segunda-feira, 27 de agosto de 2007

Calvinismo, arminianismo ou a Bíblia? (1)


Um dos principais debates entre teólogos e crentes em geral gira em torno da soberania de Deus, da predestinação e do livre-arbítrio.
É comum ouvir expoentes defendendo o calvinismo e o arminianismo como verdades absolutas, dando a entender que a Bíblia pode ser manipulada a bel-prazer, a fim de ajustar-se a um sistema de interpretação.
Uns preferem aderir à perigosa neutralidade: "Isso é uma questão de interpretação. A Bíblia apóia tanto um quanto o outro. Essa questão não deve nos dividir".
Entretanto, alguém (ou ambos?) com certeza está errado ou enganado nessa discussão, haja vista não podermos nos apegar à falaciosa idéia de que a Palavra de Deus pode ser interpretada segundo o que pensamos.
Quer dizer, então, que uns podem se simpatizar com Calvino; e outros, com Armínio, certo? Todas as passagens da Bíblia que contrariam a um e a outro podem ser adaptadas a um ou a outro sistema de interpretação, a fim de satisfazer a todos? Que engano! A Bíblia não se amolda à lógica e ao pensamento humanos. Ela é a Palavra de Deus! E é ela que deve nos guiar (Sl 119.105).
Tenho observado que, quando alguém discorda de um ou de outro sistema, automaticamente é tachado disso ou daquilo. “Ah, você não crê no calvinismo? Então você é arminiano?”, dizem. Ou vice-versa...
Mas é bom que paremos com isso e aceitemos as verdades da Palavra de Deus como elas são.

O que ensina o calvinismo?

Este sistema de interpretação — baseado na teologia de Calvino — prega a predestinação incondicional, teoria pela qual se defende cinco pontos principais:
Eleição incondicional. Deus teria escolhido certos indivíduos para a salvação, antes da fundação do mundo. Tais eleitos, de modo soberano, são conduzidos a uma aceitação voluntária a Cristo. Quanto aos não-eleitos, já estariam condenados ao sofrimento eterno desde o útero!
Expiação restrita. A obra expiatória de Cristo teria sido realizada apenas em prol de alguns eleitos, e não por toda a humanidade.
Graça irresistível. O calvinismo afirma que o Espírito Santo chama os eleitos internamente, em seus corações, e os leva à salvação. Tal chamado não estaria limitado ao livre-arbítrio; é o Espírito quem, pela graça, conduz o eleito a crer e se arrepender.
Incapacidade total. Em decorrência do pecado, o homem teria perdido a capacidade de crer no evangelho. Ele possui a faculdade da volição, o livre-arbítrio, porém a sua vontade não é livre, na prática, haja vista estar presa à sua natureza decaída.
Impossibilidade de perda da salvação. Todos os escolhidos por Deus, pelos quais Jesus teria morrido, estariam eternamente salvos, haja o que houver. Eles, por conseguinte, perseverarão até o fim, não por sua própria vontade, mas por obra do Espírito Santo em seus corações.

E o arminianismo, o que ensina?

Este sistema — baseado nas interpretações de Armínio — afirma que, apesar de o pecado ter afetado seriamente a natureza humana, o homem não foi deixado em um estado de total impotência espiritual. Para ele, a eleição de certos indivíduos baseia-se na presciência de Deus, conhecimento prévio de que os eleitos corresponderão ao seu chamado. Acreditava que a obra de Cristo não assegurou efetivamente a salvação de ninguém.
É claro que calvinismo e arminianismo têm razão em alguns pontos que defendem — talvez um tenha mais razão do que o outro. Entretanto, se você, caro internauta, está se firmando na teologia desses homens falíveis, receio que esteja em um terreno movediço. Se você tem travado longos debates (como tenho visto em comunidades do Orkut, em blogs, etc.) para defender o pensamento deles, esqueceu-se de que “... toda carne é como erva, e toda a glória do homem, como a flor da erva. Secou-se a erva, e caiu a sua flor; mas a palavra do Senhor permanece para sempre. E esta é a palavra que entre vós foi evangelizada” (1 Pe 1.24,25).

(continua...)

Ciro Sanches Zibordi

10 comentários:

Emmerson EL-SHADDAI disse...

Paz do SENHOR Pastor!! Seguindo todo raciocínio...quem tá com a razão? Sei que a palavra de DEUS é infalível, mas não pode existir duas verdades, mais sim só uma, e qual seria essa? eu como assembleiano acredito e pelo que leio nas Escrituras...o livre arbítrio axiste, e que, mais me dê alguns pontos infalíveis da Bíblia onde posso ainda mais enriquecer o que acredito que tenha o livre arbítrio? se não for lhe encomodar? me dê pontos calvinistas e pontos Bíblicos para que possamos acabar de vez com essa história de predestinação. muito obrigado Pastor, fique com DEUS

João Ricardo disse...

Pastor Ciro
A Paz do Senhor, espero que o senhor esteja bem.
Concordo em parte com suas palavras, mas como irmão Emmerson disse, precisamos saber qual a verdade, pois ou um está certo, ou os dois estão errados, ou os dois estão certos.
Não queremos polemizar o assundo, apenas esclarecimentos.
Grandes pregadores do passado eram Calvinistas, o caso de Spurgeon. Mais mesmo assim não deixaram de pregar a todos. Mas hoje a Doutrina Calvinista ou do Lívre Arbítrio tem sido uma barreira para salvação dos perdidos.
Mas precisamos saber (eu tenho minha opinião) qual a verdade.
Espero ter sido claro em minhas palavras

Em Cristo

João Ricardo

m-cpvr disse...

Irmãos, tiremos exemplos de nós mesmos,sabemos o que é certo e o que é errado,ou não ?Vai para o inferno quem não quer nada com DEUS,ou não ?E vai para o céu quem tem compromisso com DEUS,ou não ?É simples, é claro, não tem nem o que descutir.O livre arbitrio é para o homem escolher ,ou somos robos? DEUS NÃO QUER QUE O HOMEM SE PERCA MAS QUE ELE OBTENHA A SALVAÇÃO.AGORA dizer que um ensino ta um pouco mais certo que o outro é duvidoso.

Anônimo disse...

A paz do Senhor a todos..Infelizmente o povo tem errado por falta de conhecimento, como diz a bíblia.Para sabermos quem etsá certo ou errado, não basta apenas estudar os 5 pontos do calvinismo ou arminianismo, terá que pegar a história da igreja desde os tempos de Agostinho, que foi considerado um dos grandes teólogos dpois de Paulo,desde essa época ele já combatia grandes heresias.Mas como sempre é mais fácil falar do que se ouve na igreja, o que vemos hoje são pessoas totalmente sem conhecimentos bíblicos e históricos;não conseguem defender suas ideologias baseadas na palavra de Deus, porque se preocupam mais com ritos,prosperidades,adorações infinitas,etc.. que acabam não tendo tempo de estudar a bíblia.Realmente se fossémos ser salvos por nossas próprias atitudes já estaríamos condenados.

Anônimo disse...

em rela�o ao livre-arbitrio,Deus na sua onici�ncia,conhece a deciss�a que vamos tomar,s� que diante de seu carater,Ele n�o interfere nas nossa deciss�es,pelo fato de n�o ter criados seres robotizados,n�s n�o escolhemos nascer,mas escolhemos o nosso futuro,a partir do nascimento,paz do senhor pr.sanches

Anônimo disse...

Vim a este blog por indicação de um amigo evangélico. Temos discutido este tema em outro lugar da Web e nossa conclusão é que tanto um quanto outro estão, ao mesmo tempo, certos em alguns pontos e errados em outros. Poder-se-ía dizer que ambos completam-se nos pontos certos e ambos também se completam, nos pontos errados. A Palavra de D'us é soberana e não admite dogmas. A doutrina de D'us é una como Um é nosso D'us. De fato, somente as Escrituras podem definir o que se lê em Jr 10:23 e em muitas outras passagens, onde é nítido o fato de que somos todos predestinados para a vida eterna no Messias e que não é da vontade de D'us que ninguém seja perdido.
Outrora, D'us falou aos israelitas: "Eis que ponho diante de vós as Minhas Instruções (...). Não se desviem delas, nem para a direita, nem para a esquerda, para que tudo se vos vá bem (...)." Não se vê pois, em toda a Palavra Infalível e Inerrante de D'us nada que possa ser considerado "doutrina empurrada goela abaixo", como é o caso do calvinismo e do arminianismo. Em suma, o ser humano é predestinado desde a fundação do mundo para a salvação e não é da vontade de D'us que ninguém seja perdido. Esta é, em resumo, a doutrina bíblica da Soteriologia.

GLOG DE CICINHO disse...

A paz do (YHWH) pastor. sei que a BÍblia é bem clara sobre a salvação. nós temos que aceitar a Jesus e ser fiel até a morte (AP,2:10) E crêio no ensino do senhor!!!! Se não for encomodo pastor, eu queria de pedir um grande favor; O senhor poderia gravar um CD falando sobre as testemunhas de Jeová?????.

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro Clóvis,

Agradeço-lhe pela pergunta, mas o que vale não é a minha definição de livre-arbítrio, e sim que a livre-escolha ou a livre-vontade humana é, do começo ao fim da Bíblia, apresentada de modo implícito e explícito.

O livre-arbítrio é parte da humanidade criada à imagem de Deus (Gn 1.27). O poder da livre-escolha concedido aos seres humanos implicava então que DEVERIAM obedecer ao mandamentos recebidos do Criador e que PODERIAM obedecê-los (Gn 1.28; 2.16,17). E vemos em Gênesis 3 que o primeiro casal fez uso do livre-arbítrio, isto é, da liberdade de escolha que receberam.

Após a Queda, estando já Adão espiritualmente "morto" (Gn 2.17; Ef 2.1) e pecador "por natureza" (Ef 2.3), não perdeu a capacidade de livre-escolha. A imagem de Deus em Adão foi manchada, desfigurada, mas não destruída. Há vários textos que provam que o ser humano tem livre-vontade HOJE, como citei nesta série de artigos.

Mas é claro que, com o uso da lógica humana, pode-se dar definições outras ao livre-arbítrio, a fim de ajustá-lo à teoria predestinalista, pela qual se afirma que o homem não tem poder de decisão quanto à salvação.

É óbvio que o ser humano nada pode fazer para salvar-se, pois a salvação decorre da graça de Deus. Contudo, como não há imposição da parte de Deus ou graça irresistível, a maneira de se receber a graciosa salvação é por meio da livre-escolha. Portanto, não há eleição arbitrária ou graça irresistível. Isso, à luz da Bíblia.

CSZ

Ciro Sanches Zibordi disse...

Amado Clóvis,

A questão é muito simples e, por isso, eu me recuso, com todo o respeito, a ficar filosofando sobre livre-arbítrio, livre-escolha, livre-vontade ou livre-sei-lá-o-quê.

1) A salvação é oferecida a TODOS porque o Senhor Jesus deu a vida por TODA a humanidade (Hb 2.9 e Jo 3.16).

2) QUALQUER pessoa que nEle crer, pode ser salva.

3) A salvação não é para quem foi eleito desde a fundação do mundo, e sim para QUALQUER que hoje crê em Jesus Cristo.

4) TODOS têm liberdade de escolher entre a vida e a morte porque não somos autômatos ou robôs, e sim pessoas dotadas de... chame como quiser.

5) O predestinalismo complica a simplicidade do evangelho, pois é inegável que TODOS podem receber a salvação, se confessarem o Senhor Jesus e crerem que Deus o ressuscitou dos mortos.

6) Por que digo que o predestinalismo complica tudo? Por que, mediante a lógica humana, diz que "todos" na verdade significa "todos os eleitos". Ora, Deus amou o MUNDO de tal maneira, e não os eleitos! E o Espirito Santo convence o MUNDO (Jo 16.8-11).

7) Nao me tenha mal, mas vale muito mais o que a Palavra DIZ do que o que eu penso sobre a livre-alguma-coisa.

A paz!

Em tempo, eu estive sim em Toledo, e foi muito bom!

CSZ

Jônatas disse...

A Paz do Senhor irmão Ciro. Tive a honrosa oportunidade de conhece-lo pessoalmente na última AGO da Ceader na cidade de Itaocara - RJ. Eu era um dos "garçons" que lhe serviram, meu nome é Jônatas. Mas indo direto ao ponto, gostaria de lhe parabenizar pelo blog e dizer que estava com a cabeça fervilhando em cima desses temas da Eleição e Predestinação quando me veio a mente visitar o blog do senhor. Tenho percebido que ninguém é dono da verdade e que muitas vezes tomamos interpretções erradas. Que possamos estar firmados na verdade eterna e infalível e receber a oração de nosso Senhor Jesus Cristo por nós : Santifíca-os na tua verdade; a tua palavra é a verdade. Jo 17.17