segunda-feira, 6 de outubro de 2008

A síndrome do papagaio (2)


Nesta segunda parte, analiso mais algumas frases citadas como se fossem versículos bíblicos.
Esforça-te, e eu te ajudarei”.
A frase “Esforça-te” aparece várias vezes na Bíblia, mas nunca acompanhada de “e eu te ajudarei”. Veja alguns exemplos: “Esforça-te, e tem bom ânimo” (Js 1.6,7,9,18; 1 Cr 22.13; 28.20); “Esforça-te, e esforcemo-nos” (1 Cr 19.13); “Esforça-te, e faze a obra” (1 Cr 28.10); “Esforça-te, e clama” (Gl 4.27). No plural, ela também aparece algumas vezes, sem o complemento citado (Nm 13.20; Js 10.25; 23.6; 1 Sm 4.9; 13.28; 2 Cr 15.7; Sl 31.24; Ag 2.4). Apesar de o versículo não existir, não há dúvida de que o Senhor ajuda os seus servos que se esforçam (1 Co 15.58).
“Eu venci o mundo, e vós vencereis”. É claro que através da vitória de Cristo todos os seus seguidores autênticos, nascidos de Deus (1 Jo 5.4), se tornam mais do que vencedores (Rm 8.37). Não obstante, as palavras de Jesus em João 16.33 foram apenas: “Tenho-vos dito isto para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo”. O complemento “e vós vencereis” é um acréscimo às palavras do Mestre, prática que ele mesmo proibiu (Ap 22.18).
“Fazei o bem sem olhar a quem”. Esta frase é uma distorção de Gálatas 6.10: “Então, enquanto temos tempo, façamos bem a todos, mas principalmente aos domésticos da fé”. O cristão deve fazer o bem, pois ele tem a bondade, um dos elementos do fruto do Espírito (Gl 5.22). Mas fazer o bem “de olhos fechados” pode ser perigoso. Existem muitas pessoas que dizem ser missionários ou pastores. Eles sempre contam casos tristes para aplicar os seus “golpes”, e os irmãos bondosos, por não olharem a quem estão ajudando, acabam sendo lesados. Cabe-nos ajudar as pessoas comprovadamente necessitadas: “Livremente abrirás a tua mão para o teu irmão, para o teu necessitado, e para o teu pobre na tua terra” (Dt 15.11).
“Jesus é o Médico dos médicos”. Certos pregadores afirmam: “A Bíblia diz que Jesus é o Médico dos médicos”. Nas Escrituras, não existe esta menção. Jesus é chamado de Senhor dos senhores e Rei dos reis (Ap 17.14). Em nenhum lugar ele é chamado de Médico dos médicos. A expressão hebraica que demonstra o seu poder de curar os enfermos é Yahweh-Roph´eka, que significa “O Senhor que te sara”, também traduzida como: “O Senhor, teu Médico” (Êx 15.26).
“Mente vazia é oficina do diabo”. De fato, a pessoa que não ocupa a sua mente com as “coisas que são de cima” (Cl 3.1,2) acaba ficando vulnerável aos ataques do adversário. Como ser espiritual, ele tem influência sobre a mente dos incrédulos (2 Co 4.4; Ef 6.17). Segue-se que a frase é apenas apropriada para ilustrar o papel do diabo como tentador, não devendo ser usada com um versículo sagrado.
“O amor encobre uma multidão de pecados”. Esta frase possui um acréscimo sutil, o prefixo “en”, capaz de torcer a mensagem bíblica. Encobrir significa esconder, ocultar. E, de acordo com a Bíblia, “O que encobre as suas transgressões, nunca prosperará” (Pv 28.13). É preciso atentar para o que realmente as Escrituras dizem: “... o amor cobrirá uma multidão de pecados” (1 Pe 4.8). Dentro do contexto bíblico, cobrir significa perdoar. E a diferença entre cobrir e encobrir pecados é vista principalmente no Salmo 32: “Bem-aventurado aquele cuja transgressão é perdoada, e cujo pecado é coberto” (v.1); “Confessei-te o meu pecado, e a minha maldade não encobri” (v.5).
“O dinheiro é a raiz de todos os males”. Às vezes, por não ler a Bíblia com atenção, alguns animadores de auditório caem no erro de omitir parte dos versículos bíblicos, gerando confusão. O dinheiro é importante e precisamos dele para a nossa manutenção. O errado é pôr o coração nele (Mt 6.19-21). Paulo não condenou o dinheiro, mas sim a ganância e a avareza: “Porque o amor do dinheiro é a raiz de toda a espécie de males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé, e se traspassaram a si mesmos com muitas dores” (1 Tm 6.10).
“O pouco com Deus é muito”. Há animadores de auditório citando a presente frase como se fosse bíblica. É verdade que a matemática de Deus é diferente, pois quanto mais se tira tanto mais é acrescentado (Pv 11.24). Todavia, conquanto a frase em questão seja correta, não está registrada no Livro Sagrado.
“Os viciados não herdarão o reino de Deus”. A palavra “viciado” se aplica à pessoa que possui qualquer tipo de vício (do latim vitiu, tendência habitual para o mal). Mas a Bíblia não condena de forma explícita os viciados, como ocorre neste pseudoversículo bíblico. Alguém poderá perguntar: “Se a Bíblia não condena especificamente o cigarro ou algum tipo de droga, eu tenho permissão para usá-los?” Nos tempos do Novo Testamento, ainda não havia o cigarro nem as drogas conhecidas hoje, não havendo razão para os escritores neotestamentários condená-los de modo específico. Contudo, está claro nas páginas sagradas que os que destroem o corpo, independentemente da maneira como o fazem, não herdarão o reino de Deus (1 Co 6.10-20; Gl 5.19-21). Ademais, Zofar alertou: “Porque ele [Deus] conhece os homens vãos, e vê o vício; e não o terá em consideração?” (Jó 11.11). Leia também Daniel 6.4.
“Quem com ferro fere, com ferro será ferido”. Esta frase, empregada para enfatizar a justiça de Deus, não está registrada na Bíblia Sagrada. É uma deturpação das palavras de Jesus a Pedro: “Mete no seu lugar a tua espada; porque todos os que lançarem mão da espada à espada morrerão” (Mt 26.52).
“Quem dá aos pobres, empresta a Deus”. Usada principalmente pelos católicos romanos, esta frase já está nos lábios de alguns cristãos. Todavia, o versículo bíblico que mais se aproxima de tal afirmação é Provérbios 19.17: “Ao Senhor empresta o que se compadece do pobre, e ele lhe pagará o seu benefício”. Alguém dirá: “Mas não é a mesma coisa?” Não! Pois o versículo bíblico possui o selo da inspiração!
“Vinde a mim como estais”. Jesus recebe o pecador arrependido na condição em que está. Todavia, a frase em questão não está registrada nos Evangelhos, apesar de ser usada com freqüência por muitos pregadores. Em seu lugar, pode-se usar um versículo bíblico autêntico, como Mateus 11.28: “Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei”. Portanto, não seja como o papagaio, que repete, repete, repete... Seja como os bereanos, que examinavam nas Escrituras tudo o que ouviam. Afinal, a própria Bíblia Sagrada diz: “Examinai tudo. Retende o bem” (1 Ts 5.21).

Ciro Sanches Zibordi

7 comentários:

Anônimo disse...

a paz do nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo!!! pr Ciro.

moacir, rio claro , sp

muito boas as observações!!! isso tem nos ajudado muito , pois as vezes pespercebidos acabamos "encolindo" coisas que não procedem da verdadeira palavra.

Blog do Jordanny Silva disse...

Fantástico pastor...

Como temos cometido erros! Graças a Deus por usar seus vasos para nos ensinar!

A paz do Senhor!
Jordanny Silva

Alex Esteves da Rocha Sousa disse...

Pr. Ciro,

O senhor continua firme em seu trabalho de desconstruir esses aspectos negativos da cultura evangélica brasileira, especialmente no tocante à linguagem, que traduz a teologia das ruas. Quero aproveitar a oportunidade para pedir vosso parecer acerca da afirmação de que o púlpito é altar...Qual a teologia por trás disso e quais as implicações dessa afirmação?

Raimundo Costa disse...

Isto é apenas uma pequena pontinha do imenso iceberg das práticas não biblicas que nossas igrejas praticam ou falam.

Em Cristo

RdoCosta

Kleber de sa disse...

graça e paz Pastor Ciro!

exelente artigo pastor Ciro.
é uma verdade e uma realidade,essas são algumas das muitas frases´citadas pelos pregadores(não todos),a minha observação a isso é que, os pregadores não estão pregando o que é certo e sim o que tá dando certo.Quado o apóstolo Paulo escreveu sua carta a TITO,posso entender que ELE,também estava preocupado,com o comportamento das pessoas daquela igreja,com os falsos ensinamentos que estavão surgindo.
É quando Paulo diz,no(cap:2vs;1.Tu,porém,fala o que convém á sã doutina.)e nos vs 7,8.ELE continua dizendo;(torna-te,pessoalmente,padrão de boas obras.Noensino,mostra integridade,reverência,linguagem sadia eirrepreensivel,para que o adversario seja envergonhado,não tendo indignidade nenhuma que dizer a nosso respeito).

que Deus continue lhe dando graça pastor Ciro,quero fazer das minhas palavras dizendo,o que Paulo diz no vs;15 do capitulo 2,9Dize estas coisas;exorta e repreende também com toda autoridade,Ninguém te desperze.)

um abraço!

claudio pimenta disse...

fiz uma pequena apostilha baseado nos dois livros

dos erros dos pregadores e alguma coisa de um livro da eetad
para a nossa congregaçao

resultado eu ai apanhando mas depois os irmaos entenderam e eu imediatamente liberei perdao

Obs: eu citei a fonte e muitos irmaos adquiriram os livros

todo dia vejo eles transitando

Simone Fernandes disse...

Pastor Ciro, parabéns pelo blog. Como eu estou aprendendo com seus textos...!
Inclusive, até tive a idéia de melhorar o meu.
Quando puder, leia o meu texto "Não dê bobeira no palácio", no meu blog faixapretanoballet.blogspot.com

Deus te abençoe, querido irmão, profeta-blogueiro!