sábado, 3 de novembro de 2007

Uma (não tão) longa resposta a um semi-cessacionista


importante termos em mente que a nossa fonte primacial de autoridade é a Palavra de Deus, e não o que julgamos estar certo. O internatura Marcos Paulo me pergunta (e também faz afirmações) sobre a suposta cessação de alguns dons espirituais. Resolvi publicar as suas perguntas e as minhas respostas com destaque, a fim de que mais irmãos estejam inteirados quanto a esse importante assunto.

Eis o que disse o irmão Marcos:
"Pastor Ciro, ainda com relação à questão da cessação de alguns dons espirituais, ainda acredito que isso é uma realidade bíblica. Não é porque a igreja primitiva desfrutava desses que a igreja moderna também deva desfrutar, como o senhor deixa a entender. O fato de que os homens santos do passado experimentaram algo não nos credencia a experimentar hoje. Um exemplo é a função de apóstolo.
A Bíblia não diz que esta função iria desaparecer, mas sabemos que esta desapareceu com igreja alicerçada no Firme Fundamento. O senhor acha que existem apóstolos ainda hoje? O Senhor acha que ainda hoje existem curas milagrosas com um simples toque da mão do homem de Deus? O senhor acha que existe algum homem de Deus cuja sombra cure pessoas? Coxos ainda hoje são restaurados com apenas uma palavra? Eu pessoalmente acho que não, e o que existe por aí são todas falsificações, imitações baratas, no entanto sabemos que essas curas existiram.
Todas estas manifestações são bíblicas, mas porque não encontramos hoje manifestações iguais ou maiores, como até mesmo foi prometido aos apóstolos em Jo. 14:12? (Aí está a segredo – a promessa foi para os apóstolos). Tudo o que os apóstolos fizeram através do poder de Deus tiveram um propósito. Eu entendo isso quando leio II Co. 12:12 onde Paulo diz que os sinais, prodígios e poderes miraculosos são as credenciais do seu apostolado. Também em Heb.2:3-4 quando o autor diz que a salvação que foi anunciada primeiramente por Jesus foi sendo testificada pelos apóstolos com sinais,milagres e várias maravilhas e dons do Espírito Santo.
Hoje acredito que não exista mais a operação dos dons extraordinários e os únicos milagres que vamos ver agora serão os profetizados por Jesus em Mat.24:24 “ porque surgirão falsos cristos e falsos profetas operando grandes sinais e prodígios para enganar, se possível, os próprios eleitos e II Tess. 2:9-12. Já estão surgindo falsos apóstolos e daqui a pouco estarão aparecendo falsos profetas e falsos Cristos e enganarão a muitos. Considero o senhor é um homem muito sábio e confesso que aprendi lendo seus artigos, mas, com relação a esse assunto, o que aprendi (dentro da Palavra) já é suficiente. Continuarei a buscar os dons do Espírito Santo, mas somente os que forem úteis para edificação da igreja ( I Co. 12:31). Aliás, foi isso que a igreja tentou fazer por toda a sua história, até o início do séc XX.
Obrigado por publicar meus comentários e espero não mais voltar para comentar sobre esse assunto".

Eis as minhas respostas:
Caro irmão Marcos Paulo, nenhum dom cessou porque os dons são do Espírito. Os dons espirituais não são nem foram atributos de pessoas, em particular. Não! São dotações do Espírito Santo; e é Ele quem distribui particularmente a cada um, como Ele quer (1 Co 12.11).
Essa sua argumentação é racional. Lembre-se de que a fé e a espiritualidade precedem a razão (1 Co 2.14,15). Não temos de nos acomodar ao que aparentemente é prático ou aplicável hoje. O Espírito conhece a igreja e sabe do que ela necessita. Precisamos buscar o ideal, e não o que nos parece coerente. A obra de Deus não é feita segundo a cabeça do homem, mas "pelo Espírito" (Zc 4.6).
Não sou eu quem dou entender isso. É a Palavra de Deus que não deixa dúvidas da atualidade dos dons espirituais (At 2.39) e da sua necessidade (1 Co 12 a 14; 1 Ts 5.19,20). O irmão diz que o fato de que os homens santos do passado experimentaram algo não nos credencia a experimentá-lo também nos dias de hoje. Onde o irmão aprendeu isso, com todo o respeito? Leia Marcos 16.15-20 e João 14.12. O que dizem essas passagens?
O dom de apóstolo que o Espírito dá é uma realidade para hoje, ainda não reconheçamos que haja pessoas com esse dom (Ef 4.11). O irmão está analisando essa questão do ponto de vista prático, repito, e não ideal.
É preciso ver o que Deus pode e quer fazer, hoje, à luz da Bíblia, e não o que está acontecendo nas igrejas. Não se esqueça de que o Senhor é o mesmo (Hb 13.8). A Bíblia não diz que o dom de apóstolo iria desaparecer. Então, por que o irmão prefere fazer valer a praticidade, o raciocínio humano? Eu não acho mesmo que haja o dom de apóstolo hoje. Eu tenho certeza disso! São as Escrituras que apresentam esse dom, e de maneira clara, em 1 Coríntios e Efésios, pelo menos.
"O Senhor acha que ainda hoje existem curas milagrosas com um simples toque da mão do homem de Deus?", o irmão me pergunta. E a resposta é um sonoro sim. "O senhor acha que existe algum homem de Deus cuja sombra cure pessoas?", o irmão me questiona. E a minha resposta é não. Primeiro, porque a passagem de Atos não diz que era a sombra de Pedro que curava. Sem dúvidas, no entanto, o poder de Deus para curar, e os dons de curar, continuam em plena atividade.
"Coxos ainda hoje são restaurados com apenas uma palavra? Eu pessoalmente acho que não, e o que existe por aí são todas falsificações, imitações baratas, no entanto sabemos que essas curas existiram", o irmão afirma, equivocadamente, pois põe no mesmo bojo fenômenos, ilusionismo (práticas antibíblicas) e sinais de fato operados por Deus, que seguem aos seus servos, em decorrência da pregação do evangelho (Mc 16.15-20).
"Todas estas manifestações são bíblicas, mas porque não encontramos hoje manifestações iguais ou maiores, como até mesmo foi prometido aos apóstolos em João 14.12?", o irmão pergunta. Entretanto, eu tenho visto Deus fazer maravilhas em nossos dias, se bem que há também muitos enganadores, para que se cumpra a Palavra de Deus (2 Tm 4.1-5; 2 Pe 2.1,2).
"Hoje acredito que não exista mais a operação dos dons extraordinários e os únicos milagres que vamos ver agora serão os profetizados por Jesus em Mateus 24.24... e 2 Tessalonicenses 2.9-12", o irmão argumenta. Veja como o próprio irmão admite que tem como fonte de autoridade a sua própria razão, ao dizer "eu acredito que". Uma coisa é o que pensamos, e outra bem diferente é o que as Escrituras dizem (1 Co 4.6; 15.1-4).
"Continuarei a buscar os dons do Espírito Santo, mas somente os que forem úteis para edificação da igreja (1 co 12.31)", o irmão argumenta, de maneira paradoxal e precipitada, pois quem somos nós para selecionar os dons do Espírito Santo ou restringi-los? Siga a Palavra, meu amado. Busque os melhores dons, principalmente o de profetizar (1 Co 14.1).
Todos os dons do Espírito estão à nossa disposição! Agradeço-lhe pelas perguntas, pois elas com certeza levarão os irmãos internautas a refletirem sobre essas importantes verdades bíblicas.

Em Cristo,

Ciro Sanches Zibordi

4 comentários:

Bruno Silva disse...

Parabéns Pastor Ciro estou orando pelo seu ministério.

Ciro Sanches Zibordi disse...

Amém, caro Bruno!

Deus o abençoe!

CSZ

Marcos Paulo disse...

Pastor Ciro,

O senhor acha que eu sou um "semi-cessacionista"? Acho que o senhor não sabe, na realidade, o que é um "cessacionista". Na realidade sou "cessacionista" porque acredito que alguns dons foram temporários. E é assim que crêem os "cessaciomnistas". Acho que o senhor deveria investigar melhor o assunto para dar uma opinião mais precisa.

Na paz.

Marcos Paulo

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro Marcos Paulo,

Eu emprego certos rótulos por questões didáticas, mas não sou eu quem o vejo como alguém que não crê nem aceita a totalidade do que as Escrituras mencionam quanto aos dons espirituais. O irmão se apresentou assim, afirmando não crer na atualidade e na aplicabilidade de certos dons para hoje, preferindo seguir ao seu raciocínio.

Por que eu preferi chamá-lo de semi-cessacionista a cessacionista? Porque o irmão diz aceitar em parte a atualidade dos dons. Mas você pode achar à vontade que eu não sei o que é um "cessacionista". O que eu tenho certeza absoluta é de que a promessa cumprida em parte no dia de Pentecostes é para todos, aceite o irmão ou não (At 2.39).

O irmão não precisa, ainda, se preocupar em me dar uma aula sobre cessacionismo x continuacionismo. Distinguir essas escolas e outras, à luz da teologia sistemática, é importante, porém teórico. O poder do Espírito Santo é real, experiencial e eficaz.

Por outro lado, vejo que o irmão já tem respostas precisas. O que eu e o meu humilde blog poderão fazer por alguém tão tão bem informado? Desculpe-me, mas não posso ajudá-lo...

Deus o abençoe.

CSZ