sexta-feira, 1 de agosto de 2008

Quantos e quais são os julgamentos mencionados na Bíblia?


Em 2 Timóteo 2.15, a Palavra de Deus nos incentiva a sermos obreiros que manejam bem a Palavra da verdade. E manejar bem, literalmente, significa dividir bem, não confundindo os assuntos. Algumas analogias quanto ao significado do verbo, originalmente, são: um arado fazendo um sulco na terra, uma máquina abrindo uma estrada, um pedreiro medindo e cortando uma pedra, mas tudo em linha reta.
Muitos desvios da verdade ocorrem por falta de bom manejo da Palavra. O exegeta que se preza conhece as principais divisões da Bíblia, como os dois Testamentos; os três povos (judeus, gentios e cristãos); as duas vindas de Jesus; as duas etapas da Segunda Vinda; as alianças; os juízos, enfim.

Tenho visto grandes personalidades do meio evangélico fazendo confusão quanto aos juízos bíblicos. Tomam um julgamento pelo outro, não levando em consideração o contexto. Um dia desses, por exemplo, alguém citou um conhecido teólogo que usou o texto de Mateus 25.31-46 numa referência ao Juízo Final. Pensando nisso, resolvi escrever este artigo, com a intenção de estimular os meus leitores a estudarem com afinco os, pelo menos, sete julgamentos constantes das páginas sagradas.

É claro que a minha abordagem é sucinta e objetiva, pois um estudo sobre os juízos divinos abrange toda a Escritura, posto que há inter-relação deles com várias doutrinas fundamentais. Portanto, se o leitor pensa que eu responderei aqui, neste breve texto, a todas as perguntas sobre o assunto, ficará decepcionado. Este artigo é apenas uma maneira de estimulá-lo a aprofundar-se em suas análises, a fim de que não chegue a conclusões apressadas.
A distinção entre os juízos divinos se dá em razão de quatro aspectos diferenciadores: os participantes, o local, o tempo e o resultado de cada um. O meu desejo é, em breve, escrever um artigo para cada um desses julgamentos, mas, por enquanto, apresento aos leitores deste weblog apenas uma abordagem panorâmica.
Julgamento do pecado original. Na cruz, o Senhor Jesus recebeu em seu corpo a sentença divina, morrendo por todos os pecadores (Jo 5.25; 12.31; 19.17,18; 1 Pe 2.24; 3.18; Gl 3.13; Cl 2.13-15; 2 Co 5.21; Hb 9.26). Por isso, nenhuma condenação há para quem está em Cristo Jesus (Rm 8.1; Jo 5.24).
Julgamento dos pecados atuais do crente. Hoje, quando um servo de Deus peca, tem o Senhor Jesus como o seu Advogado, mas deve fazer sempre um auto-julgamento, confessando os seus pecados e colocando-se diante do Senhor (1 Jo 2.1,2; 1 Co 11.31,32; Hb 3.12,13; 12.7; 1 Pe 4.17; 1 Co 5; 1 Tm 1.20; Tg 5.16; 1 Co 4.3,4).
O Tribunal de Cristo. Logo após o Arrebatamento da Igreja, ocorrerá — ainda nos ares — o Tribunal de Cristo. É importante não confundirmos esse julgamento com os outros mencionados nas páginas sagradas. Todos os salvos arrebatados serão julgados pelas suas obras, para receber ou não galardão (2 Co 5.9,10; Rm 14.10-12; 1 Jo 4.17). Não se trata aqui de juízo para condenação, mas para avaliação do trabalho que temos feito para o Senhor (1 Co 3.10-15; 2 Tm 4.7,8).
Julgamento de Israel. A nação israelita será julgada durante a Grande Tribulação. E o texto de Daniel 12.1 enfatiza que “... livrar-se-á o teu povo, todo aquele que se achar escrito no livro”.
Julgamento das Nações. O Senhor Jesus e sua Igreja, arrebatada por Ele antes da Grande Tribulação (1 Tessalonicenses — toda a epístola), pisarão na terra (Zc 14.4). E as nações (ou os representantes delas) serão julgadas antes da instauração do Milênio (Mt 13.40-46; Jl 3.1,2,12-14; Sl 9.8). O texto de Mateus 25.31ss dá detalhes desse julgamento, mostrando quais serão os critérios adotados pelo Justo Juiz para absolver ou condenar.
Julgamento do Diabo e suas hostes. Satanás será julgado em instância final — pois já foi condenado por antecipação (Jo 16.11) — e lançado no Inferno, juntamente com seus emissários, após a sua última e rápida revolta, que se dará logo após o Milênio. É claro que os chamados amilenaristas e pós-milenaristas não concordam com essa assertiva, porém ela é biblicamente verdadeira e incontestável à luz de Apocalipse 20.10, Romanos 16.20, 1 Coríntios 6.3, Judas v.6, 2 Pedro 2.4, etc.
O Trono Branco. Este é o último grande julgamento, o Juízo Final, para condenar todos aqueles cujos nomes não estiverem inscritos no livro da vida do Cordeiro (Ap 20.5-11; At 17.31; Rm 2.12-16). É nesse último grande juízo que o Justo Juiz dirá aos falsos obreiros “Nunca vos conheci” (Mt 7.23). Alguns teólogos pensam que aqui o Senhor se referiu aos não-eleitos, mas o termo grego ginõskõ denota que Ele nunca aprovou (cf. o uso do termo grego com esse sentido em Rm 7.15), reconheceu ou deu crédito ao trabalho dos obreiros que não fazem a sua vontade. O Senhor só tem relacionamento aprovador com quem o ama, o serve e persevera em segui-lo (Gn 18.19; Sl 1.6; Jo 10.14,27; 1 Co 8.3; Na 1.7; Gl 4.9; 2 Pe 2.20-22; Ap 3.11).

Em Cristo,

Ciro Sanches Zibordi

16 comentários:

Bruno Oliveira da Silva disse...

Pastor Ciro,

Confesso que eu não conhecia todos esses julgamentos, senão apenas dois dos quais foram mencionados. Se o seu objetivo foi nos estigar a pesquisar e estudar sobre o assunto... confesso que conseguiu, e espero em breve ser edificado com algo mais porfundo sobre o tema. Mais uma vez parabéns pela clareza em abordar temas muitas vezes complexos de forma clara, e inspirada pelo Espírito Santo.

Em Cristo,

B.O.S
http://pecadofobia.blogspot.com/

Josiel disse...

Prezado Pastor,

A paz do Senhor!

Uma beleza esta sua abordagem, espero chegarmos juntos no Tribunal de Cristo...Ah e aquele dia como será maravilhoso!!
Aprendi muito com mais uma leitura vou salvá-lo como favoritos para possíveis pesquisas e transmiti-los a outros irmãos assim que Deus permitir como tenho feito com alguns do seus artigos.
Deus o abençoe e saiba que sempre faço menção do seu nome nas minhas orações.

Josiel.

Gê & Dé Nascas disse...

A Graça e a Paz do nosso Senhor! Gostamos muito do seu blog, pois nos passa mensagens edificantes. Continue semeando a palavra do Senhor Jesus Cristo. Fique com Deus e se puder visite o nosso blog e comente.

Maria disse...

à paz do senhor !

Realmente edificante esse assunto,..tudo anotado,bíblia na mão e vamos para as pesquisas.Que Deus continue dando-lhe sabedoria e assim compartilhar conosco.

claudio disse...

maravilhoso o texto sobre os julgamentos

Vanessa - 21anos disse...

Também gostei desse texto!
Muito esclarecedor!

Ciro Sanches Zibordi disse...

Vanessa,

Que saudade dos meus 21 anos!

Agradeço-lhe pelas palavras de incentivo.

CSZ

Ciro Sanches Zibordi disse...

Claudio,

Grato pelas palavras.

Deus o abençoe!

CSZ

Ciro Sanches Zibordi disse...

Maria,

Boas pesquisas! Mas leia todas as referências mesmo, hein! Elas falam melhor do que o próprio artigo.

Que Deus abençoe a sua vida!

CSZ

Ciro Sanches Zibordi disse...

Prezado casal Gê & Amp,

Agradeço-lhe (o casal) pelas palavras de incentivo. Visitarei o blog de vocês dois, isto é, do casal. Risos...

CSZ

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro Josiel,

Fiquei feliz em saber que este artigo será útil para o irmão se aprofundar no assunto.

Espero conhecê-lo um dia, aqui na Terra, mas, se isso não acontecer, nos vemos no Tribunal de Cristo!

Agradeço-lhe pelas palavras de incentivo.

CSZ

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro Bruno,

Se o irmão desejar mesmo se aprofundar no assunto, leia "O Calendário da Profecia", de Antonio Gilberto (CPAD).

Deus o abençoe! E parabéns pelo pecadofobia.blogspot.com.

CSZ

Anônimo disse...

A Paz

Estou lendo seu segundo livro sobre os erros dos pregadores... confesso que vi no youtube algumas coisas que me deixaram com a impressão de que estamos perdendo o juizo... graças a deus que ainda ha pregadores que se preocupam em falar a verdade, doa a quem doer.
Que Deus o continue capacitando ainda mais

Adriana Farias IEAD Min Cubatao.

Edmar Wruck disse...

A Paz do Senhor Pr.Ciro,

Fazem poucas semanas que comecei a acessar seu blog e os assuntos abordados tem me edificado bastante, como este último.

Deus abençoe o pastor e sua família.

Abraços,
Edmar

José Rinaldo de Santana disse...

Pastor Ciro graça e paz, sou um leitor de seu blog adimiro todos os seus comentários, serei um dos que vou acompanhar todos comentários sobre julgamentos, entendo que há 7 julgamentos
1 - O Julgamento dos pecados dos crentes Jo. 12.31
2 - O Julgamento dos crentes de si mesmos 1 Co. 11.31
3 - O Julgamento das obras dos crentes 2 Co. 5.10
4 - O Julgamento das nações na vinda de Cristo Mt. 25.31-46
5 - O Julgamento de Israel na vinda de Cristo Ez. 20.37
6 - O Julgamento dos anjos depois dos mil anos Jd. 6
7 - O Julgamento dos iniquos Ap. 20.12, mas preciso de detalhes sobre cada um destes julgamentos, creio eu que irei encontrat subsidios, para melhor entender cada julgamento.
Em Cristo
José Rinaldo de Santana
www.rinaldoeapalavra.blogspot.com

andre disse...

Pastor Ciro , sou André tenho 23 anos foi uma benção vc ter indo na igreja em Paracuru -Ce ( pastor Walter) onde eu congrego desde criança...ainda estou lendo o seu livro eu ate pedi para o senhor assinar nele nao sei se lembra ...mas eu cantava muito os hinos sonhos de Deus , Restitui ,e aquele negocio todo de recebe eu sempre acompanhei os trabalhos do DT ..E vi que o senhor tem razao mesmo Deus abençoe grandemente seu trabalho estou orando por voce ! Ainda ontem o co- pastor jesse disse que nunca mais esqueceu do estudo e ainda falou do livro !...ainda vou comprar o outro paz de Deus! ( andrethiagov@yahoo.com.br)