terça-feira, 2 de agosto de 2011

Para Lucas 16.9 a minha resposta — por enquanto — é “não sei”


Por causa dos meus trabalhos literários — que estão com os prazos “estourados” —, não tenho podido escrever artigos para este blog. Mas resolvi abrir um parêntese para compartilhar uma experiência que pode ser útil a quem, ao ministrar a Palavra de Deus, é “bombardeado” com perguntas difíceis.

Recentemente, fui obrigado a dizer “não sei” a uma pergunta, diante de um grande auditório. Às vezes, ficamos decepcionados por não atendermos às expectativas dos que nos indagam, e há casos em que até, constrangidos, pedimos um tempo para dar uma resposta melhor. Entretanto, o que fazer quando estamos diante de uma questão que nem os eruditos têm conseguido responder?


Durante a IX EBORN — Escola Bíblica do Oeste do Rio Grande do Norte —, realizada pela Assembleia de Deus em Mossoró, no Rio Grande do Norte, presidida pelo pastor e amigo Martim Alves, este me pediu que dedicasse uns trinta minutos para responder a qualquer tipo de pergunta do auditório. Aceitei o desafio, respondendo a várias perguntas, todas muito difíceis. Mas a uma delas tive de responder: “não sei”. E não me arrependo de ter feito isso.


A pergunta foi a respeito de Lucas 16.9. Como não me lembrava do conteúdo dessa passagem, resolvi lê-la diante de todos: “E eu vos digo: granjeai amigos com as riquezas da injustiça, para que, quando estas vos faltarem, vos recebam eles nos tabernáculos eternos”. Na medida em que lia o texto, pedia graça a Deus, em espírito, para que eu pudesse responder a essa dificílima pergunta.


Confesso que, ao chegar à minha casa, inconformado, voltei a consultar vários comentários a respeito de Lucas 16, mas nenhum deles me convenceu quanto a real significação das palavras contidas no versículo 9. Só encontrei especulações. Também tornei a ler e reler essa passagem, em grego, juntamente com o seu contexto, comparando várias traduções, em outros idiomas, e não cheguei a uma conclusão segura.


A melhor resposta para o aludido versículo, a qual, aliás, citei na escola bíblica de 
Mossoró-RN — juntamente com o meu “não sei” — foi a que está contida na primorosa obra A Bíblia Através dos Séculos, do mestre Antonio Gilberto: “Lucas 16.9. Esta é de fato uma dificuldade bíblica, que, pelo menos o autor [Antonio Gilberto] não sabe explicar. A leitura em grego leva para a forma interrogativa. Isso pode ajudar a resolver a dificuldade” (CPAD, p.195).

Reconheço que não há dificuldade em compreender o que Jesus quis ensinar em Lucas 16. O problema está nas especificidades do versículo 9, as quais, até hoje, nenhum erudito conseguiu elucidar com clareza. Continuarei estudando o assunto para, futuramente, apresentar a minha modesta contribuição, 
sempre tendo em mente que as coisas encobertas pertencem ao Senhor (Dt 29.29).

Ciro Sanches Zibordi

70 comentários:

Sybellyus Paiva disse...

Nossa! Me interessei em pesquisar sobre isso, agora!

Chega da um arrepio na espinha. hehe

Pr Sérgio Silveira disse...

Amado Pr Ciro, concordo com seu texto em gênero, número e grau! Sua humildade resposta diante de um texto bíblico cifrado como esse, serve de farol a todos nós que amamos e ensinamos (pela exclusiva Graça de Deus) a palavra do Pai! 'Não sei' nesses casos é melhor resposta! Forte abraço, Fique na Paz de Cristo,
Pr Sérgio Silveira (ADGP-SP)

Pb Gilvan Paz disse...

Pr. Ciro, a paz do Senhor.

Também não gosto de alimentar dúvidas. Assim, busquei algo que me satisfizesse e igualmente não consegui, ainda. Também não me foi revelado. Portanto, nossa resposta é identica. Graça e Paz, pastor.

Daniel Freire disse...

Amado irmão. Realmente louvo a Deus por sua vida, já ví atitudes totalmente contrárias à sua e mto me entristeci. Quanto ao texto em questão, sempre me intrigou tmb, mas ha não muitos dias o irmão Délcio Meireles de Jaguariúna-SP compartilhou uma palavra sobre o tema que muito nos edificou. Enviarei um email ainda hoje para ele pedindo um artigo à respeito para compartilhar com os amados irmãos no riquezasdecristo-danielfreire.blogspot.com . Claro que minha intenção não é empurrar nosso entendimento com relação ao assunto, antes sim trazer uma ferramenta de edificação mútua. Podemos discutir o assunto... Nos laços do Calvário: Daniel Freire.

Pregai News disse...

Parabens pelo seu posicionamento pastor Ciro.
Acredito eu que se fosse outros "atrevidos" poderiam dar ali uma "revelação" ou qualquer outra besteira.
Mas quero mostrar o meu contentamento em saber de sua honestidade.
Admitir que não sabes não diminui a sabedoria que você possui.
Vou continuar sempre seu admirador.
Que Deus abençoe pr. Ciro.

No amor de Cristo.

Xavier Campos Joaquim

Ev. Alex da Silva disse...

A Paz do Senhor Pastor Ciro, Realmente esse versículo é muito díficil mesmo. Também acredito que Lucas 16:9 seja uma pergunta.O medo daquele mordomo era tão grande de perder sua mordomia que aproveitou o seu cargo, aparentemente de confiança, para negociar com os devedores do seu senhor, utilizando de segundas intenções conseguiu o reebouço das dívidas, além de amizade com os ex-devedores. De fato muitas pessoas utilizam de sua posição social, incluindo dinheiro, fama,
até mesmo seu cargo no trabalho para influêciar pessoas, conseguindo amizades que irão lhes beneficiar no futuro. "Uma
mão lava a outra; e as duas lavam os pés", ou seja, " Hoje eu te ajudo, amanha, provavelmente, terei um abrigo (tabernáculo) eterno".
Bom Pastor Ciro isto é o que eu penso; se eu estiver errado o senhor pode corrigir..
Deus o abençõe pela honestidade e transparência.
Alguém deve estar pensando:"HEHE AGORA PEGAMOS O CIRO, SABÍAMOS QUE ELE NÃO ERA DE NADA". Risos. Em contrapartida, sou grato a Deus pelos estudos edificantes que tenho adquirido neste blog..
A Paz do Senhor
Alex da silva- Santos-SP

Mari Souza disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro Ev. Alex,

Ainda estou estudando sobre o assunto. Por enquanto, minha resposta é "não sei".

Quando leio Isaías 41.24, chego à conclusão de que dizer que não sou nada já é um exagero. "SOU MENOS QUE NADA".

Um abraço.

CSZ

Pb.Dorival de Souza disse...

Por obséquio perdoem a minha ignorância mas em síntese não seria como diz Trench no comentário bíblico beacon,CPAD,livro 6 pág.457; Que diz" Estou convencido de que aqui temos simplesmente uma parábola da prudência cristã - Cristo nos exortando a usar o mundo e o bens do mundo, contra o mundo e a favor de Deus". A paz.

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro Pb. Dorival,

A tendência dos comentaristas é simplificar ou generalizar. Mas a construção frasal em Lucas 16.9 é realmente uma dificuldade bíblica, reconhecida até pelo erudito Antonio Gilberto. Como explicar, por exemplo, esta parte do versículo: "vos recebam eles nos tabernáculos eternos"?

Um abraço.

CSZ

Danilo... disse...

Caro Pastor Ciro Zibordi Paz do senhor para ti! Ao ler esse texto muito me preocupei.
Granjear, ou seja, fazer e cuidar de amigos com riquezas da injustiça; mas o que seria essa riqueza de injustiça? toda riqueza que nos afasta do que é justo.

Se o senhor permite eu quero dar uma opinião, ao Jesus falar, granjeai amigos com riquezas de injustiça, essa riqueza de injustiça não seria uma qualidade nossa e sim dos amigos que nos granjearmos; continuando ele diz o porque: para que, quando estas vos faltarem, ou seja, quando eles(os amigos)deixarem de ter essa riqueza, vos recebam eles nos tabernáculos eternos, ou seja no céu!

Foi isso que eu entendi, perdoe-me se falei mal e por favor corriga-me!

http://templodut.blogspot.com/

Daniel Freire disse...

Amados irmãos,

Em síntese...

O Senhor contou a parábola do administrador astuto mas não disse que esse administrador estava certo, quem o louvou foi o seu patrão e não o Senhor; O Senhor só disse que os filhos das trevas são mais prudentes, mas dizia com relação à segurança natural.

Logo em seguida ele disse para os discípulos que eles deveriam usar AS RIQUEZAS DA INJUSTIÇA para granjear algo nas moradas eternas.

A DISTRIBUIÇÃO DE RENDA não é injusta? Por exemplo: Se eu trabalho como um auditor, um deputado ou algo assim, recebo, vamos dizer, entre 20 e 80mil/mês... Posso até achar justo receber esse valor (já que é para mim), mas é justo o trabalhador que cumpre 8, 10, 12 e até mais horas por dia ganhar 540 (ou menos)/mês??? claro que a distribuição de renda é uma injustiça!!!

Mas o que eu devo fazer? Se eu for um auditor, um grande executivo ou um senador devo rejeitar meu salário? Absolutamente! De maneira nenhuma! Devo antes usar essa riqueza injusta para ajudar os que não têm, devo usar para o Reino, mas o que fazemos? AJUNTAMOS EM CELEIROS!!! Louco, essa noite pedirão a sua alma e o que tens preparado para quem será?

*Tendo o que comer e com que se vestir, estejais com isso satisfeitos.
*Tendo duas capas dê uma;
*Reparta todos os seus bens com aqueles que os instrui.
*Mão ajunteis tesouros na terra.
*Não cuideis do que haveis de comer ou de vestir

Nossa oração hoje não é para que o Senhor nos dê mais, mas para que nos ensine a viver com menos e a ser fiéis no que nos tem dado. Porque, se não posso ser fiel no pouco, que o Senhor tenha misericórdia de mim e ME LIVRE DO MUITO!!!


Maranata. Ora vem Senhor Jesus

Ciro Sanches Zibordi disse...

Amados,

Creio que o propósito das palavras de Jesus, em Lucas 16, está claro. Entretanto, o versículo 9, em si, apresenta uma aparente contradição, difícil de ser explicada com clareza.

Mas continuem opinando. Creio que cada argumentação nos ajudará a compreender o versículo em apreço.

Tenham uma ótima semana!

CSZ

Cássio disse...

Graça e Paz Pr. Ciro,

tenho sido realmente abençoado pelo seu trabalho neste blog durante os últimos anos. Que o Senhor o abençoe e renove suas forças para continuar fazendo aquilo que Ele mesmo te chamou. Encontrei algo relacionado a este post.

http://marshill.com/media/luke/the-parable-of-the-dishonest-manager?mode=expand&p=transcript#read

Espero que ajude!

Em Cristo,

Cássio

Marcos Alencar disse...

Amado Pr Ciro, sua partipaçao na EBORN foi brilante, um canal de bençaos!Portanto nao fique triste por nao ter respondido a esta dificilima pergunta. Abraço Fraternal. Quando tiver um tempinho envie email pra mim recomendando um curso (bacharel reconhecido pelo mec) á distancia.

Pb. Marcos Alencar servo de Jesus e conservo teu.

Mossoró - Rn

Girleide disse...

Graça e Paz, Pastor Ciro!

Devo dizer que admiro sua coragem de simplesmente dizer que não sabia, em vez de dar uma explicação qualquer.

Não sei quais comentários o senhor usou na sua pesquisa, mas encontrei uma explicação bem razoável no "Comentário Judaico do NT" por David H. Stern que diz: "Yeshua não pede ao seus seguidores para usar os recursos do mundo de uma forma ímpia, mas com fins nobres, para que seus amigos, Deus Pai e Yeshua, O Filho, possam recebê-los no lar eterno, assim como o administrador poderia esperar que seus novos 'amigos' o recebessem em suas casas neste mundo."

Espero que tenha ajudado. Fique com Deus!

Ciência e religião ao alcance de todos disse...

Pastor Crio, tem um comentário interessante sobre esse texto aqui:

http://ocontornodasombra.blogspot.com/2008/04/o-evangelho-de-lucas-parte-23.html

Abraços, Paz de Cristo.

Ciro Sanches Zibordi disse...

Amados,

Agradeço a todos que têm inserido aqui algumas explicações. Modéstia à parte, eu já tinha lido quase todas elas.

As verdades centrais da parábola narrada por Jesus estão claras e não são comprometidas pelo que é dito no versículo 9. Entretanto, a construção frasal deste ainda é, para mim, bastante enigmática e de difícil explicação.

Em Cristo,

CSZ

Francisco A. Barbosa disse...

Fazendo uso das palavras de Abraão, “Sei que já fui muito ousado a ponto de falar [destes pontos difíceis], eu que não passo de pó e cinza”, atrevo-me a buscar sentido para os termos “...Granjeai amigos com as riquezas da injustiça...”. O Textus Receptus traz: “καγω υμιν λεγω ποιησατε εαυτοις φιλους εκ του μαμωνα της αδικιας ινα οταν εκλιπητε δεξωνται υμας εις τας αιωνιους σκηνας”, de onde o termo grego adikia é traduzido por injustiça, derivada de a, partícula negativa e dike, direito. É má ação, injustiça, erro moral, atos injustos, iniqüidade. Posso afirmar que adikia é oposto à veracidade, lealdade e integridade. Acho a tradução da NVI mais apropriada: “Por isso, eu lhes digo: usem a riqueza deste mundo ímpio para ganhar amigos, de forma que, quando ela acabar, estes os recebam nas moradas eternas”. Penso eu que, trata-se aqui, de mordomia como um teste válido para nosso relacionamento com Deus, baseado ainda em passagens paralelas a esse texto como Mt 6.19; Lc 11.41 e 1Tm 6.17-19, pois, não se trata de riquezas adquiridas de forma injusta mas, riquezas de um mundo injusto, imoral e iníquo, os quais sendo bem administrados para a glória de Deus, provarão nossa lealdade e integridade.

Simone Faith disse...

Nobre pastor Ciro, a Paz do Senhor!

Eita,
Acho que saiu até fumaça da minha cabeça agora! =D
Confesso que já perguntei pra um zilhão de líderes, pastores e professores sobre o versículo citado.
E o interessante, pastor Ciro e amigos, é que o rosto da pessoa diz "não sei", mas a boca diz "oh, irmãzinha, a gente tem que ler melhor pra descobrir, né?". Sem contar os que dão uma de ofendidos e dizem: "Ah, você pergunta demais, menina." É sério, já me disseram isso (risos)!

O senhor é a 1ª pessoa que vejo dizer claramente que não sabe explicar o sentido de Lucas 16:9. Sabe, isso é uma bênção; mostra o quanto o senhor é humilde e, por conseguinte, sábio.
E que Deus conserve o seu coração assim, meu irmão.

Simone
adoracaoreverente.com

Francisco A. Barbosa disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Marcelo Reis disse...

Paz do Senhor, Pr. Ciro!

Eu preferi usar a NVI para estabelecer minha exegese neste texto. Vou deixar aqui minha humilde opinião, e sinta-se à vontade para me corrigir se eu estiver equivocado.

vv.8-9: "O senhor elogiou o administrador desonesto, porque agiu astutamente. Pois os filhos deste mundo são mais astutos no trato entre si do que os filhos da luz. Por isso, eu lhes digo: usem a riqueza deste mundo ímpio para ganhar amigos , de forma que, quando ela acabar, estes os recebam nas moradas eternas."

A colocação das palavras de Jesus nos vv. 8-9 poderiam estar assim também:

"Usem as riquezas deste mundo ímpio para ganhar amigos. Os filhos deste mundo sabem conviver entre si de forma mais proveitosa do que os filhos da luz convivem. [Por que vocês não fazem o mesmo?] Se agirem desta forma, quando se acabarem as riquezas, ainda terão amigos que ainda serão seus amigos além da vida" .

Acredito que a dificuldade de uma exegese "certeira" seja a desconexão do versículo 9 no contexto. Mas o parêntese que Jesus abre (fora do contexto) nos dá uma lição de como agir proveitosamente diante das riquezas do mundo ímpio, fazendo o que é útil.

Espero ter passado o que quis passar, rsrs...

Abraços fraternos.
Obs. Gosto muito do seu blog!

Ev. Alex da Silva disse...

Paz do Senhor Pastor Ciro, é bem verdade que somos menos do que nada. Estava lendo aqui em casa o capílo 18:27 de Gênesis e descobri a mesma sinceridade no coração de Abraão, quando afirmou ser pó e a cinza. Sempre haverá aqueles que querem encontrar algum motivo para criticar, apontar algum erro. Deus seja louvado pelo ministério que Ele lhe ortogou e, pelas vidas que são edificadas pela Palavra de Deus anunciada neste pequeno espaço da grande rede.
A Paz do Senhor do mínimo de todos santos(Ef 3:8),e do principal dos pecadores (1 Tm 1:15).

Humberto Queiroz disse...

Paz do Senhor ilustre Pr. Ciro Zibordi.
Quero aqui compartilhar minha humilde pesquisa:
Jesus falou: "Por isso, eu lhes digo: Usem a riqueza deste mundo ímpio para ganhar amigos, de forma que, quando ela acabar, estes os recebam nas moradas eternas" (Lucas 16.9). Para Gary Fisher: “Jesus estava nos exortando a utilizar bem nossos recursos materiais para providenciar melhor nosso futuro. Assim como o homem da história tinha o uso temporário dos fundos do patrão, também Deus nos concedeu o uso por pouco tempo dos recursos dele. Vários trechos nos ensinam a usar nosso dinheiro para ajudar outras pessoas e para o serviço do Senhor (Mateus 6.19-21; Tiago 5.1-6)”. Note as palavras de Paulo: "Ordene aos que são ricos no presente mundo que não sejam arrogantes, nem ponham sua esperança na incerteza da riqueza, mas em Deus, que de tudo nos provê ricamente, para a nossa satisfação. Ordene-lhes que pratiquem o bem, sejam ricos em boas obras, generosos e prontos a repartir. Dessa forma, eles acumularão um tesouro para si mesmos, um firme fundamento para a era que há de vir, e assim alcançarão a verdadeira vida" (1 Timóteo 6.17-19). O que fizermos com o dinheiro material fará grande diferença quanto ao nosso futuro eterno.
O dr. Bullinger oferece uma tradução diferente do versículo 9: “E eu, porventura, digo-vos: Fazei amigos pelas riquezas da injustiça, para que, quando necessitardes [ou “quando elas acabarem”] vos recebam nos tabernáculos eternos?” [Não!].
O dr. Scroggie diz: “Muito podemos aprender com os homens deste mundo. As realidades do pecador são bem positivas: cama, alimento, dinheiro; crendo em tais coisas, ele vive para elas. Será que o crente crê no que é eterno como o descrente crê nas coisas presentes? Este mordomo cuidou do seu futuro. Tinha sido infiel, e preparou-se para o que ia acontecer. E a nós têm sido confiado maiores riquezas por um maior Senhor. Não temos de dar contas? Benção futura pode resultar do bom emprego das oportunidades atuais (v.9). Há pequenas provas de grandes princípios (vv. 10-12). Nossa fidelidade em coisas pequenas revela nosso caráter, e a fidelidade é filha da lealdade (v. 13)”.
“9 Yeshua não pede que a seus seguidores para usar os recursos do mundo de uma forma ímpia, mas com fins nobres, para que seus amigos, Deus Pai e Yeshua, o Filho, possam recebê-los no lar eterno, assim como o administrador poderia esperar que seus novos amigos o recebessem em suas casas neste mundo”. (Stern, 2008, p. 159).
Deus o abençoe 1000 vezes mais. (Dt 1.11)...

Daniel Freire disse...

Amados irmãos... creio que nossa dificuldade com relação ao texto não é de entender que Jesus nos estava ensinando a usar as riquezas para "o bem" ou algo assim, esse tipo de ensinamento é explícito em todo o NT. Creio que os dois pontos que desestabilizam nossa exegese são:

1 - "Granjeais amigos COM AS RIQUEZAS DA INJUSTIÇA"

a)Como eu já disse, creio que um cristão, mesmo que sem nenhuma culpa, possa possuir riquezas injustas - como a má distribuição de renda, por exemplo.

b) A NVI traz "usem a riqueza deste mundo ímpio para ganhar amigos" o que alivia... Não resolve, mas alivia. Por esse prisma não é a riqueza que é injusta mas o mundo, do qual ela veio.

2 - "ESTES os recebam nas moradas eternas."

a) Aí deu... Aqui fica complicadíssimo. ESTES os recebam NAS MORADAS ETERNAS?!?!?! Aí é que está a obscuridade desse texto.

Nos laços do Calvário,


Daniel Freire
riquezasdecristo-danielfreire.blogspot.com

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro Daniel,

De fato, não há dificuldade em compreender o que Jesus quis ensinar em Lucas 16. O problema está nas especificidades do versículo 9, as quais, até hoje, nenhum erudito conseguiu elucidar com clareza. Estou estudando o assunto para, futuramente, apresentar a minha modesta contribuição.

Um abraço.

CSZ

Walter Filho disse...

Pastor Ciro,
Esta semana mesmo comentava com um amigo meu que também é obreiro e ministra aulas na Escola bíblica, que o "não sei" partindo de pessoas ministradoras de ensinos sobre a bíblia demonstra humildade. Vivemos um tempo em que (com perdão da palavra) muita bobagem tem sido dita, a respeito da palavra de Deus por parte de pessoas que não tem humildade para dizer que não conseguem responder, e o pior é que muita gente aceita sem nenhum questionamento "bereiano". Não sei se o senhor conhece, por exemplo, aquele "causo" de que Jesus tinha sido salvo pelo ladrão da cruz, no episódio em que José, Maria e Jesus ainda bebê, fugiram para o Egito.O ladrão teria sido o responsável pelo sucesso da fuga, ocultando-os dos soldados. Interpretação essa vinda a partir da fala do ladrão dizendo: "Lembre-se de mim...", e Jesus o recompensando pelo auxilio passado com a vida eterna.

Nesta mesma conversa recomendei o blog do ciro a esse amigo, e sem nenhuma intenção de puxar o saco, percebi ainda mais o compromisso que o senhor tem com o Senhor a partir dessa postagem.

Deus o abençoe a cada dia mais pastor.

Microscópicamente (Jo 3.30),
Walter Filho

Elizeu Rodrigues disse...

A primeira questão aqui, creio eu, é compreendermos o que significa para Jesus a palavra "INJUSTICA", pois Ele sempre frisou sobre sermos justos e praticarmos a justica.

Entendendo o que "injustica" significa, no discipulado de Jesus, o dissecar do verso em apreco fico mais fácil. Mas tem que ser do modo com que o Mestre sempre ensinou, não no modo dos mestres e do "meu" ponto de vista.

André Gonçalves disse...

Graça e paz!

Pr. Ciro sei o quanto Deus tem usado sua vida e o quanto tenho sido abençoado pelos seus escritos neste blog. Certamente o Senhor (a seu tempo) lhe concederá a interpretação do texto referido!

Hoje durante meu trabalho, quando dava um tempinho, acessava seu blog para ver os comentários dos irmãos, a discussão sadia contribui e muito para nossa edificação. Quero deixar aqui meu comentário, com humildade, e desde já aceito a repreensão.

Lc 16.9 (ARC) “E eu vos digo: granjeai amigos com as riquezas da injustiça, para que, quando estas vos faltarem (estas quem? As riquezas), vos recebam eles (eles quem? Os amigos injustos) nos tabernáculos eternos.

A palavra grega para tabernáculo é “skene” (J.Strong 4633) = uma tenda, ou cabana, que também é semelhante a:
“skeuos” (J.Strong 4632) = um implemento, equipamento, e
“skia” (J.Strong 4639) = aparentemente, uma palavra primária; sombra (literal ou figurado [escuridão de erro ou uma sombra])

Assim posto, “tabernáculos eternos” pode não estar se referindo a céus. Outra consideração, o que já observou o irmão Daniel Freire, é que o Senhor Jesus não elogiou a atitude o mordomo e sim o seu patrão.

Lendo todo texto podemos entender também que o Senhor falou de forma irônica neste versículo, como se Ele dissesse: Façam amizades/ concessões com as riquezas dos injustos, para que no futuro estejam no mesmo lugar que eles. Logo após no v. 10 Ele afirma: “quem é fiel no mínimo também é fiel no muito; quem é INJUSTO no mínimo também é INJUSTO no muito.”

A minha linha de pensamento não me leva a crer que o texto instrua o cristão a possuir estas riquezas da injustiça para usufruir da vida eterna com Deus (ver Mat. 6.19).

Acho que falei muito e disse nada!

(Pr. Ciro deixo a seu critério publicar, ou não, este comentário)

Em Cristo,
André Gonçalves.

Ciro Sanches Zibordi disse...

Amados,

Na próxima vez que me fizerem a mesma pergunta, terei várias opiniões a compartilhar (risos).

Agradeço a todos pela contribuição. Em breve, quando eu tiver um tempo maior à disposição, vou publicar mais um artigo a respeito do versículo em análise.

CSZ

João Paulo disse...

Amado pastor Ciro, a paz de Cristo!

Sua postura está sendo bastante nobre diante dessa situação que, diga-se de passagem, é bastante difícil. No entanto, acredito que Deus o ajudará na decodificação de Lucas 16.9.

Um forte abraço!

www.joaopaulomsouza.blogspot.com

Alexandre Robson disse...

Pr Ciro,
A paz do Senhor.
Seria interessante ler e analisar este texto dentro do contexto inserido na Bíblia viva.
Que o Deus de toda glória continue abençoando o seu ministério. Amém.

Daniel Freire disse...

Caro irmão André Gonçalves, creio que houve um pequeno equívoco da sua parte (ou há da minha) ao citar:


Lc 16.9 (ARC) “E eu vos digo: granjeai amigos com as riquezas da injustiça, para que, quando estas vos faltarem (estas quem? As riquezas), vos recebam eles (eles quem? Os amigos injustos) nos tabernáculos eternos.


Não há menção de que os tais amigos sejam injustos, ou há?

ESTES se referem aos amigos, mas
As riquezas é que são injustas

Em Cristo,


Daniel Freire
http://riquezasdecristo-danielfreire.blogspot.com/

Daniel Freire disse...

Ah!!! Lembrando o que citou o irmão Alexandre Robson aí vai o texto da bíblia viva:

8) O homem rico teve de admirar o desonesto por ser tão esperto. É verdade que as pessoas deste mundo são mais espertas (nos seus negócios desonestos) do que aqueles que amam a Deus.
9) Eu, porém, vou dizer a vocês para agirem assim, buscando fazer amigos por meio de trapaça? Isso vai garantir a entrada de vocês no lar eterno, no céu?
10) Não! Porque se vocês não forem honestos nas coisas pequenas, não serão nas grandes. Se vocês enganam um pouquinho só, não serão honestos nas responsabilidades maiores.



Vale lembrar que a Bíblia Viva é interpretativa. Não expressa a literariedade do texto original, mas o ponto de vista de seus intérpretes e editores.

Há diferença em tradução e interpretação.

Maranata!!!
Nos laços de Cristo Jesus,

Daniel Freire
http://riquezasdecristo-danielfreire.blogspot.com/

Tiago Bruno P. Rodas disse...

A paz do Senhor Pr. Ciro!

Meu nome é Tiago, moro aqui em Mossoró-RN.
Fiquei muito feliz pela sua humildade, pois realmente eu não sabia a questão, como havia dito, só vi alguns comentários que não me convenceram. Recentemente, li a explicação de Klyne snodgrass no livro COMPREENDENDO TODAS AS PARÁBOLAS DE JESUS, Pgs. 582 e 583, é muito complexo.
obg pela att!

Roberto Luis disse...

Paz do Senhor!
Parabéns Pr. Ciro por sua humildade.
Isso ocorreu para mais um aprendizado, para sabermos que não temos a bíblia na cabeça e não sabemos de tudo, e que as vezes seremos surpreendo com o caso semelhante.
Parabéns pastor Ciro por Humildade, á cada dia eu lhe amo mais.
Um forte abraço!
Dc. Roberto Luis
AD em Gravatá - PE
Blog do Roberto Luis Um voz em Gravatá

Tiago Rosas disse...

Ilustre Pr. Ciro,

Permita-me aqui deixar a minha contribuição, na esperança de que possa lançar um pouco de luzes a esta questão enigmática.

Primeiro, gostaria de ressaltar suas palavras quando faz referência ao mestre Antônio Gilberto segundo o qual a construção frasal de Lc 16.9 estaria mais para uma forma interrogativa no original grego.

Segundo, dentro do contexto em que este versículo se insere e considerando que ao mesmo tempo Jesus está ensinando aos seus discípulos (16.1) como também está exortando os fariseus avarentos (16.14), chego a conclusão de que Jesus não está dando uma ORDEM, ou mesmo um CONSELHO para alguém "granjear amigos com as riquezas da injustiça", mas está antes AFIRMANDO de forma genérica o que alguns religiosos costumavam fazer supondo estar "ganhando amigos para os receberem em suas necessidades".

Digo isso, baseando-me na mesma interpretação de João 5.39, onde Jesus diz: "Examinais as Escrituras, porque vós cuidais ter nelas a vida eterna...". Muitas pessoas leem esse versículo como se Jesus estivesse dando uma ordem para examinar as Escrituras, quando na verdade ele está afirmando o que já é feito.

Portanto, na parábola do mordomo Jesus está dizendo:

"Vocês granjeiam amigos com a riqueza da injustiça, acreditando que em suas necessidades pessoais eles vos receberão nos tabernáculos eternos. Mas eu lhes digo que quem é infiel no pouco também será infiel no muito, pois se vocês forem infiéis nas riquezas da injustiça quem lhes dará a riqueza eterna?..."

Portanto, a melhor tradução do verbo seria "granjeais" e não "granjeai" - dando a ideia de uma sentença imperativa.

Mas bem, essa é só mais uma modesta opinião como as demais.

Tiago Rosas

Anônimo disse...

Pastor Ciro é só o senhor em vemevetv.com.br e clicar vem&vê clássicos a mensagem A vida na graça" com o Pastor Caio Fábio. E o senhor, com certeza, terá a resposta.
Pastor Paulo Papalarda.

Ciro Sanches Zibordi disse...

Pastor Paulo Papalarda,

Modéstia à parte, já conheço o pensamento do tal expoente. E ele não me convence.

Repito que não há problema quanto ao entendimento do ensinamento de Jesus na parábola. O problema está nos pormenores contidos no versículo 9. E não convém forçar uma interpretação.

Até agora, o erudito mais coerente foi Antonio Gilberto, que, além de admitir que não tem a resposta, sugeriu que a frase pode ser interrogativa, o que solucionaria, creio, o problema.

Em breve, me manifestarei sobre essa passagem. Por enquanto, tenho de concluir meu novo livro.

Um abraço.

CSZ

jorge melo disse...

Quando o Pr. Antonio Gilberto ainda não chegou a conclusão de luc.16.9 e tb o Pr. Ciro, então negócio é difícil mesmo de entender.

O jeito é ligar para o MESTRE no telefone 00 ( joelhos no chão) e aguardar a resposta exata, já que na Biblia há " pontos difícieis de entender" 2 pedr. 3. 16

Parabéns ao Pr. Ciro pela humildade ao dizer " não sei" quando foi questionado, e que isto seja de exemplo para muitos sabichões por aí que querem ser sempre o dono da verdade, ou seja, a quarta pessoa da trindade.

EM CRISTO, salmo 133 Recife - Pe.

Mizael Andrade Reis disse...

É uma pena que o irmão não esteja pronto a dialogar comigo.


Graça e Paz
Mizael Reis

Álvaro Rodrigues disse...

É COMPLICADOOOO!!! RSRS

agnaldobsilva disse...

Pr. Ciro.
Primeiramente, quero parabenizá-lo pelas ótimas ministrações e pela postura que o senhor tomou em relação à pergunta feita por um de nossos irmãos ebornianos. Acho que devemos mesmo pesquisar e pesquisar muito, visto que, como o senhor mesmo falou, existe aí uma dificuldade bíblica. No entanto, temos agora uma boa oportunidade para juntos buscarmos a resposta através da pesquisa apurada e idônea, sabendo que o Espírito Santo nos auxiliará. Um forte abraço.
Pb. Agnaldo Batista da Silva, Mossoró-RN

eldoreste@hotmail.com disse...

MINHA OPINIÃO (não que seja verdade absoluta, mas enchergo dessa forma)

A lei de moisés (que visava algo terrenal, riquezes, mulheres, escravos, etc.) era uma lei injusta, ainda que beneficiasse carnalmente os seus seguidores. E a graça (que estava por vir) era algo espiritual. Leis diferentes, senhores diferentes. Moisés (lei) Cristo (graça).

Lucas 16:9

9 - E eu vos digo: Granjeai amigos com as riquezas da injustiça (com as riquezas que vinham por serem fiéis a lei mosaica, pois sabemos que a lei de móises era na verdade injusta, pois nada aperfeiçoava Hb 7:19, mas se a seguisse você era contemplado bençãos materiais); para que, quando estas vos faltarem (quando é que as riquezas provenientes da lei iriam faltar??? quando deixarem de servir a moisés, e seguirem a graça, que não tem parte com as riquezas desse mundo, pois a riqueza que provém da graça é na eternidade , em outro reino, e não tem parte com as riquezes oferecidas por serem fiéis a lei) vos recebam eles nos tabernáculos eternos.( ou seja, receberão na eternidade as riquezas provenientes da graça, pois amam mais AO PAI do que este mundo e sua riqueze)

Lucas 16:13
13 - Nenhum servo pode servir dois senhores; porque, ou há de odiar um e amar o outro, ou se há de chegar a um e desprezar o outro. Não podeis servir a Deus e a Mamom.

Vanessa Juliana disse...

Amado Pr. Ciro, leio com certa frequência seus post neste blog, mas nada me chamou tanto a atenção quanto este.
Esta semana perguntei ao meu prof de teologia sobre as Heresias, a pergunta foi: "Porque pessoas que são tão sábias na Bíblia, são as que mais tem tendência a distorcer a Palavra?", a resposta que recebi foi: "Uma pessoa desse nível quando depara-se com uma pergunta que não sabe a resposta ela acaba INVENTANDO para não ter de dizer que não sabe".
Por isso fico muito feliz ao saber que com todo seu nível de conhecimento vc admite não saber de tudo. Tenho aprendido muito com seus ensinos e oro ao Pai pra que te dê muito mais sabedoria!!!
Ah! e fico no aguardo da resposta sobre Lucas 16.9
Fique na Paz!

@vanessajuliana . (Vilhena-Ro)

Dc. Deusivan Amancio disse...

Pr. Ciro, que a Paz do Senhor Jesus esteja convosco.

Participei também da IX EBORN em Mossoró/RN, na qual fui consagrado a diácono. Ouvi a pergunta sobre Lucas 16.9, e ouvi sua resposta também. Sei que existem muitos querendo saber coisas além do nosso entendimento...
então louvemos o hino da harpa cristã 396..
(Muito além do nosso entendimento, Alto mais que todo o pensamento, Glorioso em seu sublime intento, É o amor de Deus sem par...)
Fique na Paz do Senhor Jesus.

deusiserigrafia@oi.com.br

Oziel Castanho disse...

Caro Pastor Ciro,

Me parece que Jesus estava sendo irônico no v.9.
Creio que à luz do restante da Palavra, não teria lógica as palavras do Mestre. Por isso acredito na hipótese da ironia.

A Paz do Senhor.

Walmison Godoi. disse...

Pr. Ciro a Paz do Senhor!
À luz do cap.16v1 "e dizia também aos seus discípulos" e v. 14, os farizeus alterados, zombando dele ao ouvir esta parábola, do mordomo infiel, não tenho dúvida em entender o seguinte:
o verso 9 nós lemos como projetando para o futuro, Cristo estava falando a um público alvo de pessoas v.13 que estavam idolatrando as riquezas, (farizeus, publicanos) e claro aos discípulos que sempre andavam presente com ele mencionados aí não como o principal alvo.
O verso 9 é para ser lido projetado para quem já possui riquezas da iniquidade como o público ouvinte ou hoje os que leem.
Exemplo: Houve um homem que granjeou amigos com riqueza ilícita (porque já tinha procedido assim)!ZAQUEU! Como não arder no peito de uma regeneração de zaqueu a devolver 40 a quem roubou 10 e não provocar pelo motivo centro da vida dele (JESUS) nos reembolsados 4x uma amostra de um evangelho e conversão genuína? Isto ardia no peito de zaqueu e contaminava os evangelizados. Ambos estarão nos tabernáculos celestiais. A riqueza da injustiça foi revertida a uma situação recíproca tanto do ladrão convertido e dos abençoados.
No verso 9 Cristo exige isto deles:
Tipo assim: vocês que servem a mamom, v13 aproveitem e usem das suas riquezas ilícitas e fazem delas obras que resultarão na perda da alienação de seus sentimentos aos dinheiro fazendo algo para serem transformados e a quem beneficiarem vejam esta transformação como uma mudança a adoração a um único Senhor. "Não podeis servir a dois Senhores"
Parábolas sempre foram para serem entendidas de modo de fácil aprendizado. Vamos tentar não cavar tão profundo para que não percamos o objetivo direto de Jesus.
Pb. Walmison Barbosa Godoi.
walmisongodoi@hotmail.com

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro irmão Walmison,

Agradeço-lhe pela participação. Mas peço-lhe que tenha cuidado para não subestimar as pessoas que estão interpretando Lucas 16.9. O mestre Antonio Gilberto, que é o maior erudito da Assembleia de Deus no Brasil, estando entre os maiores teólogos brasileiros, dentre todas as denominações, não se arrisca a dizer que o aludido texto é de fácil resolução.

As parábolas de Jesus, para nós, hoje, são tão difíceis, ao contrário do que o irmão falou, que, nos tratados de Hermenêutica e Exegese, elas são consideradas em capítulos à parte. As suas verdades centrais podem ser de fácil compreensão, mas as suas particularidades, não.

A paz do Senhor.

CSZ

Ciro Sanches Zibordi disse...

Irmão Mizael,

Já tentei dialogar com o irmão algumas vezes. Mas não é uma tarefa fácil.

Que Deus o abençoe.

CSZ

Walmison Godoi. disse...

Pr. Ciro A paz do Senhor!
Eu compreendo, aceito claro seu esclarecimento.
Queria informar também sobre alguma ajuda que outro pastor pode auxiliar na resposta e nos ajudar a compreender, aos irmãos que tem o quarto trimestre da revista da nossa escola dominical CPAD 4t1994. O pastor aí trata das parábolas e no final do mordomo infiel. Dei uma olhada de novo nesta lição, tenho as guardado desde 1977 as originais. Quem tiver veja o que o pastor ensina e vamos continuar então até o sr. obter mais comentários e voltemos a meditar mais precisamente então no assunto.
A Paz do Senhor Pastor.

Anônimo disse...

Amado pr. Ciro, a paz!
O mensageiro da paz de agosto, veio com um artigo sobre "LUCAS 16.9" do pr. Osiel Gomes.
Vê-la se possível, talvez o ajude no argumento q o amado ora prepara para num futuro próximo, expor ao público em geral.
Araços!
Seu irmão em cristo, gideao

Anônimo disse...

Amado pr. ciro, a paz!
"Uma proposta"
Como admirador q sou dos seus profundos conhecimentos bíblicos (a Deus seja a glória!), ficaria mui feliz se o amado expusesse em um futuro não muito distante (assim q for possível), sobre estes dois assuntos: Divórcio e relações sexuais entre casais cristãos (o q pode e o q não pode). acho q o irmão sabe do q estou querendo dizer.
Abraço fortíssimo a vc e a todos.
Seu irmão em cristo, gideao/sp

Daniel Freire disse...

Caro irmão Walmison,

Nem sempre as parábolas foram escritas para serem entendidas de modo fácil. Muitas vezes Jesus as usava de modo totalmente contrário, para que: "Vendo não vejam...". Na verdade, pouco antes de Lucas relatar essa parábola, afirmou no capítulo 8 verso 10 "E ele disse: A vós vos é dado conhecer os mistérios do reino de Deus, mas aos outros por parábolas, para que vendo, não vejam, e ouvindo, não entendam."

cp tmb Mt 13.13 e Mc 4.12


Em Cristo,


Daniel Freire
http://www.riquezasdecristo-danielfreire.blogspot.com/

Pr Josias pereira de assis disse...

Amigo pastor ciro, eu tambem ja uebrei a cabeça com o texto em apreço, nao concegui entender, mas penso que tem haver com apocalipse 22;11, pensando assim, os que enriquecem com a injustiça, certamente se emcontrará com seus pares na eternidade (inferno)

pensamento meu, é o maximo que concegui chegar, nao estou afirmando, apenas expeculando.

Pb. Walmison Godoi. disse...

Irmão Daniel freire entendi seu comentário. O que eu não entendi é de que lado você se posicionou!!!! De qual lado tú és? Há uns é dado a conhecer... a outros não.... onde você se posiciona? Você se enforcou com sua sabedoria, fez-se inimigo dela. Leia com atenção o que você comentou. Pastor Ciro podemos ou não pedir ao Espírito sobre estas questões? Pergunta boba,mas tem coisas ainda ao Espírito a nos ajudar? Ou estamos surdos? Ou acabou a ajuda do alto no que concerne a nosso estudo da palavra? Por favor pastor dá uma força ao irmão aí. Pb. Walmison Godoi.

Oséias Félix disse...

No Mensageiro da Paz de Agosto/11, tem uma boa resposta sobre esse versículo

Bruno disse...

Paz do Senhor pastor, leio muito seu blog, mais não costumo comentar, ja li muitas materias que me ajudaram a etender melhor algumas situações.
gostaria de deixar aqui o meu entendimento quanto este versiculo, ainda que o senhor ja tenha ouvido, em humildade deixo o que penso.
creio que as riquezas da injustiça é quando em varias situações sofremos pelo nome do Senhor, injustiças, galhofas, discriminação religiosa, preconceito no trabalho, situaçoes onde mesmo estando errados damos o braço a torcer para não causarmos confusões, tudo que sofremos injustiça e conseguimos mostrar o nosso testemunho de servos o Senhor olha isso como algo precioso para ele é uma riqueza. o Senhor não fala bem aventurados os que sofrerem por causa do meu nome ...
QUANDO estas vos faltarem, haverá um momento onde isso não mais acontecerá, não haverá mais luta ou perseguições. no arrebatamento então cessará.
eles vos recebam, eles pode ser o Senhor pai, filho e espirito
ou o que imagino ser menos provavel ser ate mesmo aqueles a quem demos nosso testemunho de servo virem a se converter e estarem no arrebatamento. espero ter ajudado em algo. gosto muito dos seus artigos, continue sempre, tem sempre alguem lendo no qual voce nao imagina!! abraços a paz do Senhor

Daniel Freire disse...

amado irmão Walmison Godoi,

Me perdoe se me fiz parecer agressivo em meu comentário, minha intenção não era tornar esse debate, que até então tem sido muito edificante e civilizado, nem um pouco sequer "caloroso". Apenas tenho o entendimento que as parábolas podem ter um tempo (kairós, me perdoe se uso mal o termo, não sou erudito) determinado para que sua compreensão venha à tona.

Tem um tempo e tem um grupo de pessoas. Oxalá o Senhor nos dê a compreensão, para que possamos obedecê-lo na questão.

Mesmo a expressão "a quem muito é dado, muito será cobrado" não se refere somente a bens materiais, refere-se também a conhecimento, dons, oportunidades e tantas outras coisas.

Que sejamos fiéis naquilo que o Senhor tem nos dado.

Quanto ao meu "tom", mais uma vez: Me perdoe! Sou ruim com as palavras mesmo, não sei me expressar muito bem.

Quanto ao "lado" que estou:

Já estive no lado da morte, mas hoje estou no Caminho da Vida:

"Eu lhes asseguro: Quem ouve a minha palavra e crê naquele que me enviou, tem a vida eterna e não será condenado, mas já passou da morte para a vida". João 5:24

Sabemos que já passamos da morte para a vida porque amamos nossos irmãos. Quem não ama permanece na morte. 1 João 3:14

porque por meio de Cristo Jesus a lei do Espírito de vida me libertou da lei do pecado e da morte. Romanos 8:2

Pois ele nos resgatou do domínio das trevas e nos transportou para o Reino do seu Filho amado, Colossenses 1:13

é isso amados...
O Senhor "Tirou-me dum lago horrível, dum charco de lodo, pôs os meus pés sobre uma rocha, firmou os meus passos.
E pôs um novo cântico na minha boca, um hino ao nosso Deus; muitos o verão, e temerão, e confiarão no SENHOR"


Entendam, não citei uma série de versículos para provar nada de mim, que eu saiba ou seja alguma, não há mérito na simples menção dos versículos, mesmo porque uma busca por palavras chaves na bíblia online resolve, o mérito está nEle, por isso dou "graças ao Pai, que nos tornou dignos de participar da herança dos santos no reino da luz." - Colossenses 1:12 -

O que nos faz receber, de GRAÇA, os méritos de Cristo é tão somente crer. "Creia no Senhor Jesus e será salvo, tu e a tua casa."


Nos laços do Calvário,


Daniel Freire
http://riquezasdecristo-danielfreire.blogspot.com/

walmison godoi. disse...

Irmão Daniel freire, embora eu tenha olhado o comentário ESPERANÇA do autor alemão Fritz Rienecker (1887-1965),editor, pastor e teólogo evangélico alemão, foi docente titular de Novo Testamento e Teologia Sistemática na Academia Evangélica de Braunschweig Alemanha, vejo, pena que in memoriam, (embora eu tenha vários comentários e mais de 700 livros, mas amo o legado dos nossos pastores assembleianos, um grande aí citado pelo Pr. Ciro, Partiu para o Senhor também, Valdir bícego, por isto mencionei que em minha biblioteca tenho as revistas das EBB CPAD originais desde 1977 até hoje, 35 anos de revista), tanto ao irmão quanto a outros interessados seria bom verem o comentário que o Pr. que já partiu para o Senhor tenha deixado sobre o assunto. Comentário Esperança sobre lucas. Aos que estão sempre lendo o blog do Pr. Ciro e conheçam dêem uma olhada. A paz do Senhor a todos.
Pb.Walmison Godoi

Tamar disse...

É curioso ver que a maioria não tem problemas em entender e interpretar essa parábola e tem dificuldade só com esse versículo. A primeira vez que li essa parábola achei-a incompreensível e bastante fora do padrão da ética cristã ensinado nas igrejas. Outras palavras de Jesus nos evangelhos continuam a ser um enigma para mim. Por outro lado creio naquilo que Lutero O Reformador da Igreja ensinava: A Bíblia é a palavra de Deus para ser lida e entendida por todos e não um livro hermético que precisa de clérigos autorizados para interpretá-la. Dada algumas regrinhas simples de lógica qualquer um consegue conhecer o que Deus quer ensinar aos homens.

Lutero como bom alemão prezava a coerência e teve problemas com a Epístola de Tiago que se chocava com a idéia de Sola Gratia e também não gostava do Apocalipse por ser um livro de visões.

Boa sorte para aqueles que estão quebrando a cabeça..

Anônimo disse...

pastor a paz
Paz pastor Ciro Sanches
De acordo com o comentário bíblico de David H Stern, ele diz 16.9
Que Jesus não pede a seus seguidores para usar os recursos do mundo de uma forma ímpia, mas com fins nobres, para que seus amigos, Deus Pai e Jesus o Filho, possam recebe-los no lar eterno, assim como o administrador poderia esperar que seus novos “amigos” o recebessem em suas casas neste mundo.
Comentário Judaico do Novo Testamento

Gunnar vingren fialho
Pr AD Teresina

Dc. Adson Dantas disse...

A paz do Senhor.

Amado Pr Ciro, eu estava na EBORN. E procurei estudar mais a reispeito desse significado, mas não encontrei nada, exceto no mensageiro da paz do mês de agosto, na página 17.

Qual é a sua resposta, acerca dessa interpretação?

Johny Nova Vida disse...

amado pastor, não sei se o sr, aprecia a Bíblia viva, mas gosto muito de sua tradução, neste verso, está escrito nela: 'Eu, porém, vou dizer a vocês para agirem assim, buscando fazer amigos por meio de trapaça? Isso vai garantir a entrada de vocês no lar eterno, no céu?' Não! Lc 16. 9 e 10a

eagles disse...

Parabens Pr. Ciro pela sua resposta.
São poucos que tem esta coragem de responder nao sei, com medo de mostrar que necessita buscar mais de Deus. AMO sua sinceridade e humildade.Está seguindo os passos do nosso mestre Mt.11.29b.
A Paz do Senhor Pr.ciro

eagles disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
José Roque Jr. disse...

Estava meditando na Palavra de Deus de madrugada e deparei-me com este verso. Tentei entender. Não consegui. Esta dificuldade está na minha cabeça a muitos anos. Dai pensei: vou pesquisar na internet porque alguém deve ter uma resposta. Deparei-me com o excelente blog do Pr. Ciro sobre esta dificuldade bíblica. Li todos os comentários com atenção e não encontrei resposta. Gostaria apenas de abrir uma questão para debate: o futuro, após a morte dos que não forem salvos, ainda, me parece, que é algo incompreendido para nós cristãos. Tenho meditado muito neste assunto, à luz da Palavra de Deus. Creio que a chave para tentar resolver essa dificuldade seria abrir mais o campo de debate para o pós morte dos não salvos. Porque à luz da Palavra de Deus eles também ressucitarão, e em corpo, para serem julgados. Jesus falou muitas coisas a respeito da vida vindoura dos não salvos e em geral a Bíblia também fala. No mesmo capítulo (versos 19 - 31)tem a parábola do rico e Lázaro, onde Abraão se comunicava com o rico no Hades. Parece-me que ainda há muito o que aprender sobre o pós morte dos não salvos.

Anônimo disse...

Entendo que as dívidas que o mordomo infiel passou a abater eram fruto de injustiça e estavam superfaturadas pelo seu senhor. Ao abatê-las, o mordomo passou a fazer justiça dando o real valor do que se devia.

OSWALDO DE PAULA GARCIA disse...

Parabéns, pastor por sua humildade, qualidade cada vez mais difícil de ser encontrada nas pessoas. Também quero dar minha contribuição quanto esta conclusão para o qual Cristo preparou sua parábola:

Todos nós somos administradores dos bens que Deus nos confiou. Um dia eles nos serão tirados e teremos de prestar contas de nossa administração nesta vida.

As dívidas dos beneficiados são os pecados ("Perdoai a nossas dívidas...") que podem ser abatidos pelos méritos infinitos de Jesus. É um dos tesouros que não nos pertence, por isso chamados de "Riquezas injustas" que está à nossa disposição para usarmos em benefício daqueles que queremos sejam nossos amigos, quem sabe, metidos no cárcere para que paguem até o último centavo (Mt, 5:26). Uma vez ajudados, tais amigos serão libertos entrando na posse das moradas eternas donde nos poderão ajudar, segundo as palavras de Cristo.

Anônimo disse...

Em uma busca na internet fui abençoado com seu testemunho Pastor Ciro,a sabedoria do homem de DEUS nos leva discernir dos falsos pastores.

Outra passagem bíblica que eu entendo como dura está em Mateus 25. 14-30. O servo foi jogado as trevas por ter falado o que pensava do patrão? Ou por não ter multiplicado seu talento, o seu patrimônio? Alguns dizem que nela o talento representa vidas. Será?

Referente a Lucas 16.9, encontrei um texto que aborda a tradição na Palestina. O Patrão identificava a habilidade do administrador, que era autorizado a emprestar seu dinheiro. Mateus 25.14-30 relata que o patrão entregou os talentos conforme a habilidade de cada um. Em Gênesis
30, Jacó fala para Labão..."Você sabe quanto trabalhei para você e como os seus rebanhos cresceram sob os meus cuidados. O pouco que você possuía antes da minha chegada aumentou muito, pois o Senhor o abençoou depois que vim para cá. Contudo, quando ganharei algo em meu favor?"

O Administrador, aplicava sobre o valor histórico, os juros pretendidos pelo patrão, e era autorizado acrescentar nos juros a sua remuneração, pelo seu trabalho e habilidade em prosperar as posses do patrão.

O patrão demitiu o administrador por um outro motivo. Ele preocupado com seu futuro, reduziu nos empréstimos dos devedores do seu patrão, os valores correspondentes à sua remuneração.

Abriu mão do seu ganho naquela transação, mas manteve seu "network" para aquelas pessoas o ajudarem na busca de outro emprego, e até mesmo o acolherem em suas casas no momento de necessidade.

Que DEUS me perdoe se o que escrevi não for aprovado pro ELE.