quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Quando a vitória com sabor de mel se transforma em derrota com sabor de fel


Mas tu não devias olhar para o dia de teu irmão, no dia do seu desterro; nem alegrar-te sobre os filhos de Judá, no dia da sua ruína; nem alargar a tua boca, no dia da angústia.
Obadias v.12

No menor livro do Antigo Testamento (Obadias) há grandes lições. Uma das perguntas que ele responde é a seguinte: Qual deve ser a nossa reação quando vemos um inimigo enfrentando um infortúnio?

Segundo a Bíblia, os nossos reais inimigos são os principados, as potestades, as hostes espirituais da maldade, os príncipes das trevas deste século, e não as pessoas (Ef 6.10-12). Mas há cristãos (cristãos?) que elegem até irmãos como inimigos e alegam ter motivos “nobres” para se regozijarem com o aparente fracasso deles. Que tipo de vida cristã é essa?

Eu reconheço que tenho inimigos, e muitos deles vão à forra quando ficam sabendo de algum suposto mal que me sucedeu. Sinceramente, digo isso diante de Deus: não sou perfeito, mas não sou inimigo de ninguém; e não desejo o mal dos que se me opõem e desejam me ver destruído.

Por isso, resolvi compartilhar esta mensagem contrária à postura reprovável de se alegrar com o suposto fracasso de alguém. Eu digo “suposto” porque, sinceramente, tenho convicção de que o Senhor é o nosso Ajudador (Hb 13.5,6) e está no controle da nossa vida. E nada ocorre por acaso. Para os irmãos de José a sua venda para o Egito representou o seu fracasso, porém Deus estava no comando de tudo e abençoou grandemente o seu servo.

Voltando ao livro de Obadias, este profeta pregou numa época em que a cidade de Jerusalém estava sob o ataque violento da Babilônia. E os vizinhos de Jerusalém, os edomitas, estavam torcendo para que os exércitos inimigos os matassem e os destruíssem, como lemos em Salmos 137.7: “Lembra-te, SENHOR, dos filhos de Edom no dia de Jerusalém, porque diziam: Arrasai-a, arrasai-a, até aos seus alicerces”.

Observe que as aludidas palavras de escárnio e desprezo, mencionadas em Obadias v.12, foram pronunciadas por parentes consanguíneos dos judeus! Afinal, os edomitas eram descendentes de Esaú, irmão de Jacó. E, por isso, Obadias condenou os edomitas por se regozijarem com o sofrimento dos judeus.

Ao final, os filhos de Edom, que pensavam estar comemorando uma vitória com sabor de mel, experimentaram, na verdade, uma derrota com sabor de fel: “Ah! Filha de Babilônia, que vais ser assolada! Feliz aquele que te retribuir consoante nos fizeste a nós! Feliz aquele que pegar em teus filhos e der com eles nas pedras!” (Sl 137.8,9).

Portanto, se alguém que nos tem prejudicado, de alguma maneira, está sofrendo, não devemos, como servos do Senhor, ter o prazer da vingança. As Escrituras nos ensinam: “Quando cair o teu inimigo, não te alegres, e não se regozije o teu coração quando ele tropeçar” (Pv 24.17).

Em vez de zombarmos do suposto fracasso de alguém, devemos manter uma atitude de compaixão e perdão, pois “Horrenda coisa é cair na mão do Deus vivo” (Hb 10.31). E é isso que estão buscando os crentes que cantam “Tem sabor de mel, tem sabor de mel” ao verem sofrendo o seu irmão (que eles consideram inimigo).

Com temor e tremor,

Ciro Sanches Zibordi

21 comentários:

Elton Morais disse...

Querido Pr. Ciro, A Paz do Senhor!

Lindo texto! Excelente! Nada de querer ver os inimigos na "plateia" e querer estar no "palco". Devemos amar nossos "inimigos" e orar por quem nos persegue.

Se permitir, posso colocar esse texto no meu blog?

Em Cristo,
Elton Morais

Anônimo disse...

Nao vou dizer que esse texto foi lindo, excelente e maravilhoso porque nao sou de ficar elogiando muito. mas o Deus que te inspirou a escrever esse texto mereçe sem sombra de duvida toda honra e toda gloria por poder usar alguem como Ele te usa. verdadeiramente nÓs cristãos nao devemos nos alegrar com a derrota daqueles que se dizem nossos inimigos. quero deixar bem claro algo pastor ciro que eu repudio a atitude dessas pessoas que querem estar no palco e ver seu ''inimigo'' na plateia. que aqueles que sao verdadeiramente noivas do cordeiro possam pedir a Deus que os inimigos se convertam de suas más ações e venham a comungar conosco dessa graça que é inaudita.
com carinho: EX ANONIMO DAS LETRAS GARRAFAIS

Elaine Cândida disse...

De fato, amado Pr. Ciro...

Precisamos perdoar, porque herdamos de Deus um perdão imensurável. Por que é que eu devo ter misericórdia de uma outra pessoa, de qualquer outra pessoa - mesmo que seja minha inimiga? Porque Jesus teve misericórdia de mim. Não é fácil ter misericórdia de uma pessoa que não merece. Mas, é preciso lembrar, se a pessoa merecesse não seria misericórdia.

“Aqueles que não conseguem perdoar os outros quebram a ponte pela qual eles mesmos precisam passar.” (Confúcio)

"Se a tortura cruel da crucificação não conseguiu silenciar a oração do Senhor por seus inimigos, que dor, orgulho, preconceito ou preguiça justificaria o silêncio da nossa?" (John Stott)

Perdão é uma das coisas mais caras que o cristão pode dar. Por isso, em vez de buscarmos voluntariamente um desgaste físico, emocional e psíquico revidando a estupidez de muitas pessoas (inclusive irmãos em Cristo que não têm sabedoria nem temor de Deus), melhor é descansarmos em Jesus, observando como Ele reagiu diante das acusações que Ele jamais mereceu. Sua postura é nosso maior exemplo. A Graça de sermos como Ele, o nosso maior triunfo.

Que o Mestre continue te usando com objetividade, sabedoria, autoridade e tamanha clareza.

Paz do Eterno.

Elaine Cândida de Castro

Blog Durval disse...

Meu querido Pr Ciro,
Parece que o mundo caiu na tua cabeça. Ve-se nos últimos dias, pelos teus textos, que tens sido atacado por algumas pessoas. Apesar de ter sido "despedido" da CPADnews, levanta a cabeça e, com o amor que demonstra nas letras e o perdão que libera sempre, continue o teu ministério - o ministério que o Senhor Deus te entregou. Esqueça essa gente cheia de ódio no coração porque nem fica bem ler comentários recheados de mágoa e ódio. Sei que o sr. é bem corajoso e sincero, add tais comentários aqui. Mas, meu amado, não edifica. Ler comentários de gente que tem raiva do sr. não traz edificação e suja o teu blog - fica parecendo um ringue de briga sem regras. Parece que o amado pastor não merece isto. Com carinho pelo teu ministério e reconhecendo a pureza do teu coração, oramos pela vitória do Senhor em tua vida.
Abração,
Pr Durval.

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro pastor Durval,

Que é isso, meu amigo? Eu sei em quem tenho crido!

Esta postagem é, antes de tudo, uma mensagem, a fim de que as pessoas, mesmo as que me têm como inimigo, reflitam à luz da Bíblia.

Mas ontem para mim já é história. Estou olhando para a frente. Afinal de contas, eu só estava ali por causa deste blog aqui. E este é extensão do ministério que Deus me outorgou.

Agradeço-lhe pelas palavras.

A paz do Senhor!

CSZ

Gesiel Moraes disse...

Pr Ciro a paz do Senhor
Não conheço o PR Durval nem ele me conhece, mais é cheio de sabedoria, não de ibope para invejo, pois é isso que eles querem abraços de Mauá.

Fernando Mercurio disse...

Que post pastor Ciro!
Hoje mesmo lia sobre isso no seu recentemente lançado e tão abençoado livro.

Meu querido EM tudo dai Graças!

É isso mesmo pastor Ciro, sem ressentimentos.

Eu creio que o Deus de ontem é contigo hoje, e será sempre!

Estamos intercedendo pelo irmão. Nunca se esqueça disso, o irmão é vaso escolhido; atalaia de Jeová!

Seu filho na fé desde 01/07/2000

Anônimo disse...

que isso heim, tem agenda ate pra agosto de 2011, que Deus continue te abençoando. continue sendo este arauto do REI. sera que eu chego la? rsrs.. A.D.L.G

Reginaldo disse...

Muito interessante seu texto, realmente falta alguém para dar de frente com a situação do coração de muitos crentes, que vive cheio de desejo de estar por cima, enquanto alguém está sofrendo.

Porém, o que o senhor acha de minha interpretação desse hino, quando alguém resolve cantá-lo na igreja?

Para não perder minha mente em estado de oração e adoração no culto identifico a parte de meu inimigo estar no palco com Satanás e seus demônios. Nunca imagino outro ser humano no palco.

Essa interpretação pode estar equivocada?

Luis Paulo Silva disse...

Esta musica comeca com uma mensagem muito linda, que fala sobre o cuidado de Deus com o seu povo. Infelizmente o refrão estraga tudo, pois traz uma visão distorcida da provação e incita a discordia entre os irmãos. O Ariovaldo Ramos certa vez citou a frase de alguém: "se o seu inimigo tem carne e osso, então ele não é seu inimigo..." .

Ariane & José Marcos disse...

Fiquei triste com toda a celeuma causada por uma discussão tão interessante e que poderia muito contribuir para a maturidade de nossas posições teológicas.

Abraço.

Pr.Marcos (Apucarana)

Perfume de Cristo disse...

Graça e paz
Pr.Ciro,que alerta nos traz seu texto,sim um verdadeiro alerta,pois o que temos visto e ouvido ,e que os irmãos sentem uma alegria mórbida,ao ver seus supostos inimigos em uma situação difícil.Enquanto que deveria ser o contrario,deveriam,lamentar e orar pedindo miéricórdia por aquele irmão.
Tenho sido ricamente abençoada ,ao visitar seu blog.Que Deus continue lhe abençoar.

Em Cristo
Cláudia Mariz
http://saronperfume.blogspot.com

klebersantos disse...

A Paz do Senhor Jesus!,pastor Ciro.
parabens pelo artigo escrito.
Que a Graça do Senhor Jesus(que te basta) Superabunde em sua vida e ministerio.amém....

Em Cristo Jesus
kleber de sá

Gilmar disse...

Prezado Pr. Ciro,

A paz do Senhor.

Concordo totalmente com o que foi postado, pois vejo que o sentimento de compaixão combina mais com uma vida cristã autêntica do que o sentimento de vingança (que não combina em nada).

Só tenho uma dúvida: como fica essa postagem se comparado com Sl 23.5? Me dá a entender que Davi queria estar no "palco" enquanto os seus inimigos na "platéia".

Em Cristo,
Gilmar

Tamar disse...

Desde que você começou a "reverberar" contra essa música eu tenho matutado comigo mesma (seus posts fazem a gente matutar).

Seguinte, conheci a canção por meio de assembleianos da melhor cepa, que cantam ela com prazer. Também foi tema de um culto que uma conhecida minha deu em agradecimento a Deus por ter recebido uma grande vitória.

A música como arte reflete um estado de espírito e permite que a gente expresse o que está no nosso coraçao certo?

Ora porquê essa música fez tanto sucesso no meio assembleiano e evangélico pentencostal?

Por quê os crentes estão tão vingativos?
Por quê irmãs e irmãos honestos tem essa necessidade de expressar estes sentimentos?

Quem nasceu mergulhada em igreja como eu, sabe que as brigas e contendas sempre aconteceram.

Porém hoje em dia o nome de Deus tá indo pro brejo porque além de contendas temos descaso, desfeita, agressividade, puxa-saquismo e muita gente brigando por intere$$es pessoais.

A igreja pentecostal virou um campo de batalha.
Tem muita safadeza e semvergonhice que vem junto com o descaso e a desfeita e a falta de amor.
Muitos pastores e seus puxa-sacos não são crentes em Jesus Cristo coisíssima nenhuma e tem um bando de agregados que se lixam para a Bíblia e não temem a Deus nem aos homens.

Nasci na Bléia e é nojento ver jovens obreiros vazios fazer pouco caso dos mais velhos e os membros mais novos se orgulharem do comportarmento mundano.

Só de ouvir falar de mulher com as unhas pintadas de vermelho servindo ceia na bléia dá vontade de vomitar.

Na minha igreja neopentencostal eu não ligo para isso pois a nossa proposta é outra.

Tem também os pastores imbecilóides que construindo sobre fundamento alheio querem enfiar goela adentro da igreja suas visões teológicas e eclesiásticasque são piores que visões e profetadas.
Chama a Valnice que sai coisa melhor rrsssrrs.

continua..

Tamar disse...

De uma maneira geral somos maltratados pelo mundo.
Jesus demonstra no seu ministério a falta de fé das pessoas, a constante busca de interesses próprios e o descaso dos escribas e rabis de sua época.
Jesus demonstra também a incompetência dos governos e o puxa-saquismo da elite religiosa aos donos do poder.

E o povo vivendo como ovelhas sem pastor e enganados por falsas crenças.

Acho que essa música faz sucesso porque as pessoas estão cansadas de serem pisadas e deixadas de lado. Nas igrejas isso é mais doloroso e inaceitável mas vem acontecendo muito.
O mal exemplo vem de cima e se espalha pela membresia.
É um horror as brigas ministeriais, o desprezo mútuo entre as faixas etárias e a pregação orgulhosa e bocuda de alguns pastores.

Existem uma síndrome de Papa tomando conta dos pastores que se tornaram intransigentes a ponto de acharem que suas idéias são infalíveis.
A membresia acha que pode viver de qualquer jeito e aproveita para afastar os marcadores. Menos consagração e mais mundanismo.

Nesse caso cantar Sabor de Mel expressa mais o que as pessoas estão passando.

O cristianismo é para pessoas culpadas e amargamente arrependidas.

Se ninguém se arrepende e a intransigência continua só resta o fogo eterno.
Acho que esse tom agressivo em nossos canticos está vindo dessa situação.

Tamar disse...

Na igreja Batista um professor da EBD comentou que se o seu carro quebrasse em qualquer lugar do Brasil talvez você não encontrasse uma oficina mecânica mas uma Assembléia de Deus certamente encontraria.
Os batistas admiram muito quem consegue cumprir a GRANDE COMISSÃO.

Uma igreja de fácil acesso formada por pessoas humildes, consagradas e cheias do Espírito Santo que não exigia educação formal e não cobrava dízimos.
Esse era o marketing que fez a Assembléia crescer tanto e se espalhar tão rapidamente.

O curioso é que essa descrição CAUSA OJERIZA, NOJO ás cabeças falantes da Assembléia 100 anos depois.

Os bons costumes e a exigência do batismo no E.S. com a evidência de falar em línguas para os obreiros ajudaram a evitar o inchaço de que são vítimas as igrejas neopentencostais que experimentam um crescimento enorme e sem qualidade, cheias de cristãos nominais,inúteis ou eternos bebezões sempre com as fraldas sujas e exigindo atenção.

Critérios esses que filtravam as ordenações de bandidos, apaniguados e encrenqueiros para os ministérios.

A Assembléia é uma benção e eu que assino a Ensinador Cristão fico encantada com a qualidade atingida na denominação. Vocês tem hoje gente muito acima da média que nasceu e se criou aí e outros que chegaram depois e que tanto na vida secular como no ministério dão exemplo do que a Igreja de Jesus pode fazer.

A escola infantil de uma igreja no Piauí põe no chinelo a da minha igreja sede que fica na cidade mais rica da AL. Crianças bem vestidinhas e penteadas, calçadas e infraestrutura bem cuidada.

Nem na igreja apostólica tudo era perfeito mas os irmãos da Assembléia ainda são os mais respeitados e confiáveis e que não fogem de situações espinhosas como endemoninhamentos,doenças incuráveis e corações empedernidos.

Agora eu não acredito que maçãs boas consigam curar as podres. Joguem fora esse fermento velho antes que toda a massa fique contaminada.

Isso me faz pensar que canções como "Sabor de Mel" nos incomodam pois refletem o pensamento errado que está sendo fermentado nas igrejas pela falta de comunhão e temor.

Rodrigues disse...

A paz do senhor pastor Ciro. Gostei muito deste excelente artigo postado pelo senhor, pois oque vemos no meuio evangélico é um desejo de retaliação de vingaça, para com aqueles que o prejudicam de alguma forma. Mas temos de lembrar o seguinte: para o senhor Jesus perdoar era um meio de sobrevivencia. Então, vamos seguir os eu exemplo né?

rodrygo disse...

A paz pator Ciro. excelente postagem e oportuna para nós que fazemos parte da igreja do senhor, o senhor Jesus falou que temos que perdoar se quisermos receber o perdão dele, ou seja, há uma condicional ai. Se aqueles que procuram se vingar dos seus inimigos lessem mais a biblia eles não cometeriam esse erro.

marcelo disse...

ciro, faz uma analise da musica sabor de mel

Anônimo disse...

Eu prefiro crer que é isso. Agora, duas coisas são fatos:

a) Damares não é a culpada, sim o ilustre compositor;

b) Infelizmente, analisando a letra, encontramos: "Quem te viu passar na prova e não te ajudou ...". Será que Satã e seus demônios ajudariam um servi do Senhor, principalmente na prova, que é o momento onde ele ataca?

Reforço, Damares não prestou atenção no que cantava, mas ainda dá tempo de corrigir o erro.

Por enquanto, admitamos a suposição do irmão.