quinta-feira, 6 de março de 2008

Música no culto ou culto à música? (3)

Já fui acusado por alguns maldizentes de plantão de ser contra o grupo tal ou o cantor tal. Mas neste blog tenho levado à sério o que está escrito em 1 Tessalonicenses 5.21: “Examinai tudo; retende o bem”.
Reconheço que, em nossos dias, há poucos hinos que de fato servem para louvar a Deus, mas eles existem.
Nesta terceira parte da série sobre a música no culto coletivo a Deus responderei a mais duas perguntas. A minha intenção não é falar contra ou favor de alguém ou de algum grupo, e sim examinar à luz das Escrituras a música na igreja. Nesse caso, se eu mencionar algum hino ou canção (há diferença, sim, entre ambos!), são apenas exemplos que nos ajudam a entender a parte teórica até aqui apresentada.

7 - Qual é a importância do louvor?

Como já vimos o louvor a Deus permanece para sempre. Temos inúmeras razões para louvar o Senhor. Primeiro, fomos criados, formados e feitos para a sua glória (Is 43.7). Segundo, é bom louvá-lo (Sl 92.1). Terceiro, Ele — e só Ele — é digno de ser louvado (Sl 48.1; Ap 4.11). E mais: Ele habita no meio dos louvores (Sl 22.3).
Por isso, quando de fato louvamos a Deus, sentimos alegria no espírito. O verdadeiro louvor chega ao Céu, de onde recebemos respostas para as nossas necessidades (Jr 29.13; 33.3). Pronunciar palavras de louvor a Deus é algo tão maravilhoso, que o salmista fazia isso sete vezes durante o dia (Sl 119.164).

8 - Qual é a verdadeira música de louvor?

Nos dias do rei Ezequias, houve um grande avivamento (2 Cr 29). Ele começou a reinar em Judá aos 25 anos e fez o que era reto aos olhos do Senhor: abriu as portas da casa de Deus, ajuntou os sacerdotes e levitas, ordenou que todos se santificassem, celebrou a páscoa etc. (vv. 2-20). No seu reinado, a música de louvor tinha as seguintes características:
1) Ordenada pelo Senhor: “... este mandado veio do SENHOR, por mão de seus profetas” (v.25). Deus é o maior interessado no verdadeiro louvor, acompanhado de uma música que o agrade.
2) Executada com instrumentos consagrados a Deus: “E pôs levitas na Casa do SENHOR com címbalos, com alaúdes e com harpas, conforme o mandado de Davi e de Gade...” (v.25). Hoje muitos executam a sua música dentro e fora da casa de Deus, e da mesma maneira, como se o seu trabalho fosse meramente artístico. Porém, exige-se uma vida de santificação dos músicos que louvam a Jesus.
3) Tudo feito com ordem: “Estavam, pois, os levitas em pé com os instrumentos de Davi, e os sacerdotes, com as trombetas” (v.26). Nosso Deus é um Deus de ordem (1 Co 14.26,40; Gn 1; Nm 2). Cultos (cultos?) há em que não vemos nenhuma ordem no momento do louvor (louvor?).
4) Músicos submissos ao líder: “E deu ordem Ezequias que oferecessem o holocausto sobre o altar, e, ao tempo que começou o holocausto, começou também o canto ao SENHOR...” (v.27). Geralmente, os músicos gostam de agir por conta própria; sentem-se superiores... Às vezes, dizem: “O pastor nada entende de música e quer nos dizer como tocar”. Mas aqueles músicos eram sujeitos ao rei Ezequias. Que belo exemplo!
5) Músicos e cantores preparados (v.27). Naqueles dias havia cantores e músicos. Não há menção a dançarinos ou coreógrafos. Quando o rei deu ordem, os tais começaram a tocar e a cantar, pois estavam devidamente preparados para isso. Requer-se, pois, de quem atua no glorioso ministério do louvor a Deus: fidelidade a Deus constante, dedicação, persistência, pontualidade, etc.
6) Sem inovações: “Então, o rei Ezequias e os maiorais disseram aos levitas que louvassem ao SENHOR com as palavras de Davi e de Asafe...” (v.30). Os músicos e cantores não exibiram a sua própria musicalidade... Não! Eles seguiram ao que foi deixado por Davi e Asafe como herança. Por que os compositores de hoje não querem mais fazer hinos que adorem de fato a Deus, preferindo fazer canções que agradam pessoas, como se a música hoje fosse um produto para atender a preferências pessoais? Temos de perguntar pelas veredas antigas (Jr 6.16).
7) Não houve nenhuma “adoração extravagante”. A adoração foi reverente! E o resultado foi a manifestação de Deus. Houve muita alegria: “E toda a congregação se prostrou quando cantavam o canto... o rei e todos quantos com ele se acharam se prostraram e adoraram. (...) E o louvaram com alegria, e se inclinaram, e adoraram” (vv. 28-30). Aleluia!
Diante do exposto, Deus aceita mesmo o que chamam hoje de "louvorzão"? Podemos mesmo acrecentar o sufixo "zão" a um termo tão santo, tão sacro, tão reservado, posto que, nesse caso, refere-se ao Senhor Todo-poderoso? Podemos mesmo aplicar o vulgarizante termo "louvorzão" a um culto de adoração e louvor ao Senhor Jesus Cristo? Ou o termo tem sido usado tão-somente para se ter um aval tácito para todas as aberrações que acontecem em cultos (cultos?) em que se faz tudo o que a carne pede?

Com temor e tremor,

Ciro Sanches Zibordi

10 comentários:

Vera disse...

A paz do Senhor Jesus! Pastor este assunto é tudo de bom , que o sr seja muito abençoado por estar postando o aqui em detalhes.Desde que comecei a ler seu blog e seus livros venho filtrando muita coisa,inclusive as músicas tem algumas que já nem consigo ouvir.Vou fazer uma apostila pra melhor compreensão.Sem mais um bom final de semana pra o sr e sua família.

Nilson disse...

Tenho muita admiração pela forma com que o senhor coloca suas palavras, sempre buscando o equilíbrio à luz da palavra, porém não posso deixar de dizer que sua defesa tradicionalista e radical me preocupa, os exageros as extravagâncias eu entendo e concordo mais "louvor ou louvorzão"? é no mínimo exagero, o senhor está sendo parcial a sua forma de ver e agir. Dizer que hoje foi um louvorzão não faz ninguém ser canal, extravagante ou coisa parecida, os extravagantes podem fazer um louvor sendo extravagantes, não tendo nada a ver com o "zão", daqui a pouco o senhor vai querer que a igreja toque címbalos, alaúdes e harpas, conforme mandou Davi(v.25).
Fique na paz !!!!! leio o seu blog e participo da comunidade, tenho aprendido muito aqui!!!!!

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro Nilson,

Agradeço-lhe pela "admiração pela forma com que o senhor coloca suas palavras, sempre buscando o equilíbrio à luz da palavra", porém...

Vejo que o irmão não busca o equilíbrio segundo a Palavra de Deus. A palavra "louvor", quando aplicada a Deus, é sacra, santa, sacrossanta, reservada. Não se admite vulgarizações como "louvorzão", "cultão", "Jesusão", "Deusão". Isso é que é exagero! Isso é sim uma aberração!

O fato de eu questionar esse emprego infeliz do termo "louvorzão" demonstra cuidado e respeito ao Deus Santo. Eu disse, e repito: o sufixo "zão" é vulgarizante, vulgarizador. Não deve ser aplicado a um culto a Deus.

Sei que eu sou minoria nesse posicionamento, mas não siginifica que eu esteja errado. Deus não aceita shows, "adoração extravagante", ajuntamentos para balançar o corpo, e não o coração. Mas, que sou eu ante os grandes ídolos "gospel", não é mesmo?

Mas o irmão não precisa concordar comigo em tudo nem gostar de tudo o que escrevo, porque já disse, e repito: não escrevo para agradar pessoas, e sim para expor o que tenho recebido do Senhor.

Agradeço-lhe pelos "elogios", mas não estou sendo tradicionalista. Apenas estou do lado da Bíblia e seguindo ao Senhor Jesus, pois "aquele que diz que está nele também deve andar como ele andou" (1 Jo 2.6).

Você diz, ironizando, que eu vou querer que a igreja "toque címbalos, alaúdes e harpas, conforme mandou Davi". Mas pessoas como você "adoram" usar os Salmos 149 e 150 para defender a dança! Ou não? Toquem címbalos, alaúdes e harpas também os defensores da dança!

Por que os "adoradores extravagantes" usam os Salmos para defender o emprego de dança, se os textos mencionados não se referem ao culto coletivo a Deus hoje? Por que não querem seguir ao Novo Testamento? Porque só fazem o que lhe convêem, segundo o desejo de sua carne.

Seja REALMENTE equilibrado, Nilson! Seja imparcial. Siga à Palavra de Deus!

Mais uma vez agradeço-lhe pela participação no Blog e nas comunidades.

Em Cristo,

CSZ

Anônimo disse...

Pr Ciro, uma certa vez eu pedi q o senhor me enviasse um estudo sobre musica e agora vejo q o senhor antendeu nao só o meu mais o de todos . DEUS ABENÇOE
Marivaldo Gomes Silva

ICHTUS disse...

A Paz do Senhor Pr. Ciro!

Mais uma vez, louvo a Deus pelo vosso empenho em defender a Verdade.

Na minha congregação, cujo Pastor o senhor conhece, teve que tomar algumas atitudes com relação aos grupos de louvor, haja vista que estavam deixando os hinos sacros de lado, substituindo-os por "tuch tuch".

Na biblioteca da PUC-PR, aqui em Curitiba, há uma Bíblia muito antiga e que possui os Salmos com as partituras e, um amigo meu que é músico mn e disse que todos os salmos têm um andamento lento.
Portanto, já que muitos usam os Salmos para justificar isto ou aquilo, deveriam saber que o rítmo dos Salmos era lento.

É o parecer.

Q Deus vos abençoe.
Schneider, IEADC - Parque Industrial


Portanto,

Ciro Sanches Zibordi disse...

Prezada Vera e caro Marivaldo,

A paz do Senhor Jesus Cristo!

Agradeço-lhes pelas palavras de incentivo e de consideração. Fico feliz em saber que o meu modesto trabalho tem sido útil para os irmãos.

Em Cristo,

CSZ

SDarlym disse...

Pr Ciro

Chega a ser complicado e as vezes nós mesmos nos deparamos com situações que nos vemos envolvidos pelas melodias e ritmos das musicas cantadas hoje nas igrejas, sem ao menos prestarmos atenção nas letras.



Que DEus te abençoe pastor, continue divulgando aquilo que o Senhor Jesus tem posto em seu coraçao, entendi o que o pastor mencionou sobre o louvor que ele tem que ser santo, não com o modernismo que há hoje em dia, porque o Senhor Jesus é Santo,e Ele procura os que o adoram em Espírito e em Verdade.



Susie Darlym

SDarlym disse...

Pr Ciro

Chega a ser complicado e as vezes nós mesmos nos deparamos com situações que nos vemos envolvidos pelas melodias e ritmos das musicas cantadas hoje nas igrejas, sem ao menos prestarmos atenção nas letras.



Que DEus te abençoe pastor, continue divulgando aquilo que o Senhor Jesus tem posto em seu coraçao, entendi o que o pastor mencionou sobre o louvor que ele tem que ser santo, não com o modernismo que há hoje em dia, porque o Senhor Jesus é Santo,e Ele procura os que o adoram em Espírito e em Verdade.



Susie Darlym

Filipe disse...

Pr. Ciro,

Poderia o senhor gravar essa mensagem sobre o louvor em vídeo? Pois é um tópico muito bom para ser debatido e estudado com os jovens da igreja, e gostaria de saber se possível coloca-lo aqui no site. Obrigado
Que Deus lhe abençõe!

Joyce disse...

A paz do Senhor Jesus!

Pastor, primeiramente gostaria de parabeniza-lo pelo exelênte blog, e também expressar a imensa gratidão por sua vida, pois é muito maravilhoso poder acessar a sua página e sanar dúvidas, às vezes simples e muitas das vezes super complexar, é bom poder contar com o senhor para nos dar um apoio,em meio a tantos absurdo que ouvimos e vemos. Realmente fico grata a Deus por ter o privilégio de ter contato com estes estudo, porque muitos não tem e se perdem em meio a tanta ignorância e astúcia de satanás, dando ouvidos as doutrinas de demônios, não é mesmo?! isto é preocupante.

Outro ponto que gostaria de deixar claro é o seguinte:
Não concordo com adoração extravagante ( pois em sua grande maioria(quem o faz) , não estão nem prestando atenção no que está sendo dito e derrepende , soltam um -" glória a Deus!!!!! " tão alto que vc está perto chega a ficar surdo)

Acho que tudo tem de ter ordem.

Acho que antes de abrirem a boca para "louvar" deveriam ver se está de acordo com a palavra de Deus.

Joyce Macedo
ADMC - Rio de Janeiro