar que, apesar de TODOS poderem ser limpos pela Verdade, quase TODOS (que creram no poder expiatório do sangue do Senhor Jesus ), por aumento demasiado do pecado, terão seu amor esfriado (Mt 24.12, ARA), se não vigiarem.

Ou, então, precisaremos admitir que "eleitos" não são atingidos por esse "quase" de Jesus. Ora, aquele, pois, que cuida estar em pé olhe que não caia (1Co 10.12).

Artur

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro irmão Marcos,

Quando o irmão ora a Deus, agradece por ter conhecido a salvação através das Sagradas Escrituras ou através de Calvino?

A sua pergunta, em si, me pareceu um tanto preconceituosa. Por quê? Porque fica a impressão de que (em razão de eu crer na expiação ilimitável e no fato de que a salvação é para "todo aquele que nele crê") eu não reconheço que a minha salvação se deu pela graça de Deus (Ef 2.8).

O fato de eu não ser calvinista não significa que eu ignoro o precioso ensino do Senhor Jesus acerca da oração, no "Pai Nosso", o qual começa com "Pai nosso que estás no céu, santificado seja o teu nome". Quanto oramos, devemos reconhecer que Deus é digno de toda honra. Se eu cri para a salvação e me arrependi foi porque Ele me capacitou para isso (Ef 2.8,9; At 11.18).

Portanto, seja justo, querido irmão, em seu julgamento (Jo 7.24).

CSZ

Música, Ciência e Teologia disse...

Pr Ciro, minha intenção não foi nenhuma outra se não contribuir para a reflexão sobre o tema que o irmão escreveu. E foi uma pergunta muito simples. Não precisava nem citar a oração-modelo, pois nem a envolvia.

Portanto irmão, se o senhor, quando ora, agradece apenas a Deus o fato de ter sido salvo e capacitado por Deus (Ef 2.8,9; At 11.18), a decisão de aceitá-lO torna-se desnecessária. O próprio Cristo foi quem disse que as pessoas não queriam vir a Ele para terem vida (João 5:40) e, além disso, todos os que iam a Ele foram concedidos pelo Pai.

Agora reflito sobre isso: e aqueles que não foram concedidos?, e aqueles que não estavam destinados à vida eterna, citada em Atos?

Pr Ciro, minha pergunta não tem nenhum julgamento como o irmão escreveu no último parágrafo de seu post para mim. O que o irmão acha que estou julgando? Estamos refletindo sobre o assunto mais importante do mundo: a salvação dos homens.

A propósito, entendo que essa salvação é limitada exclusivamente ao povo eleito de Deus; o irmão entende que essa salvação é dada a todos os homens, de todas as eras em todos os tempos. Apenas isso. Estou escrevendo isso, porque há alguns posts anteriores o irmão escreveu:

"possui (ou pensa possuir) argumentos irrefutáveis." Por acaso os parênteses denotam ironia?

E mais à frente, no mesmo post:

"pois o irmão está querendo fazer a Bíblia dizer o que o irmão pensa, e não o que ela realmente diz!" Isso foi um julgamento ou uma avaliação sobre o que penso? Seja julgamento ou apenas uma avaliação, eu poderia dizer o mesmo para o irmão, visto que o irmão não pensa como eu.

Mas como estou aqui não para julgar suas palavras, relevei o que considerei agressivo da vossa parte. E isso não me impede de refletir com o irmão.

Até mais, se ainda quiser, Marcos.

Pedro Henrique disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Debora Zibordi disse...

Olá, tio Ciro! A paz do Senhor!

Quanto tempo, hein? Desculpe por não passar por aqui antes! Perdi muitas bênçãos! Agora que estou vendo quanto seu blog está maravilhoso...ainda mais...

Parabéns pelo lançamento do livro! Tenho certeza de que o Senhor vai trazer muita sabedoria a todos através de mais esta obra inspirada!

Estamos com saudades!!!

Um beijo a todos vocês!
Que o Senhor continue usando a todos para o engrandecimento de Seu Reino.

Lucas Marin disse...

“Muito boa a postagem.”

Hipocrisia ou Ironia?! Como uma pessoa diz ser boa a mensagem se logo em seguida pretende colocar em dúvida tudo que ela defende?


“Mas ainda tenho algumas dúvidas com relação a esse assunto:”

Por que não usar uma ‘verdade ilimitada’ e dizer que é contra as idéias abordadas no texto?

“Se Jesus morreu por todos (expiação ilimitada), todos não deveriam ser salvos?”

Isso é uma sofisma? Parece formal, por acidente ou algo do tipo. Considero Jesus tão soberano, mas atribuo a Ele uma ação que não é caracterizada em sua Palavra. Logo, se assim eu fizer, não reconheço ou aceito a soberania de Deus, me auto-contradizendo.

Não vou me estender muito, já foi dito o bastante pelo Pr. Ciro. Isso aqui resnderia uma analise muito extensa, o que não pretendo fazer.

-Deus não faz acepção de pessoas.


-Nem todos aceitaram a Luz que veio ao mundo.
João 3:19 E a condenação é esta: Que a luz veio ao mundo, e os homens amaram mais as trevas do que a luz, porque as suas obras eram más.

-Temos de continuar a pregar o Evangelho, conforme a ordem de Jesus, que não foi “a toa”. Por que Jesus nos mandaria pregar o Evangelho a todos se não houvesse esperança a todos? Nisso conhecemos mais uma vez que Deus é justo.
Marcos 16:15 E disse-lhes: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura.

-Se semearmos com abundância, colheremos com abundância.
2 Coríntios 9:6 E digo isto: Que o que semeia pouco pouco também ceifará; e o que semeia em abundância em abundância também ceifará.
Gálatas 6:7 Não erreis: Deus não se deixa escarnecer; porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará.

Quem questiona a soberania de Deus não é quem diz que o homem tem de crer em Deus por sua vontade própria e tem de perseverar no Evangelho, mas sim quem contradiz a integridade da Palavra de Deus!

A doutrina da Palavra de Deus pode parecer se contradizer para alguns, mas o que “parece” contradição na verdade é a medida exata do encontro dessas doutrinas, que não estão distantes uma das outras, nem também invadem os espaços umas das outras, mas se encaixam perfeitamente, já que provém da perfeição de Deus.

Permaneçamos em Cristo, aceitemos e creiamos na Palavra de Deus em sua totalidade. Nossos pés não bambearão, pois o firmamento da Palavra de Deus está na própria Palavra de Deus.

Lucas Marin disse...

"Pr Ciro e demais leitores, quando vocês oram a Deus e agradecem pela salvação que alcançaram, vocês agradecem a Deus que os salvou, ou agradecem ao fato de tê-lO aceitado como Salvador?"

Novo sofisma?

É claro que agradecemos ao Deus que nos salvou! Mas isso não significa que aceitamos a Ele como Salvador! Uma premissa não anula a outra e a segunda premissa não interfere no resultado, que não lembro ao certo de como é chamado na Lógica.

Seria quase como induzira pensar o seguinte:

João é alto e feio.
Logo, João não passa na porta porque é feio.

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro irmão Marcos,

Na verdade, “aceitar ao Senhor Jesus” é uma maneira de dizer que cremos nEle para a vida eterna. Afinal, como a Bíblia diz, CLARAMENTE, “todo aquele que nele crê” não perece, mas tem a vida eterna (Jo 3.16).

Não oramos agradecendo a Deus por ter aceitado a Jesus, mas, na prática, aceitamos o seu sacrifício vicário, cremos na sua obra redentora. Somente uma mente calvinista para afirmar que uma coisa invalida a outra.

O fato de as pessoas terem de ir a Cristo para receberem a certeza da vida eterna e vida que flui de Deus, propriamente (Jo 5.40), é uma prova cabal de que o próprio Salvador deseja que todas as pessoas, a totalidade do mundo (Jo 16.8-11), “o aceitem”, por assim dizer, corroborando o que está escrito em João 3.15-17.

No mais, não preciso escrever muito, pois o irmão Lucas Marin, que foi brilhante em sua abordagem, e outros companheiros acima já elucidaram vários outros pontos relacionados com as doutrinas da salvação, à luz da Bíblia, e não à luz do raciocínio humano. Já escrevi, ademais, uma série abordando os outros argumentos calvinistas que o irmão citou, a qual série, inclusive, teve a participação do irmão.

Reitero que é inútil negar a ilimitável expiação, pois isso significa opor-se a textos claríssimos e irrefutáveis, como João 3.15-17; 2 Coríntios 5.14,15; 1 Timóteo 2.4-6; Hebreus 2.9; 1 João 2.1,2; 4.10, etc.

Em Cristo,

CSZ

carlos disse...

Paz do SENHOR irmão Ciro.Fico com bronca de uma coisa,o modo deselegante com que irmão responde seus visitantes no blog.(alguns calvinistas)Querido irmão responda como gentlemam como você é,e não como um SEMPRE hirônico.SHalom.

Alexandre disse...

Sei que não tem nada a ver com o que está sendo debatido mas..........estou ansioso esperando chegar o livro que comprei pelo submarino. Deve estar em algum lugar deste Brasil agora e logo vai chegar em minha casa. Ah, quase ia esquecendo, "Evangelhos que Paulo Jamais Pregaria". Que Deus continue aumentando o Pastor Ciro em humildade.
Deus ilumine a todos o leitores com a Verdade.
Alexandre IEQ-Criciuma-SC

Ciro Sanches Zibordi disse...

Prezado "carlos",

Ser sincero não é ser deselegante. E a ironia é uma figura de linguagem muito útil em um texto, a despeito de muitos leitores não conseguirem entendê-la. Quanto aos calvinistas (nem todos, é claro), eles não tem do que reclamar, pois eles "me amam" e fazem questão de me "elogiar" por aí...

Agora, que negócio é esse de ficar com bronca? O irmão precisa atentar para o fruto do Espírito, o qual é: caridade, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, mansidão, temperança (Gl 5.22) e outras virtudes (Ef 5.9; 2 Pe 1.5-9; Cl 3, etc.).

Em tempo, o termo "irônico" é sem "h".

CSZ

PAULO HENRIQUE disse...

Pr.Ciro,você diz que geralmente "os calvinistas possui (ou pensa possuir) argumentos irrefutáveis",no entanto age como eles,pensando ter os argumentos irrefutáveis.

Ciro Sanches Zibordi disse...

Senhor "PAULO HENRIQUE",

Graças a Deus, eu ESTOU SEGURO de que tudo o que falei acima, no artigo, tem apoio bíblico e não pode ser refutado pela lógica humana. Não me baseei em sabedoria dos homens (1 Co 2.1-5). E os textos citados são irrefutáveis. Quem quiser refutar a própria Bíblia que refute, e que assuma a responsabilidade diante do Justo Juiz.

Eu não penso ter argumentos irrefutáveis. EU TENHO CERTEZA DE QUE O QUE A PALAVRA DE DEUS DIZ É IRREFUTÁVEL, ao contrário do calvinismo e de qualquer outra escola.

Quando não se observa o que está escrito (1 Co 4.6), prioriza-se a lógica humana. É isso que ocorre com boa parte dos predestinalistas, ao defenderem os seus pontos de vista. O que leva alguém, por exemplo, a afirmar que TODOS não é todos, opondo-se ao que a própria Bíblia diz com clareza, principalmente em João 3.16 (texto-chave dos "universalistas", como os calvinistas dizem): "Deus amou o MUNDO... para que TODO AQUELE que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna" (Jo 3.16)?

Grato pela participação.

CSZ

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro irmão Alexandre,

A paz do Senhor!

Espero que o livro seja uma bênção para a sua vida! As compras pela Internet costumam demorar um pouquinho por causa do correio, especialmente nessa época do ano.

Em Cristo,

CSZ

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro irmão Lucas Marin,

Como eu já disse acima, numa outra reposta, agradeço-lhe pela sua participação, que muito contribui para que todos entendam as doutrinas da nossa salvação pela graça em Cristo Jesus, o nosso Senhor.

Um grande abraço a todos os irmãos sulmatogrossenses.

CSZ

Ciro Sanches Zibordi disse...

Querida sobrinha Débora Zibordi,

A paz do Senhor!

Ainda estou sentindo a falta do seu blog... Mas tudo bem. Eu entendo por que você abandonou a blogosfera. Não é fácil suportar os webmaldizentes de plantão e outros webinconvenientes.

O meu novo livro, se Deus quiser, em breve estará nas livrarias. Pretendo ir a São Paulo ainda neste ano e levarei um exemplar para você.

Nós também estamos com muitas saudades de vocês todos. Mande a paz do Senhor para o pastor Renato Zibordi (meu irmão), para a sua mãe, Ângela Zibordi, para a Míriam Zibordi, para o Pedro Zibordi (Ops! esse não nasceu ainda!). Enfim, transmita a minha saudação a todos.

Um beijo, querida.

CSZ

Ciro Sanches Zibordi disse...

Querido irmão Pedro Henrique Martins,

O que eu disse para Lucas Marin também se aplica ao irmão. Agradeço-lhe pela participação especial, que muito ajudará os irmãos que desejam entender melhor as doutrinas atreladas à nossa gloriosa salvação em Jesus Cristo. Parabéns pela sua exposição clara e imparcial.

Um grande abraço.

CSZ

Ciro Sanches Zibordi disse...

Prezado irmão Artur Ribeiro,

O que o irmão disse é uma grande verdade, à luz da Palavra de Deus. Enquanto muitos falam de "lista prévia de eleitos", a Bíblia menciona que muitos dos que ouviram a Palavra e creram serão envolvidos pela iniquidade, tendo o seu amor esfriado (Mt 24.12; 2 Pe 2.20-22; Ap 3.5; Hb 3.12-14). Vigiemos.

Um grande abraço.

CSZ

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro irmão Zerick,

A paz do Senhor!

A salvação é para todos os que crerem em Jesus Cristo. É isso que os apóstolos pregavam a TODAS as pessoas (cf. Atos dos Apóstolos). Ninguém se preocupava com eleição de salvos e perdidos. Simplesmente pregavam o evangelho a TODOS!

muitos, hoje, infelizmente, querem teologizar a mensagem do evangelho do Senhor Jesus e pensam que sabem mais do que Jesus! Não sou contra a teologia (por graça de Deus, milito nessa área), mas me oponho ao estudo teológico (na verdade, filosófico) que faz da lógica humana a sua fonte primária.

Um grande abraço.

CSZ

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro irmão Rodrigo,

Agradeço-lhe pela valiosa contribuição. Que Deus o abençoe mais e mais!

CSZ

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro irmão Cícero Leandro Júnior,

Estou muito feliz em saber que o irmão está sabendo estudar as escolas sem ignorar o primado das Escrituras. Muitos seminaristas acabam se deixando enganar por filosofias e acabam por abrir mão da sã doutrina. Parabéns!

CSZ

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro Pb. João Eduardo,

Não são todos os comentários que eu respondo, mas priorizo os comentários de pessoas que, quer concordem quer não com o que escrevo, mostram-se verdadeiramente interessadas em entender melhor as Escrituras.

Agradeço-lhe pelo convite para o almoço (Deus proverá) e pelas palavras de incentivo. Se Deus quiser, o novo livro chegará às lojas ainda neste ano.

Um grande abraço!

CSZ

Jean Patrik disse...

Paz do Senhor pastor Ciro!!!

Infelizmente os calvinista deixam a desejar sobre esse assunto.

Acreditar no que eles crêem, é desconsiderar a BÍBLIA.

Tenho eu algum prazer na morte do ímpio? diz o Senhor Deus. Não desejo antes que se converta dos seus caminhos, e viva?(Ez 18.23).

Pois isto é bom e agradável diante de Deus nosso Salvador,
o qual deseja que TODOS OS HOMENS sejam salvos e cheguem ao pleno conhecimento da verdade(1Tm.2.3,4).

Sinceramete, não sei, mas o que me PARECE é que eles (calvinista) não tem amor pelas almas.

Entretanto fiquemos com PALAVRA de DEUS. Aleluia, louvado seja o Nome do SENHOR JESUS, pois ELE é salvador de todos aqueles que se arrepende.

Um grande abraço pastor!!!

Rodrigo disse...

Obrigado Pastor Ciro!
Desejo-lhe igualmente que Deus o abençôe cada dia mais, e que o senhor continue a defender a fé cristã com coragem, inteligência, ousadia e sabedoria.
Apesar de ser o primeiro comentário que posto em seu blog, já o tenho visitado diariamente há algum tempo e venho sendo muito edificado por seus artigos, que tocam em pontos nevrálgicos do cristianismo de nossa época.
Um forte abraço,
Rodrigo

Filipe Venceslau disse...

Pr. Ciro:

Uma Citação do Senhor.

A salvação não depende do homem! Dá-se pela graça de Deus, que capacita o ser humano a crer e arrepender-se de seus pecados (At 11.18; Ef 2.8-10)

Gostei dessa citação.

Então realmente dependemos de Deus para sermos Salvos. Logo, não damos nenhuma ajuda para isso. Se não fosse a graça ninguém se salvaria. Se os salvos tiveram a graça os não salvos tiveram o quê? Creio que a ausência dela (a Graça). Logo, se não tiveram a graça, Deus não a derramou sobre eles.

Se derramou, foi incompetente em convencer do pecado e tirar o pecado.

Creio que se alguém é convencido, significa que tinha outra mentalidade, e foi levado mudar por alguém que lhe mostrou argumentos suficientes para mudar o curso de seus pensamentos.

Deus realmente não quer robôs, quer uma adoração verdadeira e um amor verdadeiro do homem.

Mas agora me responda. Quem produz amor e adoração sinceros para Deus?

Se temos amor por Ele não é porque Ele é amor e nos amou primeiro?

Mas se amou todos, porque todos não o amam?
Não há amor verdadeiro se O Amor não estiver em nós.

Finalizando alguns versículos para quem quiser algo mais sobre coisas espirituais que o homem natural não entende:

Romanos 9:
11 Porque, não tendo eles ainda nascido, nem tendo feito bem ou mal (para que o propósito de Deus, segundo a eleição, ficasse firme, não por causa das obras, mas por aquele que chama),
12 Foi-lhe dito a ela: O maior servirá o menor.
13 Como está escrito: Amei a Jacó, e odiei a Esaú.
14 Que diremos pois? que há injustiça da parte de Deus? De maneira nenhuma.
15 Pois diz a Moisés: Compadecer-me-ei de quem me compadecer, e terei misericórdia de quem eu tiver misericórdia.
16 Assim, pois, isto não depende do que quer, nem do que corre, mas de Deus, que se compadece.

Não depende do que QUER nem do que CORRE mas de Quem?

Filipe Venceslau disse...

Só mais uns versículso tirados da oração de JESUS:

JOÃO 17:

6 Manifestei o teu nome aos homens que do mundo me deste; eram teus, e tu mos deste, e guardaram a tua palavra.
7 Agora já têm conhecido que tudo quanto me deste provém de ti;
8 Porque lhes dei as palavras que tu me deste; e eles as receberam, e têm verdadeiramente conhecido que saí de ti, e creram que me enviaste.
9 Eu rogo por eles; não rogo pelo mundo, mas por aqueles que me deste, porque são teus.
teu nome aqueles que me deste, para que sejam um, assim como nós.
12 Estando eu com eles no mundo, guardava-os em teu nome. Tenho guardado aqueles que tu me deste, e nenhum deles se perdeu, senão o filho da perdição, para que a Escritura se cumprisse.
14 Dei-lhes a tua palavra, e o mundo os odiou, porque não são do mundo, assim como eu não sou do mundo.
16 Não são do mundo, como eu do mundo não sou.
19 E por eles me santifico a mim mesmo, para que também eles sejam santificados na verdade.
20 E não rogo somente por estes, mas também por aqueles que pela sua palavra hão de crer em mim;
24 Pai, aqueles que me deste quero que, onde eu estiver, também eles estejam comigo, para que vejam a minha glória que me deste; porque tu me amaste antes da fundação do mundo.
25 Pai justo, o mundo não te conheceu; mas eu te conheci, e estes conheceram que tu me enviaste a mim.
26 E eu lhes fiz conhecer o teu nome, e lho farei conhecer mais, para que o amor com que me tens amado esteja neles, e eu neles esteja.

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro irmão Filipe Venceslau,

Há neste blog explicações pormenorizadas a respeito das questões levantadas pelo irmão. Mas, como o irmão pode estar "pegando o bonde andando" (risos), vou lhe dar uma sucinta e objetiva resposta.

A salvação não depende do homem, pois este não pode salvar a si mesmo. Por isso, ela se dá pela graça de Deus, que capacita o ser humano a crer e arrepender-se de seus pecados (At 11.18; Ef 2.8-10).

Mas, meu querido, não deixe o calvinismo impedi-lo de pensar normalmente. O fato de Deus me capacitar não quer dizer que Ele se arrepende em meu lugar! Arrependimento é arrependimento! Sou eu que decido me arrepender, ao ouvir a mensagem do evangelho (At 2.22-41). E Deus ordena a TODOS que se arrependam!

Se não fizermos a nossa parte não há salvação, em outras palavras. A própria Bíblia diz: "Como escaparemos nós, se não atentarmos para uma tão grande salvação?" (Hb 2.3).

"Se fez isso, é porque aconteceu aquilo. Logo..." Os calvinistas e seus silogismos! A Palavra de Deus é clara, querido irmão, e a mensagem do evangelho é simples, desde que abramos o coração para o Senhor, a fim de sermos iluminados pelo Espírito Santo.

Quem produz amor e adoração sinceros para Deus? Todos os verdadeiros adoradores! Ou o irmão nunca leu João 4.23,24?! Deus procura os verdadeiros adoradores! Ele não criou, antes da fundação do mundo, verdadeiros adoradores! Ele os procura, hoje, agora!

Se Deus amou a todos, por que nem todos o amam? Os calvinistas pensam que todos os amados por Deus o amam naturalmente. Mas isso é uma falácia. Biblicamente, Deus amou a todos, mas nem todos (porque o próprio Deus dotou a todos de livre-arbítrio) o amam. E, por favor, não me venha com aquela desgastada pergunta calvinista: "Qual é a sua definição de livre-arbítrio?"

Quanto a Romanos 9, há uma série neste blog. Se o irmão realmente estiver interessado no assunto, sob a modesta ótica deste escritor, peço-lhe que leia os artigos da aludida série, constantes da seção "Artigos selecionados".

Respondendo à sua indagação final, a salvação não depende, no que tange ao poder salvador (que pertence exclusivamente a Deus), do que QUER nem do que CORRE, mas do Senhor Jesus, que é o Salvador de TODOS os homens (1 Tm 4.10), e não apenas dos eleitos.

Que Deus o abençoe.

CSZ

Lucas Marin disse...

O que há de novo nesta passagem bíblica quanto a predestinação?

A passagem bíblica que citou, continua sendo contribuinte de todas as demais Palavras de Deus, seja inspiradas ou diretamente transmitidas, assim como nestes versículos:

2 Pedro
10 Portanto, irmãos, procurai fazer cada vez mais firme a vossa vocação e eleição; porque, fazendo isto, nunca jamais tropeçareis.
11 Porque assim vos será amplamente concedida a entrada no Reino eterno de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo.

Que o Senhor dê a cada um um sentimento puro, conforme toda a Sua Palavra.

Alexandre disse...

Prezado Pastor Ciro, estive lendo seu Blog e acho que o pensamento do Pastor esta equivocado.

Foi relatado sobre o texto de João 3.16 e realmente as escrituras são claras o suficiente para entendermos o realidade deste versiculo, eu como primeiro ano de seminario tentarei explicar para um teologo como o prezado Pastor, vamos lá: O Pastor insiste na idéia que estamos equivocados, o pastor pelo que estou vendo insiste na idéia de que Deus enviou Jesus com o propósito de conceder salvação a todos, sem exceção, mas somente com uma possibilidade. contudo, Jesus deixa bem claro que a salvação daqueles que "o Pai me dá" - e somente destes - não é uma mera possibilidade, mas certeza absoluta. E "o que vem a mim" (João 6.37-40 e João 10.14-18)"de modo nenhum o lançarei fora" A verdade expressa pela palavra "mundo" é que a obra salvifica de Cristo não é limitada a tempo e lugar, porém aplica-se aos eleitos de todas as partes do mundo. O que não recebem o remédio que DEUS providenciou em Cristo perecerão. permanece como verdadeiro que aquele que crê não morrerá ( não sera separado de Deus), mas viverá na presença de DEUS para sempre.

Lembrando que para crermos carecemos da graça de Cristo ( Ato imerecido)

Soli Deo Gloria.

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro irmão Alexandre,

Acabei de ler o seu comentário e tenho certeza de que o pensamento do irmão está equivocado.

Não sou eu quem insiste em dizer que Deus enviou o seu Filho Unigênito com o propósito de salvar a todos. O irmão despreza o que está escrito claramente em João 3.16-19? Prefere a lógica calvinista?

O que o irmão entende por "o que o Pai me dá virá a mim"? Isso nada tem que ver com o conceito calvinista. Ou o irmão acha que todas as vezes que MUNDO ou TODOS aparecem na Bíblia referem-se aos eleitos?

Observe que, em algumas passagens, há distinção entre os eleitos e as pessoas do mundo (1 Jo 2.2). Jesus é propiciação pelos nossos (dos eleitos) pecados e pelos de todo o MUNDO. Ele é o Salvador do MUNDO (1 Tm 4.10). O Espírito Santo convence O MUNDO, e não os eleitos (Jo 16.8-11).

Mas nem todos aceitam (mediante o livre-arbítrio) esse convencimento do Espírito. Os que o aceitam são aqueles que, tendo sido capacitados por Deus para o arrependimento e a fé, arrependem-se e creem, de fato, para a salvação. E é esse o sentido, à luz da analogia geral da Bíblia (pois a Bíblia é análoga), da frase "o que o Pai me dá virá a mim". Diz respeito à inicitativa de Deus, pois a salvação sempre tem início em Deus.

A serpente de metal, no deserto, foi levantada para que se salvassem da morte TODOS os mordidos de cobra. Da mesma forma, Cristo foi levantado para salvar TODOS os "mordidos" pelo pecado. E a Palavra de Deus é clara: TODOS pecaram (Rm 3.23). "Deus encerrou a TODOS debaixo da desobediência, para com TODOS usar de misericórdia" (Rm 11.32).

Mais Bíblia, irmão. Menos teologia enlatada, como todo o respeito.

Em Cristo,

CSZ

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro irmão "Evandro Alkimim Colombo",

O irmão demonstrou que não entendeu (ou não quis entender) nada do que foi exposto nesta serie, ao asseverar: "A afirmação feita pelo querido pastor na resposta ao nosso irmão Alexandre 'pois a salvação sempre tem início em Deus.' contrasta com a afirmação feita pelo pastor em resposta á outro amado irmão nosso o Irmão Filipe, onde o pastor afirma 'Sou eu que decido me arrepender'."

Na verdade, esse suposto contraste só existe para quem não quer entender ou ainda não entendeu que Deus quer salvar a todos (1 Tm 2.4) e parte dEle a iniciativa (At 17.30,31), sempre. Ele, então, provê todas as coisas para a salvação do homem ANTES do seu arrependimento e DEPOIS disso. Mas o arrependimento e a fé para a salvação, que também são dons de Deus (At 11.18; Ef 2.8-10), só se manifestam na vida do pecador que, sendo capacitado por Deus, atende (pelo livre-arbítrio) ao seu chamamento para a salvação (Jo 3.16-29).

É isso que diz a Palavra de Deus. E sou dogmático, para irritação dos irmãos calvinistas, pois sei em quem tenho crido, e a sua Palavra é a Verdade.

Feliz Natal e um ótimo 2010.

CSZ

Alexandre disse...

Teologia enlatada!!!!! Infelizmente sim, pois seminários no Brasil em em geral ( Batista, Assembleiano, entre outros ) estão realmente se acabando ao ensinar teologias hereticas, rogo a DEUS que levante verdadeiros teólogos para ensinar de verdade as escrituras, pois isso já não vem acontecendo a mas de 500 anos mas esse não é o caso do assunto. ( me desculpe )
O prezado Pastor pergunta o que eu entendo sobre "o que o Pai virá a mim"
Lá em João 6.37 - compreendo que DEUS conduz a fé todos aqueles que Ele escolheu redimir. A Redenção do eleito é certa. o Filho promete aceitar qualquer um que crê verdadeiramente.( para crer dependemos unicamente da vontade do Pai, em efésios 2.1 em diante deixa claro que estamos mortos ai pergunto ao Pastor pode um morto fazer algo por ele mesmo? Não depende da graça de DEUS para nos dar salvação?
João 6.38 Não para fazer a minha própria vontade - a Vontade do Filho e a vontade do Pai concordam plenamente; não há competição ou desacordo. A submissão de Jesus ao Pai mostra essa harmonia.
João 6.39 - que nenhum eu perca DE TODOS QUE ME DEU... eu o ressuscitarei - A vontade do Pai não é apenas o oferecimento de uma oferta, realizada pelo próprio Jesus em beneficio dos pecadores perdidos. Ele, finalmente ressuscitará a todos os que o PAI LHE DEU( eleitos)e não deixará perder-se nem um só deles. Deus graciosamente os faz perseverar como verdadeiros crentes, assegurando sua salvação final ( analise em Romanos 8.30 sobre a perseverança dos santos.
ler João 10:14-18
Outra situação interessante é que o Prezado Pastor relata o seguinte "o que o Pai me dá virá a mim". Diz respeito à iniciativa de Deus, pois a salvação sempre tem início em Deus"
Se a Iniciativa é de DEUS que na realidade é o que estou falando e pregando, pergunto ao Pastor "como teremos condições de escolher ( livre arbítrio)? se já estamos condenados ao inferno pelo nosso pecado natural. aqui não dependemos da graça de DEUS?
Se dependemos da graça de Deus posso afirmar que pela sua soberania a vinda de Cristo foi para todos, porém sua morte quando derramou seu sangue foi para os Eleitos.
Soli Deo Gloria.

Ciro Sanches Zibordi disse...

Querido irmão Alexandre,

A Bíblia é análoga. E, por isso, o irmão não deve seguir a teologias enlatadas. Antes, deve, com a ajuda do Espírito Santo, considerar TODA a verdade das Escrituras, em vez de tomar versículos isolados para sustentar ideias errôneas, como essa de que a morte de Jesus se deu apenas pelos eleitos. Isso é uma aberração teológica! Jesus provou a morte por todos os homens, e isso está escrito com clareza inquestionável ao longo das páginas sagradas.

Suas citações de versículos que pretensamente abonam as suas ideias são muitas, assim como os arminianos citam vários textos para os quais os calvinistas não têm resposta convincente, sendo obrigados a recorrer a silogismos que desprezam verdades inquestionáveis da Bíblia. Os dois partidos estão errados.

Concordo que os seminários no Brasil em geral estão ensinando teologias que não têm a Bíblia como a sua fonte primária, como é o caso do calvinismo e do arminianismo, que fazem prevalecer a lógica humana, em detrimento da Verdade das Escrituras. Quanto aos calvinistas, especificamente, é aberrante, repito, a tentativa de dizer que TODOS não são todos, e que MUNDO são apenas os eleitos...

Conheço bem os “textos-muletas” do calvinismo, em geral: João 6.37; 10.28,29; Romanos 8.28-30; Efésios 1.4,5; 1 Tessalonicenses 2.13; Eclesiastes 3.14; Filipenses 1.6; 1 Pedro 1.2; e Apocalipse 17.8. Todas essas passagens só têm autoridade se amparadas pelo contexto, pois a Bíblia, repito, é análoga. O calvinismo pensa que esses textos anulam as outras verdades sobre a salvação. Isso é teologia enlatada!

Quanto ao texto de João 6.37, especificamente, ele precisa ser entendido à luz do contexto (desculpe-me da redundância). “Todo o que o Pai me dá, esse virá a mim, e o que vem a mim de maneira nenhuma o lançarei fora” significa que Deus destinou à salvação, não somente este ou aquele indivíduo, mas sim todo aquele que nEle crê (Jo 3.16). Ou seja, a aludida passagem se refere ao fato de Deus aceitar o pecador quando este (capacitado pelo próprio Deus) vem a Ele.

O texto de João 10.27,28, usado pelos calvinistas em conexão com o anterior, igualmente não avaliza a eleição arbitrária e o predestinalismo fatalista. Note que o versículo 27 mostra as condições da ovelha, para que ela nunca venha a perecer, nem sair das mãos de Jesus e do Pai (cf. também Jo 6.67). É preciso permanecer em Cristo, perseverar no evangelho (1 Co 15.1,2; Hb 3.12-14, etc.).

Sempre os calvinistas usam o exemplo do morto (Ef 2.1), afirmando que o morto nada pode fazer. Mas o filho pródigo é um exemplo de como isso ocorre. Mesmo “morto”, o jovem da parábola refletiu, reconheceu, resolveu, agiu e confessou. São essas atitudes que Deus espera do pecador. Leia com atenção Lucas 15. Os seres não são robôs. Eles pensam, sentem, agem... Negar isso é outra aberração!

Diante do exposto, essa teoria de que Jesus morreu apenas pelos eleitos é puro raciocínio humano, que gera teologias enlatadas. Repito, como todo o respeito: menos teologia enlatata, meu irmão! Mais Bíblia!

Feliz Natal! E um ótimo 2010!

CSZ

Lucas Marin disse...

A Paz do Senhor.

Pr. Ciro, estou a partir de muito pouco tempo, motivado a fugir desses debates grandemente baseados em ciência.
Prosseguirei em buscar a Deus e em persistir já no que Deus, através de seu Espírito Santo tem me ensinado.

Procurarei negar a mim mesmo, buscando meditar na Palavra de Deus, deixar que o Senhor fale livremente ao meu coração.

Fique na Paz do Senhor.

Rodrigo disse...

Querido Pastor Ciro e irmãos,

Em primeiro lugar quero parabenizar o Pastor Ciro pelo aniversário de casamento e desejar a vocês que o vinho novo seja sempre melhor do que o primeiro. Muita alegria, paz e amor no seu lar!
Já postei alguns comentários sobre este tema, mas senti a necessidade de postar outro para poder fechar o raciocínio daquilo que eu me propus a debater com os irmãos.
Mais do que fazer exegeses de versículos e mais versículos bíblicos, o que eu gostaria de pensar junto com os irmãos é: Como é o Deus revelado na Bíblia? Sim, com quem Ele se parece? Para mim parece evidente que Jesus é a maior revelação de Deus aos homens. Quem vê a Ele vê ao Pai. E a maior demonstração de Seu caráter deu-se na cruz, que é loucura para os gregos e escândalo para os judeus. É na cruz, mais do quem em qualquer outro lugar, que Deus escolheu se revelar a nós. E isto leva ao meu argumento, que usarei "emprestado" de John Stott (escrito no livro "Por que Sou Cristão"): o nosso Deus escolheu a humilhação, a dor, o escárnio, foi ferido no corpo e na alma, literalmente moído, para que o véu que nos separava d'Ele se rasgasse, para que pudéssemos ter a Paz, a Regeneração, a Vida Eterna. Ele não é um Deus impassível, frio e calculista. Ele não se poupou, mas deu-se por inteiro. A imagem de Cristo pendurado na cruz é muito diferente do Buda com um leve sorriso no rosto, com os olhos fechados, no "nirvana". Pensar que Cristo sacrificou-se apenas para alguns, os eleitos, é imaginar um Cristo com duas faces: uma sofredora, por conta de um Amor infinito e sacrificial, para os eleitos. Outra, impassível, de olhos fechados, igual à de Buda, para os "rejeitados". Irmãos, mais do que sistematizar Deus, que possamos enxergá-Lo por inteiro!
Que Deus abençôe a todos e que nossas reflexões nos levem a crescer na fé e em Cristo.
Boas festas!
Com amor,

Rodrigo

Ciro Sanches Zibordi disse...

Querido irmão Rodrigo,

A sua exposição foi belíssima, para a glória de Deus.

Feliz Natal e um ótimo 2010!

CSZ

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro irmão Lucas Marin,

De fato, o debate pelo debate a nada conduz, a não ser "guerra de egos". A sua decisão é sábia.

Feliz Natal! E um maravilhoso 2010 na presença daquEle que entregou a vida por todos os pecadores, o Salvador do mundo!

CSZ

Lucas Marin disse...

Amém, Pr. Ciro!

Que o Senhor continue a cada lhe suprindo as necessidades, conforme a a perfeita vontade dEle!

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro Lucas Marin,

Veja a incoerência de alguém que está indignado porque não desejo debater com ele! Ele me pediu para ler o seu blog. Sabe qual é o slogan do blog? “Pregando a Teologia Calvinista e Reformada”.

Ora, eu que pensava que a missão dúplice dos cristãos é pregar o evangelho de Cristo a toda criatura e fazer discípulos de todos os povos, como ensinou o Senhor Jesus em Mateus 28.19 e Marcos 16.15...

Que Deus o abençoe, querido irmão!

CSZ

Helder Nozima disse...

Pr. Ciro,

Não escrevo para que o comentáro seja publicado, mas sim porque fiz referência ao senhor em um de meus textos e acho justo que o senhor saiba disso e possa ler o conteúdo.

O link é: http://5calvinistas.blogspot.com/2009/12/biblia-e-predestinacao-6-o-natal-e.html

Um Feliz Natal para o Senhor.

Rev. Helder Nozima
Igreja Presbiteriana do Brasil
Barro nas mãos do Oleiro

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro Rev. Helder Nozima,

Sinceramente, me senti honrado com a menção do meu humilde nome entre os príncipes do monergismo, sem ironia. Já passei por lá e constatei que o design do 5 Calvinistas é primoroso. Voltarei a visitá-los mais tarde, a fim de beber com sofreguidão daquela fonte.

Mas, por favor, peça aos seus seguidores e amigos que tenham pena deste pobre editor de blog. Vejo que, ultimamente, venho sendo "linchado" por alguns nobres monergistas. É claro que isso também, de certa forma, me deixa "orgulhoso".

Que as ricas bênçãos do Natal sejam derramadas sobre a sua vida, sobre seus confrades do 5 Calvinistas, sobre a sua família e sobre seu ministério em todos os dias de 2010 e sempre, até aquele grande Dia!

CSZ

Paulo César Valle disse...

Pr. Ciro,

Recomendaram-me a leitura de seu artigo sobre "expiação ilimitada". Após a leitura do texto e algumas das considerações feitas via postagem, gostaria de sugerir, a partir do pressuposto da Teologia Bíblica, que o senhor examinasse os conceitos de "expiação" e "ilimitada".

De acordo com o Antigo Testamento, de onde procede o conceito de "expiação", o animal sacrificado com o propósito de expiar era substitutivo. Exemplo: o animal que alguém oferecia só teria valor expiatório para esse alguém. Era vicário. Jamais poderia, portanto, haver uma expiação ilimitada.

Você poderá dizer: mas o que dizer daquele oferecido pelo sumo sacerdote, anualmente? Também não era para o mundo inteiro. Mas para um povo particular.

Daí, os termos "expiação" e "ilimitada" são antagônicos e irreconciliáveis. Se foi "ilimitada", não foi "expiação". Se foi "expiação", não foi ilimitada.

Quanto ao termo grego "kosmos", não posso afirmar que todas as suas ocorrências significam a mesmíssima coisa. Sintaticamente, o termo deve ser considerado à luz do sintagma em que foi empregado. Um exemplo simples é Lucas 2.1. Algumas versões tradicionais traduzem que o recenseamento publicado por César Augusto convocou "o mundo inteiro". Contudo, sabemos que a expressão "mundo inteiro" não significa "MUNDO INTEIRO", mas o mundo inteiro sob o seu domínio.

Mas um exemplo relacionado a este argumento é o texto de Tito 2.11, citado pelo senhor. A sequência da leitura nos mostrará em 2.14 exatamento o argumento contrário à ideia da totalidade da raça. Ele "se deu por nós". "Nós", no texto, são os envolvidos nas palavras iniciais da carta. Em 1.1, os tais são chamados de "eleitos de Deus".

Paz.

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro pastor Paulo Cesar Valle,

A paz do Senhor seja com o irmão!

Modéstia à parte, não escrevo como que lançando flechas ao vento. Conheço bem o sentido dos termos "expiação" e "ilimitada". Peço-lhe, por gentileza, que examine toda a série "Expiação ilimitada", pois esta é apenas a primeira parte.

Aliás, a partir de agora, vou adicionar ao título do presente artigo o complemento "(1)", a fim de que se saiba que o pensamento deste escritor é melhor compreendido com a leitura dos quatro artigos da série.

No mais, agradeço-lhe pela participação e lhe desejo um excelente 2010, na presença do Salvador do Mundo.

Em Cristo,

CSZ

Georges Nogueira disse...

Amado pastor, espero em Crito Jesus que possamos estar juntos no encontro de editores de blogs apologéticos em março. Caso não possamos, com certeza continuaremos juntos na defesa da pureza do Evangelho e da fé puramente bíblica que não pode ser superada ou refutada por doutrinas de homens.
Saiba o Sr. que eu também tenho sido vítima da arrogância de alguns calvinistas. Mas seguimos orando pelo crescimento daqueles.

É sempre gratificante visitar seu blog e constatar que temos, sim, em nosso meio assembleiano teólogos e doutrinadores que não descuidam do estudo da plavra.

Saiba que o Sr. está sempre em minhas orações e de minha família. Precisamos preservar e incentivar aqueles que lutam para defender nossa sã doutrina bíblica.

Joel Barbosa disse...

Não consigo entender porque tanta polêmica e agressividade...
Será que quando vamos evangelizar alguém precisamos ir a eles com estes argumentos "limitados" ou "ilimitados"?... parece que os "teólogos" querem complicar as coisas! Nada contra os "teólogos"...
O plano de Deus é tão simples!
Todos são pecadores e separados de Deus... todos estão mortos espiritualmente, por isso Deus pela sua justiça e pelo seu amor dotou a TODOS de fé salvadora (Ef 2:8,9)... esta fé é DOM de Deus... ninguém se gloriará por ter mais fé salvadora do que outro... por isso a Salvação é DOM de Deus... ELE me dotou de fé! Agora... posso CRER ou não CRER em Jesus... posso RECEBER ou RESISTIR... Daí o "problema" não é de Deus, mas sim do homem...

Jáder disse...

A Graça e a Paz do Senhor Jesus, que excede a todo entendimento, seja contigo e com vossa família Pr. Ciro!

Esse post tem dado o que falar, não é? E isso tem sido assim pelos menos há uns quatrocentos anos...

Todavia Pr. Ciro, devo concordar com o apóstolo Paulo e demais escritores das sagradas escrituras.
Senão vejamos: a Bíblia ensina que o homem é totalmente incapaz de fazer qualquer coisa para a sua salvação e nem mesmo são capazes de cooperar com a graça regeneradora.

O homem está espiritualmente morto em seus delitos e pecados. Um morto nada pode fazer sem que antes seja vivificado. (Ef 2:1-5).
A graça de Deus em Cristo não só é necessária como é a única causa eficaz da salvação.
No livro "De Servo Arbitrio", Lutero nega que o homem tenha livre arbítrio, ou seja, a capacidade de escolher entre o bem e o mal, depois da queda.
A salvação é, portanto, exclusivamente ato da livre e soberana graça de Deus.
É por isso que a eleição ou escolha divina é incondicional.
Assim, embrora com respeito ao vosso pensamento, creio que onde a total inabilidade do homem for negada e os pretensos méritos humanos forem cridos, não há verdade bíblica. O evangelho declara o que Deus fez por nós em Cristo. Não é sobre o que nós podemos fazer para alcançar Deus.
Todas as coisas, e isso inclui a salvação, visam a glória de Deus, não o bem estar dos homens (Ef 1:6,12,14).
Os arminianos podem dizer "a Deus seja a glória", mas não podem dizer "só a Deus seja a glória”.
Isso porquê a teologia arminiana tira um pouco da glória de Deus na salvação e a dá para o indivíduo, que tem a palavra final em dizer se vai ou não ser salvo.

Deus te abençoe!

www.gracasomente.blogspot.com

Lucas Marin disse...

Apocalipse 3:21 Ao que vencer, lhe concederei que se assente comigo no meu trono, assim como eu venci e me assentei com meu Pai no seu trono.

E mesmo assim, SÓ A DEUS SEJA A GLÓRIA!

rodrygo disse...

Em primeiro lugar quero agadecer a Deus pela sua vida e sabedoria que o senhor lhe tem dado, por sua graça e miséricordia. Mas com relação ao assunto em pauta, eu tenho percebido que a maioria dos calvinistas não querem conhecer a verdade da palavra de Deus,(pelo menos nesse ponto) mas antes estão preucupados em debates para exibir sua "sabedoria", e não a verdade bíblica simplis como ela está escrita.

Pr Tony disse...

Caro Pastor Ciro que Deus continue te abençoando, quero aqui apenas registrar a minha indignação com os fanáticos Calvinistas, não sou teólogo, porém sou adorador e procuro "examinar a tudo e reter o que é bom"como um bom cristão Bereano, lamentável quando JESUS é esquecido em prol de Calvino e seu livre direito de interpretação(erronêa) no que tange a salvação, expresso meus mais profundos sentimentos e pesar para aqueles que uma vez salvo, salvo para sempre (òbvio se seguir os passos e atitudes de Cristo, aí sim) porém eles tem a presunção de pensar que suas más atitudes não o afastam do amor de Deus, ou seja não pecam mais, estes não são cristãos, são sectários de Calvino e não de Jesus, oremos por eles e que Deus tenha misericórdia de nós. E aquele que vencer, sentara ao meu lado, assim como venci e estou a destra do Pai. Fique na paz. A Palavra é a Verdade.

J. Carlos disse...

A quem puder e quiser responder uma pergunta simples: Jesus veio salvar o seu povo de seus pecados conforme o anuncio angelical - "Ela dará á luz um filho e lhe porás o nome de Jesus, porque ele salvará o seu povo dos pecados deles - Mateus 1:21. Ou será que ele veio trazer uma expectativa de salvação para toda a humanidade?

MINISTÉRIO EDIFICANDO VIDAS disse...

TODOS CALVINISTAS SÃO ARMENIANOS, OS MESMOS ESCOLHERAM SER CALVINISTAS. UM ABRAÇO.

Filipe Venceslau disse...

Pr. Adilson de Souza,

Nunca fui "Armeniano" (sic).

Mas pela graça de Deus sou o que sou.

Creio que o senhor entende tão pouco sobre o "armenianismo" quanto Calvinismo.

Talvez precise se apegar mais ao Cristianismo.

Cleuberth Lima disse...

Caro Pr.

Você disse: "Se eu cri para a salvação e me arrependi foi porque Ele me capacitou para isso (Ef 2.8,9; At 11.18)".

Eu pergunto: Se o seu vizinho não crê para a salvação e não se arrepender terá sido por quê?

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro Cleuberth Lima,

Todos foram capacitados para crer e se arrepender, mas nem todos ESCOLHEM pela livre-escolha receber a bênção da salvação.

CSZ

Cleuberth Lima disse...

Caro Pastor,

Se é assim, então você deveria dizer: "Se eu cri para a salvação e me arrependi foi porque eu escolhi crer e me arrepender, visto que Ele (Deus) também capacitou os demais seres humanos, mas nem todos creem e nem todos se arrependem." Sendo que a causa da sua crença e arrependimento é o terá sido o seu poder de escolha. E, assim, o louvor pela sua salvação será para você, assim como o tributo pela condenação do ímpio será para ele, pois a única coisa que diferencia o fim eterno do senhor (um salvo) para o de um determinado ímpio (perdido) é o uso do poder da escolha. Parabéns por tê-lo usado devidamente.

Me responda pastor:

1) Como um homem, morto espiritualmente (em delitos e pecados), pode se converter a Deus?

2) Já que não há um que o busque, não um sequer, como alguns serão salvos e outros não?

3)Além de enviar Jesus para morrer em prol de pecadores, o que mais Deus pode (tem o poder de) fazer para salvar o pecador? E por que não faz por todos os pecadores?

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro Cleuberth Lima,

Que confusão!

Desculpe-me, mas não posso ajudá-lo.

Um abraço.

CSZ

Cleuberth Lima disse...

Caro Pastor,

Acho que alguns erros de digitação são, consubstancialmente, a tal " Que confusão!" a que o senhor se refere. Por isso, posto o comentário, novamente, corrigido melhorado, mentendo o original.


Se é assim (me refiro à sua resposta dada ontem ao meu comentário feito ontem), então você deveria dizer: "Se eu cri para a salvação e me arrependi foi porque eu escolhi crer e me arrepender, visto que Deus também capacitou os demais seres humanos para crerem e se arrependerem, mas nem todos creem e nem todos se arrependem."

Sendo assim, a causa da sua crença e arrependimento terá sido o seu poder de escolha. E, consequentemente, o louvor pela sua salvação será para você, assim como o tributo pela condenação do ímpio será para ele, pois a única coisa que diferencia o fim eterno do senhor (um salvo) para o de um determinado ímpio (perdido) é o uso do poder da escolha. Parabéns por tê-lo usado devidamente.

Me responda pastor:

1) Como um homem, morto espiritualmente (em delitos e pecados), pode se converter a Deus?

2) Já que não há um que o busque, não há um sequer, como alguns serão salvos e outros não?

3)Além de enviar Jesus para morrer em prol de pecadores, o que mais Deus pode (tem o poder de) fazer para salvar o pecador? E por que não faz por todos os pecadores?

Lucas Marim Santos disse...

Cleuberth Lima, tenho uma ilustração para você, da parte que Deus me deu, Ele me serviu:

Restaurante Celestial e a Comida de Graça

Você tem duas escolhas hoje concedidas por Jesus, pela graça, e você pode fazê-las de maneiras e gestos variados, mas só através de Jesus.

Você pode ir a um restaurante, gostar ou não da comida! Mas no Restaurante Celestial, gostar realmente da Comida é estar firmado na Rocha. Não se agradar da Comida é rejeitá-la e isso no Restaurante Celestial é rejeitar O Único Caminho para salvação e ofender o Cozinheiro!

Nesse texto, compararei o Reino de Deus ao Restaurante Celestial, onde temos o Pai Cozinheiro, o Filho Comida e o Garçom Espírito Santo*.

E você, que é convidado a entrar nesse Restaurante, o que deve fazer? Simplesmente Coma e se agrade verdadeiramente da Comida: é de Graça!

Uns gostam apenas do Cozinheiro e outros somente do Garçom, mas acabam rejeitando a Comida: isso então será para nada, A Comida é O Começo e o Fim do Restaurante, O Alfa e Ômega.

João 6:55 Porque a minha carne verdadeiramente é comida, e o meu sangue verdadeiramente é bebida.

Você não precisará fazer nada, no Restaurante Celestial você somente é servido, coma apenas, ame a Comida, não murmure por ela não ser o que você queria, pois ela apenas o que o Cozinheiro quis! O Cozinheiro sabe muito bem com o que te alimentar, confie nEle!

Até pouco tempo, neste Restaurante, eram os próprios “clientes” que tinham que trazer a comida e entregar a algumas pessoas especiais, os levitas e sacerdotes, que levavam a comida ao Cozinheiro, para Ele preparar.

Mas muitos se tornaram insatisfeitos todos começaram a se corromper por este sistema e até levar essa comida para outros cozinheiros prepararem, comendo então da imundícia do que os outros cozinheiros preparavam, pois esses cozinheiros não eram e nem nunca foram cozinheiros.

Mas então, que o Cozinheiro, assim como Ele havia pensado desde o princípio, decidiu repartir aos clientes o que Ele tinha de mais precioso: A Comida de sua Casa. Também o Garçom foi enviado para que não servisse somente aos “clientes profetas”, clientes esses que em muito almejaram ter a Comida do Cozinheiro, mas não puderam, se alegrando apenas em vê-La. O Garçom agora estaria sempre com os clientes, os servindo continuamente, conforme A Comida que O Cozinheiro ia liberando!
A Comida agora é promessa de todos.

Em breve, se nos agradarmos a cada dia da Comida do Cozinheiro, não espantando o Garçom, agradando assim também o Cozinheiro, por aceitarmos de bom coração a Comida, seremos então conduzidos a Casa do Cozinheiro, onde então, a venda dos nossos olhos cairão e então, diante de coisas totalmente espirituais e celestiais, veremos a Jesus Cristo, que em todo esse tempo foi nossa Comida e nos foi oferecido a cada dia pelo Garçom e preparada graciosamente pelo Cozinheiro; E estaremos com Jesus Cristo, a Comida, para todo o sempre e cearemos com Ele!

Venha ao Restaurante Celestial, não saia vazio (morrer sem Jesus é fome eterna), aceite A Comida, não reclame dela, coma pacientemente a Comida que te está proposta.

Apocalipse 22:17 E o Espírito e a esposa dizem: Vem! E quem ouve diga: Vem! E quem tem sede venha; e quem quiser tome de graça da água da vida.

*Que mistério poder saber que O Cozinheiro, A Comida e o Garçom são a mesma pessoa.