sábado, 10 de maio de 2008

"Estou cheio da fúria do Senhor"

Alguns “fã-náticos” me acusam de ter inveja de seus cantores e pregadores-ídolos, como já disse em meu livro Mais Erros que os Pregadores Devem Evitar. Eles também afirmam que eu estou cheio de ódio... Sabe que eles, de certa forma, têm razão?! Mas não pense que eu tenho ódio de pessoas que seguem a heresias e modismos. A foto acima é para ilustrar o quanto estou tranqüilo ao escrever este artigo. Que tal um cafezinho, a fim de conversarmos calmamente sobre os desvios da Palavra de Deus?
Sabe, não odeio mesmo os super-pregadores e cantores-ídolos da atualidade, e sim as heresias e modismos injustificáveis que eles têm propagado por meio de suas canções e falações, influenciando e modificando o que chamamos de culto. Por isso, estou cheio de juízo para verberar acerca do que contraria a vontade de Deus, assim como o profeta Miquéias (Mq 3.8). Quer saber do que eu tenho "ódio"?
Tenho “ódio” das cantorias intermináveis, haja vista estas tirarem, nos cultos, o tempo destinado à exposição da Palavra de Deus, o que contraria a Bíblia (1 Co 14.26). Por graça de Deus, tenho sido convidado para pregar desde os meus dezoito anos, e em alguns lugares fico com a impressão de que, se pudessem, excluiriam a pregação do programa... Entretanto, em seu ministério, Jesus pregou e ensinou muito mais do que cantou, sabia?

Tenho “ódio” de shows e toda a sua parafernália, que ajuntam milhares de pessoas, levam-nas ao delírio, mas também as afastam da Palavra de Deus, da manifestação genuína dos dons espirituais, da reverência, da verdadeira adoração em espírito e em verdade, etc.
"Ah, mas muitas pessoas vão à frente", alguém dirá. Oh, sim, é verdade, porém não há base bíblica para justificar erros valendo-se de supostos acertos. Já pensou se alguém passasse a noite toda com uma chamada "mulher de vida fácil" (na realidade, de vida difícil), e depois dissesse: "O importante é que eu a evangelizei"?
Tenho "ódio" desse novo estilo de vida "cristão", propagado por uma "geração de adoradores-fãs”, capazes de citar letras de canções e chavões de animadores de auditório decor e salteado... Esses "adoradores", infelizmente, desconhecem o ABC da Bíblia, isto é, o básico das doutrinas bíblicas. Afirmam, quando alguém os questiona: "Eu acho isso; eu acho aquilo". Nenhum deles se posiciona com base na Palavra de Deus (1 Pe 3.15).
Tenho “ódio” de canções e falações antropocêntricas, que levam o crente a supervalorizar o poder de suas "declarações de fé", esquecendo-se de depender inteiramente do Senhor e submeter-se a Ele como servo. Essa geração de "sonhadores apaixonados" não faz outra coisa a não ser "profetizar" isso e aquilo, na hora em que bem entendem... "Somos boca de Deus na Terra", dizem. Mas a verdadeira autoridade têm aqueles que valorizam a Palavra de Deus, e não as suas palavras mágicas (Hb 4.12; Tg 5.17).
Tenho “ódio” dessa superfluidade que impera no meio evangélico, a qual tem levado muitos crentes a valorizarem o que não tem valor, e desprezarem o que verdadeiramente é precioso. Muitos jovens, que podiam passar a noite orando e estudando a Palavra de Deus, divertem-se em baladas gospel... Isso graças ao relativismo e às efemeridades que aprendem de seus cantores-ídolos e pregadores frouxos, que não amam as Escrituras.
Pergunte aos “fã-náticos” de plantão se eles sabem de fato o que é salvação, graça, misericórdia, vida cristã, evangelização, fazer discípulos, santificação, fruto do Espírito, dons espirituais, renúncia, culto racional, reverência, etc. Pergunte a eles se sabem o que é o Arrebatamento da Igreja, e o que acontecerá nesse grande Dia. Será que sabem diferençar o Tribunal de Cristo do Trono Branco? Sabem o que será a Grande Tribulação? Lêem eles a Bíblia Sagrada e oram diariamente?!
Tenho “ódio” do pecado e dos embaraços, que tão de perto nos rodeiam (Hb 12.1,2), pois, como diz a Palavra de Deus, devemos combater contra o pecado, resistindo-o até ao sangue (Hb 12.4).
Mas não tenho ódio de nenhuma pessoa! Não odeio nem o Diabo! Por quê? Ora, se eu odiá-lo, estarei me igualando a ele!
Eu aborreço, sim, as obras de Satanás. Por isso, sigo a Cristo e me sujeito a Ele (Tg 4.7), sendo fiel ao que a Palavra do Senhor diz em 1 João 3.8: “Quem comete pecado é do diabo, porque o diabo peca desde o princípio. Para isto o Filho de Deus se manifestou: para desfazer as obras do diabo”.
Portanto, você que vive chamando o Inimigo para a briga e provocando-o com palavras ofensivas saiba que a única maneira de vencê-lo de verdade é não cometendo pecados (Tg 1.14,15). Caso contrário, serão inúteis os seus xingamentos! Satanás rirá de você, a despeito de berrar ofensas contra ele. A menos que você tenha uma vida de santificação e submissão ao Senhor Jesus Cristo e sua Palavra (Hb 12.1-14; Tg 4.7,8; Mt 4.1-11), jamais vencerá o príncipe das trevas!

Com amor,

Ciro Sanches Zibordi

4 comentários:

Anônimo disse...

Pr Ciro,

Obrigado pelo convite do café, que aliás, estava uma delicia, e as palavras do artigo, verdadeiro pão do céu.

Deus continue lhe abençoando,

em Cristo


Pedrinho ( SP )

SDarlym disse...

Ola Pastor Ciro como vai?

Realmente quando alguem se levanta para pregar a palavra genuina do Senhor Jesus o inimigo se levanta com afrontas para desanimar, mas a Palavra de Deus e o proprio Senhor Jesus nos dará forças e a sabedoria do alto imperará sobre a mentira do inferno.

Que Deus te abençoe no ensino da Palavra Viva e Eficaz

Susie Darlym

Anônimo disse...

Pastor Ciro Sanches!

Infelizmente o que mais me choca é essa triste realidade supracitada :" Esses "adoradores", infelizmente, desconhecem o ABC da Bíblia, isto é, o básico das doutrinas bíblicas." Fico me perguntando se é somente por preguiça de ler a Palavra de Deus ...
Vozes apologéticas como a do senhor, sempre terá o apoio do verdadeiros adoradores de Deus e dos que velam pelo conhecimento das Sagradas Escrituras.

Em Cristo,

Joabe

Pr. Newton disse...

Prezado Pastor Ciro,

Maravilhoso café, com o pão de Deus.

A Palavra sábia, desmorona barreiras e, envergonha aos desavisados e desambientados com a Verdade. A vida para uns e outros, não passa de um passatempo espiritual. Divertem-se com exautivos shows em suas apresentações artísticas, sem estarem apercebidos da real batalha espiritual à sua volta.

Não possuem o discernimento acessível aos enganos do inimigo de Deus. Não conhecem, e nem se conhecem na sua realidade. São cegos, surdos e apesarem de cantarem, são mudos e desejam o religioso, mas não desejam o Santo.

Maranata!

Pr. Newton Carpintero
www.pastornewton.com