terça-feira, 26 de fevereiro de 2008

O culto pentecostal de acordo com 1 Coríntios 14




Pessoas sinceras me perguntam, nessa época de confusão doutrinária que antecede o Arrebatamento da Igreja, sobre o “cair no Espírito” e a “unção do riso”. Elas desejam aprender a cada dia a sã doutrina. Questionam, não para tentar pôr este expoente em apuros, mas porque querem ter um posicionamento definido, seguro, sobre o assunto.
O motivo da dúvida desses irmãos é compreensível, pois, quando estudamos sobre o avivamento de Azusa Street, em Los Angeles (1906), e acerca do início da Assembléia de Deus no Brasil (1911), são comuns as menções a momentos em que irmãos caíam sob o poder de Deus ou riam sem parar. Mas uma coisa é cair por não suportar a glória de Deus, e outra é ser lançado ao chão por um show-man. Uma coisa é alegrar-se na presença do Senhor, e outra é dar vazão a todo e qualquer tipo de manifestações, e ainda atribuí-las erroneamente ao Espírito Santo.
Ademais, as experiências relacionadas com o Movimento Pentecostal, ainda que envolvam santos como William Seymour e Gunnar Vingren, não devem ser supervalorizadas, a ponto de as equipararmos às incontestáveis verdades da Bíblia (Gl 1.6; 1 Co 4.6; 15.1,2). Respeito esses pioneiros do pentecostalismo clássico, porém, ao escrever este artigo, minha fonte — primária, inquestionável, primacial, infalível, inerrante — de autoridade continua sendo a Palavra de Deus.
A Bíblia Sagrada é um livro de princípios, e estes devem ser considerados antes de qualquer análise de manifestações, independentemente das pessoas nelas envolvidas. E há vários princípios relacionados com o culto genuinamente pentecostal em 1 Coríntios 14.

O que diz a Palavra do Senhor em 1 Coríntios 14?

Primeiro: O propósito principal da manifestação multiforme do Espírito em um culto coletivo é a edificação do povo de Deus (vv.4,5,12). Risos intermináveis e supostas quedas de poder edificam em quê?
Segundo: A faculdade do intelecto não pode ser desprezada no culto em que o Espírito Santo age (vv.15,20). Ninguém genuinamente usado pelo Espírito deixa de raciocinar normalmente, em um culto coletivo a Deus. Isso, claro, segundo a Palavra do Senhor.
Terceiro: Um culto a Deus não deve levar os incrédulos a pensarem que os crentes estão loucos (v.23). O que pensam os não-crentes que assistem a "cultos" disponíveis no YouTube, nos quais vemos pessoas caindo ao chão, rindo sem parar, rosnando, latindo, mugindo, rugindo, uivando e rolando umas sobre as outras?
Quarto: O culto coletivo deve ter ordem e decência; tudo deve ocorrer a seu tempo: louvor, exposição da Palavra, manifestações do Espírito (vv.26-28,40). Um culto que não tem ordem nem decência é dirigido pelo Espírito?
Quinto: No culto genuinamente pentecostal deve haver julgamento, discernimento, a fim de se evitar falsificações (v.29). Leia também 1 Coríntios 2.15 e 1 João 4.1.
Sexto: Haja vista o espírito do profeta estar sujeito ao próprio profeta, como vimos acima, é inadmissível que aconteçam manifestações consideradas do Espírito Santo em que pessoas fiquem fora de si (v.32).
Sétimo: O Deus que se manifesta no culto coletivo não é Deus de confusão, senão de paz (v.33). Quando um show-man derruba pessoas carentes de uma bênção ou os seus supostos opositores com golpes de seu "paletó mágico", além da confusão que se instala no “culto”, tal atitude não é nada pacificadora. E quem recebe a glória, indutivamente, é o próprio show-man.
Oitavo: Se alguém cuida ser profeta ou espiritual, deve reconhecer os mandamentos do Senhor (v.37). O leitor está disposto a submeter-se aos mandamentos do Senhor? Ou é um daqueles que, irresponsavelmente, dizem: “Não podemos pôr Deus em uma caixinha. Ele sempre faz coisa nova”. Mas, então, para que serve a Bíblia, para nada? Não é ela a nossa fonte máxima de autoridade? Perderam as Escrituras a primazia? Não são mais a nossa regra de fé, de prática e de vida? Gálatas 1.8 perdeu a validade?
Diante desses princípios, não há como considerar o “cair no Espírito” e a “unção do riso” como manifestações genuinamente do Espírito Santo!
Não nos enganemos. O verdadeiro avivamento só ocorre quando há submissão à Palavra de Deus e ao Deus da Palavra.

Ciro Sanches Zibordi

24 comentários:

Anchieta Campos disse...

Aonde assino? hehe...

Louvo a Deus pela vida de homens como o senhor, amado irmão Ciro.

Deixo mais uma vez registrado aqui minhas palavras de apoio ao nobre pastor.

Abraços fraternos!

Anchieta Campos

FabinhoOoOo disse...

Muito bom!!!
I Joã0 4:1
Provai os espíritos.

Elizeu Rodrigues dos Santos disse...

Pr Ciro,

No mês de Janeiro passado tivemos consagração em minha congregação. Cheguei em casa 11 hs da manhã, pois havia ido à livraria evangélica comprar lições p/ EBD, pois faltou. Fui então a consagração. Quando virei a esquina de minha casa em direção à igreja, comecei a ouvir um barulho estridente. Quando chego na reta da igreja, cerca de 600m, descobri que este “barulho” era em minha congregação. Já fui para “consagração” pensativo em o que acontecia lá. Eram gritos, rodopios, barulhos, movimentos “show man and woman” que como o sr escreve, edificam o que?
Não consegui orar, devido ao tremendo barulho. Fiquei de joelhos por uns 30 min, tentando orar, só que com os dedos indicadores fechando meus ouvidos. Terminou a “pregação (gritação)”, levantei. Aí começou o pior, em minha singela concepção.
Tudo que ocorreu ali, levei para nossa reunião local. Minha esposa ficou até feliz por não ter presenciado tais cenas. Marquei em minha agenda e na minha bíblia os seguintes versículos: Ex 15.20; 2º Sm 6.14; 1° Rs 18.26-28; Jz 15.4,5, pois sabia que alguém contestaria minha colocação na reunião. Mostrei à minha esposa minhas anotações, expliquei-a que faria uma crítica ao ocorrido, e que talvez alguém citasse tais versículos. Na reunião foi me dada a palavra, então comentei: “Jesus fala que os escândalos virão, isto é óbvio. Mas ai daquele que trouxer o escândalo”. Citei as palavras de Paulo, onde os crentes devem apresentar a Deus um culto racional. Coríntios 14 citei também, entre outros. Comentei tudo que se passou na consagração. Pedi p/ um irmão cooperador levantar-se, e balancei os braços dele freneticamente. Depois perguntei, como o sr escreve na matéria: o que isto edifica aos meus irmãos? Antes de sentar-me, pedi por favor que se eu estive errado, me provassem na bíblia. Começou então a defesa. O 2° dirigente da congregação falou que isto é correto. E defendia sua posição. De onde estava sentado, ergui minha bíblia e pedi para me mostrar onde isto está escrito. Então diz que se fosse haver ordem e decência no dia de pentecostes, não haveria o pentecostes. Falou que Miriã dançou com pandeiros. Que Davi dançou e saltou.
É, pr Ciro, a justificativa é o que nos condenará, como condenou o reinado de Saul. Como estava ficando uma briga (discussão tola), não citei Elias na caverna. Só que compreendi que estamos levando a palavra do Senhor na contramão. Estamos como os judaizantes da época de Cristo. Tenho certeza que se o messias fosse para nosso século 21, nós, assembleianos, crucificaríamos Jesus, por falar heresias à nossa sã doutrina e nossos bons costumes e tradições pentecostais.
Quantas seitas temos em nossa assembléia de Deus? Vou citar as que eu conheço:
1- Seita “recebaaaaa”
2- Seita “não faz barulho está com defeito”
3- Seita “voz da mentira”
4- Seita “reteteeeeeé”
5- E outras, pois tudo que o sr ensina os nossos pastores e dirigentes fazem, pois dizem não gostarem de teologia.
Estamos como os profetas de Israel, tendo que falar o que o povo quer ouvir. “Há paz, quando não há paz!!!!!!!!!”

Termino meu comentário com uma frase do filósofo chinês Lao Tsé: “Muitas vezes as palavras verdadeiras não são agradáveis, e as palavras agradáveis não são verdadeiras”

Elizeu Rodrigues

diacers@yahoo.com.br
http://sementetransgenicadoevangelho.blogspot.com/2008

Jean Paul Martus disse...

E o que dizer dos cultos que vemos em igrejas simples, onde os irmãos jamais ouviram falar da unção do riso ou de homens como Benny Hinn, onde Deus se manifesta de forma poderosa e as pessoas caem ao chão e são curadas? Seria tudo obra do diabo? Nenhum dos pregadores que temos visto nestes últimos dias são homens de Deus? Porque em muitas das suas ministrações as pessoas são cheias do Espírito Santo -e caem- e o nome de Deus é glorificado. Penso que um meio termo deve ser incluído no discurso: Censurarmos as aberrações é algo necessário, mas ignorarmos a possibilidade de Deus agir além da ética -quando é preciso- nos leva ao erro também. Acredito que o ponto de equilíbrio deve ser ensino e buscado por todos que temos a missão de conduzir o povo de Deus. Saudações em Cristo.

Everton Ferreira disse...

Pastor Ciro, gostaria de sugerir que o sr. comentasse aqui no blog as heresias e o curso que um tal de "dr. Omar" tem divulgado pela internet e agora, até pela TV (entre o programa do Silas Malafaia e o da CPAD, no sábado de manhã). Ele promete formar pastores à distância em 90 dias!! Pode uma coisa dessas? Conheça um pouco do que ele pensa assistindo o vídeo http://www.youtube.com/watch?v=zqpVl3GUubc&NR=1

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro Jean Paul Martus,

Bonito o seu nome!

O irmão deve ler o texto de maneira desapaixonada e tendo em mente que a Palavra de Deus, a Bíblia, está acima da MINHA opinião e da SUA opinião. E mais: experiências de um pastor, uma congregação, um professor, um grupo de crentes, etc., não estão acima do que dizem as Escrituras.

O modelo de culto que agrada a Deus está na Bíblia. Caso contrário, todo tipo de aberração, como "cair de poder", "unção do riso", "urros", "mugidos", "latidos", etc., são aprovados por Deus por meio de nossos sentimentos.

Jesus cura, sim. Mas eu tenho visto inúmeras fraudes e diversos milagres falsos hoje em dia. Lembre-se que a profecia e os sinais podem ter três origens, e no nosso meio:

1) Divina.
2) Humana.
3) Demoníaca.

O irmão já leu 1 João 4? Já estudou Deuteronômio 13? E Mateus 24? E Mateus 7? E 1 Coríntios 12 a 14? E 2 Coríntios 11? Estude essas passagens, mas desapaixonadamente. Estude com submissão ao Espírito Santo. Não siga os seus mentores ou líderes que admira. Siga a Palavra de Deus. Ela é inerrante, infalível, irrefutável.

"Seria tudo obra do Diabo?", o irmão questiona. Bem, "o que é espiritual discerne bem tudo" (1 Co 2.15). Fica a seu critério o julgamento. Ou o irmão prefere o bordão "Quem sou eu para julgar?"

Eu não disse que "Nenhum dos pregadores que temos visto nestes últimos dias não são homens de Deus". Eu apresentei o padrão BÍBLICO para o culto. Discirna, meu amado irmão. Julgue; prove se os espíritos são de Deus. Deixo com você essa decisão. Eu faço o meu julgamento, à luz da Palavra de Deus. Sinta-se à vontade para fazer o seu.

O ponto de equilíbrio é encontrado nas Escrituras, mas muitos hoje não querem aceitar as verdades da Palavra de Deus. E são esses que ouvirão do Senhor naquele grande Dia: "Nunca vos conheci" (Mt 7.21-23).

Deus o abençoe pela participação. E peço-lhe perdão por não ter escrito um texto que o tenha agradado. Deus me chamou para pregar e escrever o que dEle recebi, e não o que agrada ouvintes e leitores. Mas não me tenha mal por isso.

Em Cristo,

CSZ

Elizeu Rodrigues dos Santos disse...

É, pr Ciro, estou terminando um vídeo da TV escola sobre música, que mostra "os rodopiadores", que são de religião mulçulmana. Só que parecem pentecostais.

Estará no youtube e no meu blog

Paz do Senhor Jesus Cristo

SDarlym disse...

Pr Ciro

Para cumprimento da palavra de Deus temos visto tais acontecimentos dentro das igrejas, e são muitos.

Confesso que muito me entristeço pois vejo pessoas mui chegadas no meio deles, e como dize-los, se muitas das vezes tentei e os argumentos são a favor deles mesmos, de suas práticas.

Muita coisa mudou da época que me convertii pra cá, mas agora as coisas estão escancaradas, e como o pastor mesmo mencionou, os lá de fora pensam que somos "pirados", desculpa a colocação.

Muitos tem transformado o evangelho agrável ao gosto de quem quer ouvi-lo.

Um grande abraço pastor e que o Senhor Jesus te dê ousadia e sabedoria pra combater o erro.


Susie

Gutierres Siqueira, 19 anos disse...

Quando vejo esses ditos cultos “pentecostais”, com essas manifestações excêntricas, fico imaginando o quanto ainda estamos longe de vermos essa situação melhorar. A causa para o meu “pessimismo” é de ver líderes que acham isso (cair, dançar, pular, rodopiar, gritar etc.) agradável e manifestação de “avivamento”.
Enquanto os pastores não se voltarem à Palavra, como veremos uma igreja que cresça na graça e conhecimento?

Gutierres Siqueira
www.teologiapentecostal.blogspot.com

Pedro Negret disse...

Muito bom o texto!
Parabéns!
A paz do Senhor!

Euller disse...

Pr Ciro e demais irmãos, bom dia!

Caros irmãos, não sou adepto à extravagancias e excessos em nossas igrejas, nem das teologias fora do contexto bíblico, más gostaria de colocar uma questão agora e esta tem me intrigado, será que eles estão de tudo errados? o porque eles são respondidos em sua crença, e porque não estão sendo desmascarados por Deus se estão errados!!!!, por que muitas vezes fazemos papel de bobos e de estarmos ingessados em nossa ideologia enquanto eles se dizem receber de Deus a direção e ainda tem conseguido seguir em frente?

Amados, tem algumas questões que tem ficado muito sem respostas, e apenas confrontar com base bíblica e uma teologia centrada no que vivíamos no passado anteposto ao que vivemos hoje não tem trago respostas à muitas questões, eu me indago agora, qual é a resposta de Deus?, por que muitas vezes ficamos esperando uma resposta, e nada acontece!!!.

Tem se falado muito em erros doutrinários de diversos "Profetas da dita teologia da Prosperidade", tem se falado contra Silas M... e B Gramm, más quando eles falam corretamente, são elogiados e tidos como corretos, Não há um certa discrepancia?, ou um exagero da nossa parte, será que estamos sendo descretes demais, ortodoxos de mais, farisaicos de mais?

Amigos eu sinto a falta de uma resposta de Deus, de um conforto no coração, está diferente a situação da nossa atual realidade (eu acho), a igreja já passou por crises, perseguições, más sempres havia uma páz tão grande vinda de Deus que nos dava a certeza que estávamos no caminho correto, e os que nos combatiam vinham de fora, agora combatemo os de dentro, e a palavra nos afirma que uma casa dividida não subisiste!

Irmãos, eu sinceramente gostaria de mesmo estando em um culto em que o pregador esteja pregando uma dessas "teologias" que houvesse páz indicando a certeza e convicção de que a palavra (o verbo vivo) não concordava com as palavras que saiam da boca deste homem.

Sinceramente, irmãos, talvêz não tenha conseguido expor corretamente meus anseios e medos, más tem algo dirente, e tem acontecido e nunca tinhamos vivido isto antes.....

Gostaria de ter respostas....
Gostaria de poder obter confirmações....
Gostaria de ter novamente segurança e convicção.....
Gostaria de uma resposta divina.

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro Pedro Negret,

Agradeço-lhe pelas palavras de incentivo.

Em Cristo,

CSZ

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro amigo Anchieta Campos,

Sou-lhe grato pelas animadoras palavras. Batalhe-mos pela fé!

CSZ

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro Fabinhooooo,

Eu gosto muito de 1 João 4.1. Para quem vive usando o bordão "Quem é você para julgar?", interpretando fora de contexto Mateus 7.1, esse texto da primeira epístola joanina é uma ótima resposta.

CSZ

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro irmão Elizeu Rodrigues,

Continue firme. Quem diz a verdade, leva pedrada mesmo. Lembre-se de Estêvão...

Continuemos a expor a verdade, com misericórdia e temor, pois só assim salvaremos alguns, arrebatando-os do fogo (Jd v.23).

Ciro Sanches Zibordi disse...

Everton,

A chamada de Deus para o ministério é soberana (Mc 3.13; Ef 4.11). É um absurdo alguém vender diplomas de pastor, etc. Trata-se de um falso mestre quem se dá a essa prática.

CSZ

Ciro Sanches Zibordi disse...

Irmã Susie,

Esses últimos dias são mesmo difíceis, mas o Senhor conta com os fiéis (Sl 12.1; Sl 101.6).

Que Deus a abençoe aí em Vitória da Conquista, e que a irmã conquiste vitórias, em Cristo Jesus, nosso Senhor!

CSZ

Ciro Sanches Zibordi disse...

Prezado Euller,

A sua pergunta "Será que eles estão errados?" mostra o quanto a Bíblia não lhe é bastante. Ou seja, o irmão prefere achar que a grande quantidade de pessoas que seguem a determinado modismo são a prova de que algo de bom deve existir por lá... Isso é comum hoje em dia. As pessoas priorizam a quantidade de pessoas, e não a verdade (2 Co 2.17; Mt 24.1-12; 7.13,14,21-23), esquecendo-se de que o primeiro a "arrastar uma grande multidão" foi o Diabo, ao se rebelar contra Deus, juntamente com a terça parte dos anjos.

Meu amado, a Palavra de Deus tem autoridade. O modelo do culto pentecostal está na Bíblia, e não no experiencialismo. Os hindus, algumas seitas muçulmanas, os budistas, alguns movimentos carismáticos, etc., têm experimentado fenômenos idênticos aos ocorridos em certos cultos ditos pentecostais. Fiquemos com as Escrituras; elas são a verdade (1 Co 4.6; 15.1-4; Gl 1.6-12).

O irmão pergunta: "Por que não estão sendo desmascarados por Deus se estão errados?" Veja como o irmão recorre ao simplismo! O próprio Senhor permite que essas coisas aconteçam, para que provemos se o amamos ou não, seguindo ou não aos enganadores. Leia Deuteronômio 13.1-4; João 14.23; 2 Pedro 2.1,2; 1 Timóteo 4.1-3; 2 Coríntios 11; etc., etc., etc...

Não estamos ingessando nada! A Bíblia é nossa regra de fé, de prática e de vida! Andar segundo a Bíblia é ter temor de Deus. Para quê existe a Bíblia, meu irmão, se podemos seguir aos nossos sentimentos? Já leu Gálatas 1.6-12, citado acima?

Será que "eles" têm mesmo seguido em frente, ou estão andando a passos largos em direção ao que está escrito em Mateus 7.21-23? Cuidado! Já leu a Epístola de Judas? É bom que a leia. Se já a leu, leia-a de novo.

O que defendo não uma "teologia centrada no que vivíamos no passado anteposto ao que vivemos hoje". A Palavra de Deus permanece para sempre! Leia 1 Pedro 1.23,24. Eu sigo à Palavra e dela jamais abrirei mão.

O irmão não sabe qual é a resposta de Deus? Ou quer que a sua resposta seja diferente da que o Deus da Palavra já tem dado na Palavra de Deus? O irmão não ama as Escrituras? Jesus disse: "Se alguém me ama, guardará a minha palavra..." (Jo 14.23).

O irmão disse: "Amigos, eu sinto a falta de uma resposta de Deus, de um conforto no coração, está diferente a situação da nossa atual realidade (eu acho), a igreja já passou por crises, perseguições, mas sempre havia uma paz tão grande vinda de Deus que nos dava a certeza que estávamos no caminho correto, e os que nos combatiam vinham de fora, agora combatemo os de dentro, e a palavra nos afirma que uma casa dividida não subisiste!"

Pelo que vejo o irmão prefere a máxima: "Quem somos nós para julgar?" O irmão deve ser contra quem contesta os erros que há em nosso meio... Contudo, não estamos imunes ao erro. O apóstolo contestou os enganadores que havia no meio do povo de Deus. Haja vista a Epístola aos Gálatas e outras menções em suas cartas.

O irmão quer encontrar paz? Firme-se na Palavra de Deus. Não siga aos seus sentimentos! Enganoso é o coração (Jr 17.9; Pv 16.1).

O irmão gostaria de ter respostas? Leia a Bíblia, com meditação, e aceite as verdades do Todo-Poderoso.

Gostaria de poder obter confirmações? Estão todas na Palavra de Deus.

Gostaria de ter novamente segurança e convicção? Busque mais a Deus. Leia as Escrituras sem preconceito. Aceite as verdades bíblicas.

Gostaria de uma resposta divina? Ore, consagre-se, leia a Palavra. O Senhor Jesus não mudou; Ele é o mesmo (Hb 13.8).

Em Cristo,

CSZ

Ciro Sanches Zibordi disse...

Prezado irmão Euller Monteiro,

A paz do Senhor.

Li atentamente o seu desabafo e resolvi não publicá-lo. O irmão faz menção de pessoas, por nome, e faz até algumas análises que mereciam respostas da parte delas.

Falo por mim. O meu objetivo nunca foi expor pessoas. Se outro companheiro, dono de algum blog, tenha esse objetivo, não respondo por ele e peço-lhe que não faça associações indevidas.

Eu critico, combato mesmo, à luz da Bíblia, todos esses modismos, devios da Bíblia, aberrações, falsas "unções", etc., que há em nossos dias. É meu dever fazer isso, gostem os leitores ou não. Não escrevo para agradar a ninguém, e sim para expor o que tenho recebido do Senhor.

Estamos acostumados com o jargão "Quem somos nós para julgar?", o qual não tem lugar neste blog. Mas faço esse julgamento ou exercício de discernimento com respeito, ética, sem sensacionalismo ou exposição de pessoas, com uma dose de humor ou ironia, às vezes, o que o apóstolo Paulo também fazia (cf. 2 Co 11).

Em Cristo,

CSZ

Anônimo disse...

Olá Pastor Ciro!

Esses dias fiz uma pergunta ao meu líder. o que ele achava dos cultos onde as pessoas correm, batem palmas, e fazem todo tipo pantamimia. O mesmo me disse, que não cabia a nenhum de nós julgar, pois aquilo é obra do ES. Fiquei um tanto... e logo em seguida, ele me disse que nos cultos, tem horas que a gente deve deixar a Ética de lado... Aí eu fiquei mais espantado ainda. O que o Senhor acha disso? rsrsrs

André Quirino disse...

Pr. Ciro, a paz do Senhor!

Bom, estou um pouco atrasado, pois, há 8 meses, ninguém comentava nessa postagem (risos). Mas, acho que ainda há tempo para que eu deixe a minha opinião aqui.

Primeiramente, parabéns pelo seu ministério e seus blogs! Quando os descobri, passei a tarde toda lendo-os. Eles tem sendo uma bênção divina para minha edificação!

No meio assembleiano, é a primeira vez que eu vejo um pastor contestando algumas atitudes com base bíblica. Pois, infelizmente, decorrente dos pensamentos de alguns ditos "pentecostais", na maioria das Assembléias de Deus no Brasil e no mundo, se não houver pessoas se jogando ao chão ou "dançando", o culto não foi bom. É claro que algumas manifestações são divinas sim e podem edificar, mas há outras que a origem é humana. Alguns, ainda, dizem teorias absurdas para defender isso! Pensam que isso é costume da AD, mas não, isso é um mau costume de alguns "pentecostais". Eles não se edificam, escandalizam os não-crentes, saem da ordem e da decência e, ao contrário do que pensam, muitas vezes, estão fora da Palavra de Deus. Alguns pregadores, esquecem a Homilética (com o velho argumento de que "a letra mata, mas o Espírito vivifica") e apenas gritam, animam auditórios e os ouvintes saem piores do que entraram, pois trocaram uma vida cheia do Espírito Santo por um mero momento de "manifestação do Espírito Santo". O nosso Deus é um Deus de ordem! De que adianta "tirar as sandálias" e "guardar o pé" para entrar na Casa de Deus, mas lá deixar a ética de lado e realizar práticas absurdas? Haja vista que a primeira espístola de Paulo aos coríntios foi escrita em 56 d.C. com a finalidade de corrigir algumas desordens e indecências (principalmente no culto público) que estavam ocorrendo na igreja de Corinto, aqueles que não cumprem as palavras dessa espístola, em especial, não está tendo ordem e decência no culto. Os coríntios, através de escritos, fizeram perguntas a respeito dos dons espirituais manifestados no culto público e Paulo os respondeu em I Co 14.

Um assembleiano que não concorda com algumas práticas deles não está indo contra a sua própria denominação de forma alguma! Tanto que o senhor lançou livros pela CPAD (muito bons, por sinal) que, conforme comentários que já li, com base bíblica, contestam algumas práticas anti-bíblicas. Como o senhor sempre friza, o avivamento começa pela Palavra e quem considera algumas práticas como as aqui expostas como avivamento, já não está correto pela Palavra.

Meu anseio é que nessa 39ª AGO da CGADB, onde serão revistos alguns conceitos pentecostais, os maus costumes sejam reparados. Pois o que Deus tem para fazer no pentecostalismo é algo muito grande, eu creio, todavia, é necessário estarmos corretamente na Palavra.

Parabéns! Nunca desanime, pois é de pessoas como o senhor (que têm compromisso com "o Deus da Palavra e a Palavra de Deus") que o meio pentecostal necessita. Que Deus continue lhe abençoando e usando. Estarei orando pelo senhor.

André Gomes Quirino
www.esperancasemlimites.blogspot.com

Patrícia Mileane disse...

olá pastor Ciro....sou visitante assídua do seu blog...gosto de ler seus textos, confesso que eles me deixam confusa as vezes, por vezes nem concordo com alguma coisinha, mas prefiro não protestar e sim analisar sua opinião, e confesso q o Senhor já me convenceu de muitas coisas.bom essa é a primeira vez que me sinto a vontade para postar um comentário...
me chamou muito a atenção esse texto...
pq uma vez em minha igreja em um culto o pregador chamou os jovens pra irem lá na frente...eu tinha me convertido a pouco tempo...e lembro q o pregador começou a colocar a mão na cabeça de alguns jovens e eles começavam a cair...eu não recebi aquilo com bons olhos...eu me perguntava: pq eu tenho q cair??pq eu rejeitava tanto isso?
Fiquei me martirizando por um bom tempo achano q tinha errado em me afastar todas as vezes q tinha essa unção de "cair no espírito"...me perguntava..."Senhor pq eu não consigo achar isso bom, se o pregador fala q o teu manifestar na igreja? será q estou negando a ti? será q estou perdendo a oportunidade de ser tocada por ti?de ser batizada com teu espírito?" sei lá...ficava muito confusa (agora não mais)

agora tô mais tranquila quanto esse assunto...
mas pastor pq essa pessoas caem?
Estão fingindo??
estão em estado de hipnose?

Deus abençoe vc e sua família!
a paz do Senhor

Josinaldo disse...

Pastor louvo a Deus pela sua vida.Gostei muito do seu ponto de vista sobre este assunto tão delicado.Na igreja de Cristo deve haver liberdade para o Espírito Santo operar, mas tudo para edificação e com ordem e decência.

Fábio Victtor disse...

Olá, amigos !
Graça e paz, estou precisando de bons documentos para combater o cessacionismo de Jonh MacArthur. 1 Cor 14. Se alguém puder me ajuda e me enviar alguma coisa, ficarei grato.

pb.fabio_victor@hotmail.com