sábado, 31 de janeiro de 2009

Norte-americano preso afirma que erro bancário foi “presente de Deus”

Na Pensilvânia, Estados Unidos, um banco depositou dinheiro por engano na conta de um casal, o qual, irresponsavelmente, sacou a quantia e se mudou para a Flórida. Sabe o que aconteceu? Se fosse no Brasil, talvez eles tivessem êxito em seu engodo, mas na outra América...

O que me chamou a atenção é que o casal considerou o depósito de mais de US$ 175 mil um “presente divino”! Resultado: Randy Pratt, de 50 anos, e Melissa Pratt, de 36, foram ao tribunal em Columbia acusados de crime de furto e conspiração.
O problema ocorreu quando um depósito de US$ 1.772,50 apareceu como US$ 177.250 na conta que o casal possui no FNB Bank.

Segundo a polícia, em vez de avisar o banco, os dois sacaram o dinheiro, abandonaram seus empregos e mudaram para a Flórida. Eles já estavam comprando uma casa em Orlando quando o erro foi detectado...

Randy Pratt disse à imprensa que ele tentou perguntar ao banco o que havia acontecido, mas foi ignorado. Ele disse que considerou o dinheiro “um presente de Deus”.
Para piorar a sua situação, o casal diz já ter doado milhares de dólares. Randy permanece na prisão. E um juiz negou o pedido de reduzir sua fiança de US$ 100 mil. Melissa, que disse à corte que estava afastada do marido, foi liberada mediante pagamento de fiança.

O acontecimento em apreço deve levar-nos a uma reflexão. Como servos de Deus, devemos ser honestos, haja o que houver. Se aparecer qualquer quantia não esperada em nossa conta, temos de entrar em contato imediatamente com o banco. Se quisermos usar de engodo, prejudicaremos a nós mesmos, pois os enganadores irão de mal a pior, enganando e sendo enganados (2 Tm 3.13).

Mas o episódio em apreço também nos leva a refletir sobre um modismo que tem gerado grande confusão no meio do povo de Deus: a “bênção do depósito celestial”. Certos milagreiros prometem que as pessoas que tiverem fé encontrarão uma grande quantia em sua conta bancária. No entanto, como vimos acima, a suposta bênção divina traz ao “agraciado” um autêntico “presente de grego”!

O nosso Deus é o Senhor do impossível, mas não contraria a sua Palavra. Caso apareçam milhares de reais em nossa conta, como fica a nossa situação em relação à Receita Federal? Como declararemos isso no Imposto de Renda, haja vista não podermos dizer simplesmente: “Foi Deus quem me deu”?

Há muitos crentes que, diante de uma situação como essa, fariam como o casal norte-americano. Diriam: “É uma bênção divina!” Mas, será que o Senhor nos daria uma bênção pela qual Ele nos tornaria sonegadores de impostos, infratores da lei? A resposta a essa pergunta está em Provérbios 10.22:
“A bênção do SENHOR é que enriquece, e ele não acrescenta dores”.

Ciro Sanches Zibordi

Para saber mais, acesse:
Homem nos EUA diz que erro bancário de US$ 175 mil foi "presente de Deus"

15 comentários:

Marcelo Oliveira disse...

Caro Pr. Ciro, a paz do Senhor!

Quem de nós já não ouviu o tristemunho de algum irmão dizendo que "abruptamente" apareceu um dinheiro na sua conta e o pior que foi Deus que depositou. Já ouvi um que o irmão esta precisando de dinheiro e que o mesmo estava na rua e quando não mais que derepente imagina o que acontece!? Uma nota vem voando em sua direção! O mesmo pega a nota e disse é minha foi Deus que me deu.

Não seria mais honesto, no primeiro caso questionar ao banco que deve ter ocorrido um erro no sistema. E no segundo caso da nota procurar saber quem perdeu o dinheiro. Mas infelizmente, vivemos em uma cultura que valoriza a lei do menor esforço e os "espertinhos" de plantão aproveitam qualquer oportunidade ou erro para se dar "bem". É triste ver pessoas que não se esforçam e ficam só pensando que Deus proverá. Como o irmão bem colocou deu não daria uma "bênção" para nós que nos causaria problemas com a Receita Federal, por exemplo.

Deveria em nossas igrejas se divulgadas postagens como essa para esclarecer alguns irmãos ingênuos e outros que se consideram "espertos" para que não caiam nessa falácia. E quando ocorresse um caso como este no nosso meio procederem do modo correto. E nome do Senhor se glorificado!

Então voltareis e vereis a diferença entre o justo e o ímpio; entre o que serve a Deus, e o que não o serve. (Ml 3.18)

Marcelo Oliveira
http://blogdomarcelooliveira.blogspot.com/

claudio pimenta disse...

Conheço um irmao em cristo que achou alguns dolares no meio da rua esperou varios dias e nao descobriu nem viu nada em jornais ou meios de comunicaçao

como estava prescisando muito mesmo com serias dificuldades financeiras a um ano esperou bastante ate que foi aconselhado pelo pastgor local a usar o dinheiro

esse caso e diferente dos depositos milagreiros que pregadores estao prometendo

blogdofernandosantos.blogspot.com disse...

À Paz DO Senhor Pr. Ciro

Essa reportagem, abordada pela Globo Foi boa, mas infelizmente esse casal acaba escandalizando o nome DO SENHOR NOSSO DEUS.
Se fosse um valor menor, bem menor, talves a receita nunca pegaria, mas mesmo assim, a Biblía nos diz, que aquele que não vive do seu suor, vai ter com AS Formigas. rsrsrs

Para conseguir um Din DIN desse somente trabalhando


Que DEUS ABENÇÕE........

Eudes Araújo dos Santos disse...

Paz do Senhor amado,

bem dizia o "pregador",

Isto é confirmado em Provérbios 25.14: "Como nuvens e ventos que não trazem chuva, assim é o homem que se gaba falsamente de dádivas"

Fica na Paz do Senhor irmão Ciro...

Pr Jonathan Rangel disse...

Graca e paz meu irmao!
Que o Senhor continue abencoando ricamente o seu Ministerio!

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro Marcelo,

É importante que episódios como esse envolvendo o casal da Pensilvânia sejam divulgados. Deus não nos dá bênçãos pelas quais a sua Palavra seja contrariada. Quando Pedro pescou o peixe e tirou uma moeda da boca dele, isso não gerou nenhum problema para o Senhor Jesus e seus discípulos perante as autoridades.

No caso de um depósito em conta, é preciso explicar a origem do dinheiro. Se não há como comprovar a sua origem, a transação bancária torna-se ilícita. Infelizmente, há um milagreiro promotendo isso para os crentes. Muitos dizem ter recebido o tal "depósito", e eu não duvido de que tenha recebido. Mas eu questiono a origem dessa "bênção", posto que trará problemas ao "agraciado".

Um grande abraço.

CSZ

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro amigo Claudio Pimenta,

Quando achamos uma quantia em dinheiro, o certo não é apenas esperarmos divulgação nos meios de comunicação. Devemos procurar as autoridades e comunicarmos o ocorrido, pois nem sempre notícias de perda de dinheiro são difundidas por meio da imprensa.

O pastor, nesse caso, em vez de aconselhar o irmão a gastar o dinheiro, devia tê-lo ajudado, de outra forma.

CSZ

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro Fernando Santos,

O caso em questão não escandaliza o nome do Senhor. Na verdade, é um péssimo exemplo do povo de Deus, se é que o caso é de fato evangélico. Por outro lado, o episódio é um alerta para o povo de Deus.

Ademais, o fato de nós evangélicos reconhecermos que o casal errou é um bom exemplo perante os infiéis. Pior mesmo é o caso de um casal de líderes que errou, cometendo o crime (e o pecado) de evasão de dividas, e ainda certos evangélicos os apoiam de maneira incondicional, dizendo que eles estão sendo perseguidos pela mídia... Lamentável.

A paz do Senhor.

CSZ

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro Eudes,

Sábias as suas palavras.

CSZ

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro pastor Jonathan,

Amém!

CSZ

Eriton Junior disse...

Realmente estão colocando o nome de Deus em qualquer coisa é um absurdo! As pessoas não conhecem a Deus e falam qualquer coisa, temos que defender nossa fé

visitem www.eritonjunior.blogspot.com

Graça e Paz

Matias Borba disse...

Se eu for contar as histórias que já ouvi de pessoas que passaram por isso e creram que foi Deus que quis assim iria tomar muito tempo digitando.
Estava em um culto em que o Pastor contou que um irmão achou uma grande quantia em dinheiro e resolveu pagar as contas dando "glória a Deus", porém depois de tres dias descobriram que o dinheiro era de um homem muito pobre que tinha ganho uma ajuda de um empresário para comprar uma casa simples para ele e sua familia, mas o que me chamou a atenção foi o que o Pr, disse: "O irmão acho o dinheiro com a graça de Deus, então não tem que devolve-lo pois Deus tira de quem não tem pra dar a quem não tem!"
Isso ta correto? como é que fica o irmão que iria comprar sua casinha com um presente que tinha ganho?

Infelizmente pra muitos Deus é responsavel por tudo que acontece neste mundo, se nós não tomarmos cuidado com nosso caratér e com nossa fé iremos entrar nesse mesmo caminho.
Deus abençoe Pastor!

Vosso Servo disse...

Além do depósito celestial, fico escandalizado com o "DESAPARECIMENTO DO NOME DO CRENTE DO CADASTRO DO SISTEMA DE PROTEÇÃO AO CRÉDITO - SPC". O mesmo pregador que tem propagado a "BÊNÇÃO DO DEPÓSITO CELESTIAL", tem propagado a "BÊNÇÃO DA LIMPEZA DO NOME DO SPC".

Não seria mais justo honrarmos nossos compromissos? Pagarmos nossas dívidas? Pedir a Deus pra nos dar condições de quitar nossos empréstimos? Afinal, regra geral, o nome não vai para o SPC indevidamente (com exceções, e nesse caso eu concordo).

Imagine se Deus começasse a conceder essa "bênção" aos cristãos... não seria uma forma de DEUS INCENTIVAR O CALOTE? Eu simplesmente compraria, não pagaria e DEUS TIRARIA MEU NOME DO SPC.

Meu DEUS, onde vamos parar? DEUS TENHA MISERICÓRDIA DE NÓS.

NAIR disse...

E pior ainda, já vi casos do tesoureiro do banco que se confundiu e trocou a caixa de notas (colocou as de 50,00 no lugar das de 10,00)(EU TRABALHO NUM BANCO). E aí viu né. As pessoas iam sacar 10,00 e saía 50,00... Ele perdeu em torno de 4.000,00 numa tarde. Até que um cliente honesto avisou-o.

Mas fiquei pensando... quantos casos assim acontecem no mundo. E os crentes achando que se vai sacar 10,00 e sai 50,00 é bença!!!

Ora, o dinheiro vai sair de algum lugar. O sistema bancário é lançamento contábil, não tem como fazer o crédito sem ter o débito. Pra creditar 1,00 na conta de alguém, tem que ter um débito em outra conta (de alguém ou do banco). Portanto esse dinheiro sempre sai de algum lugar. E se não é do teu então é de outro.

Me dói o coração até hoje quando me lembro do tesoureiro aquele dia... ele teve que fazer empréstimo pra pagar os 4.000 reais que as pessoas levaram do "caixa eletrônico milagroso"

Rosemberg Camilo disse...

Já ouvi pastores pregando dinheiro na conta. Já ouvi um testemunho de uma mulher que foi aposentada pela Petrobrás sem nunca ter pisado na empresa ou parentes quaisquer. E o pior de tudo é que levam pessoas a acreditarem nesses "presentes divino", sinceramente estou ultimamente sem saco pra ouvir esses "testemunhos" sem firmamento bíblico. O pior de tudo é ver o meu pastor dando oportunidades a pessoas como essas.