sábado, 4 de julho de 2009

O internauta opina (20)

O presbítero Mateus Nogueira da Silva tem opinado a respeito da minha crônica Apologeta escreve ao apóstolo Valdemiro Somilagro. E eu resolvi partilhar com os internautas as suas argumentações, acompanhadas de minhas respostas, a fim de que todos tenham acesso a uma importante abordagem bíblica acerca da hierarquização dos dons e ministérios:

Mateus Nogueira disse:

Quem seria este misterioso “Apolo Getúlio”. Não consegui encontrar informações sobre seu ministério; gostaria de compartilhar com ele alguns conselhos (Pv 19.20). E explicar que Deus não hierarquiza e nem dá mais valor a um ou a outro (Tg. 2). Aquele que prega e aquele que lava o banheiro sujo da igreja estão igualmente agradando ao Senhor quando o fazem deliberadamente e com amor (1 Co 12.14-24), Assim aquele que ensina não deve se julgar superior ao que opera dons de curar (1 Co 12.28-30).
Prezado pastor Ciro, se puder me fornecer o e-mail deste escritor, ficarei muito grato.
A paz de Cristo.
Presbítero Mateus Nogueira da Silva
Igreja Evangélica Missão do Salvador
Salvador-BA / Missionário em Povoado da Ribeira (Itabaiana)-SE
Bereano em Cristo (At 17.11)

Minha primeira resposta:

Caro Mateus, Deus não hierarquiza? Claro que sim! Leia com atenção 1 Coríntios 12.28. Para que servem os termos: “primeiramente”, “em segundo lugar”, “depois”, para nada? Muito me admira alguém que faz questão de usar o título de presbítero não observar a clareza dos textos bíblicos!
Deus trabalha com ordem. E, por isso, não existe ministério de milagreiro na Bíblia, pois os milagres são uma consequência da pregação do evangelho (Mc 16.15-20). Em Cristo,
Ciro Sanches Zibordi

Mateus Nogueira contra-argumentou:

Dileto pastor Ciro, não coloco o título de presbítero objetivando me gabar de tal cargo; coloco-o por ter postado uma mensagem aqui uma vez sem mencionar minha função ministerial e ter sido confundido (assim espero) com algum internauta zombeteiro. A propósito, convido o ilustre pastor a visitar meu humilde blog (onde posto esporadicamente alguns textos) e observar que não há qualquer menção aos meus títulos acadêmicos e principalmente à minha função ministerial.
Na postagem em epígrafe (a qual gostaria de responder diretamente ao nosso irmão Getúlio, mas não achei o blog dele nem outra forma de contato), tenho que discordar de sua exegese. Observei com tanta clareza que li os demais versículos (não me isolando em um deles para sustentar meu ponto de vista), inclusive os vv. 29 e 30. Qual seria a função mais importante: a de pregador ou de porteiro da igreja?
Acredito que Deus em sua multiforme graça (1 Co 12.4-6) reparta os dons e ministérios conforme a sua vontade, e não somos nós que vamos determinar quais são os de maior ou menor importância; antes, todos cumprem seu papel em prol da obra de Cristo. Imagine se todos tivessem o dom do ensino, o que seria dos enfermos na igreja? Aprenderiam bastante e continuariam enfermos (vv.21-26).
Perdoe-me por discordar, mas vislumbro dessa maneira e trato a todos os irmãos da mesma forma, independente do ministério que eles tenham.
A Paz de Cristo.
Mateus Nogueira da Silva
Pela misericórdia e chamado do Senhor, presbítero

Minha segunda resposta:

Caro presbítero Mateus Nogueira, serei direto e objetivo.
1) É óbvio que Apolo Getúlio (Apologeta) é um personagem. Quando o irmão diz que deseja falar com ele, isso só pode denotar duas coisas de sua parte: (1) falta de compreensão de texto; ou (2) emprego de ironia, com o intuito de dirigir-se ao autor da aludida crônica (no caso, Ciro Sanches Zibordi).
2) O irmão fala em exegese, mas não faz exegese de 1 Coríntios 12.28-30. Por quê? Porque confunde a hierarquização feita por Deus (princípio da prioridade), para que haja ordem quanto a dons e ministérios, com o princípio da superioridade.
3) É bom argumentar e querer convencer, mas é preciso primeiro entender, de fato, o texto bíblico. Veja a sua pergunta: “Qual seria a função mais importante: a de pregador ou de porteiro da igreja?” Esta mostra que o irmão sequer entendeu o sentido do texto bíblico. Por quê? Porque, a título de galardão, ambos (porteiro e pregador) serão premiados, não por título ou dom, mas por fidelidade.
4) Por um lado, pastor, presbítero, porteiro, professor de EBD, etc. são iguais perante o Senhor. Mas a hierarquização que mencionei diz respeito a ordem no Corpo de Cristo, prioridade. Ou o irmão pensa que o porteiro deve mandar no pregador ou no pastor? Imagine se a pessoa com o dom de profecia, por exemplo, mandasse no pastor? Aliás, isso acontecia na igreja de Tiatira, e o Senhor Jesus repreendeu o pastor daquela igreja por permitir isso (Ap 2.20-22).
5) Procure, pois, entender o sentido correto do texto bíblico em análise, em vez de exportar o seu pensamento para ele. Isso é eisegese, e não exegese.
6) Espero que o irmão tenha compreendido a diferença entre os princípios da prioridade e da superioridade. Em certo sentido, ninguém é superior. Somos iguais perante o Senhor. Por outro lado, certos ministérios têm maior importância, para que haja ordem no Corpo de Cristo. Analise 1 Coríntios 12.28 em conexão com Atos 15 e Efésio 4.11-15.
7) Os ministérios de apóstolo, profeta e mestre estão acima, sim, do dom esporádico de milagres, que não é um ministério. Não existe ministério de milagreiro, pois os milagres são efeito (e ocorrem como consequência) da pregação do evangelho (Mt 4.23; Mc 16.15-20).
Em Cristo,
Ciro Sanches Zibordi

17 comentários:

Newton Carpintero, pr. disse...

Nosso pr. Ciro Zibordi,

A Paz do Senhor!

Antes de ler esta sua matéria, assistir a um filme, bem interessante, sobre parte da vida de Jeremias.

Falei com Deus, senti o meu coração apertar pelo sofrimento do povo naquela época, e confesso senti um pouco de agonia, pela dificuldade em fazer-se valer diante do povo, com o que Deus revelava a Jeremias e era repudiado pelo Rei.

Incrível, mas senti a agonia em ler o postado, sobre o nosso irmão presbítero, que desejou conhecer o apologeta.

O povo não entende, e não quer entender a responsabilidade, diante de homens sérios, que não se deixam levar por milagreiros e tentam defender o Evangelho da Verdade, que está, cada vez mais, infiltrado em grande parte das igrejas, com responsáveis irresponsáveis, e sem os cuidados necessários, que devem ser exercidos pelos líderes.

O Senhor seja contigo como uma Trombeta de Deus,

pr. Newton Carpintero
www.pastornewton.com

Márcio Cruz disse...

Paz do Senhor, pastor Ciro.

Boas observações. Eu entendi suas colocações. Uma pena que o amado irmão não compreeendeu o texto sagrado e enrolou-se nas próprias interpretações.
Mas o meu objetivo é outro aqui.
É algo que estou encucado há muito tempo. É justamente sobre hierarquização.
Há apoio bíblico para a escada ministerial?
A pessoa começa como cooperadora, depois diácono, depois presbítero, depois evangelista e por fim pastor (se bem que há os apóstolos hoje).
O senhor como possuidor de mais conhecimento bíblico e experiência ministerial que eu poderia me ajudar a sanar este questionamento?

Aguardando a Cristo e uma resposta sua,

Márcio Cruz.

*Pastor Ciro, ainda estou aguardando aquela orientação que pedi, no comentário sobre o milagreiro.

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro Márcio Cruz,

A paz do Senhor!

O irmão pergunta: "Há apoio bíblico para a escada ministerial?" E a minha resposta é: Não.

A chamada ministerial não pode ser confundida com um plano de carreira. Há obreiros que foram chamadas para ser diáconos; outros, para pastores, e assim por diante.

É claro que alguém pode ser separado para o diaconato primeiro e depois para o presbitério, como ocorre em muitos casos, etc. Mas isso não significa que haja um plano de carreira ministerial. Alguém pode passar pelo diaconato numa igreja local, sendo, na verdade, um pastor. E pode acontecer também, o que é uma tragédia, de um ótimo diácono, chamado por Deus para isso, ser consagrado a pastor, não por Deus, mas pela igreja local.

Filipe foi escolhido entre os diáconos, mas o ministério dele mesmo era de evangelista. A chamada e o ministério vêm do Senhor. O título é recebido pela igreja local. Mas nem sempre o título corresponde ao ministério que o obreiro recebeu do Senhor.

A igreja local apenas deve reconhecer o ministério que Deus outorga a alguém. Nenhuma pessoa é consagrada para ser. Ela já é chamada por Deus. E a igreja apenas reconhece isso. Mas, se não houver critério e, sobretudo, oração (At 13.1-4), a escolha poderá ser errada e apressada (1 Sm 16).

Desculpe-me, mas não tenho como responder a todas as perguntas e pedidos dos internautas.

Em Cristo,

CSZ

Mateus Nogueira da Silva disse...

1 - Pr. Ciro, desculpe, sinceramente, ao ler a postagem do apologeta "Apolo Getúlio" não percebi que se tratava de um heterônimo.

2 e 3 - Quanto à minha posição sobre o dom de operação de milagres, continuo crendo que não devemos desprezar alguém pelo fato de tê-lo e de usar este dom na pregação da palavra.
Desculpe discordar de seus argumentos, mas, não posso me furtar a expor minha opinião.
Lendo sua resposta, restou uma dúvida: de onde foi retirado o "princípio da prioridade"?
Perceba que eu não coloquei a questão quanto à superioridade deste ou daquele cargo (ainda que sua resposta tenha sido direcionada a este sentido), creio que o irmão não entendeu o que leu (Qual seria a função mais importante: a de pregador ou de porteiro da igreja?), falo de importância e não de superioridade que são coisas bem diferentes... Perceba que a pergunta não foi direcionada a saber quem é hierarquicamente e eclesiasticamente superior (o que é óbvio), mas, saber qual das duas funções é mais IMPORTANTE e não qual é a superior. Aliás, esta resposta Jesus já nos deu quando seus discípulos discorriam sobre quem seria o maior no Reino (Mt 20.26).

4 e 5 - Não preciso comentar isto, em momento algum coloquei desta forma, se assim foi entendido por favor releia o texto.

6 - Neste ponto concordo perfeitamente, porém, sem desprezar aqueles que exerçam ministérios auxiliares.

7 - Pode não existir o ministério "milagreiro", mas, biblicamente existe o dom de operação de milagres (I Co 12.28-30).

Pr Ciro, agora surgiu uma dúvida, por qual motivo o Ap. Paulo coloca: " Porventura são todos apóstolos? são todos profetas? são todos doutores? são todos operadores de milagres?" (v.29), será que é porque alguns são apenas operadores de milagres e não exercem outra função?

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro Mateus Nogueira,

Apolo Getúlio é um personagem de uma série. Bastaria o irmão ter observado que a última crônica (sobre Valdemiro Somilagro) é antecedida por duas outras sobre Acerte Acerte Soares e Pedir Maiscedo.

À luz de 1 Coríntios 12.28-30, as pessoas que são verdadeiramente usadas por Deus com o dom de operação de milagres devem, à semelhança de Jesus, pregar o evangelho completo, sem fazer show nem chamar os holofotes para si.

É o Senhor Jesus quem opera milagres, corroborando a mensagem do evangelho. Jesus não ensina a reunir multidões e dizer, por exemplo: "Eu estou sentindo cheiro de milagres", "Hoje vai ter milagres", etc. Os milagres ocorrem naturalmente, sem que haja necessidade de um show de milagres.

O dom de milagres (ou de operação de milagres) existe (se bem que cada crente pode operar milagres da parte de Deus, Mc 16.15-19), mas não é um ministério. Jesus, Paulo, Pedro e outros apóstolos nunca pregaram "milagres", mas o evangelho. Jesus jamais fez propaganda de milagres, porém Ele fazia milagres como consequência de sua pregação (Mt 4.23).

Eu não desprezo ninguém, mas rejeito o pseudo-evangelho experiencialista e centrado em milagres, posto que é um desvio do verdadeiro evangelho, fazendo aumentar a multidão de interesseiros no meio do povo de Deus.

De onde foi retirado o "princípio da prioridade"? Sua pergunta despreza tudo o que já foi escrito, como que se o irmão sequer tivesse se dado ao trabalho de ler as minhas respostas! Ora, foi extraído da Bíblia, é claro! Leia novamente COM TOTAL ATENÇÃO E SEM PRECONCEITO 1 Coríntios 12.28 e observe os termos "primeiramente", "em segundo lugar", "em terceiro lugar", "depois".

Veja o princípio BÍBLICO da prioridade em outros casos, como 1 Tessalonicenses 5.23, 1 Coríntios 15.23 e 1 Timóteo 2.13 (santificação, ressurreição dos mortos, casamento). Deus é um Deus de ordem! E, por isso, os dons espirituais devem funcionar com ordem e decência, respeitando-se o princípio BÍBLICO da prioridade (1 Co 14.26-40).

Qual é, pois, a função mais importante: a de pregador ou de porteiro da igreja? É óbvio que, no que tange aos trabalhos em si, ambos são importantes para Deus, visto que Ele nos galardoará pela fidelidade, e não por títulos recebidos na terra. Mas que existe hierarquização, priorização, existe. Caso contrário, não haveria ordem na obra de Deus.

O dom de operação de milagres existe, mas para a glória de Deus, e não para que o povo fique em torno de um milagreiro. Medite em João 6.60-69.

CSZ

Alexsander piau alves disse...

A paz do Senhor pastor ciro.É triste para nós hoje nesses ultimos dias da Igreja na terra, em que tantas heresias, modismos, falças curas e invencionices tem se levantado em nosso meio de todos os lados de forma assustadora; e ver que ainda existem pessoas que não param para análizar com detalhe a supremacia das Escrituras Sagradas.Pois Jesus nos ensina conforme o livro de Mat.cap;22:29.Errais,não conhecendo as Escrituras,nem o poder de DEUS.e no livro de João.cap;5:39.Examinais as Escrituras,porque pensais ter nelas a vida eterna.São estas mesmas Escrituras que testificam de mim.E também o apostolo Paulo nos alertando na primeira carta de Timóteo.cap;4:1 Mas o ESPÍRITO expressamente diz que nos ultimos tempos alguns se apostatarão da fé,dando ouvidos a espíritos enganadores,e a doutrina de demônios.E muitos pastor ciro por entrarem por esse caminho desprezam a Soberana palavra de DEUS e se alimentam de fábulas antibiblicas querendo interpretar a Biblia a seus bel prazeres.UM grande abraço pastor ciro e saiba que em minhas suplicas ao DEUS ETERNO o senhor assim assim como outros pastores zelosos pela palavra estão sendo lembrado em minhas orações diante DAQUELE QUE VIVE E REINA PARA TODO SEMPRE JESUS O ETERNO DEUS....amém.

Rinaldo Santana disse...

Graça e paz,
Caro pastor Ciro

Concordo plenamente com a hierarquia. Entendo que os anjos estão divididos em 4 categorias
1. Anjos guerreiros – Uma das funções destes anjos é o combate Dn . 10 e Ap . 12nós encontramos informações a cerca deste grupo cujo chefe (príncipe) e Miguel (Semelhante a Deus). Dn. 10.12,13,20 Jd. 9 - Ap 12.7-9 Estes textos revelam que os anjos lutam. Não sabemos como se trava esta batalha, mas eles lutam. Eles estão preocupados com as respostas das nossas orações, porque pode ser uma catástrofe para o seu reino.
2. Anjos Mensageiros que levam comunicações, e o chefe desta categoria é o Gabriel – Homem de Deus - Enviado para explicar a visão de Daniel D. 8.16; 9.21, enviado a Zacarias e a Maria mãe de Jesus Lc. 1.19,26.
3. Anjos adoradores - Is.6.3 e Ap 5.11,12 – Há anjos que não fazem outra coisa.
4. Anjos segadores – Mc. 13.27, Mt. 13.30,39.
O Nosso Deus é organizado!!.

Em Cristo
José Rinaldo de Santana

Gideões da ccb disse...

Nobres irmãos a paz esteja convosco, não querendo interferir na vossa conversa, mais esta pergunta me chamou atenção: Caro Mateus, Deus não hierarquiza? Claro que sim! O que se sabe sobre esta palavra hierarquia é a seguinte: que Deus é o Grande Rei I Tim. 1;17 a fonte da vida de onde Emanaram todos os Espíritos e nosso Senhor Jesus Cristo é o Príncipe e Salvador das nossas almas Atos 5;31.

hierarquia
(francês hierarchie)
s. f.
1. Subordinação de certos poderes uns aos outros. Primeiro o Rei e o segundo o Príncipe;
2. Classe, categoria.
3. Classificação ou ordenação segundo determinados critérios.

hierarquizar - Conjugar
(hierarquia + -izar)
v. tr.
Ordenar ou organizar numa hierarquia. que quer dizer: estabelecer o poder máximo ao Rei e estabelecer a segunda posição que é assumida pelo o Príncipe.

O governo Celestial é regido pelo o sistema monárquico, onde impera a hierarquia, amem?

Quanto a essa afirmação do servo de Deus ir. Alexandre: DAQUELE QUE VIVE E REINA PARA TODO SEMPRE JESUS O ETERNO DEUS....amém. É uma frase que realmente desmente a palavra de Deus que nos provam a existencia da Dualidade, Deus o Único verdadeiro Deus o Pai e nosso Senhor Jesus Cristo o Filho de Deus homem s. João 17;3.

O Dualísmo é a doutrina central da bíblia sagrada, pois na palavra de Deus está registrado que Deus é Espírito Jo. 4;24 e Jesus Cristo é homem I Tim. 2;5, Deus seja louvado.

Mateus Nogueira da Silva disse...

Amados, creio que meu texto deve ter ficando um tanto confuso, levando-lhes a entender que não acredito no princípio bíblico da hierarquia que está claramente esposado em Romanos capítulo 13. Escrevi que conforme a Bíblia Deus não julga um ministério inferior ao outro no que concerne à honra ou dignidade destes. Por isto citei o exemplo do pastor e do porteiro, ambos são funções na igreja que merecem crédito e não deve haver acepção(ou pelo menos não deveria). Claro que devemos dar a honra a quem a tem (Rm 13.7). O que eu combato ferrenhamente é o mal costume difundido nas igrejas da "pastorolatria", "apostololatria" etc, conheço casos de pesssoas que não vão ao culto quando não é o PASTOR PRESIDENTE quem vai pregar, ou que não aceitam a oração do diácono etc, isto sim é confundir a hierarquia. Presenciei, hoje no culto, uma irmã estava com problemas pessoais e pediu oração, o pastor pediu a um diácono que orasse por ela que prontamente repeliu o irmão dizendo que queria a oração do pastor pois o problema era muito sério e a oração dele era "MAIS FORTE". A hierarquia se manifesta entre todos os seres celestiais é algo tão importante que se estende até o mundo. Até mesmo o reino das trevas possui hierarquia...

Espero que consigam entender o que escrevi, e peço desculpas se não consegui me fazer claro em meus textos.

Aproveitando espaço, deixo a sugestão para o Pr. Ciro, que tal uma análise sobre este termo tão difundido no meio cristão "ORAÇÃO FORTE", isto existe? Existe oração fraca?

A Paz de Cristo.
Irmão (pb.) Mateus Nogueira da Silva

Alexsander piau alves disse...

caro ir. que assina por gideões ccb vc não entedeu o sentido da frase não creio de forma alguma em duabilidade como vc mensionou e o sentido da frase DAQUELE QUE VIVE E REINA PARA TODO SEMPRE JESUS O ETERNO DEUS, pois assim como o PAI é ETERNO o FILHO JESUS também É; e como também O ESPÍRITO SANTO;e SÂO ETERNO. sendo três pessoas destintas. eu em minha frase estou EXALTANDO A SEGUNDA PESSOA DA TRINDADE o filho.e não vejo contraditória nisto.E apesar de ler no outro posto que o querido e amado pastor ciro recebeu um convite indiscreto de um irmão ou primo como muitos de vcs nos chamam para se mambrar a seita que vc gideões professa e vendo opiniões de alguns irmãos como eu também ASEMLBEIANOS DO MINISTÉRIO DO BELÉM constantando e vendo o seu blog chego a conclusão como os demais que tambám visitaram que o senhor precisa se converter e vim para a verdadeira Igreja de cristo a qual ELE deu uns para apostolos e outros para profetas,e outros para evangelista,e outros para PASTORES e doutores EF:4.11.E a uns pôs na igreja(eclésia)primeiramente apostolo em segundo lugar profetas,em terceiro lugar mestres, depois operadores de milagres depois dons de curar socorros governos e variedades de lingua. cort.12:28.Ah! depois ir: gideões ccb adiquira o livro publicado pelo pastor josé Amaral em sua oitava edição com o tema A igreja do véu,Igreja ou heresia?pois ele pertenceu a sua ccb por muito tempo.

Pr. Alexandre Sousa disse...

paz e graça a todos os blogueiros de plantão!!
paz ao amado pastor ciro!!!!!
Deus hierarquiza sim, e os milagres são efeitos ou frutos na vida daqueles que ele hierarquizou!!!

aos gregos e troianos....
Pr. Alexandre Sousa, santa maria - DF

Márcio Cruz disse...

A Paz do Senhor Pr. Ciro.

Gostaria de agradecer pelo esclarecimento. Foi muito proveitoso. Ajudou-me a entender melhor a "escada". É que sempre via a situação mas nunca conseguia compreendê-la. Se tem algo que amo muuuuito fazer é aprender. Nunca é demais. O senhor não concorda? Se bem que depende muito da fonte também. Hoje em dia...

Que o Pai em Cristo esteja sempre lhe concedendo sabedoria para que possas continuar sua jornada em defesa pelo verdadeiro evangelho.

No Amor de Cristo,

Márcio Cruz

Filipe Cabeção disse...

Sou visitante quase diário desse blog e as vezes percebo uma certa animosidade gratuita do Pr. Ciro quando questionado em alguma coisa. Qual a necessidade de provar o título do irmão - como nessa frase - "Muito me admira alguém que faz questão de usar o título de presbítero não observar a clareza dos textos bíblicos!"

Um debate ou discordância no campo das idéias não seria motivo para desmerecer o seu entendimento sobre algo atrelando isso ao seu posto de Presbítero.

Bem, se será lida ou não, aceita ou não, deixo aqui minha crítica quanto a esse episódio.

Na paz de Cristo

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro Filipe Cabeção,

Muito me admira alguém com um nome como o seu, o qual sugere inteligência (cabeção = crânio grande com muita massa encefálica), não ter entendido o real objetivo deste editor de blog (risos).

Agradeço-lhe pelas suas visitas quase diárias. Mas a minha aparente animosidade não é gratuita. Quem gosta de usar um título deve fazer jus a ele. Por isso, eu faço questão de fazer tal confronto.

Ademais, eu gosto de "mexer com a estrutura" da pessoa, ao argumentar (risos). Paulo nunca fez isso? E Jesus? Foram gratuitas as suas atitudes para os crentes daqueles dias? Leia Gálatas e 1 e 2 Coríntios com atenção! E também Apolipse 2 e 3! Veja como Paulo e o próprio Senhor mexeram com os brios dos seus destinatários!

Qual a necessidade de provar o título do irmão? É necessário porque não é o título que faz a pessoa; é a pessoa que faz o título. E, se alguém quiser usar títulos, que use. Eu também uso, quando necessário. Mas é preciso fazer jus a eles.

Não se trata de desmerecimento, mas de uma chamada à reflexão. Paulo foi grosseiro, para muitos, ao chamar os gálatas de insensatos, não foi? E o autor de Hebreus, que disse aos crentes que deveriam ser mestres, pelo tempo (5.12-14), mas ainda eram meninos!

Como se vê, a sua crítica foi lida, publicada e também constestada, mas com amor.

Um grande abraço.

CSZ

Luciano disse...

Com uma resposta desta eu me renderia e pediria perdão pela minha burrice, e também, entregaria meu "título" de presbítero por ser tão incompetente em interpretar um texto tão simples! Esse presbítero só pode pertencer ao grupo do Valdomiro Somilagro. Gua!!

Mateus Nogueira da Silva disse...

Pr. Ciro, espero ver meu comentário publicado, assim como os impropérios a mim direcionados pelo irmão(?) Luciano foram publicados. É meu direito de resposta a uma ofensa a mim dirigida. Desde já agradeço.

Caro Luciano, realmente acho que fui burro e vou entregar meu "título", pois agora descobri que além de imcompetente (como o irmão me classificou), "meu título" não se encontra elencado na lista das prioridades em I Co 12, senão, em At 15, assim, talvez seja um cargo de somenos...
Espero que o irmão reflita sobre a gravidade de chamar alguém de imcompetente apenas por ler um texto em um blog na internet...

Graças a Deus, aquele que me levantou e separou para o ministério tem a balança em suas mãos e recompensará a cada um segundo as suas obras no Grande Dia. Espero até lá deixar de ser burro e imcompetente... Ainda bem que no céu não existem funções pastorais, apostólicas etc... Aliás, o Ap. Valdomiro (a quem sequer conheço pessoalmente e apenas vi algumas pregações na televisão), antes de "milagreiro" como foi dito aqui, é Apóstolo. O irmão como excelente julgador de méritos poderia dizer se ele merece ou não o título dele... Espero que Deus sempre te consulte antes de separar alguém para não cometer mais erros como o irmão deixou claro que ele cometeu comigo. Mas, não se preocupe, no dia em que eu deixar de produzir fruto o viticultor tratará de me cortar (Jo 15.2).

A Paz de Cristo.
(Do até quando Deus quiser)Pb. Mateus Nogueira da Silva

MIN. DESAFIANDO OS CAMBIADORES EVANGELICOS disse...

A Paz de Cristo Amados

Gostaria de fazer um comentário sobre o ministério do presbítero... Eu há muito tempo tenho combatido a separação de obreiros para o prebistério como tem sido realizada em muitas igrejas, posso estar errado, pois não há homem que não tropece em palavras por mais sábio que seja, mas no meu entendimento, presbítero é uma função ministerial dada à obreiros mais experientes, anciãos ou bispos como a Bíblia mesmo os chama... Não compreendo como inverteram as funções em nossas igrejas, bem que os presbíteros de hoje não exercem a função explícita nas escrituras que é a de supervisionar as igrejas, impedindo que coisas estranhas as acometam... Hoje, quando observamos um presbítero, em muitos casos, nem orar sabem, quanto mais supervisionar e impedir que coisas estranhas entrem na igreja...