quarta-feira, 4 de março de 2009

Uma palavra sobre as passagens que supostamente abonam o "cair no Espírito"

32 comentários:

VÍTOR FARIAS disse...

Eu sempre me assusto quando vejo defesas de “verdades” sendo feitas de forma muito efusiva. A História nos mostra que isso nunca foi saudável. Na verdade, na maioria dos casos, o resultado foi ruim, isso porque a junção PODER + “VERDADE” + INTOLERÂNCIA sempre trouxe para o homem um fim desastroso. Todos nós temos “verdades” que se constituem das experiências que vivemos todos os dias e são elas muito (muito mesmo) particulares. Está ai um bem que esse mundo louco e egoísta nos proporciona: a possibildade de conhecer por si próprio o que é a vida, o que ela nos reserva e o que podemos apreender dela para, por fim, produzir VERDADES que serão únicas, pessoais. Eu gosto do seu blog, da maneira como aborda temas tão polêmicos, rejeitados por tantos, como esse em questão - o famoso ‘cai, cai’ – Me atenho, as vezes, mais ao debate acalourado e sadio dos que comentam do que nos texto ou nos audios agora. Mas, OUTRA VEZ, eu percebo nesse a defesa exclusiva da sua “verdade” que, assim como outras pessoas também o fazem, anonimamente ou não pode e deve ser refutada, para começar, pelo simples motivo de ser só sua. Eu acredito que o sr. deve saber do poder que tem – e não cabe aqui nennhum joguinho de falsa modestia: o seu blog faz sucesso; a quantidade de pessoas que leem, comentam e concordam é surpreendente. Mas existem um outro público aquele também lê, pensa e discorda, porque também tem suas verdades, sustentadas por experiências pessoais, tao irrefutáveis como as que estão aí declaradas no seu blog e que não podem ser tomadas como erros ou como pecado ou como do diabo pelo simples fato de não serem parecidas com as suas. Não quero aqui discutir quem está certo ou errado ou lançar sobre os seus ombros, sr. Ciro, o jugo do improbo, mas seja mais tolerante. Tolerancia não siginifca aceitar o que não se quer aceitar, mas ver que exitem outras opiniões, outras ideias, que embora as suas estejam, como o sr. diz, sustentadas nas escrituras sagradas sempre haverá quem as combata sadiamente – eu espero – e proponha um outro modo de pensar. Eu costumo sempre dizer que se os religiosos indianos ou os asiáticos ateus estiverem certos em sua convivcções, nós, miseráveis crente ocidentais estaremos perdidos! Sorte e fica o conselho.

VÍTOR FARIAS disse...

Eu imaginei que meu comentário não seria publicado. Dessa vez, não afanei seu ego e não concordei com sua postura! Mas, mesmo não me entristeço, pois é um direito que lhe cabe, apesar de sempre acreditar no debate e na LIVRE EXPRESSÃO DE IDEIAS. Espero apenas que tenha lido e refletido sobre o que escrevi. Reitero que a tolerância é uma virtude quase perdida pelo homem contemporâneo, mas eu vou continuar a defendê-la em meu blog e “combatendo” a falta de sensibilidade no tange a vivência do OUTRO. Afinal, somos um, viemos e voltaremos para a mesma essência.

Ciro Sanches Zibordi disse...

Amargo Vítor Farias,

Às vezes também me assusto com a reação de alguns leitores deste blog e sua pressa em tirar conclusões. Não sei se o irmão percebeu, mas eu gosto de publicar comentários dos discordantes acompanhados de minhas respostas, a fim de que os dois lados sejam apresentados ao público ledor.

Reitero que a Palavra de Deus é A VERDADE. Ela está acima da “minha verdade”, da “sua verdade”, da “nossa verdade”. Mas, pelo que eu percebi, se há intolerância de minha parte a certos modismos, como o “cair no Espírito” e a “unção do riso”, também há intolerância daqueles que não aceitam a minha argumentação. Porém, eu tenho um trunfo, modéstia à parte: tenho me baseado inteiramente na Bíblia, e não em suposições ou experiências pessoais.

O irmão está surpreso com a quantidade de pessoas que leem, comentam e concordam comigo? Está maravilhado, por assim dizer, com os acessos a este blog? Para mim, este blog não é passatempo; faz parte do ministério que Deus me outorgou. Eu levo isso à sério, para a glória do Senhor. Quanto aos discordantes, como o irmão, eles têm todo o direito de se expressar. Mas não queiram que eu diga o que desejam ouvir, pois o meu compromisso é com o Deus da Palavra e com a Palavra de Deus, ainda que eu perca leitores e admiradores.

Jamais serei tolerante com aquilo que Deus não tolera. Lembra-se de Samuel, que estava com dó de Saul, querendo ser mais paciente do que o próprio Deus? Lembra-se do pastor de Tiatira, que tolerava a falsa profetisa Jezabel? Agradeço-lhe pelo conselho, mas manterei o meu compromisso com a Palavra de Deus. Existem outras opiniões, outras ideias? Oh, sim! Mas, o que é preferível: seguir às opiniões dos teólogos ou às Escrituras? Eu não estou contra a teologia, pois estaria contra mim mesmo... Não obstante, a Palavra de Deus está acima de tudo e todos. A teologia é o que os teólogos dizem da Bíblia. A Bíblia é a Palavra de Deus.

Bem, finalizando, agradeço-lhe pelos “elogios”, ao me considerar, digamos, egocêntrico. Como se vê, eu li o seu comentário e refleti sobre o que o irmão escreveu... E cheguei à conclusão de que a tolerância passa longe do irmão.

Com amor e sinceridade, diante de Deus,

CSZ

VÍTOR FARIAS disse...

Amargo não! Sensato. Vejo mais amargura no que o sr. escreve do que nas reflexões que faço. Me faz rir o seu descontrolado ímpeto de adjetivar coisas, pessoas. É bárbaro! E repito, é um direito que lhe cabe expor sua opinião sobre os fatos e, às vezes, sobre pessoas. Ao passo que a mim, cabe discordar e SENSATAMENTE - que é não é sinônimo de amargura - expor também minha opinião. Eu conheço o significado real da palavra INTOLERÂNCIA, já vivi, como tantos, debaixo desse jugo. É por isso que reconheço seu cheiro a km de distancia. Não o elogiei em nenhum momento, muito menos ao falar da sua pretensiosa egocentria, mas o aconselhei. A verdade se constrói assim, ouvindo. A Bíblia, em muitos de seus textos, é relatos ouvidos de outros e hoje é tida como PALAVRA DE DEUS. Portanto, ouçamos mais!

Ciro Sanches Zibordi disse...

AMARGO Vítor,

Agradeço-lhe pelos "conselhos" e "elogios".

Do insensato, intolerante, amargurado e descontrolaadooo,

CSZ

VÍTOR FARIAS disse...

Obrigado por, ainda que seja apenas aqui e em forma de discurso, admitir isso tudo!

Agora sim, PARABÉNS!

Ciro Sanches Zibordi disse...

Irônico Vítor,

Eu gosto de ironia. Nem todos conseguem captar essa figura de linguagem, num texto, e por isso eu às vezes evito empregá-la.

Mais uma vez agradeço-lhe pela participalção neste blog. E aproveito para lhe dizer que, apesar de eu ter tido um dia bastante "cheio" (Participei até de um programa de TV! Depois darei maiores detalhes), consegui responder a perguntas agradáveis, relevantes e outras não muito agradáveis e relevantes. Além disso, consegui visitar a alguns blogs, inclusive o seu.

Bem, o seu texto (acho que já lhe disse isso) é muito bom, sem ironia. Parabéns! Mas aquela enoooorme foto sua não combina com o seu discurso... Como o irmão disse, "ouçamos mais!"

Um grande abraço!

CSZ

Elaine disse...

Concordo com todas as suas colocações, mais uma vez, amado em Cristo, pois avivamento, a meu ver, traz mudança de comportamento. Pentecoste traz automaticamente transformação. E o que vemos (graças a Deus que há exceções), é o mover das multidões e pouca ou nenhuma transformação da parte de Deus nas vidas das pessoas.

Convivo com essa realidade: pessoas que me mandam, lá de cima do púlpito, "deixar a etiqueta", "sair da carne", "deixar observar para também receber", ao menor sinal do toque de um pandeiro pipocam dos bancos, pulam, rodam, sapateiam, cospem fogo, caem no chão (muitas vezes se machucam, se lançam - ou, antes, são lançadas - sobre os bancos, contra as colunas, contra as paredes e, pasme, contra o altar, até...), pessoas que me taxam de querer ser "santarrona" porque me recuso a acreditar que o Espírito Santo provoque tanta desordem no culto que Ele mesmo ajuda a realizar para Jesus... essas mesmas pessoas comprando e intencionalmente não pagando, mentindo, fofocando, murmurando, maldizendo, amaldiçoando... e muitas outras coisas mais.

É uma triste e vergonhosa realidade, mas é uma realidade que não deve ser escondida; antes, denunciada e provada à luz da Bíblia - como o senhor mesmo fez - para que os olhos do cego sejam abertos e os ouvidos dos surdos se tornem sãos.

Sim, sou pentecostal, sou renovada pelo Espírito Santo constantemente, tenho minha intimidade com o Pai Celeste, mas entendo que o culto deve ser racional, e não emotivo, tampouco frio. Mas a verdadeira chama do Espírito que arde nos corações provoca o interesse e a busca pela mudança de caráter, de postura, e traduz-se num testemunho correto, de vidas que se santificam dia-a-dia e que praticam, verdadeiramente, o amor do Senhor.

Não é bem o que vemos com tantos "pulas-pulas" dentro das igrejas hoje. Como disse, muito mover dos homens, pouca presença real de Deus.

Glórias a Deus, mais uma vez, por tua vida, que esclarece à luz da Bíblia verdades necessárias ao povo de Deus e ao mundo como um todo.

-------

Com os devidos créditos, utilizei sua mensagem do mês de janeiro sobre os tipos de pregadores hodiernos lá na minha igreja, na aula da E.B.D. que ministrei no último domingo para os irmãos da classe única (jovens, varões e senhoras - juntas por causa da falta de espaço por ocasião da construção).

Os irmãos ficaram muito empolgados e houve muitos comentários e concordâncias. Utilizei apenas a parte que diferencia cada tipo de pregador, e também citei sobre os convites que o senhor recebe das agências de pastores. O assunto da revista da E.B.D. era a Festa das Trombetas, e sua lição se encaixou perfeitamente como uma dinâmica que enriqueceu a parte que fala sobre a responsabilidade dos líderes ministrarem corretamente e fazerem o bom uso da Palavra de Deus para formar discípulos e alertarem o mundo sobre a volta de Jesus. Foi uma bênção! E houve quem me pedisse o endereço do seu blog, para acompanhar mais do ministério agraciado que o Pai te confiou. E eu indiquei o blog, sim, claro! Inclusive, indiquei sobre seus livros também.

-------

Conheci o blog da Débora...

Que menina linda, heim?

Linda, linda, linda! A gente vê o Espírito Santo na doçura da sua face. Assisti também o ensinamento que ela fez em vídeo (o último do blog) e fiquei maravilhada de ver Deus falando de forma tão simples e persuasiva através da sua princesinha.

Que o Pai a conserve sempre cheia do Seu Maravilhoso Espírito, e a leve cada vez para mais perto Dele, como amiga fiel do Senhor. Ela demonstra que fez disso o seu maior objetivo de vida.

Oh, glória!

-------

Paz, misericórdia e graça de Deus Pai e de Cristo Jesus, o nosso Senhor.

No amor de Cristo.

ELAINE CÂNDIDA
http://teamomeujesus.blogspot.com

VÍTOR FARIAS disse...

É que me amo muito, por isso a foto. Também gosto de ironia, abuso dela.
Gosto de vê-la em teus textos também... Apimentam!
Aproveito para pedir algo: escreva mais! É bom, vez ou outra, ouvi - lo lendo, mas toda hora não, o sotaque incomoda um pouco e ler sempre é bem melhor por que aguça ainda mais o gosto pela leitura. Espero que tenha o meu pedido atendido. Até breve, sorte sempre!

Ciro Sanches Zibordi disse...

Amada adoradora, escritora e pregadora Elaine Cândido,

Agradeço-lhe pelas suas palavras, que corroboram o que está na gravação.

Quanto à minha querida sobrinha Débora, ela é linda mesmo, em todos os aspectos. Estou muito orgulhoso! Já disse a ela que, quando eu não tiver mais tempo, em razão de muitas atividades, que se avolumam a cada dia, vou passar o meu blog para ela. Afinal, o sobrenome é o mesmo! E o talento dela é especial.

Um grande abraço! Sucesso com o seu blog! Quando posso, recreio a minha alma lendo suas belas exposições.

Em tempo, fiquei feliz em saber que usou o meu texto em sua aula! Glória a Deus!

CSZ

Ciro Sanches Zibordi disse...

Menos amargo e MAIS irônico e amável agora, Vítor Farias:

Não se dê ao trabalho de ouvir-me, pois na grande rede há sotaques para todos os gostos. Eu sei que o meu paulista para pessoas de certas regiões não é dos melhores. Se bem que aqui no Rio de Janeiro os cariocas não reclamam...

Agradeço-lhe, portanto, por mais esse conselho, mas eu continuarei também respondendo a perguntas lendo textos adaptados, com um pouco de improvisação, pois, a despeito de alguns descontentes (pouquíssimos) não apreciarem essa modalidade (não é seu caso, que a aprecia, em parte), a maioria dos que acessam este blog tem gostado, principalmente pela ênfase empregada na leitura.

Agradeço-lhe pelo incentivo: "escreva mais". Eu realmente gosto de escrever. Mas temos de fazer tudo com paixão, entusiasmo. Quando eu escrevo, escrevo com entusiasmo. E, quando gravo mensagens em áudio, também faço com paixão. Gosto do que faço, porém nem todos gostam do que eu faço. E alguns até se irritam com o que eu faço, embora não desistam de visitar este espaço...

Graças a Deus, repito, a maioria dos internautas tem gostado da minha "inovação", a despeito do sotaque (risos). E, por isso, prosseguirei empregando as mais diversas formas possíveis de comunicação por meio do blog. Mas repito: não se dê ao trabalho de me ouvir. Não quero causar sofrimento a nenhum visitante deste blog (risos de verdade, sem ironia). Sinta-se à vontade neste espaço. Aqui há mensagens em texto, em áudio, em vídeo, etc.

Sucesso com seus textos! Ah, quase me esqueci... Tenho mais uma dica para o seu ótimo blog (sem ironia): não abuse da caixa alta, a fim de que seus textos fiquem melhores, esteticamente. Mas, quanto ao conteúdo e a escorreição gramatical, nota máxima.

Que Deus o abençoe (sem ironia).

CSZ

Teóphilo Noturno disse...

É cada uma que temos que confrontar!
Pelo menos esse daqui se diz cristão, mesmo querendo recomendar uma "margem de tolerância" na Palavra.
Se o senhor me permitir, gostaria de citar a margem de tolerância DOUTRINÁRIA bíblica através de uma simples passagem que mesmo sendo veterotestamentária, pode ser aplicada à Bíblia como um todo:

"Tão-somente esforça-te e tem mui bom ânimo, para teres o cuidado de fazer conforme a toda a lei que meu servo Moisés te ordenou; dela não te desvies, nem para a direita nem para a esquerda, para que prudentemente te conduzas por onde quer que andares." (Josué 1 : 7)

Perdão pela intromissão! Prometo me conter das próximas vezes!
Na verdade eu passei por um momento análogo ao seu hoje... mas com um espírita. Até postei:

http://teophilo.blogspot.com/2009/03/se-os-crentes-ja-dao-trabalho.html

Que o Senhor Deus nos abençoe com saúde, sabedoria... e paciência.

Pr. Newton disse...

Nosso prezamado pr. Ciro,

A Paz do Senhor!

Permita-me nesta tribuna, que consiste de total seriedade, ao Evangelho verdadeiro de nosso Senhor Jesus Cristo, dirigir-me ao Sr. Vitor Farias, e questionar o que passa, em um coração que promove o texto abaixo copiado, para entender o seu verdadeiro próposito como dito conhecedor e querente do ensino correto, em detrimento da sua correta exposição:

Vitor Farias afirmou?

"Eu costumo sempre dizer que se os religiosos indianos ou os asiáticos ateus estiverem certos em sua convivcções, nós, miseráveis crente ocidentais estaremos perdidos! Sorte e fica o conselho.

Newton pergunta:

1) Quem é miserável crente ocidental?

2) Como pode um homem dizer-se conhecedor da Bíblia, e questionar logo a seguir - porque está em seu coração - a possibilidade dos religiosos indianos ou os asiáticos ateus, estarem certos em suas convicções?

3) Como este sr. Vitor, não aceita o seu correto, e deseja ser aceito em suas "verdades"?

4) O por quê, critica a intolerância, e fala com total intolerância? Afinal o seu texto, pr. Ciro, está aberto para ser pesquisado, estudado e avaliado, sem se preocupar com os intolerantes de plantão, que por sinal, se levantam com um ideal - eliminar o que é contra os seus pensamentos contrarios ao bíblico.

Continue pr. Ciro, com certeza, muitos, já estão se refazendo dos seus erros, por encontrar uma palavra basada na verdade do Evangelho puro e genuíno.

Deus seja contigo! Sempre!

pr. Newton Carpintero
www.pastornewton.com

Vosso Servo disse...

Em se falando em "cair no Espírito", eu vi um vídeo no Youtube que confirma que devemos fazer o culto com descência e ordem, conforme a palavra de Deus. A irmã, conforme demonstra o vídeo, não soube conter-se e acabeou se acidentando.

Descrição do vídeo: Uma mulher resolveu correr e sapatear no corredor da igreja, se machuca batendo o queixo no banco.
Endereço:
http://www.youtube.com/watch?v=sveevxvAQm4

É bom seguirmos as recomendações da palavra de Deus.

Anderson H. disse...

Paz do Senhor pastor ciro,

Cada artigo que é postado neste blog vemos o conhecimento teológico do estimado pastor em determinado assunto.Realmente tem que ter muito preparo psicológico, teológico para lidar com as mais variadas opiniões dos leitores.
É de fato, admirável as respostas do pastor aos leitores.Sempre com argumento bíblico, muita responsabilidade, isto nos revela toda qualificação acadêmica que tem obtido.
Somos gratos a Deus, pois mais uma vez é desmascarada esta suposta ``unção do riso´´ e cair no Espírito´´.

Deus Abençoe.

VÍTOR FARIAS disse...

Caro Teóphilo,
não recomendo "margem de tolerância" na Palavra, recomendo uma margem de tolerância em TUDO! Nos, homens, dizemos e instituimos o que é certo e o que errado, o que é santo e profano. Somos nós que fazemos isso! Ninguém mais. E por agirmos assim é que esse mundo está como está. Eu jamais usaria a palavra CONFRONTAR (acredito que o sr. não conhce o siginificado dessa palavra, procure no dicionário) por que só faz isso quem não tem sentimentos bons no coraçao, principalmente quando o pretenso opositor é um “irmão”. Eu combato, no âmbito das ideias, as propostas com as quais não concordo e ajo assim porque quando nos aliamos ao totalitarismo, seja religioso, ideológico ou politíco, nos cegamos e tornamos mulas encabrestadas que andam apenas por onde o celador permite. Repito: ouçamos mais, leiamos mais, toleremos mais. Ame mais!

VÍTOR FARIAS disse...

AO NEWTON CARPINTEIRO:
Caro pr. Carpinteiro – nome muito apropriado para sua posição – não busco ser aceito em minhas verdades, pois como o sr. bem colocou são MINHAS e não as imponho a ninguém. (leia em http://vitorfarias.blogspot.com/ a postagem A verdade de alguns e a verdade de outros e entenderá). Eu apenas considero o que os outros têm a dizer, como estou fazendo agora, isto é, me dando ao trabalho de responder ao seu indócil e unilateral comentário. Permita – me contar uma historinha que o sr. já deve conhecer, mas mesmo para os animais de cabresto, acostumados a fazer o mesmo trabalho, é necessário sempre mostrar o caminho:
Na Índia, há mais de 6 mil deuses. Para os que conhecem e ainda são poucos, Jesus Cristo é, na melhor da hipoteses, um guru, um mestre de luz. Para nós ocidentais que cremos no Natal, na Páscoa, na Cruz e em um Deus trino isso é inconcebível, assim como para eles é estanho crer numa estória dessa. Eu não digo que eles podem estar certos, eu proponho a ideia de que eles acreditam estarem certos e nem eu, nem o sr., nem Ciro, poderemos mudar isso sentados na frente dos nossos computadores. (Eu particularmente nem quero). Quando os portugueses chegaram ao Brasil, trouxeram como mecanismos de dominação a língua e a religião e hoje, nós miseráveis ocidentais, continuamos a fazer o mesmo: impomos nossas verdades, nossas crenças e assim como os portugueses fizeram com os indios, queremos fazer com todos.
Moral da história: ser tolerante não é se condescendente, mas é entender que a ignorância que vejo no outro pode ser a sabedoria menos conhecida por minha mente. Paulo, o apóstolo, se disse miserável se esperasse daqui recompensa pelo que fazia. Eu afimo que somos menos que miseráveis, somos insignificantes diante da grandeza desse mundo tão plural criado por Deus que um dia nos revelará todas as coisas. Enquanto isso, o que eu disser com meu quente coração e o que o sr. escrever com seu frio e congelante espirito serão apenas divagações. E as suas, pemita – me definir, são fruto de uma alma fria e ignorante do que pode fazer Deus na Vida de um mortal. Tente descobrir! Sorte sempre!

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro VÍTOR FARIAS,

Seu nome também é apropriado para o que vou lhe perguntar agora: “O que tu FARIAS se eu não publicasse mais os seus comentários um tanto ofensivos, ainda que inteligentes e bem redigidos?” Tenho certeza de que ficaria desapontado. Entretanto, precisamos ter sensibilidade para perceber que já deixamos de dialogar no campo das ideias para mostrar quem debate melhor, quem usa melhor os recursos da língua portuguesa, etc.

Primeiro, o embate foi entre o irmão VÍTOR e este editor. Agora envolve o meu amigo e pastor Newton Carpintero e o internauta Teóphilo. Acho melhor pararmos por aqui. Creio que nós quatro sabemos o que é tolerância. E pelo menos três de nós têm absoluta certeza de que a Palavra de Deus está acima de tudo e de todos. Ela é inerrante, infalível, sem contradições. Não há experiência ou opinião pessoais que subsistam ante as inquestionáveis verdades das Escrituras.

O irmão Teóphilo pode não conhecer o significado do verbo “confrontar”. Mas todos nós tropeçamos em palavras (Tg 3.2), não é mesmo? Até o irmão VÍTOR, hábil no vernáculo, comete erros ortográficos, como “siginificado”, “conhce”, “coraçao”, “politíco”, “hipoteses”, “indios”, “pemita” e “espirito”. Em tempo, o sobrenome do pastor Newton é Carpintero, sem a letra “i”. Eu também cometo os meus erros ortográficos ou de concordância... E, às vezes, só os percebo depois.

Entretanto, Deus nunca erra! A sua Palavra é inerrante (1 Pe 1.23,24). E os que estão firmados nela de modo algum podem ser acusados de totalitários. Estes, na verdade, são aqueles que têm as suas próprias doutrinas, fundamentadas em suas próprias ideias, e não nas Escrituras. Por isso, ouçamos mais a Palavra de Deus. Leiamos mais a Palavra de Deus. Ela é superior às “nossas” verdades. Toleremos mais, mas não o pecado (Hb 12.4). Toleremos mais, mas não os modismos (1 Tm 4.1-3; 6.3-10). Toleremos mais, mas não as heresias (2 Tm 4.1-5; Tt 1.10,11). Amemos mais! E quem ama diz a verdade à luz da Bíblia.

Será que, sentados à frente de nossos computadores, nem eu, nem o pastor Newton, nem o Teóphilo, tampouco o VÍTOR podem mudar a situação dos indianos? Bem, eu e o pastor Newton, pelo menos (pois só posso falar de duas pessoas que eu conheço de fato), temos um ministério da parte de Deus e usamos este espaço virtual como uma ferramenta de propagação do evangelho e esclarecimento do povo de Deus em todo o mundo. E o evangelho é o poder de Deus (Rm 1.16). E este poder pode chegar à Índia por meio de alguém que lê ou ouve uma mensagem na grande rede. Não obstante, reconheço que, para muitos, blog é apenas hobby ou passatempo...

Reconheço também, prezado VÍTOR, que sou um miserável ocidental, mas, ao mesmo tempo, em Cristo, sou cidadão do Céu, embaixador de Deus, luz do mundo, vaso para honra, integrante da geração eleita, rei, sacerdote... Sou mesmo um miserável! Um miserável salvo do poder do pecado prestes a ser salvo da presença do pecado (Fp 3.19,20; 1 Jo 3.1-3). Tudo isso graças a GRAÇA de Deus, a qual pode mudar a situação dos miseráveis ocidentais e orientais.

Como eu já lhe disse, prezado VÍTOR, com amor, a tolerância passa longe do irmão, a despeito do seu discurso. Vejo que o seu “coração quente” contrasta com a sua “fria e congelante” resposta ao sincero pastor Newton, acusando-o de que ter “uma alma fria e ignorante do que pode fazer Deus na Vida de um mortal”.

Eu e o pastor Newton Carpintero somos sim ocidentais miseráveis que impomos as nossas verdades, as nossas crenças... O irmão tem razão quanto a isso. Mas eu acho que outra Pessoa, há mais de dois mil anos, fez o mesmo, ao dizer: “Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim” (Jo 14.6). Intolerante Ele, não?

CSZ

VÍTOR FARIAS disse...

Concordo um tanto e discordo outro tanto, apenas! Meus erros ortográficos - pelos quais não posso ser medido e a discussão não é essa - são, sobretudo, culpa da minha pressa em redigir e do WORD que, às vezes, não me ajuda. (rsrs)
Mas fiquemos mesmo por aqui por que além de perceber que há uma concordância forte entre vocês e "um reino não pode se dividir entre si" - o que acho muito bom - essa discussão a nada nos levará. Mas ainda espero não ser entendido pela ótica unilateral de vocês. Seria uma pena se isso acontecesse!
Por fim, quanto à ameaça de não ter mais meus comentários publicados me entristeceria ao dobro, mas reitero a ideia de que é um direito seu publicar o que achar pertinente ou não. Eu, todavia, estarei sempre aberto ao diálogo, ao debate e à tolerância. A propósito, minha próxima postagem será sobre isso: REINOS QUE SE DIVIDEM e haverá uma correspondência bem intima com tudo o que leio e vejo por aqui, nesse nosso pequeno mundo virtual. Não deixe de visitar, por que eu não deixarei de vir aqui ler ou ouvir. Sorte sempre!

Ciro Sanches Zibordi disse...

VÍTOR,

Não foi uma ameaça. Eu só não quero que haja troca de ofensas neste espaço.

Que Deus o abençoe.

CSZ

Cristiane Carrillo disse...

Caro, pastor Ciro!
A sua idéia de escrevermos um livro não é nada ruim (rsrs)...espero que o senhor não esteja sendo irônico!
Então... Deus tem uma forma de agir, muita das vezes, impressionante!
Exemplo: a sombra de Pedro, só a sombra tem respaldo para ter unção para curar os enfermos? o sopro não, o mover da mão não ? Quanto a Bíblia, observo que o senhor só valida a versão ARA e a versão ARC não?
O princípio do cair pelo poder se dá por causa da grandeza de Deus ante a pequenez humana. Da mesma forma que ele agia no passado, age hoje! E até mais... Jesus disse que faríamos proezas maiores que as manifestadas por Ele.
Talvez o senhor não se convença de tudo isso nunca... Mas, se não for ofender, eu proporia que o senhor testasse quem sabe pedir a Deus que o proporcionasse essa experiência... Se assim achar conveniente! Daí sim poderia dizer com mais propriedade.
Enfim... Acho que, em relação a esse assunto, infelizmente não chegaremos a um denominador comum. Mas isso é bom... Como disse anteriormente, a dúvida e a discussão geram pesquisa, estudo e muito conhecimento.
Que a paz do nosso Deus alcance ainda mais as nossas vidas!

Ciro Sanches Zibordi disse...

Prezada Cristiane Carrillo,

Não fui irônico. Nós podemos sim pensar numa modalidade de livro que já existe no mercado, tipo debate. Um autor escreve um capítulo, e outro replica. Depois, o segundo autor escreve, e o primeiro replica... Quem sabe? Se bem que eu acho que o nosso diálogo chegará a um consenso, tornando o livro desnecessário. Mas, como você escreve bem, conte com a ajuda deste escritor e editor para escrever o seu livro.

Bem, voltemos ao nosso “embate”. Deus age de modo surpreendente, sim. Mas o que vemos hoje? Práticas viciosas, repetitivas, e não surpreendentes. Curar um cego com lodo é surpreendente. Porém o Senhor Jesus não metodizou esse forma de dar vista aos cegos. Por isso, tal episódio não deve ser visto como um aval a procedimento estranhos, exóticos, que alguns atribuem, erroneamente, à “unção da loucura de Deus”, interpretando de modo equivocado o que está escrito em 1 Coríntios 1.25.

Quanto à sombra de Pedro, leia com cuidado o texto, e você verá que não foi a sombra que curou as pessoas. A sombra apenas “cobria” os enfermos, e Deus as curava. A Bíblia é um livro maravilhoso, mas precisa ser lido com muito cuidado e atenção. E veja que o episódio citado é único no Novo Testamento.

Você disse que eu só valorizo a versão ARA. Vossa excelência faltou com a verdade (risos). É assim que os parlamentares, valendo-se de eufemismo, dizem: “Você está mentindo”. Falando sério, de onde a irmã tirou isso? A minha versão preferida é a ARC, a que eu mais uso. Porém eu citei o versículo de 2 Crônicas 5.14 nas duas versões para enfatizar que o texto não diz que os sacerdotes caíram.

Na passagem correlata de 2 Crônicas 5.14, no texto da ARC, fica mais evidente que não houve ali o chamado “cair no Espírito”. Veja: “E sucedeu que SAINDO os sacerdotes do santuário, uma nuvem encheu a Casa do SENHOR. E não podiam ter-se em pé os sacerdotes PARA MINISTRAR, por causa da nuvem, porque a glória do SENHOR enchera a Casa do SENHOR” (1 Rs 8.10,11).

Por que eu citei também a ARA? Porque ela ajuda a compreender o real sentido do texto à luz do original. Na mesma passagem de 1 Reis 8.10,11, por exemplo, está escrito: “Tendo os sacerdotes SAÍDO do santuário, uma nuvem encheu a Casa do SENHOR, de tal sorte que os sacerdotes NÃO PUDERAM PERMANECER ALI, PARA MINISTRAR, por causa da nuvem, porque a glória do SENHOR enchera a Casa do SENHOR”. Comparando-se as duas versões, sem que seja necessário consultar o texto hebraico, chega-se à conclusão de que a frase “não podia ter-se em pé” não significa “caíram no poder”. Mas denota que os sacerdotes “não puderam permanecer ali”.

Eu sei que a irmã não quis me ofender, mas sugeriu que não sou uma pessoa de oração, que busca a Deus. Essa dedução é comum. Geralmente, quem questiona certas manifestações à luz da Palavra de Deus é tido como frio. Por outro lado, quem não questiona é tido como fanático. Precisamos ter equilíbrio. Eu tenho vivenciado grandes experiências com Deus, para seu conhecimento, mas me posiciono contra os modismos em análise de maneira convicta.

Quanto à citação de João 14.12, que menciona “coisas maiores” do que as realizadas por Jesus, eu já escrevi um artigo a respeito, o qual foi publicado neste blog. Mas vou reproduzi-lo aqui, para facilitar. Leia abaixo:

Em João 14.12 está escrito: “Na verdade, na verdade vos digo que aquele que crê em mim também fará as obras que eu faço e as fará maiores do que estas, porque eu vou para meu Pai”. Este versículo é o preferido dos super-pregadores milagreiros e ilusionistas, que se valem da ênfase “obras maiores” para avalizar os seus truques, trapaças, experiências exóticas e antibíblicas, além de fenômenos “extraordinários” que não resistem ao teste da Palavra de Deus (cf. Dt 13.1-4; 2 Ts 2.9; Mt 7.21-23).

Neste artigo faço uma análise exegética de João 14.12, pela qual — fazendo jus ao objetivo da exegese — procuro extrair da aludida passagem o verdadeiro sentido da frase “também fará as obras que eu faço, e as fará maiores do que estas”. Também aproveito o ensejo para responder aos diversos leitores que me enviaram e-mails pedindo explicações sobre o mencionado versículo. Espero que não se decepcionem com esta análise contundente, mas imparcial e, sobretudo, bíblica.

1) O termo grego meizõn, traduzido por “maiores”, no texto em apreço, literalmente é “coisas maiores”. Já o vocábulo “obras” (gr. ergon) significa: “trabalho”, “ação”, “ato” (VINE. W.E., Dicionário Vine, CPAD, pp.764,827), e não “milagres”, estritamente.

2) É claro que a obra da Igreja de Cristo envolve curas e milagres, como consequência da pregação do evangelho (Mc 16.15-20), mas o termo ergon alude a trabalho ou empreendimento, em sentido amplo (Jo 5.21; Rm 15.18; At 5.38). Daí a versão bíblica inglesa King James (KJV) empregar o vocábulo works, denotando que o termo original diz respeito a trabalho, obras, empreendimento, e não a milagres.

3) Qual foi a obra, o trabalho, de Jesus, ao andar na terra? O texto de Mateus 4.23 responde a essa pergunta: “E percorria Jesus toda a Galiléia, ensinando nas suas sinagogas, e pregando o evangelho do Reino, e curando todas as enfermidades e moléstias entre o povo”. Outra passagem que enfatiza a obra do Senhor é Atos 10.38: “como Deus ungiu a Jesus de Nazaré com o Espírito Santo e com virtude; o qual andou fazendo o bem e curando a todos os oprimidos do diabo, porque Deus era com ele”.

4) O Senhor Jesus asseverou que o trabalho ou o empreendimento da sua Igreja, representada em João 14 por seus primeiros discípulos, seria maior do que o seu. Mas, em que sentido? “As obras que os discípulos farão depois da partida de Jesus serão maiores do que as de Jesus, não em seu valor intrínseco, ou em sua glória, mas no objetivo. Os discípulos farão obras de Deus numa escala mais ampla, enquanto levam a mensagem da vida eterna ao mundo todo, tanto a gentios como a judeus” (MICHAELS, J. Ramsey, Novo Comentário Bíblico Contemporâneo de João, Editora Vida, p.277).

5) Segue-se que: “As obras ‘maiores’ incluem tanto a conversão de pessoas a Cristo, como a operação de milagres. Este fato é demonstrado nas narrativas de Atos (At 2.41,43; 4.33; 5.12), e na declaração de Jesus em Mc 16.17,18... As obras dos discípulos serão ‘maiores’ em número e em alcance” (Bíblia de Estudo Pentecostal, CPAD, p.1601).

6) Benny C. Aker — professor do Assemblie of God Theological Seminary, em Springfield, Missouri, Estados Unidos —, referindo-se às tais “obras maiores”, afirmou que elas: “Dizem respeito à quantidade em lugar de qualidade. Jesus fez estas ‘obras’, mas seus seguidores ao longo dos séculos trarão milhões de mais obras para o Pai. É o que eles fazem enquanto aguardam a vinda de Jesus” (Comentário Bíblico Pentecostal do Novo Testamento, CPAD, p.581).

7) Diante do exposto, a passagem em análise não abona fenômenos estranhos, experiências exóticas, invencionices, modismos, sandices, truques, práticas hipnóticas e recursos outros empregados por super-pregadores milagreiros e ilusionistas do nosso tempo. Fiquemos com a Palavra de Deus, haja o que houver (1 Co 4.6; Gl 1.8; 2 Co 11.3,4).

Que Deus abençoe grandemente a sua vida!

CSZ

Cristiane Carrillo disse...

Caro pastor Ciro, lamentavelmente (ou não) a língua escrita não expressa de forma clara toda a intenção que gostaríamos que fosse transmitida, como por expemplo, numa conversa presencial... O que estou querendo dizer é que em virtude da escrita (ou da minha falta de clareza) o senhor, algumas vezes, interpreta o que eu digo de forma errada. Não sugeri em nenhum momento que o senhor não ora. Fiquei até espantada com a sua colocação...
Eu sugeri que o senhor tentasse passar por uma situação (cair no espirito) e julgasse (confirmação) se a mesma tem procedência ou não.
Enfim.... se os fatos mencionados na bíblia não dão margem para um possível respaldo, também não dão para dizer que é errado!No caso da sombra de Pedro, não disse que a sombra curou... Disse que ATRAVÉS DELA, assim como o caso do lodo...
Mesmo sendo fatos isolados, não podem ser ignorados se forem utilizados nos dias de hoje. A cura ou milagre são realizados mediante a fé.
De qualquer forma, o tópico em discussão foi de suma importância para o meu aprendizado!
Espero, ansiosa, por novos temas!
Paz do Senhor!

Ciro Sanches Zibordi disse...

Prezada Cristiane Carrillo,

Nasci num lar pentecostalíssimo e cresci em meio a visões, revelações, etc. E, por mais que eu tenha esse lado contestador, creio nos dons espirituais e, por graça de Deus, o Senhor tem me usado, dando-me palavras proféticas e revelando-me coisas ocultas.

Nas minhas infância, adolescência e juventude, tive contato com todo o tipo de manifestação que você possa imaginar. Sou assembleiano desde 1985. Participei de cultos no monte, de vigílias do reteté, que na época não tinha esse nome grotesco.

Fui pastor de duas congregações em São Paulo e conheci todo o tipo de crente. Sou ministro do evangelho, por graça de Deus, desde 1992, se bem que o reconhecimento do título de ministro só ocorreu em 1997. Já vi de tudo. Não sou um teórico, frio, gelado, como alguns amargos internautas sugerem, sem me conhecer. Leia, se desejar, o artigo "Extra! Extra! Pastor Ciro Sanches Zibordi é contra "milagres"!

Bem, o que eu quis dizer é que tenho plena convicção bíblica e experiencial de que o "cair no Espírito" não é uma experiência aprovada por Deus. Não pense que estou tirando conclusões apressadas, sem análise, sem experiência. Infelizmente, muitos pensam isso de mim. Mas, para a glória de Deus, falo com conhecimento de causa. Por isso, eu também fiquei espentado com a sua sugestão. Não me tenha mal por isso.

Não preciso experimentar o "cair", ou o "rir sem parar", ou o "rugir", ou o "rosnar", ou o "uivar"... Desculpe-me da franqueza. Mas tudo isso, para mim, não passa no teste do discernimento pela Palavra de Deus. E, se os episódios isolados mencionados, como a sombra de Pedro, corroboram toda e qualquer manifestação exótica, então não precisamos provar se os espíritos são de Deus (1 Jo 4.1).

Não sei se você sabe, mas o "cai-cai" (sendo um pouco desdenhoso) também ocorre entre os católicos carismáticos, budistas, seitas muçulmanas, hindus, etc. Tenho um DVD da NatGeo em que tudo isso está documentado.

Creio que podemos encerrar o nosso proveitoso debate por aqui. Mas peço-lhe que pense sobre tudo o que conversamos.

Quanto aos novos temas, eu duvido de que você já explorou todo o conteúdo deste blog, modéstia à parte. Há inclusive um artigo, intitulado "Fim ou recomeço?", o qual gostaria que lesse. Você vai se surpreender! Risos. Confira na seção "Ajuda do Alto".

Um grande abraço.

CSZ

Pr. Newton disse...

Nosso pr. Ciro,

A Paz do Senhor! Esta que você, nosso amigo, conhece muito bem.

Segue resposta ao senhor Vitor Farias, se for oportuno, a publique ou não, pois é um pouco extensa, e bem entendo o motivo deste cidadão.
....................
Senhor Vitor Farias,

A Palavra de Deus, é muito consistente quando informa em 2 Timóteo 3:16 que:

Toda a Escritura é Divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redargüir, para corrigir, para instruir em justiça;

A base da nossa justiça é a Verdade, e esta, está acompanhada do livre-arbítrio, permitido ao homem, não por leis ou inspiração humana, mas, sim, pelo próprio Criador da nossa vida.

Agradeço a sua presunção, em me chamar de animal de cabresto. Isto faz parte da sua sensibilidade, conhecimento e quem sabe...capacidade. Pelo menos, procuro viver uma vida de ovelha. Pois, o Senhor Jesus Cristo, é o meu Pastor. E Ele sempre me orienta em todos os caminhos. Ele sempre me lembra. Ele sempre me define. Ele sempre me desvia do mal com o seu alerta através do seu Espírito Santo. Ele sempre me ensina. Ele sempre me consola. Ele sempre me sustenta em suas mãos. Ele sempre me faz melhor, que os cegos deste mundo, que jaz no malígno. Antes eu era comum igual a você. Mas a misericórdia de Deus me tomou para si.

A Índia, está em destruição pela insensatez e degeneração por sua cegueira espiritual, perdidos por mais de 6.000 ídolos. Adoram aos ratos, vacas, baratas, formigas, sapos, rãs etc. Triste! Mas, também conheço quem está divulgando a Verdade sobre Jesus - a verdade absoluta, neste país de famintos de alimentos para o corpo e para o espírito.

Apesar, de ter minhas ocupações, procuro ler e aprender com algum tempo em frente ao computador, pois, sei diferenciar o bom do ruim. E assim, o utilizo para o melhor, e a melhor proposta de minha vida para com Deus. E, para a sua informação, creio que Deus tem permitido a muitos aprenderem com o pr. Ciro, a quem você critica.

Ao contraste da sua critica, o pr. Ciro Sanches Zibordi, faz parte, não de minhas criticas, mas de minhas orações, e desejo vê-lo sempre com esta disposição em ensinar, e dar-se, pelos que estão em trevas.

Não entendo, o motivo da sua indignação com os ocidentais, afinal, Deus criou a todos os povos desta terra.

Você, claro é sabedor, que os ocidentais, não foram somente explorados em sua descoberta por portugueses, mas por outros de diversos países.

A moral da sua história está em termos com o que diz o seu texto, portanto....o aplique em sua vida conforme o seu texto: “a ignorância que vejo no outro pode ser a sabedoria menos conhecida por minha mente” – palavras suas!

O mundo criado por Deus, foi agredido pelo pecado do homem, e Deus utilizou de misericórdia, nos enviando o seu Unigênito Filho, para perdão dos pecados dos homens. Aquêle que crêr será salvo. E crêr somente Nele, o Nosso Senhor Jesus Cristo.

O meu espírito está congelado (como você o disse) para este mundo. Creia! A minha ignorância está, a cada dia, sendo substituída pelo conhecimento de Deus, na busca de como servi-lo melhor.

Aproveito para responder a sua solicitação de "tente descobrir". Segue a resposta abaixo sobre a minha descoberta, com base no que está escrito no Livro de Salmos 111:10:

O temor do SENHOR é o princípio da sabedoria; bom entendimento têm todos os que cumprem os seus mandamentos; o seu louvor permanece para sempre.

Deus te esclareça, Vitor, e nos ajude!
..............

O meu desejo, pr. Ciro, de bençãos sobre a sua Família,

pr. Newton – O menor de todos!

Wesley Rezende disse...

Estimado Pastor Ciro,

A paz do Senhor Jesus!

Os anjos foram criados por Deus antes de existir a Terra (Jó 38.4-7; Sl 148.2,5), vêem a face de Deus (Mt 18.10), habitam no céu (Mc 13.32) e nunca morrerão (Lc 20.34-36)*. Ora, entendo a partir disso que os anjos possuem corpos semelhantes aos que os homens salvos receberão quando o Senhor Jesus voltar (Rm 8.29). Isto é, corpos incorruptíveis – inalteráveis – e gloriosos (1 Co 15.40,42,53).
A Bíblia relata visões de o anjo Gabriel em três ocasiões (Dn 8; Dn 9; Lc 1). Em Daniel 8.17,18; o profeta tendo o controle de suas faculdades mentais viu o anjo se aproximando e ficou assombrado; logo após, caiu sobre o seu rosto. Acredito que “cair sobre o rosto” é uma figura de linguagem que se refere a ajoelhar-se e enfatiza o temor sentido no momento. Assim também como: “como morto” ou “em desmaio” – veja que o profeta não desmaiou, pois continuou ouvindo e depois se ajoelhou (Dn 10.8,9). Em Daniel 10.10; está escrito que o profeta moveu-se sobre seus joelhos e sobre as palmas das mãos, ou seja, estava ajoelhado. Em Daniel 10,11; foi lhe dito que estivesse em pé (de um anjo de ordem inferior a Miguel). Está relatado o grande temor que Daniel estava sentido, mas foi-lhe dito: “Não temas”.
É verdade que Daniel sofreu dores em seu corpo – relato de Daniel após ter sido dado a ele a oportunidade de falar (Dn 10.15-16) –, mas talvez isso se pode explicar por uma possível deficiência nutricional sofrida por ele, por ter mudado sua rotina alimentícia durante o jejum. Entendo que nosso corpo é suscetível a isso. Veja que em Daniel 9.21,22 o profeta não descreve fadiga alguma. O importante é que Daniel estava capacitado para receber as visões, pois o anjo exclamou: “Anima-te, sim, anima-te!”. E, o profeta entendendo isso, esforçou-se (Dn 10.19).
É claro que todos os fatos têm suas particularidades, mas creio que em todas as visões de anjos a glória era semelhante (pois seus corpos são inalteráveis). Ah, mas os anjos não podem aparecer em forma humana? Sim, mas quando isso acontece tornam-se irreconhecíveis aos nossos olhos (Hb 13.2). Zacarias viu a Gabriel e caiu temor sobre ele; no entanto a única conseqüência ao seu corpo foi ficar mudo porque não crera na mensagem (Lc 1.19.20). Maria também contemplou uma visão angelical, mas ao contrário de Zacarias ela acreditou (Lc 1.26-29). Nós sabemos que não devemos nos ajoelhar diante dos anjos (Ap 22.8,9). Ora, pode-se afirmar que Daniel caiu por causa da grande visão?
E quanto à visão do apóstolo João? Foi muito mais gloriosa porque era o Cristo glorificado. Mas, será realmente que João caiu? Acho que ele ajoelhou-se. Sempre quando leio passagens bíblicas referentes a esse assunto, a ordem é: “Põe-te em pé” (Ez 2.1,2; Ez 3.24; Dn 8.18; Dn 10.11). Ora, entendo que a vontade de Deus é que estejamos em pé diante dEle. Mas, não é por isso que vamos deixar de reverenciá-lo ajoelhando-nos. Quem capacita-nos a estar em pé é o Espírito Santo (Ez 2.1,2). Moisés subiu ao monte Sinai, viu ao Senhor (Ex 33.18-23). Dentre várias citações, a única influência no corpo de Moisés que eu encontrei foi que seu rosto resplandecia, mas a glória era transitória.
Acredito que o Senhor dá visões celestiais a servos que estão em comunhão com o Espírito Santo (capacitados), mas somente quando existe uma real necessidade. Ou seja, tudo com o propósito de edificar.

(*)cf. Bíblia de Estudo Pentecostal, CPAD, p. 386.

Obs.: Dúvida publicada em meu blog.

Wesley Santos Rezende

Cristo a única Esperança disse...

A paz do Senhor!

Pelo que vejo hoje nas igrejas:
- 90% levam a bíblia para a igreja;
- Desses 90 % a metade ou mais não conseguem encontrar um livro na hora da leitura, por exemplo Filemom;
- Se for perguntar quem estuda a bíblia todos os dias, a revista da escola dominical, aí vai cair mais ainda a porcentagem;
- A maioria não conhece Mt.22v29, quantos erros seriam evitados no seio da igreja;
Texto abaixo tirei do site pregar.com.br:
Como compor uma música “gospel”:

-USE EXPRESSÕES CHOROSAS: sabe aquele tipo de musica que a pessoa diz “de ti dependo”, “sou todo teu”, “tu és minha vida”? Pois bem. Coloque na sua música. Isso causa um efeito e tanto!

-ESCREVA PALAVRAS EM HEBRAICO: “shekinah”, “yeshua”, “Icabode”… entre outras coisas. Isso tá em alta. Todo mundo gosta e até se arrepia!

-MINTA PRA DEUS: Coisas do tipo “deixo tudo de lado para te seguir”, “vim aqui só pra te ouvir”, “nada mais me importa que não seja o teu querer”… Isso então nem se fala, todo mundo ama essas mentiras!

-CITE TEXTOS FORA DE CONTEXTO: tipo “me dê filhos senão morro”, “nos seus olhos há fogo”, “eu sou do meu amado”, “toque na ponta do altar”… Use e abuse disso, ninguém lê a bíblia mesmo.

-NÃO ESQUEÇA QUE ESTAMOS EM PERÍODO DE ESTIAGEM: Palavras como chuva, Faz chover, chovendo estão na moda hoje e “enriquece” o vocabulário. (Para agradar a um público maior não se esqueça de falar também do fogo! A cada três músicas de água invente sempre uma com fogo! Deve ser por isso que o tal avivamento nunca chega: a chuva apaga o fogo!)

-SUPERPODERES: Pegue uma passagem única da Bíblia como, por exemplo, a abertura do Mar Vermelho ou então quando Jesus andou sobre as águas e diga que aquilo vai acontecer de novo, como se Deus ficasse repetindo milagres conforme a humanidade ordenasse! Diga que o fogo não queima, a água não afoga, as quedas não quebram… a graça de Deus é multiforme, mas o povo não está nem aí para saber o que é isso: prefere acreditar em qualquer mentira mesmo!

Infelismente o povo está morrendo por falta de conhecimento, muitos lideres não transmitem conhecimento ao povo , ficam guardando para pregar no congresso tal, escrever um livro um dia, ficar famoso o dinheiro fala alto; Ouvi um pastor dos Gideões falar que se a mulher dele quiser aprender a bíblia vai ter que se virar;

Wesley Rezende disse...

Prezado Pr. Ciro,

A paz do Senhor Jesus!

Sou professor (auxiliar) da Escola Bíblica Dominical, da classe de Adolescentes. Mas, participo do plano de aula dos professores das classes adultas. No entanto, tenho pouco conhecimento e, muitas dúvidas ainda não foram esclarecidas (a dúvida em questão não é só minha). Por isso, peço um pouco de sua atenção. Gostaria que o senhor comentasse a minha argumentação.
Pretendo publicar, em meu blog (http://wesleyrezende.blogspot.com/), respostas para diversas dúvidas. Isso para difundir a sabedoria contida na Bíblia Sagrada.
Imagino que o senhor tenha muitos afazeres, mas eu sou paciente. Somente queria saber se posso esperar alguma resposta.

Desde já, agradeço!

Wesley Santos Rezende

Ciro Sanches Zibordi disse...

Amargo anônimo,

Desistiu de apresentar-se como ALBERTO VEDETA?

Como você é ingênuo... Por que não usa o seu verdadeiro nome? Ou você pensa que eu não sei que você é? Que usar as iniciais VF?

Que Deus tenha misericórdia da sua vida.

CSZ

marcelly lima disse...

A Graça e paz de Cristo...
venho atraves deste comentario parabenizar o irmao em Cristo pelo seus esclarecimentos que vem elucidar sobre a postura que devemos ter em relaçao a esse "novo avivamento";Fico triste ao ver os "pregadores sensacionalista" orientando essa nova geraçao de servos e ministros do evangelho a se desmenbrarem da verdade biblica se tornando adeptos de liturgias e imitaçoes,tomando como exemplo a diferença entre cultos doutrinarios(em que 15% da igreja se faz presente)e cultos festivos(onde o templo nao comporta a quantidade de pessoas presentes para serem espectadores o "retete de Jeova")ou vendo os mesmos colocando objetos e as maos em pessoas e lideres evangelicos e ve-los cair no meio da igreja, fazendo com que toda a atençao das pessoas sejam voltada para os caidos e verdadeiro intuito do culto que e a salvaçao das almas seja perdido ao desenrolar da situaçao,depois o efeito se torna devastador,retendo o fluxo de visitantes a igreja criando um certo temor nas pessoa em visitar a igreja,posto que o que mais me entristece é o apoio dos lideres evangelicos que se tornam cada vez mais adeptos a essa nova ideologia em que as experiencias estao sendo postas sobre as verdades biblicas.Meu desejo é que a graça e o discernimento sejam buscados e dispostos a todos que se dizem "pentecostais"...
Que a Graça e Paz do Senhor esteja convosco desde agora e para sempre...Amem!!!

Vanessa Dutra disse...

Paz do Senhor, pastor Ciro!

O Sr. afirmou claramente que tem certeza de que o "cair no Espírito" não tem aprovação de Deus.
Mas e como explicar as pessoas que caem? Lembrando que existem crentes muito sinceros e pessoas de oração que já passaram por essa experiência (não é meu caso).

Agradeço a atenção!
Deus abençoe!

Anônimo disse...

Paz di senhor pastor Ciro
Você falou que o 'cair no espirito' não provém de Deus!
Então me explique porque que em muitas igrejas nos cultos acontece isso?
inclusive na que estou freuentando, (ainda não aconteceu comigo), mas então porque isso acontece?
Levando em consideração alguns comentarios, creio que isso nunca tenha afastado as pessoas de irem pra lá, e tambem isso nunca tomou o lugar de anunciar a palavra de Deus, todos os irmao presentes levam biblias.. etc.