domingo, 24 de abril de 2011

O que são os dons espirituais? (1)


As próximas três lições da revista Lições Bíblicas, da CPAD — adotadas principalmente pelas Assembleias de Deus em suas Escolas Dominicais —, abordarão os dons do Espírito Santo. Apresento aqui a minha modesta contribuição sobre o assunto.

Haja vista a alegação dos críticos das doutrinas paracletológicas de que a expressão “dons espirituais” não consta da Bíblia, iniciarei esta série fazendo um esclarecimento. 
De fato, a expressão contida na pergunta em epígrafe não aparece em 1 Coríntios 12.1 e 14.1,12. Mas o termo pneumatikon (literalmente, “espiritualidades” ou “coisas espirituais”) pode ser traduzido por “dons espirituais”, uma vez que esta tradução é respaldada pelo contexto imediato: “há diversidade de dons” (1 Co 12.4); “dons de curar” (vv.9,28); “dom de curar” (v.30); “procurai com zelo os melhores dons” (v.31).

“Dons”, em 1 Coríntios 12.31, é charisma, mas em 1 Coríntios 14.1 é pneumatikon. Apesar disso, os termos são perfeitamente intercambiáveis, à luz do contexto. Ambas as formas se referem aos dons espirituais. 
Estes fazem parte das ministrações do Espírito Santo na igreja e manifestam a glória divina.

Os dons espirituais edificam os crentes e atraem os pecadores. São capacidades, dotações sobrenaturais concedidas pelo Espírito Santo, com o propósito principal de edificar a igreja (1 Co 14.3,4,5,12,26; Ef 4.11-13). Através deles, o Senhor revela poder e sabedoria aos seus servos.


Há distinção entre os dons espirituais mencionados em 1 Coríntios 12.6-11 e o batismo com o Espírito Santo, também chamado de dom do Espírito (At 2.38; 10.45). Este é um revestimento de poder outorgado pelo Paracleto, enquanto os primeiros são as capacidades sobrenaturais decorrentes do tal batismo. Nesse caso, quem já fala em línguas, como evidência do aludido revestimento, deve buscar outros dons: “procurai com zelo os dons espirituais” (1 Co 14.1); “como desejai dons espirituais, procurai sobejar neles” (v.12).


Também há distinção entre os dons espirituais como
manifestações esporádicas (1 Co 12.6-11) e como ministérios (1 Co 12.28). Os primeiros estão à disposição de todos os que buscam a Deus (At 2.39; Rm 11.29). Já os dons ministeriais são residentes nos servos do Senhor e dependem, evidentemente, da chamada soberana de Deus (Mc 3.13).

Todo crente fiel, batizado com o Espírito Santo, pode ser usado com o dom de profecia, por exemplo (1 Co 14.1). Mas nem todo crente pode ser um pastor, por exemplo, visto que este dom não é uma manifestação momentânea, esporádica, e sim um ministério outorgado soberanamente por Deus (Ef 4.11; Hb 5.4).

D
e modo geral, todos os dons são dados à igreja para o que for útil (1 Co 12.7; 14.28)E, por isso mesmo, não devemos ignorá-los ou desprezá-los (1 Co 12.1; 1 Ts 5.19,20; At 19.1-7). É o Senhor quem nos concede essas dádivas, “segundo a graça” (Rm 12.6). E, como essas dotações são, primacialmente, para a edificação do povo de Deus (1 Co 14.26), não devem ser mal utilizadas, sem decência e ordem, no culto genuinamente pentecostal (1 Co 14.37-40).

Ciro Sanches Zibordi

15 comentários:

Anônimo disse...

Fabio Pinheiro
Sorocaba, SP

A paz do Senhor Jesus Cristo pr Ciro.

Que ótimo pr Ciro, nos ajudando na escola bíblica dominical.
Deus contimue te abençoando.
ah, e a pizza?

Tiago Rosas disse...

Ilustre Pr. Ciro,

É bom ter sua contribuição para as Lições Bíblicas deste trimestre. Assim, nós que somos professores da EBD dispomos de mais subsídios para aprender e ensinar aos nossos alunos.

Espero contar com sua ajuda até o fim do trimestre (risos).

Deus em Cristo nos abençoe, e continue derramando dos seus preciosos dons espirituais sobre os que creem.

LIDIA DE ASSIS disse...

Pastor Ciro, parabens pela iniciativa em escrever algo sobre este assunto. Eu, como professora da EBD, sempre dou uma olhada no seu blog procurando por informacoes seguras para compartilhar com os alunos! Que Deus continue lhe usando poderosamente.

Lidia Assis,
Boston, MA, EUA

Cláudio Ananias disse...

Graça e Paz, Pr. Ciro.

Seu comentário e o do Pr. Altair Germano a respeito do batismo como prerrogativa para a manifestação dos dons, parecem se contrapor. Por exemplo: “Há distinção entre os dons espirituais e o batismo com o Espírito Santo, também chamado de dom do Espírito (At 2.38; 10.45). Este é um revestimento de poder outorgado pelo Paracleto, enquanto os primeiros são as capacidades sobrenaturais decorrentes do tal batismo.” E: “Todo crente fiel, batizado com o Espírito Santo, pode ser usado com o dom de profecia, por exemplo” (Ciro Zibordi).

Agora a outra colocação: “A não ser no caso do dom de variedade de línguas (por questões lógicas e óbvias da Teologia Pentecostal), entendo que os demais dons de manifestação do Espírito não necessitam do batismo com o Espírito Santo para atuarem na vida do crente salvo (alguns declaram que para interpretar as línguas é necessário ser batizado com o Espírito Santo). Na vida de milhares de servos de Deus os dons de manifestação do Espírito estão presentes por se crer em sua atualidade, sem que todos estes sejam batizado com o Espírito Santo” (Altair Germano).

Gostaria que o senhor aprofundasse esse assunto (especificamente este quesito), pois tenho certeza que ele vai causar muita discussão nas aulas da EBD.

Grato,
Cláudio Ananias

Marcelo Lima disse...

Pr. Ciro e amados,

"Com relação aos dons espirituais, não quero que sejais IGNORANTES" (grifo meu)
Evidenciei esta palavra, pois entendo que ela explica bem o motivo de tanta confusão no meio pseudo-pentecostal e neopentecostal nos dias de hoje.
1° Ignora-se o fato de que os dons vem de Deus.
2° Ignora-se a finalidade dos dons: Edificação da Igreja.
3° Ignora-se o fato de que os dons tem de ser exercitados com decência e ordem.
4°Ignora-se o fato de que os dons espirituais são uma realidade, e que, a despeito dos exageros, os verdadeiros dons ainda são manifestos no meio da congregação do povo de Deus.

Tanta ignorância só resulta em duas classes de cristãos, pelo menos: Aqueles que privam-se de experimentar as doces benesses das manifestações do Espírito Santo no meio da Igreja, devido ao desconhecimento quanto às suas relidade e aplicabilidade e aqueles que utilizam os dons para autopromoção no palco das vaidades, esperando contemplar lá de cima seus inimigos aplaudindo antropocentricamente as virtudes espirituais do reverenciado, e manifestando assim a maior de todas as ignorâncias com respeito aos dons do Espírito Santo: O fato de que o objetivo maior de sua existência é GLORIFICAR A DEUS através de nossas vidas.

No amor de Cristo,

Marcelo Lima

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro irmão Cláudio Ananias,

A paz do Senhor.

Meu objetivo é expor o assunto em epígrafe através de várias postagens. Estou apenas na primeira. Amanhã devo apresentar ao público leitor o segundo artigo. Já tenho todo o arcabouço da série e vou escrevendo aos poucos.

Mas não pretendo apresentar contraposições a quem quer seja. Desejo que o leitor compare as posições de cada expoente que trate do assunto à luz da Bíblia e tire as suas conclusões. Apenas exporei os meus pontos de vista com base no que tenho aprendido com os meus mestres e em meus estudos paracletológicos.

Um grande abraço. Saudações ao povo de Natal!

CSZ

Jefferson Peixoto disse...

Muito bom o seu post só venho a discordar da seguinte frase:

"...decorrentes do tal batismo."

Na Lição Bíblica 10, da CPAD, do 2º trimestre de 2009 comentada pelo Pastor Antonio Gilberto afirmar que o Batismo com o Espírito Santo não é prerrogativa para se receber todos os dons espirituais.

E cita os casos de Daniel, Eliseu e Moíses. Exceto no caso do dom de variedade de línguas.

Paulo de Tarso disse...

Paz do Senhor, Ciro
o Cristão que não foi batizado no Espírito Santo ele pode receber os dons espirituais descritos em 1 CO 12 e Rm 12 ou os ministérios descritos em Ef. 4.11 e qual base bíblica para tal afirmarção?
Desde já grato.

Ciro Sanches Zibordi disse...

OK, irmão Jefferson.

Mas eu mantenho o que disse a respeito dos dons como manifestações momentâneas, mencionados em 1 Coríntios 12.1-6, de que eles decorrem do batismo com o Espírito.

Observe o que está escrito em Atos 19.6: "veio sobre eles o Espírito Santo; e falavam línguas e PROFETIZAVAM".

Um abraço.

CSZ

Cícero Leandro Júnior disse...

Paz seja contigo, estimado irmão.

Eu sempre acreditei que a manifestação dos dons na vida de um salvo seria posterior ao batismo com o Espírito Santo. Em todo caso, devemos orar e analisar todas as opiniões conforme a Palavra, para a partir daí tirarmos nossas conclusões.

Que Deus o abençõe, pr. Ciro, e a toda a sua família.

Em Cristo,

Cícero Leandro Júnior.
AD em Teotônio Vilela/AL.

Jefferson Peixoto disse...

Então vem a pergunta os nossos irmãos tradicionais, podem experimentar os dons espirituais ou não ?

Dannilo Stélio disse...

MOdestamente contribuindo com o tema, o que me chama a atenção é que os dons espirituais são dotações SOBRENATURAIS de Deus para o cristão, ou seja, são capacidades ACIMA DO NATURAL, acima do que poderíamos conseguir com nosso estudo, nosso esforço, ou com o desenvolvimento de nossos talentos natos. É uma maneira de Deus nos lembrar que, por mais que sejamos ou façamos alguma coisa, sempre haverá muito mais a ser realizado que somente poderemos concretizar com a ajuda dele, segundo sua boa e perfeita vontade (algo que os fãs da Teologia da Prosperidade acham difícil de engolir...). Outro ponto é que os dons espirituais nunca foram, e nunca serão, uma espécie de "permissão divina" para deixar de frequentar os cultos de doutrina e a Escola DOminical, ou para não ler mais a Bíblia, ou não orar mais. Finalizo lembrando parte da letra de um hino dos meus tempos de adolescente: "se alguém se julgar maior ou melhor com o que recebeu/ o Senhor virá e então tirará o que Ele deu/ os dons são de Deus e Ele os dá a quem Ele quer/ por isso é preciso usar os talentos que o Senhor te der". Graça e pPaz.

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro Jefferson,

O batismo com o Espírito Santo e os dons espirituais estão à disposição de todos, e não apenas dos que se dizem pentecostais. A manifestação multímoda do Espírito é para todos os salvos em Cristo.

Um abraço.

CSZ

Cláudio Ananias disse...

Graça e Paz Pr Ciro,

Como as duas abordagens que mencionei trataram do tema apenas informando as posições, sem um aprofundamento com referências e interpretações, achei oportuno sugerir-lhe o aprofundamento. Há apenas a indicação do seu ponto de vista, assim como do Pr. Altair.

“Os dons espirituais são as capacidades sobrenaturais decorrentes do batismo com o Espírito Santo” à luz de qual texto bíblico?

“Os dons de manifestação do Espírito não necessitam do batismo com o Espírito Santo para atuarem na vida do crente salvo” à luz de qual texto bíblico?

Acho que esta é uma boa oportunidade para que este tema seja debatido, ou simplesmente exposto, à luz da Bíblia. Por este motivo, e somente por este motivo, estou sugerindo o aprofundamento.

Por exemplo, estou inclinado a crer que os dons espirituais que manifestam a mensagem de Deus, ou seja, profecia, variedade de línguas e interpretação de línguas (I Co 12.10), só atua na vida dos crentes batizados com o Espírito Santo, por terem eles (esses dons) características do batismo. E o texto de Atos 19.6 sugere essa interpretação. Mas, no que concerne aos demais? Que outros textos sustentam esse ponto de vista? É nesta direção que estou sugerindo a abordagem, pastor.

Não sugeri a apresentação de contraposições, apesar de ter transcrito um outro ponto de vista. Sugeri a abordagem mais profunda, com base em textos bíblicos, para que a discussão possa ser enriquecida. Mas... de repente eu estou querendo adiantar alguma postagem sua que vem por aí, já que os artigos serão apresentados em partes. Vou aguardar, então.

A propósito, o povo de Natal, especialmente Soledade II, saúda-o.

Paz, Cláudio Ananias

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro irmão Cláudio,

Grato pela sugestão.

Já escrevi a segunda parte desta série e só estou começando. Há ainda muitos detalhes a considerar a respeito dos dons do Espírito. Peço-lhe que leia o novo artigo, por gentileza.

Um abraço.

CSZ