sexta-feira, 17 de julho de 2009

É possível perder a salvação, se ela nos foi concedida pela graça de Deus? (1)


Filipe Huvos Ribas disse:

Pastor Ciro, o post está excelente, e a resposta que o senhor deu à primeira pergunta foi igualmente excelente; deu para aprender muito, pois era uma dúvida que eu tinha. Mas, como conciliar a possibilidade de perder a salvação sem cair no erro de tentar se salvar pelas obras? Pois a nossa salvação é graças a Jesus Cristo e à obra dEle somente, não é? Não sei se o senhor vai entender a minha pergunta. Obrigado desde já e fica na paz do Senhor Jesus Cristo.

Minha resposta:

Caro Filipe Huvos Ribas,

Agradeço-lhe pelas palavras de incentivo.

A salvação ocorre pela graça de Deus. Mas fomos salvos pela graça para as boas obras (Ef 2.8-10). Tiago, ao contrário do que muitos pensam, estava de acordo com Paulo quanto à necessidade de o cristão verdadeiramente salvo demonstrar que é salvo pelas suas boas obras.

É preciso observar que a nossa salvação envolve três tempos e três aspectos. No passado, fomos justificados, santificados e regenerados (aspecto posicional). No presente, devemos operar a nossa salvação com temor e tremor (Fp 2.12), seguindo a paz com todos e a santificação (aspecto progressivo), sem a qual ninguém verá o Senhor (Hb 12.14). No futuro, nossa salvação será a glorificação (aspecto perfectivo); seremos libertos da presença do pecado, e não apenas de seu domínio.

Portanto, quem é salvo, hoje, deve continuar, permanecer salvo, em Cristo (1 Co 15.1,2; Ap 3.11). É um erro pensar que não é preciso fazer mais nada, depois de salvo. O salvo que se preza é mais salvo, a cada dia, posto que está mais próximo de sua glorificação (Rm 13.11).

O pastor Luiz Fernando disse:

Interessante é afirmarmos que a salvação é pela graça de Deus e mesmo assim pode-se perdê-la. Se é pela graça, é um favor que recebo sem merecê-lo; logo não posso descartá-lo ao meu bel-prazer. O que aconteceria com uma pessoa salva que resolvesse negar Cristo na eternidade? Quando o homem possui a faculdade de rejeitar o que Deus fez na cruz, torna Deus um ser impotente para cumprir seus propósitos.

Creio que o texto de Judas 24 nos diz que Deus é poderoso para nos guardar de tropeçar e poderoso para nos apresentar ante sua glória imaculados e jubilosos. Interessante é que o texto nos diz que o principio de preservar o crente até o final é de Deus, e não do homem. Um equívoco laborado é pensar que já que sou salvo posso fazer o que quiser, como pecar à vontade, pois, sou predestinado. Quem é salvo pela graça de Deus, recebe a natureza divina e essa natureza clama por santidade e não por pecado. O salvo pela graça caminha é para santidade e não para a corrupção do pecado.

Assim sendo, acredito que uma vez sendo salvo por Deus, Deus me concede graça para perseverar até aquele dia. É bom ler com atenção o texto de 1 Pedro 1.3-9. O versículo 5 nos diz especificamente que somos guardados pelo poder de Deus, mediante a fé, para a salvação que está preparada para se revelar no último dia. O poder de Deus capacita nossa fé para que possamos perseverar. Realmente tudo é Dele, por meio Dele e para Ele, conforme Romanos 11.36

Minha resposta:

Caro pastor Luiz Fernando,

Indubitavelmente, a salvação é pela graça, segundo a Bíblia (cf. toda a Epístola de Romanos). Por outro lado, é simplismo pensar que uma vez salvo, ainda que pela graça, salvo para sempre. Pela sua graça, Deus dá o que não merecemos, mas Ele só me deu a salvação porque eu a quis receber. Deus mesmo me capacitou para aceitá-la; deu-me a fé (Ef 2.8,9) e a possibiliade de arrependimento (At 11.18; Rm 2.4), a fim de que eu receba livremente a salvação.

A graça de Deus não exclui a minha escolha. Se qualquer salvo escolher “naufragar na fé” (1 Tm 1.19,20), ou apostatar (1 Tm 4.1), ou desviar-se, como fez Judas (At 1.25; 2 Pe 2.1,20-22), com certeza abrirá mão da preciosa salvação pela graça. Ninguém resolverá negar a Cristo na eternidade, pois estaremos em outra dimensão, glorificados (Rm 13.11; Fp 3.13,14). Estaremos libertos da presença do pecado, e não apenas de seu poder.

Não devemos permitir que a lógica humana nos impeça de pensar biblicamente (1 Co 2.14,15) e de considerar todo o desdobramento da doutrina da salvação, que abrange passado, presente e futuro. O homem possui, sim, a livre-vontade e pode rejeitar a obra de Cristo realizada na cruz. Por isso, Deus amou o mundo de tal maneira, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna (Jo 3.16). Deus é poderoso para nos guardar de tropeçar, desde que permaneçamos em Cristo (Jo 10.27,28).

O que o irmão entende por apostasia? Trata-se do abandono consciente da salvação — ou seja, é mais que heresia. Somente o crente, salvo, pode apostatar! O ímpio não tem do que se desviar, conscientemente, mas o salvo tem (1 Tm 4.1). Pode ser um equívoco pensar que uma vez salvo posso fazer o que quiser, mas é exatamente isso que fazem alguns dos que se apegam à máxima “Uma vez salvo, salvo para sempre”.

Deus sempre quis que todos se salvassem (1 Tm 2.4) e não tiraria a salvação de ninguém, posto que é misericordioso. Reitero que Ele não tirou de Esaú o direito à primogenitura. Mas Esaú a perdeu! Por quê? Porque foi profano. O próprio Inferno foi preparado para o Diabo e seus anjos (Mt 25.41), numa prova de que Deus não deseja que os seres humanos vão para lá, porém muitos homens irão para o Lago de Fogo (Ap 20.21.8; 22.15). E não irão para lá por não terem sido alcançados pela graça de Deus, e sim porque serão “julgados cada um segundo as suas obras” (Ap 20.13).

Quem é salvo pela graça de Deus é participante da natureza divina quanto aos atributos comunicáveis da deidade (2 Pe 1.4-9), e essa natureza clama por santidade, e não por pecado (Gl 5.22; Cl 3.1-17). Sem dúvidas! Mas isso é apenas o aspecto posicional da nossa salvação.

Há uma luta dentro de nós: a natureza carnal se levanta contra a espiritual (Gl 5.16-21). Quem prevalecerá? Dependerá de quem a prevalecência do homem regenerado? É preciso levar-se em conta os aspectos progressivo (no presente) e perfectivo (no futuro). Fomos salvos, estamos salvos e devemos permanecer salvos! Isso à luz da Bíblia (1 Co 15.1,2; Ap 3.11 [aqui não se trata de galardão, pois o verbo “ter” está no presente]; Mt 24.13; Ap 3.5, etc.).

O salvo pela graça caminha para glorficação (Ef 4.11-15), e não para a corrupção do pecado. Mas o salvo não é um robô programado para progredir por conta própria, a cada dia! Ele precisa crescer na graça e conhecimento (2 Pe 3.18), e isso depende de sua cooperação (Fp 2.12). Paulo foi chamado desde o ventre de sua mãe, mas não foi desobediente à visão celestial (At 26.19). A Bíblia diz para nos achegar-nos a Deus (Tg 4.8; 1 Pe 2.4). Ele faz a sua parte, porém temos de fazer a nossa (Ez 24.13).

Deus nos concede graça para perseverarmos até aquele grande Dia. No entanto, o Senhor Jesus nos manda vigiarmos para continuarmos em pé (Lc 21.36). E a Palavra de Deus menciona pessoas que cairão e irão para o Inferno (Mt 7.21-23). O irmão citou 1 Pedro, mas é preciso ler também as partes em que esse apóstolo fala da vigilância, em sua primeira carta. Além disso, ele próprio a quem Deus usou para nos alertar quanto ao perigo de voltarmos às corrupções do mundo (2 Pe 2.20-22).

Portanto, a salvação é pela graça, sem dúvidas. Mas precisamos atentar para textos como 1 Coríntios 15.1,2: “Também vos notifico, irmãos, o evangelho que já vos tenho anunciado; o qual também recebestes, e no qual também permaneceis, pelo qual sois salvos se o retiverdes tal como vo-lo tenho anunciado; se não é que crestes em vão”.

Em Cristo,

Ciro Sanches Zibordi

64 comentários:

Felipe Huvos Ribas disse...

Obrigado pela resposta, Deus te abençoe.

Pastor Mozart Paulino disse...

Excelente pastor Ciro,

Tanto uma resposta quanto a outra.

De seu amigo e ex-calvinista,

MSP

Anônimo disse...

Tema sem fim. Lendo o senhor acredito que o homem tem o poder de abrir mão da slavação mas quando leio os calvinistas, penso o contrário.
SAe´ra que temos mesmo livre arbítrio? Sei não pastor!
Mas o senhor foi completo em suas explanações do ponto de vista arminiano como nunca tinha visto.
Parabéns!

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro anônimo,

Respeito as posições dos arminianos e dos calvinistas, mas precisamos interpretar a Palavra de Deus sem preconceito. Sei que isso é difícil, porém a exegese consiste em extrair do texto sagrado o seu real significado. E é o que eu venho tentando fazer. Mesmo assim, sei que os calvinistas sempre dirão que sou arminiano.

Não é que o ser humano tenha poder de abrir mão da salvação, pois isso não ocorre como que num passe de mágica. Eu posso berrar agora: "Não quero mais a salvação". E continuarei salvo, pois Deus é misericordioso. Não é um ato de insanidade ou precipitação que me tirarão a salvação. Por outro lado, se eu pecar, continuar pecando, insistentemente, fazendo pouco caso da salvação, aí sim eu a perderei.

É claro que temos livre-arbítrio! Ele só está em parte comprometido por causa dos efeitos deletérios do pecado, mas temo-lo, sim! Mas é claro que essa faculdade em si não é o bastante para a salvação. É o Espírito quem nos convence de que estamos mortos e precisamos da preciosa salvação (Jo 16.8-11; Ef 2.1-3). A partir desse momento, podemos aceitar ou rejeitar o convencimento do Espírito (Hb 2.3; Rm 10.9,10).

Em Cristo,

CSZ

A paz do Senhor!

CSZ

Edson disse...

Parabéns!

Simplesmente o melhor artigo sobre o assunto que já li. Tirou muito, as minhas duvidas sobre o tema.
Costumo acompanhar o seu blog sem comentar, mas sinto-me impulsionado a agradecer-lhe por este esclarecimento transparente como as águas.
Que Deus continue a inspira-lo cada vez maneira.

Na perseverança em Crito,

Edson

Dinho disse...

Pastor Ciro, o senhor é arminiano sim!!!Não há nenhum problema em rótulos,contanto que eles estejam de acordo com a Bíblia.E acredito que o homem tem livre arbitrio,concordo com o senhor.Mas muitos dos que creem no livre arbitrio tambem fazem pouco caso da salvação,a doutrina do "uma vez salvo sempre salvo", não provoca a vida de pecado de ninguem, acontece que quem faz isso é por que não quer mais viver a vida de santidade que o evangelho exige, independente de ser de acreditar ou nao que a salvação se perde.

Fica na Paz de Cristo!

Felipe Huvos Ribas disse...

Pr. Ciro, como fica o caso de pessoas que não ouviram a pregação do Evangelho? Que nunca ouviram falar sobre Jesus?
Sempre que alguém ouve a pregação do Evangelho Deus tenta convencê-la do pecado?
Recentemente eu assisti um vídeo do pastor John Piper (referente a primeira pergunta). Caso o senhor queira assistir (e refutar ou concordar, quem sabe), aqui está o link:
http://www.youtube.com/watch?v=ST0zTYot-ws
Até mais, fica com Deus.

Newton Carpintero, pr. disse...

Nosso pr. Ciro Zibordi,

A Paz do Senhor!

Importante informação para muitos que permanecem relapsos, pela afirmativa contrária à Palavra de Deus, que uma vez salvo, salvo para sempre.

Muitos precisam acordar deste engano, e assumir a verdadeira responsabilidade, com o estar a cada dia, fiel ao Senhor Jesus Criso, e entender a luta constante do espírito contra a carne.

Ai de nós, se não lutarmos e dedicarmos à nossa vida a busca da santidade, do conhecimento e do agradar a Deus conforme o que está escrito no Livro de Tiago 04:04:

Sujeitai-vos, pois, a Deus, resisti ao diabo, e ele fugirá de vós. A nossa obrigação é Vigiar e Orar.

O assunto deste seu post, vai de encontro a muitos que deverão erradicar de suas vidas, este erro tão propalado e que tanto prejudica a igreja.

O Senhor seja contigo!

pr. Newton Carpintero
www.pastornewton.com

Luciano Lourenço disse...

Muita confusão tem sido formada acerca desse assunto por causa do aparecimento das denominações que pregam a teoria de Calvino. Algumas pessoas chegaram a afastar-se da Igreja porque ficaram confusas e desorientadas. Outras abandonaram suas denominações e se aventuraram atrás de uma idéia aparentemente revolucionária; eu tenho ouvido alguns pastores que pregam o calvinismo dizendo-se privilegiados com uma nova revelação de Deus. Um deles chegou a dizer que Deus o tinha escolhido para encabeçar uma nova e última reforma protestante! Isso é um absurdo, uma vez que as doutrinas calvinistas já eram pregadas no 4º século por Agostinho. Na verdade, não há nada de novo, a não ser o fato de que muitos líderes estão à procura de algo novo para aquecer a Igreja. O pior é que alguns deles sequer acreditam no que dizem; pregam o calvinismo como forma de contradizer a maioria das denominações evangélicas.
Muitos querem ser diferentes, porque apresentando uma nova mensagem, diferente da grande maioria das Igrejas evangélicas, conseguem atrair a atenção de muitos crentes desatentos e imaturos. Pregam o calvinismo, não porque de fato crêem nele, mas porque querem os seus templos cheios. Você pode observar, por exemplo, que alguns líderes têm surgido de uns tempos pra cá, pregando todos os dias as doutrinas calvinistas, como se fosse uma grande revelação que Deus deu a eles e somente a eles. Vivem dizendo que as outras denominações estão erradas; vivem dizendo que as outras igrejas estão sob a Lei. Qualquer pessoa mais esclarecida vai perceber que essa é uma forma disfarçada de dizer para as pessoas: "Olhem, a igreja que vocês frequentam está errada. O pastor de vocês está errado. Eu tive uma grande revelação; venham para a graça de Deus; a graça de Deus está aqui, na minha igreja"!
Vamos ler o versículo de 1 Co 9:27: "Mas esmurro o meu corpo e o reduzo à escravidão, para que, tendo pregado a outros, não venha eu mesmo ser reprovado (ou desqualificado)". Fica claro que Paulo temia a apostasia; ele disse claramente: "Aquele, pois, que pensa estar em pé, cuide para que não caia". Ora, se precisamos ter cuidado para não cair, é claro que existe a possibilidade de cairmos. Ao contrário do que ensinam os calvinistas, o cristão consciente precisa crer, sim, que a salvação é dom de Deus; é obra da graça de Deus. Mas se caímos na fé, rejeitamos a graça salvadora de Deus, certamente somos reprovados. Fica claro, então, que existe possibilidade de queda para o cristão. Aliás, a própria experiência nos ensina essa verdade: muitos autênticos cristãos acabam olhando para trás e caem na fé. Por isso Pedro escreveu: "Porquanto se, depois de terem escapado das corrupçöes do mundo, pelo conhecimento do Senhor e Salvador Jesus Cristo, forem outra vez envolvidos nelas e vencidos, tornou-se-lhes o último estado pior do que o primeiro. Porque melhor lhes fora näo conhecerem o caminho da justiça, do que, conhecendo-o, desviarem-se do santo mandamento que lhes fora dado. Deste modo sobreveio-lhes o que por um verdadeiro provérbio se diz: O cäo voltou ao seu próprio vômito, e a porca lavada ao espojadouro de lama"(2 Pe 2:20-22).
Maranata!!

Felipe Huvos Ribas disse...

Em relação ao comentário do pr. Newton, só gostaria de dizer que existem pastores que acreditam que "uma vez salvo, salvo para sempre" e que não apóiam uma vida imoral. Acho que os pastores Paul Washer e John Piper são dois exemplos.

Anônimo disse...

Pr. Ciro,

Creio que a frase "uma vez salvo, salvo para sempre" é mal interpretada e de cunho preconceituoso e talvez mal atribuída à doutrina calvinista (ou de Lutero, ou de Paulo, ou de Agostinho, ou da Reforma, ou de Jesus ou da Bíblia).

A Bíblia é clara: a obra da Salvação através da Cruz é perfeita, e quando a salvação alcança o perdido ela também é perfeita.

Somos salvos pela única e exclusiva vontade graciosa de Deus, e isso não implica que deixaremos de pecar ou que poderemos fazer o que quisermos que não perderemos a nossa salvação.

O que continua pecando, sem arrendimento, é porque possivelmente não foi salvo. Por isso, quando muitos abandonam a fé, é porque não foram realmente regenerados.

Uma simples "oração do pecador" não pode ser traduzida por salvação. A Salvação não é algo que possamos produzir mecanicamente, mas somente pela ação do Espírito Santo em nós, que nos convence do pecado, da justiça e do juízo. O resulatdo da regenaração pode ser observado em um coração quebrantado e realmente arrependido.

Mas para reforçar o meu pensamento transcrevo alguns versículos que julgo pertinentes e para reflexão dos comentaristas desse post:

"Todo aquele que o Pai me dá virá a mim, e o que vem a mim de maneira nehunma o lançarei fora" (Jo 6.37)

"É impossível que os que já uma vez foram iluminados, e provaram o dom celestial, e se fizeram participantes do Espírito Santo, e provaram a boa palavra de Deus, e os poderes do mundo vindouro, e depois caíram, sejam outra vez renovados para arrependimento, porque de novo estão crucificando o Filho de Deus, e expondo-o ao vitupério." (Hb 6:4-6)

Perseverando pela Graça!

Ir. Anderson.

Anderson Gonçalves disse...

Erro também é usar a frase "salvação pela fé" pra justificar uma vida sem obras. Não acredito que a salvação pela fé se disvencilie da salvação pelas obras. Ambas devem se completar, sempre.
A salvação vem de Deus, mas Ele nos pede uma vida reta para alcançá-la.

Acho que ninguém pode dizer "eu estou salvo" ou "eu não estou mais", porque o julgo á Deus pertence, tal como sua misericórdia, e somente Ele pra nos dizer se somos dignos ou não de sua salvação. Esta é minha opnião particular, rsrsrs, como toda opnião é particular, né.

Grande abraço!

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro "Ir. Anderson",

O bordão "Uma vez salvo, salvo para sempre" é antibíblico, posto que a Palavra de Deus não o corrobora. Biblicamente, somente aqueles que vencerem não terão os seus nomes riscados do livro da vida (Ap 3.5).

A obra da salvação através da cruz é perfeita. Mas o recebedor dessa bênção é imperfeito. Como exemplo, os dons espirituais também são perfeitos, mas os que os recebem não o são. Por isso, existe o mau uso desses dons (cf. 1 Co 14).

No caso da salvação, reitero que ela envolve passado, presente e futuro. A própria santificação, como parte da salvação plena, é operada pelo Espírito em nós de modo perfeito, em seu aspecto posicional. Mas, no seu aspecto progressivo, envolve a parte que cabe ao ser humano (Hb 12.14).

Judas não recebeu a salvação perfeita? O que nos levaria a pensar que ele não foi salvo, se o próprio Senhor Jesus o escolheu para ser um dos apóstolos? Quer dizer que o Senhor escolheu um ímpio ou inconverso para pregar o seu santo evangelho? Claro que não! Judas se desviou (At 1.25), tornando-se um "diabo", depois de ter tomado parte entre os discípulos.

Somos salvos pela graça de Deus, mas não mediante eleição arbitrária. Deus é justo e oferece a salvação a todos os homens (1 Tm 2.4; At 17.30,31; 1 Pe 3.9).

Biblicamente, uma vida de permanência no pecado resultará sem dúvidas em perda da salvação. Quanto à afirmação de que os que abandonam a fé é porque nunca foram regenerados, ela não resiste a uma análise imparcial da Palavra de Deus. O verbo "resgatar" (2 Pe 2.1), citado acima, no meu texto, é uma das provas de que uma pessoa pode sim trazer sobre si perdição, depois de ter ESCAPADO das corrupções do mundo (vv.20-22).

O Espírito Santo convence-nos do pecado, da justiça e do juízo. Mas Deus respeita o livre-arbítrio. Foi Ele quem nos deu essa faculdade. O convencimento do Espírito é a sua ação em convencer, e não o convencimento irresistível, como pregam os predestinalistas.

O texto: "Todo aquele que o Pai me dá virá a mim, e o que vem a mim de maneira nehunma o lançarei fora" (Jo 6.37), à luz do contexto remoto, e não apenas do imediato, denota que o ser humano precisa de capacitação divina para aceitar a salvação, bem como que a iniciativa para a salvação é de Deus.

Mas o aludido texto não é base para se afirmar que o ser humano não tenha liberdade para aceitar ou rejeitar o convencimento do Espírito. Caso contrário, não há sentido pregar o arrependimento a todos, se somente os "eleitos" se arrependerão.

Já o texto: "É impossível que os que já uma vez foram iluminados, e provaram o dom celestial, e se fizeram participantes do Espírito Santo, e provaram a boa palavra de Deus, e os poderes do mundo vindouro, e depois caíram, sejam outra vez renovados para arrependimento, porque de novo estão crucificando o Filho de Deus, e expondo-o ao vitupério" (Hb 6:4-6) pontifica que um salvo em Cristo, quando apostata, perde a salvação ou traz sobre si a perdição.

Em Cristo,

CSZ

Eriton Junior disse...

É só você ler o texto em Hebreus 4 : 4 Porque é impossível que os que já uma vez foram iluminados, e provaram o dom celestial, e se tornaram participantes do Espírito Santo.
5 E provaram a boa palavra de Deus, e as virtudes do século futuro,
6 E recaíram, sejam outra vez renovados para arrependimento; pois assim, quanto a eles, de novo crucificam o Filho de Deus, e o expõem ao vitupério.

Só bastaria esse texto pra provar que é posivel perder a salvação

Graça e Paz

Anônimo disse...

Pr. Ciro,

Novamente porque não concordo totalmente com a sua posição fui tratado entre aspas!

Judas, nunca foi apóstolo de verdade, e Jesus sabia disso, aliás isso foi profetizado nas Escrituras, tanto que Paulo foi constituído Apóstolo diretamente por Jesus, fechando os 12 (qto. a Matias, isso depende de outras considerações...).

Se você publicar tecerei outro comentário mas elucidativo... pois geralmente você publica apenas alguns dos meus comentários...

Notei que geralmente são postados o que concordam com a sua posição e alguns contrários para servirem de chacota ou reforçar o seu post.

A Palavra é clara, devemos pregar a Salvação a todos, indiscriminadamente, mas somente alguns vão responder ao chamado de Deus.

A Salvação é um mistério para nós...

Deus abençoe a todos!

Ir. Anderson

Anônimo disse...

É claro que temos livre-arbítrio! Mas é claro que essa faculdade em si não é o bastante para a salvação. É o Espírito quem nos convence de que estamos mortos e precisamos da preciosa salvação (Jo 16.8-11; Ef 2.1-3). A partir desse momento, podemos aceitar ou rejeitar o convencimento do Espírito (Hb 2.3; Rm 10.9,10).

ISSO AI QUE O SENHOR DISSE NÃO ENTRA EM CONTRADIÇÃO?
O Espirito nos convence... mas além disso o PAI nos escolheu 1º e nos enviou a Cristo - ou não?
Muitos são chamados e poucos escolhidos, vasos de barros e vasos de honra. A Bíblia diz que é Deus quem escolhe o que dazer com o vaso!

Comlicado não?

Por favor me explique mais pastor...

Quanto ao que o pr. Newton falou que muitos se apegam ao fato de uMA VEZ SALVO, SALVO PARA SEMPRE,e ficam relapsos e esquecem a santidade. Vejo no que ele falou um evangelho antropocêntrico. Como se nós só seremos salvos se pagarmos esta salvação com a santificação. Que isso?
Assim não dá!
Deus coloca nos desejos dos seus escolhidos o anseio pela santificação -m axabou de me dizer uma pessoa aqui pasotr!

AGORA ME EXPLKIQUE OS TEMAS QUE LEVANTEI.

Anônimo disse...

Pr. Ciro,

Gostaria de observar que os versículos por mim citados não foram interpretados, ao meu ver, corretamente.

Primeiro:

"Todo aquele que o Pai me dá virá a mim, e o que vem a mim de maneira nehunma o lançarei fora" (Jo 6.37)

As palavras chaves, dentro do contexto, que gostaria de ressaltar são: "de maneira nehnhuma o lançarei fora."

Segundo:

"É impossível que os que já uma vez foram iluminados, e provaram o dom celestial, e se fizeram participantes do Espírito Santo, e provaram a boa palavra de Deus, e os poderes do mundo vindouro, e depois caíram, sejam outra vez renovados para arrependimento, porque de novo estão crucificando o Filho de Deus, e expondo-o ao vitupério." (Hb 6:4-6)

O texto diz que é impossível que os que "caem" (os desviados e apóstatas) sejam outra vez renovados (naçam de novo) porque seria crucificar Jesus novamente.

Wayne Gruden lembra, em sua obra Teologia Sistemática, que no contexto desse versículo o Apóstolo Paulo usa mataforicamnete um exemplo extraído da agricultura, demonstrando que muitas pessoas podem apresentar sinais exteriores de conversão e parecerem cristãos, mas são falsos crentes.

Na verdade a doutrina da perverança dos santos possui alguns pontos controvertidos, e geralmente penderemos mais para uma posição calvinista ou arminiana.

Contudo, vou deixar alguns versículos que denotam a seguinte afirmativa: "os que verdadeiramente foram regenerados preservarão até o fim". Não tecerei comentários exegéticos, deixarei que aqueles que tem a satisfação de lerem em suas Bíblias o façam: Jo 6.38-40; Jo 10.27-29; Rm 8. 29-30; Fp 1.6; 1Pe 1.5.

Neste, Mt 7.15-23, vou incluir Judas, que nunca pregou o Evangelho, era ladrão, cuidava da bolsa e tirava o que nela se lançava - Jo. 12.6, era óbvio que não era salvo e andava ao lado de Jesus por conveniência, como muitos que só busacavm curas, milagres e não desejam o Reino de Deus.

O Pr. Paul Washer fez uma interessante declaração quanto ao assunto ora comentado:

"Você tem autoridade para falar do evangelho as pessoas. Você tem autoridade de lhes dizer como serem salvos. E você tem autoridade para apontar princípios bíblicos sobre a certeza da salvação, mas você não tem autoridade de lhes dizer que são salvos, esta é a obra do Espírito Santo de Deus."

Quero lembrar que este debate é salutar, pois muito acresce ao nosso conhecimento bíblico, mas que principalmente possa nos conduzir a uma vida de santificação calcada na Palavra de Deus.

Graça e Paz...

Ir. Anderson

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro anônimo,

Em primeiro lugar, que fique claro que o objetivo dessa postagem é ajudar a quem verdadeiramente tenha dúvidas sobre as doutrinas da salvação, e não promover um debate sem fim.

Percebi pelo seu tom que o irmão gosta de debater e quer debater. Eu também gosto de debater. Mas não vou debater, porque tenho livre-arbítrio e escolhi não debater. Num debate uma pessoa quer mostrar à outra que sabe mais. É esse o seu caso? Se for, procure outro espaço, pois o meu desejo é simplesmente mostrar que a Palavra de Deus é a verdade.

Eu peço ao irmão, portanto, que se identifique. Depois, se tiver interesse em saber mais sobre as doutrinas da salvação, mude a sua postura desafiadora e apenas pergunte.

Não há contradição na Palavra de Deus. O Espirito convende O MUNDO do pecado, da justiça e do juízo (Jo 16.8-11), e nem todas as pessoas que são convencidas rececebem a salvação. Como? Ora, o convencimento aqui não é o convencimento final, e sim a AÇÃO DE CONVENCER. O homem pode escolher, tomar uma posição ante o convencimento de Deus (Dt 30.19; Ap 22.17, etc,).

O que o irmão considera complicado é porque ainda não estudou a fundo as, pelo menos, vinte doutrinas da salvação. Quando o irmão souber o que de fato significa salvação, no passado, no presente e no futuro, então entenderá o que significa vaso da ira, vaso de misericórdia, eleição, predestinação e coisas afins.

Quanto ao pastor Newton, ele nada falou acerca de antropocentrismo, mas criticou a postura dos predestinalistas, que se apegam ao citado bordão “Uma vez salvo, salvo para sempre”, esquecendo-se de operar a sua salvação com temor e tremor (Fp 2.12).

Essa ideia de que Deus coloca nos desejos dos seus escolhidos o anseio pela santificação é uma verdade parcial, pois precisamos fazer a nossa parte (Tg 4.8). Não somos robôs ou seres autômatos. Caso contrário, para que serviriam as INÚMERAS E ENFÁTICAS admoestações aos salvos quanto à santificação, contidas no Novo Testamento? Não haveria necessidade de estímulo, se o desejo pela santificação ocorresse naturalmente.

Em Cristo,

CSZ

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro irmão Anderson,

O irmão não está equivocado. O irmão está redondamente equivocado!

1) O irmão foi tratado entre aspas porque todos os internautas que não se identificam claramente são, em geral, tratados assim por mim.

2) O irmão não tem autoridade para afirmar que Judas nunca foi apóstolo de verdade, pois foi o Senhor Jesus quem o escolheu, e a Palavra de Deus deixa claro que ele, Judas, SE DESVIOU (At 1.25).

3) Havia uma profecia de que alguém trairia o Senhor, mas isso não quer dizer que Judas era uma "figurinha carimbada". Ele se tornou traidor, mas não nasceu traidor. Por causa do desvio de Judas, os apóstolos escolheram outro apóstolo (Matias).

4) Não tenho obrigação de publicar nenhum comentário, mas tenho prazer em publicar comentários de pessoas educadas e pacientes. O irmão, pois, "notou" errado que são postados os comentários que concordam com a minha posição. Não é a minha posição que vale, e sim o que a Bíblia assevera.

5) A Palavra de Deus é clara devemos pregar a Salvação a todos, indiscriminadamente, mas somente alguns vão responder ao chamado de Deus. Isso está correto, pois todas as pessoas têm livre-arbítro para aceitar ou não o chamado à salvação (Jo 3.16).

Depois, quando eu tiver tempo, eu respondo o seu outro comentário, pois estou em Timom, Maranhã, e vou pregar daqui a pouco.

Em Cristo,

CSZ

"LABAREDAS DE FOGO" disse...

Logo que me converti a minha primeira Bíblia foi uma Bíblia de Estudo Pentecostal. Dá primeira vez eu a li, de Gênesis a Apocalipse, como se tivesse feito um retiro só para isso, esse tempo deve ter durado poucos meses. Depois, durante mais ou menos um ano eu continuava lendo grandes porções e o meu entendimento se estabeleceu como estou lendo nesses artigos. Isso, apenas com a ajuda do Espírito Santo. Sem influência de arminianos ou calvinistas

Quinze anos depois, eu continuava a crer dessa mesma maneira. Só que essa doutrina era como um muro em minha volta com várias brechas, causadas por estudos e pelo seminário onde estudei, o “SINTEP” que apesar de ter sido Pentecostal, já não mas se apresentava integro nessa doutrina. Havia partes desse “muro” totalmente destruídas.

Hoje após ler esses três artigos, posso dizer que essas brechas foram fechadas e o murro totalmente restaurado.

Louvado seja o nome do Senhor, por tê-lo abençoado pastor, com tamanha capacidade e coragem para em um ambiente onde predomina um modernismo que dialeticamente dilui e mistura a verdadeira doutrina bíblica.

A verdadeira igreja cristã é pentecostal porque nasceu assim! Do contrário será incompleta, como o judaísmo sem Jesus.

Paulo Machado disse...

Lógica humana x pensamento bíblico

Fico com o pensamento bíblico muito bem exposto pelo pastor.

quando o pr tiver tempo de uma olhada no Friende Connect do meu blog, e veja a figura "diabólica" que apareceu sobre a sua. É a quarta do fim para o começo. eu quero exclui-la só espero que o pr veja e refaça sua opção.

Anônimo disse...

Pr. Ciro,

Somente me identifico como Ir. Anderson porque não tenho conta no Google e/ou Blogger.

Sou um irmão em Cristo e servo do Senhor.

Considero muito seus posts e concordo com vários deles.

Entendo a sua preocupação com a sã doutrina, pois é fato que muitas paessoas vem sofrendo e decepcionando-se com o falso evangelho modernista, liberal e antropocentrico que vem sendo pregado em muitas igrejas.

Contudo, a Ireja de Cristo é perfeita e isenta de denominações e falsas heresias.

Como disse a salvação é um mistério para nós, já que nos é impossível compreender o pensamento e a ação de Deus, em verdade pela nossa própria natureza pecaminosa.

Com relação a Judas, nos comentários anteriores, gostaria de acrescentar mais um argumento: quando Jesus enviou os seus díscipulos para o "ide" eles eram apenas 11 (onze) apóstolos.


Graça e Paz!

Ir. Anderson

Prof Damasceno disse...

Meu amigo Pr Ciro, a Paz do Senhor.. caros internautas que postaram comentários sobre o tema desta postagem, a paz do Senhor a todos...

Num primeiro momento, quero agradecer a Deus pela oportunidade que Ele concede a todos nós, pelos excelentes comentários que temos lido nesse ambiente. No entanto, é imperativo que nós tenhamos, todos, o seguinte entendimento:

1 - O Pr Ciro, conforme declara no blog, tem compromisso com o Deus da Palavra e com a Palavra de Deus. Fácil é, então, depreendermos que seus pontos de vista se substanciam apenas na Palavra de Deus, aqui excluido qualquer ponto que se choque frontalmente com esse entendimento. O posicionamento quanto a ser arminianista ou calivinista é interpretação livre de quem lê o post, e não dele, já que ele, repito, NÃO TEM COMPROMISSO HISTÓRICO COM NENHUM DAS DUAS POSIÇÕES TEOLÓGICAS. Ele explana e cada um, com a Palavra de Deus na mão, tem a liberdade de conferir se o que ele diz e escreve tem ou não o necessário embasamento bíblico.

2 - Num segundo momento, o assunto sobre o qual ele tão bem se expressa, é de fácil e, num paradoxo, de dificil compreensão, se nós, ao analisarmos o mesmo, já viermos com idéias pré-concebidas, com a "nossa verdade", o "nosso ponto de vista", o nosso "achismo" ou "pensômetro" ligado. Para que Deus nos revele suas maravilhas, creio que, além do necessário preparo cultural, envolvendo o conhecimento das doutrinas cardeais da fé cristã, as disciplinas seculares históricas, do pensamento filosófico ou uma outra formação que nos dê autoridade no assunto, não podemos abrir mão do componente espiritual, imprescindível, em certas situações, para que o nosso juízo não seja formal demais, sem o tempero da revelação divina pelo Espírito Santo.

3 - Por último, parabenizo a todos pela participação. Só não julgo procedente que alguém, num ambiente agradável como o desse blog, não se identifique na hora de postar um comentário. Embora eu entenda a situação de cuidado, ela, aqui, é desnecessária, pois o ambiente desse blog, sem dúvida nenhuma, é para glorificar e exaltar a Deus.

Pr Ciro, continue sendo bíblico nos seus posicionamentos. É o suficiente...

A Ele, toda a Glória, Louvor e Adoração.

Prof Damasceno
www.profdamasceno.blogspot.com

ronaldo disse...

Bom dia querido e Professor Pr Ciro,

Estou precisando da sua ajuda para esclarecer a um conhecido da net pastor, que ensiste em me enviar informacoes erroneos pelo menos de acordo ao seus ensinamentos ao qual sou membro de carterinha e desejo um dia receber a graca e esta como o senhor pronto a responder na Palavra de Deus todo e qualquer assunto! Que Deus te abencoe muito mais do se possa imaginar!

Aqui vai as ultimas de sua palavras refutando quando mencionei que o inferno nao foi inaugurado!

ronaldo:

O inferno foi inalgurado..
Qual sua corrente escatológica?
O inferno foi inaugurado....
as pessoas quando morrem...vão para lá...
o estado final e difinitivo ainda não....
mas, acredite o inferno está inaugurado...e aberto...
as pessoas misturam muitos acontecimentos antes da Cruz....Coisas passadas antes da morte de Jesus na cruz.
Hoje, salvo vai parao céu...e os perdidos para o inferno...e la ficam aguardando o dia do juízo.
Vejo que vc está bem apegado as letras.......
Fundamentalista?????.......isso é melhor que liberal...rsss
brincando.....

VT!
Todos os cristãos mortos estão no céu com o Senhor...aguardando o dia em que receberam um novo corpo um novo nome...etc...Todos estão juntos de Jesus!
Os perdidos...vão para o inferno e ficam lá sob o domínio dos demônios até que o tempo determinado chegue para o grande Juízo.
Inferno, lugar de fgo, lugar de tormento..etc...são a mesma coisa.
Não existe o paraíso...lugar!
Existe a presença de Deus.....esse é o paraíso!
Os salvos estão na presença de Deus em espírito vivificados aguardando o grande Dia do Senhor.
Vc está muito carregado de simbologia....
mas, quero terminar dizendo o seguinte: Existem muitos mistérios e dúvidas sobre os dias do fim....
Eu, não sei tudo...
Eu, não entendo tudo...
Eu, apenas argumento...
Eu, não fecho questões em coisas que não são claras. Para elas...aplico Dt 29.29.
Entende?
Terceiro Céu.....
Expressão judaíca para definir céu.....
Para os judeus....é assim:
Primeiro céu......onde as aves voam...
Segundo céu......céu das estrelas.....
Terceiro céu........onde Deus e os anjos estão.
Abraço!

Por favor Pr Ciro ajude me a resumir este assunto e eviarei ao meu colega e orarei a seu entendimento para viver seta verdade biblica pois ele ensina a todo de sua igreja!

Grande abraco de seu aluno da biblia!

Elaine Cândida disse...

Saudações, em Cristo, amado pastor.

Eu gosto muito de ler respostas tão completas e bem embasadas pela bíblia em relação a essas questões heréticas e perigosíssimas como é o caso da doutrina da predestinação. Sempre aprendo com isso (por isso estou sempre passando por aqui).

Entendo que a Bíblia é tão clara e o Evangelho de Jesus é tão simples, que as pessoas acabam distorcendo tudo e inventando princípios que não existem na Palavra de Deus. Parece que o ser humano tem uma tendência natural de complicar tudo... sempre!

Mesmo com minha leiguice, entendo que a salvação é um direito dado por Cristo aos homens para que entrem no Céu, e não uma garantia. Na verdade, Jesus abriu a porta da salvação para todos os homens (Jo 3.16 - "TODOS") mas passa só por ela quem quer (Jo 10.9 - "SE ALGUÉM ENTRAR...; Ap 22.17 - "QUEM QUISER..."). Portanto, só há garantia de entrar lá para quem se dispor a renunciar o pecado e viver como um cidadão do Céu (Sl 15).

Essa "caminhada" ou "passagem" pela porta nada mais é que a santificação requerida por Deus junto aos homens, como lemos ao longo de toda a Bíblia. Ninguém é forçado a entrar no Céu, mas se não se santificar, não poderá estar ali o Senhor (Hb 12.14), e o único lugar que lhe sobrará será o da condenação (Ap 20.15; 21.27).

Acredito (conforme me ensina a Bíblia) que o relato que Deus é poderoso para nos guardar de tropeçar e poderoso para nos apresentar ante sua glória imaculados e jubilosos (Jd 24), não quer dizer que desde o momento em que aceitamos Jesus como nosso Senhor e Salvador único e suficiente, estaremos isentos de tropeçar, de errar, de pecar. Não. Mas sim, que começaremos uma caminhada em nova direção - a da vida eterna - e teremos o auxílio do Senhor, o Seu socorro bem presente sempre que o mal quiser nos desviar deste novo caminho. Teremos os favores imerecidos da parte de Deus, a ajuda do alto para dizermos "não" ao pecado e fazermos valer esse propósito. Se deixarmos de buscar do Senhor esse auxílio, voltaremos à estaca zero, isto é, à nossa fragilidade e, sozinhos, teremos que enfrentar o mundo mal. E o resultado, neste caso, é o mais óbvio: perderemos feio, seremos massacrados por ele, influcenciados e dominados até...

Em suma, por Seu grande amor, Deus abriu-nos a porta da Salvação para que voltemos à comunhão eterna com Ele e, por bondade e misericórdia, também indicou o caminho e provê constantemente condições para que passemos por ela e tenhamos consumada a nossa salvação - individualmente. Desfrutar ou não desse direito só cabe a nós e o Senhor respeita nossas decisões porque reconhece o livre-arbítrio que nos deu (Dt 30.19-20).

Por outro lado, se Deus não faz acepção de pessoas (Dt 10.17; Ef 6.9), que injustiça o Senhor estaria cometendo em escolher quem será salvo e quem não será, não é mesmo? (Tg 1.17) Quais seriam os critérios que Ele usaria para predestinar alguém já conhecendo todo o seu futuro, sabendo que ele poderá nunca se converter de verdade ou, de outro extremo, abandonar, no último minuto de vida, o pecado e se render a Jesus? Não é uma contradição tremenda à Palavra registrada em Mateus 20.1-16?

Além de tudo, seria muito conveniente para todas as pessoas saírem por aí dizendo que são salvas e vivendo da mesma maneira promíscua de antigamente, quando não tinham Jesus Cristo. E a cruz(Mc 8.34), onde ficaria? Não fosse preciso haver RENÚNCIA (Mt 16.25), se houvesse mesmo predestinação, Jesus teria dito tantas coisas em vão...

Por exemplo?

Que "nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus." (Mt 7.21)


Que o Senhor continue iluminando teu coração verdadeiramente adorador.

Shalom, Shalom, Shalom.

Danilo Neves disse...

"Quem nos separará do amor de Cristo?" (Rm 8.35). O contexto é sobre salvação.

O irmão consegue responder a essa pergunta positivamente?

Graça e paz, em Jesus, o Filho de Deus. Amém.

Ciro Sanches Zibordi disse...

Sim, Danilo Neves!

Uma coisa pode nos separar do amor de Cristo, o PECADO! Veja se ele aparece na lista de Paulo! Nada pode nos separar do amor de Cristo, exceto a vida de pecado, relaxada, firmada no falacioso bordão "Uma vez salvo, salvo para sempre".

A paz do Senhor!

CSZ

Ciro Sanches Zibordi disse...

Ir. Anderson,

Quando não levamos em conta a analogia geral da Bíblia, interpretamos alguns textos equivocadamente, pois "A Bíblia interpreta a própria Bíblia". É perigoso fazer uma leitura bíblica dentro de um sistema, seja ele o calvinista, seja o arminiano. Por isso, a Hermenêutica é uma ciência e uma arte. É ciência porque tem leis, regras, princípios. Mas é arte porque sua aplicação dever ser FLEXÍVEL.

O texto: "Todo aquele que o Pai me dá virá a mim, e o que vem a mim de maneira nehunma o lançarei fora" (Jo 6.37), à luz do contexto geral, remoto, está condicionado ao que Jesus disse em João 10.27,28, por exemplo. Ninguém pode nos arrebatar da mão do Bom Pastor, mas nós, se pecarmos, SAIREMOS da mão dEle (Ap 3.8).

O Senhor não lançará fora os que vencerem, os que não forem tímidos, incrédulos, abomináveis, etc. (Ap 21.8; 22.15). Lembra-se das obras da carne? Paulo estava falando com os CRENTES, SALVOS, que estavam EM CRISTO. Mas Ele disse que os que "cometem tais coisas NÃO HERDARÃO O REINO DE DEUS" (Gl 5.21). Não disse ele: "os que não foram eleitos", mas "os que cometem tais coisas".

Quanto ao texto: "É impossível que os que já uma vez foram iluminados, e provaram o dom celestial, e se fizeram participantes do Espírito Santo, e provaram a boa palavra de Deus, e os poderes do mundo vindouro, e depois caíram, sejam outra vez renovados para arrependimento, porque de novo estão crucificando o Filho de Deus, e expondo-o ao vitupério" (Hb 6.4-6), é claríssimo! O que o irmão entende por "iluminados" e "provaram o dom celestial"? Isso deixa claro que tais pessoas decaídas PERDEM a salvação!

Quanto a Mateus 7.15-23, parece-me que o seu entendimento é de que o Justo Juiz nunca conheceu os falsos profetas no sentido de salvação. Mas não é isso que o texto diz. O verbo "conhecer", no orginal, diz respeito a relacionamento aprovador. Em outras palavras, o Justo Juiz dirá aos enganadores, desviados, apóstatas: "EU NUNCA APROVEI A VOSSA OBRA".

O irmão afirmou que Judas nunca pregou o Evangelho. Isso não é verdade, à luz de Mateus 10, Lucas 10.1-23 e Atos 1.21-25, por exemplo. Leia essas passagens com calma, sem preconceito. Judas foi salvo, sim! Ele se desviou.

Quanto aos nomes que o irmão citou, eu os respeito e concordo em grande parte com as suas argumentações, mas a Bíblia está acima da teologia. A teologia é o que os teólogos dizem da Bíblia. A Bíblia é a própria Palavra de Deus.

A paz do Senhor!

CSZ

Ciro Sanches Zibordi disse...

Prezado "Dinho",

Não, não sou arminiano porque o arminianismo também tem os seus desvios, supervalorizando o esforço humano e depondo, de certo modo, contra a segurança da salvação. Repito que calvinismo e arminianismo contêm desvios do que a Bíblia realmente afirma acerca da salvação e sua segurança condicionada ao estar "em Cristo".

CSZ

Ciro Sanches Zibordi disse...

Ir. Anderson,

Estou confiando em seu testemunho, a despeito de o irmão não possuir uma conta no Google. Também agradeço-lhe pelas palavras de apreço.

Entretanto, o irmão está enganado quanto a Judas. Por quê? Porque, em Mateus 28.19, Marcos 16.15, Atos 1.8, etc., vemos a REPETIÇÃO da Grande Comissão. Ela já havia sido trasmitida pelo Senhor aos seus 12 apóstolos ESCOLHIDOS (inclusive Judas) em MATEUS 10 e passagens sinóticas. Leia essas passagens com atenção. O Senhor apenas a ampliou após a sua ressurreição.

Em Cristo,

CSZ

Anônimo disse...

Pr. Ciro,

Agradeço as suas respostas!

O objetivo de tais questionamentos vai nos conduzir para um melhor entendimento da Palavra de Deus, e isso certamente nos ajudará na nossa caminhada pessoal com Cristo.

Gostaria de responder o que entendo por "iluminados", segundo aluns léxicos em Hb 6.4: iluminar, esclarecer, lançar luz sobre, logo tal palavra é usada no sentido de que muitas pessoas são esclarecidas acerca do pecado, da justiça e do juízo, mas que não produziram frutos passíveis de serem reconhecidos de salvação... o versículo nos diz que é impossível... impossível... porque se fosse possível, seria como crucuficar para si mesmos o Filho de Deus.
Outra interpretação envolveria um novo batismo...
Quanto a "conhecer" em Mt 7.23: entende-se como reconhecer, creditar... logo Jesus nunca reconhecerá ou dará crédito as obras dos falsos profetas, por mais maravilhosas que possam parecer aos nossos olhos, mas impossíveis de enganá-Lo.

Como disse a salvação é um mistério para nós, bem como a perseverança dos santos, mas não para Deus, pois somente Ele pode sondar os nossos corações.

Que Deus o abençoe...!

Ir. Anderson

Felipe Huvos Ribas disse...

Pr. Ciro, considerando o que está escrito em Hebreus 6:4-6, é possível que uma pessoa desviada volte para os caminhos do Senhor? Li certa vez um texto do pr. David Wilkerson que ele tratava dessa passagem ("Com Deus nada é impossível" - se o senhor procurar no Google encontrará facilmente, tem um testemunho maravilhoso sobre um casal de drogados que se converteu).
Paz do Senhor.

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro Felipe Huvos Ribas,

Importante a sua pergunta. Na Bíblia, vemos vários tipos de desvios e de desviados. O tipo mencionado em Hebreus 6 é o desviado em estágio final, o apóstata, que de maneira consciente rejeita a salvação pela graça.

Nem todos os desviados estão inseridos no mencionado texto. E não é qualquer desvio que levará alguém a perder a salvação. Aliás, para alguém perder a salvação, não é algo tão simples, como muitos pensam, pois a misericórdia de Deus é muito grande. E Ele dá muitas oportunidades e tempo para alguém se arrepender de seus desvios (Pv 29.1; Ap 2.20-22).

CSZ

Pastor Mozart Paulino disse...

Pr Ciro, a Paz do Senhor.

Quanto a frase "...mas a Bíblia está acima da teologia. A teologia é o que os teólogos dizem da Bíblia. A Bíblia é a própria Palavra de Deus", concordo em gênero, número e grau.

A teologia é importante, mas não é a REVELAÇÃO PERFEITA de Deus, e sim um esforço humano de colocar em ordem, ou sistemática, os pensamentos de Deus.

Ela é tão necessária que não aconselho que ninguém que aspire o ministério a desprezar o conhecimento teológico.

No entanto, priorizemos SOLA SCRIPTURA.

Do seu amigo,

MSP

Danilo Neves disse...

Será que Paulo, inspirado pelo Deus santo, esqueceu o "pecado" nessa lista, irmão?

Concordo com a perspectiva sobre a carta de Rm que diz que Paulo estava fazendo uma exegese de Rm 1.16,17. De 1.18 a 8.39 ele vem desenvolvendo uma soteriologia mesclada com a antropologia, escatologia e hamartiologia, numa base aliancista e não dispensacionalista (Gl 3 e Rm 4)

No cap. 6 ele defende a idéia de santificação, pois haveria o risco dos crentes da igreja em Roma compreenderem mal a justificação pela fé (5.1). A graça não dá lugar para a libertinagem. O apóstolo Paulo, então, desenvolve estas perguntas retóricas:

"Que diremos, pois? Permaneceremos no pecado, para que seja a graça mais abundante?" (6.1)

"E daí? Havemos de pecar porque não estamos debaixo da lei, e sim da graça? De modo nenhum!" (6.15)

A conclusão foi esta:

"Agora, porém, libertados do pecado, transformados em servos de Deus, tendes o vosso fruto para a santificação e, por fim, a vida eterna;porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus, nosso Senhor." (6.22,23)

Danilo Neves disse...

O cap. 7 é controverso. Há 2 grandes interpretações. Sigo a que relaciona o texto ao conflito humano: carne X espírito. A conclusão é:

"Agora, pois, já nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus" (8.1)

O meu ponto é: do cap. 5 ao cap. 8 pecado e morte são intercambiáveis. Não há separação entre as duas idéias! Portanto, Paulo disse: "Porque eu estou bem certo de que nem a MORTE..." (8.35a)

Paulo não respondeu positivamente a pergunta: "Quem nos separará do amor de Cristo?". Coisa alguma pode separar-nos do amor de Deus, pois é o próprio Deus quem justifica!!(8.33)

O mesmo apóstolo ainda nos diz em sua outra grande epístola:

"[...]em quem também vós, depois que ouvistes a palavra da verdade, o evangelho da vossa salvação, tendo nele também crido, fostes selados com o Santo Espírito da promessa;o qual é o penhor da nossa herança, ao resgate da sua propriedade, em louvor da sua glória." (Ef 1.13,14)

O selo é a "garantia" do resgate de nós, que somos a propriedade de Deus, comprados pelo sangue de Jesus (3.21-26)!

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro irmão Anderson,

Observe que o texto de Hebreus 6.4-6 é muito claro. Ele menciona pessoas CAÍDAS que, outrora, foram ILUMINADAS e PROVARAM O DOM CELESTIAL, bem como se tornaram PARTICIPANTES DO ESPÍRITO SANTO! Além disso, EXPERIMENTARAM a bondade da Palavra de Deus e os poderes da era que há de vir! Desculpe-me, mas não há como filosofar em cima de um texto tão claro.

O termo "conhecer" em Mateus 7.23, repito, diz respeito a relacionamento aprovador. Os falsos profetas podem ser pessoas que nunca foram salvas, mas podem ser obreiros desviados (2 Pe 2.1-3; 1 Tm 6.9,10; At 20.28-30), como foram Judas, Demas, etc.

Em Cristo,

CSZ

Ciro Sanches Zibordi disse...

Irmão Danilo Neves,

Paulo não esqueceu de incluir o pecado na lista. É que o pecado realmente afasta o homem de Deus. Isso está na Bíblia (Is 59.1,2; Rm 6.23), mas os predestinalistas gostam de apegar-se a textos isolados, ignorando a analogia geral das Escrituras. Já que o irmão gosta de exegese, é preciso levar em consideração os contextos imediato e remoto.

O apóstolo Paulo não estava interessado em "logias" da atualidade ou em teorias aliancistas ou dispensacionalistas. Ele simplemente comunicou, em suas epístolas, o que havia recibido do Senhor, segundo as Escrituras (1 Co 11.23; 15.1-4).

Em Cristo,

CSZ

Ciro Sanches Zibordi disse...

Irmão Danilo Neves,

Nenhum capítulo da Bíblia é controverso, pois a Bíblia é a Palavra de Deus. Nós é que temos dificuldade de compreensão. Por isso, temos de valorizar a iluminação do Espírito e valorizar a exegese. Mas a exegese MESMO, e não o que chamam de exegese.

Nenhuma condenação há para os que estão EM CRISTO! Mas textos como Hebreus 6.4-6 e 2 Pedro 2.20-22, por exemplo, deixam claro que alguém pode sair dessa posição (em Cristo) e perder-se.

O selo do Espírito é a garantia do nosso resgate! Sem dúvidas! Mas o texto de 2 Pedro 2.1 menciona pessoas RESGATADAS que trazem sobre si mesmas PERDIÇÃO! Por isso, a Palavra de Deus diz: "Não apagueis", "Não entristeçais", "Vós sempre resistis"... o Espírito. Se não zelarmos pelo templo do Espírito, Ele vai embora!

Lembre-se de que somos salvos SE PERMANECERMOS NO EVANGELHO DE CRISTO (1 Co 15.1,2).

Que Deus o abençoe!

CSZ

Ciro Sanches Zibordi disse...

Irmão Felipe Huvos Ribas,

O irmão pergunta: "como fica o caso de pessoas que não ouviram a pregação do Evangelho? Que nunca ouviram falar sobre Jesus?" Seriam elas salvas ou condenadas por eleição arbitrária? É claro que não! Deus é justo!

É preciso estudar o texto de Romanos 2, o qual lança luz sobre o assunto. De qualquer forma, a maneira como Deus julgará essas pessoas é um mistério. Mas uma coisa é certa: Deus condenará ao Inferno pessoas SEGUNDO AS SUAS OBRAS (Ap 20.12), e não de acordo com eleição arbitrária.

Sempre que alguém ouve a pregação do Evangelho, o Senhor lhe dá uma oportunidade de arrependimento. O Espírito, em conexão com a pregação do evangelho, insiste com o pecador, convence-o de que ele está em uma situação miserável, precisando de salvação.

Quem sou eu para refutar John Piper? Que Deus o abençoe em suas argumentações, as quais conheço e procuro aprender com elas, mas examinando cada dia nas Escrituras para ver se as coisas são assim como ele assevera (At 17.10,11).

A paz do Senhor!

CSZ

Danilo Neves disse...

Pensei que nós iríamos pemanecer em Romanos. Bem, acho que os contextos remotos anterior e posterior não foram ignorados por mim. Não que o irmão disse isso, mas já que esse assunto foi tocado sobre contextos vamos para hebreus 6 entao.

Hb 6:9 "Quanto a vós outros, todavia, ó amados, estamos persuadidos [Paulo se coloca entre os persuadidos] das coisas que são melhores e pertencentes a salvação, ainda que falamos desta maneira." : houve mudança de ímpios para os salvos. O contexto é determinante. Hb 6:4-6 é exemplificado no apóstolo Judas Iscariotes e este texto o irmão deve fazer ligação em Mt 7:21 - 23.

Ciro Sanches Zibordi disse...

Irmão Danilo Neves,

Primeiro, um livro da Bíblia, como Romanos, não pode ser destacado de seu contexto, seja remoto, seja imediato.

Segundo, não há provas suficientes para se afirmar que Paulo é o autor de Hebreus.

Terceiro, o texto de Hebreus 6.4-6 é claro quanto à possibilidade de perda de salvação.

Quatro, quanto a Judas, tomando-se o referido texto como base, ele foi iluminado, provou o dom celestial e se tornou participante do Espírito. Em outras palavras, foi salvo, regenerado, resgatado (2 Pe 2.1) e desviou-se (At 1.25).

Quinto, o texto de Mateus 7.21-23 nada tem que ver com Judas, e sim com os falsos profetas, que podem ser obreiros que nunca foram salvos ou obreiros desviados (1 Tm 4.1; 2 Tm 4.1-5). E o verbo "conhecer" está ligado a "relacionamento aprovador". Nada tem que ver com "nunca ter sido salvo", como sugerem os predestinalistas.

Em Cristo,

CSZ

Danilo Neves disse...

A hermeneutica do irmão segue que método?

Quanto a Rm, fui expositivo.

Quanto ao autor de Hb, não disse, nem mesmo indiretamente, que Paulo é o seu autor.

Com relação a Judas, de 2 uma, irmão: ou Jesus errou ou o irmão errou. Explico porquê:

"Estando eu com eles no mundo, guardava-os em teu nome. Tenho guardado aqueles que tu me deste, e nenhum deles se perdeu, senão o filho da perdição, para que a Escritura se cumprisse." Jo 17.12. A dificuldade dessa passagem pra teoria do irmão não é simples. Jesus ali estava orando pelo apóstolos. Não dá pra dizer qeu era outro se não Judas o "filho da perdição". Com relação a questão escatológica de Ap sobre os 12 tronos e tal, esse texto é mais obscuro do que o que estamos tratando. Talvez nunca, aqui nessa vida, iremos entendê-lo plenamente até porque Paulo e outros, como Tiago (o irmão do Senhor) eram apóstolos tb. A Dificuldade escatológica é grande e tudo é especulação, não fecha. No entanto, sobre a salvação de Judas, é certo, pela Palavra de Deus, que ele não se salvou. Aqui finco o pé e morro por isso descançando em Cristo.

Jesus já havia dato dicas sobre Judas. Uma dela foi:

"Respondeu-lhe Jesus: Não vos escolhi a vós os doze? e um de vós é um diabo.E isto dizia ele de Judas Iscariotes, filho de Simão; porque este o havia de entregar, sendo um dos doze." Jo 6.70,71

Pedro então, inspirado, retifica a Escritura, citando os Salmos proféticos em At 1 concernentes ao filho da perdição.

O ofício de profeta no V.T é correspondente ao de apóstolo no N.T.

Resumindo, é uma questão de método mesmo.

Ainda bem que métodos de hermenêutica não salvam. Apenas conta arrependimento de pecados e fé somente em Cristo!

Wesley e Whitefield tiveram as suas divergências e por fim se reconciliaram. Conto isso apenas para me despedir dos meus comentários aqui no blog do irmão.

Abraço.

Graça e paz, em Jesus, o Filho de Deus. Amém!

Dinho disse...

A Paz Pastor Ciro!!!!
Eu concordo com o irmao.O arminianismo e o calvinismo tem os seus furos,mas qual sistema de interpretação nao tem?????? A sua crença,que é igual a minha, se aproxima muito mais do arminianismo do que do calvinismo.Ah, eu não sei se o senhor já leu o livro do Norman Geiler "Eleitos, mais livres", esse livro mostra a falacia do pensamento calvinista,embora o autor acredite no "uma vez salvo, sempre salvo",se não leu,vale a pena dar uma conferida.

Fica na Paz de Cristo!!!!!!!!!!!!!!

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro irmão Dinho,

Como eu lhe disse, prefiro nenhum dos rótulos mencionados. A Palavra de Deus deve ser a nossa fonte primária de autoridade.

Quanto ao livro, conheço, sim. Geiler é um grande expoente.

Em Cristo,

CSZ

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro irmão Danilo Neves,

De fato, métodos de estudo e interpretação variam e conduzem a diferentes conclusões. Mas o bom exegeta é aquele que extrai a verdade das Escrituras, sem preconceito. Afinal, para o bom hermeneuta, os vários departamentos da teologia, como a teologia sistemática e a teologia bíblica, devem se harmonizar.

Quanto a Judas, ele SE TORNOU o filho da perdição. Não era ele uma "figurinha carimbada". Jesus o escolheu para apóstolo (Mt 10), e este desviou-se do apostolado (At 1.25). É um exemplo típico de desviado, o qual, tendo escapado das corrupções do mundo, voltou-se para o mesmo lugar (2 Pe 2.20-22).

As profecias acerca do traidor não especificam que ele seria Judas. Deus não elege a ninguém de antemão para a perdição ou para a salvação. Ele é justo e dá ao ser humano oportunidade se arrepender (Ap 2.20-22). Por isso, Jesus chamou Judas de amigo, e não de imimigo.

Pedro negou, mentiu, jurou e praguejou. Ou seja, sei pecado foi tão grave quanto ao que cometeu Judas. Mas Pedro se arrependeu de forma plena (intelecto, sentimento e vontade). Judas "arrependeu-se" apenas sentimentalmente (um remorso, por assim dizer).

O texto de João 6.70,71 diz respeito a uma revelação que o Senhor Jesus fez aos seus discípulos a respeito da traição de Judas. Mas isso nada tem que ver com eleição arbitrária. Repito: Judas TORNOU-SE traidor, filho da perdição e um diabo. E isso nos leva a crer que ele irá mesmo para o Inferno, após o Juízo Final.

Eu digo "isso nos leva a crer", e não sou dogmático, porque, no que tange à eternidade das pessoas, não tenho autoridade nenhuma para dizer quem será ou não salvo. Esse assunto é com Deus. E o Céu será um lugar de surpresas. Quem acreditaria que aquele salteador ao lado Jesus, na cruz, seria salvo, se a Palavra de Deus não revalasse isso claramente?

No mais, agradeço-lhe pela participação em meu blog. Já me convenci de que o irmão é um bom defensor do predestinalismo calvinista, como todo bom presbiteriano conservador. Mas reitero que a Palavra de Deus deve ser a nossa fonte primária de autoridade, sempre.

Em Cristo,

CSZ

Anselmo Dias de carvalho disse...

A ESPOSIÇSO FOI MARAVILHOSA ESTOU DE PLENO ACORDO, A PALAVRA DE DEUS NÃO É COMO NÓS PENSSAMOS OU ACHAMOS TEM QUE SER ENTENDIDA COMO ESTA ESCRITA, DEUS CONTINUE A LHE ABENÇOAR,


ANSELMO CARVALHO

Prof Damasceno disse...

Meu amigo Pr Ciro

Só tenho a agradecer a Deus, primeiramente, por ter oportunizado a todos nós, seus seguidores de blog, um debate desta magnitude. Tenho plena e absoluta certeza que, todos que adentraram a esse ambiente com o sincero desejo de crescer na "...graça e no conhecimento DE NOSSO SENHOR E SALVADOR JESUS CRISTO" (2 Pe 3.18), estão satisfeitos pelos vários e ótimos comentários que leram, sem deixar que a posição de ser ARMINIANISTA ou CALVINISTA obscureça nossa mente cristã.
Entendo, também, que esta ou aquela posição teológica que muitos de nós abraçamos decorre, na maioria das vezes, da orientação de nossa denominação, fato que não julgo como negativo, claro... mas, quando olho para o meu passado, tenho o seguinte entendimento:
1 - Fui criado no catolicismo praticante. Minha mãe era uma daquelas que dizia: "meu filho, quem nunca por os pés numa igreja protestante, tem uma missa ganha no céu". Hoje, ela faz parte da diretoria de um círculo de oração;
2 - Fui enviado para um Seminário Católico. Me formei e, no momento de fazer os "votos" de PROBREZA, OBEDIÊNCIA e CASTIDADE para poder adentrar ao ministério como padre, escolhi não fazê-lo, em decorrência de um meticulo esticulo que, eu e vários colegas seminaristas, empreendemos sem o conhecimento do Deão de nosso Seminário. Nesse ambiente, discutíamos a nossa fé, a historicidade do Catolicismo e das outras religiões e fizemos o compromisso diante de Deus de obedecer à sua palavra;
3 - Logo que saí do Seminário, retornei para minha cidade de origem. Dois mêses depois, no dia 17 de fevereiro de 1991, me converti em um templo da Assembléia de Deus de Açailândia - MA. Em seguida, cursei logo a FAETEL (bacharelado). Na sequência, fui a São Paulo e cursei o Mestrado, na sede da FAETEL. Fiz muitas amizades e as portas se abriram para um doutorado em Teologia, que conclui em 2000. No entanto, nunca UMA POSIÇÃO TEOLÓGICA, mesmo que defendida pela minha denominação, MAS QUE CONFRONTASSE a ortodoxia bíblica e cristocêntrica, FEZ A MINHA CABEÇA, ou tirou o meu senso crítico e poder de argumentação;
4 - Concluindo, com isso quero apenas dizer que, na discussão e no debate que Deus nos permite acompanhar aqui, o QUE DEVE ESTAR EM FOCO é a PRIMAZIA DA ORTODOXIA BÍBLICA CRISTOCÊNTRICA, que deve ser difundida, mesmo que vá de encontro com "ensinamentos que possamos ter recebido ao longo de nossa doutrinação" em nossa igreja. Lembremo-nos que a igreja, a liderança e a teologia, em momento algum, devem se sobrepor à excelência da PALAVRA DE DEUS.

Sim, me dê réplica num comentário que fiz sobre o tema ainda no início.

Que o Senhor lhe conserve com a mente sã e ávida por glorificar e exaltar seu nome.

A Ele Toda a Glória...

Nos laços do Calvário,

Prof Damasceno
www.profdamasceno.blogspot.com

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro Clóvis,

Curiosa a sua atitude! Primeiro, o irmão, em outro comentário (não publicado), afirma que eu defendo uma ideologia própria no que tange à doutrina da salvação (solus cirus), e depois me faz uma pergunta sobre a mesma doutrina?! Com qual interesse? O irmão quer me pôr em contradição? Creio que não...

Não sou eu quem apresenta a salvação em três aspectos. É a Bíblia! Mas o irmão não precisa aceitar isso como verdade. Eu aceito e defendo essa verdade, pois ela tem o abono das Escrituras.

É uma pena que os seguidores de Calvino não considerem o todo das Escrituras. Em Filipenses 2.12 está escrito claramente: "OPERAI A VOSSA SALVAÇÃO". No versículo seguinte diz o texto que Deus opera "EM VÓS" tanto o querer como o efetuar. Onde está a contradição?

Pergunto: O Espírito Santo em nós anula a nossa personalidade? Não! Podemos rejeitar o Espírito? Sim. Podemos pecar contra Ele, a ponto de Ele se retirar de nós. Como o irmão entende o texto de Hebreus 3.12,13? Mesmo um coração habitado pelo Espírito pode se tornar duro, infiel e mau. Daí as muitas recomendações para o crente vigiar e não cometer as obras da carne (Gl 5.16-22).

Pensar que Deus está em nós para fazer tudo por nós é torcer as Escrituras. Ele habita em nós, mas temos de dar lugar a Ele. Caso contrário, se permanecermos pecando, Ele se retirará de nós. Temos de RESISTIR AO PECADO (Hb 12.4). E isso não ocorre automaticamente, como se fôssemos seres autômatos.

Portanto, a manutenção da salvação, pela santificação progressiva, no presente, é uma verdade bíblica incontestável (Ap 22.14 ["lavam", e não "lavaram"]; 1 Jo 1.7 ["purifica", e não "purificou"]). Temos de permanecer no evangelho de Cristo, se quisermos continuarmos salvos (1 Co 15.1,2).

Em Cristo,

CSZ

neto disse...

Paz Pastor Ciro!
sem dúvidas sei que tens um pouco de conhecimento, queria perguntar ao Pastor se você acredita que já somos salvos? se disse sim, podes explicar-me? porque Cristo não Morreu para salvar, e sim para tirar o pecado do mundo, com as próprias palavras so cristo ele disse em mc 16.16 "se" crer e for batizado "será" salvo, mas porém a biblia reforça um pouco a mais essa questão, que para alcançar temos qu perseverar até o fim, então logo não tenho algo que está para ser alcançado, como diz em Ap 21.7, preciso de sua ajuda para concluir uma mensagem.
celso neto
lisboa
www.adportugal.blogspot.com
obrigado Pr Ciro Sanches

Cristo a única Esperança disse...

A Paz do Senhor!

Muito boa explanação Pr. Ciro;

Ao ler a examinar as escrituras vejo que a salvação consiste no passado, presente, futuro e futuro do futuro;

Gostaria apenas de citar que em Romanos 8 começa dizendo "Portanto agora... nenhuma condenação há... para quem? Para os que estão em Cristo Jesus... isso quer dizer que devemos permanecer nele e a palavra dele em nós (Jo. 15v7) e não somente isso, Rm 8v1 diz mais... que não andam segundam a carne, mas segundo o Espírito... isso quer dizer que não somente devemos estar em Jesus e as suas palavras em nós, mas como disse João na 1ª epístola devemos andar como ele andou;
Observem que Romanos 8 termina assim: ... quem nos separará (futuro) do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor. (ponto final) Paulo não fez aqui uma pergunta como fez no versículo 35, pois, ele finaliza o capítulo 8 mostrando que para não sermos separados do amor de Deus que está em Cristo Jesus, temos que estar crucificados com Cristo.

Felipe Huvos Ribas disse...

Pr. Ciro, perdoe-me por repetir as mesmas perguntas em outros posts. Acho que não tinha visto as suas respostas nesse aqui (muito boas, por sinal).
Fica na paz do Senhor Jesus Cristo.

Anônimo disse...

PR. CIRO, GRAÇA E PAZ.

QUANDO, EM MINHA CARREIRA CRISTÃ, ME DEPAREI COM ESTE CONFLITO, DEPOIS DE MUITO ESTUDAR, E ANALISAR OPINIÕES DE GRANDES SERVOS DE DEUS QUE CONHEÇO(ALGUNS PASTORES), QUE POR SINAL, POSSUEM OPINIÕES DIFERENTES, ME SURPREENDI COM A CONCLUSÃO DE UM EM ESPECIAL, POIS ME PARECEU A MAIS SENSATA, A CONCLUSÃO DO Dr. LUIZ ALBERTO SAYÃO, QUE FOI A SEGUINTE; "A BÍBLIA FALA EXPICITAMENTE TANTO SOBRE PREDESTINAÇÃO,QUANTO SOBRE LIVRE-ARBÍTRIO, A CONCILIAÇÃO ENTRE OS DOIS FATOS ESTÁ ALÉM DA COMPREENSÃO HUMANA, SÓ DEUS À CONHECE."

E ESTA PASSOU A SER MINHA OPINIÃO.

EM CRISTO, PEDRO RICARDO.

Anônimo disse...

¶ Filhinhos, é já a última hora; e, como ouvistes que vem o anticristo, também agora muitos se têm feito anticristos, por onde conhecemos que é já a última hora.
19 Saíram de nós, mas não eram de nós; porque, se fossem de nós, ficariam conosco; mas isto é para que se manifestasse que não são todos de nós.
Baseado neste texto, temos o entendimento a respeito do apostatas, quem são eles?. Provavelmente não são cristãos genuínos, são pessoas que participam dos cultos, assumem uma posição cristã, porém não são de coração. Isso nos esclarece um pouco sobre perda de salvação, pois em nosso meio existem os que aparentam e não são, como João citou: não eram dos nossos pois se fossem teriam ficado conosco.
Uma vez salvo, salvo para sempre, Jesus em sua oração sacerdotal, disse:Estando eu com eles no mundo, guardava-os em teu nome. Tenho guardado aqueles que tu me deste, e nenhum deles se perdeu, senão o filho da perdição, para que a Escritura se cumprisse.
Com certeza há muitos textos p/ serem citados, porém não o serão agora.Concluindo, os apóstatas são aqueles que estão em nosso meio, assim como o joio e trigo, assim como a sementes a beira do caminho, os que são cristãos estão selados com o Espírito Santo, guardados p/ o Senhor, p/ encerrar leiamos: Mas o Espírito expressamente diz que nos últimos tempos apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios;
2 Pela hipocrisia de homens que falam mentiras, tendo cauterizada a sua própria consciência;
3 Proibindo o casamento, e ordenando a abstinência dos alimentos que Deus criou para os fiéis, e para os que conhecem a verdade, a fim de usarem deles com ações de graças;
4 Porque toda a criatura de Deus é boa, e não há nada que rejeitar, sendo recebido com ações de graças.
5 Porque pela palavra de Deus e pela oração é santificada.
6 ¶ Propondo estas coisas aos irmãos, serás bom ministro de Jesus Cristo, criado com as palavras da fé e da boa doutrina que tens seguido.
7 Mas rejeita as fábulas profanas e de velhas, e exercita-te a ti mesmo em piedade;

claudioxy disse...

Pastor Ciro, se possível gostaria que o senhor, fizesse um comentário sobre a TULIP, (os 5 pontos do Calvinismo)e me indicasse livros que tratam da questão do LIVRE-ARBITRIO, pois até agora, só encontrei DEFENSORES DA PRE-DETERMINAÇÃO.

Clóvis disse...

Claudio,

Realmente existem poucos livros bons na defesa do livre-arbítrio. A literatura reformada é mais abundante e mais densa. Tomando como exemplo as Teologias Sistemáticas em português, creio que menos de 30% é de orientação arminiana. Mas a do Stanley Horton, da CPAD é muito boa, vale dar uma olhada.

Se voce não leu ainda, pode recorrer a "Eleitos mas livres", de Norman Geisler. Ele se diz calvinista, mas vai por mim, ele defende o livre-arbítrio na obra. Um texto confuso, mas arminianamente orientado, é a "Doutrina da Predestinação", de Severino Pedro da Silva, da CPAD. Você também pode tentar "O livre-arbitrio" de Anselmo, mas confesso que é de difícil leitura.

Acho que seriam esses livros, que me vem a mente. De repente, se olhar em minha estante note mais algum.

Em Cristo,

Clóvis

Anônimo disse...

Dentre as muitas dúvidas sobre: "Um Cristão pode perder a salvação?" a que mais me identifiquei foi colocada de maneira cla e objetiva conform; http://www.gotquestions.org/portugues/Cristao-perder-salvacao.html

MARIO CESAR DE ABREU disse...

A PAZ DO SENHOR PASTOR CIRO!

JA LI ESTE POST DO SENHOR NO PASSADO MAS RESOLVI NÃO COMENTAR,ATÉ PORQUE,O PASTOR NÃO GOSTA MUITO DE SER CONTRARIADO E EU JA TIVE UMA EXPERIÊNCIA NESTE SENTIDO,QUANDO NÃO CONCORDEI COM TUDO QUE O PASTOR ESCREVEU EM UM OUTRO POST, MAS, PRECISO COMENTAR ESTE ASSUNTO DA POSSÍVEL PERDA DA SALVAÇÃO.
A BÍBLIA,EMBORA O AMADO PASTOR NÃO CONCORDE, DEIXA CLARO QUE NÃO SE PODE PERDER A SALVAÇÃO,QUEM REALMENTE A RECEBEU PELA GRAÇA DO SENHOR POR MEIO DA FÉ QUE TB É DOM DE DEUS(Efesios 2:8-9).COM CERTEZA NEM TUDO QUE CALVINO ESCREVEU ESTÁ DE ACORDO TOTAL COM A PALAVRA,NINGUÉM É PERFEITO E TB SEI QUE ELE COMETEU ERROS EM RELAÇÃO A POLITICA NO SEU TEMPO ENVOLVENDO INJUSTIÇAS EM NOME DA RELIGIÃO MAS, FOI PAULO E NÃO CALVINO QUEM ESCREVEU,INSPIRADO POR DEUS A CARTA AOS ROMANOS COM TODAS AS SUAS CONSIDERAÇÕES SOBRE A SALVAÇÃO,COMO CERTA E DEFINITIVA NA VIDA DAQUELES QUE CRERAM EM JESUS,VERDADEIRAMENTE,SENDO REGENERADOS PELO AÇÃO DO SANTO ESPÍRITO.(Romanos 8:1-10);(João 3:4-5)(Romanos 8:29-30)(João 10:27-30)ESTES TEXTOS MOSTRAM QUE A SALVAÇÃO SÓ DEPENDE DE DEUS.
É ELE QUEM GARANTE A PERSEVERANÇA DOS CRENTES OU O PASTOR ACREDITA MESMO QUE POR SUA SIMPLES VONTADE PRÓPRIA,O PASTOR SERIA PREGADOR E TEÓLOGO QUE SERVE A DEUS?; QUE AQUELE QUE CRÊ,NÃO PERDE A SALVAÇÃO É FATO(Fil 1:6)MAS, TAMBÉM É FATO QUE QUEM CRÊ NÃO FICA POR AÍ ATRAS DO PECADO E É FATO TB QUE ALGUNS SE DESVIAM E RETORNAM A CASA DO PAI,COM TODA A CERTEZA O PASTOR JA VIU ISSO ACONTECER EM SEUS ANOS DE CRENTE E DE MINISTÉRIO.
SOBRE JUDAS SER CONVERTIDO E DESVIOU SE,COMO O PASTOR DISSE EM UMA DAS RESPOSTA A COMENTARIOS,A BIBLIA DEIXA CLARO QUE NEM PEDRO ERA CONVERTIDO,VEJA O TEXTO:(Lucas 22:32)JESUS DIZ A PEDRO PARA QUE QUANDO ELE SE CONVERTER,FORTALEÇA SEUS IRMÃOS.
AMADO IRMÃO NO SENHOR;PODERIA EU,CITAR MUITOS TEXTOS E EXPLANAR SOBRE O ASSUNTO MAS O IRMÃO E PASTOR CONHECE TODOS OS TEXTOS E SABE MUITO MAIS QUE EU PORÉM, MESMO OS MAIS HUMILDES CONHECEDORES DA PALAVRA,COMO EU QUE NÃO SOU TEÓLOGO E NEM EXPERT NA BÍBLIA, PODEM TER CERTEZA DE ASSUNTOS COMO SALVAÇÃO POIS É O PONTO PRINCIPAL DA MENSAGEM DO EVANGELHO:A SALVAÇÃO PELA GRAÇA DE DEUS.

EM CRISTO,
MARIO

Lucas disse...

(Este comentário foi dividido em 2 partes, pois o blogger só aceita no máximo 4.096 caracteres)
PARTE 1:
Na minha modesta opinião, um dos maiores erros de alguns evangélicos hoje é falar que em qualquer situação a pessoa será salva pela graça, portanto se ela quiser pecar já que está "salva pela graça" mesmo não têm problema...
A pessoa só alcança a Graça de Deus por meio da fé, e que fé?
A única fé capaz de alcançar a graça de Deus e a fé plantada no coração do homem pelo Espírito Santo ("...Isto não vêm de vós, é dom de Deus..."), uma fé que só vêm pela operação do Espírito Santo na vida da Pessoa, e esta fé é revelada pelo Espírito Santo, pois é Ele quem revela a fé viva, Ele revela o Autor e Consumador da fé, que é Jesus, através de um encontro pessoal com Jesus... Portanto vêm uma pergunta: Como o Espírito Santo está na vida de uma pessoa, se ela vive no pecado? consequentemente Jesus para esta pessoa só é mais um bom pensamento, pois o Espírito de Jesus está bem longe desta pessoa, como então ela têm fé para atingir a graça de Deus, se a fé viva não está com esta pessoa? Como então ela será salva pela Graça, se ela não têm fé para alcança-la?
O homem natural começa a ter uma fé racional, baseada em filosofias de vida, em "provas que Deus existe", em fazer algo por Jesus (obras).
O homem sem o Espírito Santo começa a ter mediadores terrenos (por mais que fale que Jesus é seu mediador...), mas porque? pois o único mediador entre Deus e os Homens é Jesus, mas o Jesus Revelado pelo Espírito Santo, pois é o Espírito de Deus que faz o homem se encontrar com Jesus, de confessar o nome de Jesus, é o Espírito Santo que testifica que a pessoa é serva e Jesus é o Senhor (por isso a mensagem Pentecostal é uma mensagem Cristocêntrica), então o homem sem o Espírito Santo quer se achegar a Deus pela sua racionalidade, por uma mediação terrena (uma filosofia de vida, uma imagem de escultura, um dia de guarda, um esforço, fazer obras, etc...), alguns "mediadores" estes que estão descritos na Palavra de Deus (Sábado, por exemplo...), só que Jesus deixou uma mensagem:
"Todo aquele, pois, que escuta estas minhas palavras, e as pratica, assemelhá-lo-ei ao homem prudente, que edificou a sua casa sobre a rocha;
E desceu a chuva, e correram rios, e assopraram ventos, e combateram aquela casa, e não caiu, porque estava edificada sobre a rocha.
E aquele que ouve estas minhas palavras, e não as cumpre, compará-lo-ei ao homem insensato, que edificou a sua casa sobre a areia;
E desceu a chuva, e correram rios, e assopraram ventos, e combateram aquela casa, e caiu, e foi grande a sua queda." - Mateus 7: 24 a 27
Quem é a Rocha? a Rocha é a Palavra de Deus, e quem é a Palavra de Deus? Jesus é a própria Palavra de Deus.
O que é a areia? a areia são fragmentos de Rocha, ou seja, são fragmentos da Palavara de Deus.
Então o homem sem o Espírito Santo começa a basear toda a sua doutrina em fragmentos de Rocha, em versículos isolados da Palavra de Deus, ou seja, não é capaz de viver toda a Palavra. Mas o homem cheio do Espírito Santo vive toda toda a Palavra, pois como já citei, o Espírito Santo revela Jesus através de um encontro pessoal, ou seja, o Espírito revela a Palavra de Deus, portanto
só pelo Espírito pela qual nós fomos selados se pode viver a Palavra de Deus, se pode viver o evangelho, não da letra, mas do Espírito, porque a letra mata, mas o Espírito Vivifica, ou seja, faz viver a Palavra...

Lucas disse...

PARTE 2:
Caso contrário, vira só uma religião, com muitas "bases de fé", "credos" ou ritos, só nã há vivência do evangelho, o evangelho vira obras sociais, vira um evangelho pela qual não se faz necessidade de Santificação ("salvo uma vez, salvo para sempre" - Este lixo é o que uma mente religiosa prega...), dái se têm este contexto horrível, de que não importa a situação na sua vida, você será salvo pela graça... Simplesmente Horrível...
Deus é Santo, como uma pessoa será salva pela graça, se ela vive no pecado? Sem o Sangue de Jesus em sua vida? Sem o agente que purifica os pecados? Sangue este que tipifica a operação do Espírito de Deus...
O mundo fala de Jesus, fala que ama a Jesus... Mas despreza o Sangue dele, despreza o único agente purificador dos pecados, ou seja, despreza o Espírito Santo, despreza a sua operação, a ponto de querer se santificar por um objeto (água benta, não comer carne de porco, não se casar...) o mundo pensa que santificação é uma roupagem, uma "santificação" feita pelo homem... Mas para Deus, este homem está mais podre do que um Sepulcro caiado ("bunitinho" por fora, mas por dentro...). Para terminar (finalmente!), gostaria também de dizer que o evangelho hoje está caindo progressivamente, hoje a Salvação não é mais uma operação do Espírito Santo, estão vendendo Dons Espirituias, estão achando que Batismo com o Espírito Santo é só falar em línguas e "sapatear no poder", a operação do Espírito de Deus está sendo taxada como relativa, e não obrigatória na experiência de Salvação, sendo Ele que convence o homem do pecado, da justiça e do juízo, e Ele quem revela Jesus, ou seja, Ele revela a Palavra de Deus, como a operação do Espírito pode ser relativa, se o próprio Sangue de Jesus tipifica a sua operação de limpeza do homem, de Santificação pelo Espírito?
O mundo indo de mal a pior... achando que está "salvo pela graça" (que graça é essa hein!?)
A Paz do Senhor Jesus!

Ferreira Amado disse...

Olá prezado pastor Ciro.
Tenho lido seus livros e seu artigos aqui em seu blog.
Mas essa é a única ressalva soteriologia.
Não,pastor, o crente salvo não perde a salvação.


Diz Deus na Bíblia que a salvação é eterna, certa, segura, incapaz de ser perdida. E dou-lhes a vida eterna, e nunca hão de perecer, e ninguém as arrebatará da minha mão. 29 Meu Pai, que mas deu, é maior do que todos; e ninguém pode arrebatá-las da mão de meu Pai. 30 Eu e o Pai somos um. (João 10:28-30)
O filho prodigo deixou de ser filho,porque saiu da casa paterna?

Quem guarda e assegura minha salvação? Eu, tão fraco?!...

Resposta: Col 3:3....
Porque já estais mortos, e a vossa vida está escondida com Cristo em Deus. (Colossenses 3:3)

Deus é a “caixa forte” onde a minha salvação é guardada e escondida com Cristo. Poderá alguma criatura arrombar este cofre e subjugar este guarda?
Que mediante a fé estais guardados na virtude de Deus para a salvação, já prestes para se revelar no último tempo, (1 Petro 1:5)
(Não estou guardado pelo meu poder, mas pelo de Deus!)


Quem pode roubar minha salvação?

Resposta:
Satanás?
Sabemos que todo aquele que é nascido de Deus não peca; mas o que de Deus é gerado conserva-se a si mesmo, e o maligno não lhe toca. (1 Joãn 5:18)
E disse o SENHOR a Satanás: Eis que tudo quanto ele tem está na tua mão; somente contra ele não estendas a tua mão. E Satanás saiu da presença do SENHOR. (Jó 1:12)

O pecado?
Porque o pecado não terá domínio sobre vós, pois não estais debaixo da lei, mas debaixo da graça. (Romanos 6:14)

A tentação?
Não veio sobre vós tentação, senão humana; mas fiel é Deus, que não vos deixará tentar acima do que podeis, antes com a tentação dará também o escape, para que a possais suportar. (1 Coríntios 10:13)

O mundo?
Porque todo o que é nascido de Deus vence o mundo; e esta é a vitória que vence o mundo, a nossa fé. (1 Joãn 5:4)

O próprio salvo?
Jer 32:40 ... .
E farei com eles uma aliança eterna de não me desviar de fazer-lhes o bem; e porei o meu temor nos seus corações, para que nunca se apartem de mim. (Jeremias 32:40)

Tribulação? Aflição? Perseguição? Fome? Nudez? Perigo? Espada?
Quem nos separará do amor de Cristo? A tribulação, ou a angústia, ou a perseguição, ou a fome, ou a nudez, ou o perigo, ou a espada? (Romanos 8:35) Mas em todas estas coisas somos mais do que vencedores, por aquele que nos amou. (Romanos 8:37)

Deus pode e vai guardar minha salvação?
Se Deus não pudesse seria porque alguém (o Diabo, ou você, ou um anjo...) ou algo seria maior do Ele, então Ele não seria Deus. Se Deus não guardar o salvo, Ele se torna, segundo Ele mesmo, um perjuro
18 Para que por duas coisas imutáveis, nas quais é impossível que Deus minta, tenhamos a firme consolação, nós, os que pomos o nosso refúgio em reter a esperança proposta; 19 A qual temos como áncora da alma, segura e firme, e que penetra até ao interior do véu, (Hebreus 6:18-19)

um quebrador de pactos
Todo o que o Pai me dá virá a mim; e o que vem a mim de maneira nenhuma o lançarei fora. (João 6:37) E a vontade do Pai que me enviou é esta: Que nenhum de todos aqueles que me deu se perca, mas que o ressuscite no último dia. (João 6:39)


e um mentiroso
E dou-lhes a vida eterna, e nunca hão de perecer, e ninguém as arrebatará da minha mão. (João 10:28)

Anderson Queiroz disse...

A paz do Senhor;
Excelente texto referente à perda da salvação encontra-se em "http://solascriptura-tt.org/SoteriologiaESantificacao/GarantiaSalvacaoEterna-PRuckman.htm" e para descontrair em "http://solascriptura-tt.org/SoteriologiaESantificacao/80RazoesCrenteNaoPerdeSalvacao-Dawson.htm".
Desfrutem,

Sidnei Correa disse...

Que blog maravilhoso, irmão Ciro. Foi um prazer conhecê-lo. Que Deus continue multiplicando sua habilidade e sabedoria sendo uma benção em nossa vida.
Este local foi uma das minhas maiores e melhores descobertas.

Irmão Ciro, sei que você não gosta de debates. Mas queria que você respondesse ao comentário do irmão Ferreira Amado. Não por que eu queira uma discussão interminável, e sim porque ele colocou referências biblicas fortes acerca da não perca da salvação.

A paz do Senhor. Deus abençoe!!!

Sidnei Correa disse...

Que blog maravilhoso, irmão Ciro. Foi um prazer conhecê-lo. Que Deus continue multiplicando sua habilidade e sabedoria sendo uma benção em nossa vida.
Este local foi uma das minhas maiores e melhores descobertas.

Irmão Ciro, sei que você não gosta de debates. Mas queria que você respondesse ao comentário do irmão Ferreira Amado. Não por que eu queira uma discussão interminável, e sim porque ele colocou referências biblicas fortes acerca da não perca da salvação.

A paz do Senhor. Deus abençoe!!!