segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

Ser escritor não é fácil


A cada dia, chego à conclusão de que escrever não é nada fácil. E, por isso, preciso me esforçar muito mais, a fim de explicar tudo aos meus leitores, nos mínimos detalhes. Mesmo assim, ainda correrei o risco de não ser compreendido...

Quando a dificuldade em compreender um texto vem de um leigo, até que me consolo. E tenho prazer em lhe mostrar que precisa melhorar em sua interpretação textual, além de explicar-lhe melhor as minhas argumentações. O pior é quando essa dificuldade vem de pessoas que fazem questão de exibir títulos: teólogo, filósofo, advogado, apologista, pastor, presbítero... Ou seja, pessoas que pensam estar certas, estando erradas.

Não tenho nada contra o uso de títulos. Mas não podemos nos esquecer de que não é o título que faz a pessoa. É a pessoa que faz o título. Assim como o Senhor Jesus foi acusado de falar contra o Templo — e condenado por isso —, em razão de os seus doutos acusadores não terem compreendido que Ele falava de seu próprio corpo (Jo 2.19,20), às vezes também sou acusado de ter dito o que jamais disse!

Há algum tempo, certo pastor me acusou de ter escrito contra o Grande Templo da Assembleia de Deus em Cuiabá-MT e aproveitou para me xingar (!) em público. Ele interpretou erroneamente o que eu escrevi no livro Evangelhos que Paulo Jamais Pregaria, editado pela CPAD. No texto ficcional que abre esse livro, eu escrevi: “Chegando ao Brasil, Paulo é recepcionado por uma comitiva de pastores, que o convidam a conhecer, em certa cidade, o grande templo ecumênico das Igreja Paz & Amor.

Ora, no texto acima, é óbvio que eu não afirmei que o apóstolo Paulo veio ao Brasil, literalmente. E é claro que o grande templo ecumênico da Igreja Paz & Amor não é o Grande Templo da Assembleia de Deus! Se o pastor que me acusou — e me xingou! — tivesse lido o contexto, teria entendido que usei de linguagem figurada para me referir ao perigoso evangelho ecumênico, o qual vem encantando a muitos desavisados.

Recentemente, um presbítero (presbítero?) me escreveu para me acusar de fazer uma campanha para comprar um avião, o AeroCiro. Disse ele: “A paz do Senhor, Ciro. Me perdoe [por] não chamá-lo de pastor, pois descobrir [sic] através da oração que você não tem chamada nem sorte neste ministério, agora eu entendo porque que Deus me tirou do Minitério [sic] do Ipiranga antes de te [sic] conhecer
pessoalmente. Tu se vendeu [sic] e agora neste momento és vaso da Ira de Deus. Como pode o senhor está [sic] ao lado do pastor Antonio Gilberto e desonrá-lo desta forma? Em nome de Jesus arrepende-te antes que seja tarde”.

Bem, o que dizer a esse irmão que assina como presbítero fulano de tal da Assembleia de Deus do Ministério do Belém em Birigui, São Paulo? Primeiro, creio que, antes de eu me arrepender, esse “presbítero” precisa ler o texto sobre o AeroCiro de novo, devagar, com calma, observando a figura que ilustra o artigo. Afinal, se esse irmão gosta de usar o título de presbítero, precisa aprender a interpretar um texto em linguagem figurada.

Eu até pensei em encaminhar o e-mail desse “presbítero” aos meus amigos pastores das Assembleias de Deus do Ipiranga e do Belém, em São Paulo. Afinal, eles precisam estar atentos, a fim de, nas próximas consagrações de obreiros ou nos recebimentos de trabalhadores de outros campos, perguntarem aos candidatos se eles sabem distinguir entre linguagem literal e figurada.

Parece que isso é elementar, mas imagine o que esse “presbítero” anda pregando por aí? Como ele entende, por exemplo, Salmos 6.6? Pensa ele que Davi nadava literalmente em suas lágrimas? Acredita que o fígado de Jeremias foi literalmente derramado na terra, quando lê Lamentações 2.11? Pensa ele que Paulo estava querendo ser melhor que Pedro e João quando ironizou os falsos apóstolos: “em nada fui inferior aos mais excelentes apóstolos”, em 2 Coríntios 11.5? Ou acredita que o Diabo é um ser irreal?

Bem, se esse “presbítero” concluiu mesmo que este escritor está em campanha para comprar um avião, ignorando que o texto sobre o AeroCiro é uma crítica bem-humorada aos falsos obreiros e telenganadores, tudo é possível...

Diante do exposto, caros escritores, articulistas, editores de blog, pregadores, ensinadores, expoentes, de maneira geral, tomem cuidado, pois assim como a Bíblia sofre na mão dos enganadores, a sua mensagem também pode estar sendo mal-interpretada. Alguém, talvez, já tenha até criado postagens ou gravado vídeos para atacá-los, acusando-os de dizer o que nunca disseram!

Ciro Sanches Zibordi

9 comentários:

André Gonçalves disse...

Graça e paz da parte de nosso Senhor Jesus!!

Pr. Ciro,

O que o Pr. escreveu é bem verdade! Tenho o seu livro Evangelhos que Paulo jamais Pregaria, e admiro a forma com que o sr. escreve, é facil de ser interpretada e entendida, até o mais leigo dos leigos entende o que está escrito no livro. Acho até que meus sobrinhos de 7 e 6 anos que estão aprendendo as letras alfabéticas entenderiam o assunto apresentado!!

Ah nossa lingua portuguesa!!! Vírgula, vírgula, porque nos maltrata!!!

Como o Pr. abordou nesta postagem, o que não estão fazendo com a Palavra de Deus?! Lamento pelos seus ouvintes!

Em Cristo,
André Gonçalves.

Apologeta E.F.O. disse...

Ser mal-interpretado é realmente uma tristeza. Creio que isso se dá, nobre e estimado irmão por militarmos na área de Apologética e, por isso, tudo que escrevemos e/ou dizemos é mal-interpretado, mal-visto, mal-lido, etc. Os opositores da fé cristã existem e infelizmente estão no nosso meio (Mateus 7:15; Atos 20:29,30). Eu o felicito (Mateus 5:10-12) por isso, e apesar de ser um ministério sofrível, temos a certeza da presença e alento do Senhor (Mateus 28:20; João 14:16,17 I Coríntios 3:16; 6:19). Que Deus continue te fortalecendo e usando para tapar a boca desses hereges, convencer os contradizentes e repreender "aqueles que não são de nós" ou seja, os falsos irmãos ( II Coríntios 11:26; Tito 1:9-11; I João 2:19)

Paz do Senhor, O Eterno Verbo.

Evangelista Eduardo França (Pentecostal, Fundamentalista e Apologista-Polemista)

Francisco disse...

A Paz do Senhor PASTOR CIRO,

Dentro do "pacote" chamado CHAMADA MINISTERIAL está incluso o item: suportar a fraqueza dos fracos?!
Ops, posso ser mal interpretado.
Obreiros do Senhor, principalmente os que foram encaminhados ao Santo Ministério pelo saudoso Pr. Valdir Nunes Bícego, através da oração do chamado "presbítero" põem-se em dúvida sua ordenação.

NilmaBostonRio disse...

Pois e, Pr Ciro,

Tem pessoas: que nem mastigando, nem desenhando, entendem.

rsrsrs

by NilmaBostonRio

Weder disse...

Paz do Senhor!

É, a coisa anda feia mesmo hein, estão precisando aprender a analisar melhor os textos, o pior é que nem, se quer, analisam os frutos da pessoa, já sai falando e dizendo coisas, isso é horrível. No mínimo indicaria um bom curso de português aos "entendidos".

Pr. Ciro Deus é contigo; quando se dá frutos se recebe pedradas.


Amém
Weder Moreira

jorge mélo disse...

Ás vezes fico pensando, que não é falta de interpretação não, saõ pessoas que usam de maldades mesmo, para querer prejudicar a imagem do seu próximo, por diversas causas, entre elas a "INVEJA'.
DEUS abençoe sempre o Pr. Ciro e família.

RECIFE - PE

Newton Carpintero, pr. e servo disse...

Nosso prezamado pr. Ciro Zibordi,

A paz do Senhor!

Nobre pastor, preciso lhe informar com urgência: Não compre o seu AeroCiro!

Apesar do valor a ser pago, ser de alguns milhões de dólares, a grande quantidade de PrEXbíteros que pegarão no seu "pé", deverá ser muito grande.

Outro aviso muito importante: O custo do avião, tem espantado a muitos evangélicos, e da mesma forma, tem deixado crentes de boca aberta. Imagine se eles soubessem que o custo do avião, é maior na manutenção, salários de pilotos, taxas e mais taxas, seguros diversos e estadia em cada aeroporto sem falar no "etc".

Os CRENTES DE VERDADE, já começaram a orar pela volta de Jesus Cristo, e estão preparados para subir em um piscar de olhos no Dia do Arrebatamento, porque este, será mais rápido do que um avião à jato.

Se o prEXsbítero que o criticou não entender o meu comentário estarei "frito".

O Senhor seja contigo meu amigo!

O menor de todos.

Felipostagens disse...

Paz do Senhor irmão Ciro. Um grande desafio do comunicador, não é comunicar, mas, é ser ouvido, ser entendido. A pessoa, que lê o texto já com algo contra no coração nunca conseguirá receber a menssagem ou compriender, Jesus não chamou a sí nenhum exaltado em seu animo e sim aqueles que já estavam cansados e sobre carregados. Esta é a realidade somente alguem com o coração pronto como aquele que esta cansado, é que consegue, para para meditar e ouvir, e ai então consegue compriender e receber a palavra, e quando mesmo assim não recebe o seu contra argumento é válido pois, ou realmente não entendeu ou não soubemos mesmo explicar, ou estamos errados. Mas, isso não é como o que não escuta, pois tem comichões no ouvido, ele retruca e descarta a menssage antes mesmo de ouví-la, no caso da menssage escrita, ele descarta antes mesmo de lê la de verdade.

Um grande abraço, paz do Senhor, fique a vontade para passar lá no meu blog e dá umas opnadas.

Jefferson Fulvio disse...

Paz do Senhor Jesus, pastor Ciro, realmente e complicado entender como uma pessoa que mal sabe entender um texto da web, vai manejar bem a Palavra da Salvação.
E realmente são poucos os que manejam Ela bem mesmo, eu pela misericordia do Senhor Jesus,no final do ano passado fui separado ao Santo Presbiterio, agora imagine o sr. 22 anos,solteiro,deu pouco motivo para falarem, que o obreiro tem q ser casado, se esquecem, que o Pr.Timoteo,o Pr.Tito,o Ap.Paulo eram solteiros, que convém naum qr dizer que e uma regra,haja vista e muito mais dificil para um irmão casado ir embora de sua cidade para fazer uma faculdade de teologia, ou então ir dirigir algum trabalho fora,infelizmente alguns dos nossos obreiros não querem mais saber de conhecer a Verdade,o que eles querem mesmo e agradar ao publico presente,haja vista esses na grande maioria soh conhcerem passagens biblicas em que se pode pregar sobre vitoria,nunca falam sobre santidade, oração ou qlqr outras coisas relacionadas ao reino...