domingo, 2 de março de 2008

Uma palavra sobre a música no culto

Neste mês, a partir da próxima segunda-feira, aqui no Blog do Ciro, apresentarei uma análise sobre a música no culto a Deus, pela qual procurarei responder com equilíbrio, à luz da Bíblia e da ciência, às seguintes perguntas:
1 - O que é a música?
2 - Qual é a origem da música?
3 - O que é a música sacra?
4 - É possível compor músicas sacras? Como?
5 - Existe “música cristã”?
6 - O que é a dessacralização da música?
7 - Qual é a importância do louvor?
8 - Qual é a verdadeira música de louvor?
9 - Há diferença entre louvor e cântico?
10 - Que instrumentos devem ser usados?
11 - O que é a música gospel?
12 - O que são os cânticos espirituais?
13 - Podemos chamar um culto a Deus de show?
14 - Nosso ouvido pode suportar sem danos altos níveis de ruído?
15 - É correto dançar na casa de Deus, em um culto?
16 - Como deve ser o cântico de adoração?

Até segunda!

Ciro Sanches Zibordi

4 comentários:

ICHTUS disse...

A Paz do Senhor!

Este assunto é polêmico, mas faz-se necessário, já que o que ouvimos e vemos nos cultos nada tem a ver com adoração a Deus.

Infelizmente, as canções são "pra frente", palavras de auto-ajuda, sem contar os erros doutrinários, heresias de perdição (!), idolatria, etc., etc. e etc...

E o pior de tudo é que cantores "consagrados" (digo isto no sentido de astros, estrelas, melhores, os mais, mais, cantores de "sucesso") não estão nem aí para a letra, cantam qualquer porcaria como fosse louvor a Deus e, o que é melhor, cobrar por este lixo.

O que é feito da nossa querida Harpa Cristã? Cantor Cristão? e os hinos Cristocêntricos? Os Salmos? Nada disso, isto não dá ibope. O negócio é Baião, Vanerão, Axézão, Sambão, Pagodão...
E, ainda, dizem que "Deus habita no meio dos louvores..." É claro que habita, mas não nesse louvor defectivo aqui da terra...

Que Deus tenha misericórdia de nós.

É o parecer.

Schneider - IEADC - Parque Industrial

Anônimo disse...

Prezado Pastor Ciro, a paz do Senhor! Chamo-me Maycon e sou de Londrina-PR. É com prazer que publico um comentário em seu blog pela primeira vez. O conteúdo das mensagens e dos artigos é muito rico, acima de tudo, por ter amparo bíblico. Glória a Deus!
Sem dúvida, mais um assunto de fundamental importância para o povo de Deus.

Deus continue lhe abençoando!

Até segunda!

Kássio disse...

A Paz do Senhor e Salvador Jesus Cristo

Pastor Ciro,

Meu nome é Kássio tenho 20 anos, sou da cidade de Franca-SP.
Congrego na Assembleia de Deus da Missão localizado no Bairro Jardim Paulistano II.
E para honra e glória de Deus a pouco tempo fui chamado para ministrar aulas na Escola Dominical.
E como o senhor sabe no trimestre passado estudamos o livro de Jeremias.
E na lição 4 surgiu o assunto sobre os "louvores" que louvam a criatura ao invés de louvar O CRIADOR. E uma música (que eu acredito que através do Espirito Santo me convenceu q não é considerado um louvor) está sendo muito circulada no meio das igrejas com o nome de FIDELIDADE da cantora Danielle Cristina. Como eu estou postando para você neste link http://letras.terra.com.br/danielle-cristina/1569450/ e ainda tem até clip( so para senhor vê o tanto que estamos modernos).
Já li um pouco sobre o seu livro a 2parte do erros que os pregadores mais cometem, eu vi também que tem o livro sobre os erros adoradores.
Quero saber o que você acha deste "louvor", na escola eu comentei sobre issa música e a maioria se levantou contra, ai logo a noite no culto a noite foi duas jovens e cantou ele ai todo mundo na maior alegria. Quero saber a opnião do senhor.

Deus abençoe

Hilber disse...

A paz do Senhor Pr. Ciro!

Se tratando sobre "música no culto", estou indignado com o que tem acontecido onde congrego(IEAD).Nos cultos de terça-feira o pastor da igreja ministra no mássimo cinquenta minutos após a oração dás sete ás oito hrs. Até enão,"nenhum problema". O problema é que nas quintas e nos domingos só deixam dez ou quinze minutos (para os pregadores da casa)para a ministração da palavra de Deus,pois os hinos (hinos?)tem tomado conta destas reuniões.E isto já vem acontecendo a muito tempo.
No dia 10/10/10 tive a oportunidade de "ministrar", advinhe quantos minutos? Quinze minutos,isto mesmo,quinze minutos.
Já indignado com esta cituação falei algo que deixou "algumas pessoas" indgnadas comigo.

Após a saudação,citei a passagem bíblica que narra a multiplicação dos cinco pães e dos dois peixinhos. Em seguida dêi símbolos aos pães e aos peixes. Aos cinco pães (mais palavra) e aos dois peixes (hinos, peças tetrais etc.).

Falei que devemos priorizar a palavra de Deus (isto com um tom de indgnação). Por causa disso o pastor foi o primeiro a me chamar para dizer que ñ deveria ter falado aquilo.Até minha própria noiva ficou contra o que eu falei.

Eu lhe pergunto: onde foi que eu errei?

Espero a resposta.