sábado, 15 de agosto de 2009

Woodstock: 40 anos! Motivos para comemorar?


Na revolucionária década de 1960, surgiram nos Estados Unidos os hippies, um estranho movimento composto de jovens rebeldes. As roupas rasgadas e sujas, os cabelos compridos e as gírias eram o seu cartão de visita. Eram amantes de uma vida dissoluta e usavam tóxicos. Pregavam a liberação sexual e promoviam festivais de rock.

Empresários mal intencionados, movidos por oportunismo e ganância, resolveram, à época, organizar grandes festivais de rock ao ar livre, nos Estados Unidos e na Inglaterra, nos quais houvesse muito prazer e liberdade total para a juventude. As jovens que não quisessem se deixar violar corriam o risco de ser tratadas como “caretas”. Além disso, as drogas eram oferecidas livremente entre os participantes.

O primeiro festival de grande porte foi realizado em Londres, Inglaterra, no Hyde Park, a 5 de julho de 1969, e teve como protagonistas os Rolling Stones. O número de participantes desse concerto, marcado por violência, consumo de drogas e prostituição juvenil, foi estimado em 250 mil.

Mas o maior festival da época foi o de New York, Estados Unidos, batizado de Woodstock Music & Art Fair, que recebeu mais de quinhentas mil pessoas, entre hippies, fãs e curiosos, e teve duração de três dias, de 15 a 18 de agosto de 1969. O ingresso custava dezoito dólares, mas a maioria do público derrubou as cercas e invadiu o vasto local, para ouvir Jimi Hendrix, The Who, Jefferson Airplane, entre outros.

Woodstock fez despertar ainda mais o sentimento de revolta que havia entre os jovens e criou problemas sérios. Após esse festival, muitos estavam verdadeiramente dispostos a ir à luta armada contra os Estados Unidos para conseguir a sua independência e a liberdade sexual. Eles queriam fundar uma nova nação! O grande incentivador desse projeto utópico foi Abbie Hoffman, que lançou o livro Woodstock Nation.

A utopia dos woodstockmaníacos os levou a transformar um terreno abandonado da Universidade de Berkerley em um parque público, com jardins, playgrounds, fontes de água e concertos de rock. Ronald Reagan, governador da Califórnia, convocou a polícia e a guarda nacional para reprimir à força a invasão. Com paus e pedras, os jovens sonhadores enfrentaram as autoridades, mas perderam a guerra. Um estudante foi morto, e o terreno transformado em um estacionamento.

Depois de Woodstock, os festivais prosseguiram. Um deles, o de Altamont, reuniu cerca de trezentas mil pessoas e foi considerado um pesadelo de drogas, sujeira, doenças e violência, deixando um saldo de quatro mortes. A cena mais dramática foi a de um jovem negro, que teria puxado um revólver perto do palco. Enquanto Mick Jagger cantava (vestido em uma malha preta com signos da Cabala e uma capa vermelha que ele dizia ser de Lúcifer), o jovem foi brutalmente esfaqueado e atingido com golpes de taco de brilhar. As cenas do assassinato foram gravadas, tornando-se um grande sucesso de bilheteria em 1970.

Muitos astros que se apresentaram em Hyde Park, Woodstock, Altamont e outros festivais tiveram mortes trágicas: Brian Jones (do Rolling Stones), afogou-se, em 1969, após embriagar-se e ingerir drogas. Alan Wilson (do Canned Heat), Janis Joplin e Jimi Hendrix morreram em 1970, vítimas de overdose. Tim Hardin, em 1980, e Bob Hite (do Canned Heat), em 1981, também morreram por uso exagerado de drogas. Felix Pappalardi (do Mountain), foi morto a tiros por sua esposa, em 1983.

Além disso, inúmeros adolescentes morreram por overdose ou assassinados durante os shows, enquanto os empresários riam à toa, contabilizando seus lucros. Jimi Hendrix, Janis Joplin e Jim Morrisom, três roqueiros muito badalados à época, foram mortos em 1970 por overdose e são lembrados até hoje, por terem sido os principais propagadores da tríade “sexo, drogas e rock and roll”. Talentosos, famosos e bem pagos, mas, ao mesmo tempo, irresponsáveis e toxicômanos, levavam seus fãs a praticarem os seus mesmos atos inconsequentes.

Depois de Woodstock e da rebelde década de 1960, o mundo mudou, e para pior. A rebeldia, pouco a pouco, foi sendo confundida com as fases da adolescência e da juventude. Na década de 1970, um estilo rebelde aparentemente revestido de inocência se instalou no Brasil. E, na década de 1980, passou a influenciar líderes de jovens cristãos. Desde então, o comportamento dos jovens e adolescentes, do mundo e da igreja, vêm degradando, numa busca constante, ladeira abaixo, pela “liberdade”.

Líderes evangélicos (evangélicos?) que falam muito em promessas, não têm ensinado os jovens e adolescentes acerca dos mandamentos, princípios, exemplos, doutrinas e proibições constantes da Palavra de Deus. Só falam em liberdade e promovem todo tipo de divertimento mundano para os jovens, dizendo que, com isso, os segura dentro da igreja. É como se o lema de Woodstock estivesse em vigor nas igrejas: “É proibido proibir”. Que Deus ajude a nossa juventude a se libertar do jugo libertino de Woodstock e tomar sobre si o jugo do Senhor Jesus, que verdadeiramente liberta (Mt 11.28-30).

Woodstock, 40 anos! Motivos para comemorar?

Ciro Sanches Zibordi

16 comentários:

Elaine Cândida disse...

Não falei, que fazem pouco caso dos pais como se eles tivessem um valor bem menor que a pessoa das mães?

Tudo bem que, para justificar esse afeto extremado pelas mães vale lançar mão de todo aquele papo de um cordão umbilical, de uma barriga que guardou a sementinha germinando por nove meses, e coisa e tal... Mas, repito e sustento (até que Deus mude a lei da Sua Criação): isso só aconteceu porque tinha um pai no meio da história, sem o qual nenhuma vida poderia ter sido gerada (com exceção apenas de Jesus Cristo).

Mas esse descaso está ficando cada vez mais cruel... Imagina só: no dia das mães deste ano, houve tantas homenagens e presentes para as mães da minha congregação, que até se esqueceram de falar em Deus no culto (sem exagero algum!). No culto desta noite, nem mesmo "Parabéns" foram dados para os varões papais. Eles mesmos é que, na oração final, se parabenizaram. Na verdade, nem eles. O Pastor é que fez isso sozinho para ele mesmo e para os outros.

Estarrecedor!

Deviam lembrar que há pais muito mais sábios e dedicados que as mães. Muitos chegam a exercer mesmo o papel dos dois - e o fazem muito bem, diga-se de passagem.

...

Perdoe-me pelo desabafo. Mas injustiças me incomodam muito - principalmente no meio do povo de Deus, mesmo que pareçam de grau tão pequeno.

...

Sobre o "Woodstock, 40 anos", o único que tem alguma coisa para comemorar é o diabo, que tem ganhado muitas vidas através deste movimento, no mínimo, abominável.

Paz do Senhor!

IGREJA BATISTA BERÉIA disse...

Não. Não há nada a comemorar, pelo contrário temos muito a que nos lamentar. Mas se surgiu esse movimento nos Estados Unidos, a culpa foi do próprio governo estava levando os seus jovens para a guerra. Não justifica, mas teve um desencadeador nisso tudo.
Fique na paz!
Pr Silas

EV. SAMUEL EUDÓXIO disse...

Realmente não há nada que se comemorar! Hoje no Brasil, muitos empresários estão promovendo as já conhecidas "Festas Heavy" (ou Rave, em português). São literalmente "festas da pesada" que acontecem em sítios, fora de áreas urbanas, regradas a músicas eletrônicas ininterruptas, bebidas, drogas e sexo. Geralmente, estas festas são promovidas até mesmo por traficantes com o objetivo exclusivo de vender drogas. O final todo mundo conhece. São mortes, violência e degradação de nossa juventude!
Não há nada que se comemorar em tudo isto.

Pr. Ciro, forte abraço, a Paz do Senhor!

EV. SAMUEL EUDÓXIO disse...

Realmente não há nada que se comemorar! Hoje no Brasil, muitos empresários estão promovendo as já conhecidas "Festas Heavy" (ou Rave, em português). São literalmente "festas da pesada" que acontecem em sítios, fora de áreas urbanas, regradas a músicas eletrônicas ininterruptas, bebidas, drogas e sexo. Geralmente, estas festas são promovidas até mesmo por traficantes com o objetivo exclusivo de vender drogas. O final todo mundo conhece. São mortes, violência e degradação de nossa juventude!
Não há nada que se comemorar em tudo isto.

Pr. Ciro, forte abraço, a Paz do Senhor!

Lucas Marin disse...

A Paz do Senhor!

Tudo isso pareceu uma grande investida maligna, já que tudo isso veio junto com maior liberdade sexual, aumento do número de abusos sexuais, HIV, divórcios, mães solteiras, homossexualismo... e a mídia aplaude esse "momento marcante" de mudanças da sociedade, e depois ainda noticiam com indignação a corrupção geral e a criminalidade que tanto nos atinge, se esquecendo que foi fruto do plantado no passado: se distanciaram de Deus;

Que nos cheguemos a Deus, nos apartando de todo o mal, para que Ele possa fazer a diferença em nós e nosso andar realmente prospere nEle, aO qual devemos estar sempre firmados!

Pr.Reginaldo D' Matos disse...

A paz do Senhor, Pr. Ciro
Realmente não temos nada a comemorar nestes 40 anos de Woodstock. Temos portanto, a ardua tarefa de não permitir que nossa geração seja encaminhada pelo mesmo enredo cantado hoje por alguns que se dizem "psicólogos", atribuindo atos de pura rebeldia a fases da vida.

angela disse...

Nosso pr. Ciro Zibordi,

A Paz do Senhor!

Feliz lembrança para os corações dos servos de Deus, que necessitam estar atentos às artimanhas do inimigo, e sabemos que novas "ondas", poderão surgir e devemos orientar aos que poderão aceitar pela desorientação firme do ensino da PALAVRA DE DEUS.

Triste lembrança para quem se contaminou nestas épocas e ficou preso à cilada que, de época em época, surge para a destruição dos jovens que terão o seu futuro marcado para sempre.

Continuemos em nossa tarefa incansável e sem motivo de aposentadoria, ou seja, a divulgação do Evangelho que surge sempre como a bóia de salvação para mitos que poderiam estar à deriva perdidos no mar agitado da sociedade.

Continue alertando e alentando aos corações, pr. Ciro, sempre e sempre!

O Senhor seja contigo!

pr. Newton Carpintero
www.pastornewton.com

Julio disse...

Pr-Eu Fui Um Que Curti Rock Como Nirvana,e Os Sitados No Seu Blog,e Hoje
Ao Diser Para Alguns Jovens Que o Rock Nas Igrejas Não Convém De Deus,Por Atraír a Rebeldia.Ao Falar, Muitas Vesis Sou Debochado Como Careta,E Alegam Que Estamos Na Modernidade.

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro pastor Silas,

Agradeço-lhe pela partipação.

Mas observe que não estou abordando o assunto do ponto de vista político. A minha abordagem refere-se à falta de cuidado que tem havido dos líderes evangélicos em se conformarem com o mundo (Rm 12.1,2), aceitando as imposições da rebeldia e de outros males decorrentes da década de 1960.

Em Cristo,

CSZ

Ciro Sanches Zibordi disse...

Amada irmã Eliane,

Agradeço-lhe pelos seus enriquecedores comentários. Eles sempre corroboram e dão destaque ao que escrevo, pela graça de Deus.

Que o Senhor abençoe o seu ministério mais e mais. Continue pregando, escrevendo, adorando!

CSZ

Zazá disse...

Olá!
Parabéns pelo o blog e pela postagem, muito interessante. Continue assim e continuará com muito sucesso.
Que Deus te abençoe sempre.
Se puder passa no meu blog, tem temas super legais la!

Cristiano Pereira de Magalhães disse...

Prezado Pr. Ciro e demais irmãos em Cristo,

Como nasci na década de 70, não vivi a época de "ouro" do Woodstock e cia. ltda., mas não creio que tenhamos motivos para comemorar...

A sociedade, de um modo geral, confunde liberdade com libertinagem.

Então a bandeira da liberação sexual, uso de drogas e bebidas em excesso só contagia a massa da sociedade e, infelizmente, "respinga" na Igreja.

Hoje, violando o 3º Mandamento (tomar o nome do SENHOR em vão) faz-se de tudo na Igreja, até mesmo no ambiente de culto. A propósito do tema, há uma série de artigos do Rev. Augustus Nicodemus Lopes, em seu blog (http://tempora-mores.blogspot.com/), bastante interessantes e ilustram bem o ocorrido.

Creio que o anivesário desse malsinado evento serve para o seguinte:

a) ficarmos atentos e vigiarmos para que nós mesmos, não nos contaminemos (pequenas sutilezas, aparentemente inocentes muitas vezes nos enganam), prestarmos a atenção em nossos filhos;

b) ficarmos atentos à nossa Igreja, se também não está sendo permissiva;

c) que a liderança da Igreja lembre-se que é sal da terra e que deve proclamar a Palavra de DEUS, sem esmorecer, inclusive para combater a permissividade, sutil porta de entrada para o pecado que destroi nossas vidas...

Eventos dessa natureza existiram aos milhares pela história. O diabo é um inimigo derrotado... Não podemos deixar nos impressionar, pois só vai piorar!!!

Mas, Graças a DEUS que o SENHOR JESUS voltará!!!

Pela Coroa Real do Salvador!!!

Cristiano Pereira de Magalhães

Leonardo Macambira disse...

Bom dia Pr.Ciro !
Que a paz do Senhor seja contigo !

Gostaria de convidar o irmão para participar de um novo espaço que abri em meu blog "Marcas de Cristo" onde entrevisto alguns irmãos que teem abençoado vidas na blogosfera Cristã.
Se o Pr. aceitar o convite, estarei enviando 10 perguntas ao amado para que se achadas integras sejam respondidas e publicadas aqui em meu blog.

Aguardo a resposta do irmão.

Que Deus o abençoe sempre!!!
Paz!!!

Tamar disse...

O curioso é que hoje me deparo com líderes que gostam de rock pesado na igreja mas reclamam quando as crianças ficam agitadas. Incentivam o uso de roupas pretas e cabelão mas proíbem o piercing e a tatuagem. Querem para eles mesmos uma igreja com cara de Hard Rock Café desde que as crianças e os adolescentes se comportem como pacatos anciãos da CCB.Vai entender essa turma...

jorge mélo disse...

A igreja que permite rock, forró,funk e etc pode até fazer isto o dia inteiro, só tem uma coisa: DEUS só recebe o louvor santo, porque ELE é SANTO,SANTO,SANTO.
Os jovens precisam entender isto,examinando sempre as Escrituras todos os dias, e despertar para buscar a santificação,que sem a qual, ninguém verá o SENHOR. Hebreus cap.12 vers.14.

Quanto ao WOODSTOCK, 40 anos, não há o que comemorar, e sim lamentar as mortes ocorridas e pelo evento.
Parabéns ao Pr. Ciro pelo post.
RECIFE - PE

Gaby disse...

Olá Pastor Ciro..
A paz do Senhor Jesus!
Eu acompanho o blog do senhor a um longo tempo, qdo fui apresentada por um amigo q é servo tbm. Gosto dos seus ensinamentos, mas nunca deixei um comentario aquii!! =)
Hj em especial, pq gostei da matéria publicada e gostaria de pedir ao senhor que fizesse uma publicação 'acerca dos mandamentos, princípios, exemplos, doutrinas e proibições constantes da Palavra de Deus', ao qual o mesmo citou no artigo!
Desde já deixo aqui meus sinceros agradecimentos pelas palavras de força e luz para nossas vidas!
Que Deus abençoe o senhor e tua família!

Abraços.