segunda-feira, 19 de julho de 2010

Por que fumar é pecado? (2)


A lista das obras da carne termina com: “e coisas semelhantes a estas, acerca das quais vos declaro, como já dantes vos disse, que os que cometem tais coisas não herdarão o Reino de Deus” (Gl 5.21). Vários pecados que conhecemos hoje foram omitidos porque sequer existiam à época em que Paulo andou na terra, como o hábito de fumar.

Continue lendo >>

Ciro Sanches Zibordi

30 comentários:

disse...

A Bíblia é também um manual de instrução para nossa vida. Muito bom seu texto. Paz seja contigo.

Perfume de Cristo disse...

Graça e Paz
Pr.Ciro,que Deus continue lhe abençoando juntamente com sua família.
Parabéns pelas mensagens.
Em Cristo
Cláudia Mariz
http://saronperfume.blogspot.com

Anônimo disse...

Assunto: Evangelhos que Sha'ul Jamais pregaria
comentário:
Shalom U'Vrachá (paz e benção) sou judeu messiânico e recomendo esta exelente obra ...
por favor queira escrever-me no mail: kadosh.la.adonai@gmail.com gostaria de trocar mais idéias ...
Shalom Lehitraot...B'Shem Yeshua HaMashiakh

Modechai ben Avraaham

Mizael Andrade Reis disse...

Pr Ciro,

Concordo com o texto, desde que se leia por "equivocado" como o fato de ter prejudicado o seu corpo pelo fumo, sem imputá-lo culpa injustamente, por meio dos dados comprobatórios de que possuímos e que eles desconheciam. Não era Spurgeon que fumava e prejudicava sua saúde, mas sim seus contemporâneos, sob endosso médico. Ele não era um conivente, que de forma contumaz pecava conscientemente, mas de fato ele não achava erro algum em sua prática. As informações que nos servem o nosso século comprovam que eles estavam errados no que tange a esse ato prejudicial à saúde. Quem sabe, as pesquisas futuras, desbravadas pela Ciência moderna, comprovem a ineficácia e nocividade de algumas drogas médicas que usamos, tornando-nos desafortunados aos olhos do século que nos sucederá.

Graça e Paz
Mizael Reis

Luciano Vieira disse...

Pastor Ciro Sanches,
A paz do Senhor Jesus!

Excelente esclarecimento como todos os textos do nobre pastor.
Como escreveu o apostolo Paulo; “Ora, o homem natural não aceita as coisas do Espírito de Deus, porque para ele são loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente. Mas o que é espiritual discerne bem tudo, enquanto ele por ninguém é discernido”(1Cor2:14-15).
O crente que tem a mente de Cristo, e deixa a ignorância de lado, sabendo avaliar as coisas e situações. Comparar a ignorância de Charles H. Spourgeon em relação ao tabaco parece mais um subterfúgio para alimentar um desejo da carne. Charles H. quando soube que sua imagem de pregador do evangelho estava sendo esquecida, e ele começara a ser conhecido mais como o homem propaganda dos charutos que fumava, ele mesmo parou com o hábito – não vício- que ele tinha de fumar.
Se tivermos a mente de Cristo, sempre saberemos discernir as situações. Se o próprio ministério saúde adverte que fumar é prejudicial à saúde, o que dirá a bíblia sobre o templo do Espírito.
Amplexos de seu conservo em Cristo,
Luciano Vieira

EBDicas disse...

A Paz do Senhor Jesus!
È triste a situação dos que dizem ser lícito e conveniente o cristão fumar. Para os tais que assim raciocinam é bom atentarem para a primeira parte do hino 256 da harpa cristâ:
"Abandona este mar onde podes naufragar; abandona este mundo de horror, a maré te levará, o teu barco quebrará. Ò, aceita a Jesus o Salvador."
Fiquem com Deus!

Alan Reis ツ disse...

Pastor Ciro Zibordi,
A Paz do Senhor!!!

Gostaria de complementar seu sábio ensino, com a nota da Bíblia de Estudo Pentecostal do Capítulo 3 e versículo 17 de Colossenses.

O Versículo em questão diz:" E, quando fizerdes por palavras ou por obras, fazei tudo em nome do Senhor Jesus, dando por ele graças a Deus Pai"

A nota de rodapé diz:" A bíblia apresenta princípios gerais que capacitam o crente orientado pelo Espírito Santo a determinar se as práticas não expressamente mencionadas na palavra de Deus são certas ou erradas. Em tudo quanto dizemos, fazemos, pensamos ou desfrutamos, devemos fazer as seguintes perguntas: (1) Isso pode ser feito para a glória de Deus ( 1 Co 10.31)? (2) pode ser feito em nome do Senhor Jesus com sua benção (Jo 4:13)? (3) Pode ser feito com sinceridade e gratidão a Deus? (4) é uma ação digna de Cristo (1 Jo 2.6)? (5) Enfraquecerá as convicções sinceras de outros cristãos (1 Co 8.1)? (6) Enfraquecerá meu desejo pelas coisas espirituais, pela Palavra de Deus e pela oração (Lc 8.14;; Mt 5.6)? (7) Enfraquecerá ou prejudicará meu testemunho de Cristo (Mt 5:13-16)?

Para finalizar, me agarro novamente às sábias palavras do Apóstolo dos gentios, Paulo:"Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas convém; todas as coisas me são lícitas, mas eu não me deixarei dominar por nenhuma." 1 Co 6:12

Em Cristo,

Alan Reis

obs: Pr. Ciro, estou no aguardo de seu e-mail resposta.

Izaldil Tavares de Castro disse...

Caríssimo pastor Ciro,
Já enviei comentário sobre o assunto exposto no CPAD NEWS, mas não me posso furtar em retomar o assunto aqui.
Em primeiro lugar, sinto-me agraciado por Deus por ver que o nosso povo congrega servos do Altíssimo muito bem aparelhados intelectualmente. Isso não é novidade: basta lembrar de Moisés, de Abraão, de Daniel, de Paulo, entre outros.
Depois, porque o texto é esclarecedor para tantos quantos não têm conseguido compreender (?) que o ensino bíblico não precisa abranger nominalmente todas as falhas que o homem possa cometer: não haveria livro suficiente para porem-se as listas!
Como comentei antes, parece que o povo de Deus já deveria estar apto para discernir entre o que convém e o que não convém aos redimidos, cidadãos da Pátria Celestial, estrangeiros e peregrinos neste mundo. Os salvos têm certeza de que, se morrerem antes do arrebatamento da Igreja, seus corpos ressuscitarão para a glória do Senhor. Assim, o mais digno é não manchá-los, sempre que possível, com as impurezas deste mundo.
Meu fraternal abraço.
Prof. Tavares.

Amarildo Rocha disse...

Caro Pr Ciro, excelente texto, muito elucidativo, trata-se de um assunto muito serio e pouco discutido em nosso meio, parabéns. Gostaria de posta-lo em meu blog, caso o Sr me autorize.
Em Cristo:
Amarildo.

Tiago Rosas disse...

Ilustre Pr. Cirro,

"Umas tragadas 'para glória de Deus'" foi ótima (risos). Misericórdia.

Excelente o artigo. Parabéns!

No Senhor.

Honório Guedes disse...

A Paz do Senhor Pr. Ciro, parabéns pelo texto claro, conciso e instigante. Que Deus continue lhe dando Graça e Sabedoria!
Fraternalmente,
Honório Guedes

Leandro Barbosa disse...

Pr. Ciro queria lhe pedir uma orientação, pois tenho ouvido, que pessoas que foram batizadas com o Espírito Santo, que falaram em línguas uma só vez e nunca mais falaram, tenho observado que isto não tem respaldo bíblico, visto que Paulo glorifica á Deus por falar em línguas mais do que os irmãos de Corinto e também diz que o que fala em língua edifica a si mesmo, como explicar está situação?

Ciro Sanches Zibordi disse...

Irmã Rô,

Grato pelas suas palavras. A Bíblia é, de fato, o nosso manual, a nossa regra de fé, de prática e de viver.

Em Cristo,

CSZ

Ciro Sanches Zibordi disse...

Irmã Cláudia Mariz,

Grato pelas palavras de incentivo.

CSZ

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro Modechai ben Avraaham,

É honra receber a sua visita. Que o Senhor Jesus abençoe a sua vida e a sua família.

CSZ

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro Mizael Reis,

Os pastores do passado que apoiavam o fumo ou davam tragadas "para a glória de Deus" estavam equivocados, enganados, erravam, prejudicavam a saúde, pecavam, por falta de conhecimento (cf. Os 4.6). Graças a Deus, nós hoje temos um melhor esclarecimento sobre o assunto.

Grato pela participação.

CSZ

Anônimo disse...

O fumo diminui a circulação periférica, dessa forma exacerba à severidade das doenças do periodonto (tecidos de suporte e proteção do dente), como a periodontite ulcerativa necrosante. Além disso o fumo está relacionado com carcinomas de boca.

Dr. Pré molar =)

Tamar disse...

Os viciados em cafezinho e pão de queijo não vão herdar o reino de Deus também? Tô ferrada!
E a batata frita? Parece que faz um mal danado. Vai virar pecado também?

Para mim a combinação do vício em nicotina com os efeitos danosos da fumaça do cigarro parecem mais uma escravidão do que um pecado.
Deus odeia o pecado e joga o pecador que não se arrepende no inferno.

Jesus veio para libertar os cativos e perdoar pecados.

Glória a Deus por isso.

PS:
Nossa geração vê o fumo e a bebida como um prazer inigualável por causa da propaganda.

Mizael Andrade Reis disse...

Pr Ciro,

Conquanto o argumento de aferição usado hoje contra o tabagismo seja os dados de que dispomos pela ciência e a depreciação do vício sofrida pelo século em voga, não posso imputá-lo pecado sobre a vida de Spurgeon (Não que ele não tenha pecado, mas sua comunhão com Deus, não lhe convencia do contrário). Já leu sobre Spurgeon? Ele não julgava isso pecaminoso. A concepção que tinha era diametralmente oposta a que temos hoje, concepção essa (nossa) que se baseia em dados corretos dos quais ele não possuía. Para lutarmos contra esse vício e denunciarmos sua pecaminosidade, não precisamos recorrer ao passado e vesti-lo com a realidade do século vinte um. Quem sabe, o irmão no século passado talvez tivesse a mesma concepção de Spurgeon, ao passo que, se Spurgeon vivesse hoje, estaria certamente na vanguarda, ladeando-nos, entrincheirando nossas convicções contra esse vício. Infelizmente, muitos cristãos de hoje, mormente os jovens, acreditam que o cristianismo caiu do "céu" em pleno século vinte um, desenhado sob medida estritamente contemporânea, e doravante desprezam a vida dos homens do passado, por conta de questões do tempo deles, ignorando o fato de que por meio deles, Deus perpetrou a verdade do evangelho, sob circunstâncias que às vezes de longe, em alguns aspectos, diferiam das nossas. Isso deve ser respeitado.

Graça e Paz
Mizael Reis

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro Mizael,

Sim, já li sobre Spurgeon, e muito, talvez mais que o irmão, modéstia à parte. Prezo muito as suas mensagens. Entretanto, prezo muito mais e priorizo as Escrituras.

Agradeço-lhe pela participação. E sugiro que o irmão escreva um artigo sobre assunto.

Em Cristo,

CSZ

Ciro Sanches Zibordi disse...

Tamar,

Glutonaria e embriaguez são pecados? Sim, são obras da carne (Gl 5.19-21). Quem prioriza o que destrói o corpo, À LUZ DA BÍBLIA, comete pecado (1 Co 3.16,17).

É claro que muitos hoje apegam-se a uma "graça um tanto pegajosa" e preferem viver como se nada fosse pecado. Mas penso que o melhor mesmo é o equilíbrio. A graça não anula a parte que cabe a nós. Devemos resistir ao pecado (Hb 12.4), não nos conformarmos com o mundo (Rm 12.1,2) e renunciarmos a nós mesmos (Lc 9.23).

Um abraço.

CSZ

Anônimo disse...

Excelente texto, parabens.
Mas e os crentes comilões?
Ah eles ficam duzendo que não bebem e não fumam e comem que nem um monstros... coheço crentes doentes de tanto comer.
Gostrai que o amado fizesse também um artigo sobre isso.

Mizael Andrade Reis disse...

Pr Ciro,

Eu acredito que tenha lido sim. Mas caso precise de algo mais sobre o legado deste pregador, trabalho em uma livraria (A mais completa do Estado!) onde vendemos inúmeras obras, de quaisquer editoras, inclusive livros de Spurgeon, do qual possuo (biogradias e sermões - modéstia à parte) quase tudo em português.

Graça e Paz
Mizael Reis

Tamar disse...

Caro Ciro,

Mas o que eu devo dizer para os pequeninos da minha classinha?
Dureza é responder essas perguntas para eles.

"Olhe aqui, seu pai e sua mãe são dois brigões, eles querem abandonar você, a casa e ainda continuar no ministério. Mas esse cigarro de papel pardo e essa

tatuagem de chiclete, isso Deus odeia"

O que digo para as crianças que mal tem o que comer? O que digo para aquelas que tem muito para comer mas são quase anoréxicas?
E se descobrirem que Spurgeon era fumante? O que vou dizer a eles?
E se o papai bebum falar para eles que Jesus transformou água em vinho?
Tenho um menininho que adora comer mas está doente dos rins. Está tão magrinho...
Tenho uma menina que se acha enorme de gorda e não éh...

Eu não quero educar pequenos fariseus, medindo o tamanho dos filactérios, procurando brechas na lei e escolhendo um rabino fácil.

Eu não sei o que é fumar mas conheço muitos dependentes químicos.
Me custa pensar que além de ser escravo da dependência o sujeito ainda seja tachado de pecador.
Tenho dificuldades em crer que Spurgeon era "pecador entre os gentios".

Eu penso assim porque fui educada a ver o pecado como um "palavrão".Chamar alguém de pecador, para mim, é ofender.
Para mim pecado é uma realidade objetiva que não muda com a moda. Também tenho dificuldade com a teologia assembleiana (minha origem) que muda

os parâmetros do que é pecado transformando doutrinas em costumes e vice-versa.
O pecado não é algo que depende do conhecimento médico que cada geração tem.

Para mim pecado exige o sangue de Cristo.Pecado é morte.
A cura para as nossas enfermidades foi conseguida na cruz mas se fosse só pelas enfermidades Cristo não precisaria morrer (Eu

penso assim, posso estar errada).

Eu sei que importa é a Palavra de Deus e não o que eu penso. Mas eu acho a Bíblia é um livro difícil. Jesus é sempre uma pedra no caminho da

interpretação. Ele come e bebe com todos, transforma água em vinho, proibe o divórcio, retira-se para orar, recusa-se a comer quando tentado, manda

seus pretensos seguidores para casa e se irrita com a pouca inteligência de seus discípulos. Esse Homem!

Paulo, criado entre o farisaismo judaico e a devassidão do Império Romano é o escolhido para guiar os gentios para que não caiam no precipício da

Graça Barata ou na armadilha da religião ascética da boa aparência na carne. Ambos demoníacos.

Preciso de mais cristologia, mais graça, mais cruz, mais compreensão da obra de Cristo para o coração desesperadamente corrupto do ser humano.
Tudo isso apenas para ensinar criancinhas!

Os fundamentalistas transformaram tudo em pecado. O pecado virou banalidade, o perdão de Cristo perdeu a importância.
Fumar é pecado, ponto. E daí? Jogar futebol também era. Divorciar-se. Pintar os cabelos.
Quais são os próximos pecadões. Comer gorduras trans? Deixar de dar o dízimo da hortelã? Não votar no candidato da igreja?

As denominações de hoje ainda representam a autoridade moral de Deus para ensinar o que é pecado?

Mas o fato é que Deus existe, ele tem autoridade para nos jogar no inferno pelo nossos pecados, mas é longanimo, tardio em

irar-se e arrepende-se do mal. Ele lançou o castigo sobre seu Filho e nos deu a pos-si-bi-li-da-de de redenção.

Os crentes perguntam se fumar , beber cerveja,por piercing, abandonar a família é pecado. Estão acostumadas a passar pela inspeção

da lei. Se o reverendo liberou tá liberado. Nesse sistema religioso conservadores e liberais ganham dinheiro vendendo Corbã.

Precisamos de uma igreja de pastores e discípulos não de rabinos, arcebispos e reverendos.

A paz do Senhor, querido pastor.

Tamar disse...

Caro Ciro,

Mas o que eu devo dizer para os pequeninos da minha classinha?
Dureza é responder essas perguntas para eles.

"Olhe aqui, seu pai e sua mãe são dois brigões, eles querem abandonar você, a casa e ainda continuar no ministério. Mas esse cigarro de papel pardo e essa

tatuagem de chiclete, isso Deus odeia"

O que digo para as crianças que mal tem o que comer? O que digo para aquelas que tem muito para comer mas são quase anoréxicas?
E se descobrirem que Spurgeon era fumante? O que vou dizer a eles?
E se o papai bebum falar para eles que Jesus transformou água em vinho?
Tenho um menininho que adora comer mas está doente dos rins. Está tão magrinho...
Tenho uma menina que se acha enorme de gorda e não éh...

Eu não quero educar pequenos fariseus, medindo o tamanho dos filactérios, procurando brechas na lei e escolhendo um rabino fácil.

Eu não sei o que é fumar mas conheço muitos dependentes químicos.
Me custa pensar que além de ser escravo da dependência o sujeito ainda seja tachado de pecador.
Tenho dificuldades em crer que Spurgeon era "pecador entre os gentios".

Eu penso assim porque fui educada a ver o pecado como um "palavrão".Chamar alguém de pecador, para mim, é ofender.
Para mim pecado é uma realidade objetiva que não muda com a moda. Também tenho dificuldade com a teologia assembleiana (minha origem) que muda

os parâmetros do que é pecado transformando doutrinas em costumes e vice-versa.
O pecado não é algo que depende do conhecimento médico que cada geração tem.

Para mim pecado exige o sangue de Cristo.Pecado é morte.
A cura para as nossas enfermidades foi conseguida na cruz mas se fosse só pelas enfermidades Cristo não precisaria morrer (Eu

penso assim, posso estar errada).

Eu sei que importa é a Palavra de Deus e não o que eu penso. Mas eu acho a Bíblia é um livro difícil. Jesus é sempre uma pedra no caminho da interpretação.
Ele come e bebe com todos, transforma água em vinho, proibe o divórcio, retira-se para orar, recusa-se a comer quando tentado, manda seus pretensos seguidores para casa e se irrita com a pouca inteligência de seus discípulos. Esse Homem!

Tamar disse...

continução..


Paulo, criado entre o farisaismo judaico e a devassidão do Império Romano é o escolhido para guiar os gentios para que não caiam no precipício da

Graça Barata ou na armadilha da religião ascética da boa aparência na carne. Ambos demoníacos.

Preciso de mais cristologia, mais graça, mais cruz, mais compreensão da obra de Cristo para o coração desesperadamente corrupto do ser humano.
Tudo isso apenas para ensinar criancinhas!

Os fundamentalistas transformaram tudo em pecado. O pecado virou banalidade, o perdão de Cristo perdeu a importância.
Fumar é pecado, ponto. E daí? Jogar futebol também era. Divorciar-se. Pintar os cabelos.
Quais são os próximos pecadões. Comer gorduras trans? Deixar de dar o dízimo da hortelã? Não votar no candidato da igreja?

As denominações de hoje ainda representam a autoridade moral de Deus para ensinar o que é pecado?

Mas o fato é que Deus existe, ele tem autoridade para nos jogar no inferno pelo nossos pecados, mas é longanimo, tardio em

irar-se e arrepende-se do mal. Ele lançou o castigo sobre seu Filho e nos deu a pos-si-bi-li-da-de de redenção.

Os crentes perguntam se fumar , beber cerveja,por piercing, abandonar a família é pecado. Estão acostumadas a passar pela inspeção
da lei.
Se o reverendo liberou tá liberado. Nesse sistema religioso conservadores e liberais ganham dinheiro vendendo Corbã.

Precisamos de uma igreja de pastores e discípulos não de rabinos, arcebispos e reverendos.

A paz do Senhor, querido pastor.

Ciro Sanches Zibordi disse...

Tamar,

O melhor caminho é obedecer a Bíblia, e não às divagações filosóficas. Paulo não falou o que falou por causa do meio. Ele falou o que recebeu do Senhor (1 Co 11.23). Ponto.

Jesus, à luz de Mateus 5-7 e Apocalipse 2-3, seria considerado um grande legalista pelos defensores da "graça pegajosa". Por isso, o meu humilde conselho é que você ensine aos seus alunos o que a Bíblia diz. Apenas isso.

A Palavra de Deus deve ser ensinada em sua totalidade. Uma parte não invalida a outra. Mas o grande problema dos que se apegam à "graça pegajosa" é esse: tudo é farisaísmo.

Ter equilíbrio é melhor. Salvação pela graça, sim! Mas não nos esqueçamos de que fomos salvos para as boas obras (Ef 2.8-10). E foi Paulo quem disso isso, e não Tiago.

Ensinar a verdade não é gerar fariseuzinhos. Pelo contrário! Muitos jovens de hoje, por não conhecerem a verdade, estão abraçando a libertinagem, o misticismo, o fã-clube gospel, às efemeridades, etc., tudo em nome de uma "graça pegajosa".

Deus sabe distinguir entre pecados e pecados. Mas ignorar por conta própria o que a Bíblia chama, direta ou indiretamente de pecado, é estar contrário à Palavra. Eu prefiro observar o que Jesus disse em Mateus 23.23: observar coisas urgentes sem desprezar as importantes, em outras palavras.

Equilíbrio!

Que Deus abençoe você.

CSZ

Tamar disse...

Obrigada pelo conselho.
Nem fariseus, nem debochados serão gerados pela verdade bíblica.
Vou ensinar o que eu aprendi com meus mentores. A Bíblia centrada no Evangelho de Jesus Cristo.

Pois já tem gente ensinando uma Bíblia meio esquisita para as crianças por aí.
Tem um movimento que ensina as festas judaicas para crianças. Até a Chanucá tão ensinando...Nada a ver.

PS: A tensão entre Tiago e Romanos é proposital, obra de Deus para evitar excessos.

Saúde.

Ciro Sanches Zibordi disse...

Prezada Tamar,

A Bíblia é analogamente perfeita. Tiago e Paulo não se opuseram, como muitos pensam. Isso é invenção humana. Observe que Paulo mesmo disse, em Efésios 2.8-10, que fomos salvos pela fé "PARA AS BOAS OBRAS, AS QUAIS DEUS PREPAROU PARA QUE ANDÁSSEMOS NELAS".

Quanto aos falsos ensinamentos que grassam por aí, estou em total acordo com você. A melhor coisa é procurarmos ensinar a Palavra de Deus, sem exageros (2 Tm 4.1-5).

Um abraço.

CSZ

Anônimo disse...

Sei que fumar é pecado. Não discordo disso. Porém gostaria de saber porque Spurgeon fumava charutos e Deus o usava assim mesmo. grato.