segunda-feira, 3 de novembro de 2014

Prepare-se! Vem aí o PLD 666


Antes de começar a leitura deste texto, pressione a tecla [FICÇÃO], por favor.


Você está preocupado com a degradação moral no mundo e no Brasil, em especial? Saiba que as coisas poderão ficar ainda piores para igreja evangélica, nesses últimos dias. O PANIC (Partido Anticonstitucional dos Numerosos Inimigos do Cristianismo) pretende apresentar, em breve, o PLD 666: Projeto de Lei do Diabo, número 666.

O autor do PLD 666 é o conhecido deputado federal Joseph Hitler Nero, que já manifestou o desejo de queimar todos os exemplares da Bíblia em praça pública. Ele alega que esse livro é altamente hamartiofóbico, visto que incentiva o preconceito e a discriminação contra todos os tipos de pecadores.

Conhecido por sua luta pelos direitos do movimento LABAS (Liga dos Adoradores da Besta Apocalíptica e Simpatizantes), Nero tem como meta eliminar toda e qualquer influência do cristianismo no Brasil. Ele pretende, com o PLD 666, proibir os cristãos de difundirem passagens da Bíblia que condenem o pecado.

Segundo ele, a comunidade dos pecadores sente-se discriminada por causa dos discursos de ódio dos pastores contra os pecados descritos na Bíblia. A nova lei, se aprovada, contemplará punições para diversos crimes, como a sodomofobia, a pedofilofobia, a efebofilofobia, etc. O objetivo é diminuir a quantidade de mortes e agressões contra todos os tipos de pecadores.

De acordo com o DataSodoma e o Ibopedof, o Brasil é campeão em assassinatos e agressões contra sodomitas, pedófilos e efebófilos. Pregadores, escritores, articulistas, editores de blog e usuários das redes sociais que vierem a cercear, de alguma forma, o direito dos pecadores de pecar em paz, sem serem incomodados, em qualquer lugar, serão punidos exemplarmente. Não se permitirá que, num Estado Democrático de Direito e Laico, alguém emita qualquer opinião a respeito dos pecados que as pessoas quiserem cometer. Pronto.

Pressione agora a tecla [REALIDADE].

Vivemos nos tempos trabalhosos e difíceis mencionados na Bíblia, em 2 Timóteo caps. 3 e 4. Mas, haja o que houver, os cristãos que se prezam não se calarão. Ainda que sejam condenados à morte, continuarão pregando o santo Evangelho, que apresenta o amor de Deus e também a sua justiça. Maranata!

Ciro Sanches Zibordi

4 comentários:

Newton Carpintero, pr. e servo. disse...

Estou nessa da tecla REALIDADE.

Miqueias Sousa disse...

Pastor, boa noite. Parece que o Pr. Jesiel Padilha, não sei se é pastor, tem algo pessoal contra o sr..Em uma das postagens sobre a ficção e realidade do "PLD 666" ele faz um comentário até certo ponto digno de alguém que desconhece a Palavra, o mais grave é que ele tem um cargo em uma convenção vinculada a CGADB.Que Deus continue lhe abençoando.

Mateus Emilio Mazzochi disse...

Paz do Senhor, infelizmente, estes cenários de ficção e realidade, se misturam e temos claros exemplos na vida real de pessoas que representam a vontade do Joseph Hitler Nero apresentado. Mas Deus é maior e há de ter misericórdia de nós.

Consultora em Educação disse...

Feliz é a nação cujo Deus é o Senhor

Ivone Boechat (autora)


A felicidade de qualquer nação depende, fundamentalmente, do reconhecimento da soberania de Deus e a influência que Ele passa a exercer sobre as pessoas, sobre as famílias e todas as instituições. Quando se buscam deuses falsos ou quando não se cultua a nenhum deus, quando a Palavra de Deus e as suas Leis não têm lugar de adoração e destaque na vida da sociedade, ela perece entregue aos vícios, à depressão, à infelicidade.Uma nação se constrói no alicerce da fé. Cada cidadão bem orientado, com uma base sólida de educação, vai ajoelhar-se, aos pés de Cristo, buscando a comunhão com Deus. Porque “Os céus manifestam a glória de Deus, e o firmamento anuncia a obra de suas mãos” Sl 19:1. Ninguém é insensível à majestade divina, quando lhe apontam para a grandeza do Seu poder.
Feliz é a nação que “instrui ao menino no caminho em que deve andar” Pv 22:6.
Feliz é a nação, onde a juventude “Lembra-se do Seu criador nos dias da sua mocidade. Ec.12:1.
Feliz é a nação, onde os “príncipes ensinam aos anciãos a sabedoria…” Sl 105:22.
Feliz é a nação que atende aos profetas de Deus, pois suas palavras são “…como uma candeia que alumia em lugar escuro, até que o dia amanheça e a estrela da alva surja em vossos corações” II Pe 1:19.
Feliz é o cidadão que reclina sua fronte nas sagradas escrituras, porque “seca-se a erva e murcha a flor, mas a palavra de nosso Deus subsiste eternamente” Is 40:8.
Feliz é o homem que “anda pelo caminho da retidão, no meio das veredas da justiça” Pv.8:20.

A humanidade clama pela presença do Deus vivo, fiel, justo, capaz de transformar as tristezas desta civilização decadente numa geração eleita, confiante.

Cada família pode se apresentar como agência do bem, responsável por seus filhos, vigilantes da paz.
O homem foi criado para viver feliz, serenamente, entre as flores do imenso jardim do Universo – único verso divino, ritmado na cadência de vozes angelicais e nas bênçãos que o Pai das luzes derrama sobre seus filhos.
Feliz é a nação que se esforça para caminhar debaixo da potente mão do Senhor e reconhecer que, desde a antiguidade, “O povo que andava em trevas viu uma grande luz; e sobre os que habitavam na terra de profunda escuridão resplandeceu a luz”. Is 9:2.

http://jornalgospelnews.com.br/2010/09/28/feliz-e-a-nacao-cujo-deus-e-o-senhor/