terça-feira, 4 de dezembro de 2012

A "exegayse" e o "evangaylismo" da teologia inclusiva

A interpretação da Bíblia e a estratégia de evangelização do movimento chamado "teologia inclusiva" ou "igreja inclusiva" são uma aberração, à luz das Escrituras. No Brasil, a principal propagadora desse segmento é uma famosa pregadora, cujas iniciais do nome são L.H. (não me pergunte o nome dela!), a qual é, ao mesmo tempo, ex-homossexual e ex-heterossexual.

L.H. viajou pelo mundo todo para dizer que havia sido liberta do lesbianismo e, depois, voltou (voltou?) de modo convicto à prática desse pecado, o que implica iniquidade. Quando se dizia ex-lésbica, ela chamava à frente o seu marido — ao som de muitas glórias a Deus — e dizia que Jesus Cristo havia transformado a sua vida por completo, libertando-a da homossexualidade e dando-lhe uma linda família. Algum tempo depois, teve uma grande recaída nos Estados Unidos e, atualmente, propaga, com convicção, o pseudo-evangelho gay.


A eisegese 
— não confunda com exegese  de L.H. poderia ser chamada de "exegayse", visto que ela faz uma releitura do texto sagrado, dando novas definições às históricas interpretações dos textos que tratam do pecado da homossexualidade. O falso evangelho pregado por ela poderia ser chamado perfeitamente de "evangaylho". Afinal, a sua missão principal à frente de uma "igreja inclusiva", em São Paulo, tem sido a de torcer o Evangelho, afirmando que o praticante da homossexualidade será salvo mesmo sem deixar esse pecado.

Respeito a opinião das pessoas, inclusive a das que defendem a homossexualidade. Isso é um direito que lhes assiste. Entretanto, a pregadora em apreço pensa que pode usar a própria Palavra de Deus, o Livro do Senhor, para fundamentar a sua má exegese e afirmar que a homossexualidade não é uma relação pecaminosa. L.H., que visitou várias igrejas, no Brasil e no mundo, e usou o nome do Senhor — em vão, é evidente — para dizer que fora liberta do lesbianismo, agora assevera que o "sistema evangélico" a obrigava ser contrária à sua "orientação sexual"?!


L.H. passou rapidamente da condição de ex-homossexual para a de ex-heterossexual! Antes, uma pecadora arrependida, teve coragem de pedir perdão em público por ter tido uma recaída. Agora, dizendo-se vítima dos próprios evangélicos, levanta a bandeira da "teologia inclusiva" e oferece ajuda aos gays que, à semelhança dela, supostamente sofrem preconceito no meio evangélico?!

Em resumo, L.H. enganou o seu esposo, os seus amigos, o povo de Deus e está enganando a si mesma. Mas nunca enganará o Espírito Santo! Não lhe desejo o mal. Pelo contrário, compadeço-me de sua alma e dos que estão sendo iludidos pelo falso evangelho que ela prega. Afinal, a Palavra de Deus afirma: "Não vos enganeis: de Deus não se zomba; pois aquilo que o homem semear, isso também ceifará" (Gl 6.7).

Com amor e verdade (Jo 14.23),

Ciro Sanches Zibordi

12 comentários:

Izaldil Tavares de Castro disse...

Pr. Ciro,
Triste decisão de L.H. Ela bem que conhece a Palavra de Deus; torce-a por livre e espontânea vontade, a fim de satisfazer seus interesses pessoais.
Outra coisa: parece que a batalha gay pela imposição dos seus propósitos arrefeceu um pouco na mídia (ou eu não tenho notado). Mas não confiemos nos ardis. Numa batalha, muitas vezes o inimigo dá a impressão de recuar; para, em seguida, vir violentamente. Continuemos a luta, para que os crentes não imaginem uma vida regalada neste mundo. Escrever para o mundo cristão é um maravilhoso ministério de ensino e mesmo de evangelismo. Quisera eu poder dedicar-me mais a esse trabalho tão nobre do qual você é um expoente, graças a Deus!
Por fim, parabéns pela ironia "ex-lesbica que também é ex-heterossexual". Um abraço.

Newton Carpintero, pr. e servo. disse...

Amigo e nosso pr. Ciro Zibordi,

A paz amado!

Assisti há alguns anos em uma igreja na Flórida, a pregadora(?) que manietava com sua pregação os ouvintes que acreditavam em sua recuperação sexual.

Eu em particular, tenho minhas dúvidas sobre a recuperação da maioria dos indivíduos que depois de uma vida depravada no homossexualismo retornam com todo o apetite ao sexo oposto.

Creio que, certamente, a maioria continuará com o sentimento terrível ao mesmo sexo, e haverá a necessidade ao se arrepender de seus desvios, prosseguir com uma vida de castidade para não se amargurar ou se decepcionar no futuro tão próximo com o sexo oposto e nunca desejado.

Os ensinos sobre este assunto são inocentes e sem a devida característica de verdades, que dariam o verdadeiro suporte aos desviados do sexo normal.

Creio que a igreja deveria tratar deste assunto sem o romance espiritual infudido na cabeças dos muitos praticantes do homossexualismo que os decepcionam e os traumatizam, sempre com a culpa imposta por ignorantes ao assunto.

O assunto deve ser tratado com total avaliação e evidenciado com fluidez pelos líderes que se escondem atrás de néscias avaliações sobre este desvio sexual.

A opção na maioria dos casos será a castidade para que não se perca um recuperado em suas dificuldades de associação com o sexo oposto.

A maioria retornaria e se dedicaria ao evangelho sem a obrigação de constituir uma família para servir de quadro de parede.

A liderança deveria formalizar melhor atitude para esta terrível opção que será um grande distúrbio em futuro muito próximo.

O Senhor seja contigo, nobre atalaia,

O menor dos teus irmãos.

João Paulo disse...

Caro pastor,

A paz do Senhor!

Infelizmente, essa pessoa que propaga tantos ensinos contrários à Palavra, está nessas condições deploráveis.

Oremos pela sua alma (e por tantas outras), para que ela encontre o caminho do arrependimento e se volte para o Senhor Jesus.

Em Cristo,

JP

Mateus Emilio Mazzochi disse...

Paz do Senhor pastor uma pessoa tal qual a L.H. do texto, consegue arrastar uma porção de outros pelo simples fato de que para estes, a salvação não exige esforços. Tudo passa a ser permitido ou justificado então criam um sistema de trocas, continuam pecando, mas fazem caridade ou outras coisas e assim vão a passos largos para o inferno. Infelizmente. Deus o abençoe.
http://mateusemiliomazzochi.blogspot.com.br/

Johnatas Silva disse...

"O Espírito diz claramente que nos últimos tempos alguns abandonarão a fé e seguirão espíritos enganadores e doutrinas de demônios.
Tais ensinamentos vêm de homens hipócritas e mentirosos, que têm a consciência cauterizada..." (1 Timóteo 4.1-2)

Johnatas Silva disse...

"O Espírito diz claramente que nos últimos tempos alguns abandonarão a fé e seguirão espíritos enganadores e doutrinas de demônios.
Tais ensinamentos vêm de homens hipócritas e mentirosos, que têm a consciência cauterizada ..." (1 Timóteo 4.1-2)

M. Oliver Malwee disse...

Amado Pr. Ciro, me tire uma dúvida, no caso dessa pessoa, ela já blasfemou contra o Espírito Santo? Ela ainda pode se arrepender?


A paz do Senhor.

Nágila Souza disse...

Infelizmente o que temos visto vindo da tão afamada L.H é o despregar de tudo que fora pregado outrora,acredito que somos muitas vezes colocados a prova a respeito daquilo que falamos,só nos resta orar para que ainda haja nesse coração arrependimento e conversão.
Ela pelo menos saiu do meio em que estava para propagar suas falácias, pior é para aqueles que servem de tropeço, perseguem, enganam e disseminam seus ensinamentos controversos a palavra usando o altar, enganando os encaustos, estando entre os que buscam a Deus de verdade, desses eu tenho mais pena ainda, não fazem nada para Deus e ficam perseguindo os que fazem, não estou defendendo atos obscuros, somente ressaltando que é já o fim, 1Co 10:12 Aquele, pois, que pensa estar em pé, cuida para que não caia.

Só Jesus na causa.

Graça e Paz abençoados!

Felipe F.Lopes disse...

Boa, também gostaria de saber qual a condição desta pessoa perante o Espirito Santo?

Tadeu de Araújo disse...

Pastor Ciro, graça e paz!
Não temos dúvidas de que a "pregadora" L.H., bem como os "pastores" que defendem a "teologia inclusiva", infelizmente, estão com as mentes cauterizadas, precisando de libertação, em caráter de urgência.
Assim pensamos, tendo em vista eles defenderem o que as Sagradas Escrituras condenam, sem tréguas, isto é, a prática do homossexualismo.
Ora, sinceramente, desconfiamos que, na Bíblia deles, foram tiradas as seguintes passagens: Levítico 18.22; 20.18; Deuteronômio 23.17,18;1 Coríntios 6.9; 1 Timóteo 1.10; Romanos 1.18-32.
Além do mais, o "evangelho" pregado por esse pessoal, não é o Evangelho poder de Deus, que transforma o mais vil pecador.
Porque, se assim o fosse, não estariam dando consistência à prática pecaminosa.
Não acreditamos também, que as "ovelhas" que frequentam essas "igrejas", que são verdadeiras barcas furadas, estejam buscando a libertação.
Do nosso ponto de vista, os frequentadores estão agindo como "papagaios de piratas" e "vacas de presépios".
Aliás, imaginamos que nesses locais, a pregação é a seguinte: venham como estais e continuem do mesmo jeito.
Aos líderes dessas comunidades, juntamente aos que lá frequentam, caso não abandonem o pecado, certamente farão parte daquele grupo mencionado em Mateus 7.21-23.
Em Cristo,
Tadeu de Araújo

Luiz Henrique disse...

Ano passado estava presente numa vigilha onde essa senhora foi a preletora. Um mês depois ela começou a dar entrevistas em rede nacional defendendo o homossexualismo. O mais interessante foi que não consegui ouvir mais de 10 minutos sua "mensagen", onde já verberava contra o "sistema evangélico preconceituoso", segundo ela, que não sabe como lhe dar com "jovens cristãos" que apresentam traços homossexuais. Quando ela falava sobre o "amor" como "dom supremo", portanto deveríamos agregar e não segregar, subentendendo-se tratar da tolerãncia aos gays no seio da igreja, foi o momento em que percebi que a "pregadora" precisava urgentemente se converter verdadeiramente a Cristo. Foi quando me levantei e me retirei do local para uma boa noite de sono na minha casa com a Graça do Senhor. Quando vi uma de suas entrevistas na tv algum tempo depois, tive o alívio de ter a certeza que agi da melhor forma naquela noite, embora tenha sido muito criticado pelos "irmãos" que lá estavam, que depois ficaram envergonhados por terem passado toda aquela madrugada pulando, gritando e recebendo áquela suposta "tremenda mensagem", como eles mesmos a descreveram no dia seguinte áquela vigilha.

DANNILO STELIO disse...

O (MAU) exemplo de L.H é um aviso para todos ós cristãos.
AVISO que vivemos numa guerra, não num parque de diversões.
AVISO de que em cada cristão, por mais "crente" que seja, ainda existe a natureza carnal e humana, pronta a mostrar suas garras ao primeiro cochilo do espírito.
AVISO de que qualquer um de nós, está sujeito ao fracasso espiritual, ao retorno ao espojadouro de lama, ao "despregar o que fora pregado", e que por isso, devemos vigiar e orar a cada instante.
AVISO de que estamos nos últimos tempos, e que breve estaremos nas mansões celestiais.

De resto, Pr. Ciro, parabéns pela sempre excelente abordagem. Tomara que um dia eu aprenda pelo menos a rascunhar como o senhor. Graça e Paz.