terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

Por que tenho certeza absoluta de que a Bíblia não avaliza a dança como forma de louvor a Deus


A dança, que começou, em algumas igrejas, como uma coreografia simples, executada ao som de hinos melódicos, ficou mais complexa, até evoluir para apresentações de balé e shows de hip-hop. Hoje, não há mais limites! Já temos o erotizante funk dentro de algumas igrejas, além coreografias quase idênticas (sem exageros) às performances dos dançarinos da Madonna, da Britney Spears e da Beyoncé.
Seria possível um retrocesso? Creio que não, pois os corações estão endurecidos. Mesmo assim, não posso me omitir, deixando de repisar (e reprisar) esse assunto nada simpático, que muitos preferem evitar para não irritar a maioria. Isso mesmo: a maioria. Afinal, se pedirmos a dez cristãos a sua opinião sobre a dança no culto, pelo menos metade se posicionará a favor dela. E a proporção aumentará mais ainda se os dez cristãos forem jovens e adolescentes.
Quando a dança passou a fazer parte da liturgia evangélica? Lembro-me de que, há pouco tempo, não víamos cultos com dança na igreja brasileira. No meu tempo de juventude, um ou outro falava em “dança no Espírito”, mas era um assunto muito controvertido. E a liderança, de maneira geral, não aceitava a dança como parte integrante do culto a Deus. De uns tempos para cá, alguns “revolucionários” descobriram a “América”! Aliás, dois destes “descobridores”, por ironia, estão presos na América do Norte por evasão de divisas.
Como não tem havido combate à secularização (Rm 12.1,2), nossos cultos estão cada vez mais carregados de atrativos para a “galera”. Apesar disso, em 1 Coríntios 14.26-40, vemos que o culto a Deus deve ser ordeiro, decente, tendo como elementos principais: o louvor a Deus (salmo), a exposição da Palavra (doutrina) e a manifestação multifacetada do Espírito Santo (revelação, língua e interpretação).
É triste ver como as superfluidades, as efemeridades, estão ocupando espaço no culto coletivo a Deus. Há algum tempo, os jovens passavam a noite em vigília, orando, estudando a Palavra. Assim acontecia nas décadas de 1980 e 1990. Hoje, os jovens vão para a “balada”, graças ao incentivo de líderes inescrupulosos, sem compromisso com a Palavra de Deus, movidos por outros interesses pessoais. Tais “revolucionários” dizem de boca cheia que são contrários ao legalismo, mas não se aperceberam de que são mundanos e porta-vozes do mundanismo.
O site YouTube contém vídeos e mais vídeos que mostram o que tem ocorrido em igrejas evangélicas lideradas por “revolucionários”. Excesso de louvor (se é que podemos chamar as cantorias intermináveis e as danças de louvor!), bem como números teatrais demorados, que para muitos desses “descobridores” têm o mesmo efeito da Palavra... Que engano! Nada substitui a exposição da sã doutrina! Caso contrário, o Senhor Jesus não teria dedicado boa parte de seu ministério à explanação das Escrituras. E Ele é o nosso modelo (1 Jo 2.6; Mt 11.29), e não pastores de megaigrejas, os quais inovam a cada dia, haja vista sua motivação principal ser a arrecadação de dinheiro (2 Co 2.17; 1 Tm 6.9).
Reafirmo, com inteira convicção (mesmo que eu fique só), que não há base bíblica nenhuma para se introduzir danças no culto, tampouco para chamá-las de ministério, como muitas igrejas estão fazendo. Os
“revolucionários” citam Davi como um praticante da dança no culto a Deus. Mas a própria Palavra do Senhor depõe contra tal subterfúgio. Quem estuda a Bíblia sem preconceito, sabe que o próprio Davi, ao organizar o culto na antiga aliança, juntamente com Asafe, não fez nenhuma menção à dança. Pelo contrário, ele estabeleceu apenas cantores e músicos (1 Cr 25).
Ora, se Deus gosta tanto de dança, por que Davi, um homem segundo o coração de Deus — que inclusive dançou do lado de fora do templo —, não a incluiu na liturgia? Se ele e Asafe tivessem estabelecido dançarinos e coreógrafos, tudo ficaria claro. Não haveria nenhum obstáculo às danças na casa de Deus. Mas quem examina as Escrituras à luz dos contextos histórico, cultural e literário sabe que a dança de Davi foi um ato único, pessoal, fora do Templo, isolado, e não litúrgico, exemplar ou inaugural.
Não só a dança de Davi, mas a de Miriã, também muito citada pelos “revolucionários”, foram atos à parte, fora do culto, patrióticos, pelos quais eles extravasaram a sua alegria. O Senhor não os condenou por suas danças, mas elas também não passaram a fazer, a partir de então, parte do culto coletivo a Deus. E isso explica o fato de não haver no Novo Testamento nenhum incentivo à dança no culto coletivo, apesar de muitos agirem como se houvesse apoio irrestrito a ela nas páginas sagradas.
Os “revolucionários” não querem saber de Bíblia. Apascentam-se a si mesmos e desviam o povo da verdade. Se eles pudessem, impediriam o povo de estudar as Escrituras. Como não podem fazer isso, a sua estratégia tem sido induzir as pessoas ao erro. Empregam, por exemplo, textos isolados dos Salmos como incentivo a toda prática mundana dentro das igrejas. Mas as duas passagens preferidas deles, os Salmos 149 e 150, não abonam a dança no culto.
Discute-se qual é a significação exata do termo original contido nos mencionados Salmos, o qual pode designar “dança”, “flauta” ou “shofar”. No entanto, deixando essa divergência de lado, digamos que, em Salmos 149.3 e 150.3, esteja escrito mesmo, à luz do hebraico: “Louvai ao SENHOR com dança”. Mesmo assim, os tais versículos não avalizam a dança no culto cristão. Lembremo-nos de que a mensagem da Bíblia se dirige a três povos: judeus, gentios e cristãos (1 Co 10.32). E nem sempre um texto pode ser considerado “universal”, isto é, aplicável aos três povos.
É interessante como os “revolucionários” interpretam a Bíblia segundo os seus interesses. Se fôssemos aplicar a nós, hoje, o que diz o Salmo 149, na íntegra, teríamos de louvar a Deus com danças e uma espada na mão (literalmente), tomando vingança (literalmente) das nações! Alguém dirá: “Que exagero. A espada e a guerra devem ser aplicadas de maneira figurada”. Então, por que a dança deve ser aplicada por nós de modo literal?
Os defensores da dança também se valem de 1 Coríntios 6.20. Mas veja o que diz a Palavra de Deus, em seu contexto: “Fugi da prostituição. Todo o pecado que o homem comete é fora do corpo; mas o que se prostitui peca contra o seu próprio corpo. Ou não sabeis que o nosso corpo é o templo do Espírito Santo, que habita em vós, proveniente de Deus, e que não sois de vós mesmos? Porque fostes comprados por bom preço; glorificai, pois, a Deus no vosso corpo e no vosso espírito, os quais pertencem a Deus” (vv.18-20).
O que é glorificar a Deus no corpo? Significa não pecar contra Deus por meio do corpo! Somos o templo do Espírito, pertencemos ao Senhor, e nosso corpo nunca deve ser profanado por qualquer impureza ou mal, proveniente da imoralidade, nos pensamentos, desejos, atos, imagens, literaturas (2 Tm 2.22; 1 Jo 2.14-17; Sl 101.3). O texto em apreço, por conseguinte, não é uma “carta branca” para dançar ou empregar qualquer expressão corporal para glorificar a Deus.
Sei que muitos seguidores dessa “onda” me veem como um “estragaprazeres”. No entanto, reitero que não há base bíblica para o que chamam hoje de “adoração através da dança” ou “adoração extravagante”. A despeito de ainda haver igrejas mais moderadas e reverentes, a dança nunca foi uma forma de louvor a Deus, e sim uma maneira de se exteriorizar alegria ou agradar uma plateia. Lembra-se da filha de Herodias? Ela dançou para o público e agradou Herodes.
Segundo a Bíblia, Deus é exaltado por meio de cânticos, e não mediante danças (Sl 57.7). O cântico, ao contrário da dança, é atemporal, não restrito a povos e culturas (Cl 3.16; Ef 5.19). Mas os “revolucionários” pensam que o evangelho se submete à cultura dos povos. Que engano! Pensam eles, erroneamente, que o africano tem de tocar tambores na casa de Deus e que o brasileiro tem de sambar diante do Senhor...
É o evangelho de Cristo que influencia e muda hábitos culturais, e não o inverso. “Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é: as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo” (2 Co 5.17). Fundamentalmente, não há nenhuma passagem — repito — nas páginas veterotestamentárias e também do Novo Testamento que abone, verdadeiramente, a introdução da dança no culto.
Mas, por que há tanta dificuldade em se entender isso? Por que a maioria prefere que haja danças no culto? Na verdade, os “revolucionários” priorizam a satisfação momentânea das pessoas, e não a vontade Deus. Ah, se nos conscientizássemos de que o culto é para Deus, e não para satisfazer pessoas! Como seria maravilhoso se nos convencêssemos de que a maneira de Deus falar, no culto, não é por meio de danças, coreografias, peças teatrais, e sim pela sua Palavra!

Que Deus abra os olhos desses líderes e ministros de louvor “revolucionários”, os quais se deixam levar pelo secularismo e pelos clamores do povo. Que eles reflitam melhor à luz da Palavra e cumpram a vontade do Senhor (Sl 119.105; Mt 7.21-23). E que façamos valer a oração-modelo deixada pelo Senhor Jesus:
“Seja feita a tua vontade, tanto na terra como no céu” (Mt 6.10).
Sei que duro é esse “discurso”... Quantos podem dizer “amém”?

Ciro Sanches Zibordi

41 comentários:

Vanessa - 21anos disse...

Paz do Senhor, pastor Ciro!

O senhor não está só!
Concordo com cada palavra!
E digo: "Amém"!

Deus abençoe!

Ax.Zeriky de Souza disse...

A Senhor Pastor Ciro, sou leitor de seu blog, e de seus livros, creio na Palavra de Deus assim como é pregada pelo Pastor, parabéns por mais um artigo de alerta as Igrejas.
Concordo plenamente que a dança não faz parte do culto a Deus, na verdade esses "cultos extravagantes" nada tem haver com a palavra de Deus, Pastor fazem 2 anos que me converti, e nunca me deixei levar pelas falsas doutrinas, 3 ou 4 meses depois que converti já comecei a estudar teologia e ser aluno firme da escola dominical, não sou melhor que ninguém por isso, mas me esforço para pregar a verdadeira palavra de Deus, fugindo completamente dessas inovações...
Tais "evangelistas", só querem encher a igreja de pessoas, muita música, teatro,danças, unção disso, unção daquilo, ministério disso, ministério daquilo, para arrecadar $eus valore$ de$ejado$.
Esquecem totalmente de (1Co 14.26), onde vamos parar desta maneira, será que ninguém mais da valor a palavra de Deus (Jo 5.24-25), precisamos viver o que Deus deixou para nós, pra que inventar coisas, saindo do propósito de Deus, será que estes caluniadores não temem a Deus...E o povo realmente perece por falta de conhecimento (Os 4.6).
Esta na hora de parar com essa palhaçada, cada um interpreta da maneira que acha certo, sendo que nehum verssículo é de particular interpretação... Meu Deus tenha misericórdia desses, abra o seu entendimento...(Rm 12.2)
Vou parar, não somos donos da verdade, mas caminhamos com a verdade, Deus vai julgar a todos, parem com essa palhaçada nos cultos, sejam verdadeiros adoradores (Jo 4.23-24) , a multidão sempre fica para trás..os dicípulos estão a frente ...Meditem na Palavra de Deus,(2 Pe 2 1-6).

Paz do Senhor a todos.
Ax. e Maestro Zeriky de Souza, servo de Cristo.

claudio disse...

Otimo texto concordo em genero e grau mas infelizmente esse negocio de dança entrou na igreja e veio para ficar pois as lideraçna da ass de deus nunca foi unica principalmente nestas questoes começam condenando depois vao abrindo abbrindo concessoes ate liberar geral
Lembro-me de algumas mudanças que começaram a ocorrer na decada de 90 alguns exageros na epoca agora quase ninguem liga

Blog do Jordanny Silva disse...

Pastor Ciro,

Uma excelente posição, apesar de se diferenciar da minha em alguns aspectos... Agradeço a Deus, pois ele te usou para que pudéssemos perceber alguns abusos e libertinagens executadas em nossos cultos... A aplicação de sua afirmação ("Na verdade, os “revolucionários” priorizam a satisfação momentânea das pessoas, e não a vontade Deus. Ah, se nos conscientizássemos de que o culto é para Deus, e não para satisfazer pessoas!") atinge, não só a dança, mas o povo de Deus em todos os aspectos. Vejo, atualmente, ministrações focadas na satisfação momentânea das pessoas. Vejo músicas e letras voltadas para um interesse extremamente egocêntrico. E vejo, também, diversos homens, que se dizem de Deus, que buscam, tão somente, a satisfação pessoal e a realização de seus $onho$... Está em alta o alimento da vaidade (e ela tem um apetite infinito)... Acredito que a chave para não haver tais abusos, cientes de que não haja uma proibição direta e à dança nos cultos (como também não há uma autorização), é analisarmos segundo os olhos de Cristo e em submissão à vontade de Deus... Aos que, fundamentadamente, são contra a dança, suportem e exortem no amor os que a praticam... Aos que são favoráveis à dança, sopesem os limites e verifiquem, agindo prudentemente, se tal prática não tem sido motivo de escândalo e de contendas dentro do povo de Deus... Se existe algum membro do nosso corpo que nos faz pecar, este deve ser arrancado... A dança, em diversos casos, deve ser retirada do seio da igreja; também a língua de alguns irmãos que criticam sem fundamentação e exortam sem amor deveria ser arrancada...
Ressalto, partor Ciro, que percebo no senhor sinceridade, fundamentação, competência e, acima de tudo, amor no exercício do ministério de exortação, para edificação dos santos.
Reitero que, apesar de não concordar com a completitude de suas posições, aprendo em humildade e busco viver o que aprendo contigo. Deus seja louvado!

A paz do Senhor Jesus!
Jordanny Silva

Anônimo disse...

a paz do senhor,pastor ciro!eu tambem digo amém!

Fábio Mazziero Morales disse...

Pastor Ciro, realmente e infelizmente o que acontece hoje é lastimável em muitas das nossas igrejas. Um irmão na minha igreja chegou a dizer que ia arrumar confusão com os jovens, por ser contra a dança, pois pela misericórdia do Senhor dou aula na EBD.
Eu o apoio em todas as suas palavras.

Fique na Paz do Senhor Jesus.

E estamos aguandando a vossa vinda em Ribeirão Preto este mês.

Fábio Mazziero

evangelhosemmistura disse...

Pr. Ciro

Infelismente igrejas estao se tornando clube noturno,aqui nos USA tem igrejas brasileira,que quando nao tem festa nas discotecas da cidade,os jovens nao cristaos vao pra essas igrejas dancar.

Anônimo disse...

Pr Ciro, Paz do Senhor,

Com inspiração divina, o senhor mais uma vez retratou a triste realizada da igreja em nossos dias.

Não esqueça da Chacara Inglesa quando estiver em SP. Detalhe: não é para dançar e sim para pregar.rsrsrsrsr

Em Cristo


Pedrinho /SP

Pryscilla disse...

A paz do Senhor!


Agradeço a Deus por levantar pessoas corajosas na terra, com o propósito de levar sua palavra.

Sou uma jovem e me interesso em saber algo mais sobre Deus, pois não quero respostas
superficiais, isso cansa. Quando ouvimos respostas cujos argumentos estão respaldados
na bíblia, ainda que seja uma palavra de correção, a qual alguns até brincam chamando-as
de "cuzcuz seco"..rsrsr, sabemos que ela irá nos edificar, mesmo sendo doloroso no momento.

Através de um amigo conheci esse blog e hoje o leio frequentemente.

Tenho aprendido a ser humilde e reconhecer alguns erros que cometia e defendia, pensando ser
a mais pura verdade, principalmente ao se tratar do "ministério de dança", posso dizer que
ao ler a primeira vez fiquei assustada, mas apesar da dificuldade inicial Deus tem me ajudado.

Que o Senhor continue abençoando seu ministério, pois assim como eu, existem outros jovens que a
única coisa que desejam é conhecer REALMENTE o que diz a palavra de Deus, e esse espaço tem sido
de muita valia.

Atenciosamente

Pryscilla Rodrigues

Lucimauro Marques Ferreira. disse...

Amém Pastor,estamos com a palavra de Deus.

Eudes A. Santos disse...

Paz do Senhor irmão Ciro,
Toda a reflexão que engloba esse assunto e demais assuntos referentes a "vontade propria", si encaixa nesse versiculo de 2 Timóteo
4:3 --> Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores conforme as suas próprias concupiscências;.
Em questão da sua ultima pergunta eu também com toda a certeza digo amém, porque até mesmo quando era mais novo que não tinha um conhecimento maior dentro da palavra para essas questoes eu ja sentia e não consentia com que tais atos que eu via dentro das igrejas.

(2 Timóteo 4:3) Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores conforme as suas próprias concupiscências;

Fique na Paz do Senhor.!

EAS

Pr. Newton disse...

Nosso pr. Ciro,

A Paz do Senhor!

Amém. Amém. Amém.

Feliz texto para os que desejam agradar a Deus, e infeliz, para quem quer fazer festinhas, e pensar, que está agradando ao Senhor Criador dos Céus e da Terra, mas, engana-se a si mesmo, e aos nésciossitados de ouvir, como produzir uma verdadeira adoração, digna de ser recebida nos Céus como aroma suave e agradável a Deus.

O Senhor Jesus seja contigo!

pr. Newton Carpintero
www.pastornewton.com

Alessandro Cristian disse...

A Paz do Senhor, Pastor Ciro.
Eu posso dizer amém. Concordo plenamente com todos os argumentos. Nada substitui a exposição da Palavra no culto. E aproveito pra afirmar novamente que o Senhor tem sido um professor para mim. Tenho aprendido a cada dia com os textos do irmão. Só discordo do título: certeza absoluta é pleonasmo rsrs.
Que o Pai Eterno continue te abençoando e te iluminando.
Alessandro Cristian
Caraguatatuba/SP
www.alessandrocristian.blogspot.com

Martins disse...

A Paz do Senhor, pastor Ciro, eu também estou no coro dos que dizem amém.
Ainda existem remanescentes que não se dobram a "Baal".

Que Deus te abençõe!

Pb. José Martins - Rio Claro -SP

Everton disse...

O pastor se esqueceu de mencionar que foram os pentecostais dos Estados Unidos que "revolucionaram" a liturgia do culto, trazendo a dança junto a outras inovações para a igreja, já desde o começo do século XX.

E os evangélicos brasileiros, que são altamente influenciados pela cultura e pensamento estadunidenses, só não adotaram a dança a mais tempo porque aqui o movimento pentecostal surgiu a partir de europeus brancos, que carregavam uma herança de conservadorismo, para não dizer legalismo. Já nos EUA a maioria dos pentecostais eram afro-americanos, ou seja, para eles a dança era uma forma (inconsciente ou não) de expressar a sua liberdade, numa sociedade fortemente marcada pelo preconceito racial.Mas isso é só uma constatação, espero que o senhor reconheça isto.

A paz de Cristo,
Everton.

Ciro Sanches Zibordi disse...

Prezado Everton (Everton?),

1) Você, por suas palavras, ignora a diferença clara entre conservadorismo e legalismo.

2) Você ignora que os europeus brancos, que você considera legalistas, foram homens santos, e não como os liberais, como você, que cometem crimes como evasão de divisas e ainda são apoiados pelos seus fãs.

3) Você ignorou que não estou preocupado em saber quem começou a empregar a dança em outros países, pois abordei a realidade brasileira.

4) Você ignorou que o mais importante nessa questão é que A BÍBLIA, A PALAVRA DE DEUS, NÃO ABONA A DANÇA NO CULTO.

CSZ

ana cecilia disse...

A Paz do Senhor!

Achei seu blog por acasso e amei!

Sobre a dança tenho um duvida,referente a coreografia,um certo pastor disse que esse tipo de dança era uma adoração a "rainha dos mares" o senhor concorda?

Hudson disse...

Concordo em cada palavra.

Criei um tópico sobre coereografias no orkut.

Tá dando o que falar...

http://www.orkut.com.br/Main#CommMsgs.aspx?cmm=371618&tid=2499314664390113222&start=1

Wandher Henrique disse...

eu só lamento ter pessoas que ainda não gostam do senhor,pastor ciro.

tatiany disse...

Amém!
infelismente essa é a realidade da igreja brasileira hoje...e somos poucos que disemos amém e vejo que a cada dia que passa serão menos dizendo amém...mais que permaneçamos firmes até a volta do nosso Senhor

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro Roberto,

Como o irmão já disse em um comentário, que pode ser lido a partir do seu blog: "Quanto aos demais argumentos, não vou insistir mais, pois creio que nós já expusemos nosso pensamento de forma suficiente e se houver algo além disso que precisemos saber, o Senhor nos revelará e assim algum dia creio que pensaremos iguais".

Deus o abençoe.

CSZ

EZEQUIEL disse...

A PAZ DO SENHOR PASTOR CIRO!
PARABÉNS POR ESSE RIQUÍSSIMO ARTIGO. BOM SERIA SE TODOS OS PASTORES TIVESSE ACESSO A ESSE BLOG PARA LER ESSE MARAVILHOSO ARTIGO. TU FOSTES NO ÂMAGO DO PROBLEMA, A LIDERANÇA.
QUANDO MOISES DESCEU DO MONTE SINAI E PRESENCIOU O POVO SE CORRONPENDO DIANTE DO BEZERRO DE OURO, PERGUNTOU PARA ARÃO PORQUE ELE TINHA FEITO AQUILO, A RESPOSTA FOI SIMPLES, "O POVO PEDIU". ASSIM É BOA PARTE DA LIDERANÇA HOJE. QUANDO OUVIU O BARULHO, JOSUÉ ENTENDEU QUE A BAGUNÇA ESTAVA INSTALADA NO ARRAIAL, "NÃO É ALARIDO DOS VITORIOSOS NEM DOS VENCIDOS", ASSIM SE ENCONTRA MUITAS CONGREGAÇÕES, UMA VERDADEIRA ANARQUIA.
MAS PARA MUITOS LIDERES FICAR DO LADO DA MAIORIA É MELHOR. ESQUECEM QUE NO REINO DOS HOMENS A MAIORIA VENCE, MAS NO REINO DE DEUS NEM SEMPRE.
OREMOS PELA NOSSA LIDERANÇA!!!

DEUS ABENÇOE.

Edimir Martins disse...

A paz do Senhor, pr Ciro

Eu digo amém (sem comentários).
Não sou habituado com essa situação em nosso ministério, já tentaram uma vez a alguns anos, mas vamos orar pelos irmãos que sofrem com isso em seus cultos.

Em Cristo

Edimir Martins

Everton disse...

Pastor Ciro, não precisa vir com pedras nas mãos, eu só sugeri que o senhor acrescentasse o contexto histórico a sua argumentação, que no geral é boa.

Com relação a minha ignorância, de fato ainda tenho muito a aprender, mas sei o suficiente para discernir entre conservadorismo e legalismo. Nem todos os conservadores são legalistas (acredito que o sr. seja um desses), mas não conheço um legalista que não seja conservador. A diferença entre os dois está apenas na importância que é dada à doutrina, sendo que o legalista a coloca acima de Deus.

Os fundadores do pentecostalismo no Brasil, na sua observância da doutrina bíblica, acharam por bem não trazer tudo o que viram nos EUA para cá. Eram homens santos, sem dúvida, mas não infalíveis. Vários foram seduzidos pelo legalismo da mesma forma como os liberais de hoje são seduzidos pelo relativismo. E da mesma forma como AMBOS são seduzidos pela corrupção.

Me rotular de liberal só mostra o quanto o pastor está enganado ao meu respeito.

Para enfocar a realidade brasileira atual é necessário compreender o contexto histórico mais amplo na qual ela se insere.

Mas se enfoque é a Bíblia, quero acrescentar que não ficou muito clara a sua exegese dos salmos 149.3 e 150.3. Nesse caso, o sr. se sustenta na teoria dispensacionalista, que é ao meu ver questionável em alguns aspectos, como por exemplo quando diz que Deus é um para os judeus, outro para os gentios e outro para a Igreja. Mas conversar sobre isso com o sr. deve ser impossível, já que o sr. deve considerar as dispensações como doutrinas bíblicas.

A paz de Cristo,
Everton (sim, sou eu mesmo).

Ciro Sanches Zibordi disse...

Prezado irmão Everton,

Seria bom que o irmão tivesse uma conta no Blogger (ou no Orkut), pois isso não me faria ter dúvida quanto à sua identidade. E isso também lhe permitiria fazer comentários em blogs que só admitem participações de pessoas possuidoras de contas.

É importante o irmão saber discernir entre conservadorismo e legalismo. Mas, à luz da Bíblia, todo o crente que se preza, deve ser conservador. E aqui não cabe analogia com a política. O sal é conservador, e o crente que salga é conservador (Mt 5.13).

O liberalismo, seja o teológico, o eclesiástico ou o consuetudinário, é um grande desvio da Palavra de Deus. Deus não é liberal. A Palavra de Deus não é liberal. O crente em Jesus Cristo que anda segundo a Bíblia não é liberal.

O irmão está equivocado quando diz que o legalista coloca a doutrina acima de Deus. Pois quem valoriza a doutrina honra a Deus. Eu falo da sã doutrina, que, nesse caso, é sinônimo da Palavra de Deus. O legalista, na verdade, supervaloriza o exterior, o farisaísmo, e não a Bíblia, propriamente.

Os fundadores do pentecostalismo no Brasil, na sua observância da doutrina bíblica, não trouxeram tudo o que viram nos EUA para cá. E fizeram muito bem em agir assim! A Bíblia diz: "Não vos conformeis com este mundo" (Rm 12.1,2).

Bem, o irmão acha que não ficou muito clara a minha exegese dos Salmos 149.3 e 150.3. Isso talvez se dê pelo fato de a sua visão sobre o assunto ser um tanto (ou totalmente) liberal. À luz da exegese, nem tudo o que está contido nos Salmos aplica-se a nós hoje. Ou será que precisamos cantar os altos louvores com espada na mão, como está escrito no Salmo 149?

Eu não sustento a teoria dispensacionalista para dizer que há três povos na Bíblia: judeus, gentios e Igreja. Isso está claro no Novo Testamento, em 1 Coríntios 10.32. Há mandamentos específicos para os judeus, como os contidos em Êxodo 20. E há mandamentos dirigidos à Igreja. Ou será que 1 Coríntios 14 é para os judeus e gentios?

O dispensacionalismo como método de estudo possui pontos controversos. Nisso eu concordo com o irmão. Mas a doutrina das dispensações é inegável. Ou será que hoje um irmão pode casar com uma irmã de sangue? Ou será que o homem ter várias mulheres é ainda tolerado por Deus? Ou será que devemos guardar o sábado? Ou será que devemos consultar profetas? Ou será que devemos oferecer animais para perdão dos pecados?

Tenha cuidado com o liberalismo. Ele sempre conduz a uma releitura da Bíblia pela qual se extrai dela aquilo que satisfaz a vontade humana. Permita que a Palavra de Deus guie a sua vida em tudo (Sl 119.105).

Em Cristo,

CSZ

Everton disse...

Obrigado pela serenidade da resposta, pastor. Prometo refletir sobre seus conselhos com relação ao liberalismo.

Não me equivoquei sobre os legalistas. Só não especifiquei que as doutrinas que eles observam são doutrinas de homens (embora muitas vezes elas sejam criadas com a intenção de proteger a observância das doutrinas bíblicas).

A discussão sobre o dispensacionalismo realmente "dá muito pano para manga". Para não me estender muito nisso, vou citar apenas duas das premissas que me orientam no estudo das Escrituras - e que às vezes se contrapõem a essa teoria:

a) Existem fatos e ordenanças do Antigo Testamento que são sombras (tipos) do Novo Testamento. Nosso Deus não muda, tampouco o seu plano de salvação é multiplo, mas é a nossa compreensão da revelação que mudou.

b) Deve-se sempre ter o cuidado de confundir usos e costumes de uma determinada época com doutrina bíblica.

Como sal da terra, não devemos ser motivo de escândalo. E se a dança está escandalizando, é melhor que ela fique fora do nosso culto. Nisso o pastor está correto. O que eu questiono é a existência de uma doutrina bíblica que PROÍBA expressamente a dança como forma de culto. 1 Co 14 fala de culto racional. Mas o que vem a ser este racional? Será que significa necessariamente uma postura sombria e solene, à la igreja medieval e bem ao gosto de Calvino? É obvio que o extremo oposto, ou seja, se deixar entregar totalmente ao emocionalismo, também foge da recomendação bíblica. Resumindo: agir racionalmente é agir com equilíbrio. Infelizmente, isso é o que mais falta em nossas igrejas. Por isso que, mesmo não concordando sempre com sr., eu admiro este blog.

A paz de Cristo,
Everton (não tenho blog nem gosto de orkut, mas fica minha saudação como sinal de eu sou eu mesmo)

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro Everton,

Não é preciso manter um blog para ter uma conta no Blogger.

A minha argumentação de que a Bíblia não avaliza a dança como forma de louvor foi baseada em passagens bíblicas e na contestação de trechos usados, isoladamente, em prol da dança.

Mas respeito a sua posição. Ninguém é obrigado a aceitar o que eu escrevo. Aliás, nem o próprio Deus exige que aceitemos a sua mensagem. Ele respeita o livre-arbítrio.

No mais, agradeço-lhe pela participação. O irmão é sempre bem-vindo neste espaço.

CSZ

Elaine disse...

AMÉM!
AMÉM!
AMÉM!

Filemom disse...

E não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente...

Bianca disse...

Pastor Ciro, tenho visto como a igreja católica tem feito de tudo para trazer de volta os irmaos evangélicos, ou seja, para convencê-los, a seguir as falsas doutrinas praticadas nesta igreja morta. E tenho visto em muitos sites, os católicos relatarem a conversao de protestantes ao catoliscismo. Eu sei que quem volta às práticas desta igreja, é porque nao é escolhido de Deus, pois nao é possível, encontrar-mos a luz e voltar-mos às trevas. Desejo que o senhor escreva um pouco sobre isto, sobre estas ditas conversoes de evangélicos passarem a ser católicos. Aguardo suas postagens.
Bianca.

Cristo a única Esperança disse...

A Paz do Senhor Pastor Ciro!

O senhor não está só enquanto eu viver vou defender a sã doutrina, sofrer as aflições do evangelho como bom soldado de Jesus Cristo;
As pessoas que defendem o tal ministério de dança citam que Miriã dançou porém, não falam que Miriã era profetiza e depois que dançou nunca mais foi usada pelo Espírito de Deus;
Moisés louvou ao Senhor depois que atravessou o mar e o cântico de Moisés ficou registrado lá no céu e vai ser entoado lá no céu um dia, agora o que dizer da dança de Miriã? E oq eu dizer de Miriã? Ela se levantou contra Moisés isso ninguém fala;

cavalcante silvanio disse...

a cada dia que leio o seu blog vejo como a palavra de Deus vem se cumpindo pois na mesma fala sobre o tempo do fim e seu acontecimentos um deles seria a apostasia isso e o que mais vemos hoje eu aceitei a jesus a mais de 12 anos e as coisa eram bem diferente mas a cada dia louvo a Deus por levamta homens como o sr: pasto ciro hoje estou fora do brasil mais fico vendo o que estao fazendo no meio evangelico e fico muito triste. pasto estamos orando para q Deus mande sua verdadeira chuva serodia pois isso q temos visto não e evangelho muito menos o de Cristo. fraternalmente cavalcante silvanio apaz do senho amem !

Leandro Dias disse...

Para começar a Bíblia não diz em parte alguma que Miriã dançou, vai lá ver, não vamos ir além do que está escrito.
"dançar para Deus" e "dançar por causa de Deus" tem uma grande diferença...
Veja Davi por exemplo, ele não "dançou" para Deus, mas "dançou" por causa de Deus.
A dança não devera ser litúrgica, mas espontânea.
Abçs

gessielita disse...

A paz do Senhor Jesus. Digo Amém, pois sou a favor da doutrina bíblica na qual concordo com o Senhor em tudo.

Juliana disse...

Oi Pastor Ciro, Tudo bem?
A paz do Senhor Jesus!

Admirei-me muito com seu blog! Ele retrata muito o que vivemos hoje e o que estamos passando nesses últimos dias.


Com relação a este comentário da dança, eu não sou ninguém pra falar, não estudei teologia,(estou fazendo[rsrs]) nem sou uma pregadora, mas quero apenas deixar o meu parecer.

Creio que o senhor generalizou. De forma alguma "deixamos" de lado a Bíblia Sagrada! (MISERICÓRDIA SE ASSIM FIZERMOS), a Ela deve ser dada a importância supreeeeeeeema! Um culto sem pregação não é um culto!SE não houver palavra não há quebrantamento, não há rendição!

Mas, é interessante quando a Bíblia fala pra louvar todo aquele que tem fôlego. E esse louvar?
O senhor acha que através de uma ministração (dança), um teatro, uma peça , Deus não pode falar ? Podemos limitar o poder e a ação de Deus ?

Já presenciei ministrações de pessoas sérias mesmo, querendo fazer o melhor e louvar a Deus (deeentro da igreja[igrejas nomeadas]) e até mesmo falando em mistério.
Qual a sua opinião sobre isso ?

Admiiiiro muuuuuuuuuuuito o senhor!
QUem me dera, Deus me dar um pouquinho da sua inteligência e sua capacidade de lidar com a Palavra de Deus e com as coisas concernentes à Ele.

Apenas coloquei aqui deixando a minha opinião, como creio que esse blog é aberto a "todos".

É bom a gente orar e pedir discernimento a Deus pra ver se é realmente isso que ele quer falar e sabermos interpretar direitinho a Palavra de Deus (de maneira alguma, digo que o senhor a interpretou erroneamente!)

Deus abençoe podeeeerosamente o senhor a cada dia, !
O senhor continue sendo essa benção pra nossa vida!

Abraço.

Luiz Carlos disse...

choque...
Pr a Bíblia tem alguma proibição quanto à dança nos cultos?
Ainda estou chocado com as opiniões quanto à dança nas igrejas
pois tem se tornado algo comum nos dias de hoje porém concordo que se causa escândalo deve ser banido.Estou assustado pois na igreja em que congrego tem a dança e ainda não tenho uma opnião formada sobre o assunto não quero estr no meio do erro mas tá difícl encontrar congregações sem erros hoje mas acredito que existam algumas que procuram errar menos
seu blog tá de parabens
paz do Senhor

Anônimo disse...

A paz do Senhor, Pastor, pela a imença missericordia de Deus, que estou lemdo este arquivo, muito bom colocado, estarei fazendo estudo para o meu povo saber o que é cantar e louvar, eu tenho debatido muito sobre estes utimos dias nas igreja pricipalmente na nossas igreja, mudor tudo, nos não sabemos, se estamos na Assembléia de Deus, ou na assembléia de deus, a muitas misturas, a harpa anda quase disviando, pois ninguem mais qué usa-la, ela tá quase deichando o ministerio, para outro ela não vai, nela os hino de fogo não ritima samba ou pagode ne mesmo axe, pois em outras igrejas ela não entra, que pena, eu tenho tanto como tres, se busca na minha casa, deve encontra umas meia duzia, e só tem tres pessoa, sendo que uma das pessoa tem só quatro ano, mais já tenhe a dela sim, eu não abro mão dos pricipios da Asembléia de Deus de Misão.

Atualmente sou Presbitero, dirigente de congregação, gosto de servi a meu Deus, no louvor, no servi, da o meo melhor.

Atenciosamente:
Nilton Santana
Santo Ant. de Jesus-Ba

batera disse...

Amém e Amém.

MARIO CESAR DE ABREU disse...

AMÉM.

EM CRISTO,
MÁRIO

Alf disse...

Caro Irmão Ciro,
Não sou dado a polêmicas, nem tampouco gosto de lançar axas na fogueira, ainda mais nem sequer sei dançar, é que não tenho mesmo jeito.Pessoalmente até acho não seria necessário a dança no uso de louvar a Deus.Mas não posso concordar com a sua "certeza", depois do que li no livro de Jeremias 31:4,13.
Bem haja!

Richard disse...

Quanto ao livro de Jeremias que o irmão comentou , capitulo 31:4, e 13, basta nós lermos o contexto, olhe o verso 12: ... Exultarão na altura de Sião( iremos nós para Sião, só para exultar de alegria, claro que não né?) e correrão aos bens do Senhor, ao trigo, e ao mosto e ao azeite, aos cordeiros e aos bezerros ...(risos, correremos então buscando trigo, mosto e azeite, ou animais? risos... Obvio que não né?)
Queridos, necessario é lermos o contexto... Já que o versiculo 12 não é para nós(os gentios), muito menos o verciculo 13 será... Creio que esses verciculos foram escritos para Israel...
E quanto ao versiculo 4 que o amado irmao citou, aconselho que leia o 5 que diz - Ainda plantarás vinhas nos montes de Samaria ....risos, pois é irmão, se voce for considerar o versiculo 4 que fala sobre a dança, considere o versiculo 5, e corra para Samaria plantar uvas...risos... que o Senhor Deus criador dos céus, te abençoe.
Apaz do Senhor, de seu irmão Richard Melo.