quarta-feira, 18 de junho de 2008

Para quem gosta de culto no monte


Li, há algum tempo, um belo testemunho sobre três irmãos que, acompanhando um pastor, subiram a um monte, para participarem de um culto.
Confesso que não vejo com bons olhos a realização de cultos em montes (e tenho as minhas razões para agir assim). Afinal, há pessoas que sobem a montes para neles enterrarem latas de óleo, a fim de, após algum tempo, ungirem pessoas em suas "campanhas milagrosas", dentre outras práticas no mínimo estranhas, à luz da Bíblia.
Apesar disso, fiquei de fato impressionado com essa história que passarei a narrar. Trata-se de um culto em que Deus verdadeiramente se manifestou de maneira gloriosa.
Ao chegarem a um monte muito alto, o pastor e os três irmãos mencionados se encontraram com mais dois servos de Deus, que começaram a conversar com o pastor. Os outros três irmãos ficaram um tanto afastados e viram quando a glória de Deus, de repente, se manifestou naquele local.
O rosto do pastor brilhava muito, literalmente, e a sua roupa ficou toda branca, tão branca, que também brilhava... A glória de Deus naquele lugar era imensa e incontestável. Os três irmãos que estavam um tanto distantes não viram gravetos pegando fogo, galhos voando, tampouco as suas mãos verteram óleo, como afirmam certos freqüentadores de montes. Contudo, não tiveram dúvida de que Deus estava presente. Um deles, inclusive, tentou, sem sucesso, dizer algo ao pastor... Nesse momento, ecoou uma grande voz do Céu, fazendo com que eles se lançassem sobre os seus rostos, posto que tiveram grande temor.
Vendo-os amendrotados, o pastor então lhes disse: “Fiquem de pé; não tenham medo”. E eles se levantaram, tendo a certeza de que Deus verdadeiramente se manifestara entre eles. Que culto maravilhoso! Isso que é culto no monte, não é mesmo?
Diante do exposto, o internauta deve estar pensando: "Por que o irmão Ciro não cita nomes? Eu queria saber quem foram esses irmãos e esse pastor... Onde isso aconteceu?" Você quer saber isso mesmo?
Bem, o nome do monte é Hermom, ao norte da Galiléia, e os três irmãos que testemunharam esse culto foram os apóstolos Pedro, Tiago e João.
Sabe quem é o pastor mencionado?
O Bom Pastor, Jesus Cristo.
Sabe quem são os dois servos de Deus ungidos que conversaram com o pastor?
Moisés e Elias.
Sabe quem bradou do Céu?
Deus, o Pai.
Agora, me responda, com sinceridade:
Diante de tamanha glória de Deus, ninguém foi arremessado ao chão, cheio de poder?
Ninguém recebeu a unção do riso?
Nenhuma pessoa bateu os braços, como se quisesse levantar vôo?
Ninguém latiu?
Nenhum irmão caiu ao chão estrebuchando-se?
Não houve nenhum "aviãozinho"?
Ninguém desceu do monte engatinhando?
Estou confuso... Afinal, eu não imaginava que, num culto tão glorioso, com a presença real de Jesus Cristo transfigurado e de convidados tão ilustres, não ocorressem tais manifestações exóticas...

Ciro Sanches Zibordi
Para saber mais sobre o culto mencionado, leia Mateus 17.1-7 e Lucas 9.28-36.

22 comentários:

josiel disse...

Pastor Ciro,

A paz do Senhor!

Gostaria de acrescentar mais duas perguntas:

1- As pessoas que costumam frequentar estes montes estão crescendo na graça e no conhecimento?

2- Pedro, Tiago e João voltaram a realizar cultos ali?

Renato S. disse...

Pr. Ciro uma vez te perguntei o Pq da aparição de Moisés e Elias p/ Jesus; o Sr. me disse(desculpe se eu entendi errado)q. o Própio Jesus os fez aparecer. Pergunto novamente,Pq? e onde estão ou o que estão fazendo aqueles que morrem antes da volta de Jesus?
Abraço.

Célio Roberto disse...

GRAÇA E A PAZ DE NOSSO SENHOR JESUS.
PASTOR CIRO SOU UM LEITOR DE SEU BLOG HÁ UM TEMPO, GOSTO MUITO DE SEUS ESCRITOS( MELHOR ACONSELHAMENTOS ), VEJO AGORA COM EXCELENCIA ESTE TEXTO,É DE SE ESTRANHAR PESSOAS CHEIAS DO ESPIRITO TENDO REAÇÕES COMO ESTAS NOVAS UNÇÕES MENCIONADAS POR AÍ, SOU UM CETICO COM RESPEITO A ESSAS REUNIÕES EM MONTE QUE NORMALMENTE SÓ CAUSAM CONFUSÃO DOUTRINARIA LEMBRA MUITO AQUELAS FABULAS DE QUE A BIBLIA TRATA,OS CRENTES ESTÃO SE TORNANDO SUPERTICIOSOS. A RAZÃO QUE PAULO TRATA JÁ ESTA LONGE DA CONSCIENCIA, ME PARECE QUE OS CRENTES ESTÃO CAUTERIZADOS, NÃO ENCHERGAM MAIS A PALAVRA DE DEUS MAS BUSCAM GUIAS ESPIRITUAIS.
ESSES MODISMOS ESTÃO INVADINDO VARIAS IGREJAS DE DIVERSAS DENOMINAÇÕES. NINGUEM MAIS PREGA O SIMPLES EVANGELHO DA CRUZ, O EVANGELHO DA SALVAÇÃO.

Geziel Silva Costa disse...

Pr Ciro

Certas pessoas tomam exemplo de Jesus, que frequentemente subia aos montes para orar ou ensinar. E dizem:

Lembram do sermão da montanha?
E a multiplicação dos pães e peixes não foi realizada no templo.
Quando foi preso estava no monte das oliveiras.

Jesus ia a estes lugares, porque era expulso das sinagogas. Por causa da inveja, e de suas palavras, os líderes religiosos o queriam matar.Este era um dos motivos para ele optar pelos montes.

Hoje temos templos suntuosos,aconchegantes e seguros, não há essa necessidade.No monte não recebemos mais poder que no templo.Há sim no monte mais perigo que no templo. Poderia citar de pessoas que fora picadas por cobras, insetos, outras que correram perigos com animais feroses. Sem falar no resfriado da chuva ou da neblina.

Para a mulher Samaritana Jesus falou que o importante não é o monte, mas a verdadeira adoração, adoradores que adorem ao Pai em espírito e em verdade.

Abraços
Geziel

Ivan Tadeu Panicio Junior disse...

Bom dia Pastor Ciro e demais irmãos.

Este texto veio conformar com a lição que estamos estudando no Curso Básico em Teologia aqui em Curitiba - Lição: Cultos e Cerimônias.

E complementando o que o caro Geziel escreveu, há quem conte, de irmãos que foram no monte e voltaram com fogo, mas não fogo do Espírito Santo, mas fogo de balas, tiros, por terem invadido propriedades privadas. E outros que ainda foram assaltados...rsrsr

Sejamos mais prudentes, façamos o que a Palava nos recomenda, entremos no quarto de portas fechadas e oremos a Deus.

Até a próxima

Ivan

Edson Dorna disse...

A paz do Senhor...

Pr. Ciro, bem, eu ja subi ao monte apenas uma vez, e não gostei muito do que vi, mais lá acontece cada coisa, aqui em Mesquita o famoso e conhecido "MONTE HOREBE" acontece de tudo, tem pai de familia que ja esta hospedado lá em cima e seus familiares passando necessidade, e eles argumentam que Deus mandou... fazer o que!!!... tem irmãs que profetizam casamento para todos que estão subindo, na verdade é uma feira esse monte... Um amigo meu subiu nesse monte, e uma irmã se aproximou e disse que recebeu uma revelação, sabe qual é? ela teve a cara de pau em dizer que ele era o prometido dela, pq Deus ordernou... a resposta dele foi bem simples, como fica minha esposa e meus filhos... fora outras coisa que nem cabe falarmos aqui... pois sempre sou interrogado no meu bairro pq não subo... mais muitos que do que me perguntam nem a doutrina e EBD aparecem...

Que Deus nos guarde e nos ajuda nesses dias dificieis...

Fraternalmente

Edson Dorna
www.santodosantos.blogspot.com

Anônimo disse...

Esse comentário é 100%. Concordo com cada palavra (e olha que isso é difícil de acontecer...rsrsrsrsr). Assim dá gosto de ler o blog.
Antonio Donatto

ICHTUS disse...

A Paz do Senhor!

Aqui em Curitiba, a alguns anos atrás, dois jovens crentes, que estavam num "monte", na região do bairro Cidade Industrial de Curitiba (CIC), foram mortos pela polícia ao serem confundidos com marginais...

O mais lamentável, é que, algumas semanas antes do ocorrido, os pastores da AD foram orientados pelo Pr, J. Pimentel a proibirem seus membros dessa prática. Eu lembro que meu antigo Pr., o Pr. Edmundo, da AD de Vila Americana (onde o senhor estará pregando em outubro), alguns dias antes desaconselhou os membros de irem ao "monte". Após o ocorrido, todos aqueles que diziam que o "monte" é uma "benção", tiveram que reconhecer que é algo extremamente perigoso, ainda mais nos dias em que vivemos e que é melhor nos reunirmos para orar no templo.

Aliás, quase a totalidade de pessoas que vão ao monte não gostam de freqüentar os cultos de oração e de ensino, e menos ainda a E.B.D.

Preferem "ver" ilusões de ótica e expor-se aos perigos noturnos a buscarem a Deus unanimemente nos templos.

É o parecer.

Schneider - AD Parque Industrial

Francisco Wesley disse...

Concordo também com os comentários acima. É até interessante que muitos que lá recebem a "unção" não gostam da EBD, Cultos de oração, etc...

Anônimo disse...

Graça e Paz Ciro

Já havia lido este artigo da 1º vez que você publicou e é sempre bom analisarmos e lembrarmos de fatos da Palavra que foram distorcidos e se tornaram práticas "místicas" no meio da Igreja.

Quantos irmãos sobem o monte e nem oram, ficam de olhos abertos esperando a "folha brilhar".

O fato irrefutável que você destaca e não é percebido pelos adeptos do "culto no monte" (não que esta prática seja errada) é de que os discípulos participaram de uma experiência surreal, sobrenatural, e a Palavra não relata de nenhuma bizarrice que os mesmos tenham praticado, como pular, cair, imitar gestos e sons de animais.

Faça um estudo no monte pra ver quantos se aventuram a participarem. Muitos poucos.

Graça e Paz

Luis Carlos
Joinville/SC

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro anônimo (que diz ter lido meu livro "Evangelho que Paulo jamais pregaria"):

Por que o irmão não se indentifica? Isso me faz pensar que se trata de uma pessoa que já conheço. Afinal, tenho alguma facilidade de identificar características de quem escreve...

Mas vou lhe responder.

O pastor citado me conhece muito bem. E ele também conhece muito bem o tal pregador. Mas acima do prestígio que eu possa ter junto ao respeitado pastor está o Senhor Jesus, que dá testemunho de mim.

Quanto à nossa querida CPAD, a maior editora da América Latina (para a glória do Senhor!), tenho vínculos fraternos totais com ela. Estou participando de projetos nobres, como a "Teologia Sistemática Pentecostal", que reúne nove autores (procure saber a respeito) e comentando lições bíblicas para juvenis e adolescentes, além de continuar escrevendo livros e artigos, segundo a graça de Deus.

Tenho, por graça de Deus, um ministério que envolve itinerância (confira a minha agenda, por gentileza), o qual me impede de estar preso a um trabalho de segunda à sexta. Participo de escolas bíblicas, no Brasil e no exterior, e de outros eventos igualmente relevantes. Glória a Deus por isso!

Isso responde às suas perguntas?

Em Cristo,

CSZ

Pr. Newton disse...

Há muitos anos, estive por algumas vezes em algum monte, orando com alguns irmãos. Não foi nada de mais, a não ser algumas picadas de mosquitos com a subida e a descida um pouco trabalhosa.

Hoje, com certeza, não o faria, por entender que, o melhor lugar para se orar e buscar a Deus, é à volta do seu próprio coração com a determinação de louvá-lo, agradecê-lo e exaltá-lo em Espírito e em Verdade. Não importa onde seja, mas que o seja.

Que Deus te abençoe pelo MONTE de explicações em seus definidos textos.

Pr. Newton Carpintero
www.pastornewton.com

Anchieta Campos disse...

Certa vez aqui em minha cidade uma igreja gedozista subiu (como de costume) o monte para "orar". No meio lá do "fogo" (estranho) um irmão se levanta (dá um pulo na verdade), tomado pelo "mistério" de Deus e falando em línguas (línguas?), se dirige (de olhos fechados para ficar mais convincente), estende sua mão direita sobre o alvo da "profecia" e "profetiza": "Irmã, Deus manda te dizer que você sairá saltando hoje daqui na presença do Senhor".

O único problema é que o irmão profetizou para uma árvore cortada pelo meio. Misericórdia!

Deus continue sempre lhe abençoando e usando em sua Obra.

Anchieta Campos

Edson Dorna disse...

Irmão Anchieta!

A paz do Senhor... ouve um caso desse aqui na baixada fluminense, só que não foi no monte, foi na igreja, e o profeta (profeta?)da mesma forma que o irmão descreveu, pois a mão sabe a onde??? no bebedouro da igreja e disse assim "seu ventre irá dar fruto"... se ele falasse pelo menos água, ia convencer alguem...

Elizeu Rodrigues dos Santos disse...

Amém pr

É fato que falta na realidade coesão em nossa liderança, pois 30% não concordam, 30% concordam, 30% ficam em cima do muro com relação as orações no monte, e 10% (ou menos) vivem hoje como se Cristo voltasse amanhã, da maneira como Ele ensinou.É um retorno naquilo que aconteceu com Moisés no monte sinai. Em sua ausência (palavra de liderança) o povo adorou outro deus. Quem leva a culpa quando relacionamos este fato à igreja (liderança)?

jose disse...

Enviarei pra uns amigos que gostão de monte.

Lucas Marin disse...

A Paz do Senhor

muitos falam da oração no monte!!
Não vejo nada de errado como culto
como diz Luiz Carlos, de Joinvile/SC : "O fato irrefutável que você destaca e não é percebido pelos adeptos do "culto no monte" (não que esta prática seja errada)"

Hoje penso que em qualquer lugar que formos buscar a Deus em espírito e em verdade, estará ali a presença de Deus:
Mateus 18:20 Porque onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles.

Todavia guardando a Palavra de Deus na íntegra!!

Acho errado a expectativa colocada no monte!!

Mas tenho algo a contar aos irmãos e creio que logo em breve se realizará:
Eu me questionava em pensamentos, ao mesmo tempo que falava com Deus, pois as experiências nos montes me intrigavam, pois uns concordam, outros discordam, outros ficam quetos e assim vai...

Certo Dia fui orar de madrugada, e de uma certa forma, aquele dia Deus começou a me revelar algumas coisas, as quais agradeço a Ele por tudo!!
Em um certo momento tive uma visão, e Deus me falava que assim como são as operações no monte, Ele também pode operar no templo, e talvez até de forma mais gloriosa, e ficava nitido de quão poca fé é a nossa, que deixamos de buscar a Deus em sua casa (casa de oração) pra buscar nos montes!!


Deixamos de compartilhar nossa comunhão com Deus com pessoas mais fracas na fé, que vão na igreja, as vezes só no culto de domingo!! Temos que buscar mais a Deus pra que possamos ver grandes maravilhas dentro de seu templo!!
E a visão foi a seguinte:
Eu vi uma mão que se punha sobre o átrio do templo(templo sede de minha cidade), - pois Deus quer derramar seu poder aqui em minha cidade, mais e mais - vi como dois estados de tempo:
1º-Deus já está com sua mão sobre a igreja dEle pra operar, e só falta darmos lugar pra que aconteça quão grande operação Ele quer fazer em nosso meio(depois dessa visão, vi que realmente era o que acontecia no culto, Deus não operava mais por falta de lugar no coração dos irmãos, os quais muitos estavam desatentos realmente, o qual qté eu ja estive assim)
2º-Vi a mão de Deus derramando seu poder, e o que havia entre a mão e o chão era muita operação divina!!
.....................
Desculpe-me, por qualquer erro, pois ainda não tenho meu corpo transformado, e ainda estou em carne e estou sujeito!! Se alguém viu algo de errado no que escrevi, por favor, pode me dizer, e que todos possamos crescer em Cristo!!

Toda honra e toda glória seja dada a Cristo Jesus que morreu por nós e ressucitou ao 3º dia!!

fonsecs disse...

olá a paz do Senhor Jesus.
Vejo um certo exagero nos comentários que criticam a oração no monte.Eu subo ao monte para orar de vez em quando e até concordo que a menenices da parte de certos frequentadores.No meu caso eu subo ao monte por ser um lugar isolado,longe de barulhos e outras coisas que nos tiram a atenção no nosso dia-a-dia,e posso dizer que a experiencia que tenho hoje com Deus foi nessas orações.O problema é que muita gente faz do monte um lugar místico,onde acham que a respostas de Deus a nossas orações são sinalizadas com gravetos acesos(que sempre vejo e as vezes até as arvores ao redor ficam com esse brilho esverdiado,mas que não me preocupo em saber do que se trata já que há divessas teorias para este fato.)ou barulhos estranho.Mas eu creio que o Deus faz nos montes pode fazer também nas igrejas,mas aí temos que dar liberdade a Ele nos cultos.Coisa que está se tornando muito raro,pois foram criadas certas "éticas" que simplesmente tendem a controlar o operar de Deus.E como a biblia diz que Ele batendo na porta e se nós à abrirmos,então ele entrará,entederam? temos que abrir a porta,dar liberdade,senão Ele não entra,porque respeita nosso livre arbítrio.Aí ficamos perguntando o porque dos cultos não serem os mesmos de 20/30 anos atrás.Daí surgem esses grupos que vão ao monte orar,uns de coração voltado ao Deus da verdade,outros fazendo menenice.Que possamos voltar a igreja dos Atos dos Apóstolos.
Deus abençoe a todos.

Presb.Ivanilto disse...

A paz do Senhor,

Me exaspera a enfâse que é dada em "culpar" as orações nos montes pelos erros dos homens. Os nossos templos têm sido tomados pelos modismos e heresias, tipo: profetiza para o seu irmão, fala para o seu irmão, abençoe o seu irmão, levante a mão para adorar, sai do chão para adorar, ministre a benção na vida do seu irmão e outras pérolas e nem por isso se culpa o culto no templo pelas tolices de pregadores, pastores e lideres. Já vi muitas destas panacéias acima citadas,bem como em outros comentários, acontecendo em cultos de oração e vigilias nos templos mesmos, ( visões estapafúrdias, profecias ridiculas, revelações inconsequentes e até mesmo orações, é verdade orações inomináveis). Já participei de cultos nos montes(uma vez passando um periodo de 36 horas, eu e mais quatro obreiros, orando, lendo a bíblia e consagrando-nos a Deus.),também em chácaras alugadas para esse fim, em retiros espirituais, por vezes presenciamos algumas parvoices, mas sobretudo vimos o trabalhar de Deus,e isso não impediu o nosso crescimento espiritual,nem intelectual, ao contrário contribuindo para o mesmo, tanto que mesmo participando de trabalhos como este, jamais desmereceria a casa de Deus em favor de locais como este, aliás sendo um frequentador bastante assíduo dela. O que me parece ser motivo de controvérsia, é sim o medo que alguns pastores parecem ter de que os seus membros de repente deixem de frequentar aos templos para frequentar os montes, e que na minha opinão é equivocado e não tráz beneficio algum para a igreja, melhor seria orientar adequadamente aos membros sobre a forma mais ética e correta de se realizar tal atividade, coibindo os extremismos e possibilitando que em qualquer lugar os membros possam se apresentar ante a face do Deus Vivo e prestar-lhe a adoração devida. Em Cristo

comunidade apostolica emanuel disse...

A Graça e Paz Pastor Ciro.
Sou o Pastor Ismaeel Andrade.
Gostaria de dizer que todos tem o direito de aceitar ou recusar, tal atitude em subir no monte, posso dizer que realmente existe muito exagero por parte dos que vão à este local. Mas acredito que as vezes um comportamento da natureza extrema ao qual ocorre nos montes não vem a atrapalhar a vida espíritual, desde que essa atitude não venha a querer tomar o lugar de Deus, pois Deus não divide Sua Glória com ninguém, pois temos relatos Bíblicos que diante de nossas pessoas, na atualidade poderiam nos chocar, tais como o rei Davi ´despiu-se e dançou diante do seu povo, e foi agradável a Deus, outro maior relato Biblico foi registrado em Atos, onde todos que foram cheios do poder de Deus andavam como se fossem bêbados, e sabemos que um pessoa bêbada não anda muito certinho e sim tombando. Acredito que tudo dever ter ordem e uma ètica a seguir, pois todo profeta esta sujeito ao espírito, se Deus ministrar algo em meu coração para ser reparssado para alguém eu posso muito bem falar normalmente, sem gritar, rodar esbofetiar o ar ou até mesmo alguém, para ser entregue esta mensagem. O sentido de subir ao monte é nada mais nada menos que buscar a Deus em um lugar diferente, podendo ser em uma praia, em uma fazenda, em uma árvore, em uma caverna. É apenas uma atitude espontânea de buscar a Deus. Cada um tem sua maneira especial e particular de expressar o desejo de buscar a Deus, apenas não devemos mistificar com gestos e ações que não passam apenas de atos carnais. Não posso julgar o que cada um faz, mas posso não aceitar como normal. Mas o Deus todo poderoso é que vai indicar se é sincero ou se é falso as atitudes nos montes. Eu em particular já fui buscar mais de Deus nos montes e gosto muito de tal feito, as meninices existem de fato, mas minha atitude diante de Deus é que vai fazer a diferença. Em todo lugar é tempo de buscar mais do Senhor Jesus.

Pastor Ismael Andrade.

EMAIL- cristao12@gmail.com

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro pastor Ismael,

Em primeiro lugar, que as bênçãos do Natal sejam derramadas sobre a sua vida. E agradeço-lhe pelas suas considerações, conquanto o irmão esteja um tanto equivocado.

Eu nada tenho contra orar em montes ou vales, desde que as condições para isso sejam favoráveis. Sou contra o misticismo que ora prevalece no meio evangélico.

Creio no poder de Deus, mas a Palavra de Deus não avaliza o misticismo. E há muito misticismo em torno de orações em montes.

Jesus disse que a sua casa é casa de oração e também ensinou que devemos orar em nossa casa, a sós. como vemos nos Evangelhos. Não vemos também a igreja primitiva orando em montes. Leia Atos, principalmente os capítulos de 1 a 13, e constará que todos oravam no templo e nas casas, e não em montes.

Por que o Senhor Jesus orou no monte? Porque não havia lugares para Ele ficar a sós com Deus. Era grande a pressão do povo sobre Ele. Só por isso optou por orar no monte. Mas lembre-se de que Ele também orou no deserto. Por quê? Queria ficar a sós com Deus.

Jesus nunca incentivou a idéia mística que há em torno dos montes. E eu me posiciono contra orar em montes ou no meio do mato, ainda, em razão da falta de segurança. Já soube de irmãs que foram violentadas em montes e de irmãos que foram assaltados.

Aqui mesmo no Rio de Janeiro, há alguns anos, um jovem foi atingido por um raio e morreu. "Ah, foi plano de Deus", alguém dirá. Mas a Palavra de Deus afirma que podemos morrer fora do tempo (Ec 7; Ef 6.1-3, etc.).

O irmão citou exemplos isolados, que em nada abonam o costume de orar em montes. Davi dançou ao comemorar uma vitória. Mas isso não significa que podemos fazer o que quisermos hoje, posto que fazemos parte da Igreja neotestamentária, cujo culto coletivo tem sim princípios que o regem (1 Co 12 a 14, etc).

Ademais, o gesto do rei Davi foi patriótico. Ele jamais dançou na casa de Deus. Inclusive, junto com Asafe, estabeleceu o culto coletivo, na época, e não pôs dançarinos ou coreógrafos no culto a Deus.

Quanto à sua interpretação de Atos 2, ela é para lá de forçada, pois o povo de Deus foi tido como embriagado devido às línguas estranhas pronunciadas, e não em razão de andarem cambaleantes ou coisa parecida. A Palavra de Deus é clara quanto ao culto pentecostal, que deve ter ordem e decência (1 Co 14).

Em tempo, eu também já orei em montes e, epecialmente, no Vale da Bênção, em Araçariguama, em São Paulo, um lugar agradabilíssimo, seguro e tranqüilo. A minha crítica a orar em montes se dá, portanto, por duas razões: insegurança e misticismo.

Outrossim, o irmão está equivocado ao pensar que não cabe nós julgar as atitudes dos irmãos. Não cabe a nós o julgamento calunioso (Mt 7.1,2). Quanto a julgar no sentido de discernir, provar, examinar, tomar posição e refutar, aconselho-o a meditar em João 7.24; 1 João 4.1; 1 Coríntios 14.29; 1 Tessalonicenses 5.21; Atos 17.11; 1 Pedro 4.17; Atos 5; 2 Coríntios 11; 1 Coríntios 5.11; Apocalipse 2 a 3; Salmos 11.3; Isaías 5.20; 1 Coríntios 2.15, etc.

Em Cristo,

CSZ

Anônimo disse...

Pr. Ciro confesso que já subí o monte para orar com alguns irmãos algumas vezes e de fato muitos se excedem ao extremo, em uma destas oportunidades quando ainda frequentava o "MONTE" onde até jovems desviados que foram apenas por causa das jovens da igreja,foram tolerados, aconteceu que uma legião de demônios manifestou-se em uma jovem e apesar de toda a "unção" que "caía" sobre nós foi uma dificuldade para que a jovem fosse "liberta" e olha que havia obreiros e obreiras entre os que estavam no monte, entendí então que o segredo não estava no monte e sim em viver uma vida de jejun e oração, em outra oportunidade em que estava presente não eu mas um pastor amigo meu que conta que um determinado irmão que já tem o costume de ter "visões" disse que estava vendo um peixe voando, uma vaca sorrindo e até a coxa de uma mulher e que não podia nem fechar os olhos que as "visões" lhe apareciam e daí por diante,hoje já não tenho ido a montes mas não critíco quem vai mas é verdade acontece cada coisa que chega a escandalizar.que DEUS continue te usando Pr Ciro. de Jeziel costa em Anapu-pará