domingo, 8 de julho de 2012

Quer saber o que penso sobre o MMA? (3)


Nos artigos anteriores desta série falei o que penso sobre o MMA quanto à esportividade. Gostaria agora de abordar o uso dessa modalidade tida como esporte na evangelização.

Como todos sabem — não é nenhuma novidade —, há igrejas que promovem torneios de MMA. E nessas reuniões, a despeito de não haver álcool, cigarro ou drogas, há elementos que em nada diferem do tradicional vale-tudo: socos e “marteladas” na cabeça, chutes no rosto, finalizações por estrangulação, joelhadas na testa ou no queixo, derramamento de sangue, plateia eufórica, tatuagens, etc.

Os pastores que promovem essas lutas têm a cabeça rapada, vestem camiseta regata de lutador e bermuda. E atribuem às lutas o fato de muitos jovens entregarem a vida a Jesus e permanecerem na igreja. 
Segue-se que o MMA — Mixed Martial Arts (artes marciais mistas) — está sendo usado para atrair simpatizantes. Quer saber o que penso disso? Se não quiser, não precisa continuar a leitura. Mas, se prosseguir lendo, não vá ficar com vontade de socar o computador, hein!

Penso que muitos pastores estão enganados, nesses tempos pós-modernos, acreditando que o Evangelho, para ser aceito, precisa agradar as pessoas. Segundo a Bíblia, somos convocados a pregar uma mensagem confrontadora e até ofensiva, e não agradável ou adaptável aos padrões mundanos.


Cristo é uma pedra de tropeço e rocha de escândalo (Rm 9.33; 1 Pe 2.8). E a mensagem da cruz é loucura para os incrédulos (1 Co 1.23). Por que o apóstolo Paulo escreveu: “não me envergonho do evangelho de Cristo”, em Romanos 1.16? Porque há muitos cristãos (cristãos?) envergonhados do Evangelho, que preferem torná-lo mais “amigável” (Mt 10.32,33; Ap 21.8).


Tenho visto nas igrejas muita dramatização, dança, música, recreação, comédia, entretenimento, variedades, lutas de MMA... Tudo está na moda, exceto a pregação bíblica, o estudo sistemático da Palavra de Deus, a oração e o jejum. Esses elementos, para a nova geração, são antiquados. A pregação expositiva está sendo descartada ou menosprezada em favor de novos métodos. Afinal, estes é que atraem as grandes multidões!


Não é de hoje que a animação do público é considerada mais importante que a exposição da verdade. Grandes igrejas norte-americanas empregam recursos mundanos, como exibições de luta-livre ou torneios de MMA, comédia “pastelão”, peças cômicas entremeadas de música e até mesmo imitações de strip-tease! Não acredita? Eu também não acreditaria se tudo isso não estivesse publicado na grande rede.


Na América do Norte e na Europa existem grupos de motociclistas evangélicos, equipes cristãs de musculação, clubes evangélicos de dança, lutadores de MMA gospel, parques de diversão cristãos e até colônia de nudismo cristã! Não acredita? Pesquise na Internet.


Estamos mesmo nos últimos dias. E o falacioso conceito de que a igreja precisa se contextualizar, tornando-se como o mundo, a fim de ganhar o mundo para Cristo, alcançou o Brasil. Mas quem ama a Palavra de Deus sabe que ela permanece para sempre (1 Pe 1.23,24) e que o Deus da Palavra não mudou. “Não vos conformeis com este mundo” (Rm 12.2).


Combatendo o bom combate como bom soldado de Cristo, ainda que muitos me considerem antipático,


Ciro Sanches Zibordi

31 comentários:

O BLOG DA VERDADE disse...

eh pastor Ciro,fico triste por ver tantas coisas mundanas sendo adoptadas pela igreja,talvez eles acham que basta colocar o nome Jesus esta tudo bem,veremos,veremos,veremos no ultimo dia

O BLOG DA VERDADE disse...

eh pastor Ciro,fico triste por ver tantas coisas mundanas sendo adoptadas pela igreja,talvez eles acham que basta colocar o nome Jesus esta tudo bem,veremos,veremos,veremos no ultimo dia

DANNILO STELIO disse...

Realmente, o uso desse tipo de entretenimento como isca para atrair e manter as pessoas nos templos (igrejas não!) é mais uma prova da falência da pregação desse tipo de líderes. É engraçado como essas pessoas aprendem a fazer uso de qualquer tipo de expediente, até os mais complicados, mas não aprendem a fazerm uma simples pregação expositiva. Acham mais fácil bater e suar num ringue do que chorar aos pés de Cristo, buscando graça e inspiração para ministrarem diante de suas congregações. Maranata, e logo, pois a cada dia restam menos fiéis...

Elizeu A. Barros disse...

Discordo com algumas coisas das outras portagens sobre MMA, mas nesta, concordo com tudo. Nos cultos devemos ter adoração a Deus e conhecimento de sua Palavra. Se eu quiser entretenimento, vou a um show, um cinema, um estádio, etc (desde que seja conveniente, é claro). Deus é Deus!as nesta, concordo com tudo. Nos cultos devemos ter adoração a Deus e conhecimento de sua Palavra. Se eu quiser entretenimento, vou a um show, um cinema, um estádio, etc (desde que seja conveniente, é claro). Deus é Deus!

Hugo Cunha disse...

Paz do Senhor Pr, é um absurdo ver homens se esbofeteando, pra falar a verdade não consegui ver o segundo vídeo da 1° postagem, é muito terrível, as "igrejas" que apoiam esse tipo de "esporte" não deveriam ser nem chamadas de igreja.

Tiago Rosas disse...

Ilustre Pr. Ciro, (desculpe não sintetizar dessa vez)

O apóstolo Paulo, este sim era verdadeiramente apóstolo, no fim de sua vida escreve uma das mais emocionantes e exortativas cartas aos seu pupilo Timóteo e lhe convida: "Sofre, pois, comigo, as aflições, como bom soldado de Jesus Cristo" (2Tm 2.3). O que estas palavras significam? O que elas representavam para Paulo? Como esse convite a dor, ao sofrimento, a boa guerra espiritual seria lida por essa juventude trasloucada que acha que ser crente "é muito maneiro, é massa demais"?

Revestem o Evangelho com uma capa importada de Hollywood, transformam a igreja num circo e o púlpito em picadeiro, e a nave da igreja em um verdadeiro ring e afirmam: a nossa igreja cresceu volumosamente depois dessas estratégias, principalmente de jovens. É a adequação da igreja aos contextos socio-culturais pela expansão do Evangelho.

Evangelho? Que evangelho?! evangelho de Mamom! Algumas igrejas nunca cresceram tanto e proporcionamente ficaram tão vazias como hoje. Lota-se de jovens mimados, querendo seguir a Jesus e ao mesmo tempo a Baal, e expulsam o Espírito Santo dos Templos! A igreja neotestamentária crescia tremendamente, mas não porque Paulo "contextualizou" a mensagem do Evangelho, nem porque Pedro vestiu roupinha de Silvio Santo e subiu no púlpito fazendo graça, nem porque Tiago autorizou luta-livre nas reuniões cristãs! O Evangelho crescia e alcançava as vidas, libertando-as das algemas do pecado porque Cristo era pregado ousadamente por homens comprometidos com a santidade de Deus e de seu povo! Homens de Deus renunciaram o conforto, o entretenimento, a diversão e dedicaram suas vidas inteiras à evangelização, correndo perigos, sofrendo perseguições e açoites, e até enfrentar a fúria de leões e o calor das chamas para ver vidas se rendendo a Cristo!

Mas esta igreja de hoje está mimada demais! Querem brincar de carrinho e trenzinho, querem caminho largo e porta escancarada, querem conforto, entretenimento e laser. Podem encher suas igrejas de membros, e daí?! Se não houver ARREPENDIMENTO, LIBERTAÇÃO, TRANSFORMAÇÃO DE CARÁTER, RENÚNCIA AO MUNDO, e a presença maravilhosa do ESPÍRITO SANTO iluminando os pastores na PREGAÇÃO DA PALAVRA, sua igreja será como a igreja de Sardes: "tens nome de que vives, e estás morto" (Ap 3.1).

Não precisamos de templos cheios, precisamos de crentes cheios do Espírito Santo! Não adianta construir igrejas e mais igrejas, abraçar mltidões e multidões... existem regras para evangelização também, e certamente essas regras excluem a falsamente chamada "contextualização da mensagem evangélica". O velho Paulo ainda nos ensina: "se alguém também milita, não é coroado se não militar legitimamente" (2Tm 2.5)

Muitos pastores prestarão sérias contas a Deus! Não temos que tornar a mensagem do Evangelho mais palatável, temos que voltar a pregar contra PECADO, anunciar SALVAÇÃO somente por meio do SANGUE DE CRISTO e teremos então uma igreja fortalecida no PODER DO ESPÍRITO SANTO! O que segura o jovem na igreja não é o show, a luta-livre, a diversão ou a piada, mas o poder do Espírito Santo!

paz.

disse...

A igreja de Cristo era perseguida porque renunciava e não porque divertiam o povo, fomos chamados a sermos o sal da terra algo que o mundo despreza,esqueceram do "Renunciai-vos,Retirai-vos, separai-vos e purificai-vos!" MMA não condiz com o Evangelho de Cristo, ainda mais com desculpas de ganhar almas. Sabe, tenho ganhado muitos inimigos por ser contra muitas coisas, mas prefiro ir na contramão da multidão deste Evangelho fantasioso e mentiroso que pregam hoje. Paz!

O BLOG DA VERDADE disse...

(choros)

Elaine Cândida disse...

1ª Parte

Eu não tive coragem para assistir aos vídeos. Só pelas fotos e por tudo o que li, escrevi o que exporei a seguir. Concordo com todas as suas palavras, Pr. Ciro. Mas gostaria de fazer também minha observação a respeito.

A Bíblia diz que o ladrão [figura do diabo] é quem veio matar, roubar e destruir (Jo 10.10). Tirar sangue, quebrar ossos e socar o corpo do adversário até que ele fique inconsciente (ou, em casos mais extremos, morto), não é algo que alguém pratica por puro esporte, mas por um grande prazer em destruir e em exercer domínio sobre.

Não creio (nem encontro bases para refutar isso) que alguém, no momento em que espanca seu adversário, esteja apenas sentindo o puro prazer do esporte, mas sim, que esteja possesso de uma ira implacável, que nada mais é do que o exato reflexo daquilo que o inimigo gostaria de fazer com todos nós.

A muitos, ele droga e mata. A outros, ele assassina através das pessoas más que lhe servem como instrumentos. A outros, ele aprisiona em prostituição, homossexualismo, vícios, etc. A outros ele surra até que seu corpo não resista mais e caia ensanguentado e deformado sobre um ringue, de sorte que tem cumprido seu desejo de matar nosso interesse pela santidade, roubar a consciência que ainda há esperança para nós, e destruir o homem, como um todo, inclusive no seu corpo.

Satanás, mais do que qualquer um de nós, por mais estudados que sejamos, sabe que a destruição do corpo é uma das maneiras mais eficazes de se abater o espírito do homem e, assim, desviá-lo do propósito de encontro com Deus. Por isso, ele usa todos os meios pra se infiltrar nos corações das pessoas, inclusive, através de práticas esportivas cuja essência é a violência – como o MMA.

E ele não só tenta destruir os seres humanos, como também usa seres humanos para destruírem as coisas que Deus criou. Touradas, farras do boi, maus tratos e contrabando de animais, matança indiscriminada, poluição das águas por parte de empresas que não cumprem as normas estabelecidas pela legislação, destruição de florestas, rios e mares, enfim... Tantas coisas tristes e perversas podemos citar, como exemplos de destruição, cuja origem é uma só: o mal e o seu mentor-mor [o diabo]. De toda perversidade devemos nos afastar. (Pv 3.32; Fl 2.14-15; Rm 1.28)

[Continua...]

Elaine Cândida disse...

[Continuação...]

Esportes não são pecaminosos até o ponto em que eles não desfiguram aquilo que Deus criou com tanto amor. Como o Senhor bem colocou, o exercício físico, segundo a Palavra de Deus, para pouco é proveitoso para o espírito (1Tm 4.8), mas é benéfico para o físico, para o bem estar do corpo humano. Mas isto não o invalida e nem o condena. É bom que se pratique algum exercício físico, pois é benéfico à saúde de nosso corpo, que é o templo do Espírito. Contudo, quando nosso corpo é espancado, talhado, deformado por um esporte cheio de violência com o MMA, a única coisa que consigo ver é a fúria do diabo destruindo (mais uma vez) o templo do Espírito Santo de Deus. E tenho certeza absoluta que Deus não sente nenhum pouquinho de satisfação nisso. (1Co 3.17)

Além disso, esportes como o boxe, o vale-tudo e o MMA, por exemplo, não são compatíveis com o cristianismo por causa de sua natureza violenta. Esta é uma posição legítima, porque muitas passagens nas Escrituras falam contra a violência e incentivam a prática do amor, uma vez que “o amor não pratica o mal contra o próximo” (Rm 13:9). É isso o que vemos no MMA? E no boxe? E nos ringues de luta-livre, de vale-tudo, e outros esportes do gênero? Não. O que vemos é o desejo de destruição, de derrota do próximo, de causar-lhe tantos danos físicos a ponto de vê-lo vencido, caído sobre uma lona.

A Bíblia realmente não explicita censuras à prática desses esportes com palavras expressas, mas o faz com princípios. E cristãos verdadeiros reprovam coisas desse tipo porque têm os princípios da Bíblia como os princípios norteadores das suas vidas.

Aos cristãos que apoiam e até incentivam esse tipo de esportes, mirem seus olhos no verso de 1Jo 2.6, que diz que “aquele que diz que está Nele [em Cristo], deve andar como Ele andou.” E depois perguntem-se a si mesmo:

- Como Jesus agiria se Ele estivesse em meu lugar?
- Jesus faria esta atividade?
- Jesus teria esse passatempo ou descontração?
- Jesus jogaria se estivesse em meu lugar?
- Jesus iria assistir um jogo de MMA?
- Jesus torceria para algum desses lutadores?
- Jesus incentivaria outra pessoa a fazer isso também?

Diferente do que os cristãos adeptos desse tipo de esporte fazem ou, direta ou indiretamente, estimulam outros a fazerem, Jesus Cristo não andou por aí quebrando – literalmente – a face ou o corpo de outras pessoas, nem destruindo a criação mais cara de Deus. Ao contrário, Ele “andou fazendo bem, e curando a todos os oprimidos do diabo, porque Deus era com Ele.” (Atos 10.38)

E Ele nos deixou Seu exemplo, para que sigamos os Seus passos. (1Pe 2.21)

Façamos por onde não decepcioná-Lo.

Nele, que veio trazer vida, e vida em abundância.

Elaine Cândida

Newton Carpintero, pr. e servo disse...

Prezamigo e nosso pr. Ciro Zibordi,

A paz de Cristo, o nosso Senhor!

Não poderia deixar de postar nesta sua terceira matéria o meu comentário.

Apenas, me perdoe, pois, não poderia falar mais alto e em bom som, se não repetisse parte do seu texto:

"Penso que muitos pastores estão enganados, nesses tempos pós-modernos, acreditando que o Evangelho, para ser aceito, precisa agradar as pessoas. Segundo a Bíblia, somos convocados a pregar uma mensagem confrontadora e até ofensiva, e não agradável ou adaptável aos padrões mundanos."

Nada a acrescentar.

O Senhor seja contigo, nobre atalaia!

O menor de todos os menores.

Jesuel disse...

A Paz do Senhor Pastor Ciro!
O apóstolo Paulo advertiu a igreja de Corinto sobre o erro de querer adaptar a mensagem do Evangelho para agradar os ouvintes, ou seja, para os Judeus anunciar sinais e para os gregos pregar sabedoria:
"Porque os judeus pedem sinal, e os gregos buscam sabedoria;" I Coríntios 1: 22
E que a verdadeira mensagem que deveria ser pregada, desagradava a ambos os grupos:
"Mas nós pregamos a Cristo crucificado, que é escândalo para os judeus, e loucura para os gregos." I Coríntios 1: 23
Interessante que no primeiro século, os sacerdotes dos templos pagãos ao verem diminuir o número de fieis por causa do crescimento do cristianismo, passaram então a apelar para invencionices a fim de atrair novamente os seus adeptos, sendo que o inventor Heron de Alexandria era o mais requisitado para criar sistemas mecânicos automáticos que pareciam funcionar por influencia dos deuses, como a primeira máquina de vender bebidas da história, na qual a pessoa colocava uma moeda nela e recebia um jato de água (água benta é claro), como infelizmente as coisas se inverteram!
Que Deus continue te abençoando Pastor Ciro!

Cosme Morais Filho disse...

Pr. Ciro fiz dois comentários anteriormente fazendo apologia do MMA como esporte. Minha opinião diante deste tema bastante controverso. Porém uma coisa é praticar esporte (qualquer esporte)fora da igreja, e outra coisa é praticar dentro da igreja, que é um lugar tão somente para cultuar a Deus. Nesta postagem, concordo plenamente com o Senhor, parabéns!

Eder Borges disse...

Boa Tarde.
Pastor, permita-me questionar um pouco sobre o tema?
Concordo plenamente que fazer qualquer prática esportiva em um ambiente de culto em nome do apelo ao público é reprovável.
Mas se eu sirvo, leio e busco a Deus de forma correta na igreja, qual o erro de fazer parte de um grupo de motociclista fora da igreja? Ou de uma equipe esportiva ou artística?
Bom, se eu busco a Deus terei discernimento se essa equipe tem práticas que se enquadrem aos meu princípios. Estou errado?

Eder Borges disse...

Boa Tarde.
Pastor permita-me questionar um pouco sobre o tema?
Concordo plenamente que fazer qualquer prática esportiva em um ambiente de culto em nome do apelo ao público é reprovável.
Mas se eu sirvo, leio e busco a Deus de forma correta na igreja, qual o erro de fazer parte de um grupo de motociclista fora da igreja? Ou de uma equipe esportiva ou artística?
Bom, se eu busco a Deus terei discernimento se essa equipe tem práticas que se enquadram aos meus princípios. Estou errado?

Ailton Silva disse...

não consigo ver vídeos desta natureza, não consigo imaginar levando socos na cabeça, chute e outros rindo. estranho. no começo pensei que o senhor fosse falar de outra coisa, mma nas igrejas, tipo em reuniões!!!! mas se fazem isto nas igrejas??? que tipo de isca é esta? pão do céu acho que não ou é outra coisa. mas não é de hoje que sabemos: TEM QUE TER PÃO E CIRCO (DOS HORRORES). Ai o povão se alegra.

José Luiz disse...

Pr. Ciro,
A Paz de Cristo!
Finais dos tempos...
- Infelizmente, como sempre digo:
tem dedo do "Capiroto" aí.
- A igreja é um povo chamado do mundo para ser enviada de volta ao mundo como luz do mundo. A igreja está no mundo, mas o mundo não pode estar na igreja, assim como a canoa está na água, mas a água não pode estar na canoa. Jesus, em sua oração sacerdotal falou-nos sobre essa relação da igreja com o mundo. Vamos mencionar aqui três pontos que Jesus destacou:
1. A igreja não é do mundo (Jo 17.14).
2. A igreja é guardada do mundo (Jo 17.15).
3. A igreja é enviada de volta ao mundo (Jo 17.18).
- E mais...
Paulo escreve que, nos últimos tempos, a própria Igreja estará se desviando dos propósitos de Jesus Cristo, distorcendo o evangelho de modo a aceitar o que é ilícito como se fosse normal, desviando as pessoas do genuíno evangelho do Senhor Jesus Cristo.

1 Timóteo 4:1-4
"Mas o Espírito [Santo] expressamente diz que nos últimos tempos apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios; Pela hipocrisia de homens que falam mentiras, tendo cauterizada a sua própria consciência; Proibindo o casamento, [ensinando] e ordenando a abstinência [de certos tipos] dos alimentos que Deus criou para os fiéis, e para os que conhecem a verdade, a fim de usarem deles com ações de graças; Porque toda a criatura de Deus é boa, e não há nada que rejeitar, sendo recebido com ações de graças."
- Para finalizar...
- Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; o espírito, na verdade, está pronto, mas a carne é fraca. (Mateus 26:41)
- Está se aproximando da hora de passarmos pela porta estreita que é o arrebatamento, e é hora de perguntarmos se estamos preparados para isso.
"Assim os derradeiros serão primeiros, e os primeiros derradeiros; porque muitos são chamados, mas poucos escolhidos." (Mateus 20:16)
- Vamos ficar ligados com o que está acontecendo no mundo e também no meio evangélico.
Discernimento e Leitura da Palavra para não padecer.

Fique na Paz!

Irmão José Luiz
(Ass. Deus em Cariacica-ES)

Tamar disse...

Eu tive de encarar o fato. Até um ano atrás eu era um dos piores cegos, aquele que não quer ver...
O fato é que religião dá dinheiro e prestígio inclusive para os religiosos ateus. Foi difícil de aceitar que toda essa correria feita por pastores, pastoras, reverendos, missionários e líderes não tem nada haver com o Evangelho de Jesus Cristo nem com o amor as almas mas tem tudo haver com a prebenda e o status.
Muitos dos líderes religiosos mais populares e seus subalternos não passam de pilantras.

Kenósis disse...

Vamos olhar um pouco para a vida de alguns dos lutadores fora dos ringues, esses lutadores que lutaram o UFC RJ e olhe a vida de muitos "pastores" que estão em destaque na mídia, a moral manda calar quando vamos falar deles, ao contrário não vemos escândalos com os principais lutadores

André Gonçalves disse...

Graça e paz!

Olá Pr. Ciro!

Em vez da Igreja influenciar o mundo, as teias sutis deste é que estão adentrando as igrejas.

Vivemos dias em que se perdeu o significado da palavra igreja (gr. eklesia = chamados para fora). A Palavra de Deus sempre mostrou, mostra e mostrará a maneira de vivermos uma vida que agrade a Deus.

Hoje os pastores (?) estão mais preocupados em quantidade do que qualidade, até o culto já não é mais culto, canta-se para agradar a platéia, enquanto que o verdadeiro culto parte de um coração sincero e contrito (Sl 51.17). Pregações contra o pecado e buscar a santidade já não fazem parte dos sermões, que saudade da igreja de At. 2. 42-47

Esportes (?) como MMA introduzidos para agradar a platéia? É... Para onde iremos? Jo 6.68

Deus te sustente e abençoe nobre atalaia!

Em Cristo,
André Gonçalves.

Ciência e religião ao alcance de todos disse...

Torneio de MMA Gospel? Dessa eu sinceramente não sabia. Decepcionante.

Entretanto, nem tudo usado hoje em dia como estratégia para atrair pessoas eu acho inválido. Contanto que haja o foco na pregação na palavra... acho interessante estas iniciativas de dança, teatro, etc., apesar de serem mal usadas por grande parte do meio evangélico, há um possível uso legítimo destes meios. Não se pode generalizar dizendo que está tudo errado.

Abraços, Paz de Cristo.

Thiago e Teresa disse...

Eu acho que muitos apenas querem pensar que fazendo isso estão colocando Deus a frente com a desculpa de evangelismo. Mas, no fundo estão curtindo algo que gostam e que não conseguem largar.

O verdadeiro evangelho não se é visto muito hoje em dia nas igrejas e isso tem causado grandes problemas e prejuizos!!

Na paz..

Daniel Gomes da Silva disse...

Pr. Ciro, concordo com boa parte do que escreveu, mas não com tudo.

A dança (claro que sem sensualidade) e as palmas, por exemplo, não são bíblicas? Não eram maneiras de se adorar a Deus no A.T. ?

Não acho que o teatro deve substituir a pregação da Palavra de Deus, mas o senhor não o considera uma maneira válida de evangelização?

Se não, o senhor é contra filmes cristãos também?

Não acha que a sua visão é muito ocidentalizada? E as culturas onde a expressão de louvor e adoração são diferentes?

Deus lhe abençoe!

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro Daniel Gomes da Silva,

Serei sucinto e objetivo ao responder às suas perguntas.

Não. Não. Não. Não. Não.

CSZ

Daniel Gomes da Silva disse...

Sobre a dança, existem vários versículos indicando que a mesma era praticada como um ato de adoração a Deus. Até o homem segundo o coração de Deus dançou.

"Louvai-o com o tamborim e a dança, louvai-o com instrumentos de cordas e com órgãos." Sl 150.4

"Tempo de chorar, e tempo de rir; tempo de prantear, e tempo de dançar;" Ec 3.4

"E sucedeu que, chegando a arca da aliança do SENHOR à cidade de Davi, Mical, a filha de Saul, olhou de uma janela, e, vendo a Davi dançar e tocar, o desprezou no seu coração." I Cr 15.29

"Então Miriã, a profetiza, a irmã de Arão, tomou o tamboril na sua mão, e todas as mulheres saíram atrás dela com tamboris e com danças." Ex 15.20

Será que o senhor poderia ser um pouco menos sucinto e nos explicar o porquê da dança não ser uma maneira válida de se adorar a Deus?

Pelo que entendi de sua resposta sucinta e objetiva, o senhor não é contra filmes cristãos, mas é contra o teatro cristão. Estou certo? Poderia explicar melhor o motivo? Ou as suas respostas são apenas opiniões pessoais?

Paz!

Gilmar Valverde disse...

Caro Pr. Ciro,

Em um artigo de sua autoria (não me lembro qual), o Sr. foi a favor da peça teatral em um culto, desde que transmita algo de relevante para as pessoas presentes e que, principalmente, não substitua o tempo da exposição da Palavra de Deus.

Mas, de acordo com a resposta que o Sr. deu ao irmão Daniel Gomes, me parece que o Sr. é contra a essa prática agora. Por quê?

E quanto as palmas no culto? Isso não é bíblico? Não tenho o costume de bater palmas acompanhando um cântico na igreja, mas, às vezes, gosto de bater palmas para o Senhor em virtude de algo que Ele fez na vida de alguém e gostaria muito de saber se isso é certo ou não.

Atenciosamente,

Gilmar

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro Gilmar,

Encontre o texto, e eu lhe responderei. Mas lembre-se que no presente artigo me referi à substituição da pregação expositiva do Evangelho, a qual é insubstituível.

CSZ

Ciro Sanches Zibordi disse...

Daniel Gomes da Silva,

Vou escrever um longo texto para lhe responder. Aguarde.

CSZ

Eliezer Carvalho disse...

A maior preocupação de Jesus Cristo não com ( lutadores ) a preocupação sempre foi com os FALSOS PROFETAS.Vem coisa muito pior,se preparem!!!!

Alexandre Braga disse...

Parabéns pelo post!

Alexandre Braga disse...

Excelente post, parabéns Pastor Ciro