quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Dicionário das Unções


Unção. Nos tempos da Antiga Aliança, reis, profetas, sacerdotes e coisas (colunas, objetos, etc.) eram ungidos (Gn 31.13; Êx 30.26-30; 40.15; 1 Sm 10.1; 1 Rs 19.16; Sl 133). A unção simbolizava consagração de pessoas ou coisas ao Senhor. Mas, no Novo Testamento, Jesus afirmou, após ter lido um trecho de Isaías (61.1-2), que a profecia quanto à unção do Espírito sobre a sua vida tinha se cumprido (Lc 4.18-21). Deus o ungira, no plano espiritual, e isso em si já era o bastante para o cumprimento de sua missão na Terra (At 10.38).

O derramamento de azeite representava, antigamente, unção divina propriamente dita sobre a vida de quem ascenderia a uma posição de destaque (Nm 3.3; 1 Sm 16.13). No entanto, hoje, não é mais necessário ungir pessoas com azeite para consagração ou confirmação de seus ministérios. Basta a unção do Espírito Santo (2 Co 1.21; 1 Jo 2.20,27).

Também não é preciso ungir objetos, a fim de consagrá-los a Deus, pois o Novo Testamento menciona a unção literal somente para os enfermos (Mc 6.13), a qual deve ser aplicada pelo presbitério (Tg 5.14). O azeite, além de símbolo do Espírito Santo (Zc 4.3-6), é o ponto de contato que pode estimular a fé do doente. Mas o recebimento da cura não está relacionado com a unção, e sim com a oração da fé, em nome do Senhor: “E a oração da fé salvará o doente, e o Senhor o levantará” (Tg 5.15).

Unção com óleo para os enfermos. O Senhor Jesus disse: “porão as mãos sobre os enfermos e os curarão” (Mc 16.18). E a imposição de mãos pode incluir a unção com óleo. Esta, no entanto, não é a condição primacial para a cura, que ocorre por meio da fé (Lc 8.48; 17.19). Os apóstolos não precisavam de azeite para levantar os enfermos.

Hoje, a unção para os doentes é apenas simbólica. Não deve ser aplicada ou esfregada no local da enfermidade, como fazem certos milagreiros, para depois pretensamente extrair objetos das pessoas, como pedaços de ossos, pedras, filetes com sangue ou algo parecido. Isso, na maioria dos casos, se trata de fraude; em outros, é ação do mal mesmo. Nos tempos bíblicos, o azeite era empregado diretamente nas feridas, mas apenas como remédio (Is 1.6; Lc 10.34).

Unção da loucura. Falsa unção baseada em 1 Coríntios 1.25: “Porque a loucura de Deus é mais sábia do que os homens; e a fraqueza de Deus é mais forte do que os homens”. Os espalhafatosos propagadores dessa nova unção vêem nessa passagem a justificativa para todas as aberrações que dizem e fazem. Alguns têm ministrado a “bênção do depósito celestial”. Prometem que as pessoas que tiverem fé encontrarão uma grande quantia em sua conta bancária. No entanto, como o suposto agraciado declarará isso no Imposto de Renda, haja vista não poder dizer simplesmente: “Foi Deus quem me deu”?

A expressão “loucura de Deus” foi empregada por Paulo apenas para enfatizar o quanto os seres humanos, por mais capazes que sejam, estão aquém do Todo-Poderoso. A despeito de ele ter mencionado a “fraqueza de Deus”, nenhum milagreiro inventou, ainda, a unção da fraqueza de Deus, com base no mesmo versículo.

Unção do leão. Esta tornou-se muito conhecida depois que a vocalista de certo grupo engatinhou “profeticamente” em um palco, levando milhares de fãs ao delírio. A própria cantora admitiu que andou sob a unção do Leão da Tribo de Judá, mas depois se desculpou pelo ocorrido.

Unção do reteté. Uns dizem “reteté”, e outros, “repleplé”. Ninguém sabe ao certo o que significam essas expressões onomatopaicas — que devem ter se originado de uma brincadeira de péssimo gosto com as línguas estranhas —, usadas para identificar pretensos cultos pentecostais. O termo “reteté” não consta de dicionários oficiais. Mas há quem diga que teve origem no italiano; relacionado com a culinária, significaria: “mistura”, “movimento”, “reboliço”, “festa”, “aquilo que foge da normalidade”, etc. O certo é que essa expressão esdrúxula faz o maior sucesso no meio pseudopentecostal.

Nas reuniões em que ocorre a unção do reteté, os “hinos” são apresentados em ritmos como axé, com batuques que lembram reuniões de candomblé, e muito forró. Pessoas rodopiam, correm de um lado para o outro, caem, riem, berram, etc. Não se trata apenas de meninice. Em muitos casos, existe influência maligna (cf. 1 Tm 4.1), aceita e incentivada por obreiros neófitos que não estudam as Escrituras, deixando de observar o que está escrito em 1 Coríntios 14.

Unção do riso. Falsa unção que ocorre quando um “ungido” olha para o povo e começa a dar gargalhadas, supostamente pelo poder de Deus. Pessoas uivam, como se fossem lobos. Outras caem e lançam-se umas sobre as outras, dando gargalhadas similares àquelas que só podem ser ouvidas em filmes de terror.

Unção do Santo. Este termo é bíblico (1 Jo 2.20,27) e representa a única e definitiva unção que o crente deve possuir, a unção do Espírito Santo. O cristão verdadeiro possui essa unção, não precisando de novas unções ou unções novas.

Unção dos quatro seres. Falsa unção propagada por “adoradores” que, baseando-se em Apocalipse 4, se dizem impulsionados por essa nova unção para rugir como leões, baterem os braços como águias e imitarem bezerros, nos cultos. Os que são influenciados pelo ser que tem rosto “como de homem” limitam-se a gemer e a chorar.

Esse tipo de manifestação exótica e aberrante também está associada à chamada bênção de Toronto, que já influenciou crentes da América do Norte, da Europa e também do Brasil. Várias pessoas reuniam-se em um local próximo ao aeroporto de Toronto, no Canadá, e muitas delas latiam como cães e caíam supostamente pelo Espírito e eram tomadas por risos prolongados e incontroláveis. Algumas imitavam animais, como leão, cachorro e até lagartixa.

Unção financeira. Este termo é muito usado pelos propagadores da falaciosa teologia da prosperidade. No Brasil, essa falsa unção ganhou notoriedade depois que o telepregador Morris Cerullo “profetizou” que Deus derramaria a tal unção sobre todos os que contribuíssem com R$ 900,00 para um programa de TV. A justificativa de Cerullo para estabelecer o valor foi o fato de estarmos em 2009, e nove denotar, supostamente, completude, totalidade.

Unção nova ou nova unção. Ambos os termos se referem, genericamente, a todo e qualquer tipo de novidade apresentada como sendo decorrente de uma unção, como, por exemplo: unção apostólica, financeira, extravagante, de ousadia, de conquista, de multiplicação, do riso, etc.

Unção profética. Este tipo de unção é mística, pois transforma o óleo em um elemento “mágico” para obtenção de dádivas. Segundo a Bíblia, somente o ministério está autorizado a ungir os enfermos. Tiago, ao mencionar presbíteros, referiu-se aos ministros chamados por Deus, vedando essa prática a diáconos, cooperadores e membros (Tg 5.14; cf. Mc 6.13).

Certos “ungidos” têm usado o óleo para ungir “profeticamente” casas, carros, etc., para “abençoar” pessoas e ser “abençoados” por elas. Há algum tempo, seguidores de um grupo “evangélico” resolveram, numa “atitude profética”, escalar e ungir o pico Dedo de Deus, na região serrana do Rio de Janeiro. Outros enterram garrafas ou latas de azeite em montes, a fim de tornar o produto da oliveira “poderoso”. Depois, o empregam em suas campanhas para ungir casas, carros, carteiras de trabalho, etc.

Unção, transferência de. Nome dado ao modismo pseudopentecostal pelo qual certos “ungidos” pretensamente transmitem unção uns aos outros. Segundo movimentos pseudopentecostais, para se transferir unção, é preciso estar numa dimensão mais profunda ao Espírito Santo. Os “ungidos”, então, se abraçam fortemente, podendo ficar grudados por um longo tempo. Essa transferência também ocorre quando os “ungidos” encostam as suas testas umas nas outras ou rolam pelo chão abraçados, movimentando-se violentamente.

Os defensores desse modismo afirmam que Moisés transferiu a sua unção para setenta anciãos. Na verdade, Deus usou o seu servo como um canal para dar a outros setenta homens a sua própria (de Deus) unção, como se lê em Números 11.16,17: “Então, eu descerei, e ali falarei contigo, e tirarei do Espírito que está sobre ti, e o porei sobre eles; e contigo levarão a carga do povo, para que tu sozinho o não leves”.

Ciro Sanches Zibordi

23 comentários:

a verdade do evangelho disse...

Pr. Ciro é unção pra tanta coisa que você acabbou esquecendo da unção de conquista (música da Ludimila Febre) e da unção do suor (lencinho do Vaidormindo Sómilagro)

Pb. Edinei, Th.B

Clayton Góis disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro Clayton,

A paz do Senhor.

Não é costume das Assembleias de Deus ungir LITERALMENTE os obreiros consagrados ao santo ministério. Eu mesmo fui consagrado no Ministério do Belém, em São Paulo, em 1997, pelo pastor José Wellington Bezerra da Costa. Ele e os obreiros designados por ele apenas impuseram as mãos sobre mim e outros consagrados.

A unção que ocorre é a do Espírito Santo, e não a unção com azeite. Se isso está ocorrendo em algumas Assembleias de Deus, com certeza é inovação.

Em Cristo,

CSZ

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro Edinei,

São tantas e tantas unções... Não dá para citar todas. Entretanto, no termo genérico "nova unção" ou "unção nova" eu citei a unção de conquista.

Um abraço.

CSZ

Fabiane Couto disse...

Parabens, pastor Ciro!!
Sabe, tenho aprendido muito aqui com seus textos. Sempre leio as referencias. Tem sido muito edificante pra mim!!

Mas sabe o que acho incrível. Se converso com alguém sobre esses assuntos, as pessoas me chamam de radical, dizem que não conheço o Espirito Santo e que pessoas que pensam como nós querem limitá-lo...

Mas penso que essas aberrações de hoje fazem parte da apostasia dos tempos do fim...

Maranata!!!

Em Cristo,

Fabiane Couto.

Gisela disse...

Caros irmãos,

Aqui em Campo Grande/MS tem duas igrejas famosas (não citarei os nomes, mas direi apenas que seus líderes são cunhados...rsrsrs) que andam inventando novas unções, tais como a unção do sabonete (com o qual,depois de ungido, a pessoa toma banho) e a unção da aliança (pra conseguir casamento).

É, parece que algumas igrejas estão virando fábricas de unções... Eu, hein?!

Shalom Adonai!!!

Clayton Góis disse...

Pastor Ciro, olha eu aqui de novo (envergonhado..rsrss)

O amado irmão tem toda razão, liguei para meu pai para confirmar se tinham colocado azeite nele ou não.Na verdade o que aconteceu foi uma imposição de mãos para consagração,como o irmão comentou.
Peço desculpas por ter me excedido em minhas afirmações,sem ter antes consultado a fonte.Engraçado que eu sempre pensei que tinha uma unção com azeite neste caso(rsrs).Realmente as coisas não são como a gente pensa que é, tomarei mais cuidado em minhas próximas afirmações. Como dizem vivendo e apredendo,mas sempre crescendo na graça.

Fica na Paz do Senhor.

Clayton Góis

Renato Santiago disse...

Paz so Senhor pastor Ciro!

Aqui em Belo Horizonte tem uma igreja que promove o "batismo de Jeová Jiré - com o dom de adiquirir riquezas", essa acho que o senhor nao conhece. E aproveitando a deixa, gostaria de saber se o senhor conhece pastores da igreja quadrangular, o que o sr. acha desse ministério?

Abraço

Em Cristo
Renato - BH

Marcelo Lima disse...

Caro Pr. Ciro,

Já frequentei uma igreja neopentecostal por algum tempo, e quero relatar aqui minha experiência. Em cada culto que eu ia, recebia algum tipo de objeto, ou amuleto: uma aliança de latão, simbolizando que tinha feito uma aliança com Deus, um cajadinho para carregar na carteira, simbolizando que a mesma promessa de Deus a Abraão pertencia também à igreja, saquinho de sal. Passei também pela tenda da libertação, e só acordei quando estava jogando cimento "ungido" ao redor de minha casa para "protegê-la" contra as investidas do inimigo, roubos, assalto, etc... .De repente me deu um estalo na mente, e me perguntei o que estava fazendo, se a Palavra nos ensina que tudo quanto nos suceder nesta vida é permissão de Deus, seja mal ou bem. Nessa época, ainda não tinha aceitado ao Senhor, era mais um desses que vai para onde o vento de doutrina leva, e mesmo assim percebi que não estava agindo de acordo com a Palavra de Deus. Hoje encontrei a realização espiritual em Cristo, que é suficiente para mim, não preciso enriquecer, ou correr atrás das bênçãos para ser feliz, busco tão somente em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua Justiça, e as demais coisas o Senhor me acrescenta conforme entende que eu necessite, pois Ele sabe do que precisamos antes de lhe pedirmos. Hoje o Santo Espírito me comunicou a verdadeira PAZ ao coração, e não vou ao culto buscar amuletos para sentir-me seguro, pois já estou certo de minha salvação. Vou ao templo apenas prestar meu culto racional ao Senhor, e a adoração de que Somente o Senhor é digno. Cristãos que compreendem a Palavra desta maneira estão prontos a dizerem como Paulo: "Para mim o viver é Cristo e o morrer é ganho".
Deus o abençoe por ser esta voz tão clara em meio à vasta escuridão doutrinária dos tempos hodiernos.

ps: Nunca mais vou a montes, na última vez que fui em Itaquera, em SP, uma irmã disse, "brigando" com Deus que não aguentava mais ser usada por Ele, depois veio até à minha esposa e disse que ela atrapalhava meu ministério. Se eu fosse incauto, teria terminado meu casamento. Depois um jovem colocou a mão em meu peito e disse "RRREEECCCEEEBBBBAAA", não senti nada. Então ele foi até outro irmão e fez a mesma coisa, e o tal rolou pelo chão como uma cobra, quase pensei que estava desviado em meio a tantas extravagâncias.

Em Cristo,

Marcelo Lima da Silva
Coop. da Assembléia de Deus em São José dos Campos-SP

Jean Patrik disse...

Paz do Senhor pastor Ciro!!!

Muito esclarecedor.
Gostei muito desse post pois realmente tira muitas duvidas do povo evangélico, sobre esse assunto.

Um grande abraço!!!

Luciano Lourenço disse...

Num tal de programa que "só tem milagres" lá as pessoas levam panos (toalhas) para encharcar de suor do tal milagreiro.Aí é o fim da picada! Isso já é humanismo puro, heresia, idolatria, porcaria, antropocentrismo, e por aí vai. Onde vamos parar! Tudo isso, sem falar na tal de “água benta” que determinados movimentos induzem os incautos a beberem após uma oração. Pedem para levar sapatos, cuecas, calcinhas, carteiras, lenços, etc. É claro que “ungir” esses objetos tem um preço, e esse preço é alto. É preciso de dinheiro, senão será classificado como crente de “por café”.

JæN disse...

faltou a do microfone... q talvez seja a mais proxima de nós assembleianos :P

Newton Carpintero, pr. disse...

Nosso Prezamado pr. Ciro Zibordi,

A paz do Senhor!

Está cada vez mais simples verificar o joio do trigo. Muitos em seus próprios afazeres e providência se conformam com o mundo.

A descoberta destas fórmulas de unção pela carne e a necessidade de realização dos milagres à força por genuíno interesse, está descortinando de uma maneira bem clara, a quem pertence a cada grupo: Trigo e Joio.

As suas fórmulas de convencer aos que desejam acima de tudo, não o espiritual e santo, mas sim, o carnal e proveitoso ao imediato pelas vantagens do crrédito a pregação maliciosa sobre a prosperidade balança com os corações que titubeiam em suas dúvidas e que não querem se desligar do que o mundo oferece.

É importante a estes a magia para que possam, quase tocar com as mãos o que não conseguem receber pela fé genuína, em Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo.

A arruaça, chamada poder de Deus, não passa de um poder do homem dirigido por quem consegue enganar aos que viem desafortunadamente longe da vontade de submeter ao Senhor.

A porta é estreita e necessitamos deixar de lado os acessórios do mundo e nestar debaixo da verdeira UNÇÃO!

O Senhor seja contigo!

pr. Newton Carpintero
www.pastornewton.com
www.editoresapologeticos.com

adriano disse...

A Paz do Senhor Pr.Ciro ,

quero parabenizar lhe e ao mesmo tempo agradecer por mais uma jóia preciosa que o senhor tem colocado a nossa disposição. Com isso além de combater as novas teologias contribui para nosso crecimento no conhecimento da palavra de Deus. Sempre que leio seus artigos,vejo que realmente Deus tem lhe usado para combater e defender o Evangelho de nosso senhor Jesus Cristo. A glória eu sei que é pra Deus mas o ilustre Pastor merece meus parabéns pelo ecxelente artigo. Que Deus continue lhe usando...


Um abraço,
A S L

Gilmar disse...

Prezado Pr. Ciro,

Estava procurando um artigo assim há muito tempo. Meus parabéns.

Quando o senhor disse que "hoje, não é mais necessário ungir pessoas com azeite para consagração ou confirmação de seus ministérios. Basta a unção do Espírito Santo", muitas pessoas usam a passagem da consagração dos sacerdotes (Êx 29), quando este era ungido, para justificar a unção com óleo para a confirmação de ministérios.

Porém, a passagem também diz, dentre outras coisas, que era derramado sangue sobre o candidato ao sacerdócio, o que igreja nenhuma faz.

Portanto, entendo que assim como o sangue derramado sobre o candidato ao sacerdócio está intimamente ligado com o sangue de Jesus Cristo derramado sobre nós, a unção derramada sobre ele está intimamente ligada com o derramamento do Espírito Santo, fazendo com que seja desnecessário a unção com óleo para a confirmação de ministérios.

Além do mais, no Novo Testamento ninguém usou esse recurso (unção com óleo para confirmação de ministérios), haja vista a ordenação de Matias no capítulo 2 do livro de Atos.

Atenciosamente,
Gilmar

Weslei Rocha disse...

A PAZ DO SENHOR PR CIRO!


Outro dia minha irmã estava com problemas estomacais e sua vizinha, com muita boa vontade, lhe ofereceu um remédio e disse: toma minha filha porque a agua que utilizei para preparar este remédio está ungida pelo apóstolo e pode curar qualquer doença.
Estranho, não? Se a tal água ungida tem poder de curar, então por que colocar remédio?
Não critico pessoas como a vizinha de minha irmã, que são simples e falta-lhes conhecimento, mas estes propagadores de um evangelho distorcido que aproveitam dos incautos para promoverem a se mesmos e suas igrejas.

Silvio disse...

Pastor a paz....

Tem mais esse nova unção que está aparecendo agora, a "unção MJ"....segue o link http://www.youtube.com/watch?v=Hau9P-oAbeQ

Damaris disse...

Pastor Ciro,
A paz do Senhor Jesus encha os nossos corações!!!

Não sou membro da igreja Ass.de Deus,sou da igreja Metodista,porém sou fruto de toda uma família assembleiana do ministério de Belenzinho/SP.Aprendi na ass.até oa meus 11 anos e sai da igreja por causa da doutrina (usos e costumes,mas concordo em genero ,número e grau sobre unção.Infelizmente hj à modas nas Igrejas q não condizem com a Palavra e só trazem confusão na cabeça das pessoas.Muitas vezes vamos há alguns cultos e parece que estamos em um show de rock(como vemos na TV).Só Jesus!!!!

Fernando disse...

Olá, Pr. Ciro Sanches.

A Paz do Senhor Jesus Cristo, nosso Senhor e Salvador.

Esse artigo chegou na hora certa, hein!
Ao contemplarmos tantas esquisitices por aí, discernimos, que onde falta o ensinamento da Sagradas Escrituras, as invencionices aparecem, causando desvios doutrinários na vida de muitos "crentes"(crentes?).

Pr. ciro,
sinceramente, é triste ver tantas pessoas com práticas tão superticiosas e idólatras.

Converte-nos a ti, SENHOR, e seremos convertidos; renova os nossos dias como dantes.
Lamentações 5.21

Deus te abençoe grandemente, Pr. Ciro.
Fique com Deus. Continue Protestando contra esses modismos e heresias que tem surgido em nossos dias.

Em Cristo Jesus,

Fernando da Conceição
Assembleia de Deus
Rio das Ostras.

adriano disse...

A Paz do Senhor Jesus,

Pr. Ciro, com relação a esse artigo eu já fiz o meu comentário anteriormente. Deus lhe usou de uma forma especial.
Eu gostaria que o senhor me ajudasse a entender o versículo 14 do capítulo 5 de Tiago.


Um abraço...

Pedro Henrique Martins - Caparaó (MG) disse...

A paz do Senhor, pastor Ciro! Teu Blog é "uma bênção"... rs rs rs...

Os comentários me fizeram lembrar da excelente obra Mais Erros que os Pregadores devem Evitar, onde o senhor discorre sobre as "unções" de ousadia, de conquista e de multiplicação; além de sugerir que surgirão, logo, logo, "unções" de namoro, de noivado, etc...

Deus abençoe o senhor e tua família.

Pedro Henrique Martins

JORGE MÉLO disse...

Como está escrito em 1 joão 2.20.27
"E vós tendes a unção do SANTO, e sabeis tudo."E a unção que vos recebestem dele, fica em vós, e não tendes necessidade de que alguém vos ensine, mas, como a sua unção vos ensina todas as coisas, e é verdadeira, e não é mentira,como ele vos ensinou assim nele permanecei.
Eis aí acima a unção dos verdadeiros salvos em CRISTO JESUS, e que não se embaraça com as coisas desta vida. 2 timoteo 2. 4.
O Pr. Ciro está mais uma vez de parabéns pela alerta dest post, e os irmãos que ainda não conhecem este blog do pr. Ciro, estão perdendo muito em seus conhecimentos e aperfeicoamentos cristã, portanto irmãos sempre que puderem divulgem aos demais irmãos santos este blog para a Glória de DEUS.
recife - PE

Elaine Cândida disse...

É...

Tá sobrando unção e faltando conversão.

Graças a Deus que especificou qual é a única unção verdadeira e que não pode faltar em nossas vidas (1João 2.20,27)!

Obrigada, Jesus!

-------


Por falar em unção...

Há um bom tempo eu terminei de ler a preciosa obra com que o SENHOR e o senhor me presentearam, mas só agora tive tempo para entrar novamente em seu blog e agradecer mais uma vez por tal graça que muito me favoreceu espiritualmente, ampliando meus conhecimentos e despertando mais ainda minha atenção para toda essa corrupção que tem tomado o povo de Deus nos últimos dias da Igreja de Jesus sobre a terra.

Uma bênção de obra literária que, certamente, indicarei a tantos quantos puder.

Meu desejo é que o Pai das Luzes continue te inspirando e motivando, fortalecendo e abençoando nesse ministério doloroso, porém, extremamente gratificante. Certamente muitos estão se aproximando mais do Senhor e da Sua verdade por causa da ousadia com que o Pai te capacitou.

Por isso, vai nessa tua força, pastor. O Senhor é contigo.

Deus te abençoe ricamente em todos os seguimentos da tua vida.

Paz e Graça do Senhor Jesus, aquele que é a nossa salvação e vitória sempre.

ELAINE CÂNDIDA