terça-feira, 22 de setembro de 2009

Uma palavra aos cessacionistas que zombam dos pentecostais


Quem me conhece ou visita este blog com certa frequência já percebeu que eu sou contra bizarrices e sandices que ocorrem entre os que se dizem pentecostais. Mas essa minha postura tem como motivação um zelo, um cuidado com a Igreja do Senhor. A minha intenção, com as críticas — às vezes, provocativas e irônicas, reconheço —, é despertar os meus irmãos pentecostais para um avivamento genuíno, segundo a Palavra de Deus.

Por outro lado, eu não posso ficar calado ante os ataques exagerados e zombeteiros daqueles que consideram o pentecostalismo (e não as aberrações pseudopentecostais) uma falácia. Esses escarnecedores, se fossem apenas cessacionistas, eu os respeitaria, apesar de não concordar com a sua posição. Mas, além de opositores da multiforme manifestação do Espírito Santo, esposada com clareza nas páginas neotestamentárias, zombam do pentecostalismo e o desprezam, chamando os pentecostais de
“pentecas”.

Saliento que nada tenho contra os irmãos batistas e presbiterianos, que são cessacionistas, mas respeitam os pentecostais. Já preguei, por graça de Deus, em algumas Igrejas Batista e Presbiteriana e fui muito bem recebido em ambas. Tenho amigos nessas denominações históricas e respeito a sua tradição. No entanto, neste meu breve artigo, respondo aos cessacionistas extremados, depreciadores, soberbos, escarnecedores, que consideram todos os pentecostais ignorantes.

Mas os zombeteiros contrários ao pentecostalismo,
apesar de ridicularizarem os pentecostais, afirmam ter um motivo justo para agirem assim. Dizem-se satisfeitos com a Bíblia e, por isso, não acreditam que Deus fale diretamente através de uma profecia. Segundo eles, a porta da revelação está fechada. Quando o último apóstolo (dos doze) escreveu o Apocalipse, a Bíblia ficou completa, dizem. Depois da morte de João, a revelação de Deus teria cessado, não havendo mais a necessidade de profecias, variedade de línguas e interpretação delas nas igrejas.

A despeito de o cânon dos dois Testamentos ter sido encerrado, o nosso Deus é vivo e, por meio de seus dons, revela-nos sim muitas coisas. Essas revelações, contudo, não visam a acrescentar ou tirar quaisquer palavras contidas nas Escrituras, uma vez que isso contraria Apocalipse 22.18,19.

É claro que, no que tange aos 66 livros inspirados por Deus, a revelação cessou. E, nesse caso, considero antibíblicos esses livros da atualidade que apresentam supostas “divinas revelações” do Céu e do Inferno. Isso é contrário às Sagradas Escrituras, haja vista sabermos que as coisas futuras ainda hão de ser reveladas (Rm 8.18; 1 Pe 5.1; Dt 29.29).

Entretanto, para que serve o dom de discernir os espíritos, mencionado em 1 Coríntios 12.10? Para revelar! Não foi isso que aconteceu no episódio envolvendo Ananias e Safira (At 5.1-10)? Deus ainda revela. Nesse sentido, a porta da revelação continua aberta. Ou seja, não devemos confundir a Revelação com revelações.

Nada pode mudar ou contrariar o que está escrito na Bíblia (1 Co 4.6). Ainda que um anjo do Céu nos apresente uma mensagem diferente da que se encontra nas páginas sagradas, deve ser considerado anátema (Gl 1.8). Mas, por meio dos dons espirituais à disposição da igreja, hoje (At 2.39), coisas ocultas vêm à tona, sobrenaturalmente. Daí a Palavra de Deus dizer: “Quando vos ajuntais, cada um de vós tem salmo, tem doutrina, tem revelação, tem língua, tem interpretação. Faça-se tudo para edificação” (1 Co 14.26). Note: “tem revelação”.

À luz da Palavra de Deus, os dons, como manifestações esporádicas do Espírito (profecia, variedade de línguas, palavra de sabedoria, palavra de conhecimento, etc.) não cessaram. Afirmar isso já é uma falácia, haja vista ignorar-se, com esse posicionamento, textos claros quanto à atualidade dos dons do Espírito Santo (At 2.39; 1 Co 12-14; 1 Ts 5.19,20). Mas o cessacionismo zombeteiro é blasfemo.

Tenham cuidado, irmãos (irmãos?) cessacionistas escarnecedores. Esse negócio de fazer gracejos com as línguas estranhas — ainda que haja mesmo farsantes enrolando a língua entre nós, os pentecostais — não leva a nada, além de ser pecado. Não se irritem, pensando que quero persuadi-los a ser pentecostais. Desejo, com toda a sinceridade, que parem de brincar com coisa séria.

Respeito os cessacionistas, repito, que afirmam: “Não falo em línguas. Não tenho qualquer desejo de falar em línguas. Não profetizo. Não estou buscando isso. Estou satisfeito com a Bíblia”. Eles estão convictos de que a Bíblia abona esse posicionamento. Mas, quando imbuídos dessa opinião, associam as legítimas manifestações do Espírito (esposadas no Novo Testamento) a falsas profecias, mau uso dos dons espirituais e bizarrices (unção do riso, cai-cai, pregação malabarista, etc.), passando a zombar do pentecostalismo, com certeza cometem iniquidade.

Portanto, eu considero um erro alguém se apegar à Bíblia — a Palavra profética — para desprezar profecias ou dons provenientes do Espírito, necessários para edificação da Igreja (1 Co 14.3-5,12,26). Afinal, é a própria Palavra de Deus que diz: “Segui a caridade e procurai com zelo os dons espirituais, mas principalmente o de profetizar” (1 Co 14.1) e “Não desprezeis as profecias” (1 Ts 5.20).

Com amor,

Ciro Sanches Zibordi

25 comentários:

Pedro Henrique Martins - Caparaó (MG) disse...

Irmão e pastor Ciro, a paz do Senhor Jesus Cristo seja contigo!

Muito edificante, além de esclarecedor, o teu artigo. Hoje mesmo eu estava "passando" por uma comunidade do Orkut chamada "Apologética Cristã Evangélica", quando me deparei com um tópico prá lá de polêmico. Um irmão (irmão?) cessacionista radical e, como ele faz questão de escrever, "reformado", demonstrou o seu ódio e aversão ao Pentecostalismo e aos pentecostais de maneira blasfema e zombeteira, como citado acima.

Em sua "defesa apologética", este jovem usou uma linguagem pesada, vulgar e inconveniente a um cristão; não obstante, ao ser indagado se nós (os pentecostais) somos seus irmãos, o "defensor da fé bíblica e reformada" disse que, se for considerar-nos como irmãos, teria também de confessar que os católicos, os adventistas, as Testemunhas de Jeová e tantos outros membros de grupos sectários são seus irmãos. Ora, ele não apenas disse que não somos irmãos, como também nos colocou no mesmo patamar desses grupos religiosos.

Mas o cessacionista prossegue com as duras acusações, usando adjetivos ameaçadores como "o satânico Movimento Pentecostal", "o ímpio Movimento Pentecostal", "o diabólico Movimento Pentecostal", "o perverso Movimento Pentecostal", etc. Diz ele que nós ensinamos "doutrinas de demônios" (1 Tm 4.1,2), além de sugerir que o Movimento Pentecostal (não sabendo diferenciar este do Neopentecostalismo e do Pentecostalismo apóstata) está banhado em heresias. E nós sabemos que a verdade dos fatos não é esta.

Contudo, o jovem rapaz (que deve ter a minha idade, 18) não se apercebeu do quanto está equivocado quanto as Escrituras, aos dons, ao batismo no Espírito Santo e ao Movimento Pentecostal genuíno e bíblico. Sua argumentação revela insegurança, ignorância, ódio, desprezo, equívoco, blasfêmia, egoísmo, egocentrismo, fanatismo, farisaísmo (!), exclusivismo e muitos outros "ismos" que o amado imão pode constatar acessando a referida comunidade.

Por que eu disse tudo isso? É porque é a triste realidade que vemos no meio "protestante". Não protestante como Jesus, Paulo, Moisés e o profeta João Batista, que protestaram contra o pecado e a conformidade com o mesmo (Mt 23; At 13.50-52; Êx 32.1-29; Mt 3.7-10 e 14.3-5); ou como Lutero, que protestou veementemente contra as mazelas e iniquidades do clero apóstata de sua época, mas "protestantes" contra qualquer movimento que não encaixe no seu sistema "reformado", baseado na sua doutrins e sistema de interpretação "irrefutáveis". Lembrei-me do que Jesus ensinou em Lc 18.9-14, passagem que ilustra o comportamento que alguns apologetas (apologetas?) adotam para si mesmos.

Afirmo, como o senhor, que nada tenho contra os irmãos cessacionistas respeitosos (como muitos batistas e presbiterianos que são bênçãos nas mãos do Senhor e exemplos de cristãos), e também estou ciente de que há heresias e modismos infiltrados em nosso meio, os quais devem ser desmascarados e refutados à luz da Palavra de Deus.

Oro para que o Senhor dê graça e sabedoria às pessoas que agem da maneira reprovável descrita acima, e levante homens como o senhor: dispostos a defender o Evangelho com amor e em verdade. Deus te abençoe e também a tua família, pastor Ciro. E que o Nome Maravilhoso de Jesus seja sempre glorificado!

Pela graça de Deus,
Pedro Henrique Martins

George Arrais disse...

Afirmações do tipo "A revelação acabou com a morte de João..." são falsas em si mesmas. Uma vez que essa imformação não se encontra na Palavra, nem pode extraída do seu contexto, temos caracterizada uma "nova revelação". Mas como posso ter uma nova revelação que diz não existir nova revelação??

Parabéns por estar sempre de prontidão pra defender a Igreja das distorções quer externas, quer internas.


A Paz do Senhor!!!

George Arrais

Newton Carpintero, pr. disse...

Prezamado e Nosso pr. Ciro Zibordi,

A paz do Senhor!

Maravilhosa explanação que induz a qualquer sincero de coração e aberto ao Evangelho, a não se justificar apenas, pelos seus pensamentos balanceados em algumas referências que não seja a bíblica.

Uma balança foi colocada adiante desta leitura, para muitos, que desejam retirar o peso correto e preciso.

Vigiar e orar! O Senhor está às portas!

O Senhor seja contigo!

pr. Newton Carpintero
www.pastornewton.com
www.editoresapologeticos.com

Danilo Fernandes disse...

Pastor Ciro.
Parabéns pelo artigo.

Como o senhor sabe, eu sou humorista e humor é minha arma.


Sou presbiteriano (estou em uma igreja Batista), mas não sou cessacionista. E, por esta razão tenho enorme respeito aos Pentecostais verdadeiros. Diga-se, a maioria dos pastores meus amigos são pentecostais, meu site reflete esta realidade nos seus números.

Verdadeiro é a palavra em questão. Verdadeiro batista, presbiteriano, reformado, pentecostal, etc. Há diferenças que em minha opinião não dividem, pois todos apontam para a Cruz.

Minhas diferenças (e percebo por seus artigos que é a sua também) são aquelas que levam, empurram e seduzem o homem a se dirigir para outra coisa que não a Cruz. Notadamente nestes dias, a mamom. Neste aspecto, infelizmente, deve se dizer, os orgulhosos reformados estão longe de ter motivos para tanto orgulho. Se aqui no Brasil parte pequena dos pentecostais e todos os neopentecostais cairam nesta esparrela, nos EUA, o que se vê é que a maioria dos "papas" de mamom saíram EXATAMENTE de denominações tradicionais e, não foram sem luta que foram convidados a se retirar.

Sendo assim, os pentecostais verdadeiros brasileiros só tem motivo para orgulho, pois botaram para correr o marco Feliciano de sua convenção com incomparável rapidez e, da forma que a banda toca, não tarda para abandonar a liderança do Malafaia, enfraquecendo sua influencia.

Também são os pentecostais brasileiros blogueiros os que estão admoestando estes apostatas. Vejo muito pouco reformado (sou mesmo uma das exceções) fazendo coro com estes bravos bereianos.

Infelizmente, esta posição só reforça a percepção geral – veja o artigo da Veja – que teologia da prosperidade é coisa de Pentecostal. Para a Veja, esta ideologia (não chamo nem de doutrina) é parte da teologia pentecostal. Uma mentira deslavada!

Finalmente, quanto aos modismos e as idolatrias que abundam em nossas igrejas, não foram também os Pentecostais os primeiros a introduzirem a maioria destas mazelas entre nós. Nem mesmo o paletó do Benny Himm entrou no país pelas mãos de pentecostais pela primeira vez.

Sabemos muito bem que todos estas sandices de demônios territoriais, atos proféticos, reteté (na sua semente) maldiçoes hereditárias, apóstolos, etc. Começaram no Brasil pelo meio batista (batista?) e através de entidades da HERESIA PLENA , ops, Adhonep onde de evangelho há pouco.

Por esta e por outras, raramente (hoje foi exceção) me dirijo a denominação em minhas criticas. Até por este zelo, sou criticado por me dirigir a pessoas. Prefiro assim. Assim fazia Paulo, dava o nome e o endereço do apostata. Pode sensibilizar alguns, mas prefiro isto do que correr o risco de admoestar um inocente.

Paz e Bem,


Danilo Fernandes

Isaias Lobao disse...

Caro Pr. Ciro. Concordo com o sr. Sou cessacionista, mas não concordo com muitas criticas que os outros cessacionistas fazem.

O pentecostalismo clássico, tal como o defendido pelas Assembléias de Deus, deve ser diferenciado das práticas pseudo-pentecostais.

Entendo que o ponto principal é a defesa da Palavra de Deus, inerrante, infalível e suficiente.

Atenciosamente. Isaias.

Cristão peregrino disse...

Pr Ciro,

sou calvinista (quanto a soteriologia) e continuista, assim como existem muitos prresbiterianos e batistas que também são continuistas.

Concordo com o que nosso amigo Danilo disse, apesar de algumas discordâncias, devemos apontar para a cruz de Cristo.

Devemos buscar uma aopologética saudável, equilibrada, não que divide ou tenta arrebanhar pessoas para um sistema teológico particular. Essa atitude enfraquece e envergonha o Evangelho.

"Cessacionismo é a falsa doutrina de que as manifestações de dons milagrosos tais como os listados em 1 Coríntios 12 cessaram desde os dias dos apóstolos e da conclusão da Bíblia. Embora não haja provas bíblicas para esta posição, o principal motivo para esta invenção é o de garantir a suficiência da Escritura e da finalidade (conclusão) da Escritura. No entanto, foi demonstrado que a continuação das manifestações milagrosas, na realidade, não contradiz essas duas doutrinas ou as coloca em risco. Assim cessacionismo é tanto anti-bíblico como desnecessário."

Vincent Cheung em "Cessationism and Rebellion"

Thiago Dearo disse...

A Paz do Senhor Pr. Ciro!!! Parabens pelo artigo, foi muito esclarecedor, brilhante....
Realmente vaso, nós que somos pentecostais, temos q escrever artigos defendendo a nossa fé,.... Parabens.. da-lhe Ciro...
www.padom.com.br

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro Thiago Dearo,

Agradeço-lhe pelas palavras de incentivo, nada de "Dá-lhe, Ciro" (risos).

Um abraço.

CSZ

Hélio disse...

Caro Pastor Ciro,

Excelente texto, gostei muito. Não sou nem cessacionista nem pentecostal. Encaro os dons do Espírito Santo exatamente como o senhro falou - "manifestações esporádicas" - dadas para um determinado fim, sempre com o intuito de edificar a Igreja. Não sou pentecostal porque, com todo o respeito a meus irmãos pentecostais, não consegui - na minha limitação - "formatar" uma teologia cabal e definitiva sobre o dom de línguas como manifestação externa do batismo com o Espírito Santo. Concordo com os exageros que acontecem nas igrejas envolvendo os dons do Espírito, assim como não nego a Sua prerrogativa de repartir os dons segundo a Sua soberania, quando lhE aprouver. Na minha experiência particular, que não pretendo universalizar (obviamente), já profetizei algumas vezes, mas foram momentos tão absolutamente especiais que somente autorizado pelo Espírito eu abri a boca para dizer o que me havia sido revelado, bem como depois disso eu não sabia mais o que tinha dito. Esta é a minha experiência única, exclusiva, porque creio que, além do coletivo, Deus se relaciona individualmente com cada um de nós, numa relação muito específica, sem nunca negar o que diz na Sua Palavra. Portanto, me alegra muito ver que um irmão pentecostal como o senhor tem uma posição tão equilibrada sobre esse tema que, infelizmente, vem dividindo irmãos há muito tempo, e vozes como a sua devem ser levantadas para que cheguemos a um espaço mínimo de convivência e respeito fraternais. A Deus toda a glória, e que nEle vivamos em união.
Graça e paz!

Marcelo Lima disse...

Caro Pr. Ciro,

Seu blog vem sendo uma fonte de águas cristalinas em meio à torrente de heresias, modismos e achismos da atualidade. Às vezes me vejo perdido em meio a tantos movimentos. Cheguei ao ponto de quase não mais congregar, devido a grandes modismos que encontrei, quase não vemos mais o pentecostalismo bíblico e clássico sendo difundido, vemos apenas falácias. Seus pertinentes comentários apologéticos não deveriam restringir-se à grande rede, deveriam estar na TV e em todas as rádios evangélicas possíveis.
Quanto ao assunto em questão, li certa vez um artigo de um Pr. Batista que não me recordo mais o nome, no qual ele dizia que o movimento pentecostal é proveniente de demônios, e que só pessoas ignorantes e afastadas de Deus fariam parte desse "movimento". O referido pr. demonstrava indignação por estar perdendo membros de sua igreja tradicional para as igrejas pentecostais, neo-pentecostais, neo-liberais, etc... .Porém,disparou sua rajada "apelagética" para todo mundo numa atitude desesperada e um tanto incauta para alguém que diz ter tanto domínio da Teologia clássica. Em seus ataques à fé pentecostal não deu subsídio bíblico algum, apenas desabafo e indignação, e quase margeou a blasfêmia contra o Santo Espírito, se é que não encharcou sua vida nela. Que Deus tenha misericórida de todos nós, e mostre aos cessacionistas como esse, que a fé pentecostal não é invencionice de homens desequilibrados, e sim revelação irrefutável do próprio Criador através de Sua inspirada e inerrante Palavra.
Termino este comentário agradecendo a Deus pela sua vida. Continue tapando as brechas que são abertas nos muros da fé por homens que não têm compromisso com Deus, somente com seu próprio ventre, que é o seu "deus", que são muitas, e poucos são os atalais (vigilantes), e os Neemias (edificadores). E quando fores criticado, diga como este:"Estou fazendo uma GRANDE OBRA e não posso parar".

Em Cristo

Marcelo Lima da Silva
Coop. da Assembléia de Deus em São José dos Campos - SP

Clayton Góis disse...

Pr. Ciro,
A Paz do Senhor!!

É bem verdade que, muitos cessacionistas generalizam qualquer movimento estranho como "Pentecostalismo". Alguns ( principalmente blogueiros)tem a audácia de classificar o pentecostalismo clássico (bíblico), como obra do diabo.

Em muitos blogs é possível encontrar tópicos com títulos xulos,que ridicularizam as línguas estranhas,como exemplo cito um que vi recentemente postado por vários blogs("Xuriandaxuricantaxurifala").
Muitos blogueiros que postam este tipo de tópico, afirmam que trata-se apenas de uma crítica aos devaneios neopentecostais, entretanto não colocam nenhuma ressalva isentando o movimento pentecostal bíblico, porque será??

Mudando de assunto, semana passada comprei dois de seus livros no submarino.com.br("Evangelhos que Paulo Jamais Pregaria" e "Erros que os Pregadores Devem Evitar"),gostei muito das duas obras!!Gostaria de saber se temos novidades, algum novo lançamento em vista de sua autoria??

Clayton Góis

Saulo Vale disse...

Pr. Ciro Sanches,
Fico feliz por essa postagem. Infelizmente são poucos os pentecostais que sabem defender a sua fé pentecostal. Quando a nós, pentecostais, vamos continuar lutando por um pentecostalismo sadio e bíblico, longe de falsificações.

Glória ao Pai, Filho e Espírito Santo!

Luciano Lourenço disse...

Queridos, em dez anos o comportamento das igrejas locais mudou de forma tão assustadora que penso se Jesus não vier dentro de 20 anos não sei se haverá fé na Terra. A coisa está ficando feia. Antigamente o embate era com a conduta da igreja(religião) católica. Hoje, as brigas estão dentro de "casa". Onde vamos parar? Maranata!!

Anônimo disse...

A paz do Senhor; É impressionante como algumas denominações cristãs não conseguem interpretar a bíblia.Segue o que vi e ouvi no final de um programa numa emissora Evangélica; é quase inacreditável.
O programa falava sobre beleza e a apresentadora com uma convidada dava dicas para cuidar/acertar a sobrancelha e dise no final "como diz a bíblia né :se seus olhos forem bons todo o seu corpo também será". Nada a ver com. Volta logo Jesus.
Obrigado

Weslei Rocha disse...

A PAZ DO SENHOR PASTOR CIRO

Louvo à Deus pela sua vida.

VC tem sido um canal de bençãos para minha vida. Aprendi muito com esta postagem.
Os comentários dos irmãos cessacionistas que respeitam os verdadeiros pentecostais foram muito oportunos e coerentes.

Anônimo disse...

Paz Pastor Ciro...

É triste ver tudo isso na igreja de Cristo. Somos um corpo e devemos andar juntos, pois temos uma mesma Mente, Cristo. E essa zombaria de "irmão" com outro. Pessoas seguem a risca o que certos pastores dizem, e nem se quer se incomandam em verificar as escrituras para confirmar a palavra pregada. Congrego em uma Batista Nacional, respeito os irmão pentencostais, e busco os dons do espírito sempre. Examino sempre as ecrituras e busco entende-la a luz do Espirito Santo.
É Ele que nos dá sabedoria e discernimento.E tudo que vejo na igreja me deixa triste, além de lutar contra o mundo, lutamos também contra a própria igreja, quando deveriamos estar do mesmo lado. Isso é triste muto triste...
Mas damos graças ao Senhor Jesus que Sabedoria e discernimento de espíritos para seguirmos sempre para o alvo.

Deus abençoe sempre pastor...

Diego Marcelo

Cristiano Pereira de Magalhães disse...

Prezado Pastor Cyro e demais irmãos,

Gostaria de cumprimentá-lo pelo "post" e pelos comentários registrados. Assinaria em baixo como uma pequena modificação: sou presbiteriano e respeito os irmãos , qualquer que seja a denominação ou linha doutrinária, que efetivamente levam a sério a Palavra de DEUS.

Somos todos irmãos em Cristo e, pequenos posicionamentos distintos a respeito de questões periféricas da fé Cristã não têm força para quebrar o laço fraternal e, ainda, o mandamento do AMOR.

Exageros há de todos os lados. Tradicionais falam mal de pentecostais e vice versa. Já contei a "piadinha" do sorveteriano. Todos eles são lamentáveis e revelam a nossa natureza pecaminosa.

Como o irmão registrou, eu não falo em línguas, não busco profecias e estou plenamente satisfeito com a Bíblia. Mas, se vocês pentecostais querem buscar tais dons que o façam! Só tomem cuidado de confrontar tudo à Luz da Palavra de DEUS.

Mais do que o meu respeito, os irmãos têm o meu AMOR FRATERNAL CRISTÃO!!!

Que DEUS abençoe a todos, em especial ao Pastor Ciro!!!

Pela Coroa Real do Salvador!!!

Cristiano Pereira de Magalhães

Anônimo disse...

Prezados irmãos leitores deste comentário,
Pela graça de Deus, sou salvo em Jesus Cristo, congrego em uma igreja Batista, e creio, pela Palavra inerrante de Deus, nas manifestações do Espirito Santo de acordo com a sua soberana vontade, e no uso dos dons ao que for útil pelo corpo de Cristo.
Ao ler artigos como este, me deparo com uma triste realidade: muitos crentes esquecem que o seu compromisso é com o Senhor. Digo isso por que na nossa morada eterna, no céu, não haverá lugar para pentecostais, tradicionais, cessacionistas, neo-pentecostais, ou qualquer outra linha doutrinária, mas somente para os salvos, que tiverem os seus nomes escritos no livro da vida, aqueles que tiveram as suas vestes lavadas pelo sangue do Cordeiro. No Céu, só haverá uma classe de pessoas: os salvos.
Os exageros promovido por alguns indivíduos de ambos os grupos é o que me deixa mais triste, tanto os "cessacionistas" que ridicularizam os pentecostais, quanto os "pentecostais" que rotulam os cessacionistas de incrédulos.
Essa história de "penteca", realmente, foi um pouco longe demais, se não conseguimos nos respeitar, como coseguiremos nos amar.
Pastor Ciro, saiba que admiro muito o seu ministério, e sempre que me lembro, oro a Deus pelo senhor, já lí os seus livros Evangelhos que Paulo jamais pregaria, Erros que os pregadores devem evitar e Mais erros, e saiba que tem me ajudado muito na minha caminhada com Deus.

Um forte abraço,

Ricardino de Oliveira Lacerda.

Walmison Godoi disse...

Pastor Ciro, estava tentando buscar o vídeo sobre Cristo ter tomado chaves do inferno.......etc. Encontrei o texto sobre a vitória de Cristo na cruz. Por favor, tem uns pentecostais que insistem comigo em dizer que o diabo tinha as chaves da morte baseado em hebreus 2 13,14. "...aquele que tinha o império da morte..." império? qual sentido? O que o diabo ganha quando adão peca? eles insistem em dizer que seria isto. Mas a lei da morte passou por causa da desobediência e não por tipo o diabo é o autor e toma de Deus a chave da morte só então devolve através de Cristo! Mas este termo? Ele tinha o império da morte? walmisongodoi@hotmail.com

Lucas Marin disse...

O Senhor continue lhe abençoando e com sua porção esteja prenchendo sua vida!



Tiago 3:17 Mas a sabedoria que vem do alto é, primeiramente, pura, depois, pacífica, moderada, tratável, cheia de misericórdia e de bons frutos, sem parcialidade e sem hipocrisia.

JORGE MÉLO disse...

Só se conhece o sabor de uma laranja doce quando a prova, a mesma coisa é o falar em linguas estranhas, esta dádiva maravilhosa que vem de DEUS.
Agora, com DEUS é assim, não se pode haver dúvidas, só se recebe o Batismo com o ESPÍRITO SANTO,os que crerem, se vc. não crê e diz que isto é coisa do passado o problema é seu e não de DEUS,mas se vc. sente este desejo busque a DEUS e peça JESUS com fé para ELE lhe batizar e aguarde.
Eu dou graçãs a DEUS de ser um crente pentencostal e fazer parte da genuína igreja Assembleia de DEUS no Brasil.
DEUS abençoe o pr. Ciro e por ele ser um verdadeiro crente pentencostal.
RECIFE - PE

Leandro Araujo disse...

Paz do Senhor, Pr. Ciro!

muito boa a explanação. É saudável aos irmãos cessacionistas não ousem brincar com as coisas de Deus, desprezando e zombando dos que professam à Jesus como Senhor e Salvador, mas creêm que Deus ainda não perdeu o seu Poder, muito menos se disenteressou pela raça humana.
Bom que eles, que gostam tanto de 1Coríntios 13, começam a esboçar aquele dom tão importante, principalmente aos domésticos na fé.

Deus continue a lhe usar com seus dons! ;)

Anônimo disse...

Acho que podemos reescrever uma boa parte do que foi dito para os pentencostais também. Aprendam a respeitar os dons do Espírito e não a idolatrar os vasos.
Conheço pessoalmente alguns pentencostais que tem sabedoria para utilizar os dons (assim logo uma meia dúzia). Todos tem em comum o fato de conhecerem os ensinamentos bíblicos, e respeitarem a sua denominação e saberem como um cristão deve se portar no corpo de Cristo.
Eu não sou cessacionista mas morro de vontade de ser.
Quando vejo as pessoas tomarem atitudes erradas sendo enganadas e dizendo que receberam a palavra.
Quando vejo pessoas com um parafuso a menos parando o culto para repetir o que foi dito em tom de profecia, e nem todo mundo sabe que não é verdade.
Quando vejo pessoas prometendo curas para cancerosos, paralíticos e nem elas mesmas acreditam no que estão dizendo.
Quando percebo que uma pseudo manifestação espiritual está acontecendo para sancionar um posicionamento errado e contrário a palavra de Deus.
Quando alguém diz que tem uma linha direta com o céu (deus me disse isso, deus me tomou argh) mas tem uma vida descuidada e nada piedosa.
Ou quando o culto é tão bagunçado pelo tais astros e estrelas dos dons que parece que só eles vieram cultuar. Nem o pastor consegue pregar.
Isso logicamente não invalida os dons espirituais e Jesus Cristo continua o mesmo.

Tamar

Anônimo disse...

A paz do Senhor Pr Ciro!

Quando o senhor fala sobre supostas “divinas revelações” do Céu e do Inferno, gostaria de saber a sua opiniao sobre o Testemunho do Irmão Adão de Campos gravado em 1980. Desde Ja agradeço

Magnus

Anônimo disse...

Olá pastor Ciro, a paz do Senhor!!

Eu acho lamentável ver cristãos de qualquer denominação genuinamente cristã ficarem zombando de doutrina e muitas vezes negando o que lemos na bíblia. Acredito que nós somos unidade em Deus. Frequento uma igreja batista e em uma reunião que tivemos me senti incomodada a chamar a atenção de alguns presentes sobre essa questão. Pois sempre que alguns la de minha igreja estão pregando, qdo vão se referir a alguns irmão que comete erro ou é desconhecedor da palavra e de um culto racional, apontam logo os pentecostais, afirmo que me incomodo muito com essa postura, pois pra mim isso é só querer lançar na cabeça de crentes fracos o preconceito, pois erros e exageros encontramos em qualquer denominação, seja: falta de referência, fofoca, carnalidades e coisas tais, vemos isso tanto em denominação a ou b. Eu acredito que nós somos o povo de Deus e devemos nos unir e nos respeitar em amor, sabendo que cristo virá buscar um povo e não uma determinada igreja. O homem peca em atribuir seus pensamentos como se Deus, fosse limitado como nós. Ele opera da forma que quer hj em dia, como sempre agiu desde o principio dos tempos. Vamos pregar o evangelho de Cristo ao invéz de ficarmos com questões e preconceito com o povo de Deus. Deus não é humano, quem conhece seus pensamentos e propositos para apontar erros dos outros.

Amemo-nos e suportemo-nos em amor, sabendo que foi pela graça que fomos salvos.